Nunca lhe Prometi um Jardim de Rosas

Nunca lhe Prometi um Jardim de Rosas Hannah Green




Nunca lhe Prometi um Jardim de Rosas





Trata-se do relato da experiência de uma adolescente que, aos 16 anos, após um longo processo de sofrimento e progressiva alienação mental, foi internada num Hospital Psiquiátrico. A autora discorre sobre a vida dessa jovem psicótica, dissecada através do tratamento psicoterápico, e leva o leitor a vivenciar os mundos de Deborah: mundos ricos, conflitantes e apaixonantes.

O mundo exterior, figurado por sua família, do qual se sente impossibilitada de participar, devido aos conflitos oriundos dos relacionamentos baseados em velhos esquemas carregados de preconceitos. Seu mundo interior, que é povoado de seres cósmicos, espetaculares e gradiosos, onde ela se refugia, opondo-o àquela realidade difícil de viver. O conflito entre esses dois mundos e a paulatina fuga de Deborah para este último é um dos quadros mais fascinantes deste livro.

Hanna Green, de forma magistral, nos põe em contato com um terceiro mundo, o do Hospital Psiquiátrico e seus habitantes. O bizarro dos encontros, a complexidade dos relacionamentos, o impacto das descobertas nesse ambiente aparentemente morto; o universo limítrofe do mundo dos "sãos" e dos "insanos"; o aspecto ao mesmo tempo punitivo e consolador desse terceiro mundo nos familiariza com as dimensões humanas, que em nenhum momento são negligenciadas, mesmo sem a promessa de um jardim de rosas.

Edições (3)

ver mais
Nunca Lhe Prometi Um Jardim De Rosas
Nunca lhe Prometi um Jardim de Rosas
Nunca Lhe Prometi Um Jardim De Rosas

Similares

(1) ver mais
O Menino Que Via Demônios

Resenhas para Nunca lhe Prometi um Jardim de Rosas (7)

ver mais
on 15/4/11


O melhor da escrita de Hannah Green é como nos leva para dentro da cabeça de Deborah e demonstra o que passa ali dentro. Ela não descreve ações sem propósitos e que a fazem parecer louca. Há um sentindo para a personagem tudo o que acontecia ou as vozes que ouvia, Green não debocha ou diminui. Esse respeito é admirável, valida não somente a personagem, mas também a história. O bom é que o livro não foca somente na doença, sim como ele age nas relações, futuro e desejos de Deborah. Pare... leia mais

Estatísticas

Desejam72
Trocam4
Avaliações 4.2 / 275
5
ranking 48
48%
4
ranking 32
32%
3
ranking 15
15%
2
ranking 3
3%
1
ranking 1
1%

16%

84%