O Coração do Cão Negro

O Coração do Cão Negro



Resenhas - O Coração do Cão Negro


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Paulo 10/03/2019

Histórias de aventureiros em busca de tesouros ancestrais ou combates mortais. Esta é uma boa e velha proposta de aventura que sempre rende coisas memoráveis. Cesar Alcazar nos presenteia um personagem com um passado complicado buscando entender qual o seu sentido no mundo presente. Isso ao lado de uma boa arte do Fred Rubim que acaba precisando mostrar sua habilidade em construir espaços abertos para a narrativa.

"Não estou procurando confusão! Deixem as coisas do passado para os bardos e menestréis. Mas, se ainda quiserem a minha pele, juro que matarei muitos antes de tombar."

Uma das qualidades desta HQ é conseguir te apresentar rapidamente o personagem. Em pouco menos de quinze páginas, sabemos como o personagem funciona, quais as suas motivações e um possível mistério que o autor deixa para ser resolvido mais tarde. Não estamos diante de nenhum Conan da Ciméria que derrota cem inimigos em um piscar de olhos. Desde o começo, o autor deixa isso bem claro ao nos mostrar um homem poderoso ao mesmo tempo em que é apenas um bom guerreiro. É responsável pelo sucesso em um incrível combate (algo que deverá ser contado em futuras histórias), mas que deixou rivalidades para trás. Ao mesmo tempo existe um momento de tristeza quando ele perde seu grande amor por conta dos ciúmes de alguém que deveria ser seu aliado. Só por aí você, leitor, já consegue perceber quantas histórias estão escondidas nesta trama.

Eu já resenhei uma HQ com arte do Fred Rubim (Le Chevalier nas Montanhas da Loucura) e sei do que o artista é capaz. Muito detalhista e preciso na composição de cenas, ele sabe fazer o leitor prestar atenção em tudo o que está presente na cena. Porém, aqui nesta HQ, eu não curti tanto a arte dele. Os espaços abertos ficaram estranhos, uma presença muito forte do branco e daquele azul claro para indicar o céu fizeram com que o fundo não ficasse tão legal como é de costume na arte dele. Isso fez a gente prestar atenção mais na composição de personagens que não é exatamente o elemento forte do autor. Isso porque a arte do Rubim é mais estilizada e isso pode incomodar os leitores. A presença de tantos espaços abertos prejudicou sensivelmente a arte dele que brilha, por exemplo, quando Anrath está na caverna com Grainne ou mais tarde na taverna onde até as bebidas possuem detalhes. ​

A história é bem simples, porém muito bem executada. Temos Anrath sendo levado para ser sacrificado e a vingança de um velho conhecido do personagem. Logo vemos as influências lovecraftianas nas aventuras do personagem. Talvez muito desse link com Conan, dessas comparações inevitáveis que sempre aparecem. Porém, eu gostei que o Cesar conseguiu dar muita individualidade ao personagem, inserindo uma forma de pensar, uma série de objetivos que não são necessariamente matar vilões e um dilema moral que vemos surgindo aqui e vai se estender pelo próximo volume. O desenvolvimento da narrativa é muito bom e ficamos com aquela noção de aventura e mistério que antecipa este tipo de histórias.

Só fiquei um pouco preocupado no final. A batalha final é muito confusa. Em vários momentos o roteiro não batia bem com a cena que estava sendo apresentada e a gente via uma verdadeira bagunça nas páginas. Não sei se houve uma falha de comunicação entre autor e artista ou se foi simplesmente um prazo pequeno para terminar a HQ provocando esta confusão, mas esse final acabou me tirando um pouco da história. Mas, no geral, a HQ é muito boa e o problema é tão pontual que a primeira cena de ação que se passa em uma tumba é muito bem realizada. E achei legal o autor deixar alguns ganchos a serem aproveitados posteriormente.

O Coração do Cão Negro é um bom volume de estreia, apresentando rapidamente um personagem que tem tudo para se tornar memorável. O roteiro é simples, porém eficiente, e consegue entregar boas doses de ação e aventura. Além disso, o autor ainda consegue deixar mistérios no ar. A arte do Fred Rubim aparece bem aqui, apesar de que a quantidade de espaços abertos não favoreceram a arte mais detalhista do artista. Senti que no final houve uma falha de comunicação entre autor e artista, provocando uma batalha final com momentos estranhos e confusos.

site: www.ficcoeshumanas.com
comentários(0)comente



Taverneiro 11/04/2017

Ótima HQ de aventura no estilo de Robert E. Howard
Anrath é o protagonista dessa historia. Um guerreiro gaélico que, após a morte de sua família, foi criado pelos vikings. Passou sua vida lutando em guerras, até que se apaixona pela filha de um grande líder viking, e por acidente, acaba sendo culpado pela morte dela. Depois disso, ele começa a vagar pelo mundo como um mercenário, sendo perseguido tanto por irlandeses pelas inúmeras mortes que ele já causou quanto pelos vikings pela “traição” dele. Essa foi uma descrição absurdamente simplificada XD, vocês podem achar uma historia mais detalhada aqui. O cão negro é um baita personagem. Ele é um guerreiro muito habilidoso, mas “pé no chão” o suficiente para continuar sendo carismático e tendo problemas XD.

O mundo onde tudo se passa é o mundo real no inicio do século XI, em uma Irlanda dividida em guerra entre vários pequenos governantes, e em batalha constante com saqueadores vikings. O autor situa sua historia em um período real do nosso mundo, mas utiliza personagens fictícios em sua maioria, assim como Cornwell nos seus livros, que por sinal é uma influência também na maneira de escrita do autor. A intensidade do uso de fantasia varia do livro para a HQ.

Eu fiquei impressionado a qualidade do que Cezar Alcázar faz aqui, com sua pesquisa histórica, o carisma dos personagens e um texto de qualidade, me fez pensar o quanto não seria bom um romance gigante ou um quadrinho mensal desse cara.
...
Essa HQ cronologicamente se passa antes do livro A Fúria do Cão Negro e é a primeira edição dos Contos do Cão Negro. Ela começa com Anrath em um dos seus serviços como mercenário indo atrás de um estranho artefato na tumba de um druida, mas isso tudo se desenrola em uma trama com traição e antigos fantasmas do passado voltando para atormentar o Cão Negro.

O roteiro é bom, e explora mais da historia pessoal de Anrath do que o livro. E aqui também vemos uma mão de fantasia muito maior, o que sinceramente me surpreendeu. Depois de ler o livro, eu não esperava encontrar nada de muito incomum em outras historias do cão negro.

Uma historia também bem curtinha (menos de setenta paginas) é bem contada e indo direto ao ponto. Uma das grandes referencias aqui é Conan, o que eu considero uma coisa ótima.

A Arte de Fred Rubim é um atrativo a parte. Com traços mais duros e frios ele da um tom rude que a historia precisa.
...
Então se você curte fantasia medieval e ficção histórica visceral, leia esse material. Cezar Alcázar é um grande escritor e criou um grande personagem para a literatura! ^^

site: https://tavernablog.com/2017/01/22/contos_do_cao_negro_resenha/
comentários(0)comente



Marrones 30/01/2017

ok
Se vc gosta de Conan, vai gostar disto também, guardada as proporções. Roteiro é ok, a arte é ok. Acho que o volume poderia ser conter mais paginas. No entanto, minha principal critica é quanto ao formato e-book. A editora vacilou e não adaptou. Os quadros não podem ser ampliados de maneira independente, fazendo a leitura no Kindle, uma tortura. Fica pequeno demais. As cores tb nao foram adaptadas. É um belo conto para se acompanhar colorizado. Os tons de cinza do Kindle nao ficaram bons. A Hq foi pensada e feita para ser lida colorida (Creio e espero).

site: https://www.youtube.com/watch?v=8RWz4uQNl80
comentários(0)comente



Evelyn 19/12/2016

Muito, muito bom!
Gostei demais do que li. Amei a forma de apresentação. Gostei dos desenhos, da expressividade do traço. A trama é ótima. A história nos remete a um tempo muito longe de nós, mas as questões de poder, de identidade, da busca de um espaço para viver.
Gostei demais de Anrath, o Cão Negro, como é chamado. Porque ele é mesmo humano. Atormentado pela identidade dúbia - gaélico criado por vikings. Ele é um renegado, mas um guerreiro excelente.
Uma leitura recomendada!
comentários(0)comente



Matheus Machado 17/06/2016

[Resenha] HQ – O Coração do Cão Negro
Baseada nos contos e prozas de Cesar Alcázar, a HQ O Coração do Cão Negro resgata o gênero “Espada e Feitiçaria“, que ficou muito conhecido por personagens como Conan e Red Sonja. O álbum é o primeiro lançamento, de quadrinhos, da AVEC Editra neste ano. Nós já tínhamos recebido o material há algum tempo, mas devido aos compromissos ainda não tinhmosa conseguido terminar a resenha sobre a HQ.


A história começa narrando a início das “aventuras” de um guerreiro/mercenário irlandês (passando-se no século XI), Anrath (também conhecido como Cão Negro de Clontarf). O protagonista foi criado por Vikings e teve sempre uma vida atormentada. A trama é bem interessante, pois Anrath é chamado por um misterioso Inglês e é contratado para encontrar o famoso Coração de Tadg, mas isso irá levá-lo a confrontos perigosos, entre outros perigos que o farão confrontar algo além do espaço e do tempo.

A história ao longo das páginas é muito bem contada, e por ter elementos da era dos Vikings ela traz em sua essência pontos que referenciam corretamente a mitologia nórdica. Nisso a história é muito completa porque usa muito bem as histórias (lendas) mitológicas, cita bem os nomes de Odin e Thor, mostra grande competência em adicionar sua história nesse universo nórdico.

Resenha completa em: http://matinecinetv.com.br/2016/06/16/resenha-hq-o-coracao-do-cao-negro/

site: http://matinecinetv.com.br/
comentários(0)comente



Rusbis 18/05/2016

Confira a resenha de O Coração do Cão Negro:

site: https://www.youtube.com/watch?v=6mXsWprUrOY
comentários(0)comente



Marcos 14/05/2016

Muito bom!
Anrath, O Cão Negro, é contratado por um inglês para recuperar um medalhão que foi há muito perdido. Em busca de tal artefato, ele encontra sua primeira batalha e também a primeira vitória. Contudo, o que parecia muito simples começa a se complicar quando o protagonista sofre desagradáveis surpresas em seu trajeto.

Diante dos acontecimentos, o Cão Negro terá que reencontrar o seu passado e tentar acertar algumas de seus problemas. Contudo, algumas dívidas parecem impagáveis com bens; só o sangue pode saná-las. Assim sendo, Anrath terá que lutar contra homens e deuses para se manter vivo.

Partindo dessa premissa, Cesar Alcázar e Fred Rubim criam um excelente trabalho. Destacam-se, nessa obra, o contexto utilizado e o excelente trabalho gráfico. Através do enredo teremos contato com a mitologia nórdica, o que é bem interessante. Apesar de ainda não ser completamente aprofundada, dá para ter uma boa ideia do excelente material que virá por aí nos próximos volumes.

“Roubar a sepultura de um druida traz má sorte”.

Em relação à parte gráfica, temos desenhos sombrios, em tons escuros, dando um aspecto mais dark para o HQ. Levando em consideração o enredo em si e tudo que se desenvolve nele, a escolha de uma arte mais obscura foi acertada. Afinal, temos certos elementos do terror envolvido no trabalho e o povo viking não é exatamente o que eu chamaria de dócil.

Outro ponto interessante do trabalho é a referência “clássica” que ela carrega. Como para bom conhecedor meia imagem basta, é possível ver nitidamente que os autores beberam das fontes de H.P. Lovecraft e Robert E. Howard e trouxeram certos elementos para esse HQ, o que deixa tudo mais rico. Destaco, especialmente, a referência a Cthulhu, uma das minhas entidades cósmicas favoritas.

Quanto à parte física, eu não tenho o que reclamar. A AVEC trouxe para o mercado um material de altíssima qualidade, com bela capa, um ótimo material para impressão e revisão perfeita. Sem dúvidas, tudo contribui para uma excelente leitura.

“Nunca subestime um cão na coleira, inglês. Às vezes, eles escapam e mordem!”

Diante de todos esses aspectos, resta-me apenas indicar O Coração do Cão Negro. Mesmo que você não goste de HQs, essa obra tem tudo para te agradar.

site: http://www.desbravadordemundos.com.br/2016/05/resenha-o-coracao-do-cao-negro.html
comentários(0)comente



Portal JuLund 27/04/2016

O Coração do Cão Negro, @AVEC_EDITORA
rlanda, 1022 D.C.

Assim começa a aventura de Anrath, o Cão Negro.

Anrath é contratado por um inglês para recuperar uma relíquia em uma tumba, o que ele não espera é que este seja o inicio de uma aventura inimaginável. Seu passado é contado em flashbacks durante toda a aventura, sua relação com vikings e uma mulher que ele amava são os principais pontos relembrados.

Continue lendo no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/o-coracao-do-cao-negro-avec_editora
comentários(0)comente



Telma 23/04/2016

Resenha por Marcia Cogitare para o blog Surtos Literários
Nos quadrinhos europeus costuma-se explorar muito esta temática medieval, já aqui no Brasil não me lembro de nada recente que contemple este campo tão vasto que é a cultura nórdica.


A AVEC foi sagaz publicando este título, ponto pra ela.


O leitor que se deparar com este quadrinho, espere não somente as lendas nórdicas com seus deuses, guerreiros, bruxas e paisagens inóspitas, mas prepare-se para pegar referências literárias do terror cósmico e da literatura pulp.


As duas referências fortíssimas são H.P. Lovecraft e seu monstrengo Cthulhu e o grande brucutu Conan o Barbáro de seu criador Robert E. Howard e que ficou mais conhecido por aqui, devido ao filme estrelado por Arnold Schwarzenegger de1982 como Conan.


Agora vamos para a arte.

Temos uma arte suja e desgrenhada, o que combina muito bem com o gênero de história escolhido, afinal os Vikings não são seres muito delicados e engomadinhos rs.


Mas algumas coisas me preocuparam , uma foi a falta de arte final (pode ter sido a escolha do artista, não sei) e duas cenas que se equivocaram na perspectiva e a escolha de algumas paletas de cores me pareceram confusas.


Sei que é o primeiro trabalho do desenhista no mundo da nona arte, então vamos dar os devidos descontos rs.


Mesmo com alguns pequenos deslizes, eu recomendo o título, este traz uma narrativa muito dinâmica com todos os elementos deste mundo nórdico, já conhecido e apreciado pelos leitores.


Este primeiro volume termina com um belo gancho para o volume 2, deixando o leitor muito curioso para saber sobre o futuro do Cão Negro.

Se quiser ver as imagens, vá ao link abaixo. ;)

site: http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2016/04/o-coracao-do-cao-negro-vol-1.html
comentários(0)comente



@paty_bookaholic 11/04/2016

O Coração do Cão Negro, @AVEC_EDITORA
Irlanda, 1022 D.C.

Assim começa a aventura de Anrath, o Cão Negro.

Anrath é contratado por um inglês para recuperar uma relíquia em uma tumba, o que ele não espera é que este seja o inicio de uma aventura inimaginável. Seu passado é contado em flashbacks durante toda a aventura, sua relação com vikings e uma mulher que ele amava são os principais pontos relembrados.

O Inglês que o contratou o trai, seus objetivos eram maiores que um simples medalhão. Levado ao seu maior inimigo Anrath se vê preso leva-do aos confins para servir de sacrifício.

Continue lendo em: http://portal.julund.com.br/resenhas/o-coracao-do-cao-negro-avec_editora

site: http://portal.julund.com.br
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10