Vilãs

Vilãs Ana Cristina Rodrigues...




Resenhas - Vilãs


26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Fabio Pedreira 12/02/2020

Vilãs?
Todos nós conhecemos vários contos de fadas, principalmente os da Disney. Quem tem uma certa idade sabe muito bem que antes de Frozen existiram Branca de Neve, Cinderela, A Bela e a Fera e etc.
.
Mas não é sobre elas ou o fato de serem princesas e casarem com seus belos príncipes que eu vim falar, pelo contrário. Uma coisa bem marcante nessas histórias era que todas elas eram ameaçadas por bruxas, madrastas más e etc. E são justamente sobre elas que essa resenha vai retratar.
.
Isso porque Vilãs é um livro escrito por mulher, sobre mulheres, que muitas vezes foram taxadas de vilãs simplesmente pelo fato de serem o que são, ou seja, mulheres.
.
Um livro poderoso da @corvusindie que reúne 10 contos, que misturam um pouco de magia e realidade. Alternando entre contos que se passam ou no mundo real ou em um mundo fictício, Vilãs mostra histórias bem variadas, fazendo certo paralelo com alguns contos de fada, principalmente com A Branca de Neve.
.
E todos os contos são muito bons, tanto na escrita como na história. Apesar dos temas em comum, eles são bem variados, e teve alguns que eu ate achei que daria bons episódios da série The Twilight Zone, ou que teria potencial para virar um livro inteiro.
.
Após terminar o livro, tenho certeza que vocês irão ver as vilãs de outra forma, imaginando que por trás daquelas mulheres supostamente más, provavelmente teve algo que fizeram com que ficassem assim. Lembrem do filme de Malévola se for o caso, mas também lembrem de ler esse ótimo livro da editora.
Ana Karolê || @anakaroline_gc 12/02/2020minha estante
gostei. toda vilã tem um história não contada né


Fabio Pedreira 12/02/2020minha estante
Exato. E esse livro mostra varias formas de como isso pode acontecer


Wally 12/02/2020minha estante
Que massa! Vou adicionar na lista de leitura ?


Fabio Pedreira 12/02/2020minha estante
Faça isso ??


Thais Rory 13/02/2020minha estante
Adoro vilãs. Misturado com
Twilight Zone kkk show


Fabio Pedreira 15/02/2020minha estante
Kkkkk tem pelo menos dois contos que poderiam ser episódios da série tranquilos




Natalia 10/01/2021

MULHERES MÁS? ACHO QUE NÃO...
Vilãs é um livro de contos, que nasceu através de financiamento coletivo no Catarse.

Neste livro nós vamos acompanhar a história de mulheres que, devido a escolhas ou pelo poder do destino, tornaram-se vilãs pelos olhos dos outros. Em alguns casos serão vistas como bruxas apenas por conhecerem os segredos das ervas; em outros casos, temos recontagens das vilãs da Disney pelo olhar delas, porém, como uma abordagem atual.

Alguns contos estão mais voltados para o terror e outros mais para essa recontagem dos clássicos, mas o que todos tem em comum é o fato de mostrar a mulher como uma vilã aos olhos da sociedade que esta inserida, mesmo isso não sendo verdade.

A verdade é que cada personagem tem um motivo pelo qual decide tomar certas atitudes e que se fosse um personagem masculino, provavelmente não teria o mesmo rótulo ou não precisaria tomar aquela atitude pelo simples fato de ser homem. Porém, em um mundo dominado por homens, mulheres fortes e que saem do padrão tornam-se vilãs.
comentários(0)comente



Denise 11/05/2020

Essas releituras se vilãs de contos de fadas estão muito boas!
E trazer essas histórias já muito conhecidas para um contexto mais atual e brasileiro foi algo muito inteligente.
comentários(0)comente



ladyhastings 09/02/2021

Muito bom
Eu esperava que seria os contos de fadas em si e contando a história na perspectiva das vilãs mas acabei recebendo outro tipo de histórias, no caso histórias. Teve contos muito bons e outros nem tanto.
comentários(0)comente



Libera 18/01/2021

Olá pessoal, essa semana venho falar um pouquinho sobre Vilãs, minha primeira leitura de 2021.

Fazia muito tempo que eu estava querendo ler esse livro, porque a capa me chamou a atenção, quase nunca escolho um livro pela capa, mas essa capa está muito linda.

Pela sinopse, imaginei outros tipos de contos, o que não foi um ponto negativo, tanto que o primeiro conto me conquistou de cara

"Se existe uma verdade universalmente omitida é que basta ser mulher para ser odiada.

E quando uma mulher não faz o que se espera dela, é ainda pior."

Falando um pouco sobre o conto que mais gostei, ele traz a história de Paula, uma mulher forte que vive sozinha, até que uma mulher bate em sua porta com uma garotinha, a deixando com Paula.

Sua vida vira de ponta cabeça com a presença de Poliana, sua sobrinha.

O final me surpreendeu de maneira muito positiva, então leiam e me digam o que acham.

Agora, falando do geral, os contos são bem diferentes do que conhecemos, todos muito originais, trazendo uma versão sobre mulheres que são chamadas de más, por viverem o que acreditam (algumas eram um pouquinho más mesmo, rs).

"Mas então me dava conta que vivia no mundo real, aqui e agora, pés no chão, e que minha sogra, embora não tivesse o nariz grande, nem andasse com maçãs envenenadas sob a roupa negra, era a própria encarnação da bruxa má."

O livro traz contos de vários autores, então cada conto tem uma narrativa diferente e própria, alguns me cativaram, outros nem tanto, mas não por ser ruim, nada disso, todos são muito bem escritos, foi mais por eu não me identificar com alguns. 

O ebook está disponível no Kindle unlimited, o link está no início da postagem.
comentários(0)comente



Jessika 15/03/2020

Vilãs | @oceanoliterario_
"Se existe uma verdade universalmente omitida é que basta ser mulher para ser odiada. E quando uma mulher não faz o que se espera dela, é ainda pior." (Abandonada)

Clara Madrigano reúne dez histórias de dez autoras para nos mostrar o lado delas, das vilãs. Conhecidas como as bruxas, as madrastas e as rainhas más, essas histórias mostram o outro lado, aquele que sempre é descartado. Nenhuma mulher conquista o posto de vilã sem motivo.

A antologia "Vilãs" me trouxe diversas sensações e questionamentos. Em primeiro lugar, o que faz de uma mulher uma vilã? Ela ser uma mulher má, não? Sim, certamente. Mas de quem é o ponto de vista que classifica uma mulher como vilã? As histórias presentes nessa antologia, que viajam desde os clássicos contos de fadas até o nosso cotidiano, me mostraram que, diversas vezes, basta uma mulher se posicionar contra aquilo que uma sociedade machista espera dela, que ela passa a ser uma vilã.

Com contos que prendem do começo ao fim, "Vilãs" é um livro que convida o leitor a refletir sobre temas como a rivalidade feminina, padrões de beleza e o papel da mulher na sociedade. Da mulher que não queria ter filhos mas que, de repente, se viu obrigada até a mulher que não queria ser apenas a esposa de um rei e fez de si rainha para ser ouvida, mulheres que fogem dos padrões são sempre vistas como más pelo patriarcado. Vilãs são mulheres independentes, mulheres que lutam por seus direitos, mulheres que querem voz.

"Por que, menina, uma mulher tem de ser sempre uma maldição, a verdadeira bruxa da história, no Inferno, no Céu, na Terra, na floresta?" (Bendita Seja a Criação, Maldita é a Criatura)
comentários(0)comente



duartesamanda 29/04/2020

Surpresa muito agradável
Vilãs foi o primeiro livro de contos que leio em muito tempo ou talvez o primeiro de uma vida toda. Não estava preparada pra lidar com tantas escritas diferentes dentro de um período de tempo pequeno e foi uma surpresa muito boa percebe que a leitura desse tipo de livro é bem mais fácil. O empecilho maior é que você sempre deseja que os contos bem escritos e aos quais você se conecta durem por 200 páginas e os contos que você não consegue se interessar durem somente 5 páginas. Acho que o maior desafio de um livro de conto é receber uma nota 5 estrelas, com tantas escritas e pontos de vistas diferentes dentro de uma mesma história.
comentários(0)comente



Ana Carol 18/02/2020

A zona cinza nunca foi tão cinza
Vilãs é uma antologia muito boa, com muitas vozes diferentes mas isso não é algo negativo. Ao meu ver, isso só enriquece a experiência da leitura. No início, não parece que elas têm muito em comum, mas, quanto mais se lê, mais e mais vai ficando evidente que isso é um equívoco passageiro.
Mesmo que não sejam fruto de vozes iguais, cada história, de uma maneira ou de outra, mostra que todo mundo é o protagonista da própria história e que termos como antagonista, vilão, vilã, mocinha, heroína, dependem bastante do ponto de vista. Ou de quem conta ou escreve a história, nesse caso.
Somos levados por diferentes caminhos, cada vez mais para dentro da "zona cinza" entre o "bom" e o "mau", que nos ajudam a questionar quem realmente são as "vilãs" e quem são as" mocinhas". E cada vez mais a nos identificar, em diferentes momentos, com ambas.
comentários(0)comente



@blogmistoquente 21/03/2020

Já pensou em conhecer o outro lado da história?
Desde criança eu sempre tive uma afeição pelos vilões que eu acompanhava na telinha, e mesmo com os arrepios que eles me faziam sentir, eu tinha uma mega curiosidade em saber como era a vida deles "por trás daquela história" (tanto que tinha sonhos muito loucos com os vilões, onde eles visitavam a minha casa ou vinham conhecer o meu bairro, coisa de criança mesmo kkk).

Fruto dessa parceria maravilhosa com a editora Corvus, pude escolher pra conferir esse livro de contos que retrata o lado das vilãs (algumas da disney, outras da vida) de uma forma muito surpreendente. Sério gente, eu achei que seria tudo muito colorido e que as vilãs teriam uma justificativa aceitável para fazerem o que fizeram, mas não! Com narrativas sombrias, descobrimos a cada conto que nem sempre precisamos de um motivo para nos tornarmos vilãs, as vezes o próprio destino nos leva a conhecer um lado obscuro que nem imaginávamos ter dentro de nós mesmos.

Composto de 10 contos escritos por 10 escritoras, o livro Vilãs nos faz viajar nessa antologia onde as mulheres recebem e merecem os holofotes que lhes são dados, indo de vilãs da Disney até as vilãs do folclore. Não tenho o que reclamar da narrativa, todas elas fluíram com a mesma facilidade que um rio corre em seu leito.
Os Contos são:
01. Abandonada;
02. A Mais Bela;
03. A Face da Inocência;
04. Bendita Seja a Criação, Maldita é a Criatura;
05. Mal de Ojo;
06. Marcada;
07. Os Sóis de Maria;
08. A Assassina do Príncipe;
09. Ao Ouvir os Sussurros da Morte, Ela Respondeu; e
10. A Natureza das Minhas Intenções.
Recomendo muitíssimo essa leitura, nos tempos atuais em que mulheres estão buscando o seu espaço merecido na sociedade, nada como uma boa leitura escrita e organizada por mulheres, mas que todos podem desfrutar sem exceções!

site: blogmistoquente.com
comentários(0)comente



Jeanny.Ribeiro 22/04/2020

Vilãs
Criei expectativas demais e não gostei da ideia do livro na verdade a escrita não me agradou
comentários(0)comente



Mariana - @epifaniasliterarias_ 18/05/2020

A vilania fora do eixo clássico [IG: @epifaniasliterarias_]
Na antologia de contos "Vilãs", organizada pela autora brasileira Clara Madrigano, somos apresentados às histórias de mulheres que se encontram na linha tênue entre o papel de boa moça, que lhe é esperado e imposto socialmente, e o de vilã, muitas vezes criado somente para rivalizar com outra mulher.

No entanto, alguns contos (e esses foram meus preferidos) não retratam essa rivalidade feminina e saem do eixo das releituras clássicas, como A branca de neve e A bela adormecida. Um deles foi "Bendita seja a criação, maldita é a criatura", de Geovanna Ferreira, cuja protagonista, Surya, é um anjo e possui o dever de olhar pelos seres humanos, porém, o que deseja para a humanidade se mostra distinto dos planos de seus superiores.

"Tão certo como ela tinha asas, era que precisava parar e deixar de lutar pelo inevitável. Bastava deixar de guardar, deixar que eles fossem homens, e eles se encarregariam do resto, de se destruírem. Aquele era o ciclo natural das coisas. Aquele era o maior ato de amor ao Pai que ela podia fazer. Deixar humanos reinarem em seu próprio caos".

Não se restringindo a nos fazer refletir sobre a dualidade entre o bem e o mal e a natureza humana, que insiste em recorrer à guerra para solucionar seus problemas, esse conto também perpassa reflexões a respeito de religião, machismo e estereótipos de gênero. O conto seguinte, "Mal de ojo", de Soraya Coelho, igualmente foge do lugar comum, fazendo uma crítica ácida e mordaz à desigualdade social, ao sistema de justiça e à masculinidade tóxica, com ares fantásticos que muito se assemelham à nossa realidade.

Além desses, me marcaram, ainda, os contos que abordam emancipação e empoderamento feminino, ancestralidade e força da natureza feminina, como "Marcada", de Nara Odelle; "Os sóis de Maria", de Laísa Couto e "Ao ouvir os sussurros da morte, ela respondeu", de Ana Cristina Rodrigues.

Diversas foram as inovações em relação às temáticas e aos questionamentos desenvolvidos, bem como às releituras, que me surpreenderam justamente por saírem da esfera clássica, já tão difundida. Recomendo bastante essa antologia, para quem busca leituras com representatividade, empoderamento e quebra de padrões.
comentários(0)comente



Pri | @biblio.faga 27/10/2019

“Não, eu não cairia sem lutar. Se o homem é a cabeça da casa, a mulher é o pescoço, ela é quem ordena a direção” (p. 161).
.
Hoje vamos falar de mais um livro que conheci por um projeto lançado e financiado no Catarse: a antologia “Vilãs - O Lado Obscuro da Fantasia”.

Trata-se de onze contos, escritos por mulheres, sobre mulheres poderosas e o lado obscuro não contado das histórias.

• O primeiro conto "Abandonada", de autoria de Karen Alvares conta a saga da criança Poliana e a transformação de Paula em uma "bruxa má".
Adorei o final e acredito que, embora seja um tanto quanto complicado para alguns admitir, foi impossível não me identificar com a Paula em alguns momentos.

• "A mais bela", escrita por The Wolf, por sua vez, narra a relação de Hilde Bergman (Grimhilde) com sua enteada Evelin.
Devo confessar que foi um dos contos que mais gostei.
Amei acompanhar a evolução da personagem Grimhilde e conferir a versão da história pelo seu olhar. A crítica ao universo cinematográfico é pontual e brilhante, tal como o questionamento sobre a sociedade que ensina as mulheres a se odiaram e competirem entre si. O final é maravilhoso.

• O conto "A face da inocência" (Deia Klein), nos brinda com a história de amor de Grace e Theodoro.
Romance este um pouco tumultuado pela sogra “do mal”, a Dona Quitéria.

• Em "Bendita seja a criação, maldita é a criatura" de Geovanna Ferreira, temos como objetivo entender qual é a relação entre Isabela, Surya, Eulália, Matilde, Lurdes, Yellena, Moiara, Bárbara e Celeste.
Um conto brilhante. Confesso que tive que ler mais de uma vez.

• O “Mal de ojo”, escrito por Soraya Coelho, mescla uma história de vingança com o nascedouro de uma bruxa.

• Em “Marcada”, de autoria de Nara Odelle, temos, em minha opinião, uma das ilustrações mais bonitas do livro.
O conto, ambientado no ambiente circense, conta a história de Amélia e sua fiel companheira Eveline. Cuidado com a presença de monstros.

• A história “Os sóis de Maria” (Laisa Couto), revela-se cheia de mística e simbolismo e nos presenteia com a vida de Maria do Céu e sua mãe. Maravilhoso e cheio de significados.

• “A assassina do príncipe” (Thais Rocha), como já antecipa o título, descreve a trajetória da jovem Skylar até o momento em que mata o príncipe Fendrel.

• “Ao ouvir os sussurros da morte, ela respondeu”, de Ana Cristina Rodrigues, nos deixa com vontade de ler o romance “Atlas ageográfico de lugares imaginados” e com vontade de adotar e acolher o cachorro Nuada.

• Outro conto que gosto muito é “A natureza das minhas intenções”, de Fabiana Ferraz.
É maravilhoso acompanhar o processo de nascimento de uma Rainha.
Gostei muito de como o livro e, especialmente esse conto, retrata a relação com o místico e a magia.
Espetacular a critica ao “final feliz” da história da mulher “sortuda” que se tornou esposa.

• Por fim, “A viúva do mar”, de Clara Madrigano, retrata com maestria o processo de se tornar uma bruxa perante os olhos da sociedade, principalmente, os masculinos.
Impossível não se afeiçoar a Mags e a Mary O’Leary.

Quotes:
"Ademais, num mundo onde mulheres eram educadas desde muito cedo para enxergar outras mulheres como rivais a se destruírem, aquele comportamento era, apesar de completamente reprovável, compreensível. De certo modo, aqueles dizeres não eram frutos nascidos da mente da jovem à sua frente; foram nela injetados por uma sociedade corrompida, de valores distorcidos, cujas imposições deviam ser seguidas sem questionamentos ou objeções" (p. 41).
“A vida é um jogo. Ganha quem souber blefar melhor. Fui chamada de má, cínica, leviana, tirana e injusta, mas não sei se todos esses adjetivos se encaixam. Tentei ser apenas eu mesma. Nunca escondi quem eu era ou qual a natureza das minhas intenções, portanto, aceito quase tudo, menos a pecha de tirana” (p. 158).

site: https://www.instagram.com/biblio.faga/
comentários(0)comente



Ana Luiza Silva 12/04/2021

Conheci essa coletânea por causa do livro Heroínas (que foi lançado em 2021) e li pelo Kindle. Achei fascinante a escrita das autoras sobre diversas mulheres da ficção que foram retratadas como vilãs, e algumas que se orgulhavam de serem vilãs. Um conto melhor que o outro.
comentários(0)comente



Felipe 10/12/2019

?Recentemente recebi um kit lindo de um apoio que fiz no Catarse. Logo de inicio me apaixonei por cada detalhe desse livro e decidi vir falar um pouco sobre ele com vocês.
?????????
?Vilãs" é uma antologia de contos e o primeiro lançamento da Corvus. Nele vamos encontrar 10 contos que abordam histórias que são super conhecidas por nós de uma perspectiva diferente, a dos Vilões.
?????????
Por isso decidi postar alguns motivos que me fizeram amar essa experiência. Então vamos lá?
?????????
?Personagens:
?????????
O livro possui diversos personagens por se tratar de contos. Cada conto conhecemos um novo personagem, um novo ponto de vista e muitas vezes uma história já conhecida, porém de um ponto de vista totalmente novo. Em alguns contos eu me cativei pelo personagem principal, e comecei a refletir mais sobre suas atitudes e reais intenções.
?????????
?Enredo:
?????????
A antologia possui o total de 10 contos, que vai desde releituras de histórias famosas que todos conhecem, até novas histórias em um universo totalmente criativo.
?????????
?Diagramação:
?????????
A capa e a diagramação do livro é um show a parte. As páginas possuem detalhes que enriquecem a leitura. Além de conter no fim de cada conto uma ilustração do personagem principal do respectivo conto. É isso pra mim, foi um dos pontos chaves da leitura.
?????????
?Se você assim como eu, gosta de sair da zona de conforto e ao mesmo tempo ler e apoiar a literatura nacional, vai amar conhecer essa antologia!
comentários(0)comente



Coral Daia 30/12/2019

Antologia muito boa!
Eu tive a oportunidade de financiar esse livro fantástico pelo Catarse, então tenho ele impresso em minhas mãos. Todos os contos são bem fieis à proposta do livro: retratar mulheres que, por óticas diferentes, são comumente consideradas vilãs nas mais diversas histórias. Nem todos os contos são de fácil leitura -- não porque sejam difíceis de engolir ou porque trazem gatilhos, mas sim porque a escrita é complexa e muito bem elaborada. Meu conto favorito foi "A viúva do mar" escrito por Clara Madriagano, mas também gostei muito da proposta do conto "Bendita seja a criação, maldita é a criatura" da Geovanna Ferreira. Uma coisa muito legal do livro é que cada conto tem uma música tema que você pode ouvir enquanto lê. Descobri várias artistas assim. 4 estrelas.

site: https://www.instagram.com/p/B4qOBaQjwwU/
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2