Outlander

Outlander
4.63175 1241



Resenhas - A Viajante do Tempo


100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


jenny 08/02/2016

A Viajante Do Tempo
Personagens únicos e completos, cheios de personalidades. Riqueza em detalhes sem enjoar e perder o foco na narrativa. História cativante, com aventura, conflitos, drama, objetivos e romance. Não um romance qualquer, um romance de outra época, um romance além do tempo ou no tempo certo, você é quem sabe.

As paginas serão devoradas uma a uma. Você se sentirá em outro século. Os costumes, as roupas, a maneira de se comportar, tudo isso afetará você. Tenho certeza que após ler esse livro você sentira uma vontade enorme de conhecer a Escócia! E também o Jamie. claro!

Aliás, a história é contada pela personagem principal, Claire. Mas através dela conhecemos muitos outros personagens. Todos sendo muito importante na historia, todos sem exceção mesmo!

Essa é uma leitura indispensável para todo ser humano que se atreve a ler alguma coisa. Muitos ensinamentos e como eu já citei, muito romance. Nada daquilo meloso demais, ah não. quando você conhecer a história saberá exatamente do que estou falando. Se você ainda não leu está perdendo tempo e se já leu, sabe exatamente do que estou falando.
comentários(0)comente



27/01/2016

Como a série tá bombando, fiquei ainda mais curiosa pra ler esse livro, e só não comecei antes porque o tamanho dele assusta. Ele é enorme e por mais que a leitura seja fácil, acaba absorvendo grande parte do seu tempo, o que te faz ser mais cuidadoso nas escolhas literárias porque tem tanto livro na pilha de “livros para ler” que ninguém quer ficar perdendo tempo. Mas não me arrependi e achei divertidíssimo. Tinha partes que se arrastaram sim, e outras que me fizeram revirar os olhos de tal forma que achei que fosse ficar grudado na parte de trás da cabeça, mas deu pra relevar esses momentos e quando me dei conta, já estava tão dentro da história que não havia mais possibilidade de largar a leitura. Eu PRECISAVA saber o que ia acontecer em seguida.

Para quem não sabe ainda do que se trata, é sobre a Claire, uma enfermeira inglesa de 27 anos que vai pra Escócia ajudar o marido a investigar a árvore genealógica da família dele. Num certo dia de explorações nas Highlands, ela fica fascinada por um círculo de pedras e quando o atravessa, acaba parando em 1743, sendo que ela vive em 1945, ou seja, aquelas pedras são uma espécie de portal do tempo. E tem coisa mais legal do que viagem no tempo?

Lá ela encontra o Jamie, um escocês MARA de 23 anos e claro, os dois irão se apaixonar e bla bla bla. Mas como nada nessa vida é fácil, tem o Randall, um capitão inglês maldito que vai infernizar a vida dos dois. E adivinha, o capitão é o ascendente do Frank, o marido dela em 1945, e é igualzinho ele fisicamente. Adoro essas coisas meio “De Volta Para o Futuro”, em que pessoas que você conhece hoje também existem num mundo paralelo em contextos diferentes.

O romance domina grande parte sim, e não sou grande fã do gênero, mas a leitura vale a pena pelas partes “intrigantes”, como o passado do Jamie; a relação do Jamie com o Randall; a irmã do Jamie; a bruxa Geillis; o dia a dia desse povo nessa época; as regras malucas; a posição da mulher nessa sociedade; os clãs. São essas coisas que darão liga para a história e conectar todos os pontos direitinho.

Depois de uma rápida pesquisa, descobri que a série tem oito volumes e que ainda não acabou. Deu um pouco de desânimo, porque além de ter esses oito volumes, cada um é tão grosso quanto esse primeiro, o que na minha cabeça é sinônimo de muita enrolação também. E apesar de ter gostado bastante da experiência, acho que vou deixar para acompanhar a continuação dessa história através do seriado mesmo.
comentários(0)comente



Thaís 25/01/2016

Um conselho:
Veja a série. Eu vi a série antes e não aguentei, precisei pegar o livro. Pelo menos na primeira temporada, eles (o livro e a série) se complementam. Explico o porquê: além de Jamie ser representado por um ator lindo (o que facilita muito você se encantar por ele logo de primeira e depois se derramar pelo personagem e seu caráter), a série te dá uma noção boa de algumas coisas da Escócia e da época, o que facilita até para ler!
A série não é ao pé da letra do livro, ou seja, existem coisas iguais e coisas totalmente diferentes (principalmente mais pro final do livro), mas eu achei bem fiel as personalidades de cada um e bem constante com o que a autoria quis passar.
O livro possui uma riqueza muito maior de detalhes, mas a série faz você ficar ainda mais próxima quando lê esses detalhes! O que quero dizer é que você realmente tem uma noção maior com a série e o livro.
Então, meu conselho é usar a série como um complemento do livro (talvez seja bom você fazer que nem eu, ver a série primeiro). Mesmo sabendo o spoiler de algumas coisas do livro, você acaba se apaixonando perdidamente por Jaime e encontra a maior perfeição nos detalhes compartilhados no livro. Garanto que você vai devorar as 799 páginas. ?
comentários(0)comente



Apaixonadas por 02/01/2016

Outlander - Apaixonadas por Livros
Claire Beauchamp Randall esta na escócia em uma segunda lua mel com seu marido Frank Randall, eles precisam se reaproximar depois de anos separados por causa da guerra. Ela foi atrás do amor, mas o encontrará bem longe de Jack.

Jamie Mackenzie Fraser é um escocês típico, grande, forte e muito inteligente, gentil, amável e lindo, age como cavalheiro, mas tem a força de um guerreiro, mas vive com um bando de criminosos por ter sua cabeça a prêmio e estar sendo procurado pelos Dragões da Inglaterra, duas vidas que convergem apesar das impossibilidades.



Claire e Frank estão conhecendo Inverness e acabam presenciando um ritual druida e ficam encantados, no dia seguinte Claire segue até lá sozinha e ouve um zumbido entre as pedras,ao tocá-las seu mundo vira de cabeça para baixo,pois ela acorda em Inverness,mas só que viajou 200 anos no passado. Ela fica completamente desorientada e a partir daí se envolve em perseguições, é capturada por soldados ingleses, libertada por escoceses só para se vir capturada de novo, só que agora por eles. Ela não consegue acreditar que viajou no tempo, mas tudo a sua volta prova que é a realidade, ela precisa voltar ao círculo de pedras para poder voltar ao seu tempo e para Frank, mas muitas reviravolta acontecem, entre tentativas de fuga, se ver trancada em um porão e ainda ser obrigada a trabalhar como curandeira do Castelo de Leoch,Claire vai se adaptando ao lugar e as pessoas,mas sente que precisa voltar a Frank,até que para não ser pega pelo Ingleses precisa tomar uma decisão que mudará tudo.

Uma trama intrincada e incrível, que vai envolvendo o leitor aos poucos, seja pelo desenrolar da trama,seja pelas belíssimas descrições das Terras Altas. Diana nos conta uma história cheia de fantasia, e ao mesmo tempo cheia de fatos históricos, uma mulher do futuro, acostumada a algumas mordomias do século XX se adaptando a quase selvageria da Escócia do século XVIII.

Os personagens são perfeitos, profundos, cheios de controvérsias e me apaixonei por vários deles, claro que Jamie Fraser é o que mais me encantou, um homem enorme, lindo, honrado, guerreiro e que apesar de toda a boa educação sabe viver como fora da lei e faz de tudo para sobreviver e a proteger aqueles a quem é fiel, durante o primeiro livro da série somos presenteados por inúmeros personagens e às vezes fica até difícil acompanhar, mas nada que a atrapalhe a leitura e a autora sabe como viajar entre o presente e as recordações, e mais ainda sabe como introduzir os personagens e nos ajudar a nos ambientar nisso tudo.

Você primeiro
Não,você
Porque
Tenho medo
De que minha sassenach?
Tenho medo de que, se eu começar,não pararei mais.
É quase inverno e as noites são longas mo duinne.
Eu amo você.”




O romance entre Claire e Jamie é perfeito, apesar de improvável, ele o forte e rude, porém bastante machucado escocês, e ela a forasteira forte e determinada, eles primeiro são amigos e o sentimento vai evoluindo de uma forma linda, o leitor aposta nesse casal logo no início e não se decepciona, os dois são responsáveis pelas melhores partes do livro, Jaime mesmo inexperiente sabe como conquistar uma mulher e nos faz suspirar em diversas partes da trama, Claire é mais firme,mas não consegue resistir ao ruivo que se mostra tão gentil e honrado,o amor cresce entre eles de forma avassalaradora,mas eles não são um casal meloso,muito pelo contrário,são realistas e inteligentes e sabem como levar esse relacionamento adiante apesar de todas as intempéries.



Eu poderia passar horas falando desse livro, que é enorme, com 799 páginas, mas não se assuste ele guarda uma história impactante e que te deixará em uma super-ressaca literária, pois quando terminei o livro, só queria voltar ao mundo desses personagens, e nada me preparou para o efeito que ele causou em mim.

site: http://www.apaixonadasporlivros.com.br/resenha-outlander-de-diana-gabaldon/
comentários(0)comente



Beta Oliveira 31/12/2015

Tem surto, tem ira, tem muitos detalhes, intrigas, tradições e o ruivo lindo. Vale pelo Jamie, o protagonista de uma trama que seria muito melhor se não houvesse alguns momentos amarrados e narradora que tudo sabe e tudo vê.

Confira no Literatura de Mulherzinha, o texto completo sobre este lançamento da Saída de Emergência.

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2015/04/cap-1008-outlander-viajante-do-tempo.html
comentários(0)comente



Van Tourinho 27/11/2015

Claire é uma enfermeira inglesa que ficou separada do marido, por anos, devido a Segunda Guerra Mundial. Juntos, Claire e, seu marido, Frank, decidem viajar para Highlands, na Escócia, para uma lua-de-mel, na tentativa de reconstruir o casamento que foi abalado depois de um longo período de distanciamento.
Em passeio, o casal acaba presenciando um ritual celta, que acontece em um círculo de rochas considerado sagrado. Curiosa com o que viu, Claire decide voltar ao local sozinha, e quando no centro do círculo de rochas é surpreendida ao ser transportada para o mesmo lugar, com a diferença de que não está mais em 1945, e sim em 1743.
Assim, ela se vê em uma Highlands em conflito, onde ingleses e escoceses estão batalha. Por seus trajes, não condizentes com a época, é vista como uma prostituta, e por seu sotaque é vista como espiã.
Sendo levada para um acampamento de um poderoso clã local, o Clã Mackenzie, Claire conhece o jovem soldado Jaime Frasier. Ruivo, musculoso, atraente. Mas, preocupada com o soldado que está ferido, não nota muito a aparência dele.
Algum tempo depois Claire reencontra um ancestral de seu marido, capitão "Black Jack" Radall, um homem nada amigável, que fará da vida dela um inferno. Tentando não ser presa a única solução que lhe resta é casar-se com Jaime. E consumar o casamento, para que ele, de fato, seja considerado válido.
Conflitos, perigos, desventuras, e uma pitada de romance, faz com que esse livro seja devorado rapidamente.
Tenho mania de dar uma lida nas primeiras páginas de todos os livros que compro. Fui dar uma espiadinha em "A Viajante do Tempo" e quando me dei conta já estava no segundo capítulo. O livro é simplesmente uma delícia de se ler. Imagine ler 700 e tantas páginas e no final da leitura se lamentar por não haver mais capítulos! Eu ficava atenta aos números de páginas que lia, porque se eu não me vigiasse, ficava a madrugada inteira lendo a história.
"A Viajante do Tempo" tem um pouquinho de tudo. Fantasia, ficção, romance, drama, suspense, terror, aventura. Também tem algumas cenas picantes, mas que foram escritas de forma tão elegante que se você não é acostumado com isso, nem vai se importar, mas não se confunda, o livro não é hot! Sua história é muito bem construída, uma trama muito bem desenvolvida. Encontramos tantas coisas no livro que eu nem sei o que falar, a não ser que estou apaixonada pela escrita de Diana Gabaldon.
Claire, a heroína do livro, é uma mulher forte, corajosa, coisa que adoro em protagonistas. O lado mais doce, inocente (mas nem tanto assim) fica com Jaime. Ah, Jaime!
comentários(0)comente



Coruja 12/11/2015

O Desafio Corujesco desse mês era um livro que fosse também uma viagem, um ‘roteiro turístico’ que eu já tivesse feito ou tinha vontade de fazer. Considerando que elaborei minha lista de títulos para o Desafio pouco após ter voltado da Escócia, é alguma surpresa que eu tenha escolhido um romance que se passa naquelas pairagens?

Outlander – A Viajante do Tempo estava na minha mira já fazia algum tempo – é um dos títulos indicados na lista de 100 melhores livros de fantasia e ficção científica da NPR – lista essa que tem sido uma das minhas principais influências toda vez que me perguntou “qual vai ser o próximo?”. Para completar, ele foi relançado recentemente em português pela Saída de Emergência – embora, sendo bastante sincera, eu ache a capa da Rocco muito mais bonita.

Enfim, tomando todos esses fatos em consideração, como eu poderia resistir?

Logo às primeiras páginas, comecei a reconhecer as paisagens. No presente, Claire e Frank passam sua segunda lua-de-mel em Inverness (onde também fiquei hospedada), visitam o Lago Ness e o Castelo de Urquhart (que também visitei), enquanto no passado passamos por muitas paisagens e castelos que hoje conhecemos como ruínas – Fort William, Doune Castle e por aí afora... Sério, é difícil você passar por um lugar na Escócia – especialmente na região das Highlands – que o guia não te conte uma história sobre a revolução jacobita.

Em outras palavras, Outlander me deu uma baita vontade de voltar à Escócia.

A história começa no pós-guerra, com Claire – nossa protagonista – numa viagem pela Escócia ao lado do marido, Frank. Os dois estiveram separados por seus trabalhos durante a guerra, de forma que essas ‘férias’ servem também para reavivar seu casamento.

Tudo parecia estar indo muito bem, até que Claire, visitando um círculo de pedras onde, supostamente, ocorrera algum tipo de ritual mágico, ‘cai’ através do tempo até chegar ao ano de 1743, às vésperas do início da última insurreição jacobita.

Rápida aula de história: entre 1688 e 1746, Inglaterra, Escócia e Irlanda passaram por diversos conflitos em virtude da deposição de Jaime II e os descendentes da Casa dos Stuart pelo Parlamento, quando da Revolução Gloriosa.

Os jacobitas – nome derivado de ‘James’ – queriam recolocar o ‘verdadeiro’ rei no poder. Todas as suas sucessivas tentativas, contudo, foram violentamente sufocadas e ao final da guerra em 46, a Inglaterra impôs à Escócia uma série de restrições que quase acabaram com a cultura de clãs.

Em todo caso, Claire vai parar no passado e já de imediato, em meio a um conflito entre ingleses – incluindo aí o grande vilão da história, Jack Randall, que é, bizarramente, ancestral do seu marido – e escoceses.

Ela é capturada pelos escoceses, o clã dos McKenzie, que a princípio a tomam por uma prostituta, depois uma espiã, mas por fim decidem que ela é uma bruxa, já que Claire, como enfermeira que foi durante a II Guerra, trata de um dos rapazes do grupo, Jamie Fraser.

Jamie vai acabar se aproximando dela e muitas idas e vindas depois, os dois terminam tendo de se casar para que Claire não seja entregue a Jack Randall. E, bem, como o marido dela tecnicamente ainda não nasceu, isso significa que não é adultério, não é mesmo?

Outlander é em boa parte bastante divertido, em outras dá nó no estômago por suas cenas de violência, tem como base uma pesquisa história incrível e atende um pouco a todos os gostos: para quem gosta de viagens do tempo, os paradoxos com que Claire se defronta são bem interessantes; para quem ama uma boa aventura, você está no meio da Escócia, às vésperas do início de uma grande rebelião, no meio de um grupo que tanto se envolve na política quanto na ação; e se você se delicia com um romance açucarado, a relação de Claire e Jamie é, não apenas quase diabética, como repleta de cenas de sexo versão harlequin.

Foram suas cenas harlequin que me fizeram pensar que havia qualquer coisa de familiar na história e, de fato, fuçando a memória, lembrei que alguns anos atrás a Ísis me mandou ler uma série de livros da Karen Marie Moning e o primeiro deles foi The Highlander’s Touch, que tem uma protagonista do século XX que viaja no tempo e cai nos braços de um chefe de clã escocês do século XIV – um chefe escocês que é também meio humano e meio encantado... enfim, deixa pra lá.

Embora Outlander – A Viajante do Tempo seja o primeiro volume de uma série, minha impressão é que a história desse primeiro volume se basta – você pode decidir continuar lendo, mas se quiser parar aqui, vai ter uma história razoavelmente fechada. Como se trata de uma série grande que ainda está sendo escrita – e cada livro tem mais de quinhentas páginas, pelo que já percebi – ainda não decidi se vou continuar seguindo as aventuras e desventuras de Claire e Jamie. Mas ainda quero ver se arranjo tempo para ver a série, que muita gente andou elogiando para mim.

Se por nenhum outro motivo, a série pelo menos vai mostrar de novo aquelas paisagens deslumbrantes pelas quais me apaixonei na Escócia...

site: http://www.owlsroof.blogspot.com.br/2015/11/desafio-corujesco-2015-um-passeio-que.html
comentários(0)comente



Nathalia 04/11/2015

Book Review to teacher D.
Tittle: Outlander
Author: by Diana Gabaldon
Publisher: Saída de emergência
Fiction
Claire Randall is a nurse from the British army in 1945. When the war ends, she retorns to her husband and they make a second honeymoon to celebrate. They will visit a megalithic monument that has many stories about witches, and then, something strange happens. Claire wakes up in 1743 and begins a great adventure in the beautiful places of Scotland.
Now, Claire must find a way back to the future and not building relantionship with anyone. This story has many battles and tells us about the Jacobite conspiracy and the conflict between the stuart and hanôver. Diana’s story is well built and looks real, that we’re really in 1743. Outlander was written after a great research of historical facts and I recommend to everyone who likes stories about love, conspiracy and adventure because Outlander is a fascinating book.
Reviewer: Nathalia R Carvalho
comentários(0)comente



Day 27/10/2015

É muito amor envolvido! ♥
Leitura gostosa, história surpreendente, contexto incrível... Faltam-me mais palavras para elogiar! Por mais longo que seja, não é nem um pouco cansativo, então não se deixe intimidar pelo tamanho do livro!
É daqueles que te cativam e mudam sua rotina, te fazendo pensar na história o tempo todo, e te deixam deprimida quando percebe que está acabando... Mas daí a felicidade volta quando descobre que essa saga tem 8 LIVROS! Amém?
E sim, apesar da Claire conseguir ser um pé no saco de vez em quando, o Jaime compensa tudo e muito mais!

Também recomendo a série, que é um belo resumo do livro e tem um elenco que se encaixa perfeitamente!
comentários(0)comente



Juliana 11/10/2015

E se o seu futuro fosse o seu passado?
OUTLANDER #1 - A Viajante do Tempo (Diana Gabaldon)

Este livro tem mistério, aventura, informações históricas, um livro bem detalhado... Começa em 1945, porém misteriosamente Claire viaja no tempo e volta a 200 anos atrás. A enfermeira Claire conhece Jamie quando o trata de um ferimento... Daí pra frente eu não posso detalhar sem soltar spoilers, apenas posso dizer que caí de amores por Jamie, fiquei extremamente irritada com Dougal e com ódio mortal de Randall!

Precisei parar esta leitura em vários momentos, os três primeiros capítulos me pareceram meio chatos, mas insisti na leitura porque foi muito bem recomendado por algumas amigas... Eu gostei muito do livro, a pesar de achar que a autora poderia ter reduzido a história, são 800 páginas que poderiam ser 500 ou 600 páginas , talvez. Veja bem, não tenho nenhum problema em ler livros grandes, mas preciso que a história me envolva de tal forma que não quero mais parar de ler, mas em A Viajante do Tempo eu parei várias vezes a leitura, pois parecia que a autora estava enrolando a história e não aguentava ver o sofrimento de Jamie Fraser, mas no geral eu gostei sim. E o final dele me deixou com uma pulga atrás da orelha e muitos questionamentos sobre o que irá acontecer! Então, vou lendo os próximos livros desta série aos poucos, já que são repletos de emoção... Haha

Recomendo a leitura! ;)
comentários(0)comente



Canto da Resenha 08/10/2015

Outlander - A Viajante do Tempo, de Diana Gabaldon
O livro é escrito por Diana Gabaldon, e é o primeiro volume da saga Outlander, que conta atualmente com 8 volumes. Aqui no Brasil foi publicado pela Editora Saída de Emergência.

Atenção: Este texto contém vários spoilers, e se continuar lendo você vai se apaixonar!!

É um livro excitante, que envolve a história de duas épocas distintas de uma mesma Escócia, uma se passando em 1945 e outra em 1743.

A autora nos traz muito conhecimento histórico, o que nos mostra que ela estudou muito para a conclusão desta saga.

O texto traz romance, aventura, mistério e nos presenteia com muitos detalhes da história e cultura Escocesa. A autora consegue misturar misticismo, fábulas e ficção a uma história real de um povo em duas épocas diferentes, e isso é uma das coisas que mais me agrada neste livro. Ela escreve com maestria sobre os jogos políticos, hábitos e costumes da região, ao mesmo tempo que nos encanta com a história de um lindo romance encaixado na história real da Escócia.

Quer conferir a continuação? Visite o Canto da Resenha:

site: http://cantodaresenha.blogspot.com/2015/04/resenha-outlander-viajante-do-tempo.html
comentários(0)comente



Aline 10/09/2015

E se o seu futuro fosse o passado?
Outlander - A Viajante do Tempo é o primeiro livro da série de romances históricos da escritora estadunidense Diana Gabaldon, lançado em 1991, e com mais de 20 milhões de exemplares vendidos no mundo inteiro. Atualmente, a saga conta com 8 livros, sendo que o último foi publicado no ano passado.
A série combina elementos de ficção histórica, romance, mistério, aventura, ficção científica e fantasia. Se, apesar do enredo intrigante, o tamanho da série, combinada com o número de páginas de cada volume (uma média de 950 páginas) assusta, vou te dar pelos menos três motivos para mergulhar nesse universo apaixonante.
1) Personagens
Um dos maiores triunfos desse livro é a variedade de personagens, e principalmente a evolução desses ao longo da narrativa, sejam eles protagonistas ou não. A grande protagonista da série é Claire Randall, que é a narradora desse primeiro livro. Ela foi criada pelo tio arqueólogo viajando pelo mundo, e exerceu a profissão de enfermeira durante a Segunda Guerra Mundial. Junte isso com uma personalidade forte e independente e teremos uma mocinha que não tem nada de indefesa, conseguindo se impor em meio a uma sociedade patriarcal. Porém, sua personalidade e seus conhecimentos médicos, a colocam em perigo de vez em quando. O outro protagonista é Jamie Fraser, um jovem escocês foragido da justiça, que conquista o coração da Claire (e o nosso) por causa do seu senso de humor, inteligência e princípios, apesar de ser extremamente teimoso. Já o grande antagonista é Jonathan "Black Jack" Randall, capitão britânico e antepassado do marido da Claire (o historiador Frank Randall) e resumidamente uma pessoa que gosta de fazer as outras sofrerem. Dentre os secundários destacam-se os membros do Clã Mackensie, que são encantadores e ardilosos.
2) Ambientação
Uma boa ambientação é importante para qualquer livro, principalmente quando é um histórico. E autora de Outlander caprichou nesse quesito. Ao longo dos capítulos conhecemos a exuberância natural das Highlands escocesas; a riqueza cultural, como o gaélico escocês, a religiosidade católica permeada pelas superstições, herdadas dos povos celtas; aspectos sociais, como a organização em Clãs (cada um com seu tartan), uma estrutura semelhante aos feudos da Idade Média, onde o chefe possuía autoridade absoluta em todos os aspectos, e os atos de violência com motivações morais, seja em sociedade ou em âmbito familiar (infelizmente esse é um aspecto que não mudou muito em nenhuma sociedade ao longo da história). O contexto histórico não foi deixado de lado, uma vez que esse foi o período dos Levantes Jacobitas, que tinham o objetivo de reconduzir a Casa de Stuart (absolutista e católica) ao trono inglês, após estes terem sido depostos pelo Parlamento em favor da Casa de Hannover durante a Revolução Gloriosa (liberal e protestante).
3) Tem série na TV!!!
A série estreou em agosto do ano passado e é exibida pelo canal norte americano Starz. A primeira temporada tem 16 episódios e já foi renovada para mais uma temporada. Criada pelo produtor e roterista Ronald D. Moore, a série vem recebendo elogios da crítica especializada é já ganhou alguns prêmios, como o People's Choice Awards 2015 de melhor série de Ficção científica/Fantasia para TV por assinatura. Esse reconhecimento deve ao capricho em diversos aspectos, como fotografia, figurino, o sotaque, trilha sonora (prepare-se para cantarolar por aí a música de abertura, Skye Boat Song). O roteiro é bem fiel ao livro, mas foi adaptado de maneira que deixa a série mais dinâmica e garante um pouco mais espaço para os outros personagens. Mas o que eu mais gosto é o elenco, muito bem escalado. Quem dá vida a Claire é a atriz e modelo irlandesa Catriona Balfe (Truque de Mestre, Rota de Fuga e Super 8). O ator escocês Sam Heughan (O Príncipe e Eu) interpreta Jamie Fraser (Mig@s, o Sam É o Jamie). Já Tobias Menzies (Roma, Guerra dos Tronos e Persuasão) faz jornada dupla como Frank Randall e Black Jack Randall.
No Brasil, os livros foram originalmente publicados pela Editora Rocco a partir de 2004 até o sétimo volume, porém essa edição está praticamente esgotada. Porém, desde o ano passado a Saída de Emergência vem publicando a série (os dois primeiros já foram publicados). Por outro a lado, a série só passa pela Claro Video (serviço on demand).

site: http://asgarotasdepemberley.blogspot.com.br/2015/04/e-se-o-seu-futuro-fosse-o-passado.html
comentários(0)comente



flavia.martins.18659 09/09/2015

Surpreendente
Este livro é sem duvida algo incrível, pois cativa o leitor deste a primeira página.
comentários(0)comente



Sami 06/09/2015

Outlander a Viajante do Tempo
Tudo bem com vocês???
E mais um mês se inicia e as minhas aulas já estão por começar, e as de vocês???
Para hoje estarei trazendo uma resenha fresquinha, o primeiro livro da série Outlander.
A história se passa pouco tempo após término da Segunda Guerra Mundial em 1945, quando Claire Randall que esteve trabalhando como enfermeira durante esse período reencontra seu esposo Frank Randall que também esteve na batalha e como forma de se restabelecerem como um casal após tantos anos separados resolveram ir em uma vigem de segunda lua de mel para Iverness na Escócia. Contudo misteriosamente após a visita a um antigo monumento rochoso Claire se deparará não mais em sua época mas sim no século XVII, em 1743 onde há uma perseguição de parte dos militares ingleses, que possuíam o poder e apoio da coroa, contra os escoceses.
Vale a pena???
CLARO....
Claire é uma personagem forte e determinada que conta logo no inicio sobre a perda dos pais, o impacto que teve em sua vida ser criada pelo tio e a liberdade que sempre teve para expor suas opiniões sem importar-se com o fato de ser uma mulher no início do século XX.
Agora se toda essa personalidade já era retida pelo seu esposo Frank e não vista com bons olhos pelas pessoas do meio em que viviam na época em que estavam vivendo imagine no que isso poderia dar dois séculos antes, em que mulheres eram vistas, em sua maioria, como procriadoras e sem liberdade para expor seus pensamentos, contudo de um jeito encantador Diana Gabaldon consegue mostrar como essas mulheres manejavam essa situação e conseguiam muitas das vezes serem mais fortes e espertas que muitos homens.
Esse livro é carregado de dados históricos tal como a Batalha de Culloden, luta entre jacobitas que queriam Stuarts de volta ao trono bretão contra os ingleses, além de contar detalhes de mudanças simples dos hábitos da população assim como a construção das casas que passaram a serem feitas de pedras para que os ingleses não mais pudessem atear fogo e matar clãs inteiros de uma só vez.
É um livro muito bem escrito, quem ler vai se apaixonar tanto pelo casal que surgirá (Claire e Jaime) quanto pela forma a qual a história é contada. Só uma dica, não reparem da gramática, têm muitos erros, eu comecei a observar e marcar mas depois resolvi parar e curtir a história.

DICA
A emissora norte americana Starz produziu o seriado desse primeiro livro, o qual ficou equivalente a primeira temporada completa e é muito bacana além de fiel a história do livro, vale muito a pena ler ao livro e assistir a série, eles se completam.
Bom pessoal, e por hoje é só.
Espero que tenham gostado.
Deixem seus comentários aqui que vou gostar de ler.
Um grande abraço

site: wtsnext.com
comentários(0)comente



Guilherme 05/09/2015

MUITO ENVOLVENTE
Outlander me surpreendeu muito positivamente, após ter começado a ver a série. História muito bem elaborada, personagens psicologicamente profundos e um plano de fundo incrível.
comentários(0)comente



100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7