Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Ladrão de Almas

Trilogia Taker - Livro 01

Alma Katsu
Resenhas
Mais Gostaram
177 encontrados | exibindo 36 a 41
8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 |


Mariane 13/10/2013

Resenha>
Primeiramente me senti atraída pela capa deste livro. É muito linda e chamativa o que te convida a mergulhar de cabeça na história.

O livro tem 50 capítulos alternados entre o presente e o passado divididos entre 4 partes. Os capítulos que estão no presente são narrados em terceira pessoa, já os capítulos que se passam no passado são narrados pela protagonista Lanore.

A história começa com o Dr.Luke que trabalha em um hospital no estado do Maine, mais precisamente na cidade de St. Andrew, e que em uma noite qualquer recebe a visita de policiais que trazem uma jovem e bela garota acusada de matar um homem.

De cara Luke sente uma certa curiosidade pela garota, que precisa muito fugir dos policiais e para isso precisa da ajuda do médico, e que para conseguir que ele a ajude ela começa a contar sua história.

Uma história que se passa ali mesmo em St. Andrew no século XIX e que conta como Lanny foi apaixonada por Jonathan, e que desse amor surgiu uma gravidez indesejada e foi o motivo que seus pais decidiram mandá-la para um convento em Boston para que ela tivesse a criança e depois enviá-lo para a adoção.

Já tendo que ficar longe do seu amado, Lanny não queria perder a única coisa que a mantinha ligada a Jonathan, e por isso assim que chegou em Boston ela decidiu fugir.

Uma menina como era não imaginava os perigos de uma cidade grande, e em sua primeira noite na cidade acaba conhecendo três pessoas bem elegantes e aparentemente ricos que a oferecem abrigo. Sem onde ficar, ela acaba aceitando a oferta sem saber que dali pra frente sua vida nunca seria a mesma.

Chegando a uma mansão luxuosa ela acaba conhecendo Adair, o dono da casa e que a mantém com sua cortesã.

Adair a mantinha como sua propriedade e tinha aparentemente uma afeição maior por ela do que pelos outros que dividiam a mansão. Uma afeição tão grande a ponto de Adair querer que ela viva eternamente ao seu lado, dando-lhe um presente em troca de sua alma. A imortalidade.

Lanore passa por muitas coisas ruins e com o tempo percebe que não tem como fugir de Adair. Mas de alguma forma Adair descobre sobre sua grande paixão e logo se interessa pelo grande amor de Lanore, Jonathan. E para manter o amado longe do perigo e dos planos que Adair estava preparando pra ele, Lanny não mediu esforços para defender a vida de Jonathan.

A mudança de uma menina ingênua de uma cidade pequena para um mulher determinada a fazer tudo para defender o que ama.

Um livro cheio de segredos e mistérios que prende desde a primeira página, aquele livro que te faz perder a noção do tempo e com uma narrativa tão cativante que te faz querer logo saber o que irá acontecer nos próximos capítulos.

Um romance perturbador e maravilhoso, não vejo a hora de ler a continuação.

Espero que tenham gostado da resenha !!
E se você já leu, deixe seus comentários a respeito da história.
Beijos e até a próxima !!!

site: http://insaciavelmenteapaixonada.blogspot.com.br/2013/09/resenha-ladrao-de-almas.html
comentários(0)comente



Ovelha Negra 23/12/2012

Ladrão de Noites
Alma Katsu, irei processar você pelas noites insones que me proporcionou. FANTÁSTICO é pouco para o que acho desse livro. Trama envolvente, narrativa bem feita, sinopse que incita a curiosidade e um suspense de roer as unhas das mãos e dos pés...
Não indico para menores de 16 anos devido às cenas super pesadas de sexo e violência, mas fora isso, não sei por que ainda não é um dos livros mais falados do mundo editorial.
Você se vê imerso na história, tudo ao seu redor deixa de existir e você passa a ser Lanore.
Minha maior tristeza foi o livro ter terminado.
comentários(0)comente



Nina 18/10/2012

Ladrão de Almas - Alma Katsu
Luke Findley é médico na pequena cidade de St. Andrew, o lugar onde nasceu e de onde imaginava estar livre quando partiu para estudar medicina. Porém, a doença dos pais o forçou a voltar para a cidade e nessa mudança ele viu sua vida se despedaçar. Sua esposa o deixou, levando suas duas filhas, seus pais faleceram e ele ficou sozinho na casa da fazenda, sem ver um sentido para sua vida.

Mas em uma noite em que Luke cumpria mais um monótono plantão no hospital, ele vê chegar ao atendimento uma das jovens mais belas que ele já viu. Ela está algemada e coberta de sangue, e o xerife a acusa de assassinato, mas nem isso impede que Luke fique fascinado com ela.

A jovem é Lanore McIlvrae. Ela está desesperada para fugir da situação em que se encontra e não tem dificuldades para convencer Luke a ajudá-la. Enquanto fogem, Lanny vai contando toda a sua história que começa na mesma cidadezinha, só que em 1809, há mais de 200 anos atrás.

Aos 12 anos, Lanny já sabe que é perdidamente apaixonada por Jonathan St.Andrew, filho do fundador da cidade e pertencente a uma das famílias mais ricas da região. Ela pertence a uma família pobre e mesmo assim não consegue deixar de desejar o amor de Jonathan, ela e praticamente toda a população feminina da cidade, já que o rapaz é dono de uma beleza fascinante. Porém, ser tão belo é quase que uma maldição para ele, pois junto com o desejo das mulheres, ele é vítima do ódio e da inveja dos homens. Isso o faz um rapaz solitário. Foi essa situação que uniu os dois numa forte amizade.

Com o passar dos anos, Lanny viu Jonathan se envolver com várias mulheres, muitas delas casadas, sem nunca olhar para ela com olhos de amor. Ela se submetia a tudo, aceitava seus defeitos e o ajudava em suas enrascadas, mesmo sabendo que ele jamais mudaria e que uma união entre ambos seria improvável, mesmo assim ela se entrega a ele numa tarde e os dois se tornam amantes. As consequências para ela são as piores e ele simplesmente lhe vira as costas e lhe nega ajuda no momento mais difícil de sua vida.

Grávida, sozinha e expulsa de sua casa, Lanny vai para Boston, onde vai parar na casa do misterioso Adair, um homem muito rico, pertencente a nobreza europeia, e que tem personalidade marcante. Adair é cercado por mistérios sobrenaturais e mergulhar nesse mundo novo vai transformar a vida de Lanny e lhe dará a oportunidade de viver ao lado do homem que ama... eternamente.

* * * * *

Quando soube do lançamento de Ladrão de Almas, fiquei ansiosa por ele. Tanto que quando ele chegou, furou todas as filas de leitura e eu o devorei rapidinho... até a metade mais ou menos. Depois a leitura empacou e eu não consegui mais me identificar com a história. Isso porque o enredo não se desenvolve de maneira satisfatória e no final tudo o que me sobrou foi mais uma grande decepção literária.

Isso porque eu não consegui entender muito bem qual era a motivação de cada um dos personagens. À exceção de Adair, os demais personagens me pareceram um bando de loucos correndo atrás de coisa nenhuma. Eu simplesmente não entendia suas ações e boa parte do tempo eu só me perguntava: por que isso?

Por exemplo: por mais que sua vida esteja sem sentido, o que lhe faz abandonar tudo, sua casa, seu emprego, para fugir com uma jovem coberta de sangue acusada de assassinato que você conhece há 30 minutos?
Outra coisa que me torturava: como amar a vida inteira uma pessoa tão mesquinha e egoísta como Jonathan? Ele só se preocupa consigo mesmo! Parecia até aquele poema do Drummond, "Quadrilha", sabem? Adair que amava Lanore, que amava Jonathan, que amava ele mesmo.
E finalmente: Lanny realmente ama Jonathan ou está apenas obcecada pela ideia de possuí-lo como todas as outras mulheres? Por que, na minha modesta opinião, que ama tão perdidamente não mete o amado numa enrascada tão grande como ela fez.

"- É Jonathan, não é? Posso sentir em seu coração. Quer estar disponível para Jonathan, caso um dia ele queira você. Eu quero você e você quer Jonathan. Bem... talvez haja uma maneira de fazer isso funcionar, Lanore. Talvez haja um jeito para que nós dois tenhamos o que queremos. - Parecia uma confissão de tudo aquilo que eu suspeitara, e a ideia e si só fez meu sangue congelar." (p. 380)

A partir da segunda parte do livro, ele começa a ficar mais pesado, com várias cenas de sexo e drogas, inclusive sexo não consensual. Mas mais uma vez o livro peca, pois as não há grandes detalhes e provavelmente ninguém vai ficar muito chocado com essas cenas.

E finalmente tem aquele probleminha dos livros que são escritos no presente com personagens contando seu passado. Aconteça o que acontecer, tudo acabará bem, pois se não fosse assim, ele não estaria ali para contar a história, não é? Acho que isso tira muito do suspense da história.

No mais é um bom livro. Muito bem escrito, até mais do eu esperava, ele até consegue te prender com as várias reviravoltas que o enredo dá. Bem do tipo: estou odiando essa personagem mas preciso saber o final.
E a capa também é lindíssima, como sempre a Novo Conceito caprichou muito na edição do livro, e ele ficou um charme na minha estante nova, kkk.

Não é de todo ruim, mas eu esperava bem mais!

B-jussss! ♥
;-p

Resenha postada no meu blog: Pronto.Falei!
http://ninattavares.blogspot.com.br/2012/10/ladrao-de-almas-alma-katsu.html
Nivia Carla 15/05/2013minha estante
Falou tudo, esperava mais também, detestei!




Inara 29/09/2013

Vou escrever essa resenha enquanto tento decidir se gostei do livro ou não. Ladrão de Almas não foi, de forma alguma, o que eu esperava. E eu ainda não consegui categorizar nenhum dos personagens ou encontrar uma forma de lidar coerentemente com a história criada por Alma Katsu, que, convenhamos, criou um enredo absurdamente perturbador e... inesquecível. Vou demorar um bom tempo para digerir a história e conseguir ler o segundo livro da trilogia, Refém da Obsessão.

Vamos começar situando vocês nas história. Tudo começa com Luke Findley, um médico divorciado que vive uma vida pacata e entediante numa pequena cidade congelante no estado de Maine. É nesse frio cortante que Luke conhece Lanore, uma garota bem incomum. Ela chega ao hospital escoltada por policiais; sem dinheiro ou identidade, com apenas a afirmação de ter matado um homem na floresta. Luke fica intrigado pela garota e duvidoso de que alguém tão pequeno possa de fato ter se envolvido numa briga e matado um homem. Encontrando em Luke um aliado capaz de ajudá-la a escapar dali, Lanore começa a lhe contar uma história, sua história, datada do século XIX. Séculos se passaram, sim, até que ela se encontrasse com Luke na Maine dos dias atuais, mas é como eu disse: Lanore não é uma garota comum. Ela é imortal.

É com essa premissa de imortalidade que Alma Katsu começa a contar a sua história. Confesso que esse retrocesso no tempo não me animou. E, no início, com a narrativa dos dias atuais tão ou mais entediante que a dos anos 1809, demorei para me acostumar com e me situar na história. Não consegui criar uma ligação com Lanore, muito menos com Luke. E Jonathan, o grande e eterno amor de Lanore, o homem que possuiu grande parte dos seus pensamentos e dos anos da sua vida, para mim não passava de um completo idiota que eu não via a hora de ser deixado de lado na história.

E nesse marasmo todo eu fui tentando encontrar forças para continuar a leitura, principalmente quando a Fernanda, do Leitora Incomum, me disse que as coisas melhorariam. Dito e feito. Olha, não sei bem o que isso diz a respeito de mim, mas achei Adair uma figura intrigante, o único, na minha opinião, que foi capaz de acrescentar algum brilho à história e tornar um enredo oscilante e preguiçoso numa narrativa ágil e sem frescuras. Foi ele aparecer para que a história desse uma virada de 360º graus. Adair é o Ladrão de Almas do título do livro, uma alma atormentada pelo tempo - e extremamente atormentadora também. Violento, obsceno, sádico, sodomita e torturador. Mas bem mais intrigante que o sem sal do Jonathan, que não fez mais que se vangloriar da própria beleza e status, aceitar as condições impostas pelo pai e usar Lanore para resolver os seus próprios problemas. Mesmo que no final ele tenha se redimido um tantinho aos meus olhos, ainda assim não conseguiu me cativar. Adair é um personagem forte, porém, e, mesmo que você não possa gostar dele, é o personagem mais intrigante, nefasto, com aquela áurea conhecida de poder, que o livro todo foi capaz de criar. E o seu amor por Lanore, mesmo que doentio, é capaz de redimi-lo também - mesmo que só um pouquinho. Então, nesse sentido, me dou o direito de categorizá-lo como o melhor personagem até aqui. Também dou o crédito de esperar que Lanore e Luke cresçam no decorrer da série e se tornem personagens dignos do meu apreço também. Veremos.

Esse não é um livro fácil e não é recomendado para menores de idade e pessoas com estômago e coração sensíveis. Sexo e violência são constantes nesse livro, mais do que em qualquer outro que eu já li, e é melhor que você esteja preparado para tudo. Eu mesma, até aqui, quase no final dessa resenha, ainda não decidi se gosto mesmo do livro ou não. É certo que lerei a continuação por uma curiosidade quase infame; mas dizer que "gostei" do livro seria meio que contrariar tudo o que a sociedade caracteriza como correto. Mas é ficção, certo? E ficção pode. Então, gostei; é, gostei, gostei pelo fato do livro trazer uma história completamente diferente de tudo o que eu já li, e, mesmo viajando para três tempos diferentes no livro, conseguir cativar a minha atenção de alguma forma. É isso.

site: http://www.lerdormircomer.com.br/2013/08/ladraodealmasalmakatsu.html
comentários(0)comente



Ana Carla 20/01/2014

Ladrão de Almas escrito por Alma Katsu é o primeiro volume da trilogia Taker, onde traz a história de Lanny, uma mulher que busca a redenção, devido suas futilidades no passado. Foi complicado ler essa história, pois senti diversos sentimentos, ora fui surpreendida, em outra angustiada.

Por mais que a sinopse diga que o livro é um romance, não consegui identificar isso durante a trama. Lanny sente uma paixão que beira a obsessão por Jonathan, mesmo quando ela pensa estar fazendo algo genuinamente para ele, na verdade está tentando prendê-lo ao seu lado.

Ambos são inconsequentes, imaturos, irresponsáveis, não pensam em quem machucarão no caminho, importando apenas em satisfazer os desejos. Mas quando precisam tomar alguma decisão, sempre erram e se afundam mais nas consequências dos seus atos. Em toda a história, eu não consegui encontrar o amor entre eles. Sim, existia um sentimento de cumplicidade, uma amizade, até mesmo uma forte atração, mas eles não se amavam verdadeiramente.

A trama é forte, cruel, e não aconselho a história para os jovens. É uma história adulta que mexerá com qualquer leitor.

Gostei da forma como a imortalidade foi retratada no enredo, como uma maldição. Ver as pessoas queridas morrendo, o tempo passando e você não envelhecendo, foi aos poucos desligando os personagens dos sentimentos. Viviam apenas para amenidades, futilidades, coisas sem sentindo, e sem sentimento.

A autora descreveu muito bem a história, amarrando e explicando a trama. Criou personagens marcados, imprudentes, egoístas... em outras palavras, personagens humanos, reais. A narração é bem descritiva e o enredo não traz nenhuma ação.

A história é alternada entre a descrição do passado e o que ocorre no presente. Confesso que cheguei a pular algumas partes do presente, apenas para satisfazer a minha curiosidade com o que ocorria no passado (risos).

Para quem está procurando um livro que saia dos clichês, dos romances açucarados, ou até mesmo que anseia em ler livros com outros seres sobrenaturais, Ladrão de Almas é uma boa indicação. Com uma trama densa, cruel e envolvente, fará o leitor não desejar parar a leitura.
comentários(0)comente



177 encontrados | exibindo 36 a 41
8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 |



Publicidade


logo skoob beta
"o site é uma ótima ferramenta para estimular a leitura nas escolas e universidades."

Conexão Professor