Cleo e Daniel

Cleo e Daniel Roberto Freire


Compartilhe


Cleo e Daniel





O Livro
Um psicanalista desencantado de sua profissão encontra o caso da sua vida: dois adolescentes que sintetizam os principais problemas de uma época, e são submetidos aos equívocos dos tratamentos tradicionais. Ao redor dessa situação, desfila a comunidade intelectual e de classe média da São Paulo dos anos 60, sem cacife suficiente para lidar com os próprios problemas.

A História
Cleo e Daniel causou um bom estrago nas cartas marcadas da percepção oficial sobre o comportamento da juventude da época, que forçava a barra em busca de novos caminhos. Pela primeira vez se descortinava um mundo subterrâneo e emergente, circunscrito às conversas e tragédias pessoais de um país sob o tacão da ditadura. O choque de gerações era confundido com um embate ideológico tradicional, entre a ruptura e o acomodamento, e não o acúmulo de problemas humanos intensificados pela urbanização caótica e a escassez econômica. Era um desencontro de culturas, que tentava colocar debaixo do tapete o vulcão de problemas coletivos como internamentos, choques elétricos, drogas.

"Dois jovens nus saem do apartamento e começam a bater nas portas.A maioria das pessoas fecha as portas sem ouvi-los, ou os que os ouvem escandalizam-se. Os jovens afirmam ter encontrado a paz e, agarrando-se às pessoas, gritam isso. É assim que Roberto Freire, em 'Cleo e Daniel', sintetiza os principais problemas do comportamento da juventude de uma época, revelando um mundo subterrâneo e emergente, circunscrito às conversas e tragédias pessoais de um país sob ditadura, o choque de gerações e o desencontro de culturas. Romance da década de 60, este livro mantém sua atualidade, sendo best-seller absoluto desde que foi lançado."

Literatura Brasileira

Edições (5)

ver mais
Cleo e Daniel
Cleo e Daniel
Cleo e Daniel
Cleo e Daniel

Similares

(3) ver mais
Memórias da Escuridão
Coiote
O Futuro da Humanidade

Resenhas para Cleo e Daniel (11)

ver mais
Mergulho
on 28/4/10


Achei bem sensível esse livro do Roberto Freire, nunca tinha lido nada dele. Quem conta a história é Rudolph Flüglel, um psicanalista bonitão que conhece junto do leitor uma série de pessoas e suas formas de perceber a vida. Ele vai narrando sua relação com essas pessoas, amigos e mulheres. É um livro que requer certa maturidade do leitor, mexe com muito com conhecimento próprio, ego e superego - o próprio Roberto Freire entra na história em determinado momento, é analisado pelo nar... leia mais

Estatísticas

Desejam35
Trocam17
Avaliações 3.7 / 263
5
ranking 28
28%
4
ranking 31
31%
3
ranking 27
27%
2
ranking 11
11%
1
ranking 3
3%

30%

70%

Carla Fernandes
cadastrou em:
13/06/2010 22:18:25
Rose
editou em:
21/11/2017 15:45:09