Cidade de Ladrões

Cidade de Ladrões David Benioff




Resenhas - Cidade de Ladrões


49 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Nathanael.Cardoso 29/01/2021

Incrível...
Eu nunca havia me interessado por um livro como esses, mas eu achei a capa muito bonita, e decidi embarcar nessa aventura. Essa foi uma escolha incrível! Eu achei o livro simplesmente incrível, as amizades que o autor construiu no livro foram bem feitas, e maravilhosas. Achei o final maravilhoso e cheio de esperanças. Não chorei com a morte de determinado personagem, porém fiquei bem triste. Enfim, LEIAM!
comentários(0)comente



Juan 09/12/2020

Bom, mas o final...
O livro é excelente até o capítulo 24, trama e personagens bem construídos. Após isso, o ápice da história, parece que o autor não sabia o que fazer para finalizar a história, em menos de 30 páginas ele apressou-se para finalizá-la de qualquer jeito.
David Benioff é um dos roteiristas da série game of thrones, então já dá para ter uma ideia sobre o seu trabalho, para quem assistiu, principalmente sobre as 2 últimas temporadas.

Dica: leia até o capítulo indicado e feche o livro, o que vem a seguir não vale a pena.
comentários(0)comente



kiki.marino.1 04/05/2020

Cidade de ladrões
Uma estória sobre amadurecimento durante o cerco de Leningrado.Queria ler esse livro há muito tempo e não foi o que eu imaginava,é uma boa estória,com humor "aventura,dramas,mortes",mas me pareceu tudo frio e superficial não consegui ter empatia pelos personagens protagonistas.Talvez porque tenha sido escrito por um roteirista de Hollywood...
comentários(0)comente



Xandy Xandy 18/06/2018

Uma verdadeira missão impossível!!!
Escolhemos uma resenha especial para aquecer a noite de todos. Trata-se de Cidade de Ladrões, de autoria de David Benioff.

Este belíssimo livro tem como cenário principal a Segunda Grande Guerra.

Em Leningrado, atual São Petesburgo, – carinhosamente apelidada de Piter pelas personagens -, os soldados alemães fazem da vida dos russos um verdadeiro inferno, sitiando a cidade e transformando-a num verdadeiro circo de horrores, onde canibais vendem livremente carne humana, cadáveres de paraquedistas caem do céu a todo momento, cachorros-bomba explodem a qualquer hora do dia e da noite e todas as demais atrocidades que acompanham um cenário de guerra.

No meio deste verdadeiro caos, os dois jovens Lev e Kolya, recebem de um irascível coronel russo, uma missão considerada impossível: encontrar uma dúzia de ovos para o bolo de casamento de sua filha; em troca de não serem presos – Lev era acusado de ser ladrão e Kolya, de desertor -, eles ainda receberiam cartões de racionamento e não teriam que enfrentar as terríveis filas para conseguir uma miserável porção de comida.

Com o intuito de salvarem suas vidas, eles embarcam então nesta “aventura”, procurando ovos numa época onde as pessoas passavam fome e brigavam por qualquer migalha de pão adormecido!

Será que Lev e Kolya conseguirão encontrar os ovos no tempo estipulado???

O resto, só lendo muito!

Uma narrativa emocionante, que demonstra-nos o real valor da amizade verdadeira e também ajuda-nos a perceber como a força do amor e da coragem são determinantes para o enfrentamento de qualquer tipo de infortúnio ou desgraça!

Digno de 5 estrelas!

site: https://lendomuito.wordpress.com/2018/06/17/cidade-de-ladroes-david-benioff/
comentários(0)comente



Thalita Branco 10/07/2017

Resenha ~ Cidade de Ladrões - David Benioff
Leningrado está cercada e passa fome durante a Segunda Guerra Mundial. Lev não hesita em procurar por um paraquedista morto durante o toque de recolher, em busca de qualquer coisa que possa ser útil. Até que ele é capturado e enviado para a prisão, onde conhece Kolya, um desertor tagarela e amigável.

Acreditando que serão mortos assim que o dia raiar, se surpreendem quando o coronel lhes pede o inalcançável: 12 ovos para o bolo de casamento da filha. Em troca, a liberdade. Sem maiores alternativas, ambos saem em busca dos tais ovos em uma cidade onde até ratos e pombos foram devorados.

O livro de cara me chamou atenção pelo nome do autor. David Benioff é um dos produtores de Game of Thrones. Comecei sem maiores pretensões e não pensei que gostaria tanto do livro. Descrito em primeira pessoa por Lev, é possível visualizar tudo o que está acontecendo, e mais de uma vez me vi desejando ver essa história sendo bem adaptada no cinema.

Grande destaque aos personagens, principalmente Kolya. Enquanto Lev é do tipo mais introvertido, Kolya é simpatia pura graças a sua língua afiada e charme pessoal capaz de conquistar a todos. Quando me dei conta também estava um pouquinho apaixonada por ele. E por mais que Lev seja mais na dele, ele também foi tão bem desenvolvido que é impossível desgostar. Você torce para a dupla em pé de igualdade.

Adorei o tom do livro. Ele é ao mesmo tempo engraçado e triste, absurdo e realista. Durante sua jornada, os rapazes se deparam com canibais e assassinos, mas também com amigos e desconhecidos gentis. Os diálogos são ágeis e muitas vezes divertidos. Kolya as vezes é bastante vulgar, o que pode desagradar os mais sensíveis a expressões chulas.

Em meio a uma paisagem e perspectiva tão desoladora, Benioff criou uma encantadora história de amizade e amor. Me surpreendi, ri e chorei com Cidade de Ladrões. Um dos melhores livros sobre a guerra que já tive a oportunidade de ler!

site: www.entrelinhasfantasticas.com.br
comentários(0)comente



iamMARCOSsS 06/04/2017

Incrível
Livro surpreendente, realista e emocionante! Uma história tão honrosa sobre tempos de guerra que não tenta mostrar heróis, mas humanos.O que a fome, a guerra e o amor pode fazer? O correto a se afirmar é que diante de um clima de horror intenso, as tão honrosas futilidades se mostram presentes, enquanto alguns tem para comer somente cola de livros, outros ostentam casas luxuosas, e claro, a vida continua, que tal obrigar dois jovens a se arriscar por uma dúzia de ovos?
comentários(0)comente



Kaaah 18/06/2016

Cidade de Ladrões
O livro é incrível e não possui o reconhecimento que merece.
A história se passa em Leningrado, cidade russa durante a Segunda Guerra Mundial. Leningrado está ameaçada pela invasão dos alemães, as pessoas estão morrendo de fome e frio e num cenário caótico é narrada uma "história" um tanto quanto cinematográfica e engraçada.
O livro é chocante, imprevisível e tocante. Os personagens são cativantes. Você vai se preocupar com eles e torcer para que tudo dê certo. Não dá pra parar de ler e o final será esgotante para qualquer um.
Uma lição sobre amizade!
comentários(0)comente



Renata 13/05/2016

Um livro sobre amizade
Comprei esse livro totalmente despretensiosa. E me surpreendi!
Uma história bonita,bem escrita e que nos carrega pra dentro da segunda guerra mundial,e eu tenho uma queda por livros que me fazem viver a história

Amei e recomendo.
comentários(0)comente



Karina 13/05/2015

CIDADE DE LADRÕES – David Benioff
Mais uma leitura incrível que tive a honra de apreciar.
Cidade de ladrões consegue nos mostrar uma realidade pura sobre a guerra, e nos colocar uma fantasia maravilhosa nesse cenário de tortura.
David Benioff mescla aventuras intensas, as dificuldades do amadurecimento e uma peculiar e comovente narrativa sobre amizade.
Lev Benioff era um garoto de dezessete anos, vivendo no meio da Segunda Guerra Mundial.
Filho de poeta e de uma dona de Casa, Lev era um dos garotos mais bondosos e sensíveis que ali residiam.
A Guerra mudou a vida de todos, inclusive a dele.
Seu pai foi levado pelo exército vermelho, onde foi torturado e morto.
Sua mãe e sua irmã tiveram que fugir de Leningrado, cidade onde moravam. O garoto estava sozinho, lutando uma guerra que não era sua. Combatendo alemães para um governo russo que matou seu próprio pai.
Quando ele também foi capturado pelo exército, sob suspeita de saquear soldados mortos, suas aventuras deram inicio.
Na prisão Lev conheceu Kolya, um soldado que foi preso por abandonar o seu batalhão.
A noite foi uma tortura para os rapazes, tinham em mente que não sairiam daquele lugar. Seriam mortos, e não teriam a chance de lutar para que acabar com os alemães.
Mas para surpresa, o Coronel passou lhes uma missão.
Sua filha iria casar-se, no meio da guerra com tantas pessoas morrendo de fome e frio ela iria se casar, e aqueles dois jovens seriam caçadores.
Em uma cidade de ladrões, onde as pessoas roubam para sobreviver, eles deveriam encontrar uma dúzia de ovos para que o bolo de casamento pudesse ser feito.
Sua recompensa? A vida.
Kolya e Lev passaram a percorrer os quatro cantos da Rússia em busca de ovos.
Lutaram batalhas que não lhe pertenciam.
Conheceram pessoas maravilhosas.
Encontraram canibais que os enganaram para levá-los a morte.
Mas estavam juntos, e era tudo o que importava.
Kolya era um rapaz extrovertido, muito diferente de Lev.
Todas as mulheres caiam aos seus pés. E ele sabia como tirar proveito de suas seduções.
Mas apesar disso, tornou-se uma espécie de irmão mais velho e protetor.
Uma obra emocionante que nos mostra as atrocidades de uma guerra sangrenta.
Onde dois jovens bem humorados enfrentam as maiores dificuldades para salvar suas vidas.
As aventuras são intermináveis.
Lutam bravamente para ajudar as pessoas que necessitam.
Apaixonam-se perdidamente por mulheres guerreiras.
Será que um dia essa guerra terminará?
Serão que conseguirão viver seus sonhos?
Será que sobreviverão?
Cidade de Ladrões é emocionante, iluminador e impactante.
Casa de Livro Recomenda.

Se a cidade caísse, nós não deixaríamos para trás nenhum hotel onde os alemães pudessem ficar bebendo no piano-bar, nem se deitar em suas suítes luxuosas. Se a cidade caísse, nós a levaríamos conosco.

Titulo:Cidade de Ladrões.
Titulo Original: City of Thieves
Autor: David Benioff
Ano: 2008
Páginas: 363
Editora: Ponto de Leitura.

Boa Leitura.
Casa de Livro.

Karina Belo.

Ele me puxou com dificuldade para descer a colina de escombros, e eu estava fraco demais para resistir, cansado demais para demonstrar tristeza, raiva ou rebeldia. Eu queria me aquecer. Queria comer...



Agora ela estava tão perto que eu podia examinar os sulcos curvos de sua orelha ou as dobras que interrompiam a extensão lisa de sua testa quando ela erguia as sobrancelhas. Algumas agulhas de pinheiro estavam alojadas nos tufos de seu cabelo e resisti ao impulso de tirá-las.

Nunca fui um grande patriota. Meu pai não permitiria isso em vida, e sua morte garantiu que seu desejo fosse realizado. Piter recebia muito mais afeição e lealdade da minha parte do que a nação como um todo. Mas naquela noite, correndo através dos campos não lavrados de trigo invernal, com os invasores fascistas bem atrás de nós e as escuras florestas russas à nossa frente, eu senti uma onda de puro amor pelo meu país.

Uma jovem estava em pé no corredor, uma mala a seus pés, uma caixa de papelão nas mãos. Ela usava um vestido amarelo de algodão com um padrão de flores brancas. A libélula de prata em seu colar pendia-lhe sobre a concavidade da clavícula e uma espessa cabeleira vermelha caía-lhe como se fosse uma cascata sobre os ombros queimados de sol. Ela vai lhe dizer que não tinha escolhido aquele vestido por algum motivo especial, ou o colar. Vai dizer que não tinha lavado o cabelo nem o rosto, nem que passara batom. Não acredite. Ninguém fica tão bonito por acaso.

site: www.casadelivro.com.br
comentários(0)comente



Renata CCS 03/09/2014

Sobre coragem e amizade.

"Contrariando a crença popular, a experiência do terror não torna a pessoa mais corajosa. Mas talvez seja mais fácil esconder o medo quando se tem medo o tempo todo." (Lev, protagonista de Cidade de Ladrões).

Em 1941, no cerco alemão a Leningrado, dois jovens, Lev e Kolya, têm a missão de encontrar uma dúzia de ovos para o bolo de casamento da filha de um coronel, e isso em apenas seis dias. A missão não seria tão difícil se as pessoas na cidade não estivessem comendo cola de livros para não passar fome, onde qualquer legume quase podre é objeto de disputa e o pão é misturado com serragem, além de um inverno rigoroso, dos bombardeios constantes e o cerco formado pelos nazistas.

CIDADE DE LADRÕES traz uma história banal, mas contada de um jeito nada banal. Em sua aparente simplicidade, a obra consegue conquistar o leitor com seus personagens simples e, principalmente, humanos. Os protagonistas Lev e Kolya são tão carismáticos que entraram para aquele grupo de personagens que ficam na memória por muito tempo. Lev, um judeu russo de apenas dezessete anos, cativa pela sua inocência, medo e paixão; Kolya, um desertor do exército de vinte anos, de humor fino e sarcástico, nos conquista pela nobreza das ações e pela alma de poeta. Dois estranhos que se tornam grandes amigos, e que fazem o leitor rir e ficar triste. Os diálogos entre os dois são deliciosos, inteligentes, provocativos e imaturos, e a amizade que desenvolvem em pouco tempo de convívio é um dos grandes atrativos do livro.

Benioff possui uma linguagem ágil e precisa, e muito me chamou a atenção pela maneira dinâmica e delicada de contar a história. Pode parecer uma história triste, mas não chega a ser chocante, pois ele consegue mostrar como as pessoas criam formas de conviver com a guerra e suas mazelas. Há muita aventura, tensão, doçura e diversos momentos que me fizeram sorrir, apesar do penoso contexto histórico. E não são poucos os momentos de reflexão, descontração e graça literária.

O livro me surpreendeu de uma maneira muito positiva. Posso dizer que é um livro bastante completo e original, leve e divertido, inteligente e emocionante. Eu realmente me envolvi com a história, torci, chorei, ri e fiquei enfurecida com tanta insanidade cometida pelo homem.

Um romance fascinante sobre guerra, coragem e sobrevivência. Um livro sobre a amizade. Sobre o amor. Tem todos os requisitos que uma bela história deve ter.

Altamente recomendado!
C@rl!nho$ 04/09/2014minha estante
Gostei muito da sua resenha, e nunca tinha ouvido falar desse livro. Vou ler, com certeza!


VICKY 09/09/2014minha estante
Já foi pra estante!




José Ros 15/05/2014

E sua missão será arranjar doze ovos
O que um escritor consegue fazer com uma guerra, dois personagens centrais e doze ovos? Muita coisa! Confesso que fiquei surpreendido com esse livro, de David Benioff. Pode ser uma história absurda de duas pessoas, um soldado raso desertor do exército vermelho russo e um judeu de seus 17 anos com todas as dúvidas dessa idade, em meio à Segunda Guerra Mundial, atrás de doze ovos para um general fazer um bolo de casamento para filha, em meio ao caos e pobreza extrema que vivia a Rússia da época. Mas a história é muito bem escrita e tudo tem uma explicação, ou quase tudo. Humor, aventura, paixão, um drama adolescente, tudo isso é encontrado nesse livro, na dose certa, o que faz dele um livro indicado para todas as idades.
comentários(0)comente



Paty 24/03/2014

Benioff é capaz de brincar com uma trama que, através da aparente simplicidade e da carga de questionamentos, comovem o leitor naturalmente, sem que para isso haja a necessidade de passagens clichês. É um livro que comove, sim, mas a dose forte de emoção foi adiada apenas para as últimas páginas, o que revelou-se ser uma decisão acertadíssima do autor.
Arsenio Meira 24/03/2014minha estante
NA MEDIDA!
Abraços


Dirce 26/03/2014minha estante
Paty,
Não tinha ouvido nem lido nada sobre esse livro, mas sua resenha chamou minha atenção, e pelas avaliações aqui do Skoob parece que ele promete mesmo. Vai para minha Estante.




Silvia 03/10/2013

Muito bom!
Emocionante, torci, ri e viajei com os protagonistas... tipo de livro que antes de acabar a gente já começa a ficar triste querendo que dure mais.
comentários(0)comente



Lucas 01/07/2013

Espetacular!
O livro é o relato de Lev Benioff,um russo com sangue judeu sobrevivente ao cerco de Leningrado, em 1943. Após ser capturado pela polícia russa Lev conhece Koyla, um desertor. Os dois juntos devem fazer uma missão no minimo inusitada: Encontrar uma duzia de ovos para entregar para o casamento da filha de um coronel do exercito.
O livro é pequeno, mas espetacular, com uma narrativa em primeira pessoa que impacta e aproxima o leitor. A trama possui um ritmo frenético e imprevisível, como no cinema. A narrativa do livro consegue prender os leitores a cada página. Em cada página é possível sentir o desespero, a luta pela sobrevivência em uma zona de guerra. Nunca um autor conseguiu apresentar o patriotismo, denunciar o preconceito que os judeus sofriam e as atrocidades dos nazistas de forma sensacional.

Gostou da resenha? Tem algo mais a acrescentar? Quer Xingar o redator? Faça parte do nosso Grupo no Skoob: Intelectuais de Plantão. Um grupo que cada vez cresce mais. Aguardamos voce lá!

http://www.skoob.com.br/grupo/3394
comentários(0)comente



49 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4