A História do Cinema Para Quem Tem Pressa

A História do Cinema Para Quem Tem Pressa Celso Sabadin




Resenhas - A História do Cinema Para Quem Tem Pressa


37 encontrados | exibindo 31 a 37
1 | 2 | 3


Carolina DC 07/04/2019

Celso Sabadin faz um resumo histórico claro e conciso em "A História do Cinema Para Quem Tem Pressa" . O livro é dividido em Introdução + 22 capítulos, onde o leitor tem a oportunidade de conhecer a história do cinema desde a sua invenção, falando sobre os pioneiros Irmãos Lumière, a construção dos impérios (grandes estúdios), o impacto da primeira guerra mundial, os demais países e suas culturas sendo apreciadas de maneira global até chegar a atualidade, onde o autor discute as animações, remakes, continuidades e franquias.

“Ao preço de 1 franco por ingresso, cerca de uma centena de pessoas testemunharam a sessão de aproximadamente 20 minutos, na qual foram exibidos curtas produzidos pelos próprios Lumière” (p. 23)

A linguagem do livro é bem simples e as explicações são claras e intrigantes. O autor insere algumas curiosidades e o livro pode ser lido de uma única vez.

site: http://viajenaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Diane 04/04/2019

Leitura rápida e objetiva!
Realmente um livro pra ser lido nessa correria nossa do dia a dia. Uma leitura rápida, objetiva e com o básico sobre a história da sétima arte. Apesar de achar que o cinema atual foi apresentado de forma mais corrida, deu pra se ter o básico sobre o que qualquer amante de cinema deve saber. No final do livro tem uma boa referência bibliográfica pra quem deseja se aprofundar no assunto. Bem bacana!
comentários(0)comente



Lelle31 04/04/2019

Leitura bastante interessante. Gostei muito da divisão e as explicações sobre cada fase que o cinema passou, foram claras e concisas, uma pena se tratar de um livro pequeno. Adorei as indicações de filmes.
comentários(0)comente



Yvan 10/03/2019

Ele serve para que foi vendido, bom resumo, bem explicado e vale como uma boa introdução.
comentários(0)comente



Vivi 05/02/2019

Muito Legal!
Livro muito interessante, que nos traz muitas informações mas sem ser cansativo ou chato. O autor faz um apanhado da história do cinema, passando dos irmãos Lumière aos dias atuais. Gostei particularmente mais da parte inicial que aborda o pioneirismo dos irmãos Lumière, o espetáculo artístico de Meliès e a veia empresarial de Pathé.

“Ao preço de 1 franco por ingresso, cerca de uma centena de pessoas testemunharam a sessão de aproximadamente 20 minutos, na qual foram exibidos curtas produzidos pelos próprios Lumière” (pág. 23)

Achei interessante saber que inicialmente o cinema não era percebido como um entretenimento, era priorizado o aspecto científico das imagens em movimento. Foram os Lumière que perceberam que essa novidade poderia ser um entretenimento.

Meliès era realmente inovador e foi o responsável pelo espetáculo artístico. Levou para o cinema seu aprendizado no teatro e no ilusionismo. Porém o cinema ainda era bem artesanal, e foi apenas com Pathé que ele começou a ser transformado em lucrativa atividade empresarial.

A criação e o desenvolvimento dos estúdios norte-americanos, que chegaram à liderança do mercado internacional do cinema com a Primeira Guerra Mundial, também é abordada. O livro nos mostra como isso ocorreu e como foi a transferência do eixo da produção cinematográfica da França para os EUA.

O livro é repleto de curiosidades, como o apelido que as salas de exibição nos EUA possuíam - poeiras (em referência à limpeza precária) - e como a premiação do Oscar foi criada (para conferir alguma dignidade ao cinema tão mal visto pelos conservadores da época).

O contexto histórico e aspectos políticos vão sempre perpassando o rumo que o cinema vai tomando. Um exemplo é a Primeira Guerra Mundial que, se por um lado se reflete no Surrealismo e nos Loucos anos 20, buscando trazer uma renovação total dos valores e sonhando com um mundo mais igualitário após a carnificina da 1ª Guerra, por outro lado impulsiona o Expressionismo alemão, que cria o gênero terror, reflexo da profunda depressão que se abateu sobre a Alemanha. “O expressionismo foi a forma alemã de ver o mundo destruído” (pág. 71).

Enfim, um livro muito rico em conhecimentos e que me ensinou bastante, ideal para os apaixonados por cinema e que buscam conhecer um pouco mais sobre o assunto.
comentários(0)comente



Bed of books - @bedofbooks 16/09/2018

Resenha para quem tem pressa
Em "A História do Cinema Para Quem Tem Pressa", Celso Sabadin faz um breve relato sobre o maior fenômeno do entretenimento, traçando um paralelo entre os momentos históricos dos séculos XIX/XX e a evolução da "sétima arte", desde a invenção das câmeras de vídeo, do cinema mudo ao cinema sonoro, passando pela "criação" de Hollywood, com suas produções milionárias, os grandes festivais e a mais famosa premiação, o "Oscar", os movimentos estéticos que se sucederam na evolução da cinematografia, a disputa entre os grandes estúdios e os diretores que se destacaram no cenário mundial. Um livro para aguçar a curiosidade dos amantes do cinema.
comentários(0)comente



LT 07/09/2018

Diferente e legal!
Neste livro, o objetivo do autor é colocar a história do cinema em 200 páginas, e posso dizer que ele conseguiu fazer um bom trabalho. Claro que nessa quantidade de páginas, não caberia tudo, entretanto os fatos mais importantes estão presentes.

Os acontecimentos mais marcantes que vemos nessa obra vão desde o começo, com Thomas Edson e os Irmãos Lumiére, apresentando as imagens em movimentos, até os dias atuais.

Colocando um pouco da atualidade, vemos o atual presidente dos EUA, sendo contra os imigrantes e brigando por causa disso. Ai, vocês devem estar perguntando: o que isso tem haver? Pois vou explicar. Antigamente, quem ajudou os EUA a crescer foram os imigrantes, inclusive, foram eles que ajudaram a criar os maiores estúdios cinematográficos.

O livro também fala da chegada da TV e mostra o seu impacto no mercado.

Voltando ao passado, Sabadin nos mostra como a primeira e segunda guerras, tiveram influência no desenvolvimento dessa indústria, e assim tornou os EUA na maior potência.

França, Rússia, Brasil, Alemanha, Espanha e o próprio EUA, tiveram suas parcelas para o crescimento da sétima arte.

O mais legal de ver, é que antes as imagens em movimento tinham um valor diferente, e acabou se tornando um entretenimento no mundo inteiro, principalmente nos EUA.

Conhecemos também alguns movimentos, como o filme Noir e a Novelle Vague. Também passamos pelas animações da Disney e dos grandes eventos como Oscar, Cannes e Grande Otelo.

Esse livro é indicado para você, leitor, e para os amantes da sétima arte. Pois essa obra serve para você conhecer um pouco mais sobre o assunto, além de ser base para um estudo mais aprofundado.

Confesso que quando vi esse livro, fiquei curiosa para ler. Acho interessante esse universo, mas demorei a engatar na história, pois é um livro totalmente fora da minha zona de conforto.

Em 22 capítulos, o autor consegue resumir bem os fatos históricos e importantes do cinema. Sabadin, tem uma escrita leve e didática, por causa disso, senti como se tivesse voltado para a faculdade.

Como disse, por mais que tenha demorado a engatar, gostei de conhecer um pouco mais sobre o cinema. Eu indico a leitura, vale à pena.

Sobre a edição, a Editora Valentina fez um bom trabalho. O tamanho da fonte é confortável para leitura. As folhas são brancas, porém não me atrapalhou em nada. Também não achei erros ortográficos, o que foi muito bom. Os capítulos contêm imagens, o que deixa a leitura mais legal.

Resenhista: Laneeh Martins.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 31 a 37
1 | 2 | 3