A Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial Sir Martin Gilbert




Resenhas - A Segunda Guerra Mundial


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Leo Lagden 13/11/2018

Extremamente necessário
Livro denso, brutal e necessário. Um soco no estômago.
Mesmo sendo muito grande, com detalhes por vezes desnecessários, achei o livro muito bom.
Uma pesquisa histórica gigantesca, torna o livro uma espécie de diário da Segunda Guerra Mundial. Muitos sabem da Guerra e o que nos é ensinado nas escolas, mas ao nos depararmos com todos os detalhes descritos, percebemos o quão insana é a humanidade e seus projetos de poder, além dos preconceitos enraizados e intolerância.
Um livro que deve ser lido, pois só conhecendo nossa História, tentamos não repetir os erros cometidos.
comentários(0)comente



Mila Góes 28/08/2018

Uma obra fantástica! Esse livro é praticamente um diário da II Guerra Mundial. O autor narra o conflito com riqueza de detalhes e descreve também minuciosamente o holocausto.
comentários(0)comente



Dalmo 30/03/2018

Para nunca esquecer
Passados mais de 70 anos desde o fim do maior conflito militar da história da humanidade, as sombras da Segunda Guerra Mundial ainda pairam sobre nós pela sua crueldade, horror e violência em escala planetária. O autor não apenas nos revela as incontáveis atrocidades cometidas contra civis e soldados, motivados por ideologias e regimes fanáticos como o nazista e o japonês, mas dá rostos a essas pessoas quando seus nomes são destacados no livro. Crianças e idosos não ficaram de fora dessa lista bárbara. Heróis e personagens de destaque de ambos os lados do conflito também são mencionados em diversas passagens para que possamos perceber que, lado a lado com o pior da raça humana, existiram pessoas que honraram a humanidade com sua coragem e altruísmo.

Não é um livro sobre estratégias de guerra, é um livro que busca detalhar, sob várias formas, todas as dimensões do conflito. Diversos filmes e documentários sobre a Segunda Guerra já foram feitos, mas a verdadeira dimensão da barbárie não é de conhecimentos da maioria de nós. Cada vez mais longínqua, a Segunda Guerra Mundial é um eterno aviso de que não há limites para a insensatez humana, e que regimes facínoras e autoritários continuam permanentemente à nossa espreita.
comentários(0)comente



Erikcsen 26/03/2018

Sobre armas e ignorância
Leitura desafiadora. Não pelas suas quase mil páginas, mas pela triste e revoltante história nelas contida. Como um diário, Gilbert descreve os acontecimentos ao logo de seis anos de uma guerra enfrentada por diferentes pessoas na busca pela soberania, pela sobrevivência e pela resistência. Para além de canhotos e destros, a Segunda Guerra Mundial deixou rastros até hoje vivenciados direta, ou indiretamente. Também deixou em túneis, covas, cemitérios e até mesmo expostos ao ar adultos, velhos, crianças, homossexuais e pessoas com deficiência, Judeus ou não. Deixou história na memória de quem vivenciou a época e de quem ainda hoje a sente em livros, filmes, dentre outras obras. Triste história de um mundo pulverizado de ódio e rancor. Quisera eu que esse livro fosse uma distopia qualquer. Apesar do peso do conteúdo, a narrativa é incrível. O autor tem uma capacidade de síntese e de uma sensibilidade para narrar os fatos mais emocionantes que foi difícil parar de ler. Uma dica para quem não conhece ou quer saber mais sobre esse período nebuloso na história da humanidade.
comentários(0)comente



Lucas 01/07/2017

Enciclopédia portátil do maior evento do século XX
A Segunda Guerra Mundial é, e até que algo parecido venha a ocorrer, o maior evento da Idade Contemporânea. Os impactos resultantes do seu desfecho definem o que se conhece atualmente por geopolítica; é obscuramente assustador pensar no que o mundo teria se tornado caso o seu término tivesse sido diferente.

Tamanha representatividade é simbolizada pela obra A Segunda Guerra Mundial – Os 2.174 dias que mudaram o mundo (título da versão brasileira, publicada pela Editora Casa da Palavra apenas em 2014, 25 anos após o lançamento em inglês) de Sir Martin Gilbert (1936-2015), um dos maiores historiadores do Reino Unido. Gilbert é mais conhecido no Brasil por ter sido o biógrafo oficial de Churchill, num dos mais aclamados trabalhos biográficos do século XX.

Não foi sem sentido nomear um livro com tamanha carga genérica, porque ele se trata de um "diário" do tema. É fato que a Segunda Guerra é uma fonte inesgotável de estudos e reflexões, cuja relevância jamais será plenamente estudada. E o autor, sabendo disso, relata o conflito nos seus mais recônditos pormenores. O abatimento de um avião britânico no interior da Alemanha, um tanque norte-americano combatendo baterias de japoneses nas Filipinas, um pequeno destacamento de soviéticos mantendo uma posição em Stalingrado (atual Volgogrado), entre outras ocorrências, são fatos, a princípio, minúsculos em todo um contexto de guerra, mas que ganham de Gilbert destaque e menção nas páginas da sua obra. Este detalhamento, que muitas vezes envolve cidades e locais (especialmente do Oceano Pacífico) desconhecidos ao brasileiro só fazem com que se adquira uma dimensão maior do que realmente foi o conflito. É natural que por aqui se pense, num primeiro momento, que um confronto dessa natureza ocorra com dezenas de ataques e operações enormes, todas friamente planejadas, que resultavam em ganhos de determinado lado. Isso certamente é uma influência norte-americana com seus filmes (muitos obras-primas, aliás), mas o autor demonstra que numa guerra quase sempre as coisas não saem totalmente como previstas.

Diante de tal enfoque, o holocausto também é minuciosamente descrito. As barbaridades motivadas por questões religiosas trazem boa parte dos momentos mais chocantes da leitura. Os detalhes disso não podem ser relatados aqui, mas o futuro leitor, que teve contato com "aulas normais" de história a respeito do massacre dos judeus e outros povos "não-arianos" e já se perturbou com isso deve estar ciente que Gilbert não ameniza em nenhum relato a respeito desse assassinato em massa, sempre com dados documentados, que aumentam ainda mais a sensação de estarrecimento.

O escritor britânico George Orwell, que viveu durante a Segunda Guerra Mundial, dizia que "a história é contada pelos vencedores". Mesmo que não de uma forma tão excessivamente exagerada, este é um dos artifícios que explicam um enfoque mais "ocidental" que é dado à narrativa de Gilbert, especialmente no que se refere à algumas ações da URSS no conflito e no reagrupamento pós-guerra de forças políticas no leste europeu, que acabou sendo o ponto de partida da Guerra Fria. Alguns detalhes internos do Exército Vermelho são um pouco ignorados, mas é provável que o autor não tenha tido muita facilidade de acesso a documentos soviéticos, já que a obra foi, conforme citado, lançada originalmente em 1989 (quando o regime soviético ainda não estava oficialmente derrubado, apesar de já se prenunciar isso). Mas essa prática não é totalmente válida: Gilbert reconhece e muito o valor dos soviéticos, dando um destaque relevante à Batalha de Stalingrado e à queda de Berlim, cuja primeira bandeira a tremular depois da suástica nazista foi a da URSS (ato que é bem valorizado na narrativa). É fato que o comunismo russo também foi vitorioso no conflito, mas a descrição geral dos fatos, em especial no fim da leitura, acaba se relacionando mais aos britânicos e aos EUA, cuja entrada na guerra foi, realmente, decisiva.

Adolf Hitler, o grande propulsor do maior conflito bélico da história é tratado de uma forma mista no livro. Por mais que ele tenha sido incontestavelmente um assassino (para dizer o mínimo), Gilbert se coloca no lugar do verdadeiro jornalista ao analisar as suas ações: relata os motivos, mesmo que funestos, que levaram o líder alemão a agir de determinada maneira, fazendo apenas críticas pontuais a sua postura e algumas vezes até humanizando a figura de Hitler. Esta forma de tratamento engrandece muito a leitura, especialmente quando relatado o desfecho desesperador do Führer.

Para os apaixonados por história, é fascinante perceber durante as páginas a presença de personagens e histórias reais, algumas eternizadas até hoje. Alguns personagens do filme que relata o ataque japonês a Pearl Harbor, a película que trata de uma conspiração contra Hitler (Operação Valquíria, estrelado por Tom Cruise) e a história contada pelo recente Até o Último Homem são exemplos mais famosos que aparecem na obra de Gilbert. Além destes, as menções à Anne Frank e o drama da sua família e outros personagens mais relevantes que participaram da guerra (como o ex-presidente John F. Kennedy) são relatados com maestria, aguçando a curiosidade histórica de quem se propõe a ler a obra.

A Segunda Guerra Mundial – Os 2.174 dias que mudaram o mundo é um livro enciclopédico: um minucioso diário de guerra, que informa e choca, sem artifícios narrativos rasos ou tendenciosos, formando um relato fiel do maior evento do século XX. Por ser detalhista, é ideal que seja lido com calma, até intercalado com outras leituras, já que o encanto desta obra não está meramente em passar os olhos por suas linhas, mas sim estudá-las, pois o conteúdo nelas expressas elucida enormemente a formação do que se conhece hoje como Mundo e as nações que o compõem.
comentários(0)comente



Inlectus 01/08/2016

Touro bravo.
Esse foi um touro pego pelos chifres, demorei pra ler, maravilhoso!
comentários(0)comente



Edmar.Candeia 10/04/2016

Boa leitura sobre a Segunda Guerra
Boa leitura, principalmente sobre a segunda guerra mundial. Faz uma descrição, quase que diária da guerra, dos esforços dos aliados e do sofrimentos dos judeus e dos povos dominados. Tem uma menção muito pequena da participação brasileira. Sempre pensamos na luta dos aliados contra o eixo a partir da Normandia, mas após a leitura pode-se verificar o quão grande foi o trabalho para vencer a guerra. Destaca-se o trabalho de quebra dos sistemas de criptografia alemão e japonês, sem dúvida um dos grades trunfos para a vitória.
comentários(0)comente



Neander 29/09/2015

Um retrato de nossas capacidades.
Martin Gilbert, consagrado historiador, compilou uma obra simplesmente fantástica!
Porém, é fácil perceber que ele não tinha em mente escrever um "best-seller", que fosse vender aos milhares e o tornasse mundialmente conhecido: Gilbert se preocupou em mostrar a história como ela é. Se preocupou apenas em mostrar os fatos, com muita precisão e apreço pela vida humana, como é bem perceptível nas suas páginas.
Por sua precisão, o número de páginas impressiona; mas a cada nova página Gilbert abala o leitor com a descrição de outro fato emocionante. Mostrando os progressos da Segunda Guerra, Gilbert pontua, principalmente, a evolução da tecnologia que se desenvolveu neste período e até onde o ser humano é capaz de chegar com suas ações.
Vale a pena ler este rico relato de um dos eventos mais trágicos da história da humanidade e se impressionar com o que nós fomos capazes de fazer.
comentários(0)comente



Mengue, Matheus 19/09/2015

Altamente Completo!
Definitivamente, todos os 6 anos de Guerra em um livro! A obra impressiona pela riqueza dos detalhes e na evolução do contexto e abrangência da Guerra. Claramente explicada por Mapas e Fotos, o conflito é detalhado minuciosamente.
Ótima leitura para quem gosta de História.
comentários(0)comente



bruno knott 09/08/2015

uma obra das mais importantes
Se você se interessa pela Segunda Guerra Mundial, não pode deixar de ler este livro do historiador Martin Gilbert. Em suas mais de 900 páginas o autor aborda, cronologicamente, todos os acontecimentos importantes relacionados ao conflito. Não é uma leitura leve, mas a escrita de Gilbert é muito acessível. Em algumas páginas o excesso de descrições pode ficar um pouco cansativo, mas dado o objetivo principal do livro isso não teria como ser evitado.

Graças a Gilbert podemos ter uma boa compreensão do que foi a Segunda Guerra, tanto do lado político e militar, como dos milhões de homens e mulheres que nada queriam ter a ver com aquilo tudo.

Para mim, os melhores momentos da leitura foram aqueles em que Gilbert relata os sofrimentos e atos heroicos individuais, proporcionando reflexões e emoção.

Temos aqui não só uma fonte de preciosas informações, mas também uma singela homenagem a todos os afetados pela guerra.
comentários(0)comente



Daniel 12/05/2015

Impactante
É um livro magnífico pela forma como encadeia os confrontos bélicos e os genocídios, nos impactando profundamente diante da dimensão da maldade e da loucura a que chegou a humanidade durante esse conflito. Há alguns problemas na tradução; algumas passagens pareceram-me confusas, mas isso não tira nem um pouco o brilho da narrativa concisa e criteriosa do autor.
comentários(0)comente



Icaro 25/11/2014

Excelente!
Excelente livro sobre a Segunda Guerra Mundial, grande riqueza de detalhes e boas reflexões sobre um dos períodos mais obscuros do século XX.
Debora 04/09/2016minha estante
undefined




12 encontrados | exibindo 1 a 12