A Batalha do Apocalipse

A Batalha do Apocalipse
4.25218 18340




Resenhas - A Batalha do Apocalipse


733 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Alex 17/08/2016

Um dos meus livros favoritos, devo ter lido ele quando tinha uns 14 anos. Foi um dos primeiros "grandes livros" que li é que me fizeram a me apaixonar por leitura. Mais do que recomendado.
comentários(0)comente



Duda 08/08/2016

A Batalha do Apocalipse, de Eduardo Spohr
Este livro narra a historia de Ablon, um anjo renegado, da casta dos Querubins, que foi expulso do céu e preso a um corpo humano após liderar um levante contra a tropa dos arcanjos a favor da humanidade.O Rio de Janeiro foi o local escolhido para que ele pudesse esconder-se dos que querem por fim aos renegados, e tudo corre como o planejado, ate que ele recebe a inesperada visita de dois demônios: Orion, um velho amigo, e Apollyon, um de seus maiores inimigos, que estão ali para dar-lhe um recado de Lúcifer: Ele quer o renegado a seu lado contra o arcanjo Miguel.

Nós passamos a saber mais sobre a vida do personagem por meio de flashbacks. Alguns deles no céu, antes de sua expulsão, mas a maior parte acontece na haled (Termo usado pelos celestes para se referir a Terra).

Neste livro também conhecemos Shamira, uma feiticeira necromante muito poderosa. Ablon e ela se conhecem há 2330 anos a.C na antiga Babel onde foi chamada para invocar o espirito do pai do imperador Nimrond. Os dois tornam-se amigos após ele te-la salvo em sua fuga, quando estava prestes a ser morte por soldados babilônicos, e durante sua recuperação, amizade essa que dura até os tempos atuais.

Resenha completa em:

site: http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/2016/06/a-batalha-do-apocalipse-de-eduardo.html
comentários(0)comente



Jorge.Jacoh 23/07/2016

Bom para a literatura nacional
Um dos poucos títulos de ficção fantasia nacional. Narrativa arrojada com flash backs de vários momentos históricos importantes para a humanidade.
Desfecho relativamente previsível.
comentários(0)comente



victordnt 14/07/2016

Muito boa a leitura, apesar do final.
O livro é excelente, você se vê preso muito facilmente aos personagens. Os links históricos são muito interessantes e bem dispostos no livro para entender o passado dos personagens. Alguns problemas os quais eu posso indicar é que eu achei as batalhas pouco exploradas, parecendo ser fácil demais para o personagem principal derrotar seus inimigos, onde por muitas vezes me vi esperando o início de uma batalha epica, e ela acabar de um jeito fraco e rapido. Também não gostei muito do final, me pareceu que o autor tinha muito mais historia pra contar, mas simplesmente tinha que entregar o livro, me deixando bastante decepcionado.
comentários(0)comente



Any 12/07/2016

Recomendo
Poucos são os brasileiros que atraem minha atenção quando o assunto é o sobrenatural, por assim dizer. Este é um deles. O dia do juízo final é narrado com brilhantismo apresentando uma criatividade cativante. Não há nada que se pareça em nossa literatura com o conteúdo deste livro. Pretendo ler novamente para ter outro vislumbre da trajetória dos anjos pelos principais e mais inusitados lugares que há em nosso planeta. Há anjos guerreiros que desafiam os arcanjos, sendo que estão diante do Dia do Juízo Final o que faz com que esta ficção seja mágica e heróica. A narrativa do livro te envolve por completo, de maneira que você passa a sorrir e torcer pelos integrantes sem perceber. Há magia na jornada apresentada no livro e juntamente com as lutas o torna empolgante.
comentários(0)comente



Francarlos.Nascimento 12/07/2016

Superestimado, mas é bom
A história e o universo que é apresentado no livro é bem interessante, toda a parte de mitologia cristã e os capítulos envolvendo os personagens em acontecimentos bíblicos é uma proposta muito boa.

Porém, acho que a grande fama do livro e todos superestimarem tanto ele acabou me prejudicando. Eu fiquei com grande expectativa para ler, e isso me ferrou. Eu desanimei em certos pontos onde a história chegava em seu ápice e de repente começava outra história numa época passada. O autor exagera em algumas descrições e diálogos com falas que não parecem reais.

Com esses problemas, o livro as vezes perde seu encanto, mas quem não desiste e mantém a leitura até o final não se arrepende, e depois de um tempo sem ler da até uma saudade. Enfim, recomendo para aqueles que gostam do gênero de fantasia e para aqueles que buscam por livros nacionais.
comentários(0)comente



Suicide Blonde 08/07/2016

Um bom começo, mas...
O tipo de livro superestimado. Não é de todo ruim, mas sua fama é exagerada. Posso apostar que vendeu bastante para evangélicos, por ter "apocalipse" no título. É uma estratégia eficiente, admito. Se o livro tem "apocalipse", "Éden", "Deus" ou "anjos" na capa, vende como água.

A história não é ruim, mas a escrita de Spohr resvala perigosamente na direção do pretensioso. Muita coisa repetitiva, descrições excessivas, cansei de ler as mesmas coisas ditas com outras palavras. Mas é um bom começo, e boto fé de que, com o tempo, o autor vai melhorar.
comentários(0)comente



Lily 03/07/2016

Outro Ponto de Vista
A Batalha do Apocalipse é, sem dúvidas, uma obra ilustre nacional. A trama faz um longo passeio pela história da humanidade e , também, pela mente do leitor. Questiona valores, inspira reflexões, critica o poder, enfatiza o amor... São tantas coisas vistas de outro ângulo tudo isso costurado nas entranhas da sociedade. É um desafio lê-lo e ele não se tornar um dos seus livros favoritos.
*** Enfim, eu gostaria de ter encontrado palavras melhores, mas é tão intangível quanto descrever o amor e esses tipos de sentimentos bons o que esse livro me causou. Eu acredito que é possível ver o mundo com outros olhos, no qual tudo se encaixa e sangue não precisa ser derramado.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Samuel 28/06/2016

A Batalha do Apocalipse de Eduardo Spohr é simplesmente maravilhoso.
Me pergunto porque só agora fui pegar esse livro na estante para ler..é simplesmente maravilhoso! escrita, diálogos, personagens, e toda a trama que o autor cria. A escrita é muito ágil e muito gostosa de ser lida e recomendo demais mesmo a leitura! com toda ctz 5 estrelas! Virei fã do autor e já comprei os filhos do Éden para ler!
comentários(0)comente



Michele 16/06/2016

lindo
nossa essa história e mas que linda, e muito fácil de ler, fora que cada capito vc viaja na história, parece que vc está lá. eu ame esse livro, super recomendo.
comentários(0)comente



Luiza 01/06/2016

A Batalha do Apocalipse
Adquiri este livro em Janeiro, poucos dias após saber que Eduardo Spohr viria para uma tarde de autógrafos com os fãs capixabas. Dizer que eu surtei no dia seria eufemismo, pois, até o momento, o dia 17 de Janeiro continua sendo um dos mais incríveis de 2016.

Ablon, o Primeiro General, é um Anjo Renegado. Pertencente à casta dos querubins, ele foi expulso do céu e preso em um corpo de carne após liderar um levante contra as tropas dos arcanjos e a favor da humanidade. Em sua vida imortal, Ablon viu impérios serem erguidos e destruídos, viu a morte de seus companheiros de batalha e dos amigos morais.

A história de A Batalha do Apocalipse começa no Rio de Janeiro, local escolhido por Ablon para se esconder dos que querem findar a existência dos renegados. Em cima dos braços do Cristo Redentor, o Renegado recebe a visita de dois demônios: Orion, Rei Caído de Atlântida e amigo de longa data do Primeiro General, e Apollyon, o Anjo Destruidor, seu mais antigo inimigo.

Os dois levam a ele uma mensagem de Lúcifer, o arcanjo caído que reina no inferno: a Estrela da Manhã quer Ablon lutando ao seu lado na batalha contra o arcanjo Miguel.

De seu encontro com os caídos, a certeza: o Apocalipse do mundo está terrivelmente próximo.

Um retrocesso na história nos faz voltar no tempo e várias partes da história de Ablon nos são reveladas. Algumas delas se passam no céu, antes de Ablon insurgir contra o Príncipe dos Anjos. A maior parte delas, no entanto, se passam na Haled, o plano do mundo em que vivem os humanos.

Foi há 2330 a. C, na Antiga Babel, que Ablon conheceu Shamira, a feiticeira de En-Dor, uma necromante poderosa chamada à Babilônia para invocar o espírito do pai do Imperador Nimrod. Ele a salvou em sua fuga, quando estava preste a ser morta pelos solados babilônicos. Os dois tornaram-se amigos durante a recuperação da feiticeira e a amizade perdurou até os dias atuais. O renegado, em vários momentos de sua história, vai ao encontro dela, seja para protegê-la de um inimigo antigo ou para pedir seu auxílio em batalhas celestes.

Bem, resumo da história: o Apocalipse está chegando, a Criação Divida está às portas da extinção, e Ablon é o maior símbolo dos que querem defender a humanidade.

A Batalha do Apocalipse me fez confirmar algo que eu já sabia desde de Os Filhos do Éden: se Eduardo Spohr escrever um livro de receitas, eu vou comprar. Assim como na trilogia, este livro me conquistou pela humanidade que o celeste construiu ao longo de sua estada na terra e o autor desenvolveu muito bem essa evolução.

Não consegui me empolgar tanto com este livro como com os Filhos do Éden, mas, sinceramente, a inversão das histórias deve ter influenciado nisso. Não saí frustrada, Spohr correspondeu às minhas expectativas e imagino que se tivesse lido na sequência de lançamento (A Batalha primeiro) teria surtado tanto quanto surtei em Filhos do Éden.

site: http://www.oslivrosdebela.com/2016/05/a-batalha-do-apocalipse-eduardo-spohr.html
comentários(0)comente



LAdia.Carla 21/05/2016

Surpreendente!
Comprei esse livro há alguns anos, por achar o preço atrativo.
Foi uma surpresa agradável.
O livro é bem escrito e a história te prende até que não reste uma página a ser lida.
O autor é brasileiro, e fez um trabalho impecável.
Já li mais de duas vezes.
Recomendo!
comentários(0)comente



Yara Santos 14/05/2016

A batalha do apocalipse
A Batalha do Apocalipse é um livro surpreendente que aborda sobre os anjos (que já falei ser um tema que amo demais), principalmente anjos caídos. Quero relatar ainda meu vislumbre com a literatura nacional, pois acredito que ela deva ser muito valorizada e tem mostrado um grande potencial, esse autor com certeza é conhecido por muitos, tendo inclusive livros publicados na Europa.


A história é contada por Ablon, um dos caídos injustamente, o que é incrível, pois lemos a trama sobre a visão dele, no levando a lugares inimagináveis, sendo que uma pequena parte dela se passa no Brasil, especificamente no Rio de Janeiro.



Após Deus criar o mundo, conta a Bíblia que ele teria dormido, deixando o universo e o livro da vida por conta dos arcanjos (os quais o livro mostra que não são tão bonzinhos assim). Com o poder, esses anjos superiores foram tornando-se corruptos, o que levou a intrigas e vingança entre eles.


Havia uma grande parte dos alados que ainda eram fiéis aos dogmas divinos, motivo pelo qual eles caíram do ambiente celeste, em suas vidas terrenas a maioria foram caçados e mortos pelos arcanjos e seus capangas, passando assim boa parte do tempo fugindo e se escondendo.


Um dia Ablon conhece Shamira, uma necromante linda e imortal que se torna sua melhor amiga e seu verdadeiro amor, a relação dos dois durante a narrativa passa por diversos altos e baixos. Juntos enfrentarão as forças dos temidos anjos e demônios.


Confesso que demorei em ler esse livro (em torno de um mês), a leitura é bem cansativa, mas não ruim. A visão do Autor diante de fatos históricos e bíblicos é incrível envolvendo o leitor nas aventuras do anjo e de sua participação em tais eventos. Já estou louca para ler seus outros títulos
comentários(0)comente



Dexter 14/05/2016

A melhor qualidade é o pior defeito.
Eduardo Spohr escreve bem e a história é interessante. Gostei da conclusão final, das reviravoltas e das revelações da trama. A pena (HA HA) é que o motivo principal que me fez ler pela recomendação de dos meus conhecidos, que foi parecer com Cavaleiros do Zodíaco, foi também o pior defeito. O autor enrola MUITO e as vezes parece mais preocupado em demonstrar o seu conhecimento de história e geografia do que de fato contar e concluir a história principal. Aliás o título do livro deveria ser "Ablon e a Batalha do Apocalipse" pois a batalha de verdade é apenas um acontecimento importante na vida do protagonista e não o real foco do livro. Eu até recomendo, mas vou sempre avisar que o livro seria mais prazeroso se fosse mais curto.
comentários(0)comente



733 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |