Selene e o Dragão

Selene e o Dragão Marília G. Barbosa




Resenhas - Selene e o Dragão


27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Vinicius.Santos 15/08/2017

Resenha-Selene e o Dragão

Título: Selene e o Dragão

Autora: Marília G. Barbosa

Editora: PenDragon

Gênero: Fantasia

Número de páginas: 300(Físico)
Obs.:Cortesia da Autora @marigawain
Capa:⭐⭐⭐⭐⭐Eu particularmente amo capas desse tipo ,assim,convidativa,meio que amor a primeira vista sabe?
Esse livro foi e é um exemplo disso,a primeira vez que o vi,já senti um amor pela capa.A mesma tem cores suaves que com certeza encantam qualquer um que tenham amor pela leitura.

Estória:⭐⭐⭐⭐⭐A estória inicialmente fala de Selene uma garota que teve a vila onde morava completamente destruída pela fogo,onde,ela ainda conseguiu escapar e sobreviver. No caminho da fuga,para tentar se salvar ela corre sem destino até encontrar um dragão,o maior inimigo do ser humano,preso entre uma armadilha feita por caçadores.Possivelmente,seu fim estava próximo se não tivesse Selene por perto.
A menina ainda muito assustada em ver o maior inimigo em sua frente,foi se aproximando aos poucos do dragão até conseguir solta-lo da armadilha e sendo assim solto.
Selene,uma garota aparentemente esperta,nunca saia sem sua bolsa que dentro tinha um livro de magia.Sendo assim,ela conseguiu transformar o dragão em humano.
Conseguindo assim,interagir com o "dragão" que se chamava Drake.
Eles viveram aventuras fantásticas juntos. Porem,uma certa vez que Selene saiu sozinha,encontrou uma deusa poderosa e adorada por todos que desafiou a menina e Drake,com uma missão que não poderia ser recusada.Juntos os dois "amigos" vivem uma aventura fantástica,porém muito perigosa,que eles precisavam juntos usar suas habilidades e forças.
Confesso que teve horas que eu entrava totalmente na estória contada. Amei o livro e recomendo a quem realmente ama ler
comentários(0)comente



Mymi 11/06/2017

Resenha - Selene e o Dragão
Uma guerra entre duas espécies em que ambas só desejam uma coisa: A morte dos seus rivais. Os humanos e os dragões vivem em uma constante luta onde tudo é um intenso ciclo de vingança. Entre toda essa guerra temos Selene, uma garota que perdeu os pais quando tinha 5 anos, e então teve que morar com os tios em uma vila. Quando ainda pequena, Selene encontrou um livro de magia e quase todos os dias ela se afastava da vila para praticar um pouco, longe dos olhos curiosos e julgadores dos outros. A magia não faz mais parte do mundo dos humanos, os feiticeiros foram desaparecendo aos poucos, assim como os livros foram queimados.

Um dia, enquanto praticava os seus feitiços, a vila onde a garota vivia com os tios pegou fogo e todos morreram. Quando Selene se deparou com aquela cena e escutou os gritos agonizantes das pessoas sendo queimadas, ela se desesperou e saiu correndo pela floresta sem saber o que fazer, até que escutou o barulho de algo caindo no chão. A menina foi conferir o que tinha acontecido e então se deparou com um inimigo da sua espécie, um dragão da noite, mas algo estava errado, o dragão não tentou se livrar da rede jogada pelos caçadores que o fez cair, ele estava parado, como se esperasse a própria morte. Abrindo o seu livro de magia, Selene decidiu que não deixaria aquela criatura morrer, mas o único jeito de sair daquela situação era transformando o dragão em um humano.

“Corria tão rápido que mal via as árvores passando. A umidade nos olhos deixava a visão tão turva que nem via o chão sob meus pés. Eu não parei de correr, mesmo com a dor nos tornozelos e nas pernas, que pareciam se queimar de tanto se moverem. A garganta seca ardia cada vez que respirava, mas não parei, não conseguiria… (Página. 01)”

Ele é tudo o que os humanos temem, mas a garota não se importa. Ela transformou o dragão em um humano e o tirou dali antes que os caçadores chegassem para apanhar sua caça. E é ai que então conhecemos Drake, um dragão da noite em um corpo de humano – preso na pele do inimigo, irônico, não? – e assim temos acesso a sua história e a versão dos dragões sobre essa guerra. Seguindo a Honra dos dragões, Drake agora está devendo dois favores a Selene por ela tê-lo salvo e então decide que irá seguir a garota.

Tudo na vida de Selene foi por água a baixo, até que ela se vê seguindo para o norte ao lado de um dragão. Como se as coisas já não estivessem complicadas de mais, uma deusa temperamental entrega uma missão nas mãos da garota, uma missão que pode mudar todo o destino do conflito entre humanos e dragões. Será que essa guerra em algum momento chegará ao fim? Ou isso é só mais uma missão suicida?

O primeiro livro da série A Última Lua Azul nos apresenta ao um mundo fantástico, cheio de magia, seres místicos e uma batalha entre espécies. O engraçado é que os humanos acham que os dragões são inferiores, quando na verdade eles também sofrem com as perdas que essa guerra proporciona, eles sentem medo, dor, amor… Existe um coração batendo assim como em qualquer humano.

Selene é uma personagem cativante e que desde pequena sofre com as consequências dessa rixa entre espécies, mas isso não fez com que o seu lado de ver as coisas fosse afetado, e depois de conhecer Drake a sua decisão de tentar mudar toda essa situação só se intensifica, como muitas vezes é citado no livro, só é preciso uma pessoa para mudar o mundo.

Marília G. Barbosa tem uma escrita incrível, leve e que flui muito bem. Ela trouxe características únicas para cada personagem, e cada mínimo detalhe foi pensado e aplicado, como o fato de Drake não conhecer muitas comidas, objetos e bebidas dos humanos, então Selene sempre estava ali explicando. Também tem os pontos de vista que são alternados entre Selene e Drake, sendo que alguns são narrados em terceira pessoa levando o leitor saber mais o que está acontecendo com os personagens secundários.

“ – Certo. E mais uma coisa… O que é isso? – Ele perguntou mostrando o copo que segurava, só pelo cheiro já identifiquei a bebida.
– É vinho.
– É diferente e gostoso.
– Só não tome muito. (Página. 78)”

Um dos assuntos abordados no livro que mais chamou minha atenção foi a mensagem de que vingança não leva a nada. Selene descreve tudo como um ciclo, vingança gera mais vingança e tecnicamente é isso que sustenta a guerra entre espécies. Drake é um dos personagens que mais confirma isso, depois de se vingar nada irá mudar a não ser o peso que você carregará na consciência.

A relação de Selene e Drake é uma das mais fofas, o dragão não tinha mais razões para viver e quando é capturado ele não tenta escapar só espera pela morte, até que conhece Selene e percebe que ainda existe esperança para o fim desse conflito, afinal nem todos os humanos são sanguinários. Os caçadores levam tão a sério a caçada e que os dragões são inimigos que qualquer humano pego ajudando o “inimigo” é punido com a morte, mas a garota não se importa, ela só quer fazer o bem e tentar mostrar para as pessoas que eles não são tão diferentes, eles podem ter características ditas como “humanas”.

O livro traz uma mitologia incrível tendo alguns pontos de referência em deuses e titãs que já conhecemos, como a própria Diana que faz da vida de Selene um inferno e ainda praticamente obriga a menina a seguir em uma missão, e quem conhece um pouco de mitologia sabe que as missões impostas por deuses não são nada fáceis e sim quase suicidas.

A história tem um desenvolvimento fantástico, assim como os personagens, tanto os principais como os secundários. É um livro muito completo, sem pontas soltas, com personagens bem concretos e que aos poucos vamos sabendo mais do passado e o que aconteceu para essa guerra entre espécies começar.

Foi uma leitura incrível onde os personagens conquistam o leitor e te faz entrar na história de cabeça. Achei a escrita perfeita, apesar dos erros de digitalização, mas a versão que eu li foi a em e-book então acho bem provável que esses erros serão revisados na versão física publicada pela PenDragon. Marília está de parabéns pela história e mal posso esperar pela continuação dessa aventura que me tirou noites de sono. É um livro de fantasia com aquela pitada de romance, indico para aqueles que apreciam o gênero ou pra quem quer começar a se aventurar nesse tipo de literatura, mas desde já aviso que é um livro viciante que fara você querer saber mais e mais o que irá acontecer no próximo capítulo. A versão física já está em pré-venda no site da editora PenDragon com uma super promoção para os leitores, 40% de desconto até o dia 20/06.

site: Desencaixados: http://desencaixados.com/resenhas/resenha-selene-e-o-dragao-a-ultima-lua-azul/
comentários(0)comente



Vi 03/11/2017

Selene e o Dragão
Selene é uma jovem garota que vive em meio a uma guerra entre humanos e dragões, onde cada espécie busca cada vez mais a morte da sua rival, um ciclo de vingança sem fim.
Selene perdeu seus pais quando ainda criança e mora com seus tios em sua pequena vila. Escondida de todos, a jovem pratica com um livro antigo, o que mais gosta de fazer, magia, algo que foi banido do mundo dos humanos há décadas. Em um dos dias que a garota sai pra praticar seus feitiços, uma tragédia ocorre com sua vila, ela pega fogo e todos que estavam nela são mortos. Desesperada para fugir desse terrível pesadelo, Selene corre pela floresta até se deparar com o maior inimigo da sua espécie, um dragão preso em uma rede de caçadores, esperando pela morte. A jovem não queria mais guerra, queria paz, então resolve salvar o Dragão com uma feitiço, transformando-o em um humano por algumas horas. Ai que conhecemos Drake, um dragão da noite, cansado de viver, mas possui uma dívida com a sua salvadora por ter o livrado da morte, então decidi seguir a garota para proteje-la.
Para complicar ainda mais a vida de Selene e Drake, uma deusa bastante mandona aparece em seus caminhos, impondo uma missão para a jovem, se tal missão for concluída, o conflito entre humanos e dragões pode acabar e a paz pode reinar. Então, um dragão e uma humana, que deveriam ser inimigos, se tornam amigos embarcando em uma incrível jornada.
Ao longo do livro, podemos ver a versão de cada espécie sobre a guerra, vemos que ambas sofriam do mesmo modo e que apesar de todas diferenças, as espécies possuem muitas semelhanças, como todos os sentimentos, principalmente a dor que a guerra proporciona. A companhia de Drake ajuda Selene a superar a dor de suas perdas e Selene dá um motivo para Drake não desistir de viver.
A escrita de Marília G. Barbosa é ótima, leve que flui rapidamente. Cada personagem é muito bem caracterizado, fazendo que nos apaixonemos cada vez mais por Selene e Drake. O livro é composto por dois pontos de vista, da nossa humana e do dragão, deixando a leitura bastante gostosa, pois acompanhamos durante o livro a evolução de pensamentos dos personagens. Sempre ter esperança de um mundo melhor e que a vingança não vai ajudar em nada, são um dos temas tratados no livro, tornando-o ainda mais interessante. É um livro que não nos deixa com dúvidas no final, tudo é muito concreto e envolvente, pontos sobre o passado são levantados sem deixar que a leitura fique chata e enrolada. Me apaixonei por esse casal super fofos! Assim que terminei de ler, já quis logo ler a continuação.
comentários(0)comente



fabio 24/05/2017

Fantasia altamente recomendada!
Após ver a vila em que cresceu ser completamente consumida pelo fogo, Selene foge desesperadamente do lugar para salvar a própria vida. No meio dessa fuga, a garota acaba deparando-se com o mais mortal inimigo dos humanos; um dragão. Indo contra tudo aquilo que lhe foi instruído pelos tios agora falecidos, Selene decide salvar a fera e poupar sua vida. Porém, o único meio que encontra de fazer isso é transformar a besta em homem. Logo suas certezas são contrariadas com atitudes que mostram-na que a diferença entre uma espécie e outra pode se limitar a coisas bem menores que a realidade.

Nas primeiras páginas mergulhamos fundo nos princípios da guerra entre humanos e dragões, que já dura centenas de anos. Os humanos, sentindo-se ameaçados por tamanha força dos seres, criaram uma casta só para caça-los; os caçadores. A Família paterna de Selene seguiu essa ideologia, alimentando esse ódio mortal pelo qual Selene tem repúdio. Mesmo criada sob tanta influência, mesmo tendo perdido os país para esses seres, a menina ainda acredita em uma era de paz. E é esse sentimento que a faz insistir em Drake, o dragão que salvara durante sua fuga.

Mostrando semelhanças entre os dois lados, conhecemos um pouco da história de Drake. O dragão também fora ensinado desde pequeno a odiar os humanos. Quem realmente o influenciou a cogitar o outro lado da história fora Dragomir, seu falecido irmão, com ideologias pacificas comparáveis ás de Selene.

Juntos, Drake e Selene embarcam em uma missão dada por Diana, a deusa da Lua, para recuperar Crysanthia; pedra do senhor do tempo capaz de por um fim nessa guerra centenar que só traz percas para ambos os lados. E, no meio dessa jornada, ambos se deparam com uma companhia inusitada: Chase, um Caçador. Já deu pra perceber que o clima de tensão os acompanha por grande parte da jornada, né?

Ah, e adicione magia no meio de tudo isso; Selene, secretamente, estuda magia em um velho livro que encontrou aleatoriamente. Isso a põe em risco pois a prática fora abolida 300 anos antes, quando um suposto rei viu feiticeiros como ameaça direta e ordenou que qualquer humano pego praticando magia fosse punido severamente, as vezes até com a própria vida.

O ritmo do livro não é intenso, mas não me deixou na mão. A cada capítulo algo me prendia; fosse um plot twist daqueles, detalhes da hierarquia dos dragões, ou, até mesmo, a relação entre os personagens. Atrás do tema fantástico, o enredo esconde assuntos de extrema importância nos dias atuais: o preconceito, a falta de pensamentos individuais e os frutos de uma sociedade cega pela ganância.

Tudo isso nada na correnteza que é a escrita de Marília; simples, direta ao ponto e sem muitos enfeites. Gosto de pensar que não li Selena e O Dragão, simplesmente escorreguei por todo o livro. Quando eu acabava de começar um capitulo, já estava no fim do mesmo. E olha que o livro tem 40 capitulos (que mais pareceram dez! hahah).

Quanto a edição, não tenho muito a reclamar. Alguns erros básicos de digitação e gramatica foram encontrados, mas em pequena quantidade. Como a edição que li foi a lançada pela própria autora na Amazon, acredito que estes serão resolvidos na nova edição para a editora Pendragon.

Resumindo: Apesar de não ser perfeito (tecnicamente falando), o livro passa longe de ser algo menos que ótimo. O andamento do enredo é envolvente a ponto de te deixar babando para saber o futuro dos personagens - sejam eles o casal principal, os secundários ou até mesmo raças inteiras que acompanhamos por poucos capítulos. Estou bastante animado para a continuação, principalmente pela provável evolução da autora; do primeiro para o último capítulo, notei mudanças ótimas em relação á toda a construção do livro. Contando, literalmente, os dias para ler a sequência (aaaaaaaa). Recomendado!


site: http://lupiliteratus.blogspot.com.br/2017/05/selene.html#more
comentários(0)comente



Dryy 03/09/2017

Resenha- Selene e o dragão
Há séculos humanos e dragões vivem em guerra, um querendo ver a destruição do outro. Selene cresceu rodeada de caçadores, sempre escultando que dragões eram mal e que precisavam morrer.
A vila que Selene morava pegou fogo, e para se proteger Selene resolve fugir para se proteger.


Em meio a fuga Selene se depara com um dragão preso em uma das armadilhas feita pelos caçadores, tentando ajudar e ser diferente de todos os humanos sem coração, Selene pega um livro de feitiços que estava guardado dentro de sua bolsa, e que ela carrega para todo lugar onde vai. usando um dos feitiços do livro ela transforma o dragão em humano.


Os dois foge para um logo e só assim ela descobre que o dragão se chamava Drake, ele desconhecia a bondade dos humanos apenas conhecia o lado obscuro, carregado por ódio dentro deles, Drake achava que nenhum humano seria capaz de amar ou até mesmo de salvar um dragão, já que ele odeianão tanto os dragões. Selene o salva das garras dos Caçadores o transformando em humano e fugindo para um lago, ainda aprendendo a se adaptar a forma humana ele fica bastante próxima a selena e conhesendo mais sobre o lado bom do humano.



Selene recebe uma visita inesperada, quando uma Deusa vai visitar-lá, ela descobre que tudo que aconteceu a ela nada foi por acaso, recebendo uma missão da deusa ela é Drake precisam ficar próximos por mais algum tempo, usando a coragem para poder concluir essa missão perigosa a qual foi destinados...


NOTA

Recentemente fechamos parceria com a Marília, e de fato amei a capa do livro e tudo mais, no começo da história espera um pouco mais, sentir meio que perdida devido algumas palavra repetidas que acho que não precisavam. Mas depois que continuei a história fui me supriendendo, a escrita da Marilia é leve e divertida. Recomendo para quem gosta de se aventurar com as mitologias, adorei conhecer várias lendas contada pela selene. Sendo uma leitura bastante agradável.
comentários(0)comente



Teaandbooks_s2 07/08/2017

<3
“Selene E O Dragão” se inicia com uma corrida dolorosa e desgovernada de Selene. A jovem acabara de perder tudo e todos que amava em um incêndio que tomou conta de toda a sua vila. Em meio a essa corrida, a garota encontra um dragão, o pior inimigo de sua espécie.

Ao encontrá-lo, Selene toma uma decisão que mudará sua vida para sempre: ela o ajuda. Após um feitiço, o dragão se torna humano e resolve seguir Selene para onde for.

Juntos, Selene e Drake (o dragão) recebem uma missão extremamente poderosa que pode acabar de uma vez por todas com a guerra entre suas espécies... Mas ela vem carregada de perigo. Seriam eles, humana e dragão, capazes de finalizar essa missão? E como lidar com os sentimentos que afloram em meio a essa aventura?

O livro de Marília é extremamente envolvente e acolhedor. É dividido nas visões de Selene e Drake, mas também possui algumas narrações de outros personagens secundários.

Esse estilo de escrita me agrada bastante, mas em poucos momentos alguns diálogos foram totalmente repetidos (sem neura, nada que deixasse a leitura maçante!) e para mim não fariam falta se não existissem lá.

Falando mais dos pontos positivos da obra, um dos maiores foi o tema escolhido. Uma guerra mágica e politica na qual ainda é possível que um sentimento belo como amor cresça.

Um amor que também nos mostra que as diferenças não existem (por mais que possam ser gigantescas para os outros) quando se gosta e quer o bem de alguém!

Outro tema muito bem trabalhado no livro são as questões vingativas. A todo o momento estamos conhecendo personagens que foram afetados pela guerra entre dragões e humanos, mas quase todos conseguem perceber que se vingar não mudará o passado.

Enfim, todo o contexto da obra, seja a trama, os personagens, a diagramação (nesse caso merece uma lapidação, pois alguns errinhos de digitação ainda existem) se funde para tornar a obra singela e de uma leitura deliciosa! Indico!!

Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:

“Era preciso muitos mais força para salvar um inimigo do que para matá-lo [...]”

“[...] Se a gente não fizer a nossa parte, se não lutarmos pelo que acreditamos, ninguém mais o fará. Tentar fazer qualquer coisa é melhor e mais útil do que ficar sem fazer nada.”

“- A boca pode mentir, mas o coração não. Ele fica agitado quando faz isso.”


site: https://www.instagram.com/teaandbooks_s2/ = http://teaandbookss2.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



ThaisDreveck 05/09/2017

Resenha
Livro: SELENE E O DRAGÃO
Por: MARÍLIA G. BARBOSA
Editora: PENDRAGON

? CAPA 5/5
Começamos a falar do quanto a capa é bem feita e convidativa em todos os aspectos, o desenho maravilhoso está em uma resolução incrível, a fonte meio draconiana em estilo gótico dá um charme especial. As cores têm um ótimo contraste, e com toda certeza é o tipo de livro que se pode julgar pela capa com todos os significados ocultos que vão sendo explicados conforme a leitura se desenrola.

? HISTÓRIA 4/5
Marília nos faz entrar na história de Selene, uma camponesa que vê sua vila ser destruída em meio à uma guerra, lá onde a magia é banida, ela tem o seu poder, assim como um livro raro e antigo de feitiços. Em sua fuga acaba se deparando com um grande dragão em perigo. Usando magia, ela faz com que o corpo draconiano se transforme em um humano.

E como recompensa, o dragão segue sua lei de ter de salvá-la duas vezes, uma por retribuição, e outra por agradecimento. Drake, que só via a maldade dos humanos, acaba achando aquela em especial muito peculiar por ir contra a violência.

Tudo na jornada apenas complica com a aparição de uma deusa que lhe dá uma missão da qual não pode recusar. Confesso que esta deusa medíocre me tirou do sério várias vezes. Assim como as confusões e aventuras onde Selene e Drake se meteram em busca de concluir o que precisam, além de encontrar um sentimento que jamais achariam que poderia nascer ali.

O livro é viciante do início ao fim, com uma escrita não muito elaborada. Uma coisa que não gostei muito foram alguns capítulos repetidos com visões diferentes, penso ser meio desnecessário. Ademais também posso comentar sobre os detalhes nos capítulos, nas páginas, é o mapa muito fofo no início. A história é envolvente, conquistadora. E com toda certeza espero ler o segundo livro ? Indico para quem gosta de uma boa aventura cheia de magia e dragões! ??
comentários(0)comente



ThaisDreveck 05/09/2017

Resenha
Livro: SELENE E O DRAGÃO
Por: MARÍLIA G. BARBOSA
Editora: PENDRAGON

? CAPA 5/5
Começamos a falar do quanto a capa é bem feita e convidativa em todos os aspectos, o desenho maravilhoso está em uma resolução incrível, a fonte meio draconiana em estilo gótico dá um charme especial. As cores têm um ótimo contraste, e com toda certeza é o tipo de livro que se pode julgar pela capa com todos os significados ocultos que vão sendo explicados conforme a leitura se desenrola.

? HISTÓRIA 4/5
Marília nos faz entrar na história de Selene, uma camponesa que vê sua vila ser destruída em meio à uma guerra, lá onde a magia é banida, ela tem o seu poder, assim como um livro raro e antigo de feitiços. Em sua fuga acaba se deparando com um grande dragão em perigo. Usando magia, ela faz com que o corpo draconiano se transforme em um humano.

E como recompensa, o dragão segue sua lei de ter de salvá-la duas vezes, uma por retribuição, e outra por agradecimento. Drake, que só via a maldade dos humanos, acaba achando aquela em especial muito peculiar por ir contra a violência.

Tudo na jornada apenas complica com a aparição de uma deusa que lhe dá uma missão da qual não pode recusar. Confesso que esta deusa medíocre me tirou do sério várias vezes. Assim como as confusões e aventuras onde Selene e Drake se meteram em busca de concluir o que precisam, além de encontrar um sentimento que jamais achariam que poderia nascer ali.

O livro é viciante do início ao fim, com uma escrita não muito elaborada. Uma coisa que não gostei muito foram alguns capítulos repetidos com visões diferentes, penso ser meio desnecessário. Ademais também posso comentar sobre os detalhes nos capítulos, nas páginas, é o mapa muito fofo no início. A história é envolvente, conquistadora. E com toda certeza espero ler o segundo livro ? Indico para quem gosta de uma boa aventura cheia de magia e dragões! ??
comentários(0)comente



Book.Obsession 17/05/2017

Resenha feita pela Mari Barros para o blog Book Obsession
E alguém por favor me diz onde eu arranjo um dragão pra namorar???

Porque se a Bella Swan pode dar uns pegas num lobo e depois se casar com um vampiro eu também posso ser feliz com um dragão oras.

Ok ok Selene chegou primeiro (snif).
Ahhhh é, vamos falar de Selene.

Ela é uma jovem que acaba de perder a família, casa e tudo o que tinha num ataque onde a sua vila foi incendiada. Conseguindo salvar apenas seu livro, aquele que ela usava pra treinar magias, escondido claro, porque há muitos anos essa prática foi banida.

Selene se refugia em meio a floresta, e num momento de descanso ouve um barulho, ela vai de encontro e se depara com um inimigo de sua espécie, um dragão. Ele está ferido e preso à uma rede de caçadores, e eles estão se aproximando pra matá- lo. Selene não aguenta mais essa guerra entre as espécies e naquele momento ela resolve rapidamente fazer uso de um dos feitiços que aprendera, transformando o dragão em um humano e ajuda-o a escapar antes que os caçadores cheguem.
Eles fogem e assim que têm a oportunidade eles conversam. Ele quer saber porquê ela fez isso, como ela fez isso, isso é definitivo?


"Salvar um inimigo requer muito mais força do que para matá-lo."


Selene explica que se ninguém nunca fizer nada, esse ciclo de destruição nunca acabará, e que ele pode voltar a ser dragão sempre que quiser.
Mesmo com sua aversão a humanos, ele se sente em dívida com ela por salvá-lo e diz que de acordo com seu código de honra, ele terá que salvar sua vida duas vezes pra pagar o que ela fez por ele. Então, a partir dali ele passa acompanhá-la até que cumpra o código.

Sozinha no mundo; ou melhor, agora acompanhada por Drake, aquele dragão disfarçado de rapaz, aliás, um belo rapaz de olhos azuis; Selene não sabe pra onde ir, apenas sente que deve seguir sua intuição. E essa intuição dela faz toda a diferença na história. Essa intuição a fez ser a escolhida por Diana, deusa da lua.

Diana diz que Selene tem que achar Crysanthia, a pedra do Deus do tempo, só um humano poderia fazer isso, e apenas Selene passou nos testes.
Durante essa busca Selene e Drake vão se conhecendo e percebendo que humanos têm mais coisas em comum do que podiam imaginar.


"Nunca pensei que poderia ver o mundo de um jeito totalmente diferente, e você é a causa disso."


Eles se ajudam e se protegem. Conhecem um inimigo que vira parceiro. Descobrem um amigo que se revela perigoso, não mais do que Selene, ela é mais poderosa do que ela mesma imaginava.
Contam com a ajuda de humanos que defendem dragões, mas porque???
Eu fiquei tipo...uauuuu

E depois de muitas revelações, e desencontros nas demonstrações de afeto, o amor que parecia impossível, aconteceeeee (eu ouvi um amém?)

Eles formam um casal tão lindo, e o melhor é que é possível. E Drake, ele é tão, tão...tão Drake


"Eu daria as minhas asas por você... "


(Comigo nem precisaria dar as asas meu filho).

Essa história é uma grande aventura. Onde eu me encantei por um personagem que nem estava lá, mas que deixou lições.
Me arrepiei com um Ser de duas cores ao ponto de me frustrar por querer um final sangrento pra ele.
Me instigou a querer saber mais de um certo deus e suas chamas.
E me fez gritar WTF???? O que fizeram com Crysanthia???

Adorei o romance que se desenvolveu durante a trama, fiquei louca pelo segundo livro, e eu tava tão envolvida que confesso que me senti abandonada nos momentos finais.
O que me resta é aguardar o segundo livro pra saber as ações de Diana com Crysanthia em mãos, saber sobre Chase e a "garota" que ele salvou, saber quais os efeitos do uso da magia em Selene, como foi recebida a notícia da renomeação de Drake entre os seus e qual segredo ele esconde.

Aí sim eu vou conseguir fechar esse ciclo na minha mente.

site: http://bookobsessionresenhas.blogspot.com.br/2016/11/resenha-selene-e-o-dragao-marilia-g.html
comentários(0)comente



Bea Cavalcante 16/08/2017

Resenha: Selene e o Dragão - A Última Lua Azul
Primeiramente, eu quero dar os parabéns a autora por essa história magnífica. Sério. Selene e o Dragão é o tipo de história que você termina de ler e já quer ler de novo. E acredite, eu não estou falando da boca pra fora. Tanto é que eu já estava pensando com os meus botões quando eu o leria novamente.
Foi incrível como a autora conseguiu deixar a história sem furos. Todas as informações tinham começo, meio e fim. Esse mundo que ela criou é incrível, diferente e único. A escrita da Marília é bem leve e essa junção de alguns capítulos serem de um personagem, e outros serem de outro personagem, foi algo muito bacana. Ah! E não posso esquecer de adicionar mais um elogio: a história é tão bem escrita, que ao ler, parece que você está dentro do livro, ao lado dos personagens. Gente, é muito emoção em um livro só!
Selene e o Dragão com certeza, vai para os meus favoritos, com direito a cinco estrelas. Recomendo? Mas é claro!

site: https://goo.gl/bnRWwx
comentários(0)comente



Letícia 20/06/2017

Mundo de Fantasias
Um livro que super recomendo! Escrito por Marília G. Barbosa, Selene e o Dragão é um livro de fantasia super diferente, vamos encontrar um universo onde os humanos estão em guerra com os dragões.


“Salvar um inimigo requer muito mais força do que para matá-lo.”

Nesta história nós vamos acompanhar a Selene, que por algum motivo era a única que estava fora de sua vila, quando essa pegou fogo, matando a todos, inclusive seus tios. Devastada, e sem ter a onde ir, Selene parte em direção ao norte sem saber o porque, além de que precisa ir naquela direção.

“Uma vida não é melhor ou mais valiosa do que a outra.”

Continue lendo no blog Mundo de Fantasias

site: http://www.mundodefantasias.blog.br/resenha-selene-e-o-dragao/
comentários(0)comente



Quennick 02/12/2017

Uma excelente pedida!
Falando sobre a história, iremos conhecer um universo em meio a guerra entre humanos e dragões - isso mesmo, Dragões, essas criaturas místicas que voam e cospem fogo pela boca (hahaha) - porém também iremos embarcar em conflitos internos e um romance.
Selene, é uma garota de 18 que perdeu sua mãe em um ataque de dragões em meio a guerra.

Agora por causa deste trágico problema ela mora com seus tios e seu pai se tornou um caçado e morre anos depois. Descobrimos que essa guerra que teve tantas vítimas se transforma em um ciclo viciante de vingança, seja por parte dos humanos ou por parte dos dragões (...).

Tem mais no blog ?(eurekamundobook.blogspot.com.br)
comentários(0)comente



Léo 29/07/2017

Leitura maravilhosa, escrita genuína, enredo sedutor
Livros de fantasia estão em alta nos últimos meses entre os leitores brasileiros e costumam causar a euforia no meio dos mais adeptos do gênero. Recebi, dias atrás, mais uma empolgante obra que chega para somar ao cenário nacional fantástico e que, certamente, terá a sua importância logo reconhecida. Na dedicatória da autora Marília G. Barbosa escrita no exemplar de 'Selene e o Dragão - A Última Lua Azul, livro 1', ela pede para que eu viaje na fantasia épica, coisa que não demorou muito para que acontecesse, pois realmente uma incrível e instigante jornada lendária abriu as portas para que a viajem começasse. Como a premissa exprime, o enredo é baseado na guerra entre humanos e dragões iniciada há séculos, cujo um contexto mais sólido com caçadores, magia, lendas e deuses junta-se a um conjunto de objetivos e argumentações bem fundamentadas. O trecho "... gente demais morreu hoje, vidas perdidas que ainda tinham o que realizar e ensinar. Crianças, adultos, velhos, homens e mulheres... Até mesmo animais. Uma vida não é melhor ou mais valiosa do que a outra, essa guerra estúpida entre humanos e dragões jamais terminaria se alguém não parasse o ciclo vicioso" marca um ponto inicial na trajetória da protagonista Selene, que prossegue com seu objetivo firmado e encontra em seu rumo motivos que lhe dão a certeza de estar no caminho certo. O leitor abraça esse contato com o universo épico do mundo dos dragões que a autora desenvolve muito bem, com uma geografia física e humana muito inteligente, onde traços físicos das regiões, e as adaptações e condições naturais cujo os personagens são jogados fazem parte da qualificada obra.

Não demora muito também para que o leitor se veja dentro de um enredo gracioso e excepcional que a autora usa para transmitir com transparência um outro lado dessa esfera interpretada sempre como agressiva, que esses seres lendários carregaram por séculos. Essa visão forte e concreta em relação a esse ponto específico do enredo é valiosa pois desembaraça possíveis perdas no desejo de continuar a leitura por razão de um precoce julgamento, a imaginar que a história pudesse ser uma mesmice fantástica, com modelagem e desenvolvimento clichê. Entretanto, Marília Barbosa dá a seu roteiro uma variação no campo de preâmbulos e desfechos usando sempre o fator surpresa, o instante diferencial.

Sua escrita é muito caprichosa. A autora mostra uma grande habilidade nos itens contar história, detalhismo e montagem de diálogos, que bem articulados, levantam boas razões e dão leveza à leitura. Os detalhes também não soam com exagero; a sutileza sobrepõe pontos que se tornariam cansativos e saturariam a leitura se os detalhes fossem escritos aos montes. Há instantes onde a vertente do Realismo Mágico embate a linha da fantasia, e elementos se relevam por si sós em uma narrativa que altera o seu narrador personagem a cada capítulo: ora a meiga, mas forte Selene, filha de caçador de dragões e praticante de magia, conta os acontecimentos segundo o seu ponto de vista, unindo características subjetivas e emocionais; ora (o bruto), mas terno Drake (o dragão), reproduz os passos precisos com uma entonação bem interessante que permite que o leitor faça junto a si as suas descobertas. A história aos poucos é alcançada e o leitor se sente parte dela, enxergando todos os elementos e acontecimentos que passam ao seu redor com uma proporção elevada da carga verossímil. Assim, é possível afirmar que Marília Barbosa conseguiu reunir e aplicar o seu melhor nos quesitos criação e desenvolvimento trazendo a sua ficção para a realidade. A interação narrativa é muito contagiante pois tira o leitor do senso comum ao ler uma obra. Em Selene e o Dragão, livro #1, é incrível como a autora consegue prender e seduzir o leitor com sutileza e naturalidade. Com o modelo de narrativa escolhido a leitura flui muito melhor e os acontecimentos são observados e entendidos com facilidade. Selene, Drake e todo o universo épico vivenciado na obra, são produtos de uma mente habilidosa, e que jamais se perderão no esquecimento após a leitura.

A prática da magia na cultura fantástica também é muito valorizada. Em Selene e o Dragão, livro #1, esse elemento é bem encorpado e seu uso justificado de maneira coerente. Na ambientação a qual a autora inseriu o seu enredo, o uso da magia torna-se importante no decorrer da obra e modifica totalmente o seu epílogo. O coeficiente Lendas e Cultura também é modelado com muita calma e sabedoria por Marília Barbosa, que parece já ter escrito uns dez livros antes do título em questão: "... Quando encontrei o livro de feitiços, achei estranho e até um pouco assustador a princípio, mas estava tão curiosa que não resisti, e, com o passar do tempo, comecei a gostar mesmo de fazer feitiços...".

Há algumas similaridades perturbadoras na obra quando encarada com um olhar mais profundo ante ao mundo moderno; a questão do afeto e da amizade assim como a aceitação do diferente, da possibilidade atraente do convívio com tribos, raças e modelos distintos em uma sociedade. Nessa interpretação, a analogia pode ser encarada da seguinte maneira: os caçadores se tornam, no universo contemporâneo, praticantes de bullying, perseguidores religiosos, malfeitores... em outras palavras, indivíduos que não aceitam as diferenças, àqueles que negam também a própria raça.

Com uma narrativa precisa e palavras que mais parecem arranjos musicais de uma formosa melodia, Selene e o Dragão, livro #1 enfatiza também a temática esperança quando mostra o a força de vontade de uma solitária personagem; confiança mútua (quando o leitor se depara com o bom convívio de duas raças diferentes); e perseverança. No quesito drama/sentimento, Selene, Drake, Chase e outros personagens conseguem os transmitir com honestidade e garantem uma classificação genuína a respeito da construção e manutenção de personagens. Elementos se unem e formam um conjunto de expectativas desproporcionais ao que se espera da história, mas pelo lado bom e agradável. Marília Barbosa veste-se com características de uma madura autora, que domina muito bem diversas técnicas da escrita fantástica e cristaliza situações importantíssimas durante a história. A sensação de agrado é intangível. Mari consegue, em muitos trechos, salientar também o lado bom do ser humano, usando a perspectiva de Drake para com tal raça. O dragão lendário consegue enxergar bondade, afeto, comprometimento e fidelidade nos humanos: "Vi tanta gente má em todas as vezes que interagi com humanos que pensava que todos fossem iguais. Eles tinham algo diferente no jeito de olhar, falar e rir, eram como serpentes prontas para dar o bote. Só que desde que conheci Selene, nenhum deles tinha esse tipo de olhar...".

Vê-se também o enredo ser preenchido com a presença de deuses. A enfática apresentação de suas habilidades, condições, feitos e omissões perante as claras possibilidades de ação, é um toque da autora para fazer o leitor refletir sobre o assunto e sobre os atuais desesperadores acontecimentos do mundo contemporâneo. Afinal, o que esperar dos deuses que nos cercam? Contudo, de alguma forma, os deuses em Selene e o Dragão, livro #1 auxiliam a personagem em seu desenvolvimento individual. Sim, a protagonista cresce, evolui e torna-se ainda mais forte no decorrer da obra: "... você tem um espírito tão ardente quanto o fogo... nem desistiu até o último instante... é forte e resiliente, de fato, muito admirável...". Ela ainda encontra, em meio as situações vivenciadas, motivos para sorrir ante a um inesperado fato. Em Selene e o Dragão, livro #1 o leitor não encontra uma personagem chata, dramática, desestimulada, sem direção, que perde seus objetivos no meio da história, e sim uma figura marcante que se permite, a todo o tempo, absorver bons aprendizados diante de todo o contexto vivenciado e filtrá-los com sabedoria. Este é um ponto muito cognitivo em Selene que também é visto em Drake, que acaba deixando que as características positivas da jovem o influenciem de maneira boa. Claro que em muitos momentos eles agem com imaturidade e medo, mas isso deixa os personagens ainda mais reais, como pode se observar no trecho: "... Eu estava sim, desesperada... Acho que nunca estive com tanto medo na vida, porém não podia me descontrolar ou perderia qualquer chance que pudesse ter para escapar...".

Alguns equívocos ortográficos não passaram desapercebidos, como o uso errôneo da contração de preposições com alguns artigos (poucas vezes), e a falta de atenção quanto aos tempos verbais, que em alguns trechos, se misturaram timidamente. Mas não são esses, desacertos que prejudicam a leitura em momento algum, mesmo que esse toque seja importante para a correção à uma segunda edição. Para finalizar, Selene e o Dragão é um livro que ressalta muito a questão sobre padrão social e individual, sobre o amor e a esperança, e que reitera o leitor a respeito da igualdade, fazendo o uso de analogias importantes enquanto o leva à uma maravilhosa e bela aventura, onde um clima de romance perdura e abranda sobre o coração do leitor, como lido em "... Não tinha a menor pretensão de relutar quando ela me puxou pela camisa, fazendo com que eu me inclinasse até beijá-la... No momento em que ela se afastou, pude ouvi-la sussurrando: gosto de você...". Em Selene e o Dragão, livro #1 tudo é bem marcante. Parabéns à querida Marília Barbosa pela cumplicidade que teve com seus personagens e seus leitores. O livro é um dos melhores do gênero já apresentado aqui no Portal. Em breve, o Marcas Literárias trará uma entrevista bem bacana para conhecermos melhor a talentosa Marília Barbosa.

site: www.marcasliterarias.com.br
comentários(0)comente



Kelly Midori 20/09/2017

Resenha: Selene e o Dragão - Humanos x Dragões e aventura inesquecível !
O livro é sobre uma garota chamada Selene, a vila dela foi destruída e ela salva a vida de um dragão chamado Drake assim ela enfeitiçou ele, o feitiço transforma ele em humano (e nessa história humanos e dragões são rivais) mas ele não pode permanecer assim o feitiço ele tem trocar para dragão regularmente. Assim que ela salvou a vida dele, ele falou do Código de Honra dos Dragões por isso ele vai se aventurar com ela tem de salvar a vida dela duas vezes.
A história se passa na época da Idade Média, possui tanto sobre dragões quanto sobre deuses.
Ao longo da jornada eles conhcem Chase o caçador de dragão. Também a deusa Diana, Phyro, entre outros.
Eu gostei muito desta história, dei 5 estrelas fala de romance, amor, amizade, destino e sobre imaginação na relação de dragões e humanos. O livro é ótimo eu pretendo ler a continuação para saber o que acontece depois.
Portanto eu recomendo.
Então... O que será que acontece com a Selene? Qual será sua história? E do Chase? E o Drake? Será que alcançaram o objetivo? Será que eles terminaram bem ? O que será que acontece neste livro incrível?
Leia o livro e descobrirá esta fascinante história.

site: http://kemiroxtv.blogspot.com/2017/09/resenha-selene-e-o-dragao-humanos-x.html
comentários(0)comente



Paula.Matcki 23/06/2017

Uma fantasia maravilhosa
O primeiro capítulo de uma história e até mesmo os primeiros parágrafos, são o alicerce e a corrente que prendem o leitor a uma história. Quando lemos o primeiro parágrafo, já formamos toda uma visão sobre o livro, não é mesmo?

O primeiro capítulo já chega marcando os recursos estilísticos da autora, o jeito que ela escreve, como uma impressão digital. Ao longo do livro, notamos que a linguagem é simples e fluída, na verdade, eu nem vi o tempo passar quando estava lendo. Ela descreve muito bem, equilibra muito bem. Não tem muita descrição e pouco diálogo ou vice-versa, é tudo na medida certa. Isso já evidencia que logo de cara sabemos que é um livro bem escrito e bem pensado. A revisão é perfeita e me deu muito conforto de ler sabendo que não ia me deparar com nenhum erro. Eu li sem pensar e sem parar para notar erros na escrita, então tudo fluiu muito bem.

No primeiro capítulo, vemos que Selene está chorando, tentando tomar um rumo depois que sua vila inteira é morta em um incêndio. Ela se sente culpada por nem sequer estar lá, ela queria poder ter feito algo, até mesmo usado a magia para tentar salvá-los (que ela sempre praticou escondido pois não era permitido).

Selene então chora pensando na morte de todas aquelas pessoas, até que algo chama a sua atenção. Daí, quando ela vê, se trata de um dragão de enorme olhos azuis preso em uma armadilha, perto dela. Sem pensar, tudo o que ela consegue fazer é ajudá-lo, mesmo que ele possa ser perigoso, pois não quer ver mais ninguém morrer.

Com isso, ela transforma o dragão em um humano (que eu suponho que deva ser muito lindo, hahaha) de enormes olhos azuis, chamado Drake.
Depois de ter salvado a vida dele, ele diz querer retornar o favor, e pela intuição de Selene, ele vai atrás dela por onde ela for com a missão de também salvar a vida dela.

O final do primeiro capítulo arrepiou de uma forma que tudo o que você quer fazer é ler mais. É exatamente assim que um livro deve ser, por isso destaco que estamos falando de uma autora realmente habilidosa. Logo de cara, soube que estava em boas mãos e que ia ser uma boa leitura.

Desde então, eles embarcam tentando encontrar um rumo para a vida de Selene, e Drake vai com ela. Eles se tornam bons amigos (sinto cheiro de romance?) e superam tudo o que lhes foi ensinado, porque os dois foram criados para se odiarem (humanos odiando dragões e vice-versa).

Os capítulos são alternados entre Selene e Drake, o que me conquistou muito, porque amo quando também é incluído o ponto de vista masculino. Me apeguei aos personagens e suas histórias logo de cara, embalados de lendas e histórias do povo e dos dragões, como eles são e como eles vivem.

Ao longo do livro, acontecem coisas, ganchos que te deixam perguntas sem resposta extremamente instigantes. Por exemplo, algo sutil acontece, mas por dentro a gente se pergunta “o que será que isso vai dar no futuro?” “será que isso vai machucar alguém?” e por aí vai. Essas perguntas sem resposta são o combustível de qualquer leitura e meu Deus, me fez querer muito mais. Quando vi, não tinha nem passado tanto tempo e eu já estava aqui, escrevendo essa resenha.

Selene é uma garota forte e decidida, porém doce, o que me leva a salientar que foi o equilibrio perfeito. Às vezes, a gente precisa de uma personagem mais forte e fria, como a Katniss, mas às vezes a gente precisa de uma personagem mais vulnerável, porém doce, como a Primm (perdoem as referências da minha distopia preferida, hahaha), e dessa vez, antes de ler esse livro, eu precisava de uma personagem que fosse os dois, e foi exatamente assim que a Selene era. Era tudo o que eu precisava mesmo, tipo muito.

Confiem na palavra de uma pessoa que tem estado numa ressaca meio estranha – eu leio livros, não parei de ler, mas eles não parecem me agradar o suficiente. Como eu disse, ressaca estranha.

Lendo Selene e o Dragão, eu saí dessa ressaca, hahahaha!
O enredo tem tudo para conquistar um leitor que precisa de uma leitura tranquila, mas instigante, que queira fazer você ler tudo de uma vez. Se você está com a cabeça meio estranha, como eu, e não quer uma fantasia com mil coisas e palavras que você nunca viu na vida logo de cara; e sim quer algo com romance, mais simples, mas que também seja fantasia, você encontrou o livro certo. Definitivamente, a literatura nacional está arrasando na fantasia nos últimos tempos (vocês são uns lindos).

Por fim, temos em “Selene e o Dragão”, um claro exemplo de uma literatura nacional realmente boa e bem escrita, em que nenhum romance estrangeiro passa na frente. Lendo esse livro, tive mais uma prova de que, sim, literatura nacional pode ser tão boa quanto a estrangeira.
A autora também está de parabéns. Fiquei chocada com a revisão, na verdade (menina, não tinha um errinho, hahaha) e dá para ver de longe, como escritora, que o enredo e o texto em si passou por várias revisões e reformulações, resultando numa leitura extremamente prazerosa.

A paixão com que foi escrito esse livro resultou numa obra muito bem feita. Não economizo elogios pois sei que são merecidos. Definitivamente, quem ler Selene e o Dragão não terá nada a perder.

site: http://www.quatroestacoess.com/2017/06/eu-li-selene-e-o-dragao.html
comentários(0)comente



27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2