Cilada Para Um Marquês

Cilada Para Um Marquês Sarah MacLean




Resenhas - Cilada para um Marquês


92 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Bruna 19/02/2018

Cilada Para um Marquês
Resenha
Cilada Para Um Marquês | Sarah MacLean

Sophie Talbot e suas irmãs são conhecidas como as Irmãs Perigosas, jovens que fazem e fariam de tudo para conseguir um marido aristocrata e de boas posses. Suas irmãs sempre estiveram em meio aos escândalos, e sempre gostaram, mas Sophie, diferentemente, não apenas abomina o título que seu pai conseguiu, como toda a sociedade londrina, sejam elas damas hipócritas ou rapazes libertinos.
Inesperadamente, Sophie se vê no centro das atenções de Londres ao causar um escândalo tentando proteger a honra de sua irmã. Cansada de tanta hipocrisia, Sophie então forma planos para voltar ao interior onde nasceu e largar a sociedade para trás. Lá, ela não apenas sonha em abrir sua própria livraria, como também reencontrar um amor de infância, filho do padeiro, que ela estava certa de que estaria esperando por ela após todo esses anos.
Para sua desgraça, em meio aos seus planos de fuga, Sophie se vê emaranhada em uma confusão junto com o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, Rei que, como a maioria dos homens aristocratas, não queriam ter nada a ver com uma Irmã Perigosa. Rei, convicto de que Sophie está apenas planejando um jeito de ser comprometida e conseguir se casar com ele, virando futura duquesa, tenta ao máximo ficar longe de Sophie e deixá-la à sua própria sorte. Sophie, igualmente, não quer ter nada a ver com um libertino de tanto tamanho como Rei, que possui uma fama descomunal no quesito de arruinar noivados e casamentos.
Entretanto os dois acabam não conseguindo se manter tão longe um do outro quanto queriam e, apesar do tremendo esforço e desgosto, acabam tendo que seguir viagem juntos, apesar de terem destinos diferentes.

Rei pode até ser um libertino, mas é um personagem muito engraçado de acompanhar! As interações entre ele e Sophie são ótimas, pois ambos os personagens são muito bem construídos e possuem seus próprios preconceitos um com o outro. O primeiro encontro dos dois é hilário e já nos faz adorar a protagonista e admirar sua força e língua afiada.
Sophie, apesar de ser a caçula das Irmãs Perigosas e, ao contrário das outras, ser considerada desinteressante, é incrivelmente divertida e destemida. Sua ideia principal de deixar a aristocracia para trás e voltar ao interior, onde viveria uma vida simples após se acostumar com tantos confortos, já é um sinal de como ela é determinada e sonhadora, seja isso bom ou ruim. Sophie ao longo do livro apronta cada coisa e os dois se veem interligados de um jeito tão engraçado que é impossível não se apaixonar pelo livro. Os dois aprendem a superar os preconceitos iniciais e essa trajetória deles, se odiando e se gostando, é muito gostosa de acompanhar.
Sarah MacLean novamente conseguiu escrever mais um romance de época envolvente, apaixonante e único. É uma leitura gostosa e muito rápida de se fazer.
4,5 / 5
Frase favorita: “Ela era obstinada como o capeta e problemática demais. E se havia uma coisa de que ele não gostava, era de mulheres problemáticas”


site: https://www.instagram.com/osuwariliterario/
comentários(0)comente



Day Duque 15/02/2018

Que palpitação é essa??
Não recomendo este livro para quem tem problemas cardíacos ou gastrite aguda! Durante a leitura senti inúmeros sintomas de risco: palpitações, angústia, borboletas no estômago e nó na garganta! Um verdadeiro turbilhão de emoções que vale cada página. Recomendo muito para quem gosta de se aventurar nos livros ♥
comentários(0)comente



Gabi 04/02/2018

Muito bom
Eu adorei ler esse livro,foi bem rapidinho,achei engraçado e bem escrito.O que me incomodou foi as páginas físicas,algo com a letra ou a cor da página me fez ter dificuldade em ler.Mas a história em si é muito boa,eu recomendo.
comentários(0)comente



Glenda.Strelow 30/01/2018

Bom masss
Nossa não pretendo ler nada mais dessa autora,a estoria é otima mais muito cansativa ela enrola de mais...
comentários(0)comente



@bibliotecadaana 30/01/2018

Apaixonante e encantador.
"" Você não entende nada de liberdade", ele a encarou, de repente ficando muito sério, mas ela na recuou.
" Eu entendo mais sobre isso do que você jamais vai ter permissão de entender.""
_
Sophie não era alguém que gostasse de seguir as regras. Mas também não era como suas irmãs, "Irmãs Perigosas" como eram conhecidas. Pois faziam de tudo para se casar com aristocratas. Sophie não, tudo o que ela queria era ser livre!
Mas justamente por não seguir as tais regras, e defender sua irmã mais velha do próprio marido (canalha,diga -se de passagem) Sophie se envolveu em um escândalo. Escândalo esse que fez com que ela decidisse fugir. E assim ela o fez, "fantasiada" de escravo e escondida em uma carruagem. Mas como o destino lhe reservava uma grande surpresa, mesmo sem querer e sem seu conhecimento, Sophie começou uma aventura que a levou diretamente para onde ela precisava ir, mas ainda não sabia.
_
Essa é uma história de amor, divertida e encantadora. Mas além disso, é uma historia de sobrevivência, e de luta por aquilo que tanto se quer.
Adorei a escrita da autora e a forma como ela criou uma personagem tão obstinada, forte e determinada. Com um parceiro, divertido, irreverente, mas ainda assim, muito ferido por seu passado.
Fiquei apaixonada por essa história, recomendo muito.
comentários(0)comente



Jordana Zatta 30/01/2018

Um dos melhores romances de época que já li! Com certeza vai entrar pros favoritos.
comentários(0)comente



Nati 24/01/2018

"Theseus fought for his life, He shook his head. But the minotaur, he fought for Ariadne."
Quem diria que eu me renderia aos romances de época, pra pagar minha língua! Ou pelo menos, aos romances dessa autora. Desde que li Nove Regras a Ignorar (aquele título imenso), fiquei interessada em ler outros livros da autora e acabei pegando esse. Uma das razões pelas quais gostei MUITO dos livros da Sarah, ignorando os clichés óbvios e a trama previsível (alguns dos motivos que sempre me fizeram evitar esse gênero), é a forma como ela constrói as heroínas dela - não moças arredias e de cabeça baixa, que diz amém a tudo que a sociedade machista da época dita (o que inclusive a autora faz questão de mostrar e criticar pesadamente, outra coisa que ADOREI, principalmente nesse livro), mas garotas fortes, independentes, que não estão nem aí pras convenções da época e tem aspirações e sonhos maiores. É impossível não gostar e se identificar com Sophie, se deliciar com as Irmãs Perigosas e não morrer de raiva da cena na Mansão Liverpool, querer empurrar Haven no oceano ao invés do laguinho de peixes você mesmo.

E os mocinhos são sempre bad boys super sedutores, mas sempre com algo a mais, e que também não é muito chegado á convenções e aparentemente mais decente que metade de Londres. Ou seja, não tem como você não querer estar no lugar da heroína, nem que seja um pouquinho. E King é um personagem muito divertido de acompanhar, além de ter uma trama própria, mesmo que pouco original, bem feita e que confere empatia à ele.

A única coisa que me fez tirar uma estrela, e que eu não gostei, foi a enrolação pras coisas acontecerem - quando você achava que o romance ia se desenrolar, voltava tudo de novo. Ficava aquele vai, não vai, aquela enrolação, que no início foi empolgante, mas depois de muita repetição, acabou cansativo. Não acho que o livro precise de suas quase 330 páginas. E por conta disso, acho, a Sophie meio que perdeu um pouco da intrepidez e do fogo dela lá pelas últimas 50 páginas, e isso meio que fez o final ficar caído (mesmo que fofo). Mas no geral, gostei mesmo da leitura, que foi rapidinha, envolvente e super fluída. Já quero ler mais dessa saga e terminar a outra trilogia da autora!
comentários(0)comente



Bárbara Alice 08/01/2018

Nesse romance temos Sophie, uma mocinha que quer a todo custo fugir de Londres e todas as regras que cercam a sociedade. Sophie é acusada equivocadamente de afrontar um duque. Como na época, a sociedade dava mais razão aos homens, principalmente os poderosos com títulos, Sophie é criticada por todos e se torna um escândalo.

Em sua fuga pela liberdade, ela "esbarra" com o Marquês de Eversley , conhecido como "Rei" (de Reider), famoso por ser um canalha e arruinar as mocinhas decentes.

Rei está numa jornada para enfrentar seu pai. O pai que ele não vê a 15 anos devido a um acontecimento do passado. O objetivo da jornada em questão, é a vingança, Rei irá confrontar seu progenitor para avisa-lo que sua linhagem não irá proceder. Rei não tem intenção alguma de se casar.

Mas antes de chegar a seu destino, Rei se vê obrigado a cuidar de Sophie, que só se mete em problemas. De inicio, Rei tem um pé atrás com Sophie, acha que ela faz parte da população feminina que arma situações para se casar com homens de grandes títulos, mas ao longo da trama, Rei vai enxergando que Sophie não é uma moça fútil e interesseira. E ele passa a ver que ela quer apenas viver uma vida agradável longe das regras absurdas da alta sociedade, e com isso ele passa a querer ajudar ela a realizar seu sonho.

Como em todo bom e velho romance, o casal começa com aquela implicância, vai se tornando amizade e dai se aprofunda pra um sentimento muito mais forte: amor.

O que mais me agradou como um todo foi que apesar dessa "fórmula" já muito usada em outros livros, nessa obra a autora criou uma história fantástica e bem diferente de outras que já li. Eu não conseguia largar o livro pois a cada capítulo, era um acontecimento novo e mais intrigante ainda.

Adorei a escrita da Sarah e agora entendo totalmente o porque ela é tão bem falada. O que mais gostei na Sophie além dela não aceitar as regras imposta às mulheres, é seu amor por livros, ela tem sonhos de leitora como muitos de nós aqui no ig, um amorzinho ela e Rei também é um ótimo mocinho, canalha assumido mas que se entrega ao amor. Adorei o livro!

site: https://www.instagram.com/p/Bbf0H_DHHS3/?taken-by=conflito_literario
comentários(0)comente



Ludmila.Rocha 04/01/2018

Um livro com uma leitura gostosa e divertida
Meu amor pela Sarah McLean foi a primeira lida com Nove Regras a se ignorar...
Começar uma série nova sempre rola uma certa apreensão de ser muito do mesmo. Apesar de eu amar romances de ficção historica, eu sei que grande parte dos livros são grandes clichês e é difícil fugir um pouco dessa realidade e ainda manter uma narrativa leve e divertida. No entanto, a Sarah consegue fazer de alguma clichês (como a mocinha que ninguém quer e o canalha) algo diferente.
Confesso que me surpreendi e termino o livro com um sorriso no rosto. Foi muito gostoso acompanhar a leitura de Rei e Sophie, apesar de querer as vezes bater nele para que ele não falasse tanta bobagem. Hahahah mas nada anormal debaixo do sol.
Com uma trama cheia de aventuras, junto com uma viagem divertida, Sophie e Rei constroem um romance que não é ator a primeira vista, mas tornou-se real a medida que eles foram se conhecendo.
A família da Sophie é louca e espero que os próximos livros sejam de uma das perigosas ahahaah
Enfim, em um livro que nem tudo parece o que é, divirtam-se com essa comédia romântica que só a Sarah consegue fazer ??
comentários(0)comente



31/12/2017

Sophie Talbot é um perigo para qualquer homem que ousar ser flagrado em sua companhia. Isso porque suas irmãs possuem a má fama de usar de ardis para arranjar bons casamentos. Mas Sophie não tem nada a ver com sua família. Na verdade, ela abomina o modo como suas irmãs são vistas pela sociedade e faz questão de passar despercebida e dissociar-se dessa imagem de "irmã perigosa" a todo custo.
No entanto, tudo muda quando ela defende sua irmã mais velha e torna-se o centro das atenções, comentários e fuxicos da alta sociedade, precisando desesperadamente escapar de todo esse escarcéu. É assim que ela se disfarça de pajem a acaba no caminho de Rei, o Marquês de Eversley, que está a caminho de visitar seu pai.
Determinada e muito teimosa, Sophie será um grande problema nas mãos de Rei, que não medirá esforços para devolvê-la a salvo para sua família, mas não sem antes atender a um acordo que pode beneficiar a ambos.
Fato é que Sophie não está muito interessada em ajudar Rei, até porque ele é um mulherengo especialista em arruinar a reputação de jovens moças, tudo o que ela mais abomina nesse mundo. Mas depois que ele a ajuda a sair de uma verdadeira enrascada, pouco lhe resta senão concordar em ajudá-lo nessa longa viagem para conhecer o temido Duque de Lyne.
Ao longo do caminho, Sophie e Rei terão a possibilidade de conhecer mais um do outro e suas primeiras impressões serão minadas pouco a pouco. Seria a jovem Talbot mais do que uma simples caça-dotes? Por que Rei parecia se divertir tanto em arruinar noivados de jovens moças? O que ele guarda dentro daquela expressão misteriosa?
Será preciso muita teimosia e determinação para que Sophie possa desvendar os segredos de Rei e o que ela virá a conhecer pode destruir para sempre qualquer possibilidade de salvação para ele e ela mesma. Afinal, pode uma pessoa superar um grande trauma em face de algo completamente novo e, até certo ponto, incerto?
Uma irmã perigosa é sempre perigosa, afinal. Mas Sophie pode ser mais do que inconsequente, aventureira e, por vezes, estúpida. E Rei está mais do que curioso para descobrir um outro lado desta família que constantemente vira o assunto principal nas rodas da alta sociedade londrina.
Cilada para um Marquês foi o primeiro contato que tive com a escrita de Sarah MacLean e eu posso dizer: ela tem um enorme talento para histórias divertidas e irreverentes! Aqui nós temos uma jovem solteira que, por conta do comportamento "caça-dotes" das irmãs é vista como uma bomba-relógio pronta para dar o golpe fatal e, portanto, deve ser evitada a todo custo. Por outro lado, temos Rei, o mocinho com seus demônios de um passado que o moldou no jovem grosseiro que aparenta agora.
Eu li este livro em uma única sentada, pois simplesmente não conseguia largá-lo! As aventuras de Sophie e Rei não se limitam a duas pessoas completamente opostas que descobrem o amor uma na outra na cura e na completude que trazem para o outro. É muito mais do que isso! Sophie se disfarça de homem, enfrenta saqueadores, tudo em suas sapatilhas de seda e sem perder a pose! Enquanto isso Rei a acompanha estupefato e um pouco admirado, por que não?, tentando controlar a impetuosa jovem e convencê-la a ajudá-lo no encontro com seu pai.
Ambos têm os seus problemas, os seus medos e inseguranças, isso acontece em todos os romances de época, mas o que torna Cilada para um Marquês diferente do resto não é seu humor recorrente ou a protagonista meio maluquinha por desafios e ideias suicidas, mas a forma como ele é escrito. Com seus capítulos estampando títulos sensacionalistas como os de jornais, fica praticamente impossível ignorar o que pode nos aguardar nas próximas páginas. É um convite sedutor ao leitor para descobrir o que virá a seguir.
E eu posso dizer: é uma leitura apaixonante e hilária. Na mesma medida em que nos surpreendemos com Sophie e Rei, também somos pegos de assalto por suas histórias de vida e, principalmente Rei, o que será necessário para superar esses traumas. Com essa capa belíssima, a única ressalva que posso fazer é a opção da editora em traduzir as falas entre aspas e não entre travessões, como seria de se esperar. Isso quebrou um pouco o fluxo da leitura, pois eu tinha dificuldades em registrar um diálogo, já que não havia a quebra visual causada pelo travessão, mas apenas a fluidez das aspas, que pouco alteravam visualmente as páginas.
No mais, Cilada para um Marquês é mais um romance de época que se destaca dos outros e deixa um gostinho de quero mais para a mente mais curiosa. Sarah MacLean constrói sua trama de modo a não permitir que o leitor deixe para depois o escândalo que pode ser lido imediatamente!

site: http://www.onlythestrong-survive.com.br/2017/12/resenha-cilada-para-um-marques-sarah.html
comentários(0)comente



Ana 28/12/2017

Destino que prega peças...
Como não suspirar com esse livro e rir ao mesmo tempo? Eu estou completamente apaixonada com esse casal.
Nossa querida protagonista Sophie Talbot, tem 21 anos, é a caçula de uma família um pouco escandalosa, onde suas irmãs são conhecidas por fazer armadilhas para se casar. Mas Sophie não é assim, na verdade ela detesta Londres, a aristocracia e a ignorância que os londrinos tem sobre o mundo.
Já nosso protagonista, tem uma fama não muito respeitável, pelo simples fato de destruir casamentos. Seus olhos verdes e sua pele bronzeada e sua voz que enlouquece as damas de Londres, ele consegue o que quer, sim estamos falando do Marques Eversley, onde é chamado de Rei.
O encontro dos protagonistas não é o melhor, pois Rei estava descendo de uma treliça, fugindo de algum encontro não muito agradável.
O desenrolar da historia é maravilhoso, Sophie é inteligente, destemida, objetiva e tem uma língua afiada. Já Rei, é teimoso, cretino, canalha entre outros elogios que pensamos desse homem.
Vamos ter uma Sophie sonhadora, que quer ser mãe, ter vários filhos, uma livraria e um amor.
Ao contrario de Rei, que não quer se prender à ninguém, mas conhece Sophie, onde ela te intriga, te prende a ela de um jeito bom e ruim.
comentários(0)comente



Amanda Caldeira 13/12/2017

Canalhas *-*
Bom, pense num cara canalha, pensou?! Multiplique por 10 e você vai encontrar o Rei ou Marquês de Eversley. Conhecido como o desvirtuador de jovens damas que nunca se casa, Rei vive de maneira louca e inconsequente. O que ninguém sabe é que ele sofreu um trauma muito grande quando era adolescente e que isso gerou nele uma ferida e um desejo de vingança contra seu pai. Lá Rei decidiu que "a linhagem morria com ele" e que seria o último Marques de Eversley, passou a viver de forma insana e teria ficado assim, até que conheceu...
Sophie é a mais nova e "mais sem graça" das "Cinderelas Borralheiras" ou "Irmãs Perigosas" como a sociedade gosta de chamá-las. Ela odeia Londres e aquela sociedade hipócrita que destrata sua família só porque seu pai - um carvoeiro - ganhou um título de conde em uma aposta com o príncipe. Suas irmãs também não ajudam, todas estão envolvidas em escândalos com algum homem da sociedade e adoram ser o centro das atenções, sua irmã mais velha inclusive montou uma armadilha para o duque de Haven e agora era a duquesa.
Então, nossa história começa com o babaca do Haven (esse era babaca mesmo) traindo a irmã dela numa festa em um local que todos poderiam ver. Sophie fica revoltada e num rompante de raiva joga o duque num tanque de peixes hahahaha.
Daí a sociedade passa a ignora-la ainda mais, triste e fervendo de raiva ela resolve ir embora e encontra o marquês de Eversley pulando de uma janela depois de "desvirtuar" uma outra dama da sociedade. Ela então pede uma carona pra casa, mas ele achando que era um armadilha a chama de "desdivertida" e recusa. Revoltada por ser chamada de algo que nem existe no dicionário, Sophie resolve subornar o empregado do marquês e entra na carruagem disfarçada de ajudante. Sendo que tudo da errado, Rei não estava indo pra Mayfair e nem estava na carruagem, ele estava indo de cambriolé pra Cumbria junto a uns amigos loucos que nem ele.
Quando descobre Sophie ele fica raivoso, mas resolve que tem que protege-la. Entendam no começo ele estava sendo um babaca, eu achava o Rei um idiota e ficava "como ela vai se apaixonar por ele?", mas então de repente a verdade foi revelada. Ele era um canalha com coração, daqueles que a gente se apaixona sem querer e sabendo que vai sofrer.
Entre muitas aventuras, apostas que mudavam o tempo todo e até um tiro, eles seguem em direção a Cumbria, pois ele ia visitar o pai e Sophie queria voltar a cidadezinha em que morava quando criança para ter um lar. E a partir daí não vou falar mais nada pra não dar nenhum spoiler (acredite eu só pincelei a história, ainda tem muitaaaa coisa).
O livro é muito bom, curti a escrita da autora, a mocinha aparentemente segura, mas que por dentro se deixava afetar pelo desdém da sociedade, do mocinho no estilo canalha arrependido e da história em si, dramática, romântica, louca e muito fofa!
comentários(0)comente



Andrea 13/12/2017

Adorável
Gente....que personagem é a Sophie, destemida, inconsequente, divertida, ácida, há tempos que não via uma estória assim, o Rei em alguns momentos quis matá-lo, mas no final ele é um fofo. Sarah sempre surpreendente!
comentários(0)comente



Desi Lyra 11/12/2017

AQUELA RESSACA QUE EU NÃO TINHA A MUITO TEMPO
Preciso falar de um livro MARAVILHOSO pelo qual estou completamente apaixonada.


Eu comprei esse livro a muito tempo e por algum motivo totalmente irracional eu fui deixando pra depois. Mal sabia o que estava perdendo!

Cilada para um marquês conta a história de Sophie Talbot, a mais novas das Irmãs Perigosas, assim intituladas pela sociedade por não se preocuparem muito com escândalos, fora o fato de não terem nascido nobres. Mas o mais engraçado é que a Sophie ( MARAVILHOSA ) ODEIA a aristocracia com todas as forças. E acaba provocando um belo de um escândalo! E é aí meu amores, que nossa lindo, MARAVILHOSO, engraçado, homão que só precisa de amor ( num guento ), que o REI, isso mesmo, ele se autodenomina REI, entra em cena! Ou melhor, a bota dele!
É um encontro de gigantes meus amores! Dois personagens fortes, determinados, de personalidade, teimosos ao extremos que acabam tendo que passar um tempo juntos. Já imagina no que isso vai dar???
O livro é Muito bom, eu amo romances de época, e fazia um tempo que eu não suspirava tanto por um. Livro lido em 1 dia, eu não conseguia parar! Sabe aqueles livros que quando você acha que já aconteceu tudo ele vai lá e puxa seu tapete? ( Sabe de nada inocente)
E o melhor de tudo é que a Sarah MacLean soube amarrar todos os acontecimentos de forma que a história passa veracidade, o desenvolvimento do relacionamento dos dois é muito bem escrito, as interações entre eles são super engraçadas, o romance é lindo, as cenas hot são incrivelmente bem elaboradas, e o final. Bom, chorei no final. COM UM SORRISO IMENSO NO ROSTO E O CORAÇÃO QUENTINHO
Keke 11/12/2017minha estante
Nossa! Eu me senti assim também. É muuuuuito bom esse livro, entrou para os meus "favoritos".
Inclusive, o segundo dessa série tb é fofo. Mas entre os dois, o core bate mais forte pelo Rei e Sophie haha


Desi Lyra 24/12/2017minha estante
Eu terminei o livro 3 e estou embasbacada, é a obra prima da vida da Sarah Maclean!




Grazy Souza 08/11/2017

Apenas muito amor pelas narrativas da Sarah Maclean
Mais uma vez estou eu aqui desmanchada de amores por uma narrativa da Sarah MacLean. Essa mulher sabe manter uma história interessante! Como já está tudo dito obre a história aí na sinopse - que é bem fiel ao conteúdo - não vou falar mais para evitar spoilers, então deixarei aqui minha impressão de leitura.

Cilada para um marquês é mais um livro que mostra que Romances de Época não são necessariamente histórias sobre mocinhas bobocas querendo amor e rapazes libertinos que ficam presos apenas àquela que é um exemplo de pureza e amabilidade feminina.




Sophie é sim uma donzela, mas ela não está nem aí para a sociedade. Ela ama seu antigo lar, Mossband, e quer ter uma vida simples com amor de verdade. Por isso ela defende sua família e foge para viver do jeito que acha que deve e não como esperam dela.

Rei, o marquês, é um personagem com um passado intrigante e com motivações misteriosas, mas que se mostra diferente do ideal da época. Eles formam um casal sensacional, com cenas dignas de um filme de comédia romântica. A dinâmica entre eles é sem igual (me lembrou Callie e Gabriel). Eu ri horrores em algumas passagens, fiquei angustiada e quase chorei mais para o final, bati palmas para vários diálogos... foi uma experiência ótima!




Sarah também trabalha aqui pontos bem legais da história com personagens fictícios, como o médico que acreditava em bactérias (antes de se saber que elas existiam). Os personagens secundários são bem utilizados e cada um tem sua própria história, garantindo que as passagens com eles sejam interessantes também. Acabou que até os antagonistas são carismáticos à sua forma.

A narrativa é rápida, passando por vários cenários e acontecimentos num período curto de tempo. Isso deu leveza às tramas e deixou o ritmo de leitura muito gosto. Eu terminei o livro num período de 12 horas. Parei somente para dormir, comer e tomar banho xD Sim, eu fiquei viciadíssima. A história é de derreter o coração e arrebatar nossas mentes nos convencendo a acompanhar a saga inteira da Sarah.




Sobre a edição: a capa é linda e a revisão está impecável. A diagramação tem leves retoques que combinam com o gênero e ficou elegante. Folhas são amareladas

site: http://cantaremverso.blogspot.com.br/2017/04/resenha-cilada-para-um-marques-sarah.html
comentários(0)comente



92 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7