Uma Estranha Simetria

Uma Estranha Simetria Audrey Niffenegger




Resenhas - Uma Estranha Simetria


34 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


lais 28/10/2020

é um bom livro mas teve um desfecho muito estranho e nada a ver, começou a se perder em um dado momento e foi tudo ladeira a baixo
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Livinha 14/02/2020

Um pouco decepcionante
Pela sinopse esperava mais da história e dos personagens.
comentários(0)comente



Taty 05/01/2019

#1de2019
LIVRO: Uma estranha simetria
AUTORA: @aaniffenegger (Audrey Niffenegger)
EDITORA: @editorasuma (Suma)
GÊNERO: Romance | Suspense | Terror
NOTA DA LEITORA: ????

Pessoas... Adorei esse suspense! Conta a história de duas gêmeas, filhas de também gêmea. As irmãs têm uma ligação muito forte entre si... Além do normal... Um suspense que te prende do início ao fim.
Espere romances peculiares, fantasmas, suspense, Highgate (famoso cemitério londrino) e personagens surpreendemente interessantes.
Só o final, que deixa aquele pensamento de: "poxa, queria mais algumas páginas para saber mais sobre o fim dos personagens..." mas enfim...
Super indico! Sabe aquele autor que vc não conhecia e acabou surpreendendo? Então... Audrey fez meu primeiro livro de 2019 ser inesquecivel! Gostei MESMO!!! ??

Onde comprar?

https://www.amazon.com.br/dp/8539003775/ref=cm_sw_r_em_apa_NpvmCbE53AR6J

http://www.americanas.com.br/produto/111520412

#1 #2019 #umaestranhasimetria #audreyniffenegger #suma #books #loveboons #hobbie
comentários(0)comente



CT dos Livros 03/11/2018

Uma estranha simetria
Duas irmãs Valentina e Julia, possuem aquela típica conexão dos gêmeos, e elas são totalmente simétricas. Uma destra, outra canhota, uma super saudável a outra com uma saúde frágil, uma com a anatomia interna correta e a outra com a anatomia interna invertida. E dai por diante...
A mãe delas, Edie, também têm uma irmã gêmea, a Elspeth . Essa tia, quando falece, deixa uma carta e a herança para as sobrinhas. Sobrinhas que ela nunca conheceu! Essa herança é um apartamento (em frente ao imponente e clássico cemitério Highgate) e todos os bens de Elspeth.
Porém há uma questão: as gêmeas devem morar lá durante um ano até que queiram vender o imóvel, mas os pais delas não podem pisar nesse território.
Aos 20 anos, Valentina e Julia partem para essa aventura de morar em Londres e serem independentes (juntas), tentando entender as razões para essa maravilhosa herança recebida por uma tia desconhecida.
Mas não demora ate elas passarem a conhecer a tia muito bem... apesar de morta. .

Pra mim o ponto alto desse livro foi ter me deixado com uma baita ressaca e extrema saudade dos personagens.
No prédio que elas vão morar, existe dois personagens que pra mim são essenciais na história, Martin e Robet.
Robert é o viúvo solitário, que não consegue esquecer a amada.
Martin é um cara que já passou dos 40 e está totalmente consumido por seus TOCs a ponto de não sair do apartamento!! A história te leva a se apegar aos personagens de uma forma tão sutil, que quando você perceber, estará pensando neles quando tiver em alguma fila esperando sua vez de ser atendido. .

O enredo tem alguns furos, não vou negar, MAS mesmo assim conquistou meu coração. Foi meu primeiro livro dessa escritora e eu a-m-e-i.Gostei da escrita dela. Uma leitura fácil, porém singular.
Esse livro me causou lágrimas, riso, curiosidade, extrema raiva, ódio, e uma absurda vontade de conhecer os personagens pessoalmente, sentar no cemitério e beber uma xícara de chá e conversamos sobre a vida, o universo e tudo mais hahaha. Se você gosta de livros que te causem essas sensações, super recomendo. .

site: https://www.instagram.com/ctdoslivros/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Silvio 07/09/2018

Audrey Niffeneger é uma escritora que sabe fugir da fórmulas românticas batidas. Provou isso com o extraordinário "A mulher do viajante do tempo", uma história envolvente, criativa e muito bem escrita.

Infelizmente essas qualidades também se tornaram uma maldição, já que passamos a esperar o mesmo padrão de qualidade em seus novos trabalhos. É o que acontece com "Uma estranha simetria". Embora o livro comprove o talento de Audrey em apresentar situações fantásticas como plenamente plausíveis, a história sobre as duas gerações de gêmeas (Edie e Elspeth, Julia e Valentina), não tem o mesmo fôlego do romance anterior.

A autora se prende demais a detalhes sem importância que tornam o texto um pouco cansativo em certos momentos. Por outro lado, os segredos da trama envolvendo as gêmeas mais velhas Edie e Elspeth, que moram em lados opostos do Atlântico e não se vêem há mais de 20 anos, assim como o relacionamento das gêmeas mais novas (filhas de Edie) com a tia são revelados de forma apressada, perdendo o seu impacto.

Ainda assim, Uma estranha simetria é um romance muito acima da médio do que vem sendo lançado hoje.
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 30/08/2018

Enquanto tentam desvendar os mistérios que envolvem a historia da tia Elspeth e sua mãe, elas começam a vivenciar novas experiências e e pelo menos uma delas começa a questionar suas própria vida. Julia era a menina forte, decidida e cheia de atitude. Ela era que tomava todas as decisões para as gêmeas, enquanto Valentina era tímida, frágil e doente, e seguia os passos da irmã.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788560280797
comentários(0)comente



Moonpierre 23/09/2017

Minhas opiniões sinceras
Como se percebe pela sinopse, esse livro tem como característica o mistério e o suspense. Eu o li de forma bem rápida, querendo saber a todo instante o que iria ocorrer. Esse foi um dos pontos fortes.

Consegui me identificar com as personagens Julia e Valentina, apesar de tê-las achado bem infantis em alguns momentos, como se a autora não tivesse dado a idade correta para elas. Até aí tudo bem, existem pessoas e pessoas.

O que detestei de verdade, foi como algumas coisas não são plausíveis nem explicadas. Os personagens mudam de opinião muito rapidamente, e você se pergunta: "Por que ele/ela fez isso?", só que não consegue entrar na mente deles, e a autora não explica suas motivações, ou quando explica, é tudo muito fraco e implausível.

De qualquer forma você, mais do que tudo nesse livro, percebe que todos os personagens tem seus defeitos. O que é uma boa coisa na literatura - personagens perfeitos de mais não são como a vida real! Afinal, até o mais perfeito dos seres tem um pequeno defeito.

O começo foi um pouquinho lento, mesmo assim o li com avidez. Não foi tão lento assim para mim, para alguns pode ser (já que vi pessoas reclamando nesse aspecto).

Foi a parte final que me decepcionou. Muito rápida, não me fez acreditar. Todos aqueles plot-twists (dos quais não posso falar, já que seriam spoilers), feitos com velocidade da luz, tornou o negócio um pouco confuso, e nada crível.

Eu não posso dizer que não gostei do livro. De verdade, foi uma boa leitura - eu ter lido rápido prova isso - porém, na minha opinião sincera, tem algumas falhas que poderiam ter sido evitadas. Em algumas partes foi previsível e apressado.

O final me deixou surpresa. Tentei até procurar no Google para ver se encontrava uma explicação, vai que havia deixado passar alguma coisa. Eu gostei dele, pois condiz com o livro. Talvez você ache ele muito aberto, então se não gosta de livros do tipo fique avisado.

Sobre a escrita, a autora escreve bem. É detalhista e simples ao mesmo tempo. É bonita, de um jeito que dá vontade de continuar. Acho só que ela podia ter trabalhado melhor aquela questão "um pouco lento/muito rápido" do desenvolvimento da história e ter encontrado melhores motivações para seus personagens, além de ter nos mostrado mais os sentimentos deles (já que muitas vezes não consegui acreditar nos sentimentos também).

Muitas pessoas disseram nos sites que vistei que gostaram mais de "A mulher do viajante do tempo" e pretendo ler esse. Vamos ver o que acho.

Sobre "Uma estranha simetria", é uma obra divertida, mesmo com essas falhas. Recomendo, pois gostei bastante e achei original em alguns aspectos.

Se você leu o livro gostaria muito de conversar com alguém sobre ele (assim, podemos discutir todos os spoilers, sem medo nenhum!).

site: lendoparaescrever.blogspot.com
Dé C. 14/05/2020minha estante
Leia a mulher do viajante no tempo', é FANTASTICO!!!!


Moonpierre 21/05/2020minha estante
Que legal! Vou sim :)




Tatiana 22/04/2017

Não vale a pena, não é explorador
A sinopse é interessante ao mesmo tempo que não é, como algo monótono que você olha sem saber direito o porquê. Um fã nato de ação é suspeito pelos dizeres seguintes, contudo, o desenvolvimento é entediante. Longas páginas para conhecermos os personagens até finalmente chegarmos a proposta inicial, podando nossa imaginação ao simplesmente deixarmos nossos olhos seguirem as linhas.
Esforcei-me para prosseguir a leitura, porém, nas partes finais, devorei as últimas folhas, que depois do tudo, conclui como bizarro no mais péssimo sentido, mas não surpreendente. Fez quase ter válido a pena ler, mas por diversos fatores, não o recomendo, explicando-os abaixo;
Os personagens são pouco aprofundados, terceiros chegam a ser totalmente neglicenciados mesmo com papéis a desempenhar de grande importância as protagonistas. Não houve empatia em momentos tensos ou melancólicos. Seus objetivos e motivações pareceram fúteis mesmo sendo o centro dos capítulos, o que fez tudo parecer sem sentido.
O local em que é passado é tão recluso que nos faz ter a impressão de que Londres era só ali, na companhia de gêmeas. São jogados nomes e nomes em nosso rosto, frutos de uma pesquisa da autora, porém, ela pareceu esquecer o porquê de querermos saber memorizar ruas e túmulos, que em nada ajudaram sem alguém com conhecimento prévio do local para uma boa ambientação.
Os romances são superficiais, como se estivesse ali para não ser tão parado, envolto de sangue familiar que fora totalmente ignorado para dar lugar a perguntas inseguras comuns sem a devida importância. Poderia ter sido muito mais bem explorado, mas como não, recebeu uma nota baixa.
comentários(0)comente



Adri.Amaral 07/01/2017

O principal personagem do livro não são as gêmeas é o cemiterio Highgate.
comentários(0)comente



Marco Birkheuer 30/12/2016

bananabronzeada.blogspot.com / envie sua obra para receber uma resenha completa
Resenha (não contém spoilers):
Olá, abiguinhosss mais lindíneos do mundíneo. Estou viciado no sufixo ÍNEO.
Bom... Eis-me aqui para relatar uma experiência definitivamente controversa numa relação entre leitor e obra. Sempre ouvi meus amigos dizerem o quão era normal começarem a ler um livro e se decepcionarem totalmente com este, mas, comigo, tal fenômeno por incrível que pareça: NUNCA ACONTECEU! NEVER! Até o dia em que comecei a ler Uma Estranha Simetria.

Achei a capa meio careta, e sinopse, apesar de bem genuína, um pouco morna. Iniciei o livro sabendo que ele era original de um outro pais e por isso achei a tradução muito bem feita, numa escrita visivelmente afinada, mas, descritiva até se tornar exaustiva.

A trama é narrada em terceira pessoa e inicia-se com as duas gêmeas Júlia e Valentina, que se chamam carinhosamente de ''ratinha'', que vão morar na casa de sua falecida tia Elspeth e a partir daí coisas estranhas começam acontecer a medida que a questão da paranormalidade começa se tornar um tom vivo da história.

Robert, viúvo da Elspeth, se vê atordoado pela aparência das irmãs ser tão absurdamente equivalente a da sua esposa, e por conta disso, relações misteriosas tendem a se concretizar.

Uma outra trama paralela também é formada, e em alguns momentos consegue ser mais instigante que o núcleo central. É o caso do transtornado Martin, vizinho das gêmeas, sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo, abandonado pela esposa por motivos esclarecidos a partir do momento em que ele começa interagir com Júlia.

O livro em si é audacioso, sombrio e cauteloso na questão da paranormalidade. Consegue fugir no clichê, embora seu final tenha se tornado deveras bizarro, mas isso é uma questão de ponto de vista.

Notas
Construção de personagens: 20/25 : Todos foram MUITO bem delineados.
Condução da trama: 16/25: O enredo consegue se manter mediante ao clímax, embora possa se perder da sua característica inicial.
Escrita/Tradução: 25/25 : Conseguiu realizar o feito de conciliar a escrita de uma trama estrangeira sem que ela perdesse sua essência original.
Fim: 16/25: O final é imprevisível, isso é um bom ponto, mas, como eu disse: é uma questão de ponto de vista, e no meu: BIZARRO!
Pontuação Final: 7,7



site: bananabronzeada.blogspot.com
comentários(0)comente



Junior 10/01/2016

Sabe quando um livro te prende. Mesmo quando esse livro não tem uma GRANDE história ?
Uma estranha Simetria me prendeu de uma tal forma que não sei explicar.
Gostei muito da narrativa da autora. Achei o livro bem elaborado. Com um final bem legal. Mesmo que os personagens sofressem as consequências de atos do passado.
As gêmeas na minha opinião carregam consigo uma maldição do passado. Onde a única solução é tentar encontrar recursos que as fazem se libertar dessa maldição.
Enfoque total no Martin que na minha opinião é o melhor personagem do livro. Ele carrega a doença do " TOC" e eu achei magnifico esse detalhe na narrativa. Nunca tinha lido nenhum livro que falasse sobre a doença. Da vontade de cuidar dele. De abraçar. Emoções que são transbordadas a cada página.
O toque sobrenatural foi bem desenvolvido. Não esperava esse lado da escrita.
Gostei bastante. Apensar de não acreditar kkkk
Livro sensacional. Super recomendo. Já quero todos os livros da escritora.
Amei.
comentários(0)comente



Iaa de Camargo 05/06/2013

Uma estranha historia
Desejei esse livro por um ano e decidi que o deveria ler.
Feita a compra, comecei minha leitura tão esperada.
Resultado: levei meses para acabar.
O livro se mantem em quase sua totalidade num ritmo quase monótono e sem grandes incidentes que nos causem surpresa.
Meses apos ler metade do livro o retomei e acabei.
A leitura já ficou mais facil e o ritmo ficou um pouco mais apreensor.
O final me surprendeu pois realmente manteve o grande segredo ate o fim.
Leitura monótona, mas mesmo assim recomendo.
comentários(0)comente



Monaliza 04/02/2013

Estranho
Estranho porque me surpreendeu , estranho porque apesar não ser uma daquelas leituras gostosas, é uma leitura quase obrigatória . A minha visão dos personagens é que ficou meio distorcida, afinal, Valentina era depressiva ou só mimada e idiota ? Logo de cara fiquei com pena dela, afinal, enquanto Julia era saudável e de alguma maneira superior, a Ratinha ( apelido carinhoso de Valentina) era frágil, pequena e vivia constantemente recebendo ordens da irmã. E então isso já me fez desgostar da Julia, oras, quem ela pensa que é ? A dona do mundo ? Mas, algumas paginas depois, descobri o quanto Julia se preocupava com Valentina, e esta , por sua vez só pensava em se livrar de Julia. Ok,eu entendi o lado dela, mas o que me deixou fula da vida é porque ela simplesmente não disse isso pra Julia com mais convicção, com mais vontade, porque ela não se impôs? No final, constatei que Julia é a personagem mais real, mais normal do livro todo. E entrando na minha lista de personagens preferidos , Martin, me deixou louca com seu jeito louco, e eu adorei, simplesmente me encantei com sua doçura, com loucura, com seu amor. E sobre os outros personagens, todos anormais, só digo que se merecem. O livro , em si, tem uma historia legal e o segredo de Elseph e Eddie é o melhor do livro, me deixou confusa, não é um segredo sórdido, é um segredo estranho, muito estranho.
Natasmi Cortez 12/09/2013minha estante
Concordo contigo ! A estória me surpreendeu e tive a mesma sensação que você!No início fiquei com pena da Valentina mas depois fiquei com raiva da idiotice dela e essa deprê toda querendo se matar! Ah vai se catar! Tinha que ter ficado com o Robert e pronto! E essa tia dela! Mulher do mal ¬¬'


Erika Lina 11/03/2015minha estante
Tive a mesma percepção do livro, bem igual a você!


sol 06/01/2016minha estante
To quase na metade do livro e to lendo pq gostei muito do outro livro da autora e tbem pq ja senti q tem algum segredo no final, mas tenho q confessar q o livro todo me causa uma sensação de repulsa, sim, é isso q eu sinto sobre todos os personagens, kkkk


Moonpierre 23/09/2017minha estante
O mais interessante do livro, é que mesmo que a Valentina fosse tratada como "a frágil"....
Spoiler:
foi ela que bateu na Júlia.
Não me fez nenhum sentido, e percebi que nesse livro os personagens "não são o que parecem ser", pelo menos foi essa minha impressão. Como se tudo que a autora dissesse, fosse uma mentira, que a gente tivesse que descobrir e montar as peças do quebra cabeças.




34 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3