Coração de Tinta

Coração de Tinta Cornelia Funke




Resenhas - Coração de Tinta


346 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Patricia Lima 27/06/2020

Coração de Tinta
Eu acabei me surpreendendo muito com esse livro, porque eu não apostava que ia gostar tanto dele como gostei.

Ele tem uma fantasia diferente, ela envolve o mundo dos livros, nossa paixão pelas histórias e algo que todo leitor deve ter imaginado um dia.

Eu acredito que o livro é mais voltado ao público infanto Juvenil, da mesma forma que temos em: As Crônicas de Narnia, Desventuras em Série e A Bússola de Ouro, eu tive as mesmas sensações, de por mais que pareça ser uma história meio bobinha, o universo e as coisas que são trazidas te conquistam muito e acabam sendo muito ricas pra história.

Também acaba sendo um universo bem diferente do que costumamos ver em livros de fantasia, e esse livro, ao contrário dessas outras fantasias que mencionei, não tem tantas aventuras, ele tem um objetivo mais centrado, onde os personagens ficam focados em uma coisa só.

E eu gostei bastante disso, não tive aquela sensação de estar acontecendo muita coisa ao mesmo tempo de forma desenfreada. Eu achei que foi uma fantasia mais leve.

Uma coisa que gostei muito foram os personagens, você se afeiçoa muito com eles, a minha favorita foi a Elinor. Ela é uma pessoa apaixonada por livros, que entende muito de livros, mas ao mesmo tempo, é aquela pessoa chata com livros. E essa mistura deixou a personagem muito divertida.

Tem um outro personagem muito interessante e muito importante que aparece mais para metade do livro, que adorei muito.

As resoluções no final foram certeiras, gostei do que foi resolvido no fim, e ele tem um final bem amarrado, são poucos os ganchos para a continuação.

Então se você gosta dessas fantasias com crianças, você precisa ler Coração de Tinta, ele encanta muito e acaba se tornando uma história bem leve e divertida de ler.
Andressa 27/06/2020minha estante
A escrita desse livro é muito suave e aconchegante, goste muito também




Liv 28/06/2009

Maravilhosamente encantador!
Eu não sou muito fã de livros de aventura e fantasia, mas esse (juntamente com a série Harry Potter) entra para o meu Top 10 de melhores livros. A autora trata de um tema (relação entre leitor, personagem e escritor) muito curioso. Duvido que exista alguém que nunca sonhou em entrar dentro de um livro, ou mesmo tirar personagens de lá. É maravilhosa a forma como ela descreve cenários, personagens, a forma como a trama se desenrola. Apesar de o livro ser meio extenso, não o achei cansativo. Ao começo de cada capítulo entramos em um clima de suspense em que tentamos adivinhar o que virá a seguir. E a idéia de colocar trechos de outras obras ao início de cada capítulo faz com que a leitura se torne ainda mais maravilhosa!

Recomendadíssimo o livro. Vale a pena ler!
Nathally 14/07/2016minha estante
Eu sou simplesmente apaixonada pela trilogia Mundo de Tinta! Me emociono só de pensar nela.


Alde 22/06/2019minha estante
Guillaume Musso na ,"AGarota de Papel" ele usa deste artifício, sua personagem surge de um livro inacabado, o escritor de uma trilogia entra em um período caótica em sua vida, e não consegue terminar o último livro. É muito interessante o enredo desta narrativa.




Juliana Costa 13/07/2010

Perfeito *0*
Sinceramente? Eu simplesmente AMEI esse livro, ele simplesmente me encantou. Em certos pontos eu parava e pensava "Caramba, eu realmente gostaria de escrever um livro assim!". Com certeza ele é um dos meus livros favoritos. Eu acho que com Coração de Tinta eu consegui arrumar palavras pra descrever o que eu sinto pelos livros e me idenficar com Meggie, a protagonista. O livro é muito bom, recomendo a todos, sério. Não parem de ler por causa do tamanho da letra, da grossura ou dos 59 capítulos, afinal, os livros tem que ser pesados, pois o mundo inteiro está dentro dele (quem leu Coração de Tinta entende do que falo). Só tenho isso para dizer. Ah, e se você, que está lendo isso nesse exato momento, for começar a ler, fala comigo, eu ADORO comentar os livros que eu li, principalmente esse, tão especial. Então, me deixa uma mensagem por aqui pelo Skoob mesmo \õ e boa leitura :D
Matheus Caixeta 14/08/2010minha estante
Muito boa sua resenha :DD


Juliana Costa 18/05/2011minha estante
obrigada :D


Pedro 30/04/2012minha estante
Muito boa , a resenha acabei de terminar o livro e concordo tem q ser grande já que carrega o mundo dentro dele, o seu mundo e de muitos outros livros


Camila 05/10/2012minha estante
Concordo totalmente


Raíssa 02/01/2013minha estante
Adorei sua resenha, eu estava doida atrás dessa coleção e eu comprei ela hj, já estou lendo o primeiro livro e eu não consigo mais largar, já faz muito tempo que eu não encontro um livro que me prenda dessa forma, eu totalmente recomendo esse livro e pelo que eu já ouvi falar dos outros livros a história só melhora


Nana 29/07/2013minha estante
Eu estava aqui pensando em qual livro começar a ler essa semana durante meu longo trajeto para o trabalho. Selecionei alguns títulos e fui ler as resenhas deles, depois de ler a sua resenha, tive certeza de que vou começar a ler Coração de Tinta ;)


Rodrigo 25/01/2015minha estante
Juliana vc ja leu os outros dois livros da triologia?




Alex Bastos 18/07/2009

"Nada é mais poderoso do que as letras, no bem e no mal, pode acreditar.", Coração de Tinta.

Cornelia Funke, assim como Luis Carloz Zafón faz uma homenagem aos livros e aos apaixonados por estes. A escrita é ágil, leve e muito inteligente. Espero que a mesma magia que recheou este volume continue no restante da trilogia.
Gonna 19/07/2014minha estante
Não é Carlos Ruiz Zafón?




Dani Tiemi 15/12/2011

Mágico e Encantador!
Mortimer (apelidado de Mo), um exímio “médico dos livros” – ou seja, um excelente encadernador – e um apaixonado por seus pacientes, em uma noite com a família resolve ler em voz alta para sua filha Meggie, de apenas três anos, e a sua esposa Teresa, um livro chamado “Coração de tinta”. O que Mo não sabia até aquela noite é que possui um dom (ou maldição?!): quando lê em voz alta, as palavras contidas na narrativa ganham existência concreta e materializam-se; objetos e personagens surgem como mágica. Ao enunciar as palavras contidas no livro, Mo traz à vida personagens sombrios - como os vilões Capricórnio e Basta - e enigmáticos - como o saltimbanco Dedo Empoeirado –, e faz sua esposa e seus dois gatos de estimação desaparecerem, ou seja, mergulharam no interior da trama do livro.

Nove anos se passam e Mo guarda o livro junto com suas muitas frustrações de resgatar a sua mulher daquelas páginas até que em uma noite chuvosa Dedo Empoeirado aparece, enviado por Capricórnio que deseja não só o livro como também quer usar os poderes de Mo para trazer um personagem ainda mais terrível de suas páginas. A partir daí uma jornada emocionante começa. O livro é encantatório do início ao fim. Em cada página, e por cada um dos personagens, há uma declaração de amor verdadeiramente apaixonada aos livros. Cada capítulo é precedido por um epígrafe, extraída de grandes clássicos como: “Peter Pan” de James M. Barrie, “O leão, a feiticeira e o guarda-roupa” de C. S. Lewis, “O senhor dos anéis” de J. R. R. Tolkien, entre outros.

Através de Fenoglio – personagem do autor de “Coração de tinta” –, Cornelia Funke revela como um autor jamais desvenda para o leitor todas as riquezas da história, que há segredos que permanecem nas entrelinhas, que são divididos apenas entre o criador e sua criação e basta que apenas o escritor os conheça.

Ao contrário de muita gente (das resenhas por aqui) não achei o livro maçante, cansativo ou repetitivo. O livro é bem escrito, emocionante, mágico e encantador. Identifico-me com a paixão de cada personagem pelos livros: Maggie, Mo e até tia Elinor que, por sinal, tem uma biblioteca em casa de dar inveja! Fiquei até com vontade de seguir os passos de Mo e tornar-me uma “médica dos livros”, e acho que iria gostar de ser “Língua Encantada” - já até imagino que personagens iria tentar trazer à tona!
comentários(0)comente

Claire Scorzi 26/02/2010minha estante
Ainda estou devendo uma resenha desse romance... Achei lindinho a autora dedicar o volume 2 a Brendan Fraser.


Érika dos Anjos 19/03/2010minha estante
Que fofo! Adorei! E, para matar a minha curiosidade, o nome do blog é em homenagem ao livro???? rs


spessoto 20/03/2010minha estante
Ótima resenha!




Andressa 24/06/2020

Foi o primeiro livro de Cornelia a qual tive algum contato, e sem sombra de dúvidas foi surpreendente. Ela desenvolve a história de uma forma doce, suave e aconchegante, me livrou de uma longa ressaca literária.
Coração de Tinta é o primeiro livro de uma série, então compreendo que as pontas soltas talvez sejam desenvolvidas posteriormente nos outros livros.
Não é um livro longo, mas chegando no meio o desenrolar da história passa a ser algo maçante e talvez até mesmo entediante. Ela dá voltas e voltas para chegar em um final que particularmente me deixou indignada.
Em contrapartida, você se apega aos personagens mesmo sem querer, por exemplo, inicialmente estava disposta a odiar Meggie de todas as formas possíveis, mas Cornelia tornou essa tarefa impossível e me fez ama-la mesmo contra minha vontade kkkkkk
Eu amo a ideia de colocar personagens mulheres por toda parte da história, e mostrar que elas também são fortes e podem também salvar o mundo, que são tão corajosas quanto qualquer um.
É um livro em que as personagens amam os livros, então é impossível não se identificar tanto com eles, entender suas dores, amores, e experiencias.
comentários(0)comente



Lena 22/08/2009

Dava para ser mais fino...
Coração de Tinta possui uma história muito boa, mas que acabou sendo, na minha opinião, muito mal aproveitada e quase desperdiçada. Ele é simplesmente grande demais para um livro tão parado e sem ação. A leitura se torna muitas vezes maçante, cansativa e principalmente repetitiva, e isso desanima demais o leitor. Recomandado apenas aqueles que são pacientes e não se importam demais com as partes lentas, pois o final (apesar de a grande 'cartada' dos personagens ser previsível) é muito bom e quase compensa o resto do livro. O mais interessante dele são as referências à outros livros, principalmente clássicos, o que te deixa com bastante vontade de seguir o exemplo dos personagens principais e ler mais e mais livros.
Júliah 22/09/2010minha estante
O seu comentário é perfeito, exatamente tudo que achei, tinha ate falado pro meu namorado, o livro nem é ruim, mas pra que ser tão grande e enrolado se não acontece tanta coisa assim...




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Evelyn Ruani 16/12/2010

Fantástico!
Foi difícil começar a escrever essa resenha, porque são tantas coisas boas pra falar sobre esse livro que eu não sabia por onde começar. Começo então por dizer que Cornélia Funke foi maravilhosamente criativa ao criar essa hístória. Um belíssimo conto de fadas moderno.

O livro tem tudo que eu gosto: fala de livros, tem uma personagem colecionadora de livros que é tudo que eu quero ser quando crescer (rs), o pai da mocinha é um restaurador de livros que é o meu sonho de profissão depois de ser bibliotecária, tem citações lindas nos inícios dos capítulos e eu sou apaixonada por citações e por fim uma história envolvente cheia de mistérios, magia e uma pitada de acontecimentos trágicos que na minha opnião torna a história mais verdadeira.

A história gira em torno de Meggie, uma garota de 12 anos cujo pai, Mo, é restaurador de livros e tem um dom (que em certos casos pode ser considerado uma maldição) fantástico: é capaz de dar vida aos personagens das histórias que lê em voz alta. E sempre que uma personagem é trazida dos livros para o nosso mundo, uma pessoa ou animal daqui é levado para o livro, como uma troca.

Mo estava lendo "Coração de Tinta" para Meggie e sua mãe quando ainda não sabia de seu dom e por isso, trouxe três personagens do livro a vida e a mãe de Meggie com seus dois gatos de estimação desapareceram. Claro que, assim como na vida real, nada é um mar de rosas e Mo trouxe a vida justamente o vilão da história, Capricórnio e seu fiel escudeiro, Basta. Para amenizar um pouco trouxe também Dedo Empoeirado, um malabarista de fogo.

Nove anos se passaram desde então e agora Capricórnio quer destruir todos os livros "Coração de Tinta" existentes pois não quer voltar a fazer parte de sua história. Mas antes, precisa que Mo traga para ele um amigo terrível daquele mundo. E é então que a aventura começa. Com ajuda de Elinor, uma colecionadora de livros, Farid, um personagem que Mo obrigado por Capricórnio, tirou de um outro livro e Fenoglio o autor de Coração de Tinta, eles vão lutar para fazer essa história ter um final feliz.

Envolvente, emocionante e criativa, essa história vale a pena ser lida. Leitura super recomendada!
Fe Sartori 16/12/2010minha estante
Ai Meu Deus.
Mais um para meus desejados Vê hahahaha..
Parece fantastico mesmo!
Adorei!


Gabi 30/12/2010minha estante
É ou não é um livro perfeito?
Amei a resenha!




Mai 21/05/2020

Coração de tinta
Queria ser capaz de escrever está resenha, com metade da qualidade com a qual Cornélia Funke escreveu coração de tinta. Um livro onde até mesmo os personagens secundários são importante para a narrativa, de modo a ser tarefa árdua classificar os protagonistas e antagonistas. Um livro que nos ensina que criança e velhas leitoras podem esconder em seus seres uma coragem imensurável, que nos mostra também o poder das palavras, e a importância dos livros.
A história das personagens de coração de tinta - neste momento me referindo ao livro escrito por Fenoglio, sobre a qual a trama é desenvolvida - e de Maggie e seu pai Mo, é tão envolvente, que realmente conseguimos sentir cada acontecimento, e ver em nossa frente cada paisagem descrita de maneira exímia pela autora.
Um livro que já havia lido alguns anos atrás, mas que a cada capítulo que relia, descobria uma série de acontecimentos que ao fim me fizerem considerar seriamente se eu já teria lido realmente este livro.
comentários(0)comente



Cássia 19/06/2020

Uma envolvente aventura
É muito agradável quando um livro conversa com a gente e nos transporta pra dentro de suas páginas, não é mesmo?! E foi exatamente assim que eu me senti enquanto devorava a história de Meggie, Mo, Dedo Empoeirado e de tantos outros personagens incríveis. Inclusive, minha relação com essa obra foi tão intensa que durante os dias em que eu li a história, eu acabei sonhando com todo o universo criado pela Cornelia Funk, e obviamente eu também tive pesadelos com Capricórnio e Basta.

O livro nos conta a história Meggie (que, aliás, me lembrou muito a protagonista de A guerra que salvou minha vida), uma criança apaixonada por livros e pelas palavras. Seu pai, Mo, trabalha restaurando livros, então nem preciso falar que a paixão é de família, né?! Porém, Mo nunca leu livros em voz alta para a sua filha e ela nunca entendeu muito bem o motivo dessa decisão. Porém, em uma noite chuvosa a vida dos nossos protagonistas mudou bruscamente, pois eles receberam a visita de um rapaz muito misterioso, o Dedo Empoeirado. É nesse momento que a autora começa a nos revelar que Mo – ou Língua Encantada – tem o dom de tirar personagens de dentro das histórias em que lê de voz alta.

Com uma narrativa cheia de reviravoltas, vamos acompanhando a jornada de Mo, Meggie, e Elinor (uma tia distante de Meggie) para resolver toda a situação criada pelo Língua Encantada e tentar ajudar, de alguma forma, os personagens que saíram de um determinado livro que Mo leu, entre eles, Dedo Empoeirado, Basta e o grande vilão, Capricórnio.

Eu gostei muito de como a autora desenvolveu seus personagens, principalmente o Dedo Empoeirado (sério, criei uma relação de amor e ódio por esse personagem, e ainda não decidi se gostei do final que ele teve). A relação familiar entre Mo e Meggie também foi muito bem elaborada, principalmente porque a mãe de Meggie sumiu misteriosamente quando a garota tinha 3 anos e, desde então, Mo é totalmente responsável pela garota. A tia Elinor me rendeu várias risadas e compartilho com ela a paixão pelos livros e edições de colecionador.

Me faltam palavras para expressar todos os sentimentos que essa leitura me proporcionou. Fazia tempo que um livro não me prendia desse jeito e eu devorei as quase 500 páginas em poucos dias. A escrita de Cornelia Funk é bem fluida, e a tradução de Sonali Bertuol ficou excelente.

Coração de tinta é daquele tipo de livro que todo leitor deve ler. Também foi feita uma adaptação em forma de filme, mas eu ainda não tive a oportunidade de assistir. Mas estou bem curiosa para saber se os cenários, personagens e situações são como eu realmente imaginei. E bem, se não forem, não tem problema… Afinal, cada livro conversa com o leitor de um jeito.

Meu exemplar estava em casa desde 2014 (se não me engano) e só agora eu realizei a leitura por livre e espontânea pressão da minha amiga Ana que gosta de roer livros. E, cá entre nós, eu li Coração de Tinta no momento certo! Eu estava precisando de uma história infanto juvenil e cheia de fantasias pra esquecer um pouco toda a situação em que estamos vivendo. E eu realmente me transportei para dentro da história e me senti completa quando finalizei a leitura. É por isso que eu amo livros, eles são os melhores amigos desse mundo!

Por ser o primeiro livro de uma trilogia, Coração de Tinta deixa algumas pontas soltas no final da obra, e aí eu já fiquei com várias teorias sobre o que posso encontrar em Sangue de tinta. E eu já estou super ansiosa para ler os demais livros da trilogia.

Ps.: leiam esse livro!!! por favor!

site: https://www.procurei-em-sonhos.com/2020/06/19/eu-li-coracao-de-tinta-mundo-de-tinta-1/
comentários(0)comente



Coruja 06/12/2010

Das muitas coisas que gostei em Coração de Tinta - e não foram poucas – uma das minhas favoritas foram as epígrafes com que cada capítulo começa. Há pequenos tesouros ali, citações que (1) me deixaram morna e contente, como quem acaba de tomar uma caneca de chocolate num dia frio enquanto escuta suas músicas favoritas, aquelas que te tocam o coração e (2) já me fizeram adicionar novos títulos a minha interminável lista de ‘livros que quero ler’.

Assisti já faz um tempo o filme baseado nesse primeiro volume – trata-se de uma trilogia (e eu já estou com as mãos no segundo... hehehe) – e me encantei. Não é nenhuma obra-prima, mas é um filme leve, gostoso e, claro, ele fala sobre livros.

Caso alguém ainda não tenha percebido, eu tenho assim uma certa fascinação com histórias que falam sobre histórias, histórias que tenham livros e escritores como personagens. Viva a função metalingüística do texto!

Em todo caso... a história de Coração de Tinta é narrada por Meggie, uma garota de 12 anos que vive com o pai, Mo, um restaurador de livros. Mo tem um dom maravilhoso: é capaz de, ao ler em voz alta, de dar vida, de forma literal, aos livros.

Isso pode ser considerado tanto um dom quanto uma maldição. Quando Mo lê em voz alta, ele pode trazer coisas do mundo dos livros para o nosso, mas, em compensação, alguma coisa do nosso mundo é levada para o livro que ele está lendo.

Assim é que nove anos antes da história começar, Mo leu um livro chamado "Coração de Tinta" para a esposa... e, de repente, não mais que de repente, três homens estranhos estavam na sua sala de visitas... e a mulher tinha desaparecido.

Os três homens eram Dedo Empoeirado, um malabarista de fogo, Capricórnio, o grande vilão da história, e Basta, seu fiel cupincha.

Claro que de todos os personagens maravilhosos do livro, Mo tinha de trazer exatamente o cara mau. Afinal, para que fadinhas e duendes?

Pelos nove anos seguintes, Dedo Empoeirado adoeceu de saudade, Mo fugiu de Capricórnio e Basta com a filha e Capricórnio se adaptou maravilhosamente bem ao nosso mundo. Tanto que ele não quer de forma alguma voltar para dentro de sua história.

Só que agora Capricórnio os encontrou... e Meggie irá descobrir não apenas sobre a verdadeira história do desaparecimento de sua mãe, como passará por grandes apuros.

E isso só na primeira parte do livro.

Não preciso nem dizer que o livro é muito superior ao filme - mais empolgante, mais sombrio, mais doce, mais engraçado. Elinor, a tia resmungona viciada em livros da mãe de Meggie, continua sendo minha personagem favorita. Pense numa mulher de língua suja e que sabe praguejar...

Agora que terminei o primeiro, estou indo para o segundo. Espero que não me decepcione. Mas acho que isso não vai acontecer - já li outras histórias da Cornelia Funke e todas me deixaram com aquela nostalgia dos tempos de infância e um sorriso assim meio bobo, meio longe do mundo.

(resenha originalmente publicada em www.owlsroof.blogspot.com)
comentários(0)comente



Lu 20/07/2011

Encantador

Nunca dei muita bola para "Coração de Tinta" Acho que parte da culpa vem da minha implicância com o Brandan Fraser, que estrelou a adaptação pro cinema. Passei inúmeras vezes pelos livros da Cornelia Funke fazendo cara de nojo e, para ser sincera, se não fosse uma amiga, que fez uma vasta campanha, sequer passaria pela minha cabeça entrar na lista do Livro Viajante.

Ainda bem que eu mudei de ideia. "Coração de Tinta" é adorável. A narrativa doce e cuidadosamente elaborada da Cornelia envolve o leitor como um cobertor num dia frio. Não é um livro para se ler rapidamente. As palavras, como ela disse em certa parte da história, devem ser saboreadas. E seria um tremendo disperdício, na verdade.

Os personagens são um capítulo à parte. Eu me apaixonei por Meggie, Mo, Elinor e até por Dedo Empoeirado e sua marta fedorenta. Cada um deles é especial. É um pouco suspeito, no meu caso, pois adoro personagens que amam ler, e a relação dos 3 primeiros com os livros é fascinante! Mas Deus me livre de me tornar uma velha tão esquisita quanto Elinor!

Apesar de muito linda, algumas coisas na história me incomodaram um pouco. A fragilidade dos personagens frente ao inimigo. A falta de explicações ( que torço para ser solucionada nos próximos livros). O saldo total, porém, é mais do que positivo.

Uma história linda e que merece ser lida. Quero muito ler o resto da trilogia.

Recomendo!
Fe Sartori 20/07/2011minha estante
Lu, pelo que eu li em resenhas aqui do skoob essas explicações não dadas são reveladas até o último livro da trilogia. =D

Elinor é esquisita mesmo, mas que eu queria ter tantos livros quanto ela, eu queria hahahahaha!


Paula 22/07/2011minha estante
Hummmmmm... me deixou com MUITA vontade de ler !




Yasmin 20/12/2011

Imperdível

Imagina ter o dom de trazer dos livros personagens e objetos? Imagina trazer para vida Liesel Meminger ou Aragorn ou Frodo. Ou ainda trazer a nave Coração de Ouro? Nem consigo imaginar. Pois esse é o dom de Mo. Ele traz a vida o que lê. Desde pessoas a objetos. Um menino de Alibaba e os 40 Ladrões, a Sininho de Peter Pan e muitos outros. Só uma palavra sobre a história que Cornelia inventou e sobre como ela contou: perfeito.

O livro conta a história de Meggie e o pai dela, a quem ela chama de Mo. Eles moram em um sítio com uma pequena casa abarrotada de livros para todos os lados. Ele trabalha como restaurador, arrumando novas capas, costuras, etc. Tudo muda quando Dedo Empoeirado aparece no meio da noite com notícias de Capricórnio e logo na manhã seguinte Mo decide visitar uma tia que Meggie não conhece. Elinor é uma senhora mil vezes louca por livros, a casa dela é descrita como uma biblioteca gigante, com estantes em todos os cômodos e todas as paredes. Um paraíso perfeito para Mo esconder "Coração de Tinta". Meggie não entende nada, afinal porque o sujeito de nome estranho quer o livro? Para surpresa de todos os homens de Capricórnio aparecem no meio da noite e levam Mo e o livro. Só que para piorar ela descobre que Elinor trocou os livros e os homens levaram o errado. Com medo do que possa acontecer ela decidi ir até a aldeia Capricórnio com a tia e Dedo Empoeirado.

A história de desenvolve nesse cenário, onde Meggie descobre o dom do pai, a verdadeira história sobre o sumiço da mãe e o porquê do livro ser tão importante. Não dá para falar muito mais da história porque essa resenha ficaria imensa. Todo o desenrolar da história foi uma surpresa. Eu imaginei algo totalmente diferente e gosto quando um livro consegue surpreender até o fim. Com um final surpreendente e diferente do que eu havia imaginado a autora me conquistou desde o primeiro capítulo. A paixão por livros da autora é nítida. Seja pela introdução de cada capítulo seja pelos pequenos detalhes ao longo da história.

Termina em: http://cultivandoaleitura.blogspot.com/2011/11/resenha-coracao-de-tinta.html

comentários(0)comente



Andreia Santana 15/10/2011

O poder das palavras e do amor
Coração de Tinta tem uma riqueza de detalhes que no filme homônimo, de 2009, foi sacrificada em nome da agilidade da narrativa cinematográfica. A história original é sobre a relação de um pai com sua filha de 12 anos. Mas é também uma metalinguagem. A autora usa um livro para falar do poder das palavras.

Mortimer é um encadernador de livros raros e vive sozinho com sua filha pré-adolescente, Megg. A mãe da menina desapareceu misteriosamente quando ela tinha três anos e cabe ao pai cuidar da educação de Megg. Mo, como a filha o chama, tem um dom especial: a capacidade de dar vida aos personagens dos livros e esse dom tem relação direta com o sumiço da mãe de Megg.

Escrito para o público infanto-juvenil, Coração de Tinta tem muita fantasia, aventura e mistérios, mas quando um adulto pega o livro para ler, o que chama atenção é a cumplicidade de pai e filha, as conversas sobre todo tipo de assunto, desde os problemas na escola até as primeiras paqueras, o carinho de um pelo outro.

O livro é ambientado nos dias atuais, embora trace paralelos com diversos contos de fadas, por isso, sua autora se inspirou nos pais modernos, naqueles que não temem mostrar que tanto homens quanto mulheres podem ser o sexo forte ou frágil, depende da circunstância.

Mortimer, embora seja um personagem de livro, é tão de carne e osso quanto muitos pais que tem o hábito de colocar os filhos na cama e lhes contar uma história antes de dormir. Ainda existem pais assim.

No filme, a riqueza da relação de Megg e Mo se perde um pouco, mas a essência da história se mantém. Pai e filha são cúmplices e inseparáveis. Em meio aos perigos despertados pelo dom de Mo, o amor dos dois é que dá energia para continuarem em frente.

A declaração de amor à palavra escrita, a reverência ao mundo da fantasia e aos livros também encantam nesta história tão criativa.
comentários(0)comente



346 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |