Deusa da Primavera

Deusa da Primavera P.C. Cast




Resenhas - Deusa da Primavera


49 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Jubs 22/09/2011

[Resenha] Deusa da Primavera
VIA :: http://diariodeleitoracompulsiva.blogspot.com/

Série Goddess!! Uma das séries de sucesso da talentosíssima P.C.Cast. Uma série que desperta nossa deusa interior, transborda feminilidade e erotismo. Páginas apaixonantes, completamente viciantes e que nos fazem suspirar enlouquecidamente!!

Sim, já deu para notar que sou uma das fãs dessa série!! O primeiro volume Deusa do Mar foi surpreendente e me encantou demais, agora vou falar sobre o segundo volume :: Deusa da Primavera

É uma série de livros, mas eles não estão relacionados, não são os mesmo personagens e as histórias são completamente diferentes... O único ponto em comum é a questão da mitologia e das deusas inseridas nas histórias.

Pois bem, já me prolonguei demais.... Vamos conhecer mais uma história maravilhosa da querida P.C.Cast??


Deusa da Primavera, se você tem algum conhecimento de mitologia grega, logo entende a história do livro. Pois a Deusa da Primavera é Perséfone, filha da Deusa da Colheita Deméter. Perséfone (na mitologia pipow) é belíssima e muito inocente, e desse jeito desperta a paixão de Hades (Deus do Mundo Inferior) que a rapta e a prende em seu mundo tomando-a por sua esposa!!!

Calma a história do livro é mais diferente!! E bem mais cute!!

Deméter vê sua doce e linda filha Perséfone (uma deusa jovem) crescendo sem juízo algum, pois é muito festeira e não possui responsabilidade alguma. A Deusa da Colheita está decidida em mandar sua filha para o Mundo Inferior, pois os mortos a enchem de pedidos e orações e há uma necessidade de se ter uma Deusa para ajudar os espíritos. Mas como mandar a irresponsável e clueless Perséfone para ajudar Hades a governar o Reino dos Mortos??

E assim a Deusa da Terra tem uma ideia, mandar sua filha, a deusa inconsequente, para o mundo real, e assim colocar em seu lugar alguém mais madura para ir pro Mundo Inferior.

É desse modo que surge Lina, uma empresária (dona de padaria) de Tulsa (P.C.Cast é realmente apaixonada por lá) que está em tensos momentos financeiros e está prestes a deixar falir seu estabelecimento. Uma mulher atraente e encantadora de 43 anos que sofreu muito pelos homens é trocada de corpo com Perséfone ao encontrar um antigo livro de receitas italiano e preparar uma estranha receita de pizza dedicada a Grande Deusa Deméter.

Consequentemente ela fecha um acordo com a Deusa e assim tentar salvar sua padaria Pani del Dea (Pão da Deusa). Lina no corpo esguio e jovem de Perséfone é enviada ao Mundo Inferior com uma missão :: passar seis meses dando sua doce presença aos espirítos atormentados que buscam a luz!!

E de acordo com a descrição de Deméter Lina não precisaria se preocupar com o Deus ranzinza, antipático, recluso e sombrio. Mas assim que ela chega no Submundo e é recebida pelo próprio Hades, ela percebe o quão enganada estava Deméter, e nesse caso, todos os outros deuses do Olimpo.

Hades, como bem define Lina, parece o Batman. Sério, pipow, chega a ser irritante e engraçado ao mesmo tempo, pois você tá lendo, a narrativa está séria e a Lina solta um "Batman"... Tem que rir!!

Hades, na minha opinião, é o deus mais sexy e incompreendido de todos. Sou mega apaixonada por ele, e depois desse livro me apaixonei ainda mais. esqueça aquela historinha de que Hades é mau!! Ele é doce, carente, lindo e extremely hot!!! Não é só porque ele tem de administrar o submundo que ele goste de sofrimento, na verdade ele é bem romântico e sensível (no livro pelo menos) e ama narcisos, ah e também trabalha muito bem esculpindo peças cravejadas de pedras preciosas (quem não deseja um homem desses??)

Não precisa ser vidente pra adivinharem o que acontece... Sim, eles se apaixonam, e loucamente. Um romance bem turbulento, pois o gênio de Hades é bem difícil de ser domado, e Lina é muito firme em suas decisões (manter-se afastada do amor). Então esperem um casal totalmente Breath-taking!!!

E é assim o romance pelos longos seis meses (no caso para o Mundo inferior se passam 3 a 4 dias, tempo ocorre de modo diferente), até o momento que Deméter aparece a fim de destrocar as duas mulheres.

É um livro completo, possui intrigas, romance, um toque de comédia e claro uns momentos que nos fazem chorar. Muito colorido e impressionante. Admito que o modo como resolvem a complexa situação não me agradou de todo o modo, devia ser mais grandioso o final. Mas foi muito bom!!

Super recomendadíssimo para quem curte paixões difíceis, com personagens bem opostos, sensíveis e românticos.

Desperte a deusa interior e embarque em mais uma narrativa impressionante dessa série de tirar o fôlego e totalmente apaixonante!!!
Ráh 04/06/2012minha estante
eu li e tbm adorei. beeeem hot. adorei ela sugerir o submundo ser branco... enfim, conheço mitologia grega ha muito tempo, mas admito q qnd lia, estava tao envolvida, q comecei a odiar morfeu por ele ser tao controlador e insensivel, ate lembrar q essa é a versao q ela fez... parabens pela resenha, ficou longa, mas muito boa


Any 04/04/2013minha estante
Assim como tu disse..."É um livro completo, possui intrigas, romance, um toque de comédia e claro uns momentos que nos fazem chorar. Muito colorido e impressionante. Admito que o modo como resolvem a complexa situação não me agradou de todo o modo, devia ser mais grandioso o final. Mas foi muito bom!!"
Foi exatamente isso que eu achei do livro!




Eli 05/10/2011

E que tudo mais vá para o inferno...
O que tenho gostado muito da estórias de PC CAST é que ela cria um universo totalmente diferente quando vai falar de mitologia. Ela consegue mesclar o mitológico e o moderno com tanta maestria que fica difícil acreditar que aquela não seja a estória real. Aqui, temos Lina, uma padeira de 43 anos que está prestes a perder sua amada padaria, graças a um contador incompetente. Sem esperança, ela resolve tomar algumas resoluções para incrementar o seu negócio, e faz uma receita-ritual para Démeter, a deusa da Colheita, que atende o seu pedido, e a faz trocar de lugar com sua filha Perséfone, uma deusa fútil e imatura. Com essa troca, Lina conhece o Deus do Submundo, Hades, e descobre que o Inferno não era tão ruim quanto ela pensava. Romântico, envolvente, hot e muito fofo. A leitura é rápida e flui com muita facilidade. Não tem nada de mais, vou logo avisando, mais me encantou. E o Hades é uma delícia... Vale muito a pena.
comentários(0)comente



suh 11/07/2020

Divertido. Adorei acompanhar uma personagem mais velha, o final com a aceitação dela sobre o próprio corpo foi bacana, embora achei ruim a maior parte do tempo ela se sentir desejável por estar no corpo da Perséfone, mas entendo como o problema de auto estima funciona. Bom para ressaca literária também. (eu com certeza NÃO pretendo ler os outros pois devem ser semelhantes)
comentários(0)comente



Hanns 25/08/2020

A evolução de P.C Cast
De início é perceptível como a autora amadureceu se um livro para o outro na saga Goddess, a história de Lina casa tão bem com o mito do rapto de Cora (Perséfone) que faz o leitor torcer para esta versão.
Há claras evidências de que para a construção da história a autora se empenhou no momento da pesquisa e colocou a paixão como tema central dando profundidade aos personagens de uma maneira tão ímpar ao ponto de provocar empatia e identificação.
Por fim celebro o prazer de ler esse livro que descrevi para meus amigos como livro com efeito de vinho.
comentários(0)comente



Aileen 02/04/2012

Melhor que o primeiro
Eu sou fascinada pelo mito de Hades e Perséfone, e esse foi o motivo de eu ter comprado o livro depois de ler o primeiro. Achei essa história mais bem construída e AMEI as descrições do Submundo, que deram mais vida à minha percepção de todo o mito!

Mas jamais considerei Perséfone uma Deusa fútil, pelo contrário. Na verdade, sempre a vi como uma garotinha inocente e ingênua que precisou descer ao Submundo para se tornar Rainha de si mesma. Essa é minha crítica ao livro, que tornou uma mortal Rainha do Submundo em vez da minha Deusa linda... hehe

Tirando isso, muito bom! A construção dos personagens foi melhor que no primeiro, na minha opinião. O fato de ter colocado outros pontos da mitologia grega junto também conta pontos positivos pra história! E Hades ficou muito fofo. Eu o vejo muito como P.C. Cast descreve, mesmo... um homem muito bonito e solitário, até a chegada de sua amada.

Se eu fosse escrever, eu não faria uma mortal tomar o lugar de Perséfone, mas muitas coisas seriam bem como ela colocou no livro. Amei a forma com que eles se apaixonaram, amei o cavalo de Hades! Hehehe.

E novamente, o fato de ter o início do próximo livro me chamou atenção, e eu devo comprá-lo também. =)
Juh Avila 15/08/2012minha estante
Essa parte mortal x Perséfone te incomodou tb? Sei lá, achei a história envolvente, adorei a construção dos personagens, mas durante toda a leitura eu fiquei cismada pensando em como a autora ia resolver essa questão...No primeiro livro vc sente que a personagem está onde deveria estar, e nesse, parece sempre que há algo errado, não sei bem, mas me incomodou. Concordo com vc, eu não faria Carolina trocar de lugar com Perséfone.


Juh Avila 15/08/2012minha estante
Essa parte mortal x Perséfone te incomodou tb? Sei lá, achei a história envolvente, adorei a construção dos personagens, mas durante toda a leitura eu fiquei cismada pensando em como a autora ia resolver essa questão...No primeiro livro vc sente que a personagem está onde deveria estar, e nesse, parece sempre que há algo errado, não sei bem, mas me incomodou. Concordo com vc, eu não faria Carolina trocar de lugar com Perséfone.




Yoná 03/07/2012

Deusa de si mesma.
O livro começa de jeito inesperado. Onde você imaginaria uma narrativa que a personagem principal é uma mulher 43 anos, solteira, bem resolvida e quer muito fazer com a sua panificadora, Pani Del Dea vá para frente.
Assim como o livro anterior, Lina, nossa personagem principal resolve por um ritual, mas o ritual é para que uma nova receita dê certo e tudo isso ela encontra em um novo livro, bem diferente do ritual de Christine, no Deusa do Mar.
O ritual é feito, só que a Lina não contava que o ritual daria certo, tal como Christine também não contava na Deusa do Mar, o que faz nesse sentido, os livros serem um pouco parecidos, só que o que muda é a Deusa a qual a Lina faz a invocação. Deméter, a Deusa da Colheita é convocada e propõe um acordo a Lina, que as duas troquem de lugar, e é aí que a P.C. Cast nos leva a mitologia grega.
Sinceramente, eu nunca fui fã de mitologia, mas a P.C. Cast me fez ficar muito interessada, ainda mais com a narrativa sobre o Submundo e sobre como Hades se parece com o "Batman", sim, com o Batman. Sinceramente, minha mente viajou em muita imaginação e eu fiquei impressionada em como eu ia além em ver o submundo. Para quem viu "Fúria de Titãs" nunca imaginaria Hades daquela maneira, mas eu sinceramente me apaixonei por Hades, ele é um misto de tudo o que uma mulher busca, não é um romance melado, mas ao mesmo tempo aquele romance que te faz buscar ar a cada vez que Perséfone (Lina) e Hades ficam a sós e todo o erotismo toma conta da cena.
É um livro de tirar a atenção, o sono e tudo mais que você puder perder. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



TFreitas 06/04/2013

Batman... ops Hades.
Depois da loucura que foi a interminável série que P.C Cast fez com sua filha, Kristin.
A nossa autora de House of night resolve embarcar em um mundo novo, totalmente o oposto do que está acostumada nos incomuns vampiros da Morada da noite.
Como leitora da série anterior e totalmente desgostosa com o rumo interminável que ela estava levando. Não esperava que a Série Goddess fosse me prender dessa forma.
Comprei "A Deusa da primavera", primeiramente como uma especie de teste, estava com um "pé atrás" com a autora e não sabia o que esperar. Claro, como uma grande fã do deus do mundo inferior,
desde minha infância, com Hércules da Disney e sucessoramente com a série do Percy Jackson - Embora ele não seja muito abordado, não como eu gostaria. - fui influenciada a comprar justo o que ele participava. Aproveitando, claro, dessa independência que temos com o livro, como são histórias a parte, você pode simplesmente começar de qualquer um que não influenciará em nada no enredo.
Comprei justo o segundo e sinceramente, digo que, o livro excedeu minhas expectativas.
Não devemos achar que todos os autores devem seguir a rixa as histórias gregas, de como Hades e Persefone se uniram. E muito menos os outros mitos. E também, não teria tanta graça assim. Em minha opinião. A ousadia de P.C nos rendeu uma envolvente história. Gostosa de ler e que flui facilmente.
Conta a história de Lina, dona de uma padaria, de 43 anos, moradora de Tulsa, que está sofrendo uma crise em seu empreendimento, graças ao mau trabalho de seu contador.
Em um ato de desespero, Lina, compra vários livros de receitas, tentando através deles encontrar uma novo jeito de fazer seu negocio decolar.
Em um dos livros ela acha uma receita dedicada a deusa do trigo, Deméter e vendo que não tem nada a perder, - mesmo ainda achando ridículo todo o ritual. - começa a fazer sua oferenda a deusa.
Porém, ela não esperava que a própria Deméter fosse atender tão prontamente a sua oferenda.
Logo se ver sugada para outro mundo e de cara com a deusa do trigo que lhe explica que: durante 6 meses ela trocaria de corpo com sua filha - Perséfone - e iria em seu lugar para o mundo inferior, onde precisavam da presença de uma deusa para tranquilizar os espíritos.
Enquanto ela fazia seu papel de deusa da primavera na terra dos mortos, Perséfone, no corpo de Lina, tentaria levantar os negócios da moça com o seu toque magico.
Assustada, Lina se vê presa no corpo de uma mulher linda e melhor, imortal, uma deusa. E depois, obrigada a permanecer no mundo inferior, que não é nem de longe o que ela esperava. Por fim e não menos importante. Se ver apaixonada pelo deus mais introspectivo e surpreendente que ela tivera o prazer de conhecer.

Quanto mais ela conhece Hades, mas se ver perdida e sem saber como resistir a tamanha tentação. Com aquela áurea negra e ao mesmo tempo sensível. Misteriosa e autoritária. Como ela muitas vezes diz, uma especie de Batman. Lina se ver totalmente fora dos eixos, principalmente quando nota que Hades está se apaixonando por Perséfone, não por ela.
Há muitas reviravoltas. Novas definições para as mitologias já conhecidas. E um novo jeito de ver, não só o mundo inferior, mas também o senhor dele.
Encantadora e envolvente, com certeza está entre os melhores livros que li até agora em 2013 e espero que o resto da série seja tão boa como essa foi para mim.
comentários(0)comente



Ariele 30/08/2014

Deusa da Primavera foi um livro que me surpreendeu de um jeito inesperado, fui levada pela história, mas não pelo romance em si, que, sinceramente, achei previsível. O que me prendeu ao livro foi a maneira como a autora descreve o Deus do Submundo, quebrando com todos os jeitos que eu já tinha visto até hoje, jeitos esses que sempre nos passa que Hades é um deus "maligno", impiedoso, que engana e usa de artimanhas para ter aquilo que quer.
Porém neste livro ele é totalmente diferente, é um deus que é recluso por não gostar da vida, cheia de futilidades e luxúria, que os outros imortais levam, e o mais quer é encontrar o amor verdadeiro que ele vê em alguns mortais. Sendo totalmente contrário àquilo que todos acham dele, se mostrando um deus piedoso, amoroso e paternal.
Essa visão diferente, mais a forma como o submundo é descrito, que faz com que você queira visitar o lugar, fizeram com que eu me envolvesse na história e quisesse ler os outros livros da série. Fiquei curiosa para ver se a série inteira vai quebrar com a forma com a qual os deuses do Olimpo são passados para nós.
Mesmo gostando do livro, por esses motivos que já mencionei, acho que poderia ter mais mistérios e aventura na história, ou algo de diferente que não a fizesse tão previsível. Não levem a mal, mas no meu ver, poderia ter algo a mais que te fizesse ficar mais presa ao enredo, e eu só senti isso quando já estava quase no final, e por um momento muito breve. E mesmo neste momento, a resolução dele era óbvia.
Apesar de achar um pouco fraca a história, lerei os próximos livros da série. Comecei do segundo livro por não saber que esta existia uma ordem, já que cada sinopse que eu lia era diferente e mostrava histórias isoladas E assim que notei que não era o primeiro fiquei com receio de precisar de um para completar o outro, mas não acho que seja necessário ler o Deusa do Mar antes, não fiquei perdida na história. Na verdade, nem parece que é uma série.
Quero ver agora se os próximos livros mantém a visão diferenciada dos deuses, e se as histórias tenham o algo mais que senti faltando neste.
comentários(0)comente



Kadov 01/10/2012

Deusa da velhice aguda
Perdi a conta de quantas vezes a personagem falou da própria idade, isso me irritou um pouco. Para uma personagem descrita como inteligente ela podia ter no mínimo restringido o próprio preconceito quanto às senhoras de meia idade. O descrição do sexo com UM DEUS foi chata, entediante, e nada excitante, eu esperava muito mais. Até a ideia do Hades original, o 'abusador de filha da deusa' ficou melhor do que esse "Batman" como mesmo é descrito... Enfim, eu como grande fã da história original de Perséfone e Hades achei essa nova versão muito decepcionante.
comentários(0)comente



Sophia 26/05/2020

Cinco estrelas e favoritado.

Não pensei que fosse amar tanto esse livro. Bom, mas era bem óbvio, já que adoro o mito de Hades e Perséfone.
É uma releitura muito fofa do mito, e adorei a personagem da autora, Lina.
comentários(0)comente



Naomy.Uchida 23/02/2020

Sem chão para esse livro, estou até agora chorando com o final.
comentários(0)comente



Marina 14/10/2011

A deusa da primavera
Não conheci a autora P. C. Cast por meio da série House of Night. Quando o primeiro volume, Marcada, foi lançado no Brasil, eu ainda estava em depressão pós Crepúsculo e não queria saber de nenhuma outra história sobre vampiros.

Mas no meio deste ano, comprei o livro A deusa do mar, que também pertence a uma série, chamada Goddess. A trama é meio bobinha, mas flui bem. Então, assim que saiu o segundo, A deusa da primavera, não perdi tempo e o li num fôlego só.

A história é a seguinte: Lina, uma humana de meia-idade (43 anos - aff), para tentar salvar sua padaria que não está dando lucro, através de uma receita encontrada em um livro antigo, acaba invocando os poderes de uma deusa, Deméter. A partir desse encontro, tudo muda para Lina, desde a vida que leva na cidade de Tulsa, até o próprio corpo.

Isso mesmo. Ela troca de lugar com Pérsefone, deusa da Primavera e filha de Deméter, e assume suas funções como ser divino. Embora esteja linda de morrer (ops, trocadilho), não agrada nada do trabalho que precisará fazer durante seis meses: levar luz e cor ao mundo dos espíritos, ou seja, à morada do deus Hades, o Senhor do Submundo explicação para o trocadilho - rs).

Mas nem de longe Hades é tão temível como a gente estudou nas aulas de mitologia. Sombrio, sim. Misterioso, também. Até um pouco rude. Mas nessa história ele é... divino (rs). E é claro que ele e Lina acabam se envolvendo e aí... Tem que ler o livro para saber.

Ah! Esqueci de contar que acabei me recuperando daquela depressão mencionada no início do texto e resolvi encarar a série House of Night. Não preciso nem dizer que me viciei nela. Ou seja, P. C. Cast também pode levar à dependência.

Para A deusa da primavera, dou quatro estrelinhas.
comentários(0)comente



Lirius 26/03/2013

A cada livro uma maravilhosa surpresa!*o*
Ahhh como é bom viajar nos livros da P.C!!
É simplesmente natural me desligar totalmente do mundo real e me transportar inteiramente para as cenas intensas e belas de cada história que ela cria,me sinto realizada,os livros dela são desejos realizados,uma maneira perfeita para me fazer relaxar e me pegar rindo sozinha ao ler cada página,ri muito com a Lina e também chorei,senti as emoções dela como se fossem minhas,que personagens cativantes!!
Que mundo envolvente é o submundo!e que deus mais belo,sexy e incrível é esse!!!!*o*
Olha eu amei o 1° livro da série,mas esse 2° realmente superou minhas expectativas!ainda tenho as imagens das paisagens por quais passei,eu me sentia lá e cada lindo e intenso detalhe ainda esta pulsando aqui na minha mente.
Eu quero mais,mais,muito mais!!!!
Como sempre me vejo já sonhando com o próximo livro dela,mas vou adiar mais um pouco para ler o restante,pois coisas deliciosas como ler um livro da P.C,são perfeitas para se degustar lentamente,sem pressa,provando cada detalhe.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



49 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4