My Favorite Mistake

My Favorite Mistake Chelsea M. Cameron




Resenhas - Meu Erro Favorito


42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Camila Marcondes 18/06/2018

Oras...
O livro é bom, mas teve vários motivos para eu não considerar ele ótimo.

Um dos motivos é a personalidade da Taylor, achei ela super desnecessária. Simplesmente era toda bravinha, toda grossa com as pessoas sem nenhum motivo. A autora quis que a personagem tivesse a personalidade forte e tal, mas não soube como fazer isso.

E não sei porque insistia em falar que Hunter era um "bad boy", que não prestava e blablabla, super nada haver. O cara é engraçado, bonzinho, e a única coisa é que ele não perde a oportunidade de ficar com as meninas. Apenas isso.

Muita bobeira ela odiar ele, o cara nem tinha feito nada e ela pegou raiva. A aposta também foi feita em um momento mó nada haver e eles nem se conheciam e já apostaram uma coisa, eu fiquei tipo ?????

O livro é bom só para passar um tempo, mas a autora não soube levar a história. Eu teria amado com certeza, mas muita coisa foi desnecessária e irritante.
Giovanna 17/10/2018minha estante
Nunca concordei tanto com uma pessoa Kkkkklllkk achei a Taylor muito forçada também, umas atitudes muito infantis e uns diálogos sem pé nem cabeça.




Jéssyca Virginia 25/07/2017

Não foi meu Favorito rs
Sabe aquele livro que não tem nada a ver com nada? Prazer, My favorite Mistake.
Apesar de eu ter visto muita gente comparado a Belo desastre euzinha da silva nunca cometeria esse abuso literário rsrs. A historia gira em torno de Hunter e Taylor que acabam indo parar no mesmo dormitório, ai a mocinha não gosta nada da ideia de dividir o apartamento com um badboy e surta, nasce um ódio descomunal assim simplesmente do nada, ai ele propõem um aposta pra ela...
(Primeiro ponto que achei surreal nesse livro foi a aposta, eu fiquei Whatt?????)
Ela terá de provar se ama ou odeia ele pra que ele saia do dormitório...
Enfim depois dai é muita briga, muito Sr Zacadelli pra cá, Sr Cadwell pra lá...ZzzZzZzzZz
Na minha opnião My Favourite Mistake não inova em nada no romance principal, nem na bagagem emocional do casal, só na da Taylor um pouco, mas também o segredo dela não era tão secreto assim...

Em resumo achei fraquinho dentre tantos outros N.A que já li...
Tay 31/07/2017minha estante
Hiper concordo, a Taylor era por vezes irritante, visto que a raiva dela beirava ao ridículo em certas ocasiões. Toda a nota que dei nesse livro foi pelo Hunter que merece ser beatificado por aturar a Taylor kkkkkkkkk


Jéssyca Virginia 31/07/2017minha estante
Merece mesmo kkkkkkkkk




Nicole.Andrade 12/04/2017

Não muito empolgante
Romance cliché, título não tem relação com a personalidade do Hunter (garoto pela qual a protagonista se apaixona), não possui um clímax que te motive a continuar lendo, protagonista irritante, sem graça e não-cativante, e a maior incoerência:cursar Estudos da Mulher, dizer que vai defender mulheres em situação de vulnerabilidade e passar a história inteira chamando de "vadia" as garotas que não são virgens.
Tay 31/07/2017minha estante
Disse tudo...Taylor entrou pra lista de piores protagonistas.




Gabi 01/09/2016

meu erro favorito pra leitura
Entre os ''new adults'', romances da atualidade, esse se supera, Chelsea traz nesse livro que a realidade pode ser feia, as cicatrizes podem ser profundas, mas o amor continua puro. Uma história de superação e paixão, que nos prende do começo ao fim.
comentários(0)comente



Ize 19/07/2016

Jamie McGuire foi substituída?
Como de costume do mundo YA, temos a receita sendo seguida estreitamente para não dar errado. Bad boy conhece uma mocinha- não tão mocinha assim- ambos com um passado tenebroso; ambos se odeiam de primeira vista; ele adora encher o saco dela; ela odeia-adora que ele encha. Com essa receita não poderia ser mais clichê, certo? Mais ou menos.
Meu Erro Favorito é uma história que tinha tudo pra ser diferente de todos os YA vagantes por aí... Mas não foi.
A nossa protagonista Taylor Caldwell(fã de Taylor Swift, uma Tay-ceptin. Eu vi o que a autora fez aqui haha) é uma estudante de Estudos das Mulheres, uma declarada feminista (eu fiquei um pouco incomodada com isso, não vou negar), que não tem tempo pra homens por motivos do passado sombrio dela.
Sobre o feminismo no livro: ou a autora desconhece totalmente a ideologia, ou ficou de brincadeira com a minha cara. O termo aparece 2 ou três vezes no livro, é quase esquecido, mas na hora que o Hunter quer abrir a porta do carro para a protagonista, ela resolve se revoltar. Ta, mas isso implica o que? Meus querides, isso implica que quem for ler os livros vão pensar que feminismo é uma frescura feminina por coisas bobas, sendo que várias vezes no livro ela podia ter ativado sua Girl Power em ataque, mas não o fez.
A gente não pode esquecer que livros como esse atinge um público feminino jovem e que pode muito moldar uma ideologia romântica nas garotas. Então sim, esta sou eu problematizando um livro YA, a que ponto cheguei?
Bem, seguimos para o macho alfa.
Hunter é um descarado Travis Maddox travestido de carisma e generosidade. Sim, ele não é um bad boy, mesmo a autora querendo enfiar isso no livro a cada momento que pode.Não, Hunter não é um bad boy, nem nunca vai ser. Ele só é um cara brincalhão que gostava de curtir a vida até o amor bater na porta. Isso me faz pensar, qual o problema das autoras em fazer um personagem sem se prender ao esquema bad boy-angry girl? Ela poderia se jogar muito bem nesse livro, e se deixar levar, mas insistia em remeter ao Bad-boy-não-ama.
A questão roteiro, me fez pensar muito no meu queridinho Belo Desastre em toda a sua glória. Eu juro que eu tentei muito não comparar Belo Desastre com Meu Erro Favorito, mas definitivamente NÃO DÁ.As amantes dos Maddox podem gostar do livro, assim como eu gostei, se ignorarem totalmente as semelhanças e as enviarem para o fundo do poço nas profundas águas da Noruega.
Os pontos positivos são que o livro é um pouco engraçado e gostoso de ler. Te dá curiosidade o que é um ponto grandisíssimo, já que a história é um pouco alá Jamie McGuire.
O final ficou um grande ? na nossa cabeça, mas prometeu continuação.
Você deve achar que depois de tanta lamúria eu sou louca por dar 3 estrelas, mas na real eu daria 3,5.
Apesar dos pontos clichês que o livro não merecia, ele é um bom livro e divertido. Vale a pena ler pra quem curte um clichezão de vez em quando.
Carol Santana 16/11/2016minha estante
undefined


Nicole.Andrade 12/04/2017minha estante
Concordo totalmente sobre a parte do feminismo
Fez parecer que o feminismo é só um movimento tosco que prega o fim da gentileza masculina e sei lá o que.
E como diabos alguém se diz feminista e passa a história inteira chamando de vadias as garotas que decidem transar? Usando isso para enaltecer ela mesma quando diz "eu não sou como elas, eu não sou vadia, eu não faria sexo com alguém que acabei de conhecer e bla bla bla".
Acho que a autora se perdeu um pouco na mensagem sobre o feminismo.




Bela Lima 20/05/2016

E, embora a originalidade fique em falta, Chelsea sabe narrar uma historia
Após que sua companheira de quarto desistiu, Taylor esperava ao abrir a porta dormitório da faculdade, outra garota, não Hunter, um cara malhado e cheia de tatuagens. Logo nos primeiros segundos, quando ele brinca que seu nome é Missy (uma brincadeira com erro e que dá nome ao livro), Taylor soca seu nariz, determinada a odiá-lo.

Surpreso e impressionado pelo gancho de direita dela, Hunter propõe uma aposta a ela e depois de um tempo, ela decide aceitar, se vendo sem alternativa para se livrar dele. A aposta consiste em se ela conseguir provar que o odeia, ele vai embora, mas se ele provar que ela o ama, ele fica.

“É mais difícil dizer que você ama alguém do que o odeia.”

“-Você precisa de ajuda?
-Eu pareço como se precisasse?
-Não realmente, mas eu me sentiria um idiota se eu não perguntasse.
-Você é um idiota de qualquer maneira.”

Taylor, graças a Deus, não seguiu o molde de outras personagens que são fracas e dependentes, contudo sua personalidade é explosiva de mais em momentos inapropriados. E sem sentido. Ela fala palavra, em especial morda-me e gosta de penas de pavão apesar da má sorte que traz, não tem como não sentir empatia por ela, principalmente no seu ‘ódio’ contra Hunter.

Hunter é o típico bad boy a primeira vista que logo se mostra um cara de coração maravilhoso apesar de tudo que lhe aconteceu. Ele é lindo, cheio de tatuagens relacionadas à sorte, números, símbolos... E habita sonhos de qualquer mulher, não é por nada que dorme nu, e sabe disso, fazendo com que possua uma atitude arrogante e confiante. Apesar de Taylor está atraída por ele, ela não se joga aos seus pés, deixando Hunter decidido a tê-la.

“Caras como ele são todos iguais. Eles pegam o que querem e deixam você com nada.”

“Ele era o que ele era e não dava a mínima se as pessoas gostavam disso ou não. Não importa quão louca ele me deixava, eu tinha que admirar isso sobre ele. Às vezes eu me importava muito com o que as outras pessoas pensavam de mim. Deve ter sido libertador ter passado a vida assim.”

Uma coisa que gostei foi o relacionamento deles, completamente aberto e sem filtro, desenvolvendo-se nas horas certas, assim como o fato da autora ter explorado, embora apenas superficialmente (os protagonistas são outros), outros personagens e seus relacionamentos.

Meu erro favorito segue aquela historia tradicional, seguindo a velha receita genérica e clichê de personagens opostos, com um passado secreto sombrio, que se odeiam no inicio e se apaixonam com o tempo. Contudo, independente de tudo isso, gostei da historia. Ela pode ser clichê, com assuntos já utilizados (é difícil encontrar algo completamente original, tudo é sempre baseado em algo), você pode ler e pensar essa parte de se parece com isso, aquela com aquilo... E, embora a originalidade fique em falta, Chelsea sabe narrar uma historia, apesar de que não posso dizer que os segredos realmente me surpreenderam, não totalmente.

“Às vezes as pessoas não querem a verdade. Às vezes a verdade é pior do que uma mentira.”

site: http://sougeeksim.blogspot.com/2016/05/resenha-meu-erro-favorito-my-favourite.html
comentários(0)comente



Juh 29/03/2016

Perfeito!
Ha tanto tempo que eu nao lia algo assim.. Missy e Hunter são a coisa mais fofa e perfeita do mundo. No inicio vc se irrita um pouco com toda a grosseria de Taylor. Mas ao decorrer do livro, tudo fica incrível. Eu estou apaixonada pela historia e pelos dois.
Mesmo já sabendo o que vai acontecer, o livro não perde sua qualidade. Hunter é perfeito! Perfeito!

Nota 4.5
comentários(0)comente



Lua @epigraph9 26/03/2016

Leitura rápida.
Nesse livro os protagonistas já estão na faculdade.
Taylor divide o alojamento da faculdade com mais duas garotas, embora estejam esperando uma quarta garota.
O que elas não esperavam era que fosse um garoto. Taylor e Hunter se estranham logo que ela abre a porta e dá de cara com ele. Obviamente, eles vão dividir o mesmo quarto, e obviamente, eles vão ter um rolo.

Hunter nunca escondeu que queria transar com a Taylor, e isso, só deixou ela com mais raiva dele. Ela faz de tudo pra tentar tirar ele do mesmo dormitório.

Hunter propõe um acordo. Se ela conseguisse provar que o odiava, ou que o amava, ele finalmente iria desaparecer da vida dela.
Ambos tem segredos do passado, e isso só vai ser revelado no final.

Vou ser sincera, eu não curti muito o início desse livro. Eles se conhecem e meia hora depois já estão numa super amizade com todos do apartamento. Outra coisa que me incomodou um pouco, foi o fato da Taylor fazer faculdade de estudos da mulher, ser feminista, e permitir certas coisas.

Tirando esses tópicos, eu gostei muito do livro. Tava curiosa para saber sobre o passado deles. Não esperava tanto, mas até me surpreendeu um pouco.
Temos um livro que trata de temas que deveriam ser mais falados hoje em dia.
Pra quem gosta de uma leitura fluída, eu recomendo!
comentários(0)comente



Nati 30/12/2015

My Favorite Mistake foi um livro delicioso de ler. Esse livro me foi bastante recomendado, então como todos os livros que muitas pessoas falaram tãooo bem, eu passei vários outros livros na frente na minha lista de leitura.
Depois de muito protelar peguei-o para ler. Logo no começo gostei dos personagens Taylor e Hunter. Eles têm uma personalidade forte e uma história de vida triste, mas que vão conseguindo superar com a ajuda um do outro. Não vou dizer que é um enredo extremamente original, mas não chega a cair naquele tédio do "mais um do mesmo".
Taylor e Hunter se conhecem e logo no primeiro encontro ele já leva um belo soco da mocinha. Taylor- uma garota que tem um passado sombrio e por isso evita relacionamentos- fica realmente atraída por Hunter, mas sabe que não pode/quer realmente senti o que está sentido. Mas não no sentido apenas do: “ Ele não é homem para mim”, mas porque os traumas do passado ainda a assombra muito para ela conseguir ir a fundo em qualquer relacionamento.
Já Hunter- um bad boy tatuado que sabe que é lindo e tem muita fama de galinha e segredos no seu passado- também fica atraído por Taylor, porém logo ver que conquista-la não será fácil. Hunter é um personagem mega carismático, porque ele não é daqueles tipo que faz os leitores morrerem de ódio para depois ir se mostrando tudo que a Taylor precisa ao longo da narrativa.
Para conquistar Taylor, Hunter usa o fato de que ela está odiando dividir a moradia com ele e sugere uma aposta, clichê eu sei, mas avisei que esse livro não era nenhum exemplo de originalidade. Então ele propôs a ela ou provar que o amava ou provar que me odiava, assim ele sairia do apartamento deles. Mas a vida não seria tão fácil assim para a nossa mocinha e odiar Hunter vai ficar cada vez mais difícil e ela irá descobrir como esses dois sentimentos, ódio e amor, são faces diferentes de uma mesma moeda.
O livro é narrado em primeira pessoa por Taylor e acabei sentido um pouco a falta do ponto de vista de Hunter, mas pela força do hábito de livros com ponto de vista duplo do que de sentir falta no desenvolvimento da trama.
Eu gosto de livros que tem o mundo universitário como pano de fundo. Gostei de como se desenvolveu o romance do casal protagonista, que não foi abrupto, teve uma evolução ao longo da trama. Os personagens secundários também são bem construídos e tem seu espaço, um destaque para as colegas de apartamento desses dois, que se torna o que Taylor tem de mais próximo de amizades verdadeiras. Em destaque para Renee que tem tiradas hilárias.
O final foi bastante previsível para falar a verdade. Depois dos segredos encerrados a trama já vai se encaminhado para o final, e acabou de não me surpreender em nada. Ao logo da trama várias músicas vão sendo citadas e acabei pesquisando todas para ouvir durante a leitura, amei a trilha sonora.
Romântico e divertido, my favorite mistake, foi um leitura rápida e gostosa. Fez-me passar horas em ótima companhia. E a releitura dos meus pontos favoritos gerou essa resenha. Os dramas dos personagens só aprimora a história e não a deixa dramática ou forçada.

site: http://papeandonasaladeestar.blogspot.com.br/2015/07/resenha-meu-erro-favorito.html
comentários(0)comente



Ilana 25/07/2015

Resenha — Meu Erro Favorito



Eu acredito naquele tipo de coincidência boba, algo que podemos chamar de destino ou não... Essa semana estava conversando com uma amiga sobre livros quando perguntei o que ela estava lendo e descobri que estávamos lendo o mesmo livro. Isso pareceu realmente algo fantástico, porque eu raramente encontro alguém que está lendo o mesmo livro que eu, na mesma época. Então conversamos bastante sobre o livro e isso ainda me parece incrível, porque de um certo modo ‘Meu erro favorito’ se trata de um pouco de coincidência e muito, muito, destino.

É de destino que se trata, quando Hunter Zaccadelli bate a porta do dormitório em que Taylor, Darah e Renee moram. Ele jamais imaginária o que iria encontrar ali. E também provavelmente não imaginaria que levaria um soco em seu primeiro dia, e também a relutância de Taylor em aceitá–lo como colega de quarto. Por isso, Hunter resolve fazer uma aposta... Que de certo modo, muda o rumo da história.

Bem, o livro é narrado por Taylor e é maravilhoso. Tem seus toques engraçados e também tem aquele romance que quase todas as garotas sonham. O que o torna interessante não é são só os segredos dos dois, nem o que o futuro reserva para Hunter e Taylor... Acho que o mais interessante é a relação que os dois tem. É algo totalmente aberto, é algo que você um dia iria querer ter. Os dois – mesmo enquanto guardam seus segredos e temem seus demônios – tem a relação mais sincera que eu já li em qualquer livro.

Os personagens são envolventes. É até meio difícil ficar com raiva de alguém, e até mesmo dos personagens principais. Existe algo mais parecido com medo de que aconteça algo com os dois, que eles briguem ou que fiquem sem se falar...É envolvente a essa ponto. Tudo se interliga, a história se torna algo que você não só gostaria de ler, como iria querer presenciar ou talvez viver. Para os que gostam de romance, esse livro com certeza é a pedida. Para os que gostam de rir, esse também é um bom livro para isso. E para quem quer ler algo que emocione, que encante e que envolva esse é ‘O livro’.

Acho que o que mais me apaixonou mesmo na história foi que a Taylor narra, então você vê claramente os sentimentos dela, ali expostos. Mesmo quando ela insisti em dizer que não em algo, eles estão ali e é perfeito. A leitura é fácil e rápida apesar do numero de paginas. Quando você começa a ler o livro a ultima coisa que você pensa é o numero de paginas, porque vai passando de uma maneira tão agradável que isso é realmente a ultima coisa que a gente consegue enxergar.


Quem ler ‘Meu erro favorito’ vai se apaixonar, vai querer esse romance na vida, vai querer escutar todas às musicas que o livro fala –eu mesma tive um treco quando vi um monte de musicas que eu realmente amo, sendo citadas no livro –, vai se apaixonar pela pequena Harper, e vai querer um Hunter Zaccadelli na sua vida. Eu digo sem medo, esse livro é fascinante e lê–lo realmente mudou algo em mim. E lendo ele eu realmente digo vale a pena. E não falo só para as meninas, os garotos deveriam ler também e apreciar, porque o livro é divino.

site: http://aescritorasonhadora.blogspot.com/2013/06/meu-erro-favorito-resenha-tag-livro-1.html
comentários(0)comente



Ju 15/07/2015

interessante
a história de Taylor e Hunter tinha tudo para ser uma história perfeita, um menino que aparentemente é um bad boy que vai ganhar o coração de Taylor uma menina que tem um grande segredo e é desacreditada para relacionamentos, no entanto achei missy um pouco chata e isso prejudicou um pouco algumas partes do livro devido ao seu segredo afetar muito ela, impedindo cenas românticas, mas no final a história foi até interessante, mostrando com o "bad boy" que na verdade é um romântico, carinho e preocupado com o próximo e capaz de mudar o seu coração
comentários(0)comente



Carol FS 15/05/2015

Não Empolgou.
"Taylor Caldwell não pode decidir se ela quer beijar o colega de faculdade novo ou socá-lo. Por um lado, Hunter Zaccadelli é um belo pacote de charme com olhos azuis. Por outro lado, ele é um tatuado, guitarrista e bad boy. Talvez seja por isso que Taylor tem medo de se apaixonar por ele, ou qualquer outra pessoa. Ela não quer se queimar, e mesmo que seus colegas de quarto o adorassem, ela quer que ele vá embora, antes que seja tarde demais. Hunter já tinha se queimado antes, mas o fato de Taylor ir com sua cara e de chamá-lo de lixo e de ter a risada mais sexy, o faz pensar que talvez o amor não seja uma causa perdida. Eles fazem uma aposta: se ela pode convencê-lo de que ela realmente ama ou o odeia, ele vai sair do apartamento - e deixá-la sozinha. O problema é que, quanto mais o tempo os dois passam juntos, menos ela o odeia, e mais se move em direção ao amor. Mas quando o homem que detém a chave para o medo de Taylor ressurge, seu coração se vê ameaçado e tudo pode se desfazer, ai ela tem que decidir: confiar a Hunter seu maior segredo, ou fazer tudo que pode para ganhar essa aposta e afastá-lo para sempre."

Sabe aquele livro que você fica louca pra ler? Que você cria expectativas ? Bom, foi assim com Meu Erro Favorito. Eu já tinha marcado o livro no skoob como desejado fazia séculos, e esperei pacientemente que alguma editora trouxesse para o Brasil, e ... nada. Então resolvi ler em pdf, já que não tinha outra saída. E depois de muita espera e expectativa... decepção. Não me levem a mal, talvez eu tenha lido no momento errado, ou talvez a coisa toda seja mesmo um porre. Quando eu li a sinopse, imaginei que essa seria mais uma história que iria me arrancar suspiros e me fazer apaixonar pelo mocinho. E sim, eu me apaixonei pelo mocinho, mas não ao ponto de suspirar. O problema mais uma vez foi com a mocinha, e a maneira como a história foi desenrolada.

Taylor é irritada e irritante. Sabemos que ela possui um segredo, um trauma que fez com que ela se tornasse como é. Mas, ela ultrapassa os limites. Não há uma explicação lógica para tanta irritação, nem mesmo quando o segredo dela é revelado ( que não é lá grande coisa), a irritação dela fica clara para mim. Fora a curiosidade com o que não é da conta dela. Creio que a autora tinha uma ótima história na mão, que foi mal desenvolvida. Ou talvez eu tenha lido no momento errado.

O Hunter é um mocinho maravilhoso, e ele não é, nem de longe um bad boy. Eu tenho sérios problemas com essa coisa de '' amor a primeira vista'', mas quando a história é bem elaborada, eu passo por cima disso. Mas não foi o que aconteceu com os dois. O Hunter é fofo demais para ser um bad boy, e todo o suspense que gira em torno do tal segredo dele, se revela uma grande decepção.

O livro melhora no meio, e no fim derrapa novamente. Sem nenhuma surpresa, com um final clichê e uma história que não empolga, " Meu Erro Favorito'' entra na minha lista de não indico muito. O livro possui uma continuação que não é sobre o mesmo casal, e eu ainda estou pensando se vou ler. Por fim, ganha 3 estrelinhas porque eu gostei do Hunter.


site: http://onlyloveandfeelings.blogspot.com.br/
Jéssyca Virginia 25/07/2017minha estante
Achei a mesma coisa, ja estava começando a pensar que o problema era eu kkkk




Cris 27/02/2015

Você é meu melhor erro. Quer apostar?
(...) Nós dois estávamos quebrados, tentando tornar-nos intactos. Talvez a gente só precisasse de um pouco de ajuda. Não se consertar um no outro, mas nos ajudar a corrigir a nós mesmos.

Só um adendo: Terminou rápido demais... Queria mais. Ponto!

Taylor Caldwell e Hunter Zaccadelli são estudantes e dividem o mesmo quarto no campus da Universidade onde estudam. Ela é a típica garota certinha com bloqueios emocionais; e ele "supostamente" o garoto bad-boy convencido e com terrores noturnos. — receitinha de bolo — Logo no início da leitura já podemos prever o que vai acontecer, sim pessoas, este livro é totalmente previsível e, embora este motivo tenha me incomodado um pouco, pude me apaixonar e suspirar muito pelo tal Hunter rs!

Meu Erro Favorito é um YA* [significado lá em baixo] bem gostosinho e fofinho de se ler, sabe aquele livro que matamos numa tarde? Bem, no meu caso em uns cinco dias rs, não leio tão rápido assim, entretanto me prendi à leitura e fiquei bem feliz por isso... infelizmente não estava conseguindo ler nada devido a um certo livro que li há um tempo — precisamente a série 'After', mas vamos deixar este assunto em stand by —, graças a Deus, ao que tudo indica voltei aos meus anos dourados. Viva!

A escrita da autora Chelsea M. Cameron é leve e bem-humorada, a narrativa acontece em 1ª pessoa e seus personagens são bem construídos e reais a meu ver, sim, tem aquela "chatice adolescente" em alguns capítulos, mas nada tão impactante que prejudique a leitura de modo geral. A autora nos traz uma história de amor e superação de traumas do passado, ela nos mostra que para amar é necessário enxotar para longe todo fantasma que nos aprisiona de alguma forma. E isso é bem verdade rs!

Uns dos pontos fortes do livro foi a trilha sonora, sinceramente amei a escolha das músicas, elas de fato combinaram com o enredo, em especial friso "Fix You" da banda Coldplay, a tradução desta música resenha fielmente a história de vida dos nossos personagens, foco para Taylor.
O único ponto fraco foi o final, para mim, ele deixou a desejar, nem que seja ou pouquinho... oras, eu queria mais... não entrarei em detalhes para não atrapalhar quem ainda vai ler.

Em resumo indico "Meu Erro Favorito" a todos os amantes de leituras fofas com finais felizes e previsíveis rs! Ah, a continuação da série contará a história da Renee, amiga da Taylor que divide o apartamento com ela. Já estou bem curiosa para conhecer mais um pouco dessa pessoa rs!

"Quando eu costumava dizer eu te amo para a minha mãe, ela sempre me dizia que ela me amava mais do que as estrelas... eu te amo mais do que as estrelas, Taylor Caldwell. – Hunter (Ownt!!!!)

*Gênero YA: mais conhecido como leitura para o "jovem adulto". Os temas principais envolvem conflitos vividos pelos adolescentes. Entre eles estão a rebeldia, a crise com os pais, o interesse pelo sexo oposto, todo aquele drama escolar, o descobrimento da sexualidade blá-blá-blá.
Ray Garcia 21/08/2015minha estante
Eu li três livros da série AFTER em menos de um mês (nas férias) porque eles são simplesmente perfeitos. Me apaixonei pela história, ela foi bem escrita e a autora conseguiu me prender em poucos capítulos. Super recomendo a série.




42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3