As Filhas da Noiva

As Filhas da Noiva Susan Mallery




Resenhas - As Filhas da Noiva


28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Boo 04/07/2020

Tudo sobre se curar
Eis um livro doce, divertido e tocante. A medida é perfeita em doses sutis de comédia e drama, tudo narrado como a vida. Como ela acontece e nos vemos em meios aos acontecimentos que nos atropelam... As três irmãs do livro tem suas histórias independentes contadas de forma a te prender em todas. Courtney para mim foi amor instantâneo. Todas as complicações super expostas a todos, faz com que nós como leitores fiquemos torcendo por ela de imediato. Rachel como a irmã mais velha e responsável vai ganhando seu espaço ao longo do livro e despercebidamente vai caindo nas graças de quem lê. Sienna talvez seja a maior virada... Começando com um temperamento que parecia distante, mas que aos poucos mostrou todos os "porquês" que nossas mentes escondem. Os pares não fazem por menos... Seus interesses amorosos são ricamente construídos e várias vezes é fácil ver neles os esteriótipos masculinos que encontramos na vida. O livro todo é muito fácil de se identificar e é tocante ver os personagens seguindo com suas vidas mesmo com todos os problemas. Terminei de ler com um sorriso no rosto e o coração quentinho.
comentários(0)comente



Luana Dorneles 30/06/2020

Gostei muito dessa leitura principalmente do desenrolar da história das irmãs leitura leve que te prende até o final.
Geovanya 30/06/2020minha estante
Olá! Sou nova nesse App, poderia me dizer como faço para realizar a leitura?




Feh 18/06/2020

Um dos melhores livros que eu li em 2020, como existe um pouco de comédia dentro dele, é ótimo para escapar da realidade e esquecer a realidade que nos cerca, principalmente no fato de estamos em quarentena.

Mas mais do que um romance pastelão, a história é centrada na família da noiva, que não poderia ser outra coisa se não perfeitas, eu amo essa dinâmica famíliar em livros e foi uma grata surpresa, os acertos e erros das filhas é muito bem explicado e detalhado.

A escrita da autora é em terceira pessoa, o que pode ser estranho para quem não é acostumado (eu sempre vou preferir em primeira), mas não me senti incomodada, muito pelo contrário, serviu para eu conhecer todos os personagens e saber o que eles estão sentindo. Sem falar a escrita foi perfeita, a autora usou de detalhes e umas cenas de comédia foram muito bem narradas.

Meu livro favorita de 2020 sem dúvida
comentários(0)comente



Vivendo de Romances 02/06/2020

No geral o livro é bom, mas tem algumas coisas que me incomodaram durante a leitura. A escrita é leve, o enredo é divertido e os personagens são o cativantes, mas me incomodou muito a autora querer trazer três histórias principais dentro de um único livro, isso fez com que alguns problemas surgissem como:

- A mudança a de foco é muito rápida, de um parágrafo para o outro. Isso deixou a narrativa um pouco confusa e o leitor precisa de um tempo para se acostumar

- Por ter 3 histórias acontecendo juntas nenhuma delas aprofundou muito e fiquei bem chateada com isso pois todas eram incríveis e poderiam ser muito melhor aproveitadas se contadas separadamente

Como disse anteriormente o livro não é ruim, ele é relativamente bom. Só acho que não é tão bom quanto os outros trabalhos de Susan Mallery, com certeza de todos os que li esse é o mais fraquinho. O livro é divertido e cheio de amor, confusões e segredos mas mesmo assim não consegui me conectar com a história.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Niedja - @indicacoes_literarias 20/05/2019

Três irmãs, de personalidades e com inseguranças e segredos diferentes, possuem a missão de organizar o casamento de sua mãe, viúva há mais de duas décadas e se deparam com obstáculos pessoais que precisam transpor.
??
Courteny - a caçula, se ressente por sentir que foi ignorada durante sua criação. Sempre considerada menos capaz por causa do diagnóstico de deficit de aprendizagem na infância, quer provar sua capacidade e esconde um lado de sua vida para a família, bem como seu relacionamento recém iniciado.
??
Raquel - A mais velha das filhas é a que acabou puxando para si a responsabilidade em ajudar a mãe após a morte de seu pai e levou para vida esse aspecto, e acabou se tornando a que sempre resolve, sem reclamar ou pedir ajuda. Viu seu casamento desmoronar após uma traição e agora está tendo que lidar com verdades e um pedido inesperado de uma segunda chance.
??
Sienna - A irmã perfeita, linda, bem-sucedida, mas que possui a marca de ter noivado duas vezes e novamente ser pedida em casamento, na festa de noivado de sua mãe e aceitar, sem a certeza de que era isso mesmo que queria. Não tem o melhor dos relacionamentos com a irmã mais nova e isso lhe causa culpa em muitos momentos.
??
O desenrolar da história se passa durante o noivado e a organização do casamento. A noiva acaba sendo o elo de ligação e o papel de parede da história. Ela precisou trabalhar muito para lhes proporcionar tudo quando seu marido morreu, e com isso ficou sem tempo. As três filhas tem problemas de relacionamento e isso é uma marca no livro todo.
??
Narrado em terceira pessoa, é uma leitura agradável, cativante, porém tive uma certa dificuldade inicial para engrenar, mas quando me situei, me peguei torcendo pelos acontecimentos e me surpreendendo com o desfecho. Os personagens parecem pessoas da vida real e seus problemas são comuns ao cotidiano.
??
Recomendo.
comentários(0)comente



Elis 11/05/2019

É preciso superar o medo
?Amor e compromisso significam abertura. Compartilhar as esperanças e os sonhos, mas também os medos e lugares obscuros em seu interior. Amar significa aceitar o outro, reconhecer que existirão momentos bons e ruins, e acreditar que ambos são melhores quando estão juntos.?

Esse livro conta a história de amor dessa mãe e suas 3 filhas. Conta principalmente como o medo atrapalha tudo. ?Todas temos medo ? explicou Rachel calmamente. ? Mas a vida é assustadora.? É preciso ter coragem e enfrentar esses medos. Uma história muito gostosa de ler. Eu amei as persongens. Não é muito aprofundado porque são 4 histórias se desenrolando ao mesmo tempo. Torci muito por todas e amei o final!
comentários(0)comente



Atitude Literária 10/02/2019

Um abraço quentinho...
Como amo encontrar livros que oferecem um abraço quentinho, que me cativem a ponto de me fazer sentir parte da história, de poder me conectar com os protagonistas e reconhecer em suas rotinas, algo que poderia ser real. E em AS FILHAS DA NOIVA encontrei isso, é muito mais que um romance, é uma história que foca na FAMÍLIA, ou melhor, em relações familiares. E se você é um leitor das antigas, já conhece meu fraco por essa temática e tudo que a envolve.

Aqui não existem mocinhos ou vilões, temos personagens com características verossímeis, imperfeitos, que cometem erros, impulsivos, precipitados, inseguros, que lutam dia após dia por sua família, por seus sonhos, por se encontrarem e até mesmo, pelo equilíbrio que proporciona felicidade. E tudo isso narrado de maneira leve, divertida, quase que despretensiosa, com aquela pitada de emoção e reflexões.

“Isso era amor? Não parecia nenhuma das definições que já tinha ouvido, mas talvez fosse diferente para cada pessoa. Talvez aquela fosse a sua versão do amor.”

Courtney, Sienna e Rachel, perderam o pai ainda quando crianças e presenciaram o esforço e sacrifícios que sua mãe – Maggie -, precisou enfrentar para poder criá-las sozinha. Obviamente que tal esforço cobrou o seu preço e enquanto buscava por proventos financeiros, acabou criando imperceptivelmente um distanciamento com suas filhas, pois não havia tempo para as duas coisas. Porém, apesar de todas as dificuldades e das diferenças que cercam essas quatro mulheres, um novo acontecimento poderá uni-las novamente, fazer com que a convivência as reaproxime e as façam se enxergarem com outros olhos – O casamento de Maggie. Sim, mamãe irá se casar novamente após vinte e quatro anos.

Eu AMEI, essa leitura. O que a principio chamou minha atenção por apresentar uma sinopse simples e cativante se revelou muito mais profundo, abordando as relações familiares, as cicatrizes que muitas vezes são deixadas por aqueles que mais amamos, não porque eles tiveram a intenção de infligiras, mas por serem humanos e errarem achando que estão acertando.

“(...) O amor doía. Sempre. Todos os tipos de amor. Se você ama alguém, vai se machucar. Era assim. E não queria isso. Nunca...”

Courtney, Sienna e Rachel, não tinham como ser mais diferentes. Courtney é a mais nova das três e também a mais atrapalhada, mais alta do que gostaria e da maioria das mulheres, é toda desastrada, estabanada e está sempre tentando se fazer de invisível. Em sua infância se deparou com um problema, problema esse que a deixou com vários traumas e é o responsável por parte de sua baixa autoestima. Trabalha como camareira em um hotel, mas engana-se quem pensa que sua capacidade se resume a apenas isso, apesar da função ser seu porto seguro. É neste mesmo hotel que irá acontecer o casamento de sua mãe e ela têm em suas mãos uma grande responsabilidade e alguns segredos. Já Sienna é a irmã do meio, a mais bem-sucedida de todas, linda, dona de uma língua afiada e personalidade forte, é a que mais aparenta confiança e feliz por estar em sua própria pele, entretanto existe muito mais acontecendo em seu interior, a verdade é que as pessoas só revelam aquilo que querem que os outros saibam, quando na verdade os verdadeiros conflitos e medo, estão habitando em seu íntimo. E Rachel a irmã mais velha, divorciada com um filho de 11 anos, tendo que lidar com todas as complicações de se ter um filho pré-adolescente, um salão e um ex-marido que é super presente e quem ela ainda ama, mas que infelizmente a machucou profundamente. Justamente por ser a irmã mais velha, presenciou com mais fervor as lutas da sua mãe e acabou se tornando a figura mais presente e responsável por suas irmãs na infância e como consequência cresceu uma adulta sobrecarregada, sempre colocando as necessidades dos outros antes de si mesma.

A vida separou essas jovens, as levando por caminhos diferentes e criando pequenas barreiras que dificultaram o relacionamento entre ambas. Mas agora, sua mãe irá se casar e é nesse momento que elas se reaproximam. Maggie de certa forma é consciente das feridas que causou em suas filhas ao se dedicar tanto ao trabalho para poder criá-las, e mesmo que deseje poder romper esse distanciamento agora, ela não sabe como. Uma noiva exótica, que tem como meta realizar o casamento dos seus sonhos e que está perto de descobrir muito mais sobre si e suas filhas do que se quer imaginou.

“Ele tem razão, pensou ela, sentindo-se zonza. Estava deixando seus medos tomarem conta.”

Viram que falei de Maggie por último? É que na história, aquilo que pensei ser o ponto central, que seria o casamento, se revelou apenas um plano de fundo para todas as histórias se desenrolarem e personagens se fundirem. E isso foi o que mais gostei na narrativa. Ainda que tenhamos toda a preparação do evento, cada detalhe sendo pensado e visto, as reuniões acontecendo, em paralelo vamos acompanhando a rotina destas 3 jovens, cada uma com seu conflito e necessidade. E é aí que a história se tornou apaixonante. Courtney foi a personagem com quem mais me identifiquei, me encantei por sua determinação, simplicidade e força, apesar de em alguns momentos querer dar uns trancos nela para ver se ela acordava, gritava e revelasse tudo, expondo sua dor e dessa forma encontrando um ponto final e recomeço. Pra mim, ela foi a que mais amadureceu ao longo dos capítulos e foi lindo acompanhar sua jornada. E então me deparei com Rachel e gente... foi difícil não se colocar em seu lugar, é uma guerreira, uma mulher com muita carga sobre os ombros, que não sabe pedir ajuda, que não consegue se abrir e deixar os outros se aproximarem, ela é muito independente – não estou dizendo que isso é ruim -, mas da forma como isso tem interferido em sua vida e na maneira como ela se relaciona com as pessoas a sua volta, também não é algo bom. Vê-la se libertar, se reencontrar e romper suas inseguranças, foi gratificante. Já Sienna me enganou certinho, de início a julguei, me irritei com seu comportamento, a maneira como ela parecia se considerar superior, e até seu tom soava um pouco arrogante, mas tudo não passava de uma mascará, até a mais confiante das irmãs e com a vida “perfeita”, nutria suas inseguranças, medos e aflições. Porém, apesar de ela ser a personagem que menos gostei, ainda assim curti o desenrolar da sua história e a maneira como ela foi se moldando ao longo dos capítulos.

“— Sabe o que é engraçado? Não precisei acreditar nele. Precisei acreditar em mim. Tive que saber que seria forte o bastante para sobreviver ao que acontecesse. Porque amar alguém significa entregar seu coração completamente, e, quando você faz isso, não tem defesas. Está à mercê da outra pessoa.”

Não me aprofundei sobre os personagens, nem comentei muito sobre o que cada um têm a contar e dividir conosco, justamente porque o gostoso dessa leitura está no se surpreender e descobrir cada conflito ao longo da leitura. E qualquer deslize pode significar um spoiler. Mas fica aqui minha INDICAÇÃO de leitura, é um livro de leitura rápida e bem gostosa.

site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2018/10/resenha-as-filhas-da-noiva-susan.html
comentários(0)comente



Debyh 17/01/2019

Gosto de romances que retratam o dia a dia e os que envolvem família. Às vezes é bom ler um livro mais despretensioso em que todo o enredo seja algo mais simples, isto não tira para mim o prazer da leitura. Quando bem feito qualquer livro se torna delicioso de ler.
Três irmãs com suas vidas (já adultas) precisam dedicar este tempo para preparar sua mãe para o casamento. A vida delas é um tanto quanto atribuladas, as três são bem diferentes e cada uma tem seus problemas e fardos, porém precisam se dedicar a mãe neste momento, mesmo que isso traga um pouco de confusão e que se contradigam por vários momentos.
► continua no link: http://euinsisto.com.br/as-filhas-da-noiva-susan-mallery/

site: http://euinsisto.com.br/as-filhas-da-noiva-susan-mallery/
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 20/12/2018

Resenha para o blog Pétalas de Liberdade
A história é narrada em terceira pessoa e nos apresenta as irmãs Watson, por ordem de idade: Rachel, Sienna e Courtney. Elas perderam o pai há mais de vinte anos e Maggie, a mãe, acabou tendo que se dedicar ao trabalho para conseguir sustentá-las. Agora, a mãe vai se casar novamente e a trama acompanhará o período anterior ao casamento, onde mudanças importantes acontecerão nessa família.

Courtney teve um retardo na aprendizagem escolar que demorou a ser detectado e tratado. Oficialmente, ela trabalhava como camareira no hotel de Joyce, uma mulher que ajudou a família quando ficaram até sem teto após a morte do senhor Watson. Maggie vivia insistindo para que a filha fizesse algum curso para ter um emprego melhor. O que ela não imaginava é que Courtney era muito mais que uma simples camareira que morava no hotel. A jovem desempenhava muitas outras funções lá, inclusive organizaria praticamente tudo referente à cerimônia de noivado e de casamento. Courtney, que sempre foi vista como desastrada, até incapaz, por causa de seu desempenho escolar e por ser muito alta, surpreenderia ao mostrar o quão capaz era.

Além de surpreender no trabalho, Courtney reencontraria Quinn, empresário do ramo musical e neto que Joyce criou. Quinn havia resolvido sair de Los Angeles e transferir seus negócios para Los Lobos, onde a avó morava. Quinn era rico, bonito, mas sentia que talvez fosse a hora de encontrar alguém para lhe fazer companhia para o resto da vida. Seria Courtney a pessoa certa?

Sienna tinha um emprego muito bacana: trabalhava numa ONG que ajudava mulheres vítimas de violência doméstica. Ela arrecadava dinheiro com empresários, doações para um brechó cujos lucros eram revertidos pra ONG, e até ajudava casos de emergência onde mulheres fugiam de maridos violentos. O problema de Sienna era na parte amorosa. Ela estava noiva de David, mas não tinha certeza se queria se casar com ele. Sienna já tinha rompido dois noivados, seria esse o terceiro?

Rachel estava sobrecarregada de trabalho mas dificilmente pedia ajuda. Era dona de um salão de beleza, cuidava do filho adolescente e estava separada de Greg há alguns anos, ainda muito magoada pelo fato de ele ter lhe traído. Mas parecia que Greg estava tentando se reaproximar, se apenas para ser um pai mais presente na vida do filho ou se para tentar reatar, Rachel teria que descobrir. Mas ela conseguiria confiar novamente nele após a traição?

Resenhar "As filhas da noiva" está sendo uma tarefa difícil, pois não sei como avaliar essa leitura, ainda que tenha gostado do livro. Já tinha visto comentários super positivos sobre a história, o que, juntamente com a ideia que eu tinha da trama pela sinopse, me fez começar a leitura com expectativas grandes demais, que não foram superadas. Também já tinha visto elogios à escrita da autora, esse foi meu primeiro contato com ela e acho que preciso ler outras de suas obras para poder formar melhor uma opinião, pois em alguns momentos eu gostava e em alguns momentos não.

Achei interessante como Susan Mallery trouxe personagens que tem seu lado bom e ruim. Sienna, por exemplo, fazia algo maravilhoso em seu trabalho, mas agia de forma não muito legal com Courtney. Maggie conseguiu construir uma carreira admirável, mas para isso não pôde estar tão presente com as filhas. É nítido que a perda do pai e as dificuldades financeiras que vieram com isso marcaram a família, e eu ficava pensando se depois de vinte anos ainda fazia sentido culpá-lo pelos medos de cada irmã e pelos problemas de relacionamento entre elas. Mas quem sou eu para julgar se nunca passei por isso? Se nunca me vi perdendo a casa e com três crianças pequenas para alimentar?

Acho que o caso da Rachel foi sobre o qual mais refleti. Há pouco tempo circulou pela internet uma história em quadrinhos intitulada "Era só pedir" (vale a pena dar uma pesquisada no Google para conferir), que mostra como as mulheres precisam lidar com uma carga mental muito maior. Por exemplo, Rachel terminava a semana já tendo que pensar na limpeza, comida e organização pra próxima semana, ela não tinha tempo nem ânimo pra mais nada, e foi assim durante o período de casada também. Ela e Greg se casaram e foram pais jovens, e ele dizia que ela não pedia ajuda, mas o fato é que Rachel não tinha que dizer pro Greg o que ele precisava fazer (como se por ser mulher ela tivesse nascido com uma capacidade especial de saber sempre o que precisava ser feito numa casa), o Greg é que deveria se conscientizar que se ele morava naquela casa e tinha um filho, também deveria cuidar dessa casa e desse filho.

"Para Rachel, divertir-se era dormir até tarde e deixar que alguém preparasse seu café da manhã. Mas não havia ninguém. O filho precisava da mãe, e ela fazia questão de estar sempre por perto. Cuidando das coisas." (página 15)

O livro tem muitos pontos positivos, como as cenas super divertidas, por exemplo, as ideias extremamente criativas que Maggie tem para o casamento e, no início, onde Courtney tenta se controlar para não rir na cara de um hóspede que volta correndo para pedir ajuda após ter escolhido o hotel concorrente para um evento e o local ter sido invadido por abelhas. O fato de Maggie estar em um novo relacionamento saudável, o destaque para as personagens femininas bem sucedidas, ou ainda Quinn ser um cara legal já que infelizmente vemos tantos exemplos de relacionamentos abusivos romantizados em outros romances e a ambientação na fictícia (eu acho!) cidade de Los Lobos com boa parte das cenas ocorrendo em um hotel são coisas que me agradaram.

Sobre a edição: a capa do livro é muito bonita e os vestidos trazem essa referência ao casamento. As páginas são amareladas, a revisão poderia estar melhor, a diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho.

Enfim, "As filhas da noiva" foi um livro que li rapidamente, eu me importava sim com os personagens e queria saber o que aconteceria com eles, mas acho que também lia com aquela vontade de que algo mais acontecesse para me fisgar de vez. Acredito que cada leitor, baseado em sua experiência de vida, vai ter uma opinião sobre os dilemas que cada personagem enfrenta (dilemas que muitos leitores também podem ter enfrentado na vida real), com isso, com certeza a experiência de leitura de cada pessoa vai ser diferente. Eu gostei de "As filhas da noiva", não tanto quanto esperava, mas recomendo sim essa leitura, especialmente para quem curte tramas que falem sobre relações familiares.

site: https://petalasdeliberdade.blogspot.com/2018/07/resenha-livro-as-filhas-da-noiva-susan.html
Mi 14/01/2019minha estante
Eu gostei bastante do livro, não tinha expectativa nenhuma, nunca li nada dessa autora e o livro veio junto com um que eu pedi emprestado e a pessoa me mandou esse junto. O que mais me incomodou foi a relação da mãe com as filhas


Maria - Blog Pétalas de Liberdade 14/01/2019minha estante
Oi Mi, se eu tivesse com expectativas mais baixas talvez a leitura tivesse sido diferente para mim, essa questão da relação entre mãe e filhas é algo bem importante na obra. Bom saber que você gostou dele.




Lari 24/11/2018

As Filhas da Noiva
Em As Filhas da Noiva, conhecemos a história de três irmãs, cada uma tão diferente uma da outra que não tem como confundir. Uma é desastrada, a outra desapegada e a última é super cínica — o que eu vi como uma coisa até meio engraçada, bem como um alívio cômico mesmo. Os pontos de vistas da narrativa são divididos entre as irmãs durante os capítulos do livro.

Courtney é a irmã que todos reclamam que não tem uma carreira, já que ela ajuda em tudo no hotel da sua amiga, que ajudou sua mãe e suas irmãs quando elas perderam seu pai. A família e todos os conhecidos pensam que Courtney fará isso pelo resto da vida, mas o que eles não sabem é que a moça guarda um segredo há anos e que ninguém sabe, até a chegada do adorável Quinn.

Quinn veio para abalar corações, um renomado produtor musical conhecido em toda Hollywood e muito requisitado, que tem uma paixão pela cidadezinha onde nasceu, principalmente pela mulher que cuidou dele desde criança, Joyce. Depois de passar anos na cidade grande, ele resolveu mudar de ares e escolheu voltar para casa. Nesse meio tempo, conhece Courtney, a mulher que teve o poder de deixá-lo inquieto. É claro que os dois acabam se relacionando, mas como nem tudo são flores, algumas coisas irão atrapalhar o "relacionamento" que eles vêm mantendo por um tempo.

Rachel, a irmã mais velha, acabou se casando com o namorado do ensino médio, que era capitão do time de futebol, e viveram alguns anos felizes juntos — até tiveram um filhinho. Após descobrir uma traição de Greg, ela põe fim no relacionamento. Contudo, após alguns anos e por coincidência, na mesma época em que está planejando o casamento de sua mãe, ele reaparece em sua vida, entrando devagarinho, como se nada tivesse acontecido, tudo para tentar ter sua família de volta.

Fiquei muito indignada com a conversa que Greg e Rachel tiveram, entendi perfeitamente a parte dela, mas a do Greg fiquei com um pé atrás. O cara tinha uma mulher maravilhosa, que estava ao lado dele dia e noite, aí ele começa a notar que a esposa está mais quieta e distante e ao invés de tentar entender o que está acontecendo, acha que a melhor "solução" é trair porque "não sabia o que estava acontecendo". Faça-me o favor né, tem que ser muito cara de pau mesmo.

Sienna é a irmã do meio. Ela já esteve em dois noivados diferentes que fracassaram e acabou aceitando o pedido de casamento de outro homem, o David. Tudo dá a entender que será mais um noivado que não dará certo, porque parece que a personagem sente que aquele ainda não é o cara certo para ela. Quando estava lendo, me vi no meu primeiro relacionamento. Eu era uma adolescente com 15 anos e acabei aceitando um pedido de namoro apenas por aceitar, para entender e saber como seria estar dentro de um relacionamento. Me forcei a viver quatro meses de um relacionamento que não me agregou nada e simplesmente me dava dor de cabeça, e é exatamente isso que acontece com Sienna.

David foi o único personagem que me desagradou, não sei explicar bem o motivo, mas percebi que dos três rapazes, ele foi o que menos adentrou realmente dentro da família. Acho que foi porque se o namoro entre ele e Sienna não estava indo tão bem, um casamento que não daria certo mesmo, aí a tendência era se afastar cada vez mais. Ele se mostrou um homem ignorante e "dono da razão", principalmente quando a moça discordava de alguma opinião dele. Graças a Deus Sienna percebeu a tempo o tipo de homem com quem ela estava se envolvendo.

Como o próprio título já diz, As Filhas da Noiva mantém seu foco em Sienna, Rachel e Courtney, o que significa que o casamento da mãe das meninas, Maggie, é apenas um plano de fundo para o enredo. O mais interessante é que, apesar de cada uma viver sua vida, ter sua personalidade, as três possuem algo em comum: a vida amorosa conturbada. O livro é narrado em terceira pessoa, então é como se a gente estivesse escutando a história sob o ponto de vista de uma vizinha que dá notícia de tudo, o que foi bem interessante.

As Filhas da Noiva foi uma leitura que, de início, demorou um pouco para fluir. Os primeiros capítulos são muito arrastados, mas a medida que vamos conhecendo os personagens e suas histórias, a narrativa dá uma guinada positiva e se torna fácil de acompanhar. Os personagens foram bem trabalhados e a autora soube dividir bem os momentos de cada um, sem deixar tudo uma bagunça, como acontece em alguns livros. Não foi um livro que marcou a minha vida, mas é com certeza uma boa distração, principalmente para quem estiver procurando algo mais leve.

site: http://www.roendolivros.com.br/2018/09/resenha-as-filhas-da-noiva.html
comentários(0)comente



Book.Obsession 17/10/2018

Fazia um tempinho que não lia nada da autora e por gostar bastante de um chick-lit sabia que essa leitura seria uma agradável surpresa.

Inicialmente ficamos conhecendo Maggie Watson. Com a perda precoce de seu marido, ela precisou dar conta de suas três filhas pequenas e ainda por cima fazer de tudo para os negócios não desandassem. Porém tragédia não vem sozinha e não demoraria até que todo o negócio fracassasse e elas tivessem que ir morar no Hotel Los Lobos.

Agora passado vários anos, Maggie refaz sua vida e contará com a ajuda de suas filhas nos preparativos desse dia especial na vida dessa mulher batalhadora. Enquanto trabalham juntas para realizar as comemorações que essa festividade traz, conheceremos um pouco mais da história dessas irmãs.

Rachel passou por dois momentos na vida que lhe fizeram amadurecer e se fechar para o amor. Primeiro na infância, com a perda de seu pai quando ainda tinha nove anos e o segundo momento foi quando descobriu que era traída, próximo de completar dez anos de casada com seu amor da juventude.

"Courtney conhecia o perigo. O amor doía. Sempre. Todos os tipos de amor. Se você ama alguém, vai se machucar. Era assim. E não queria isso. Nunca."

Assim como sua irmã mais velha Rachel que teve que ajudar na criação de suas irmãs, a caçula da família, é Courtney e com seus vinte e sete anos, trabalha no Hotel Los Lobos como camareira a maior parte do tempo e divide o tempo que sobra com seus estudos.

Já Siena, a filha do meio é a única que trabalha fora do hotel, ajudando a angariar fundos e doações auxiliando pessoas que sofrem abusos e algum tipo de violência doméstica.

Todas crescidas, cada uma com seu estilo de vida, umas acreditando mais no amor, outras nem tanto.

Rachel vive a incerteza de se dá uma chance para recomeçar com Greg, seu marido. Siena é noiva de David, mas só por causa de uma situação delicada, pois foi pedida em noivado em pleno noivado de sua mãe. E no final de tudo, temos Courtney que está com Quinn, mas não quer esquecer dos seus propósitos antes de encaminhar para algo mais sério.

"Todos nós temos segredos. Eles fazem com que nos sintamos seguros. E nos ajudam a passar pelas coisas."

Resenha Completa: https://bit.ly/2pZOQig

site: http://www.bookobsessionblog.com/2018/10/resenha-as-filhas-da-noiva-susan.html
comentários(0)comente



Livia Barini 24/09/2018

Razoável
Estava procurando um romance água com açúcar para passar o tempo. E este livro é levinho e bem escrito.
O que me incomodou, e muito, foi a personagem Rachel. Ela se casou nova e ficou grávida na lua-de-mel, o marido não estava preparado para ser marido ou pai e a responsabilidade caiu toda nas costas dela. Anos depois ele dorme com outra e eles se divorciam.
O casamento acabou por que? Porque ela não sabia pedir ajuda. Claro ela ia ligar para ele lá na balada, pedir ajuda com a roupa acumulada e ele ia voltar para casa feliz e saltitante. Fala sério ... Vamos colocar as coisas na perspectiva correta: o casamento acabou porque o cara era imaturo ! Se ele fosse maduro, ela não precisaria pedir ajuda; ele não estaria vivendo vida de solteiro, sendo casado.
E o pior: isso foi escrito por uma mulher.
Lamentável ...
Júlia 30/09/2018minha estante
Exatamente o que me incomodou no livro! Achei isso péssimo


Manu 01/10/2018minha estante
Nem vou ler esse livro


Leticia 15/11/2018minha estante
Vem cá, amiga, me abraça, porque olha... cada vez que ele culpabilizava a Rachel pelo fim do casamento eu tinha vontade de socar a cara do homem. Mano do céu, é sério, a parte deles me fez ter vontade de largar o livro várias vezes. Das três filhas só a Courtney salvou das filhas, a Sienna também me deixou bem morna. Enfim, é um livro ok, não recomendaria.




Rafaela Regis 12/09/2018

As Filhas da Noiva - Susan Mallery
Romances são ótimos para sair da rotina e fantasiar com cenas que só acontecem nos livros, então quando se está estressado com as coisas do dia-a-dia nada melhor do que que um romance maravilhoso, sim, Susan Mallery sempre é uma boa pedida para fugir do cotidiano.

E quando se tem um casamento na jogada a coisa fica ainda mais gostosa, pois é um momento lindo na via de um casal quando eles resolvem dizer sim e viver suas vidas juntinhos, mas aqui, como o nome do livro já diz, conhecemos as filhas da Noiva, onde cada uma tem personalidades diferentes e alguns segredos que podem atrapalhar ou ajudar nesse dia fatídico.

Maggie vai se casar novamente e nada melhor do que recrutar suas filhas, Rachel, Sienna e Courtney para ajudá-la nesse dia para lá de especial. Porém para compreender a dinâmica dessa família é preciso fazer uma pequena viagem ao passado, quando ocorreu a morte do Pai das meninas e marido de Maggie, o que deixou completamente sem chão, e mudou completamente a vida dessas mulheres.

Courtney é a caçula e a irmã desajustada da família. Ela sempre se sentiu excluída por ser muito alta, e como não sabia muito bem como agir acabou ganhando um jargão do tipo "dar uma de Courtney" quando as coisas davam errado. Sem falar que acabou descobrindo ter dislexia aos dez anos de idade o que a fazia ter um mal desempenho na escola e por causa disso, assim que atingiu a maior idade largou tudo e foi trabalhar, e agora está prestes a se formar em hotelaria e é mais do que uma camareira no hotel em que a cerimonia vai ser realizada, mas ninguém tem conhecimento desse fato. Mas eis que o amor entra em sua vida e promete balançar seu bauzinho de segredos.

Sienna é a mais bonita das três irmãs, e sempre teve tudo o quis em suas mãos, entretanto que olha para ela não imagina o que se passa em seu interior. Está em seu terceiro noivado, sim terceiro, e mesmo assim não se vê apaixonada pelo seu noivo e vivendo o felizes para sempre ao seu lado, o que já aparenta ser um grande problema. No entanto ela trabalha ajudando mulheres a sair de situações de violência domestica e maus tratos, porém seu noivo não consegue entender a importância de seu trabalho para ela, a deixando bastante infeliz, mas em sua cabeça ela tem um papel a manter, principalmente na frente de suas irmãs, que a acham perfeita.

Rachel, a mais velha das três irmãs, está vendo seu mundo desmoronar a cada dia que passa. Há dois anos ela se divorciou do marido, devido a uma traição da parte dele, passando assim a ser mãe solteira e se vê criando um filho de 11 anos, porém tinha muitos outros problemas em seu matrimônio. Por ter sido mãe muito nova, seu marido as vezes não conseguia lidar com a responsabilidade, e desde então a crise começou em seu casamento. No entanto mesmo estando separada do marido, percebe que ainda o ama, mas tem certas coisas que ela precisa fazer antes de perdoar o marido e voltar a ser feliz.

Enquanto as meninas focam no casamento de sua mãe, passam a se compreender e resolver algumas divergências entre si, e crescer tanto pessoalmente quanto familiarmente falando. Tanto quando passam a reviver o passado quanto a planejamento de viver o futuro da melhor forma possível.


Susan Mallery mais uma vez nos traz uma história linda e cheia de lições e significados profundos sobre relacionamentos tanto familiar quanto amoroso. Um livro que tinha tudo para ser uma leitura leve e descontraída, vem cheio de significados e uma linda jornada de auto conhecimento, que nos envolve e emociona ao passar das páginas.

O romance vai acontecendo de forma gradativa e o leitor vai percebendo a evolução dos personagens sem que haja saltos ou té mesmo pulos de fase no romance, mas sem é claro tirar o foco do casamento de Maggie. Mas nem por isso deixamos de torcer pelo sucesso de Courtney, dar uns fora na Sienna ou consolar a Rachel e dizer que no fim tudo se acerta.

Vocês podem ter reparado que não dei tanto enfoque nos romances em si, simplesmente porque o relacionamento entre mãe e filhas e até mesmo entre as irmãs são o ponto alto do livro, os diálgos e as personalidades de cada uma são retratadas com maestria pela autora que em ponto nenhum perde o tom.

E para as master chefs de plantão, no final do livro tem três receitinhas que possui o mel como um dos ingredientes, para destacar um personagem importante da história, rsrs, vale a pena conferir e se arriscar.. será?

Um romance cheio de lições emocionantes que nos fazem refletir sobre várias coisas e nos ensina muitas outras, quem diria que um romance com a temática de casamento pudesse ser tão profundo e reflexivo. Susan Mallery mais uma vez arrasando com sua escrita e encanto seus leitores. Recomendo!

site: https://dlivros.blogspot.com/2018/09/as-filhas-da-noiva-susan-mallery.html
comentários(0)comente



Céu 03/09/2018

As Filhas da Noiva | Resenha do Cores
Existe um cenário melhor que um casamento para um romance leve? Provavelmente não. E é nesse cenário que Susan Mallery conta a história das três filhas da noiva. Cada uma com sua personalidade e seus segredos, e faltando dias para o casamento da mãe, as três irmãs precisaram enfrentar todos os seus medos e se juntar de vez para que ocorra tudo como o planejado.

Falando em planejamento, quem está organizando o casamento é Courtney Watson, a irmã mais nova. Courtney é a irmã desajustada da família. Ela sempre foi a mais excluída por ser muito alta, e como não soube lidar com isso, ela acabou ficando muito atrapalhada, ganhando a frase "dar uma de Courtney" toda vez que algo desse errado. Além disso, aos 10 anos descobriu que seu atraso e notas baixas na escola não se davam por falta de vontade, mas sim por um nível de dislexia, que a atrapalhava em alguns momentos. Courtney precisou viver com seus problemas sozinha, porque sua mãe estava correndo atrás do prejuízo que seu pai deixou antes de morrer. Acabou repetindo um ano e só saiu da escola quando atingiu a maioridade. Largou tudo, saiu de casa, e foi trabalhar em uma lanchonete depois de brigar com a mãe. Agora, tempos depois, ela está prestes a se formar na faculdade de hotelaria e é mais do que a camareira no hotel em que a cerimônia de casamento ocorrerá, entretanto, sua mãe não faz ideia disso. Para Maggie, a mãe, Courtney é apenas uma menina que não pensa grande e prefere viver sua vida como camareira. Enquanto ela pensa nisso, Courtney conhece Quinn, um grande empresário, que promete abalar seu coração e ainda questionar seus segredos. Porém, ela quer manter tudo em segredo para depois jogar na cara das pessoas seu diploma, principalmente se essa pessoa for a irmã do meio, Sienna.

Sienna é a irmã mais bonita da família, a metida, a que teve tudo o que sempre quis e a que menos sofreu com a perda do pai, já que foi acolhida pelo hotel da cidade (mesmo hotel da cerimônia de casamento) vivendo uma vida de princesa. Entretanto, quem olha Sienna por fora não faz ideia de como ela está por dentro. Ela está vivendo o terceiro noivado e não se vê apaixonada pelo seu noivo, o que é um grande problema. Além disso, Sienna trabalha ajudando mulheres a se livrar da violência doméstica, mas seu noivo não consegue entender a importância de seu trabalho, e isso faz com que Sienna se sinta cada vez pior. Todavia, em sua cabeça, ela precisa continuar mantendo a sua pose, principalmente para as irmãs, que a vê como perfeita, principalmente Rachel, a irmã mais velha.

Rachel está vendo seu mundo cair. Ela é mãe e solteira. Há dois anos se separou por causa de uma traição, mas o problema era muito maior do que esse. Ela fora mãe muito nova e Greg não conseguia lidar com a responsabilidade tão novo, por isso, o casamento entrou em crise. Mas mesmo depois da separação e do filho já ter 11 anos, Rachel percebe que ainda está apaixonada por Greg. Porém, as coisas são muito mais complicadas, pois a irmã mais velha percebe que ela não pode simplesmente perdoar Greg, ela precisa se entender, se concertar e achar seu amor-próprio.

Faltando dias para o casamento, Courtney vai entrar uma jornada de amor com Quinn enquanto tenta esconder sua "vida secreta"; Sienna vai perceber que sua vida não precisa ser tão perfeita assim; E Rachel vai a procura de seu amor-próprio para finalmente perdoar Greg.

"Todos nos temos segredos. Eles fazem com que nos sintamos seguros. E nos ajudam a passar pelas coisas."

Leia o resto da resenha no blog | 365 Cores do Universo

site: http://www.365coresdouniverso.com.br/2018/08/as-filhas-da-noiva-resenha.html
comentários(0)comente



28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2