My Favorite Mistake

My Favorite Mistake Chelsea M. Cameron




Resenhas - Meu Erro Favorito


42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Natália 25/02/2014

Eu devorei My favourite mistake em dois dias — 559 páginas devoradas em 48h! —; parei minha vida, que não é lá das mais agitada, para me divertir com a narração de Taylor e me deleitar com a presença notável do meu, do nosso, do de todas amado Hunter.

H.U.N.T.E.R. H-U-N-T-E-R. HUNTER.

A princípio o livro me fez lembrar "Belo Desastre". Mas, em minha opinião, todos os livros jovem adultos voltados para esse tipo de romance carregado de dramas e conflitos têm clichês inevitáveis, e que eu aceitei, afinal, eu nunca vou enjoar de ler livros como "Belo Desastre", "Easy", "No Limite da Atração" e "My Favourite Mistake". Eles me fazem querer ter Travis e Lucas e Noah e Hunter. Todos ao mesmo tempo!


A história começa com Taylor dando de cara com a sua querida colega de dormitório... só que não. Na verdade, a tal colega é um garoto. O quê? Como assim? Volta a fita! Pois é. Hunter Zaccadelli — eu poderia dizimar qualquer um só de pronunciar esse poder... ops, nome. Nenhuma das três garotas que já moravam no dormitório esperavam ter de dividir o espaço com um garoto, apesar de Renee não se incomodar nem um pouco com a ideia, e Taylor acaba tendo de fazer o favor de dormir no mesmo quarto que o dele.

É mais do que claro que ela ODIOU esse "privilégio". Dormir com um garoto; ainda, um garoto como Hunter, abusado e provocador, cheio de comentários atrevidos e desagradáveis? Ele então propõe uma aposta, se ela conseguir fazê-lo acreditar que o ama ou o odeia, ele sai do quarto e vai à procura de outro lugar para viver. Ela aceita.

Então, tudo fica ainda melhor — se é que é possível! Os dois começam a se envolver e segredos são revelados, rodeados de angústia e obscuridade. Tanto ele quanto ela escondem segredos que te fazem quebrar a cabeça por, pelo menos, 400 páginas do livro! Quanto mais você lê, mais você quer continuar lendo e mais você quer descobrir o que raios esses dois escondem — QUEM É JOE, MEU DEUS DO CÉU??? — e mais você quer que eles se entreguem ao que estão sentindo.

Nos identificamos fácil com Taylor — embora irrite aqui e ali. No meio de tanta Disney, Taylor Swift, livros, bibliotecas, vampiros, lobisomens e Hunter (HUNTER)... Como não se identificar?


"Por que você acha que a Bela escolheu a Fera? Foi a biblioteca."


Hunter, moreno alto, bonito e sensual, a solução de todos os problemas da humanidade, acredita na "sorte" e a usa em forma de tatuagens pelo corpo. Ele tem cinco símbolos tatuados. E sério... Um número 7 nunca me pareceu tão enlouquecedoramente atraente. Ele é tudo aquilo que você quer encontrar (MAS QUE VOCÊ NÃO ENCONTRA) na vida.


" Eu disse que era um príncipe, eu nunca disse que era um tipo encantado."


Eu aceito você até como sapo, garoto da toalha.

Mas e os outros personagens? Eles também são tão bons quanto Taylor e Hunter? Eles são ótimos! Todos. Os amigos deles são incríveis, e eu completamente quis ter Renee como minha amiga. Sempre tem a tal família que nos tira do sério, mas tanto a de Taylor quanto a de Hunter são irresistíveis e apaixonáveis. Me diz, como não gostar de Tawny e Harper?

E você, o que está fazendo aqui ainda? Não acredito que está lendo todo esse meu discurso descontrolado em vez de caçar esse livro! Oh! Corre! Hunter está te esperando. Ah, só um último aviso, Hunter fala durante o sono... E dorme nu.


"Mais que as estrelas."


Anda! Corre!
TFreitas 23/06/2013minha estante
Amei. Muito bom pessoa que eu nem conheço e me passou o livro. u.u
Hunter, Hunter, Hunter.
Não cansa de ser tão imperfeitamente perfeito?
Aff, o moleque, dança, canta, toca, é inteligente, PROVOCADOR, ai ai e dorme NU?! Não sei como você se esqueceu disso Naty. kkk Livro perfeito demaaais!


Natália 23/06/2013minha estante
HAHAHAHHAHAH' Ele cozinha também!!! E faz massagem. Sério, não se encontra algo melhor que Hunter. Imposible, como diria minha professora de Espanhol '-' Ainda tenho de resolver o trabalho dela rsrsrs' Hunter me faz querer ser má.


Ueidi 20/10/2013minha estante
Olha, eu li uma sinopse em um blog, e ao final da escrita, a menina dizia que não gostou do livro, mas pensei: e dai???? cada um ler de uma forma e pensa de outra!!!E aqui lendo essa sinopse com a paixão pela história, te digo: quero ler ele imediatamente!!! E torcer para que um dia eu encontre também um príncipe (como vc colocou em cima), mas não encantado... mas um príncipe!


Natália 21/10/2013minha estante
É bom demais!!!!!!!!! Eu mal consigo suportar a vontade de comprá-lo, mas ainda não está vendendo aqui! Torço para que goste de lê-lo. Hunter é o príncipe desencantado mais encantado de toda a história dos príncipes desencantados :p! Owt!


Camila 18/02/2014minha estante
Amei a sua resenha! *-* me diga uma coisa Nati, a narração é em 1º pessoa? Beijão!


Natália 20/02/2014minha estante
Oi, Camila (: que bom que gostou. Uhum, é sim, o livro é narrado pela Taylor.


Allie 22/02/2014minha estante
Ameeei a tua resenha! To indo agora a caça do meu Hunter *u* Obrigadão


Fernanda 08/02/2015minha estante
ahhhh que resenha top kkkk então, parei pra pensar e tal, nunca vi um livro em que a pessoa "toda errada" fosse a garota. vc conhece algum? quero muito ler


Natália 10/02/2015minha estante
hahahahaha' é meio difícil encontrar, sim. Já ouviu falar de "Procura-se um marido" e "Perdida", da Carina Rissi?




TFreitas 24/06/2013

Garoto da Toalha
Bom, por mais que o começo desse livro lembre um pouco 'Belo desastre' bem pouco e o começo, ele superou as expectativas. Com personagens cativantes. Não só os principais, como também os coadjuvantes.
Mas a pessoa que mais destacasse nesta história com certeza é o Hunter.
Nossa, é difícil não sorrir ao lembrar de tudo que ele faz no livro. Meu Deus, ele me faz desejar me apaixonar e encontrar um cara como ele.
É impossível não gostar dele, suas brincadeiras, seus diversos talentos, até seu lado pretensioso é encantador. Não posso esquecer do lado PROVOCADOR. Meu Deus, como amo o lado provocador dele. Só o torna melhor. Não contente, ele ainda toca violão, canta, dá um show como dançarino e cozinha. - Case-se comigo, amor.
Por mais que tanto ele quanto a Taylor tenho seus problemas, traumas difíceis de serem superados, isso só os tornam perfeitos um para o outro.
Taylor é uma garota... bastante problemática. Com um temperamento difícil e uma vontade louca de socar tudo. - Ai, ela me lembra a mim mesma. Mas sem os traumas. Ela também parece ter um amor pela disney. - novamente, como eu.
Mas ela é uma baita sortuda, nem parece que quem tem uma obsessão por sorte é o nosso querido Hunter.
Ele e suas tatuagens, seus olhos azuis e seus sorrisos provocantes. Sem esquecer das varias insinuações para cima da Taylor sobre sexo.
Para quem esperava dividir o quarto com uma garota ter um garoto bonito e tatuado como colega de quarto pode ser bem difícil de processar. Principalmente quando ele demonstra tanto interesse sobre você. E dorme NU.
Não posso esquecer de citar sobre quão encantadores são os outros personagens, como; Renne (nossa seria demais ter uma amiga ou colega de quarto como ela.), Darah, Mase, Harper, Tawny, os amigos do Hunter, a mãe da Tay e os pais do Mase. Todos figuras importantes e marcantes.
Nossa, fiquei apaixonada por este livro e não sei se to preparada para o fim. Mesmo que ele já tenha chegado. Hunter sempre estará na minha lista, talvez no topo, de personagens que marcaram a minha vidinha.
comentários(0)comente



Lizzie 25/07/2013

Meu Erro Favorito é exatamente o que esperamos para Belo Desastre. Mas...
Não gostaria de comparar os dois livros, mas é praticamente impossível. Mas, antes disso, vou apresentar o livro.

Taylor Caldwell, primeiramente, quer esfolar a cara de seu novo colega de quarto, Hunter Zaccadelli, no concreto. Ela o acha metido, arrogante e... sexy. Sim, Taylor gostaria de beijar os machucados de Hunter depois de esfregar sua cara no concreto. Mas mas mas, o que seria da história se não tivéssemos um mas, Taylor não pode/não quer, pois tem medo de se apaixonar, e esse tal medo é derivado de seu passado misterioso. Aparentemente, Hunter também tem um segredo, e ambos o dele e o dela são trancados a 7 chaves.

Eu realmente não sou uma fã de chick-lit (tirando Meg Cabot), estou começando a ler agora, com Belo Desastre e, agora, Meu Erro Favorito. E a pergunta que mais faço pra mim mesma agora é: Toda chick-lit precisa ter uma aposta e uma menina com um segredo misterioso que a impeça de se apaixonar pelo gostosão? Não sei, não sei, não sei. Só posso dizer que, se tu ler a sinopse de Belo Desastre e depois ler Meu Erro Favorito, vai achar a sinopse de Belo Desastre muito mais voltada a Meu Erro Favorito do que Belo Desastre em si.

Agora, deixando de lado as comparações e indo para os elogios: Uma coisa que amei, AMEI, em Meu Erro Favorito, foram os personagens secundários. Renne, Mase, Harper e Tawny. Ao ponto que, se parar pra escolher um personagem favorito, será entre eles (me desculpa mesmo, Hunter). Cameron não aprofunda muito na vida da maioria deles, mas eles tem personalidades interessantes e... normais. Eles são a normalidade na vida de Taylor, o que ela realmente precisa.

Se tenho mais algum ponto positivo para destacar no livro? Sim, sim, sim, sim. E ele será o fato de que a autora colocou referências a famosos da nossa geração. Sou uma Swiftie de carteirinha, então não pude deixar de gritar quando Harper se mostrou minha amiga, e quando Hunter cantou Ours e Love Story. Ou, também, quando citou Stephen King, Coldplay (fix you), entre outros.

Se eu tenho algo a acrescentar sobre o livro? Sim. A escrita é realmente bem rápida de se ler. Li em poucos dias, e teria enrolado muito menos se não tivesse ido ouvir/ver a letra de 70% das músicas citadas. E a tradução. Não sei se li uma tradução feita por um fã ou a oficial, da Nova Conceito, mas posso dizer que, se não foi uma fanmade, Nova Conceito falha mais uma vez no conceito Tradução e serei obrigada a comprar My Favorite Miskate em inglês, para não passar raiva. Meu Erro Favorito tem uma linguagem bem simples, o que torna fácil a leitura em inglês, se você for iniciante (como eu rç).

E os personagens principais? Bem, não conseguirei falar nada sobre eles sem abrir minha boca para dar spoilers, mas posso dizer que, usando a palavra que os próprios usaram, eles são bem fodidos. Mesmo que o duplo sentido dessa palavra não se aplique (totalmente) ao livro, ao contrário do sentido original.

Enfim: Leiam Meu Erro Favorito quando quererem ler algo mais light. Não posso dizer que o livro não é profundo, porque realmente se tem uma mensagem no final, mas não criem expectativa ao redor disso; ou irão quebrar a cara.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Elle 11/07/2013

Mais do mesmo
Livro que já começa com ódio infantil repentino, aposta sem sentido, apelidinho e trauma do passado não dá pra ser levado até o final. Inconscientemente, tudo te remete ao infeliz Belo Desastre. Histórias diferentes com os mesmos ingredientes, parece que ninguém mais quer criar, só copiar!

Aguardando algum autor que salve o New Adult!
comentários(0)comente



Priscila 21/05/2013

não empolga
Li esse livro com a sensação que já o tinha feito. Ele nos remete, inevitavelmente, ao "Belo Desastre", livro que ficou entre os mais vendidos e os mais comentados. Uns amam, outros odeiam. Acho que esse não conseguiu nem fazer tal efeito.

Dois mocinhos "estragados" como eles mesmos se chamam. Ambos traumatizados com questões sérias vividas na infância/adolescência. Mas, com material farto na mão, a autora prefere enrolar (e muito!) com a relação de amor e ódio entre eles. O mocinho correndo atrás da mocinha que agora era sua companheira de quarto na faculdade.

Sinceramente, a minha paciência chegou ao limite e precisei avançar várias páginas para ver o desenvolvimento da história. E descobrir que era "o mais do mesmo".

Enfim, quem quiser arriscar. Existem críticas boas sobre o livro. Eu acho que existem coisas melhores no mercado no mesmo estilo.
comentários(0)comente



Ize 19/07/2016

Jamie McGuire foi substituída?
Como de costume do mundo YA, temos a receita sendo seguida estreitamente para não dar errado. Bad boy conhece uma mocinha- não tão mocinha assim- ambos com um passado tenebroso; ambos se odeiam de primeira vista; ele adora encher o saco dela; ela odeia-adora que ele encha. Com essa receita não poderia ser mais clichê, certo? Mais ou menos.
Meu Erro Favorito é uma história que tinha tudo pra ser diferente de todos os YA vagantes por aí... Mas não foi.
A nossa protagonista Taylor Caldwell(fã de Taylor Swift, uma Tay-ceptin. Eu vi o que a autora fez aqui haha) é uma estudante de Estudos das Mulheres, uma declarada feminista (eu fiquei um pouco incomodada com isso, não vou negar), que não tem tempo pra homens por motivos do passado sombrio dela.
Sobre o feminismo no livro: ou a autora desconhece totalmente a ideologia, ou ficou de brincadeira com a minha cara. O termo aparece 2 ou três vezes no livro, é quase esquecido, mas na hora que o Hunter quer abrir a porta do carro para a protagonista, ela resolve se revoltar. Ta, mas isso implica o que? Meus querides, isso implica que quem for ler os livros vão pensar que feminismo é uma frescura feminina por coisas bobas, sendo que várias vezes no livro ela podia ter ativado sua Girl Power em ataque, mas não o fez.
A gente não pode esquecer que livros como esse atinge um público feminino jovem e que pode muito moldar uma ideologia romântica nas garotas. Então sim, esta sou eu problematizando um livro YA, a que ponto cheguei?
Bem, seguimos para o macho alfa.
Hunter é um descarado Travis Maddox travestido de carisma e generosidade. Sim, ele não é um bad boy, mesmo a autora querendo enfiar isso no livro a cada momento que pode.Não, Hunter não é um bad boy, nem nunca vai ser. Ele só é um cara brincalhão que gostava de curtir a vida até o amor bater na porta. Isso me faz pensar, qual o problema das autoras em fazer um personagem sem se prender ao esquema bad boy-angry girl? Ela poderia se jogar muito bem nesse livro, e se deixar levar, mas insistia em remeter ao Bad-boy-não-ama.
A questão roteiro, me fez pensar muito no meu queridinho Belo Desastre em toda a sua glória. Eu juro que eu tentei muito não comparar Belo Desastre com Meu Erro Favorito, mas definitivamente NÃO DÁ.As amantes dos Maddox podem gostar do livro, assim como eu gostei, se ignorarem totalmente as semelhanças e as enviarem para o fundo do poço nas profundas águas da Noruega.
Os pontos positivos são que o livro é um pouco engraçado e gostoso de ler. Te dá curiosidade o que é um ponto grandisíssimo, já que a história é um pouco alá Jamie McGuire.
O final ficou um grande ? na nossa cabeça, mas prometeu continuação.
Você deve achar que depois de tanta lamúria eu sou louca por dar 3 estrelas, mas na real eu daria 3,5.
Apesar dos pontos clichês que o livro não merecia, ele é um bom livro e divertido. Vale a pena ler pra quem curte um clichezão de vez em quando.
Carol Santana 16/11/2016minha estante
undefined


Nicole.Andrade 12/04/2017minha estante
Concordo totalmente sobre a parte do feminismo
Fez parecer que o feminismo é só um movimento tosco que prega o fim da gentileza masculina e sei lá o que.
E como diabos alguém se diz feminista e passa a história inteira chamando de vadias as garotas que decidem transar? Usando isso para enaltecer ela mesma quando diz "eu não sou como elas, eu não sou vadia, eu não faria sexo com alguém que acabei de conhecer e bla bla bla".
Acho que a autora se perdeu um pouco na mensagem sobre o feminismo.




Carol FS 15/05/2015

Não Empolgou.
"Taylor Caldwell não pode decidir se ela quer beijar o colega de faculdade novo ou socá-lo. Por um lado, Hunter Zaccadelli é um belo pacote de charme com olhos azuis. Por outro lado, ele é um tatuado, guitarrista e bad boy. Talvez seja por isso que Taylor tem medo de se apaixonar por ele, ou qualquer outra pessoa. Ela não quer se queimar, e mesmo que seus colegas de quarto o adorassem, ela quer que ele vá embora, antes que seja tarde demais. Hunter já tinha se queimado antes, mas o fato de Taylor ir com sua cara e de chamá-lo de lixo e de ter a risada mais sexy, o faz pensar que talvez o amor não seja uma causa perdida. Eles fazem uma aposta: se ela pode convencê-lo de que ela realmente ama ou o odeia, ele vai sair do apartamento - e deixá-la sozinha. O problema é que, quanto mais o tempo os dois passam juntos, menos ela o odeia, e mais se move em direção ao amor. Mas quando o homem que detém a chave para o medo de Taylor ressurge, seu coração se vê ameaçado e tudo pode se desfazer, ai ela tem que decidir: confiar a Hunter seu maior segredo, ou fazer tudo que pode para ganhar essa aposta e afastá-lo para sempre."

Sabe aquele livro que você fica louca pra ler? Que você cria expectativas ? Bom, foi assim com Meu Erro Favorito. Eu já tinha marcado o livro no skoob como desejado fazia séculos, e esperei pacientemente que alguma editora trouxesse para o Brasil, e ... nada. Então resolvi ler em pdf, já que não tinha outra saída. E depois de muita espera e expectativa... decepção. Não me levem a mal, talvez eu tenha lido no momento errado, ou talvez a coisa toda seja mesmo um porre. Quando eu li a sinopse, imaginei que essa seria mais uma história que iria me arrancar suspiros e me fazer apaixonar pelo mocinho. E sim, eu me apaixonei pelo mocinho, mas não ao ponto de suspirar. O problema mais uma vez foi com a mocinha, e a maneira como a história foi desenrolada.

Taylor é irritada e irritante. Sabemos que ela possui um segredo, um trauma que fez com que ela se tornasse como é. Mas, ela ultrapassa os limites. Não há uma explicação lógica para tanta irritação, nem mesmo quando o segredo dela é revelado ( que não é lá grande coisa), a irritação dela fica clara para mim. Fora a curiosidade com o que não é da conta dela. Creio que a autora tinha uma ótima história na mão, que foi mal desenvolvida. Ou talvez eu tenha lido no momento errado.

O Hunter é um mocinho maravilhoso, e ele não é, nem de longe um bad boy. Eu tenho sérios problemas com essa coisa de '' amor a primeira vista'', mas quando a história é bem elaborada, eu passo por cima disso. Mas não foi o que aconteceu com os dois. O Hunter é fofo demais para ser um bad boy, e todo o suspense que gira em torno do tal segredo dele, se revela uma grande decepção.

O livro melhora no meio, e no fim derrapa novamente. Sem nenhuma surpresa, com um final clichê e uma história que não empolga, " Meu Erro Favorito'' entra na minha lista de não indico muito. O livro possui uma continuação que não é sobre o mesmo casal, e eu ainda estou pensando se vou ler. Por fim, ganha 3 estrelinhas porque eu gostei do Hunter.


site: http://onlyloveandfeelings.blogspot.com.br/
Jéssyca Virginia 25/07/2017minha estante
Achei a mesma coisa, ja estava começando a pensar que o problema era eu kkkk




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cris 27/02/2015

Você é meu melhor erro. Quer apostar?
(...) Nós dois estávamos quebrados, tentando tornar-nos intactos. Talvez a gente só precisasse de um pouco de ajuda. Não se consertar um no outro, mas nos ajudar a corrigir a nós mesmos.

Só um adendo: Terminou rápido demais... Queria mais. Ponto!

Taylor Caldwell e Hunter Zaccadelli são estudantes e dividem o mesmo quarto no campus da Universidade onde estudam. Ela é a típica garota certinha com bloqueios emocionais; e ele "supostamente" o garoto bad-boy convencido e com terrores noturnos. — receitinha de bolo — Logo no início da leitura já podemos prever o que vai acontecer, sim pessoas, este livro é totalmente previsível e, embora este motivo tenha me incomodado um pouco, pude me apaixonar e suspirar muito pelo tal Hunter rs!

Meu Erro Favorito é um YA* [significado lá em baixo] bem gostosinho e fofinho de se ler, sabe aquele livro que matamos numa tarde? Bem, no meu caso em uns cinco dias rs, não leio tão rápido assim, entretanto me prendi à leitura e fiquei bem feliz por isso... infelizmente não estava conseguindo ler nada devido a um certo livro que li há um tempo — precisamente a série 'After', mas vamos deixar este assunto em stand by —, graças a Deus, ao que tudo indica voltei aos meus anos dourados. Viva!

A escrita da autora Chelsea M. Cameron é leve e bem-humorada, a narrativa acontece em 1ª pessoa e seus personagens são bem construídos e reais a meu ver, sim, tem aquela "chatice adolescente" em alguns capítulos, mas nada tão impactante que prejudique a leitura de modo geral. A autora nos traz uma história de amor e superação de traumas do passado, ela nos mostra que para amar é necessário enxotar para longe todo fantasma que nos aprisiona de alguma forma. E isso é bem verdade rs!

Uns dos pontos fortes do livro foi a trilha sonora, sinceramente amei a escolha das músicas, elas de fato combinaram com o enredo, em especial friso "Fix You" da banda Coldplay, a tradução desta música resenha fielmente a história de vida dos nossos personagens, foco para Taylor.
O único ponto fraco foi o final, para mim, ele deixou a desejar, nem que seja ou pouquinho... oras, eu queria mais... não entrarei em detalhes para não atrapalhar quem ainda vai ler.

Em resumo indico "Meu Erro Favorito" a todos os amantes de leituras fofas com finais felizes e previsíveis rs! Ah, a continuação da série contará a história da Renee, amiga da Taylor que divide o apartamento com ela. Já estou bem curiosa para conhecer mais um pouco dessa pessoa rs!

"Quando eu costumava dizer eu te amo para a minha mãe, ela sempre me dizia que ela me amava mais do que as estrelas... eu te amo mais do que as estrelas, Taylor Caldwell. – Hunter (Ownt!!!!)

*Gênero YA: mais conhecido como leitura para o "jovem adulto". Os temas principais envolvem conflitos vividos pelos adolescentes. Entre eles estão a rebeldia, a crise com os pais, o interesse pelo sexo oposto, todo aquele drama escolar, o descobrimento da sexualidade blá-blá-blá.
Ray Garcia 21/08/2015minha estante
Eu li três livros da série AFTER em menos de um mês (nas férias) porque eles são simplesmente perfeitos. Me apaixonei pela história, ela foi bem escrita e a autora conseguiu me prender em poucos capítulos. Super recomendo a série.




Nicole.Andrade 12/04/2017

Não muito empolgante
Romance cliché, título não tem relação com a personalidade do Hunter (garoto pela qual a protagonista se apaixona), não possui um clímax que te motive a continuar lendo, protagonista irritante, sem graça e não-cativante, e a maior incoerência:cursar Estudos da Mulher, dizer que vai defender mulheres em situação de vulnerabilidade e passar a história inteira chamando de "vadia" as garotas que não são virgens.
Tay 31/07/2017minha estante
Disse tudo...Taylor entrou pra lista de piores protagonistas.




Jack Sylvmn 29/09/2013

Simplesmente amei esse livro e super recomendo

Um livro sensacional, super demais, e quantos adjetivos positivos você quiser colocar, que me prendeu da 1 a última página e olha que não são poucas 555, e eu o li em menos de 3 dias, então podem ter certeza de que vale a pena.

Vou tentar não me estender muito na resenha, porque se me deixasse eu escreveria um texto enorme, só sobre Hunter Zaccadelli, que homem é aquele? Perfeitooo [hahaha], mas vamos por partes.
Apesar do número de páginas, que eu já mencionei, não é um livro cansativo de jeito nenhum, pelo contrário, quanto mais você lê, mais quer ficar sabendo o resto da história e assim vai passando capítulo por capítulo.
A história central é sobre Taylor Caldwell e Hunter Zaccadelli, que já não são mais adolescentes e têm que dividir um quarto de apartamento na universidade. Mas como foi que chegaram nessa situação?
Taylor e suas amigas Renne e Darah iriam compartilhar um apartamento na faculdade, mas a quarta garota de última hora desistiu e elas tiveram que comunicar a administração para arranjasse alguém para ocupar a vaga, só que a última coisa que Taylor esperava quando abriu a porta era que ao invés de outra garota, ela desse de cara com um garoto, e não era qualquer garoto, era Hunter Zaccadelli, um lindo bad boy de tatuagens e olhos azuis. Foi ódio a primeira vista, pelo menos por parte de Taylor que não queria dividir o quarto de jeito nenhum com um garoto - já tinha ficado acertado antes que como Renne e Darah já tinham dividido quarto o outro ano, elas dividiriam novamente e Taylor ficaria com a nova garota - e para decidir quem dividiria o quarto com Hunter foi feito até um sorteio com o nome das meninas e adivinhem que nome saiu? Taylor.
Ambos escondem segredos sobre seu passado que parece atormentá-los, principalmente para Taylor que por algo ter acontecido em sua vida, ela não permite aproximação de nenhum homem, tendo ficado conhecida na escola como "Rainha do gelo", e o que mais incomoda em Hunter é que ele parece ser capaz de penetrar essa barreira, mas ela tem medo e por isso tenta se livrar dele a todo custo, só que a administração não vê motivos suficientes para isso e aconselhou uma mediação entre os dois.
Eles fazem uma aposta: se ela puder convencê-lo de que ela realmente ama ou o odeia, ele vai sair do apartamento - e deixá-la sozinha. O problema é que, quanto mais tempo passam juntos, menos ela o odeia, e mais se move em direção ao amor.
Em outras resenhas que eu vi antes de ler o livro diziam que essa historia de aposta lembrava muito Belo Desastre, mas quando foram ler esse livro não era igual, isso me deixou curiosa a respeito desse livro, porque se for tão bom quanto Meu Erro Favorito, então deve ser um show. Por esta razão Belo Desastre está na minha lista dos próximos a serem lidos.
comentários(0)comente



Jéssyca Virginia 25/07/2017

Não foi meu Favorito rs
Sabe aquele livro que não tem nada a ver com nada? Prazer, My favorite Mistake.
Apesar de eu ter visto muita gente comparado a Belo desastre euzinha da silva nunca cometeria esse abuso literário rsrs. A historia gira em torno de Hunter e Taylor que acabam indo parar no mesmo dormitório, ai a mocinha não gosta nada da ideia de dividir o apartamento com um badboy e surta, nasce um ódio descomunal assim simplesmente do nada, ai ele propõem um aposta pra ela...
(Primeiro ponto que achei surreal nesse livro foi a aposta, eu fiquei Whatt?????)
Ela terá de provar se ama ou odeia ele pra que ele saia do dormitório...
Enfim depois dai é muita briga, muito Sr Zacadelli pra cá, Sr Cadwell pra lá...ZzzZzZzzZz
Na minha opnião My Favourite Mistake não inova em nada no romance principal, nem na bagagem emocional do casal, só na da Taylor um pouco, mas também o segredo dela não era tão secreto assim...

Em resumo achei fraquinho dentre tantos outros N.A que já li...
Tay 31/07/2017minha estante
Hiper concordo, a Taylor era por vezes irritante, visto que a raiva dela beirava ao ridículo em certas ocasiões. Toda a nota que dei nesse livro foi pelo Hunter que merece ser beatificado por aturar a Taylor kkkkkkkkk


Jéssyca Virginia 31/07/2017minha estante
Merece mesmo kkkkkkkkk




Vandy 17/04/2014

Incrível.
Sem palavras para descrever, a leitura te prende até o final.
Um romance, duas histórias, dois medos e o amor como solução.
O que no começo parecia um problema para Taylor, um menino dividindo seu quarto, na verdade foi o remédio para seu mais terrível medo.
Entre a negação do amor que surgiu, em meio a todas as brigas e o constante medo de seus segredos, iniciou-se uma história.
No amor Taylor e Hunter descobriram forças para seguir suas vidas....

"Eu sei que nós dois estamos fodidos, mas mesmo fodidos as pessoas devem ser capazes de serem felizes." Hunter.
comentários(0)comente



42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3