As Faces da Luz

As Faces da Luz Tatiane Durães




Resenhas - As Faces da Luz


57 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Paac 16/07/2017

As Faces da Luz é curioso, cheio de magias, ligações com a natureza e com os animais...
É tudo tão louco, tão cheio de magia que mesmo perdida em tantas reviravoltas digo com todo orgulho que Tatiane criou uma fantasia mágica, daquele jeito que sempre queremos ler ao procurar livros do gênero.

Tayara morava com sua mãe Sonia, em uma linda casa distante das movimentações do mundo, ambas moravam sozinhas após a morte do pai de Tayara a alguns anos atrás, mas numa noite estranha elas são atacadas por um lobo enorme, que as guia a um portal, o portal as levou a Arcantys, um reino cheio de magia, Sonia descobriu que era uma descendente distante de um importante elfo, e por herança era rainha de um clã de elfos, mas para surpresa de todos, sua filha Tayara, era reencarnação da mais poderosa e cruel das bruxas de Arcantys, Agatha a bruxa maligna.

Até aqui podemos dizer que é algo comum e que já vimos, e não posso negar que realmente dá essa sensação, mas a grande sacada é justamente o entrelaçamento das histórias, dos personagens, do passado e obviamente do futuro. Eu tive poucos problemas com a leitura, se posso chamar de problemas haha, eu demorei um pouco pra engatar na leitura, pra mim tudo foi um pouco demorado pra chegar ao ponto, quando engatei foi direto, mas antes disso foi devagar quase parando haha, o livro nos apresenta uma maldição que tem relação com Tayara, e pra não dar spoilers deixo apenas minha opinião de que essa maldição foi bem difícil de compreender, algumas coisas ficaram meio sem sentido ao meu ver.

Em contraponto algumas personagens femininas do livro são melhores do que esperei. Agatha é uma bruxa maligna maravilhosa – adorei ao máximo essa personagem, sou a apaixonada por vilãs haha. Mas a força mesmo ficou com Aagje, a princesa, que bateu o pé e não deixou nem as regras antigas e nem a cultura de seu reino ditar sua felicidade, gostei muito de ao invés de a autora coloca-la pra fugir como uma mimada ela ficou e cumpriu suas responsabilidades e se mostrou madura sem abrir mão de ser o que queria. Eu gostei da forma narrativa, foi confuso no inicio saber quem estava narrando, porque não conhecia bem os personagens então demorava pra me situar, mas com o decorrer da leitura, essas mudanças na narrativa foram legais pra compreender mais a história de outros pontos de vista, inclusive de outros ambientes dentro desse universo.

As Faces da Luz é curioso, cheio de magias, ligações com a natureza e com os animais, muitos seres místicos diferentes, reviravoltas loucas e personagens apaixonantes. Parece que as tretas nunca acabam ou brotam como praga haha. E o personagem amorzinho fica pro Reagan (leia e conheça ele).

site: http://bardaliteraria.blogspot.com.br/2017/05/as-faces-da-luz-de-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



@livrosmundofantastico 15/07/2017

Uma aventura em Arcantatys
A resenha vai ser narrada em primeira pessoa espero que gostem.

Tenho uma vida normal como qualquer outra jovem de 21 anos vivo com minha mãe no interior perto de uma reserva florestal, essa casa foi uma das heranças que meu pai deixou quando morreu, nem cheguei a conhece-lo. Tenho uma banda de rock apesar que tocamos todos os tipos de música, por causa da banda acabo chegando muito tarde em casa e sempre recebo aquela velha reclamação da minha mãe. Minha mãe se chama Sônia ela gosta de cuidar do jardim não é muito de cozinhar essa parte fica com a Maria que a conheço desde pequena a quem tenho um enorme carinho.

Quando estava no jardim ajudando minha mãe vi algo estranho na floresta parecia dois olhos amarelos nos observando, mais não dei muita importância deveria ser a ressaca de ontem. Mais no dia seguinte quando estava descendo as escadas me deparo com um lobo enorme e aqueles mesmos olhos que eu vi outro dia na floresta, fico imóvel e a única coisa que consigo fazer é chamar minha mãe.

Somos levadas a um portal e o lobo indica que devemos seguir e é o que fazemos, ao passar pelo portal me deparo com um deus grego nos olhando, mais reparo em algo diferente as orelhas dele são pontudas ahahah ele é um elfo não são vários elfos e uma aldeia, acho que estou sonhando e pelo olhar de Sônia também.

Aodh o nome do elfo deus grego nos guia até o rei Cedric e descobrimos que minha mãe é descendente dos elfos ah isso mesmo é tanta coisa que acabo desmaiando. O que eu não poderia imaginar é que nesse novo mundo que pensava que só existisse em livros e filmes eu fosse descobrir a minha verdadeira origem e que iria fazer tantos amigos.

Esse é o começo da minha nova vida embarque nesse mundo e descubram o que vai acontecer comigo e com todos em Arcantatys, há ia esquecendo meu nome é Tayara.

Acredito que vocês já devem saber que sou fascinada por elfos e quando comecei a ler esse livro pude aprender mais sobre esses seres misticos e outros que são citados ao longo da leitura, a história é fascinante fiquei muito fã da personagem que é forte e decidida.

A autora Tatiane trabalhou perfeitamente nos detalhes e nos personagens cada um com suas características e objetivos, percebi que a história foi muito bem pesquisa e os nomes foram muito bem criativos.

A edição está simplesmente belíssima, capa, diagramação e tamanho das letras. Em alguns momentos em que os personagens surgem tem uma ilustração deles é o que mais amei nesse edição.

As Faces da Luz é uma trilogia e o segundo livro já está a venda no site da editora Arwen.


site: https://mundofantasticodoslivros.blogspot.com.br/2017/07/resenha-as-faces-da-luz-tatiane-duraes.html?showComment=1500140594541#c8850808291630790410
comentários(0)comente



Alex 31/05/2017

Um livro que vai muito além do romance!
No começo desse ano [2017], a autora Tatiane Durães entrou em contato comigo, pra saber se eu tinha interesse em ler o livro dela e depois vir comentar sobre ele aqui, pra vocês. E, claro, fiquei muito feliz com o contato e aceitei a parceria! :)

Eu acompanho a Tati desde meados de 2014, antes d'ela chegar na casa editorial que está agora - Editora Arwen. Sempre tive muita curiosidade pra ler essa história, mesmo sendo um "romance". Agora que tive a oportunidade de pegá-lo pra ler, decidi contar pra vocês como foi a minha experiência de leitura.

Deixo aqui meus parabéns e minha admiração pela capista, a Marina Ávila. Acompanho o trabalho dela há um tempo, também, e ela é simplesmente incrível! A capa, a quarta capa, as orelhas; tá tudo lindo! \o/


Vamos, antes de mais nada, comentar sobre a sinopse do livro. Eu, depois de ler esse livro, passei a não gostar nem um pouco dela. Essa sinopse vende um livro pros fãs de Crepúsculo (não levem isso como um ataque, já que também adoro a saga da Meyer. :D); um romance onde uma garota ingênua se vê apaixonada por um elfo que é irresistível e tudo mais. NÃO! As Faces da Luz é um livro de fantasia com foco em construção de mundo e desenvolvimento de personagens. Uma jornada épica por um mundo repleto de magia e seres fantásticos. Vocês, fãs de romance, vão encontrar romance aqui, mas a Tati foca no mundo e na trama. O que, diga-se de passagem, foi um truque de mestre.

Essa sinopse, apesar de ter chamado a minha atenção, não é muito legal. Aos meus olhos ela não é atrativa, já que não suporto romances. Logo, minhas expectativas estavam em 60%. Adivinhem a minha surpresa ao começar a ler e descobrir que Arcantatys - nome do mundo criado pela autora - é habitado por elfos, dragões, fadas, lobisomens (o melhor núcleo de todooos!) e criaturas sombrias! O livro não deixa nada a desejar, se comparado com sagas gringas de fantasia, meus caros.

Fã de GRRM e Tolkien, sou acostumado com narrações descritivas, onde o autor te conta até a textura das coisas mais simples. A narrativa da Tatiana é intuitiva e ousada; sempre direto ao ponto, ela narra a história com maestria, prendendo o leitor e o surpreendo a cada novo parágrafo. Recebi o livro numa tarde de sábado e, na noite do mesmo dia, eu já estava chegando na página 150. Isso foi fundamental pra que eu ficasse mais imerso na história. O tempo todo eu estava preocupado com os personagens, com aquela aldeiazinha e com todo o reino. A autora não se prende a descrições detalhadas; ela te dá uma base - que é mais que suficiente - do que você precisa saber pra se situar e se ambientar melhor naquela cena. Ela descreve muito mais a mente e as emoções dos personagens do que o lugar em si. Ponto pra Tati.

Os personagens são muito legais, embora alguns sejam bem estereotipados e se pareçam com personagens de outros livros. Apesar disso, todos eles são tridimensionais, com sua própria a história. A gente consegue ver os dilemas de cada um deles e como o passado deles consegue influenciar em suas decisões de hoje em dia.

Um personagem em específico, o Ariosto, é incrível! Ele é irritantemente parecido com o Jacob - saga Crepúsculo -, mas é muito original ao mesmo tempo. Lá pra página 200, de alguma maneira a gente entra num dos clãs de lobisomens e MEU DEUS! Toda a mitologia em volta deles, a névoa de incerteza que ronda cada um daqueles personagem é incrível! Sem sombra de dúvidas esse é meu núcleo favorito da história, porque a autora soube apresentar, explorar e desenvolver tudo aquilo muito bem! Espero muito que a gente possa ler mais sobre eles nos próximos livros da série. E, claro, o Ariosto é meu personagem predileto. ❤

Vamos falar sobre a edição do livro? Acompanho a editora Arwen há bastante tempo e gosto muito do trabalho que eles vêm fazendo. Eles só publicam autores nacionais e têm feito isso de maneira incrível, trazendo edições lindíssimas!

A arte do mapa é bem legal! Mas achei uma coisa meio estranha... Arcantatys não tem mar? Acho que conforme a saga for avançando, o mapa vai se expandindo. Espero que seja isso! 😜

Uma coisa que me incomodou durante a leitura foi a revisão. Falta vírgula no vocativo, troca de mal por mau, troca de vírgula por ponto final e outras coisas. Ao olhar na ficha catalográfica, pude ver que o livro foi, sim, revisado. Acho que eles poderiam ter tido um pouco mais de cuidado com isso. :(

A esmagadora maioria do livro é narrado pela Tayara, mas, de vez em quando, temos capítulos narrados por outros personagens. Nesse livro, pelo menos, temos uns cinco ou seis capítulos narrados pelo Rei Cedric, que é o rei de Haesbaert. Na página 171, temos o início do capítulo 14 chamado Aodh. Logo abaixo do nome do capítulo, a gente tem o nome de quem vai narrar; no caso, está escrito "por Tayara", logo, li todo o capítulo na voz da Tayara. Imagine como fiquei surpreso ao descobrir que esse capítulo, na verdade, é narrado pelo Rei Cedric! Precisei reler todo o capítulo por causa desse errinho. Mas tudo bem, depois da releitura tudo ficou mais claro e sobrevivi. 😝

No final do livro a gente pode conferir um glossário com vários dos feitiços que a Tayara usa durante o livro. Achei isso bem legal, por que eu sempre ia lá, pra ficar consultando e tudo mais. Boa parte dos feitiços vem do latim... interessante!

Um dos pontos mais interessantes desse livro é a personagem principal. Tayara, diferentemente da maioria, não é uma adolescente de 16/17 anos. Ela já tem 21 anos e se conhece muito bem. Ela é capaz de se sentir atraída por um cara e não ser apaixonada por ela ao mesmo tempo. Ela não é cheia de mimimi! Tayara é forte e muito decidida. Ela vai atrás daquilo que acredita ser certo e, mesmo com seu passado misterioso, ela não muda seus valores.

Amei a mitologia e o universo criado pela autora. Achei genial, a forma como ela distribuiu reinos por toda Arcantatys e os desenvolveu. Cada reino tem sua própria cultura, seus próprios costumes. Isso foi muuuito legal! *-*

O livro tem uma parte bem sombria, que é o passado da nossa protagonista. Tayara é, supostamente, a reencarnação de Agatha, a pior bruxa que já existiu. Isso, somado ao fato d'a protagonista chorar lágrimas de sangue, deu um lado muito creepy pra história e, claro, fez com que tudo ficasse mais legal.

E pra encerrar a resenha: Não gostei do Aodh. Ele é um mané.

site: http://www.umbookaholic.com/2017/05/as-faces-da-luz.html
comentários(0)comente



Petrova 05/03/2017

As Faces da Luz | Por Minha Fuga da Realidade
Para ver a resenha com os quotes e imagens acesse o blog!

Tayara e sua mãe viviam uma vida tranquila em um sítio que ficava às margens de uma floresta. Tudo corria rotineiramente até que um dia, surge um lobo maior do que a maioria. Por causa dele, Tayara e sua mãe, Sônia, acabam indo em direção a uma luz brilhante na floresta. Ao passar por essa luz, elas se deparam com uma floresta diferente da que ficava ao lado de sua casa. Observando melhor o lugar, Tayara avista um belo rapaz loiro, de olhos azuis e orelhas pontudas. Ele se apresenta como Aodh, um elfo guerreiro do antigo reino, atualmente aldeia, dos Haesbert. Ele as leva ao rei Cedric, que explica a elas tudo o que está acontecendo.
[quote]
Sônia é herdeira de uma linhagem há muito extinta, e o que restou de seu povo está dividido por toda Arcantatys. Porém, uma coisa eles não sabem explicar, o que Tayara é. Eles sentem que há magia na garota, porém, se ela não é uma meia-elfa, o que seria?
As respostas vêm com sonhos estranhos de Tayara, onde sempre há uma moça ruiva. Ao contar para Absalom, o sábio do reino, o que tem sonhado, eles descobrem que ela está ligada a uma bruxa maligna que atormentou todos durante muito tempo. Com isso Tayara descobre seus poderes e ganha de brinde vários problemas.
A cada dia que passa ela se encanta mais e mais por Aodh, que de primeira a ignora, mas aos poucos ele começa a ser gentil e retribui os sentimentos dela. Mas como nada na vida é fácil, Tayara descobre que Aodh está amaldiçoado a se apaixonar por ela. Isso a deixa arrasada. Seriam os sentimentos dele verdadeiros ou tudo fruto da maldição?
[quote]
As Faces da Luz se tornou um dos livros de fantasia que mais gostei. Não tinha lido muitos livros com elfos, mas adorei. A escrita da Tatiane é leve e fluida. AFL tem um misto de criaturas fantásticas que eu amei. Espero ansiosa por As Faces da Sombra, pois o final do primeiro me deixou com um gostinho de quero mais.
Não bastando essa bela história a edição está perfeita! Tem um mapa de Arcantatys (eu amo livros com mapas) e ilustrações dos personagens importantes. A revisão pecou um pouco, mas nada que atrapalhe a leitura.
[imagens]

site: http://minha-fuga-da-realidade13.blogspot.com.br/2017/03/resenhando-as-faces-da-luz.html
comentários(0)comente



Giuliana Sperandio 03/03/2017

Resenhista Giuliana Sperandio (completa)

Sobre a História (sem spoiler) 💟
Tayara é uma jovem que mora com a sua mãe, tem amigos e uma banda na qual toca, sua vida é bem normal, única coisa que difere das das outras jovens é que Tayara e sua mãe Sônia moram em sítio que ficava no meio de uma área de proteção ambiental na Serra do mar em SP que foi herança do falecido pai que morrera antes mesmo de saber da gravidez de sua esposa.

Uma manhã Tayara vê algo diferente espreitando pela mata, um par de olhos amarelos que pareciam observar a casa, ela estranhou o fato só que ao contar para sua mãe, ela achou que a filha estava tinha imaginado, ou tomara sol em demasia naquela manhã, pois a reserva não tinha lobos ou animais perigosos.

"Mas de repente os olhos amarelos estavam lá novamente e eu paralisei de medo. Tinha a sensação de que eles podiam ver minha alma, algo além do que eu via todos os dias no espelho. Eu não conseguia desviar o olhar, eram de uma cor extraordinária, quanto mais eu olhava mais pareciam castanhos, mais pareciam olhos humanos."

Porém, ao receber a visita do guarda florestal local souberam que fora visto um lobo rondando a reserva nas proximidades, e ele pediu para as duas se cuidarem e avisarem caso visse algo.
No dia seguinte ao acordar uma neblina diferente está encobrindo a casa, apesar do horário que era quando o sol deveria estar em seu esplendor. Quando a moça vai tomar o seu desjejum a porta da cozinha abre com uma rajada de vento e para seu assombro uma sombra passa para dentro da sala.

Quando Tayara chama sua mãe se depara com um enorme lobo de olhos amarelos à encarando, a mãe a alcançou e as duas encurraladas por esse misterioso ser que as direcionava para fora da casa, as duas viram uma estranha luz azul na reserva, ele estava as empurrando em direção àquela luz, mas será que deveriam seguir o que queria aquela assustadora criatura? Ou correr?

Sem muitas opções as duas continuam na direção imposta pelo lobo chegaram na luz cintilante e parecia que ele queria que elas fossem para dentro dela, o que fazer?
Sua mãe começou a andar em direção a luz sem dar muitas opções para Tayara que a seguiu, então....


"Minha cabeça girava tentando achar uma explicação razoável, mas tudo o que vinha era loucura, parecia loucura. Eu tinha a impressão, mas jamais diria em voz alta, de que aquilo era um portal!"


Toda sua volta mudou, e estavam cercada por uma floresta diferente da reserva onde moravam, ali à espera delas estava um lindo homem de aparência perfeita e orelhas pontudas que se apresentou como Aodh e disse que o lobo que as tinha trazido até ali fazia parte daquele mundo e se chamava Ariosto e elas não estavam mais no mundo humano, o mundo chamava Arcantatys e muitos segredos as aguardavam.

Elas foram trazidas à mando do rei Cedric (rei de um dos reinos Élficos), Sônia era herdeira de um reino elfo já extinto, o mundo deles estava em guerra com bruxos e vampiros e muitos elfos já tinham sido mortos nessa batalha. O rei precisava das duas para tentar unir os reinos e trazer a paz de volta, mas havia algo à mais em Tayara da qual eles não esperavam.

Ela iria descobrir nesse mundo que era a encarnação de uma bruxa muito poderosa que originou toda guerra e todo mal hoje ali habitado, o amor de e a traição fizeram com que ela morresse nas mãos do homem a quem amava então ela aprisionou o a uma magia e esse homem era Aodh.



"Ela se aproximou com um sorriso na face, que me fazia tremer, ela tinha olhos verdes e cabelos ruivos ondulados, sua pele era branca, com várias cicatrizes visíveis pela face e pelo colo. Ela me olhou, eu olhei de volta e tive a nítida sensação de que não estava na aldeia.
— Não tenha medo de mim, eu estou te esperando há muito tempo. — ela sorria."


Essa herança dada por sua outra vida vai trazer muitos sofrimentos no coração de Tayara que descobre o amor e a dor, e a colocará em uma missão para tentar acabar com essa guerra, quebrar a maldição e redimir Agatha dos seus pecados, mas muitas coisas não saem como esperado.
Dentro das páginas desse livro te aguardam muitas aventuras em um mundo totalmente novo cheio de seres mágicos, uma paixão avassaladora e dolorosa, amizade, guerra e a busca pela paz.


"Foi quando passou um vulto perto de nós. Vampiros! Ele me soltou no chão e se transformou em lobo. Um deles nos atacou, ele não hesitou e arrancou a cabeça do vampiro. Havia uns dez, não eram muitos, mas estavam me olhando com a cara de quem tinham visto um prêmio."

💜💜💜 Minha Opinião 💜💜💜

O livro é maravilhosamente bem descrito, podermos visualizar com perfeição o mundo criado pela autora e todas as criaturas ali descritas, eu me surpreendi com a riqueza da história que tomou rumos inesperados e fascinantes.

Apesar de querer socar alguns personagens (Aodh por exemplo) e abraçar outros (Reagan ti fofim!) você se conecta à eles e as suas histórias de vida passam à ser plausíveis, os personagens são muito vívidos quase pulando da história para dizer um oi, da a impressão que a Tati escreveu acreditando em suas existências de todo coração.

O livro é lindo, a parte gráfica é perfeita, a história é fascinante e me surpreendeu demais, pois mesmo que sejam sobre seres que muitos autores por aí já tenham abordado é totalmente diferente do que já tenha lido, a fantasia habita Arcantatys de uma forma encantadora, me peguei sorrindo e visualizando a história e a minha parte interior que acredita em magia espera um dia esbarrar em algum portal mágico para viver essa fantasia.

#PraCegoVer A capa condiz com o conteúdo, em cores lilás se vê uma moça com um vestido longo rodado em volta de luzes que simbolizam o portal, a diagramação é muito bonita, com ilustrações que simbolizam os principais personagens:Tayara, Aodh, Ariosto, Reagan, Edwin e Agatha. No começo do livro tem uma ilustração muito bonita de um mapa de Arcantatys.

O livro tem 31 capítulos muito bem divididos que não fazem as quase 500 páginas ficarem cansativas, não encontrei muitos erros de revisão que atrapalhassem o andamento da minha ótima leitura.
No final temos um pequeno glossário com palavras usadas no livro que ajudam o leitor a entender.



"Algo mais estava sendo engolido naquele momento, e era eu. Um buraco negro se abriu embaixo dos meus pés e me arrastou sem força alguma para baixo. Minhas forças tinham acabado."



Nota 5/5 💗

Favoritado com louvor e ansiosa para meu livro as faces da sombra chegar logo! 😰

site: http://clubedolivro15.blogspot.com.br/2017/03/resenha-nacional-as-faces-da-luz.html#more
comentários(0)comente



jeeeh.carool 16/02/2017

Resenha Love Book S2
As faces da luz conta a história de Tayara, uma jovem que a princípio é uma adolescente normal mora com a sua mãe Sônia em uma reserva. Sua vida era calma e normal como de qualquer adolescente até que as duas se veem obrigadas a atravessar um portal com um lobo de “guarda costas”.
Ao entrar nesse portal Tayara tem a certeza de estar sonhando, pois nesse novo mundo todas as criaturas dos contos de fadas são reais e ela leva um tempo para acreditar em tudo que está acontecendo, enquanto sua mãe se joga de cabeça nesse novo mundo.
Logo em seu primeiro dia ela descobre que sua mãe é a herdeira de uma linhagem antiga de elfos e ela por sua vez não é da mesma “espécie” que sua mãe. Com os passar dos dias eles acabam descobrindo que Tayara é uma bruxa e seus poderes começam a ir aflorando conforme ela vai ficando nesse mundo, mais Tayara não é uma bruxa qualquer ela é nada mais nada menos do que a reencarnação de Agatha, uma terrível bruxa que a anos foi morta por Aodh (amorzinho de Tayara e de metade do mundo magico), Aodh por sua vez é capitão da guarda real e na outra vida de Agatha ela tinha lançado uma maldição nele que fazia com ela fosse a única mulher que ele poderia se apaixonar, o que não deu muito certo já que ela acabou sendo morta pelo mesmo... com o desenrolar do livro descobrimos tudo o que acontece para ter esse fim mas não irei revelar *risos*. [...]

Confira a resenha completa no blog :)

site: http://www.lovebooks2.com.br/2017/02/resenha-as-faces-da-luz-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



jeeeh.carool 16/02/2017

Resenha Love Book S2
As faces da luz conta a história de Tayara, uma jovem que a princípio é uma adolescente normal mora com a sua mãe Sônia em uma reserva. Sua vida era calma e normal como de qualquer adolescente até que as duas se veem obrigadas a atravessar um portal com um lobo de “guarda costas”.
Ao entrar nesse portal Tayara tem a certeza de estar sonhando, pois nesse novo mundo todas as criaturas dos contos de fadas são reais e ela leva um tempo para acreditar em tudo que está acontecendo, enquanto sua mãe se joga de cabeça nesse novo mundo.
Logo em seu primeiro dia ela descobre que sua mãe é a herdeira de uma linhagem antiga de elfos e ela por sua vez não é da mesma “espécie” que sua mãe. Com os passar dos dias eles acabam descobrindo que Tayara é uma bruxa e seus poderes começam a ir aflorando conforme ela vai ficando nesse mundo, mais Tayara não é uma bruxa qualquer ela é nada mais nada menos do que a reencarnação de Agatha, uma terrível bruxa que a anos foi morta por Aodh (amorzinho de Tayara e de metade do mundo magico), Aodh por sua vez é capitão da guarda real e na outra vida de Agatha ela tinha lançado uma maldição nele que fazia com ela fosse a única mulher que ele poderia se apaixonar, o que não deu muito certo já que ela acabou sendo morta pelo mesmo... com o desenrolar do livro descobrimos tudo o que acontece para ter esse fim mas não irei revelar *risos*. [...]

Confira a resenha completa no blog :)

site: http://www.lovebooks2.com.br/2017/02/resenha-as-faces-da-luz-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



Blog Duas Mentes Literárias 07/01/2017

A vida de Tayara era normal, vivendo com sua mãe em uma pequena casa. Saindo com os amigos e bebendo além da conta, nada de extraordinário, até o dia em que se encontra forçada a atravessar um portal com um enorme lobo em seu encalço. Tayara e sua mãe, Sônia, se deparam com um novo mundo, algo que jamais imaginariam que existe, um mundo onde vivem os elfos, lobos, bruxos, dragões e outros seres mágicos
.
"Sabe, uma vez eu ouvi dizer que não é um sorriso que muda seu dia, mas quem sorri."

A vida de ambas muda radicalmente, é revelado a Sônia que ela é herdeira de uma antiga linhagem de elfos, tornando-a assim, uma nobre. O rei Cedric, se encontra perdidamente apaixonado por ela, e a tornando rainha de seu reino.

Paralelo aos acontecimentos do rei, revelações são feitas a Tayara, uma maldição une a jovem a Aodh, o elfo capitão da guarda dos Elfos e súdito de confiança do rei.

"Nunca achei que fosse viver tão intensamente em tão pouco tempo. Todos os sentimentos que podemos sentir: vergonha, timidez, amor, medo, raiva, angústia, tudo isso em menos de um mês, e descobrir que minha vida não era completa por um simples fato: faltava-me magia!"

Aodh sente um ódio por Tayara assim que a vê, ela não entende, enquanto ela está atraida por ele. Ele a odeia. A química que surge entre eles é palpavel, mas As faces da luz é muito mais que o romance entre eles. Os elfos estão prestes a ser atacados por outros reinos, e também vampiros.

Tayara vai viver aventuras que nunca imaginou sentir a adrenalina correr nas veias. Arcantys é magico!

Gente, eu queria contar muitas coisas para vocês, mas é tudo spoiler a partir do que eu falei. As faces da luz é um livro inteiramente mágico, se você gosta de magia, este livro é para você. Eu demorei um pouquinho para entrar no clima da leitura e mergulhar de cabeça no mundo de Arcantys, que é encantador e mágico.

"A partir do momento que os poderes de Tayara começam a sair, fica cada vez mais difícil dela encontrar seu lugar nesse mundo. E o pior de tudo, era cada vez mais difícil de não ceder ao poder da magia negra de Ágatha.[...]

As faces da luz é narrado em primeira pessoa com pontos de vista alternado entre Tayara e Cedric, o rei dos elfos, não gostei muito do ponto de vista do rei, achei em vários momentos desnecessário, preferia que fosse ou inteiramente pela Tayara, mas se fosse optar pela dupla narrativa, seria interessante ter o ponto de vista de Aodh, par romântico da personagem e também chefe da guarda dos elfos, seria mais interessante ter a visão dele sobre os fatos.

O enredo é bem detalhado e possui muitos personagens, com muitas subtramas envolvidas, ficou interessante a riqueza de detalhes, é uma aventura ler este livro. Como disse o livro é rico em detalhes na narrativa, então alguns leitores vão considerar cansativo, eu demorei a entrar no clima da história, mas quando entrei me encantei.
Algo que eu não gostei foi do relacionamento instantâneo que se desenvolveu entre Sônia e Cedric, eles se casam muito rápido. Preferia um romance mais leve e que se desenvolve aos poucos. Outra ressalva é sobre um capítulo que está Tayara e na verdade está sendo narrado pelo Cedric, mas isso não é culpa da autora e sim da editora, que deixou passar na revisão.

Aos fãs de fantasia leia As faces da luz, vocês vão gostar!
O livro termina com um bom gancho deixando o leitor curiosa para saber o que vai acontecer em seguida.

Portanto, leia As faces da luz, aberto a muitas aventuras e reviravoltas, com uma dose de romance e algumas maldições a serem quebradas.

Obrigado Tatiane por escolher o blog para o booktour!
Até a próxima.

site: http://blogduasmentesliterarias.blogspot.com.br/2016/10/resenha-as-faces-da-luz-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



Lu 01/01/2017

Muito bom!
Que história! Um dos melhores finais de livros que li, deu aquela vontade de ler mais, de saber o que vai acontecer. Parabéns ?? A história é boa e tem muito potencial. Achei o mundo bem construído, os personagens também tiveram um desenvonvimento interessante. Dá para perceber que a autora pensou em algumas coisas, se preocupou em deixar detalhes, em jogar verde. O enredo mesmo me encantou muito. Não fiquei pensando e comparando com outros livros, porque a Tati conseguiu pegar um tema até que bastante usado e personalizar do seu jeito.
A única coisa que dificultou a leitura foi a revisão mesmo. De resto, adorei. Aguardo a continuação com ansiedade.
comentários(0)comente



Cristiane 21/12/2016

Demorei um pouco, mas finalmente consegui reler essa incrível obra nacional escrita pela nossa autora parceira Tatiane Durães. Eu escolhi a melhor hora, começou mês passado a pré-venda de “As faces da Sombra”, segundo livro da Trilogia Arcantatys.

Conhecemos Tayara, uma garota que eu a amei no começo da história, mas de acordo que fui lendo, acabei ficando com raiva dela algumas vezes. Ela mora com sua mãe Sônia e tem a Maria, que ajuda as duas com as tarefas da casa. A garota cantava em uma banda junto com suas amigas e estudava também. Dentre as amigas, Vanessa era em quem ela mais confiava.

Eis que surge um boato de que um lobo estava rondando a região e tanto Sônia como Tayara ficam com certo receio. Aparentemente, Tayara leva uma vida boa, sua mãe recebe uma boa pensão depois da morte do pai dela e dessa forma, elas conseguem ter uma vida confortável.

Certa noite, as duas são surpreendidas pela aparição do lobo que haviam sido alertadas. E em um passe de mágica, ao tentarem fugir do lobo as duas atravessam um portal mágico e vão parar em Arcantatys. A princípio as duas não faziam ideia de onde estavam e ficaram com receio de que algo ruim estivesse a espreita. As duas encontram um elfo no caminho chamado Aodh. Tayara fica simplesmente encantada com a beleza dele. Segundo a descrição dela, o elfo é um Deus grego (risos), uma pena que ela descobre muito tarde que ele se tornaria um problema para ela.

“O lobo me olhou novamente e se aproximou da luz também, mas antes fez sinal com a cabeça. Não tinha mais dúvidas; era para eu entrar!”

Finalmente as duas chegam até a aldeia ou o reino dos Haesbert, e é então que as revelações começam. As duas são recebidas pelo rei Cedric que explica exatamente o que está acontecendo. Sônia e Tayara não são humanas comuns. A mãe de Tayara é uma Elfa, já Tayara, não se sabia muito bem o que ela era. Tudo isso foi um choque para as elas, mas Sônia parece logo se conformar com essa nova realidade. As duas percebem que voltar para sua antiga vida, não é mais uma opção e que dali para frente teriam que se acostumar com uma nova vida, cheia de descobertas, aprendizados e enfrentar o preconceito de outras criaturas por serem humanas.

“Não tenha medo de mim, eu estou te esperando há muito tempo – ela sorria”

Tayara começa a ter algumas visões com uma mulher que ela descobre se chamar Agatha, e de início não entende o que isso significa. Absalom, o sábio do reino, ajuda a garota a entender essas visões, e a garota descobre que ela na verdade é uma bruxa, mas não uma bruxa qualquer, ela é a reencarnação de Agatha, uma das bruxas mais temidas por todos os seres em Arcantatys.

Muitos personagens legais vão surgindo na história. Alguns você vai ficar com raiva, outros você vai amar, alguns podem parecer irrelevantes para você, mas cada um deles tem um papel especial.

Posso dizer que a Aagje filha do Rei Cedric é encantadora, inteligente e perspicaz. Uma elfa linda a propósito, de cabelos loiros e olhos azuis. Ela consegue dobrar o pai para conseguir fazer aquilo que quer, mesmo que as consequências não sejam boas. Mas no caso dessa história, essa característica tornou a personagem incrível, ela não é mimada por tentar conseguir o que quer, muito pelo contrário.

Reagan é um dos que eu mais gostei. O único defeito que vi nele foi ser insistente demais. Por um lado isso foi bom, mas por outro, me incomodava um pouco em certos momentos. Um detalhe curioso é ele não ser loiro igual a maioria dos Elfos. Ele é um elfo com o cabelo moreno. Por que será?

Agora sobre Tayara, ela ficava muito tempo perdida nos seus pensamentos, sonhando com coisas, criando possibilidades, fora que ela era bem pessimista, não acreditava em si mesma. Comecei a botar mais fé nela, acredito que da metade do livro pra frente. Ela não aceitava muito bem ser uma bruxa, parecia ter uma certa vergonha por não ser uma elfa igual sua mãe, e isso atrasou o desenvolvimento das habilidades dela com a magia.

“Sábio o bruxo que desfruta de sua verdadeira magia fazendo o bem aos outros, pois fazendo o bem aos outros estará fazendo a si mesmo.”

Ela se mete em várias aventuras para tentar entender melhor sua vida passada e conseguir entender as consequências dos atos de Agatha. Muitas decepções ela encontra pelo caminho, mas também aparecem muitos amigos que estão dispostos à ajudá-la. A história termina de forma bem intensa e te deixa bem curioso para ler a continuação. Como o segundo livro está em pré-venda e em breve estará disponível, então não será necessário uma espera muito grande.


Para quem gosta de livros de fantasia, “As Faces da Luz” é um prato cheio. Nele você vai se deparar com elfos, lobos, dragões, bruxos, vampiros, humanos e uma variedade de outras criaturas para deixar sua vida cheia de magia e encantamento. Não deixe para depois, faça como eu, atravesse agora o portal e seja bem vindo a Arcantatys.

site: http://www.sugestoesdelivros.com/2016/12/resenha-as-faces-da-luz.html#.WFsvt1MrLIU
comentários(0)comente



Thaís @thathemi_leitoravoraz 22/11/2016

Leitura surpreendente
Olá people!! Tudo bem? Volto hoje com mais uma resenha de um livro super bacana. Já tinha falado aqui no Citação sobre as minhas Primeiras Impressões de As Faces da Luz de Tatiane Durães. Depois desse post, o Blog foi selecionado pela autora para participar do Booktour do livro e ficamos super felizes pela oportunidade. Quem acompanha nossos posts, sabe o quanto eu gostei da escrita da Tati, não só nos primeiros capítulos de As Faces da Luz mas também na resenha de outra obra linda dela, o Desejo e Honra (confira aqui).
As Faces da Luz é o primeiro livro da Trilogia Arcantatys e já posso adiantar que se trata de uma história envolvente e com muita magia.
Como vocês puderam observar, só de ler a sinopse já se tem a noção de que vem coisa boa. Histórias com bruxas, fadas, elfos... tudo isso já encanta. Dando início à leitura, já se encontra um prólogo que deixa bem instigada:

" Às vezes quando você fica muito tempo ociosa, esperando algo da vida, ela resolve te surpreender com o que tem de melhor. Nunca achei que fosse viver tão intensamente em tão pouco tempo. Todos os sentimentos que podemos sentir: vergonha, timidez, amor, medo, raiva, angústia, tudo isso em menos de um mês, e descobrir que minha vida não era completa por um simples fato: faltava-me magia!"

Pois é, imagine você, uma menina que mora com sua mãe em um sítio, no meio de uma área de proteção ambiental. Tem seus amigos, toca numa banda bacana... Assim é Tayara, a protagonista da história, que tem sua vida tranquila até o dia que vê um lobo nas proximidades da sua casa. Esse mesmo lobo aparece na sua cozinha e leva, Tayara e sua mãe Sônia, até uma espécie de portal. Ultrapassando esse portal, Tayara descobre um lindo mundo mágico, elas estão em Arcantatys. Apesar de tudo parecer sonho, aos poucos Tayara vai vivenciando fatos que só a faz ficar mais encantada (pelo reino e pelo elfo lindo de morrer, Aodh) e, além disso, descobre que sua mãe é herdeira de uma antiga linhagem de elfos. Já é um susto enorme descobrir que sua mãe "faz parte" de um mundo mágico e que, de certa forma, pode ajudar Arcantatys na guerra contra bruxos e feiticeiros. Até aí, você acha que toda a história vai girar em torno desse fato onde só a mãe teria magia. Mas não. Após um sonho de Tayara com uma mulher ruiva, todos em Arcantatys acreditam que Tayara pode estar ligada a uma grande maldição. Essa maldição envolve muitos encantamentos e muito poder, o qual Tayara vai ter que aprender a lidar e ainda a aceitar muitas coisas que de início, nem gostaria de receber. Sua relação com Aodh vai ficando cada vez mais complicada e, no final, estou sem saber se eu "shipo" ou não... kkkkk
A história vai se desenrolando com muita aventura e batalhas que Tayara enfrenta junto com seus amigos. As últimas 30 páginas são de tirar o fôlego e fiquei com uma enorme vontade de já ter o segundo livro nas mãos.

"-- Como pode uma elfa dar a luz a uma bruxa? Ainda não sabemos, nem precisamos entender, temos apenas que aceitar, pois ela foi a escolhida dos deuses, que nos mostram que o bem e a luz podem estar em todos os seres." (Násser)

A história é basicamente narrada por Tayara, mas temos alguns capítulos em que o Rei Cedric, rei dos elfos, nos conta sua visão do que está acontecendo na aldeia. Tive a sensação de que nas narrativas dele, a história não recebeu nada de novo, então não foram capítulos tão relevantes. Mas, de certa forma, é um personagem cativante e que deixou claro o seu amor por Sônia, mãe da Tayara, e me tirou a impressão de que casaria com ela só por interesse. Aliás, personagem cativante é o que não falta nesse livro. Muitos aparecem no decorrer da leitura e vão mostrando sua importância na trama. Porém, tem um em especial, que eu não consegui "engolir" rsrsrsr Sério! Não me simpatizei por ele nadica. Achei o Reagan muito chato, grudento e insistente. Não posso dar mais detalhes do jeito dele, pois acredito que posso revelar algumas coisas que considero spoiler. Mas, mesmo sendo um personagem que não me agradou tenho que admitir que a entrada dele na história deu uma movimentada no enredo, o que é sempre bom.

Além da capa que é um espetáculo (eu acho linda demais!), a diagramação é muito interessante. Os capítulos são iniciados com uma linda borda e ainda podemos encontrar, espalhados pelo livro, desenhos de alguns personagens que, diga-se de passagem, são muito bem ilustrados.
Até aqui, levantei alguns pontos positivos e, acredito, ter deixado claro que As Faces da Luz é uma ótima leitura, que vale a pena conhecer e se empolgar. Tem uma ótima temática e a autora sabe conduzir bem a escrita. Porém, preciso levantar três fatos que me incomodaram um pouco e não me fizeram avaliar com cinco corações e sim, com quatro. O livro tem muitos erros de revisão e de gramática. Além de um capítulo que é narrado pelo Cedric e no título constar que é feito pela Tayara, podemos encontrar também, em outro capítulo, uma repetição de alguns parágrafos. Enfim, erros que poderiam ser evitados com uma revisão mais cuidadosa. Outro ponto que me deixou um pouco decepcionada foi numa parte que envolve a tão falada maldição que liga Tayara a Aodh. Achei que ficou mal concluído, ficou faltando alguma coisa. Acredito que um ato tão importante da história poderia ter sido melhor e mais abordado, dando maiores detalhes do que veio depois. E, por fim, achei que o livro ficou muito longo, com capítulos que, por algumas vezes, não acrescentaram em nada na história, fazendo com que em alguns momentos, se tornasse uma leitura cansativa.

Desanimei você? Não! Por favor! Não era esse meu intuito. Reafirmo que esses pontos que levantei me incomodaram sim. Mas, também quero reafirmar que é uma leitura que deixa a gente intrigada e curiosa. É uma história com um enredo muito bom e que a Tatiane consegue trabalhar bem. Prova dessa minha conclusão é que a leitura acabou numa parte que me deixou louca de ansiedade pelo próximo livro. Tatiane Durães conseguiu fechar o primeiro livro da série de uma maneira que deixa qualquer leitor com gosto de quero mais e com a curiosidade mais do que aflorada. Acredito que o próximo livro será ainda melhor.

" --Não resista."

Enfim people, As Faces da Luz é uma ótima opção de leitura, principalmente para aqueles que são fãs de uma boa história que envolve muita fantasia, magia e uma pitada de romance. Um enredo que consegue te levar a um mundo mágico e surpreendente.
Quero deixar o meu sincero agradecimento à Tatiane Durães por ter selecionado o Citação num Click para participar do Book Tour de As Faces da Luz e dizer que desejamos todo o sucesso do mundo para as suas publicações.
Lembrando que o segundo livro da trilogia Arcantatys As Faces da Sombra terá sua pré-venda iniciada ainda essa semana.

site: http://www.citacaonumclick.com.br/
comentários(0)comente



Diae 17/11/2016

Resenha Exclusiva do Blog Da Imaginação à Escrita
Escrever uma resenha, sempre é um desafio e tanto, muitas vezes não sabemos como inicia-la, como expor tudo o que sentimos e principalmente como expor a crítica sem que fique com aquela impressão de estarmos sendo muito cruéis. Afinal, sabemos o quanto o livro é importante ao escritor, o quanto batalhou para que a sua obra fosse visada, no entanto, eu acredito que as críticas, estejam por um único motivo, ajudar o autor é madurecer as ideias, a elevar seu texto e lapidar o que pode ser melhorado e que será o caso desta resenha. Eu queria sim ter gostado e aproveitado mais de As Faces da Luz, pois sei que a autora tem potencial, li Desejo e Honra da Tatiane Durães e apesar de ter ressalvas na resenha, Desejo e Honra foi uma boa leitura e se comprar com As Faces da Luz, percebo que houve evolução na escrita da Tatiane e isso é bem perceptível, pois As Faces da Luz é seu primeiro livro e que agora ganhou uma nova edição pela editora Arwen.

Antes de começar a apontar minhas críticas, quero deixar claro um ponto, a versão que li, era a independente, a que estava na Amazon um tempo atrás, não sei se nesse meio tempo, houve uma lapidação do texto, algo que precisa em minha opinião, por tanto, essa resenha é sobre a versão antiga antes que fosse publicado pela Arwen, deixando isso claro, quero reforçar que sim, tanto a autora, quanto a história da Trilogia Arcantatys tem potencial, o enredo é criativo, apesar de possuir alguns clichês próprio do romance e da fantasia, mas em suma, a trama da jovem Tayara é rica em magia, seres mágicos e elementos característicos de obras épicas, com aquele toque mais moderno do gênero, no entanto, faltou uma profundidade maior no desenvolvimento, mesmo tendo uma descrição muitas vezes minuciosa, o que deixou a narrativa lenta na maioria dos capítulos, ainda senti falta de algo mais marcante, de um desenvolvimento mais maduro e surpreendente, principalmente em relação aos personagens.

Não consegui me afeiçoar a nenhum dos principais personagens de As Faces da Luz, Tayara foi a que mais me incomodou, sua personalidade as vezes mimada, egoísta e até birrenta, não me convenceu, faltou simpatia para que o leitor pudesse se convencer de suas atitudes, principalmente em relação a Aodh, que é outro personagem que não me agradou, seu jeito arrogante, destaca-se mais do que a beleza endeusada que Tayara tenta nos convencer, bem, boa parte dos interesses românticos da jovem sempre são destacados as partes físicas e em como são lindos, algo que como já mencionei em outras resenhas, não é do meu agrado, gosto quando um romance se dá aos poucos, vai surgindo pelo que a pessoa é e não pelo seu físico, talvez por isso mesmo o romance em As Faces da Luz tenha sido um dos pontos que mais me desapontou, Tayara deixa-se levar muito pela aparência e sua súbita paixão por Aodh, depois o interesse por Ariosto e Regan, mesmo que nesses dois foi bem uma paixonite, não me convenceu nem um pouco.

Até compreendo o motivo da relação entre Tayara e Aodh, já que houve uma maldição imposta pela bruxa que a jovem foi em uma vida passada, por tanto é até compreensivo a rapidez do envolvimento da jovem com o elfo, só que infelizmente não simpatizei e não acreditei que após a retirada da maldição Tayara e Aodh fossem ter um sentimento verdadeiro, afinal, como descrevi acima, a falta de profundidade foi um fator primordial que fez com que minha leitura não fosse totalmente positiva.

Demorou um bom tempo para que o enredo fluísse um pouco melhor para mim, mas ainda sim, infelizmente As Faces da Luz não me conquistou totalmente. O desfecho desse primeiro livro, abre um gancho legal para o volume dois e deixa o leitor curioso, até porque, mesmo que esta introdução da série não tenha sido como o esperado, As Faces da Luz tem muito a crescer, digo isso pelo fato de que já vemos um bom amadurecimento na escrita de Tatiane em Desejo e Honra. A narrativa é feita principalmente em primeira pessoa, em sua maior parte por Tayara, há algumas repetições de frases, palavras e ações, que poderiam ter sido substituídas para dar uma riqueza maior ao texto, além de deixar a leitura mais fluída e envolvente, por mais que não tenha sido uma leitura cem por cento satisfatória para mim, aconselho a cada um tirar suas próprias conclusões, afinal, mesmo com as ressalvas descritas nesta resenha, As Faces da Luz tem pontos legais a oferecer e pode te agradar, pois a leitura é diferente para cada leitor.


site: http://www.daimaginacaoaescrita.com/2016/11/resenha-as-faces-da-luz-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



CuraLeitura 03/11/2016

SUA SEM CORAÇÃO, POR QUE FEZ ISSO?
Acho que vou começar essa resenha falando - ou melhor, gritando: TATIANE DURÃES, SUA SEM CORAÇÃO, POR QUE FEZ ISSO?

Não tem condições de um livro terminar desse jeito. Acho que é o primeiro livro nacional que me faz sentir isso. Sério. Que malvada!

O livro é pura magia. Conta a história de Tayara, que vive aqui no nosso mundo, mas que um certo dia ela e sua mãe foram meio que obrigadas a atravessar um portal. Do outro lado desse portal tem um outro mundo, chamado Arcantatys.

Lá elas são guiadas pelo lobo que as empurrou portal adentro e por um elfo gato, Aodh, para uma aldeia élfica. Nessa aldeia elas conhecem o rei Cedric, sua filha Aagje, o senhor Absalom e outras pessoas/elfos, todos de cabelos loiros e olhos claros.

Mas o que duas humanas têm de especial para serem levadas a um reino mágico? Sônia, a mãe de Tayara, é descendente de um príncipe elfo do reino de Lamounier que há muito tempo fugiu para o mundo mortal. Então Sônia é uma espécie de princesa/rainha para esse povo.

E Tayara? Tayara é só a filha humana e mortal dela, sem uma gota de sangue élfico. Ninguém importante...

... É o que todos pensavam. Até que sua verdadeira natureza começou a aparecer e causa pânico na aldeia: Tayara é ninguém menos que a reencarnação de Agatha, uma poderosíssima bruxa negra que causou pânico e destruição por todo o reino. E foi morta por Aodh.

Só que Tayara não é uma pessoa ruim, muito pelo contrário. E Agatha [supostamente] mudou, não é mais uma alma ruim. Mas quem acredita? Sendo assim, Tayara vai ter que provar que ela tem um coração bom e não medirá esforços para conquistar a confiança de todos e o amor de um certo elfo... Aodh.

Entre suas aventuras, nós conhecemos outros personagens importantíssimos e apaixonantes, como Reagan, um elfo diferente que logo descobrirá sua origem graças a Tayara. Conhecemos Ariosto (o lobo lindão do começo do livro), Kamal (esse aqui é uma surpresa), Edwin (o bruxo ex-amante de Agatha), entre outros. Temos fadas, dragões, vampiros e muitos outros seres.

O livro é maravilhoso, a história é maravilhosa e te prende da primeira à última página. A escrita da autora é super gostosa de ler e bem detalhada, eu me senti em Arcantatys e, por amar fantasias, me senti em casa.

Sobre a parte física do livro: a capa é linda, maravilhosa, a nacional mais bonita da minha estante. A diagramação é linda também, a primeira página de cada capítulo tem uns desenhos e o número grande. A maior parte do livro é pela visão da Tayara, mas temos também capítulos por Rei Cedric e um por Reagan. Temos desenhos dos personagens ❤ e no fim uma folha com os feitiços usados por Tayara.

E agora a parte negativa (infelizmente, eu tenho que falar pois foi algo que me incomodou muito): o livro definitivamente não foi revisado. Tá cheio de erros de digitação, problemas com vírgulas entre outros. Não vou entrar em detalhes dos erros. Não é algo que atrapalhe a compreensão do livro, mas é algo que incomoda por ser muito comum. Claro que a autora não é culpada, isso é culpa da editora, e espero de coração que eles façam um trabalho melhor em As Faces da Sombra. Além do mais, o meu exemplar veio amassado, com a última folha (a dos feitiços) meio rasgada, e com aspecto de livro velho :'(.

Maaaas.. Vamos voltar pra parte boa: LEIAM! Leiam mesmo, vale super a pena. Mal posso esperar por As Faces da Sombra, que entra em pré-venda em novembro.

site: https://curaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Paulo Cezar 16/10/2016

As Faces da Luz - Arcantatys #1
Tayara e Sônia, sua mãe, vivem suas vidas tranquilamente até o dia em que descobrem que um lobo está assustando os moradores locais. Elas moram um pouco afastadas e próximas da mata, isso já causa uma preocupação maior com o que está acontecendo. O que elas ainda não sabem é que a maior aventura de suas vidas está prestes a iniciar...
O lobo finalmente aparece e as conduz por uma espécie de portal. Elas acabam indo para Arcantatys e descobrem a verdade sobre seus antepassados.

Não vou negar que o motivo de me interessar pelo livro foi a capa seguido pelo título. Tentei evitar ao máximo ler alguma coisa sobre a história para não acabar desanimando com a leitura, coisa que anda acontecendo bastante comigo ultimamente. Confesso que o livro me surpreendeu bastante em certos aspectos e curti bastante a leitura.
As Faces da Luz é o primeiro volume da Trilogia Arcantatys, da autora Tatiane Durães, e está na sua segunda edição pela Editora Arwen.

Pra quem está se perguntando, Arcantatys é um reino mágico onde elfos, fadas, bruxas, dragões e outras criaturas vivem. Ao ser levada para lá Tayara descobre algo que até parece mentira... Sua mãe é descendente de uma antiga linhagem real dos elfos, já a jovem... bem, ela não é muito querida por lá. Ela é a reencarnação de alguém que fez muito mal aos moradores de Arcantatys, e eles ainda não se esqueceram de tudo o que sofreram por lá.
Tayara é obrigada a demonstrar que não está lá para causar nenhum mal, mesmo sofrendo forte resistência de alguns.

O grande problema, quando você tem mil coisas a se fazer, é querer saber tudo sobre a história. A Tatiane escreve de forma que a leitura se torne tão fluida e cativante que é impossível não ter aquela sensação de querer saber mais e mais.

Os personagens, que não são poucos, receberam um bom destaque por parte da autora. Claro que sempre tem aqueles que nos animam mais durante a leitura e aqui não é diferente. Tayara é a grande dúvida do início do livro, não dá pra fazer suposições do que acontecerá com ela quando sua vida passada começa a se manifestar.
Aagje, filha do Rei Cedric, é a que mais se aproxima de Tayara. Algo importante sobre ela é descoberto durante a leitura, foi uma completa surpresa e, outra vez, ficou difícil imaginar os planos da autora para a história.
Ariosto e Aodh são de espécies diferentes, mas amigos. Possuem grande destaque na história e, de certa forma, irão dividir a torcida dos leitores. Já Reagan chega pra mudar um pouco a história e foi o que mais teve a minha simpatia. Espero que a participação dele seja maior no próximo livro.


O que mais gostei no livro é que a autora vai direto ao ponto. Ela não enrola em suas cenas e a ambientação é muito bem explorada durante as passagens, possibilitando ao leitor imaginar completamente o local. O livro é repleto de ação e magia, coisa que gosto muito nas histórias. A Tatiane me surpreendeu com a agilidade que tudo acontecia, sem perder o rumo da história. Nada foi ao acaso, teve um propósito pra tudo. Não esperem um descanso quando estiverem lendo, mal acaba o que está acontecendo e Tayara já é colocada a prova outra vez.

O trabalho da editora com a diagramação do livro está fantástico! A abertura de capítulos possuem detalhes nas laterais superiores da página, ilustrações dos personagens foram utilizadas em outras e a margem e espaçamento estão adequadas para uma leitura confortável. A capa, linda por sinal, é obra da Marina Avila.
Mas, como nem tudo são flores... Teve algo que me desagradou um pouco durante a leitura. Esse é o primeiro livro que leio da Editora Arwen, mesmo já tendo vários livros deles por aqui, e recomendaria uma nova revisão para a próxima edição. O livro pode ser considerado extenso por alguns leitores, quase 500 páginas, mas foram muitos erros que encontrei, desde ausência de palavras até a repetição de um parágrafo quando o capítulo já havia terminado. Isso não atrapalha a compreensão da história, mas acaba incomodando.


As Faces da Luz é um livro que te envolve totalmente, te faz amar ou odiar os personagens e te faz querer encontrar um portal para descobrir os segredos de Arcantatys.
Ah, preciso comentar sobre a maldade da autora para com seus leitores... Eu não acredito que a Tatiane foi capaz de uma coisa dessas!!! Aquele final não se faz pra quem sofre de ansiedade.

site: http://funshunter.blogspot.com.br/2016/09/ResenhaAsFacesDaLuz.html
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4