Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

A Viajante do Tempo

Outlander - Livro 01

Diana Gabaldon
Resenhas
Recentes
86 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


Clara 22/10/2014

Resenha Outlander: A Viajante no Tempo
Esse é o primeiro livro da coleção Outlander da autora Diana Gabaldon. Sinceramente, porque não li essa coleção antes? ADOREI!!! Devo dizer que comecei a ler após ver o primeiro episodio da serie, essa por sinal que se mostrou fiel ao livro e com um elenco impecável!!

O livro começa em 1946, no pós-segunda guerra mundial, contando a história de Claire, uma inglesa de 27 anos que serviu na guerra como enfermeira e de seu esposo Frank Randall, professor universitário que também lutou na guerra. Como tinham se visto muito pouco durante o conflito, assim que a guerra acabou resolveram fazer uma segunda lua de mel para que pudessem se reconectar e decidiram fazer uma viagem para a Escócia.

Uma das grandes paixões de Frank é a genealogia, com isso ele aproveitou a viagem para conhecer mais sobre seus antepassados. Um deles era o Black Jack Randall Capitão do 8º Regimento de Dragões de Sua Majestade. E em meio a essa busca por informações Claire e Frank descobriram um circulo de pedras Craigh na Dun e testemunham uma cerimônia druida, da qual ficaram extremamente encantados.

Claire por sua vez é muito interessada em botânica, na realidade seu maior foco são em elementos da natureza que possam servir ou auxiliar na cura de alguma enfermidade e como na sua primeira visita ao circulo de pedras não pode analisar com precisão as plantas do local ela resolveu voltar lá e acabou tocando em uma das pedras e viajando no tempo indo parar em 1743 na Escócia Pré-revolução jacobita restauração da dinastia Stuart. Após ser salva de um possível estupro, passou a ser hospede do clã dos MacKenzie, digo hospede, pois devido a sua situação de ser uma estrangeira e eles não conhecerem absolutamente nada sobre ela, obviamente todos tinham um pé atrás e a tratavam como uma possível espiã inglesa.

Daí para frente a história fica cada vez melhor e repleta de detalhes e situações. Uma das coisas mais geniais para mim é que são duas épocas diferentes dentro da mesma história, e nenhuma se passa atualmente, então as indumentárias, as descrições das paisagens locais, costumes e culturas são bem pontuados em ambos os períodos e vemos nitidamente o choque cultural vivido pela Claire. E para dar mais profundidade são usados alguns termos em gaélico.

A saga de nossa protagonista é muito intensa, pois além de ser tudo novidade ela vive em uma constante busca por sobrevivência e tentando voltar para sua época. Mas o fato é que, em meio a tudo isso, ela passou a conhecer melhor as pessoas ao seu redor e as circunstâncias passaram a determinar e exigir posicionamentos extremos.

Alguns desses fatos foram bem óbvios, pois de cara já imaginávamos o que iria acontecer entre os personagens Claire e Jamie Fraser sobrinho do chefe do clã dos MacKenzie, fugitivo, lindo, um querido, ruivo, forte, alto, cabeça dura tá bom parei hahahaha porem a forma como a coisa toda se deu foi muito interessante, pois o desenrolar do relacionamento e a intensidade de emoções de ambos. Nossa!!

O Jamie é algo a parte, ele é muito rígido com suas convicções, é um homem de palavra, forte e luta com unhas e dentes pelo o que acredita. É muito amor num personagem só!! Heheheheh.. Fora que li os livros já visualizando ele como o Sam Heughan!!!

É interessante que os personagens estão sempre em uma linha tênue entre o bem e o mau, pois eles são muito humanos e com personalidades fortes e em muitos momentos se veem em situações das quais os fins podem vir a justificam os meios e que certas atitudes mesmo erradas podem suprir as necessidades naquele momento. As vezes ficamos com raiva de alguns personagens, mas a narrativa trata de nos mostrar os por quês e as reviravoltas são super válidas. OK, mas nem tudo se justifica né, Capitão Black Jack Randall?

A narrativa é muito envolvente, os mistérios referente a viagem no tempo e a própria aventura em si faz com que o livro aguce nossa curiosidade e eu realmente recomendo a leitura.

Sassenach.

site: http://nomeumundo.com/2014/10/22/resenha-outlander-a-viajante-do-tempo/
comentários(0)comente



Thaisa 21/10/2014

Uma fantástica fantasia romântica...
Ao analisar a sinopse desse livro, de uma maneira superficial, ele parece não ter nada interessante Esse é verdadeiramente um ledo engano. Optei por não escrever o texto contido na orelha do livro por ele conter muitos spoilers e achei melhor deixar que a imaginação do leitor seja aguçada com a minha resenha. Preciso dizer que Outlander juntamente com Claire me tirou totalmente de minha zona de conforto.
Esse livro é o primeiro de uma série de 8 livros. Como todo bom livro fantástico ele contém muitas e muitas páginas para nos deliciar com a narrativa envolvente da autora. Adoro livros de fantasia, mas ainda não havia lido nenhuma fantasia histórica. Me encantei pelas Highlands, pelos escoceses e costumes desse povo na época em que se passa toda a aventura. Me envolvi completamente com a história e apesar das suas 800 páginas não senti o tempo passar conforme ia lendo.

Confira a resenha completa no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2014/10/resenha-outlander-a-viajante-do-tempo-de-diana-gabaldon/
comentários(0)comente



Elis 21/10/2014

Uma autora que após conquista o leitor, o deixará abalado devido a sua incrível maneira de desenvolver uma história com maestria. Mas não pense que somente irei gavar essa obra, porque como muitas, ela tem pequenas falhas. #calma

Bem confesso que no princípio enquanto Claire estava com Frank, eu me perguntava onde estava a parte boa da história, já que o achei totalmente sem sal e sem graça. Uma pessoa que não aprecia uma outra, que diz amar da devida maneira, perde o encanto. A viagem dela através do tempo, para mim ficou mal explicado também, no entanto da para deixar passar. O caso de ela não pirar, ao se encontrar em outra época, também me deixou meio assim. Mas digamos que ela seja, uma pessoa muito centrada. Para mim foram esses os pontos falhos.

Agora vamos a parte boa. Conhecer o personagem Jaime Fraser, nos deixa suspirando pela beleza, coragem e heroísmo que ele vai nos revelando durante as páginas. Dougal e seus homens acabam levando Claire para o castelo do clã Mackenzie, após salvá-la de Jonathan Randall, antepassado de seu marido Frank. E ela se vê enrolada nesse mundo paralelo, tentando voltar para seu marido, mas tantas coisas acontecem que mesmo ela tendo medo de modificar o futuro, por ter um conhecimento que eles não o têm, ela vai se prendendo as pessoas daquela época. E descobrindo que seu coração pode ter encontrado outro caminho.

Durante a leitura eu pensava que estava vivendo dia a dia com eles, tamanha a forma que a escritora nos transporta para o livro. Foi triste pensar no sofrimento que as pessoas naquela época sofriam, e as injustiças causadas, o tema bruxaria também era tratado de uma maneira muito cruel, assim como a desobediência a um superior ou até mesmo marido. Ouve momentos em que eu queria matar alguns personagens, admirem-se Jaime conseguiu me tirar do sério ao ponto de eu ter de parar um momento a leitura, pois queria matá-lo. Mas Diana Gabaldon é tão incrível, que até após isso ela nos faz reverter nossos sentimentos. Capitão Randall é o personagem mais detestável que já encontrei, ele tira qualquer leitor do sério. Houve partes lindas de amor e reencontro familiar, que mereceram cada sorriso que disponibilizei.

Quando cheguei ao final da leitura, minha vontade era gritar, porque queria engatar o segundo volume, mas a autora não me permitiu, porque para lê-la, ela exige exclusividade, digo, que não posso ler livros em paralelos, pois ela tomaria o tempo das outras leituras. Então o segundo volume terá de esperar um tempo, mas admito em alto em bom som, que foi maravilhoso descobrir tal obra.


site: http://amagiareal.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Nana 20/10/2014

Farei um desabafo, porque preciso colocar para fora toda a minha admiração por uma das minhas séries favoritas, sendo tanto em formato literário quanto na tv. Atualmente a série Outlander da Diana Gabaldon vem gerando um certo burburinho entre os antigos fãs e os novos graças a adaptação da série pela Starz. Faço parte da vanguarda que tem os livros lançado pela editora Rocco - que infelizmente acabou desistindo dos direitos e agora, a série retorna ao Brasil sendo relançada pela Saída de Emergência com todo o carinho e capricho que a história da aventura de Claire Randall merece. E não é para menos já que toda a trama é rica em detalhes históricos, lealdade, confiança e muito, muito romance.

Mas vamos ao que interessa. Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido após trabalhar como enfermeira nos campos de batalha, e agora está tentando refazer a vida ao lado de Frank. Tudo o que ela mais queria era finalmente ter um lar para chamar de seu e levar uma vida modesta, sem contratempos, para esquecer os horrores pelos quais passou.

Continue lendo a resenha no blog: @UpLiterário

site: http://upliterario.blogspot.com.br/2014/09/outlander-uma-viagem-para-as-terras.html
comentários(0)comente



Leitora Viciada 14/10/2014

A Viajante do Tempo é o primeiro volume da série Outlander, escrita por Diana Gabaldon. Originalmente publicado em 1991, o livro teve sua primeira edição em 2004, pela Editora Rocco. Esta é a nova edição, publicada pela Saída de Emergência Brasil, responsável agora pela saga.
A mudança já ocorre na capa, muito mais bonita e convidativa. A diagramação e a qualidade do material do exemplar é a mesma dos livros da Coleção BANG!, ou seja, páginas levemente amareladas, com boas margens e fonte confortável. Particularmente, gosto muito do padrão que a Saída de Emergência Brasil possui.
Há alguns anos tenho estado de olho em Outlander, pois a mistura de romance histórico com protagonistas femininas fortes me atrai. No entanto, sempre deixava a compra do livro para depois, porque os exemplares eram caros e a série, extensa. É importante um pouco de tempo para dedicar-se a uma saga longa, especialmente se ela é histórica.
Ao ver que Outlander seria republicada no Brasil, resolvi esperar pelas novas edições.
Passei uma semana mergulhada na incrível trama de Diana Gabaldon e agora estou fascinada por sua criação. O livro começa um pouco lento, mas como os acontecimentos são interessantes, segura o leitor. Conforme a leitura progride, a narrativa torna-se irresistível e eletrizante. Antes o que parecia dispensável torna-se essencial. É notável, após o término, que o início não pode ser classificado como uma amostra de todo o estilo do livro, pois o enredo é desenvolvido excelentemente a partir da metade para o final. A progressão e o desenvolvimento são naturais, mas nítidos. São muitas reviravoltas e a autora é criativa, sempre introduzindo novidades.
Inicialmente eu pensava se não seria um exagero a crítica positiva e os inúmeros elogios feitos à Outlander, pois, embora bem escrito, o livro não parecia excepcional nos primeiros capítulos. Então, de repente, fui arrebatada e percebi o porquê de A Viajante do Tempo ser, para muitos, um dos melhores romances já lidos.
Estou apaixonada por Outlander e minhas expectativas para o próximo volume são tão altas que priorizarei sua leitura, além de encaixar a série de TV à minha rotina. Desejo verificar o quanto ela é fiel.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada.
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: http://www.leitoraviciada.com/2014/10/a-viajante-do-tempo-outlander-1-de.html
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"É maravilhoso fazer amigos por meio dos livros, sejam eles Harry Potter, Zibia Gasparetto ou Cortázar."

JB Online