Aconteceu em Veneza

Aconteceu em Veneza Molly Hopkins




Resenhas - Aconteceu em Veneza


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


MiCandeloro 08/10/2014

Viciante e divertido!
ALERTA! Esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro, Aconteceu em Paris. Leiam por sua conta e risco!

Evie estava certa de que vivia o melhor momento de sua vida. Sua carreira como guia turística ia de vento em popa, reatara seu namoro com Rob, que a pediu em casamento, e curtia tranquilamente sua viagem para Barbados com o amor de sua vida. E daí que ele a tinha traído, apenas uma vez? E daí que ficaram separados por dois meses de puro sofrimento e agonia? Evie era mais forte do que tudo isso. Com um bom coração, sabia que tal erro não se repetiria e decidiu deixar o passado para trás. Rob era mesmo um homem de sorte.

O problema é que não existem pessoas de meio caráter, ou se tem, ou não se tem, e quem já mentiu e enganou uma vez, pode muito bem fazer de novo, certo? Ainda mais quando a vítima está completamente iludida e cega para a realidade que a cerca. E bem, foi exatamente isso o que aconteceu.

Por mais que Rob tivesse boas intenções, de querer casar, ter filhos e um futuro glorioso pela frente, seu passado o condenava, e os amigos de Evie não iam deixar barato. Praticamente uma campanha foi criada para riscar Rob da face da Terra, enquanto Evie lutava para entender seus próprios sentimentos. Ela o amava. Ela não podia ficar longe dele e não parava de pensar no noivo a cada instante. Como resistir aos seus pedidos de desculpas e infinitas promessas de amor eterno?

Certamente John e Nikki estavam fazendo o possível para distrair Evie e ajudá-la a seguir em frente. John se mostrou uma excelente companhia para a garota, não só a mimando com presentes e excelentes jantares e eventos, como também a fazendo perceber o quão preciosa era e o quanto merecia mais. Já Nikki, bom, o vizinho esquentado de Evie sempre esteve por lá para juntar seus caquinhos e enxugar suas lágrimas. Ninguém sabe como ela nunca percebeu isso. E pelo visto, nem Nik aguentava mais o posto de ombro amigo.

De repente, Evie se vê no meio de um campo de batalha. De um lado, Rob inferniza seus dias implorando por perdão, de outro, Lulu e suas amigas malucas tentam fazê-la enxergar o quanto seria vantajoso namorar John, o multimilionário. Mas não podemos nos esquecer de Maria, mãe de Nikki, que nunca dormiria no ponto em se tratando da felicidade do filho, e da dela, é claro.

Quando o coração, e muitas vezes os prazeres sexuais falam mais alto do que a razão, como fazer a escolha certa?

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Aconteceu em Veneza, continuação de Aconteceu em Paris, caiu em minhas mãos meio que ao acaso. Até então, nunca tinha ouvido falar dos livros ou da autora. Mas quando a Editora Novo Conceito me convidou para participar de um hangout com Molly Hopkins, me obriguei a ler o livro, já que precisava me familiarizar com a história e com sua escrita. E que bom que fiz isso :)

Não tive tempo de ler Aconteceu em Paris, então parti logo para a continuação, que foi lançamento de setembro da Editora, e não me arrependi. Depois que concluí a leitura não me senti perdida e não dei falta de possíveis acontecimentos do primeiro livro. Portanto, tive a sensação de que, apesar de um ser a sequência do outro, eles podem sim serem lidos de maneira independente.

Como não conhecia a trama, não sabia o que esperar de Aconteceu em Veneza, e logo que comecei a leitura fui imediatamente fisgada por uma narrativa em primeira pessoa cheia de humor sarcástico, muito drama e confusões, ingredientes perfeitos para um chick-lit de sucesso. Não precisou de muito para que me viciasse na escrita de Molly Hopkins, querendo cada vez mais, afoita para descobrir a próxima reviravolta da história.

Apesar de Evie ter aparentado ser uma tremenda de uma chata, logo de cara, me afeiçoei demais a ela ao longo da trama. Ela é completamente exagerada e dramática, e justamente por isso, protagoniza cenas hilárias que me arrancaram inúmeras risadas. Apaixonada inveterada, é muito passional, se entregando de corpo e alma aos seus romances obsessivos e compulsivos e curtindo uma fossa a cada vez que se depara com uma desilusão.

Molly me chocou com o destino que deu a Rob. Não esperava aquilo do personagem e fiquei um tanto quanto decepcionada. Por outro lado, foi a maneira que Evie encontrou para finalmente acordar para a realidade. Ainda bem que Evie era cercada de amigos que a amavam e a aturavam. Todos foram fundamentais para ajudá-la a superar suas crises, até a desvairada da Lulu, umas das personagens mais incontroversas e fúteis que já me deparei por aí. Lulu testou demais a minha paciência, e me escandalizou com muitas de suas atitudes e pensamentos. Mesmo assim, não consegui odiá-la e acabei me divertindo em muitas das situações vivenciadas por ela.

Mas quem ganhou meu coração foi John. Genteee, que homem apaixonante. Sei que algumas leitoras irão torcer o nariz para ele, já que John tem quase sessenta anos, mas para mim, o fator idade ficou de fora, sendo abafado pelas inúmeras qualidades do personagem. Assim como Evie, não me impressionei com o tamanho da sua conta bancária. É claro que isso ajuda sim, afinal, todos precisamos pagar nossas contas, mas o que mais me impressionou em John foi sua maturidade, experiência e delicadeza no trato com Evie. Ele sabia ser enérgico nos momentos certos, sem ser grosso, ajudando-a a acordar para a realidade, assim como dava o abraço e o colo quando ela mais precisava. A sintonia e intimidade criada entre eles foi tão linda de se ver que nem preciso dizer que torci por John o livro todo, né?

Por sua vez, Nikki foi quem mais me causou uma oscilação de sentimentos. Inicialmente, o considerei um bom amigo e quem sabe, um bom pretendente para Evie, mas Nikki acabou cantando de galo em certo momento do enredo e me deixando muito irritada. Lá pelas tantas, Nik passou a ser completamente meloso e grudento como Rob, coisa que detesto, e mandão como John, mas de maneira rude, o que acho insuportável. Na minha opinião, seu crescimento na obra se deu de maneira rápida, rasa e superficial, me deixando levemente insatisfeita com o rumo da história.

Falando nisso, não posso deixar de confessar que fiquei muito chateada quando as coisas que sonhei não se realizaram. É óbvio que isso foi uma frustração completamente pessoal, afinal, a autora tem todo o direito de finalizar o livro como bem entende.. mas de certo modo, tive a sensação de que Molly quis nos confundir para tentar inserir um "fator surpresa" no final da trama. Sei que muitos vão gostar, mas a mim não convenceu.

Apesar de eu ter considerado Aconteceu em Veneza uma leitura fofa e viciante, alguns pontos me incomodaram, como o fato de haver muito sexo e álcool no texto. Fiquei impressionada com o fato de tudo se resolver com uma dose, ou várias delas. Além disso, parecia que a única coisa que importava para Evie nos seus relacionamentos era a boa química na cama. A abstinência do sexo é o que na verdade deixava ela louca de saudade de Rob, assim como foi um fator importante para que ela encontrasse seu "mais novo amor", e acho isso tão obsoleto no mundo real, em que outras coisas são muito mais importantes para se manter a relação.. mas, enfim.

Outra coisa que achei curiosa foi o fato de imaginei que a história toda fosse se desenrolar em Veneza, já que o título e a sinopse acabam enfatizando tanto essa viagem. Num primeiro momento, cheguei a pensar que Veneza fosse ser apresentada como um marco metafórico, pois já estava em mais da metade do livro e nada dela aparecer. E quando finalmente Evie foi para a cidade do amor, lá ficou apenas algumas páginas, me deixando levemente desapontada. Por mais que a "reviravolta" da narrativa tenha acontecido por lá, eu esperava "mais"... se é que me entendem.

Ainda assim, deixando de lado as minhas impressões particulares sobre o enredo, que se tivesse sido beta reader de Molly, teria amolado a sua paciência para ter feito diferente.. kkkk... super recomendo a leitura de Aconteceu em Veneza, principalmente para aqueles que adoram uma comédia romântica e estão atrás de uma obra despretensiosa, agradável e de leitura rápida como esta.

Embarquem nesse tour pela Europa, apaixonem-se sem medo, se entreguem a boas gargalhadas e reuniões com amigos, e não se esqueçam, seu grande amor pode estar bem ao seu lado, então, permaneçam atentos e não se enganem.. mas para isso, deixem o seu passaporte sempre à mão, como um bom guia de turista sempre faz. Sábio conselho Evie.. sábio conselho ;)

Resenha originalmente publicada em: http://www.recantodami.com/2014/10/resenha-aconteceu-em-veneza.html


Val 30/12/2014

Livro "Aconteceu em Veneza"
Aconteceu em Veneza é uma continuação de Aconteceu em Paris. Mesmo tendo começado pelo segundo, não faz falta da leitura do primeiro livro em momento algum da leitura. Ou seja, podem ser lidos separados sem o menor problema.
Evie é a personagem principal. Seu noivo, Rob, a traiu, e apesar de ela ter perdoado, não foi esquecido. Apesar de os dois terem voltado e ainda terem viajado para Barbados para aproveitar um pouco, os problemas não para por ai. -Não param mesmo-
Temos vários personagens legais nesse livro. Temos a irmã de Evie, a Lexy. Temos Nikki, o dono do bar em que ela trabalha. Tem a Lulu, que mora com Evie em seu apartamento. Além da mãe do Nikki, as pessoas que trabalham no bar, e outros que se eu contar eu acabo contando um pouco da estória, então vou deixar pra vocês descobrirem.

O livro se assa quase todo em Londres, não em Veneza. O nos faz questionar no inicio porque era esse o título do livro. Mas quando chega a parte de Veneza, percebemos que não poderia ter outro título.


Vocês já leram esse livro? O que acharam?

site: http://www.revistagalaxy.com/2014/12/resenha-aconteceu-em-veneza.html


Mari 17/10/2014

Raison d'etre
ALERTA! PODE CONTER SPOILERS DE FORMA SUBENTENDIDA!

Assim que li "Aconteceu em Paris", achei a personalidade da Evie um pouco mesquinha e fútil, mas no decorrer da história compreendi que ela realmente se importava com as pessoas e por mais que parecesse não as deixava de lado por conta de bens materiais. Admiro a forma com que ela e Lulu vivem, onde apesar das dificuldades, resolvem as coisas sempre com bom humor deixando até mesmo as "depressões" de términos com namorados engraçadas.

No início primeiro livro até gostei de Rob, acreditei que ele e Evie tinham muitas coisas em comum e que ele era um cara legal. Quando ela o perdoou por conta da traição fiquei em cima do muro, porque não considero o ato da traição algo perdoável, mas como ele se mostrou extremamente arrependido e rastejou atrás dela realmente pensei que pudessem superar. Estava terrivelmente enganada.
Ele se mostrou o maior cretino, mentiroso e manipulador. Odiei o fato dele mentir novamente, tentar afastar Evie dos amigos e das coisas que ela gostava de fazer e ainda agir como se nada tivesse acontecido!

Lulu se mostrou muito carente e egoísta em muitas partes do livro, mas isso acaba sendo compreensível, principalmente por conta das atitudes de Rob. Ela e Evie são muito parecidas, e admiro Lulu pelo fato de se importar tanto com a amiga a ponto de interferir até mesmo nos assuntos particulares com o intuito de abrir os olhos para o que estava acontecendo, mas confesso que isso às vezes se tornou um pouco chato.

Nikki é fantástico! Desde o primeiro livro gostei dele. Com sua personalidade autoritária e dotado de um "mau humor" fez Evie entrar nos trilhos e se mostrou um grande (e gato) "amigo".

John agiu mais como um pai para Evie do que toda a família dela. Era o exemplo que ela seguia e se mostrou racional nos momentos e que ela mais precisava. Sua sabedoria e personalidade encantam do início do fim do livro, e em nenhum momento consegui vê-lo como a pessoa temível que seus funcionários achavam que ele era.

Maria e o pessoal do Bar trouxeram muito à tona o lado engraçado da história. Percebi desde o primeiro livro que sempre que eles aparecem ou a situação piora ou vira realmente uma comédia.

Evie se mostrou muito ingênua nesse segundo livro. Era difícil não notar que a pressa de Rob tinha um motivo, mas achei que ela conseguiu lidar com a situação de uma forma inteligente, apesar do risco iminente de uma recaída. Me diverti o livro inteiro com sua personalidade, e ela se mostrou uma pessoa muito mais generosa e sentimentalista do que no primeiro livro.

O livro é uma das melhores comédias que eu li. Me via rindo em muitas partes e torcendo para que as coisas desse certo para ela e torcendo também para que Rob rastejasse e pedisse perdão até a morte hehe.
É viciante, divertido e estimulante. Faz com que você perceba que muitas situações difíceis podem ser superadas com o bom humor, e que a vida não deve ser levada tão a sério!

A expectativa por esse livro foi grande e espero que tenha uma continuação :D


comentários(0)comente



Mandy 17/07/2015

"Tenho as cartas na manga. Sou eu quem vai dar as ordens por aqui."
Depois de alguns meses numa depressão causada pela traição de Rob, Evie prometeu que iria dar a ele uma segunda chance e, disposta a ter um recomeço no relacionamento dos dois, nunca mais iria lembra-lo sobre seu grande erro. Afinal, só havia acontecido uma vez e ele estava arrependido, certo? Então, após algumas férias merecidas em Barbados para servir como reconciliação, Rob e Evie, agora com uma aliança de noivado no dedo, voltam para Londres e passam a morar juntos no apartamento de Evie e Lulu.

No entanto, Rob logo passa a se mostrar muito mais controlador e possessivo desde então, entrando em conflitos frequentes com Lulu e tentando convencer Evie a vender o apartamento, deixar sua melhor amiga sozinha e ir morar em outro lugar com ele. Além disso, o fato de que Evie trabalhe num bar algumas noites na semana começa a incomodá-lo e ele insiste para que ela peça demissão ao seu amigo Nikki, já que não precisa mais trabalhar tanto agora que estava com ele.

Então, quando Evie finalmente vê sua vida seguindo os planos que ela sempre sonhou – um trabalho mais do que agradável, um noivo bonito e rico e a felicidade batendo em sua porta –, um segredo que Rob escondia vem à tona e faz com que ela desabe em sua própria pilha de ilusões. Nesse momento, Evie vai, mais do que tudo, precisar da ajuda de seus amigos para se reerguer depois dessa decepção, que nem se compara com o primeiro erro de Rob. Seu ponto de apoio irá se encontrar em Lulu, Nikki e, principalmente, John, o homem de negócios que ela havia conhecido em uma viagem e se tornara amiga. A partir daí, a vida de Evie vai mudar drasticamente, especialmente quando ela é convidada para realizar uma pequena missão num hotel em Veneza.

Aconteceu em Veneza é, de longe, bem melhor que Aconteceu em Paris, o volume anterior. Na maior parte do livro, o leitor encontra uma Evie lutando com todas as forças para superar uma decepção que poderia ter destruído qualquer um. E a melhor parte nisso, além de ver o crescimento e fortalecimento da personagem principal, é poder acompanhar seus amigos sempre ao seu lado, cada um tentando ajuda-la do seu próprio jeito, o que acaba tornando-se a fonte de força de Evie, pois provavelmente se não fosse por eles, ela acabaria caindo nos pedidos de desculpas e promessas de amor de Rob, mais uma vez.

Apesar de muitas vezes aparentar superficialidade e irresponsabilidade, é difícil não se afeiçoar a Evie ao longo da história, isso porque, cada vez mais, ela se mostra uma ótima pessoa com um coração imenso, sempre disposta a ajudar as pessoas com que ela se importa. Sua frequente insegurança e o fato de que ela mais erra do que acerta a transforma numa personagem extremamente comum e próxima da realidade humana. Além disso, seu jeito carismático e exagerado é a causa das cenas mais divertidas da trama, principalmente na companhia de Lulu, que é responsável pelos momentos mais engraçados em sua tentativa desesperada de parar de fumar, do tipo ter alucinações com um pneu furado no meio da rua e até tentar se hipnotizar para esquecer do cigarro. No entanto, o personagem que mais se destacou neste segundo volume é John, que apesar de ser um homem de negócios importante, está sempre disposto a fazer o possível e o impossível para garantir que Evie fique bem e que seja bem tratada, mostrando-se um verdadeiro amigo e sendo fundamental nas horas em que ela mais precisa de ajuda, o que o transforma em alguém simplesmente impossível de se não gostar.

Embora o nome do livro seja “Aconteceu em Veneza”, a história se passa quase que totalmente em Londres, deixando apenas o desfecho da vida amorosa da protagonista para a Cidade do Amor, onde Evie descobre algo que sempre esteve ao seu alcance e ela nunca pareceu notar. O final é perfeitamente satisfatório para aqueles que torciam para que Evie encontrasse alguém que a merecesse de verdade, e a autora deu um ótimo destino para cada um dos personagens, mesmo secundários, finalizando a pequena saga de Evie Dexter muito bem. Esse volume, assim como o primeiro, é recomendado para quem quer conhecer a Europa sem sair do lugar e, principalmente, para quem gosta de dar boas risadas com comédias românticas.

site: http://www.sagasbrasil.com/resenha-aconteceu-em-veneza/
comentários(0)comente



Fernanda 15/10/2014

Resenha: Aconteceu em Veneza
Resenha:Foi bem divertido acompanhar as loucuras e tantas outras emoções ao lado de Evie Dexter em Aconteceu em Paris, por isso não hesitei ao iniciar a leitura desse novo volume Aconteceu em Veneza. A autora Molly Hopkins escreve de uma maneira extremamente sutil e divertida, e ao mesmo tempo é muito envolvente, seja por conta dos pequenos detalhes ou ainda pelos lugares apresentados. O fato é que o leitor espera mesmo que haja essa interação, e é justamente isso que acontece nessa continuação.


CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/10/resenha-aconteceu-em-veneza-molly.html
comentários(0)comente



ValGouveia 17/12/2014

Se você não leu o primeiro livro "Aconteceu em Paris" (resenha aqui), cuidado! Esta resenha pode conter spoilers.

Depois de Evie ter perdoado a traição de Rob, e de ter passado um tempo sofrendo e deixando seus amigos loucamente preocupados, ela decide aceitá-lo de volta, perdoando e aceitando seu pedido de noivado.

Rob, que no primeiro livro era um doce de pessoa, neste segundo livro passou a ser um chato e grosseirão com a melhor amiga de Evie. Mesmo com Evie, ele se tornou autoritário demais, dando ordens o tempo todo, querendo proibi-la de trabalhar no bar do Nikki (seu amigo) e querendo que ela se desfaça do apartamento que até então, dividia com sua amiga Lulu.

E quando Evie menos imagina, lá vem mais uma bomba! Rob apronta mais uma. Na verdade, ele sempre escondeu de Evie, um grande detalhe, o que faz com que mais uma vez, ela se sinta arrasada.
É neste momento que surgem os amigos, que fazem de tudo para tirá-la mais uma vez, do fundo do poço.

Neste livro, tem a presença de John, um milionário super temido por todos na empresa onde Evie trabalha, que de uma certa forma a adota. Cuida muito bem dela. Confesso que fiquei meio "desconfiada" do interesse de John por ela, principalmente pelo fato de ele a cobrir de presentes.
Mas também foi nesse momento que senti um pouco de raiva de Lulu. Porque mesmo que se preocupe muito com Evie, ela a instiga para que se jogue de cabeça em um relacionamento com John, interessada em seu dinheiro. Achei que neste momento, ela foi super insensível com Evie, que ainda estava muito frágil por conta de tudo o que aconteceu com Rob.

E então, de uma forma inesperada, Nikki entra em cena se relevando apaixonado por Evie. Confesso que no primeiro livro, ao ver a forma carinhosa com que ele a tratava, achava que ele tinha uma quedinha por ela, mas não imaginei que a autora fosse seguir por esta linha no segundo livro. E foi nisso que o livro me ganhou.

Gostei muito da forma como a autora tramou o encontro de Nikki com Evie em Veneza. Depois, no final do livro, um dos amigos revela a ela quem colaborou para que isso acontecesse. Achei muito legal a forma como fizeram para que o encontro entre eles se realizasse e Nikki pudesse se declarar.

Não sei se a autora vai escrever mais livros sobre a série. Acho que esse segundo livro está de bom tamanho. Mesmo o título do livro sendo "Aconteceu em Veneza", o tema do livro só faz sentido em quase mais da metade da leitura. Até então, a história se passa em Londres.
A capa deste segundo livro está menor pior que a primeira. Porque menos pior? Porque ainda acho que a montagem da capa não faz jus à história.

Mas é um livro que vale a pena ser lido. Tem drama, tem diversão. É um chick-lit super divertido, com personagens super engraçados. Alguns a gente sente vontade de socar (como foi o caso do Rob), mas que são necessários para que a trama se torne perfeita. Indico a leitura!

site: http://valgouveia.com.br/
comentários(0)comente



Mariana Mortani 13/10/2014

"Tenho as cartas na manga. Sou eu quem vai dar as ordens por aqui."

Desde que li Aconteceu em Paris e conversei com Molly Hopkins pela primeira vez eu estava super ansiosa para ler Aconteceu em Veneza. Evie é uma das personagens mais engraçadas que tive o prazer de conhecer e a narrativa divertida de Molly só me deixava mais ansiosa pela próxima página.

"Não vou estragar o resto da nossa vida por causa de um erro idiota da parte dele; um erro que, tenho certeza, não se repetirá. E não vou ficar esfregando isso na cara dele o tempo todo, porque quero que este relacionamento dê certo. E vai dar certo, porque estou apaixonada por ele."

No primeiro livro Rob traiu Evie mas foi perdoado. Porém perdoar não significa esquecer! Evie tenta, a todo custo, esquecer a traição, mas lembra a cada 5 minutos da infidelidade do namorado. Os dois estão de férias em Barbados aproveitando bastante o quarto de hotel e, graças a insistência de Evie, agora estão tentando aproveitar mais do sol e da praia. O problema é que, quando eles voltam para Londres, a traição - quase já perdoada - de Rob não será o único problema.

"- Evie, se você por acaso mencionar esse meu único momento de loucura novamente, do qual me arrependo para sempre, vou te pregar no chão e arrancar todos os fios da sua sobrancelha, até ela desaparecer."

Não importa quantas vezes eu disser, nunca vai ser o suficiente: eu amo a Evie! Ela é tão autêntica, mas tão insegura ao mesmo tempo. Ela consegue ser forte e determinada, mas logo em seguida é frágil e mostra como a vida não pode ser perfeita. Evie tem mais erros do que acertos, mas não se importa realmente com o fato de errar, o que importa é o erro ou a forma como ela errou e que poderia ser modificada. Sem falar que o jeito engraçado dela torna a leitura ainda mais proveitosa e, claro divertida.

Temos outros personagens que nos proporcionam bons momentos de leitura: Lexy, irmã de Evie, é totalmente sem noção; suas filhas gêmeas, Lauren e Becky, tem personalidades bem opostas, Nikki e sua família tornam o livro ainda mais animado, John é fofo em um primeiro momento e Lulu... essa merece um parágrafo! Ela é tão incrível como desagradável Quando entrevistei a Molly Hopkins eu disse que a achava divertida e ela me disse "A Lulu é um capeta. [...] uma personalidade como a de Lulu mantém o ritmo em movimento e por ela não ser a personagem principal, seu egoísmo e mau comportamento se tornam divertidos ao invés de chatos." E é exatamente isso! Dessa vez tentei analisar da forma como a autora mencionou e não consigo decidir se amo ou odeio a personagem, mas posso dizer que na maior parte do tempo eu a adoro. Ela é divertida mas bem egoísta, e quando paramos para analisar uma situação, podemos nos dar conta que ela não está apenas pensando na amiga, mas sim nela mesma.


Assim como o primeiro livro, este tem quase 500 páginas e eu não consegui sentir que estava lendo tudo isso. A leitura é muito fluída, a escrita de Molly é bem descontraída e fácil de acompanhar, os personagens são cheios de personalidade, a história não cai no clichê em nenhum momento e temos muitas surpresas ao longo da leitura. A autora consegue fazer o leitor se apaixonar pela história e pelos personagens quase de forma instantânea, sem falar que Veneza não é o único destino de Evie neste livro, mas é o lugar onde algo realmente importante na vida de nossa personagem acontece, o que torna o título perfeito.

Se olharmos para essa capa e para a do primeiro livro eu, sem dúvidas, vou dizer que prefiro esta. Ela é romântica como Veneza e chama bem mais atenção do que a outra, sem falar que a original (ao lado) nem se compara a ela. A Novo Conceito também deixou a diagramação bem especial: no inicio de cada capítulo temos a ponte Rialto e uma gôndola.

Aconteceu em Veneza é o tipo de livro que te envolve de uma maneira única, fazendo com que você só pare a leitura quando a história acaba e, mesmo assim, queira mais. Molly Hopkins nos faz viajar junto a Evie e outros personagens super divertidos para Barbardos, Dublin, Marrakech, Amsterdã e, claro, a maravilhosa Veneza. Sem dúvidas, uma leitura imperdível!

RESENHA ORIGINAL EM:http://www.magialiteraria.net/2014/10/resenha-aconteceu-em-veneza-molly.html
comentários(0)comente



Lily Freitas 18/11/2014

Aconteceu em Veneza
Aconteceu em Veneza é uma continuação de Aconteceu em Paris e antes que você pense que tem que ler o primeiro livro devo avisar que isso não será necessário, já que a história do livro é perfeitamente compreensível independentemente da leitura do primeiro.

Evie Dexter é uma figura muito louca e engraçada que vai fazer você rir muito e também ficar bastante irritada com ela. A história dela nesse livro vai começar com uma viagem romântica de reconciliação entre ela e seu noivo Rob pelas praias de Barbados.

Depois que o casal volta de viagem Rob começa a sufocar e monopolizar a coitada da Evie e isso de início me fez perder um pouco a paciência com ela, principalmente quando ele quer a todo custo separar ela da sua indescritível amiga Lulu. Mas ai vai aparecer uma viagem para Marrakesh com John um rico cliente da agencia que Evie trabalha e é nesse momento que começo a gostar dela e principalmente de Jhon. Ele é um daqueles personagens que assim que começamos a conhecer nos apaixonamos. (Confesso que passei boa parte do livro torcendo pra ele e Evie se apaixonarem mesmo com a grande diferença de idade deles).

Quando ele chega na vida dela, começa uma sequência de reviravoltas, que não posso contar pra não perder a graça, e ela acaba brigando com o noivo e John vai ser fundamental nos acontecimentos que iram se suceder na vida da nossa querida guia de turismo.

Lulu sua amiga engraçada, espalhafatosa e maluca até o fim, vai fazer você cair na gargalhada e deixar a coitada da Evie de cabelo em pé. Mais tenho que dizer que toda mulher deveria ter uma amiga como ela porque uma vida sem loucuras não tem a mínima graça. E loucura é o que não vai faltar na vida das duas.

Nikki é outro amigo apaixonante que vamos encontrar no livro ele tem uma personalidade única que vai conseguir controlar de forma bem descontraída os humores de Evie, e os personagens que fazem parte da sua família serão garantia de boas gargalhadas ao longo do livro. Na realidade a história de Molly escreveu é muito rica no que se refere aos personagens secundários, todos sem exceção aparecem em momentos cruciais do livro.

Apesar do nome do livro ser Aconteceu em Veneza a história se passa em sua maioria em Londres e só lá pela página 315 mais ou menos que ela vai para Veneza. Mais é claro que vai ser lá que uma mudança importante na sua vida vai acontecer e ela vai descobrir que o seu verdadeiro amor estava ao seu lado durante anos e ela não percebeu.

O que eu posso dizer é que o livro tem uma história leve e engraçada com personagens cativantes que não deixam o sorriso morrer em nosso lábios em momento nenhum e uma personagem principal divertida, compulsiva por compras que mesmo deprimida não se deixa abater e vai às lojas o que me faz acreditar que muitas leitoras assim como eu vai se identificar (quem nunca usou seu amado cartão de crédito para esquecer certos problemas?) com as compras absurdas que ela faz. Resumindo eu indico a leitura amei toda a história, me apaixonei perdidamente por John e gostei da escolha do novo amor de Evie só espero sinceramente que autora faça um “Aconteceu na Espanha” ou qualquer outro lugar com a história de Lulu porque se ela roubou a cena na história desse livro quem dirá em uma só delas seria incrível.

site: http://www.fernandameireles.com/2014/11/coluna-da-lilian-freitas-aconteceu-em.html
comentários(0)comente



Portal Caneca 09/12/2014

Aconteceu em Veneza é o segundo livro de Molly Hopkins, publicado pela Novo Conceito. A autora escreveu também Aconteceu em Paris, em 2013

Evie é uma jovem de 27 anos que acaba de reatar o namoro com Rob - que a havia traído – depois de vários meses separados. Ela e a melhor amiga, Lulu, dividem um apartamento em Londres e, agora que Evie e Rob estão juntos novamente, ele se muda pra lá também.

Os dois trabalham em uma empresa de turismo, ela como guia e ele como empresário e motorista. Foi em uma viagem de trabalho que os dois se conheceram. Evie também é garçonete no bar do seu vizinho/amigo/chefe, Nikki. No bar trabalham a mãe de Nikki, seu tio e primos, praticamente um negócio familiar. Diga-se de passagem que a mãe sempre quis que Evie fosse sua nora.

Como guia turística, Evie se aproxima muito de um empresário milionário com quem sempre trabalha em viagens corporativas. Seu nome é John, tem meia idade e se torna um porto seguro para Evie no meio de tantas reviravoltas que sua vida dá.

Quando tudo parece estar nos eixos ela descobre algo que muda completamente seus planos de vida. Seus amigos – principalmente John – são quem servirão de apoio.

A história é narrada em primeira pessoa por Evie; logo, podemos conhecê-la muito bem – até demais. As cenas mudam muito rápido, o clima da história também. É difícil se concentrar na transição de uma pra outra e, muitas vezes não consegui – me perguntava “por que isso está acontecendo”. Também senti falta de uma conexão mais forte e clara entre os acontecimentos, principalmente no final da história – que me deixou bem chateada, diga-se de passagem.

Não me apeguei a nenhum personagem em particular, talvez por não terem profundidade ou ainda porque não gostei muito das atitudes de nenhum deles.

Ainda assim, pra quem gosta de detalhes algumas descrições feitas por Evie são bastante detalhadas. Com base nas suas ações e pensamentos, ela parece ser uma pessoa muito espontânea, que muda de opinião muito fácil e que se deixar levar pelos acontecimentos da vida.

site: http://portalcaneca.com.br/
comentários(0)comente



Natalia 22/11/2015

Aconteceu em Veneza
Acabei de ler o livro “Aconteceu em Veneza” e foi muito divertido acompanhar a vida da Evie, mas agora eu fico aqui pensando, porque não comprei “Aconteceu em Paris” antes de ler esse livro, afinal “Aconteceu em Veneza” é uma continuação haha, mas enfim, né.

Evie é uma moça super animada, que ama seu emprego como guia de turismo e que acaba de reatar seu namoro com Rob e pra comemorar tudo isso eles resolvem irem passar umas férias em Barbados.
Evie decide que não vai ficar jogando na cara de Rob a traição que fez com que eles se separassem, mas é claro que ela também não vai esquecer disso completamente. Rob esta decido a não jogar fora a segunda chance que Evie lhe deu e resolve ir morar com ela em Londres, no apartamento que ela divide com Lulu, sua doida e melhor amiga, mas Rob e Lulu não tem uma convivência tão boa assim, o que garante bons e engraçados diálogos ao livro.

Rob começa a pressionar Evie a vender o apartamento para que eles possam ir morar juntos e sozinhos, mas ela fica com duvida se realmente isso é o melhor a ser feito, até porque quem trai uma vez, pode trair de novo, não é? Pois é, e isso acontece novamente.

Evie fica arrasada com o final do relacionamento mais uma vez e ela conta com a ajuda de seus amigos para se reanimar, principalmente a ajuda de Nikki seu vizinho, dono de um bar em que ela trabalha como garçonete e John um cinquentão milionário que é um dos maiores clientes da agencia de turismo em que ela também trabalha e que acaba se tornando um grande amigo.

Os que giram em torno da Evie são apaixonantes, John é o amigo que toda mulher sempre sonhou, haha, a Lulu é a amiga que eu sempre sonhei, louca, irritante, mas que está lá sempre presente, mesmo através de devaneios muito doidos e Nikki apesar de irritante e mandão, ele é apaixonante.

Ah, claro não posso deixar de citar as viagens, ai que inveja haha. Em um único livro Evie vai para Dublin, Veneza, Amsterdã, Marrakesh e Paris (acho que quero me tornar guia de turismo após ler esse livro haha) e no final do livro tem algumas dicas de viagens da Evie e também um questionário de viagem.

Molly Hopkins escreve de maneira divertida e envolvente, ela consegue desenvolver a história com detalhes, sem deixá-la cansativa.
Pra quem está em busca de uma leitura leve e divertida, esse é o livro, e vou correr atrás de “Aconteceu em Paris” pra eu entender como tudo começou.


site: http://natalia.blog.br/2015/11/18/resenha-aconteceu-em-veneza/
comentários(0)comente



Lyandra 28/08/2016

Aconteceu em Veneza
Achei que esse livro seria uma continuação tão boa quanto foi Aconteceu em Paris, mas fiquei decepcionada do começo ao fim, o livro não teve nenhum auge. Por fim, ele não me agradou, mas claro, essa é minha opinião!
comentários(0)comente



Francieli.Baldin 16/08/2019

Surpreendente
Adorei o livro. Tinha horas que tinha vontade de botar lulu pra fora de casa, que insuportavel, folgada irritante e mentirosa. Ros grande canalha, calhorda mentiroso mandão querendo vender apartamento de Evie, confiscando cartão de crédito e não querendo que Evie trabalhasse ele queria ter controle sobre ela e ele não valia nada. E Evie tive vontade de dar uns chaqualhao nela esquece esse cara ele não vale nada. Adorei Jhon, ajudou Evie, deu banho de loja, cuidou de Evie deu emprego e foi o grande responsável por Evie encontrar seu grande amor. Adorei quando nik colocou lulu no lugar dela, ela precisava de rédeas essa folgada. E Evie e nik quem diria.
comentários(0)comente



Arca Literária 29/05/2016

resenha disponivel no link a partir do dia 05/07
http://www.arcaliteraria.com.br/aconteceu-em-veneza-molly-hopkins-2/

site: http://www.arcaliteraria.com.br/aconteceu-em-veneza-molly-hopkins-2/
comentários(0)comente



Leni.Oliveira 07/10/2016

Vale a pena...
A continuação de Aconteceu em Paris me surpreendeu, pois não havia gostado do primeiro livro. Evie com suas loucuras e indecisões trouxe uma segunda divertida história. Pra quem gostou do primeiro vale muito a pena ler essa divertida continuação.


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2