Amor de Perdição

Amor de Perdição Camilo Castelo Branco




Resenhas - Amor de Perdição


227 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


pelamente.wordpress.com 04/01/2020

(Resenha) Livro – Camilo Castelo Branco - Amor de Perdição
Eis aqui a primeira resenha de 2020! Ano passado consegui ler mais de 100 livros, no entanto, devido as adversidades não consegui resenhá-los ainda... para tanto tentarei ser mais dinâmica neste ano e aos poucos ir intercalando resenha dos livros que estou lendo atualmente e as que estou devendo do ano passado.

A missão para ler este livro chegou através de um projeto que estamos colocando em prática neste ano, onde 5 leitores indicam livros de até 250 páginas e o grupo tem 1 semana para ler. A ideia é lermos 52 livros juntos! 1 Livro por semana.

Devo confessar que alguns clássicos são bem difíceis pra mim devido ao formato do texto, vocabulário e a abordagem do assunto.. a junção desses elementos costuma não atrair meu interesse e "Amor de Perdição" para mim foi uma decepção pois além de contar com os fatores que citei acima , remeteu-me muitas vezes ao clássico "Romeu e Julieta" de Shakespeare (Corrijam-me se eu estiver errada...)

Este livro é considerado uma novela exemplar do ultrarromantismo, por exaltar o amor entre dois jovens e ter como solução uma tragédia e foi escrito em apenas 15 dias quando o autor estava preso na Cadeia da Relação do Porto (condenado por adultério). O livro foi baseado em fatos reais, a vida de um tio de Camilo, mas ainda assim me lembrou Shakespeare.

A história é ambientada de forma central na cidade de Viseu, em Portugal onde um fidalgo Domingos José Correia Botelho, não muito rico, casado com a Srª Rita Teresa Margarida Preciosa, nada mais, nada menos que a dama da rainha de Portugal, D. Maria (A Louca).

Domingos era juiz de fora (E esse conceito é muito interessante para quem não sabe. A função significa um magistrado nomeado pelo Rei de Portugal para atuar em concelhos onde era necessária a intervenção de um juiz isento e imparcial, que normalmente seria de fora da localidade. Nunca havia pesquisado sobre esse assunto..) na cidade de Cascais e posteriormente em Vila Real. A esposa, acostumada com as ostentações monárquicas de Lisboa vira um poço de reclamações, mas apesar das brigas, o casal tem 5 filhos: Manuel, Simão, Maria, Ana e Rita.

A última transferência dá-se para a cidade de Viseu, onde Domingos é nomeado Corregedor.

Simão, o segundo filho do casal, apaixona-se pela vizinha Teresa de Albuquerque. As famílias eram inimigas, o que impedia o amor do casal. O pai de Teresa desejava o casamento da filha com o sobrinho Baltasar, mas Teresa negava declarando seu amor por Simão, e por isso o pai a coloca em um convento. Teresa e Simão tentam elaborar um plano para reverter a situação, mas quando o plano cai em conhecimento de todos Simão comete um crime contra o primo de Teresa, no qual, seria seu futuro marido. Agora condenado a 10 anos de prisão na Índia, Simão e Teresa terão suas vidas destruídas por um amor proibido.

É claro que a história não termina por aqui e só lendo para saber mais!

Outros personagens importantes aparecem posteriormente, como João da Cruz e sua filha, Mariana. Ambos muito importantes para Simão e personagens secundários bastante influentes no rumo da história.

Simão é altivo e idealista, apóia a revolução e tem amizade com pessoas mais humildes, traz reflexões sobre questões sociais da época, sobre amor incondicional que é um tema atemporal, e tudo o que se é capaz de fazer por amor.

Tenho ainda que exaltar a personagem Teresa que já é um exemplo de feminismo, aos 15 anos, mesmo em um livro de 1861, onde os direitos referentes ao livre arbítrio feminino eram negados.

Boa leitura!
Marivan 04/01/2020minha estante
Estou com esse livro na lista para janeiro.


pelamente.wordpress.com 04/01/2020minha estante
Eu tb. To no finzinho das férias, então acabei adiantando esse leitura numa noite de insônia :p




Nah Sakura 22/09/2019

Triste e tocante
Esse foi o livro que me fez chorar rios de lágrimas... Um romance triste, cheio de desencontros e repleto de cartas de amor de partir o coração. Mesmo assim é um livro bom, que te prende, porém te deixará na bad por uns dias.
comentários(0)comente



Lorrany 13/03/2019

Retrato Ultrarromântico
Essa obra é um retrato perfeito do Ultrarromantismo português. Como não sou a maior fã dessa escola literária, o livro não me chamou tanta atenção, apenas o li para uma prova da faculdade (curso Letras). Em questão de literatura portuguesa, prefiro Trovadorismo e suas novelas de cavalaria. Não nego que achei o livro cansativo, especialmente porque já tinha lido no ensino médio e conhecia a história. Quem gosta de Romeu & Julieta, com certeza vai gostar desse livro, já que a semelhança entre as histórias é notória. De qualquer modo, é impossível negar a importância de Castelo Branco e de Amor de Perdição. Essa é uma leitura essencial para quem tem interesse em estudar literatura e conhecer mais sobre a segunda fase do Romantismo português.
comentários(0)comente



Alves 30/01/2019

Amor de perdição
Este livro foi um dos primeiros que li, e deve confessar que, ele foi também uma das razões pela qual me apaixonei pela leitura, um amor tão intenso cheio de entregas, ódio entre famílias e o emendo desejo de estar juntos, faz lembrar um a história de Romeu e Julieta. Com personagens distintos, cujo o grande amor os levou também a morte, por não poderem estar juntos.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Caio 22/12/2018

Mais ou menos: Não sou mt fã de Ultraromantismo
É tipo de uma obra estilo Romeu e Julieta, duas pessoas de famílias rivais se apaixonam perdidamente. Ai fala daquele amor inacessível, sofrido, platônico, todo mundo contra a união do casal, intrigas que giram o sofrimento dos pombinhos. E a morte para certificar que o amor só fica na questão da imaginação, na tentativa, na dor, na vontade. Não gosto desse gênero exagerado do romantismo, é muito imaginativo, meloso, chato. Mas é interessante compreender como o escritor pensa e escreve sobre o assunto, sendo uma obra importante da literatura portuguesa,se quer conhecer, vale a pena sim para entender essa visão de mundo do escritor, mesmo ele criticando o próprio trabalho feito quando estava na prisão quando ele diz que nao ficou boa o suficiente. 3/5.
comentários(0)comente



Douglas 06/11/2018

Amor de Perdição
Fernando Pessoa, Luís de Camões e Florbela Espanca. Se resumia a estes três autores o meu conhecimento da literatura portuguesa. Sendos três poetas, notei que jamais tinha lido um romance lusitano.

E nada melhor para entrar neste mundo do que um romance romântico, certo?

Fui, então, ao mais celebre deles. "Amor de Perdição" é tido como o "Romeu e Julieta" escrito em português. Apesar de achar que a alcunha não é justa, é inegável negar a semelhança entre as duas obras.

O romance impossível, as famílias inimigas, a juventude dos protagonistas, a efusividade dos sentimentos, a pureza romântica. Tudo está ali. O que faz qualquer romântico irreparável se sentir em casa em suas páginas.

É verdade que o primeiro capítulo da história é irrelevante, mostrando apenas um background familiar do protagonista de forma prolixa. Mas Portugal é mesmo um país verborrágico e logo isso passa e embarcamos no que talvez seja a maior história de amor escrita na península.

Fiquei feliz de adicionar um quarto nome à minha lista.`
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Leituras do Sam 11/08/2018

Sem resenha pra esse clássico. Não tenho paciência rsrsrsrs.
comentários(0)comente



Dani | @aliteratar 10/08/2018

Bom.
Com uma linguagem bem direta e ácida, Amor de Perdição nos conta a história de Simão Botelho e Teresa, dois jovens portugueses que se apaixonam perdidamente. No entanto, o que poderia ser um amor saudável e intenso, transforma-se em morte e dor.

A família de Simão e Teresa além de serem vizinhas, são rivais. Com efeito desse destino, ambos são obrigados a separar-se e uma tragédia começa a se escrever. Quando o pai de Teresa decide levá-la para o convento ? único meio de afastar a filha do amado ?, Simão determina se revoltar e planejar algo com Teresa para que isso não aconteça. Na medida que o plano ficou ao conhecimento da família, Simão comete um crime contra o primo de Teresa, no qual, seria seu futuro marido. Agora condenado a 10 anos de prisão na Índia, Simão e Teresa terão suas vidas destruídas pelo um amor proibido.

Esse foi um livro muito sofrido! Do começo ao fim, vemos o sofrimento entre Teresa e Simão. Dois jovens apaixonados que por suas famílias, são destinados a viver uma vida longe um do outro com a incerteza do futuro nas mãos. Uma vez que essa foi minha primeira experiência com o Castelo Branco, achei a escrita muito bem feita e profunda, ao mesmo tempo que podemos ver a amargura dos personagens. O final foi totalmente árduo e triste, desiludindo todas as minhas esperanças de felicidade para a história. Todavia, gostei bastante da leitura e continuarei a conhecer mais outras obras do autor.
comentários(0)comente



Volnei 05/05/2018

Amor de perdição
Este pode ser considerado como sendo um romance no estilo Romeu e Julieta a moda portuguesa . O casal se ama mas as famílias se odeiam e fim da história também é trágico O autor toma como base para tal história fatos ocorridos dentro de sua própria família e de muitas coisas que acabaram por desagrada-lo no decorrer dos anos

site: http://toninhofotografopedagogo.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Encanto Literário 25/03/2018

Olá leitores!

O que dizer da obra Amor de Perdição?

Que seu enredo é muito próximo ao de outros livros que tratam do amor em sua forma mais pura, angustiada e desmedida?


Que o autor bebeu na fonte de Romeu e Julieta de Shakespeare?

Que sua leitura é um pouco difícil por apresentar palavras arcaicas que o distanciam de muitos leitores não familiarizados com estes termos?

Sim.
Porém pode-se dizer também que apesar dos exageros que cercam esta novela de amor passional, ela é fascinante e consegue prender a atenção do leitor que decide desbravá-la.

A obra conta a história de Simão Botelho e Teresa de Albuquerque, os quais são vizinhos e apaixonam-se perdidamente. Entretanto suas famílias são rivais e quando desconfiam do amor entre os jovens fazem de tudo para separá-los. Como se não bastasse, Teresa é prometida em casamento a um primo e após seu pai tentar casá-la com este sem sucesso, decide interná-la em um convento. Assim, todos os fatos que cercam o casal enamorado formam um verdadeiro prelúdio de infelicidades.

Camilo Castelo Branco foi um grande boêmio com vários problemas pessoais principalmente amorosos, mas apesar de seus infortúnios ele possuía uma habilidade incrível para escrever, fato que pode ser confirmado através do pouco tempo que ele despendeu para criar Amor de Perdição. O autor utilizou a obra para apresentar e fazer críticas de forma clara e simples sobre a sociedade da época (preconceituosa em relação à posição social das pessoas) e ao clero e sua falsa imagem de retidão contra os vícios e as intrigas.

Vale a pena ler!

Abraços!


site: http://www.encantoliterario.com.br/2012/09/amor-de-perdicao_21.html
comentários(0)comente



Leticia Simoncelos 10/03/2018

Vale apena ler e reler
Li este livro na época de escola para um trabalho e não consegui viver sem o mesmo em minha coleção.

Aquele traço marcante de Romeu e Julieta numa versão ainda mais trágica ao meu ver. Confeço ter finalizado o livro em meio aos prantos e mesmo sendo suscetível a isto não se pode dizer que um livro para fracos de coração.
comentários(0)comente



Mika 07/03/2018

Camilo Castelo Branco se apresenta ao leitor na medida em que o mesmo não se percebe diante do encontro.
O livro é uma novela exímia no que diz respeito a ideia fatalista que o universo romântico pode oferecer. Embora a narrativa possa parecer simples inicialmente, Camilo passa a surpreender o leitor, seja pelo peso que a erudição se faz em sua mão ou pelas intervenções postas quase de forma abruptas em sua narrativa.

Amor de Perdição embora seja curto possui o tamanho e caminho necessário para se compreender a luta entre tempo, espaço e sacrifícios entre duas (ou mais?!) almas destinadas a ficarem juntas.
comentários(0)comente



227 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |