O Prisioneiro do Céu

O Prisioneiro do Céu Zafón




Resenhas - O Prisioneiro do Céu


222 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Verônica 13/07/2020

Este é o primeiro livro de Zafón que termino após seu triste falecimento.
Terminar uma obra dessa e saber que não teremos mais a narrativa inebriante do autor é, sem dúvida, uma grande tristeza. Mas, como afirmado por ele, e numa paráfrase um pouco fraca, todos os livros têm alma, e a de Zafón estará presa nos seus livros para sempre.
O Prisioneiro do Céu entremeia as narrativas de Sombra do Vento e O Jogo do Anjo de maneira singular. Em certo ponto, é quase impossível parar de ler, pois queremos descobrir os mistérios que rondam uma Barcelona marcada pela guerra e pelas memórias das pessoas que vivem ali.
Obrigada, Zafón, por sua contribuição no cenário da literatura mundial. Você é eterno, graças aos seus livros.
Isaak 13/07/2020minha estante
Fiquei sabendo do falecimento dele aqui pelo seu post :(((( Só falta um livro pra eu ter lido todos dele


Verônica 13/07/2020minha estante
Poxa, sinto muito que não sabia disso :( Você ainda tem que ler qual?


Isaak 13/07/2020minha estante
O Labirinto dos Espíritos


Verônica 13/07/2020minha estante
Já leu Marina? É excelente também!


Isaak 13/07/2020minha estante
Já sim, Marina é o meu predileto dele




Ana Luiza 10/07/2020

Muito bom
Um livro impressionante, te deixa vidrado, não deixou na a desejar como continuação da Sombra do vento
comentários(0)comente



Giu Ventura 04/07/2020

Os loucos sempre acham que os loucos são os outros
Mas um livro incrivelmente escrito pelo meu mais novo autor preferido. Fiquei tão feliz de poder voltar a narrativa de Daniel e Fermín e poder conhecer um pouco mais do passado e história de vida de ambos. Esse livro me fez rir, chorar, criar novas teorias e me apaixonar ainda mais por esse universo do Cemitério dos livros esquecidos.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Eliza.Beth 02/07/2020

A tristeza dos passados
Zafón conseguiu me comover com os passados dos personagens. Me vi em vários momentos com um nó na garganta real. Quando envolve essa temática de guerra, pode preparar o lenço.
Muito bom reencontrar persongens tão queridos mesmo que seja para saber que vão sofrer um pouco mais hahahaha
Algumas respostas, mais perguntas... entrega o jogo logo Zafón... tô aperriada. Hahahaha
comentários(0)comente



Lil 25/06/2020

INSPIRADOR
Há cerca de cinco anos, eu passava em frente a um sebo e via na vitrine o livro A sombra do vento à venda. Foi um chamado. Sem pensar, entrei e o comprei. Estava em perfeito estado e com uma declaração escrita por sua antiga dona. Afinal, como Zafón diz: livros carregam a alma daquele que o cria e daqueles que o lêem. Comecei a ler no mesmo dia e não conseguia mais largar a leitura. Zafón construiu com destreza e poesia cada item da estrutura dessa obra, da descrição do cenário especular de Barcelona, e de Madri no quarto e último livro da saga, aos diálogos incríveis e ricos, até a construção de cada personagem que se tornam tão vívidos que parecem reais, como o querido Fermín. A história te prende e te puxa a um mergulho inevitável, a cada capítulo, a tensão e o mistério aumentam em torno do misterioso autor Julian Carax e se encerra num clímax de tirar o fôlego.
Como uma vez twittei para Zafón: Seus livros me inspiraram como leitor e como autor. Obrigado por isso.
Ele curtiu meu twitte, e carregarei esse momento o resto da vida comigo, agora que esse brilhante e inspirador autor partiu, deixando saudades e um legado intocável.
Fabio 25/06/2020minha estante
Uma perda inestimável. Um dos maiores escritora de todos os tempos. Os bons vão cedo. Que Deus o tenha.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Victor 27/05/2020

Estou muito feliz com essa história
Eu tinha gostado muito dos dois primeiros livros, de tal forma que eu imaginei que este não chegaria aos pés. Porém, a história amarrou tantas coisas que eu não só amei este livro como passei a gostar mais dos anteriores. Essa coleção é uma obra prima!
comentários(0)comente



Laura 24/05/2020

Emocionante
Impossível parar de ler. Que alegria reencontrar Fermín e o bom David Martin. As dúvidas e? mistérios ficam ainda mais empolgantes nessa história que Zafón nos presenteia.
comentários(0)comente



Caio 23/05/2020

"Há épocas e lugares que ser ninguém é muito mais digno do que ser alguém."
"A Sombra do Vento" ficou na minha estante, sem me chamar a atenção, durante alguns vários anos e na falta de um livro novo para ler, ele estava lá. Um dia, faço uma resenha só sobre essa obra. Começo a resenha falando dele porque me apresentou aquele que, talvez, seja uma das minhas personagens favoritas na literatura: Fermín Romero de Torres.

Quando soube que um dos livros da tetralogia era dedicado à história dessa figuraça, não pensei duas vezes e comprei. Trata-se do terceiro livro da saga que, segundo o autor, não segue uma sequência e podem ser lidos em qualquer ordem. Embora eu tenha começado pelo primeiro (e recomendo porque "A Sombra do Vento" é sensacional), isso foi confirmado. Ainda não li o segundo livro e pulei direto para o terceiro. Realmente, não senti que precisava ter seguido a ordem para acompanhar a trama.

O Prisioneiro do Céu é um livro que mistura fatos históricos com mistério, suspense, comédia e personagens cativantes. Num "vai e vem" entre o presente momento da história (década de 50) e as memórias dos tempos em que Fermín esteve no cárcere (fim da década de 1930), o livro é uma viagem por uma Barcelona sombria, devastada pela guerra civil e pelos horrores da ditadura franquista. O autor tem o poder de manter nossos olhos grudados nas páginas para saber quais serão os próximos passos detetivescos de Daniel e Férmin.

Uma leitura leve e gostosa que te deixa apreensivo e faz rir, que inquieta e faz refletir.
Paula 23/05/2020minha estante
A tetralogia é maravilhosa! Minha série favorita! Tbm gosto muito de Fermin, um dos personagens chaves pra história!


Mel 23/05/2020minha estante
Li A Sombra do Vento há muitos anos e também O Jogo do Anjo. Fiquei com vontade de ler tudo de novo e adicionar esse e o último hahaha. Obrigada pela resenha!


Paula 23/05/2020minha estante
Vale muito a pena, viu!




Thiago.Menezes 18/05/2020

Cliffhanger
Livro rápido, tem um clima um pouco mais ameno que os dois anteriores, mas elucida algumas questões. Me pareceu uma história de transição, como se estivesse preparando o terreno para um desfecho arrebatador. Ainda assim, escrito com toda a maestria de Zafón e um bom entretenimento para o leitor.
comentários(0)comente



Adriano 18/05/2020

O Prisioneiro do Céu
Um pouco do passado de Fermin Romero de Torres e o que se sucedeu com David Martim.
Livro essencial para compreender a incrível saga que é O Cemitério dos Livros esquecidos.
comentários(0)comente



Raquel. 10/05/2020

Uma sólida ponte
Esse livro vai criar a conexão necessária entre o jogo do anjo e a sombra do vento com o proximo livro: o labirinto dos espíritos. Não funciona bem sozinho, obviamente. Ele é uma transição pra que possamos compreender os acontecimentos passados e o que vem a seguir.
comentários(0)comente



Vanessa.Rocha 09/05/2020

Não consegui aguentar para ler na ordem!!
Eu peguei esse livro em um troca aqui na minha cidade. Já tive um contato com esse autor em Marina. Vi que tinha livros antes desse, porém tive que ler antes, igual iria demorar para ter os outros livros.
Procurei resenhas e vídeos sobre os outros livros, e acho que consigue tirar todo o proveito que o livro fornece e achei demais, estou louca para ler os os outros.
A história se passa na época do natal, é sobre Fermín e também Daniel , ambos
trabalham em uma livraria do pai de Daniel.
Um dia surgi um homem mistérioso e pede pelo livro mais caro da livraria o conde de monte Cristo e partir daí que a história começa.
Segredos, revelações e uma história surpreendente vem atona que se passa no passado e no presente.
comentários(0)comente



Ellen - @anotacoesliterarias 05/05/2020

Virou um favorito
O prisioneiro do céu é o terceiro livro da série O cemitério dos livros esquecidos. E, nele a história é focada no Fermín, um personagem sarcástico e misterioso que aparece logo no primeiro livro, mas que até então não sabíamos nada sobre o seu passado.
.
Fermín está aflito e angustiado com a aproximação do seu casamento, mas não porque ele não queria casar, ao contrário, tudo oque ele mais quer é passar o resto dos seus dias ao lado da Bernarda. O motivo da sua angústia é que um fato do seu passado, pode impedir que esse sonho se concretize, então pela primeira vez em anos, ele vai contar para o Daniel Sempere a sua história.
.
Tudo começou quando Fermín foi preso anos atrás e conheceu um dos protagonista dos livros anteriores e este instiga Fermin a fugir e se propõe a ajuda-lo em troca de uma promessa. Promessa essa que Fermín vem a cumprir anos depois e a partir dai tudo começa a fazer sentido. A história de Fermin preenche lacunas que ficaram em aberto no segundo livro e o interliga ao primeiro, mostrando assim, que a história dos três protagonista estão interligadas entre si e deixa a dúvida do que teria acontecido ao David Martin?
.
Este é o livro mais curto e direto da série e se tornou meu favorito, tem capítulos curtos, uma narrativa fluida e menos mistérios do que os anteriores, mas não deixa nada a desejar, ao contrário, me deu até vontade de reler eles antes de ler o último.
comentários(0)comente



222 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |