Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Belo Desastre

Belo Desastre #1

Jamie Mcguire
Resenhas
Mais Gostaram
634 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


The Cat 02/09/2012

"Sou completamente capaz de dar alguns passos sozinha, Travis. Qual é o seu problema?" p. 207
"BELO DESASTRE"
?? 2 abraços de consolação dados pelo Finch (melhor personagem do livro, disparado)

Então esse é o tão falado "irmão caçula" de Cinquenta Tons de Cinza.
Em primeiro lugar, recomendo que ninguém leia por causa da sinopse. Ela está bastante errada, a começar pelo "Abby Abernathy não bebe" (gente, ela vira QUINZE doses de tequila em uma das cenas).
Com base na quantidade de resenhas estarrecidas espalhadas pelos blogs, não preciso nem falar do quanto o relacionamento desenvolvido ao longo desse livro é ridículo, doentio e forçado. A Abby é uma Mary Sue¹ relativamente suportável (ela têm alguns poucos momentos de lucidez e umas tiradas bacanas), mas ela se engana o tempo inteiro, seja fingindo que as apostas são obrigações irrevogáveis, seja agindo como se sentisse/não sentisse algo em determinadas situações.
E não adianta tentar me convencer com aquele papo de que os personagens são extremamente reais, psicologicamente desenvolvidos de um jeito muito intrincado, etc. Achei o comportamento deles justificado por um passado raso demais, tipo "ele é assim porque x aconteceu, só". As pessoas não são assim, são necessários muitos eventos para que comecemos a agir tão radicalmente. Um bom exemplo dessa construção crua foi o motivo de o pai da Abby tratá-la daquele modo, uma desculpa totalmente infantil que pareceu tirada de um filme da Disney². Vi muita gente falando da verossimilhança do tal Travis Maddox também, mas para mim simplesmente não rolou. O tempo todo, senti uma autora orquestrando as ações do personagem, pensando "ah, o que posso fazer para as leitoras caírem por ele agora?". Primeiramente, ele é apresentado fazendo o tipo misterioso-sexy-e-insensível, depois DO NADA se torna um príncipe de conto de fadas, meloso até... Só que, claro, ainda têm uns ataques de loucura e ciúme obsessivo salpicados ao longo do enredo (não vamos esquecer a "profundidade emocional" do moço!). E uma observação: Os que odiaram o livro criticam o Sr. Maddox (que, na minha cabeça, é o Trey de The OC) ininterruptamente, mas poxa, e a Abby? E quando ela diz "Totalmente. Ensine bons modos pra esse babaca"?!
Já os conflitos do livro pareceram muito facilmente resolvidos, só para render polêmica ao longo da história com base no passado da Abby e na forma como ela nunca fala o que realmente pensa, nunca faz o que realmente quer e sempre foge com uma despedida dramática/cinematográfica. Na boa, não dá nem para listar todos os elementos escritos com a finalidade de justificar o "nós não somos bons um para o outro". Isso sem falar naquela coisa típica, a mocinha é sempre salva na hora H pelo galã, porque a) ela entrou em uma situação totalmente estúpida e arriscada por conta própria, e/ou b) ela é simplesmente gata demais e todo personagem masculino que aparece no livro quer dar uns beijos nela.

Aí vocês devem estar se perguntando o porquê de, apesar de tudo isso, eu ainda ter dado duas estrelas para Belo Desastre. Simples: Tirando todos os problemas anteriormente citados, a Jamie sabe construir muito bem a tensão romântica/sexual entre os personagens e a narrativa dela flui. Se não fosse por isso, eu nem teria terminado o livro. Acho que se ela tivesse ido por um caminho BEM diferente e estruturado os personagens com base em outro tipo de relacionamento (além de ter apagado aquela cena péssima estilo High School Musical no refeitório), poderia ter criado um Anna e o Beijo Francês menos fofo e mais maduro. Ou talvez eu só seja otimista demais.
Conclusão: Meu Maddox preferido continua sendo esse aqui bit.ly/NHNTmk

P.S. Tradução, pelo amor de Deus, vamos deletar todos aqueles "minas"???
P.P.S. Ainda tenho boas expectativas quanto a "Walking Disaster", que é a mesma história, só que contada sob a perspectiva do Travis.


¹ http://www.urbandictionary.com/define.php?term=Mary-Sue
² SPOILER PEQUENO:
("Você roubou minha sorte", É SÉRIO ISSO?!)



Recomendo:
Quem gostou de Sussurro E Cinquenta Tons de Cinza
Lu_sJesus 05/08/2014minha estante
droga!por que não vi essa resenha antes de gastar meu dinheiro e tempo?!?
concordo com tudo que você pontuou na sua resenha, ou seja, o livro eh um belo desastre mesmo rsrrss
a vontade que tive de matar alguém (a autora, a chata da abby - só pelo fato dela ser muito chata mesmo - e o insano do travis) a cada "beija-flor" e "mina" lido ¬¬'
eu ateh tentei dar uma chance para ela, a autora, se redimir no outro "desastre" versão maddox, mas não consegui ler mais que dois ou três capítulos: ele eh mais chato ainda, o cara eh mais "psicótico" ainda rsrrs
e, nossa, você foi mesmo bem otimista quando disse que essa horrorosidade poderia virar um "anna e o beijo francês". rsrs
só discordo da recomendação para quem gostou de "sussurro", pq eu gostei muito de "sussurro" e não achei jeito de comparar e/ou gostar desse livro.


Darleny Tavares 23/07/2014minha estante
Falou tudo! Achei o livro uma merda. kk


Lily205 08/07/2014minha estante
Esse livro é muito fraquinho, sua resenha diz tudo, concordo plenamente. Ah! Se eu pudesse pegar meu dinheiro devolta...


Karla 05/07/2014minha estante
Esse livro é realmente terrível, e Finch é o único personagem bom. Ela é uma personagem tão estúpida... não consigo nem falar o quanto esse livro é ruim.


Aline 08/05/2014minha estante
Alguem lúcida! kkkkkk
Realmente, livro tosco. As meninas tem que parar de quererem para si este tipo de "romance". Cruuuzes


Bruna 08/05/2014minha estante
Não é ruim, porém esperava mais do livro.


Ana Claudia Car 06/03/2014minha estante
Eu amei o livro, e confesso que dei uma enrolada para ter o prazer de lê lo mais um pouquinho...
a história divertida, os personagens bem descritos, o secundários também são bem interessantes.
a abby, é uma mocinhas as avessas , já que se demonstrou bem complicadinha... e o travis..ah o travis... eu me apaixonei por ele, e os dois juntos são realmente um belo de um desastre.


Leila 20/02/2014minha estante
Eu odiei que vc falou mal do livro porque eu gostei dele mas tenho que concordar com vc em tudo. Parabéns pela resenha!


The Cat 27/01/2014minha estante
Géssica, Sussuro E 50 Tons (os dois, não um ou outro) =)


Géssica 10/01/2014minha estante
Só descordo da parte em que você recomenda pra quem gostou de Sussurro.


Gabbs 02/01/2014minha estante
Eu li Belo Desastre exatamente pela sinopse. No inicio achei lindo, fiquei achando uma graça. Mas, é como você disse, Travis realmente assusta com esse ciúme doentio, e o mais estranho é a Abby deixar isso rolar. Sobre a coisa típica letra b, eu achei que era única que tinha achado isso, por que será que a Abby tem que ser tão perfeita? Por que diabos todos os caras querem pegar ela? E a cena High School Musical me deixou ainda mais complexada, como é que um cara todo "badboy"começa a cantar no refeitório e ninguém, NINGUÉM, acha estranho? Quanto ao Finch, um fofo!


Blair Boo 29/12/2013minha estante
Eu to lendo o livro e de repente fiquei me achando estranha porque, apesar de todo mundo amar, to achando a historia forçada, estranha e sem nexo nenhum. Sinto como se a autora tivesse juntado todos os personagens masculinos num só, mexido e tirado um tipo meio psicotico sem personalidade definida. Tua resenha me tirou o peso dos ombros, porque então não tô tão errada assim hahaha


Giovanna 21/12/2013minha estante
Concordo plenamente! Li e terminei só porque tinha começado mesmo, enfim, não recomendo. Fiquei com raiva dos personagens e das justificativas idiotas para o que faziam aff..


Thay 28/11/2013minha estante
Tanta gente comentando sobre o livro e me dizendo " Leia imediatamente" li a sinopse e fiquei até com vontadede ler, graças aos céus li sua resenha antes porque né ahsuiasio


Bianca 28/11/2013minha estante
Meu Deus, eu AMEI O LIVRO, li em dois dias e meio, e fiquei ate tarde da noite pra terminar de ler porque eu simplesmente não conseguia parar! Sim, fiquei com raiva da Abby e fiquei com raiva do Travis, mas mesmo assim me apaixonei por ele(s) logo depois kkk
Sinceramente, não entendi o porquê de tanta gente criticando um dos meus livros favoritos. Enfim, opiniões e mais opiniões...


Denise 01/11/2013minha estante
Vi a sinopse e fiquei super ansiosa pra ler. Daí vi sua resenha... Desisti. Rsrsrs mas é bom vc ter alertado, assim não perco tempo


Lee Cavalcante 17/10/2013minha estante
Cara, amei sua resenha. Disse tudo que eu acho, só que eu acrescentaria o machismo explicito e o Travis possessivo (ODEIO). Só acho esse livro suportável até por volta da página 180.


gab 04/10/2013minha estante
Nossa, que resenha! voce tirou tudo o que eu estava pensando do livro e colocou aqui.


Fer 01/10/2013minha estante
Concordo com o comentário sobre Finch, ele é o melhor. Eu acho duas estrelas um pouco radical demais, o livro não é ruim.
O Travis começa ficar insuportável, vc se apaixona por um personagem e no final do livro ele se tornou outro. E o passado da Abby me decepcionou, eu esperava algo muito 'wow' e no fim não era nada demais. Mesmo assim o livro não fica chato. Todo livro tem seus pontos fracos.
E não sei onde esse livro pode ser comparado a 50 Tons, muito menos pra quem gostou de Sussurro.


Danielle 23/09/2013minha estante
Adorei a sua resenha!!! Eu dei 4 estrelas para o livro por pura generosidade. Achei o Travis realmente sexy, mas só até ele virar capacho da Abby. Depois virou apenas um gostoso cordeirinho... E a Abby gente! Totalmente diferente da sinopse! O casal Mare e Shepley: fofos, mas parece que só viviam em função do casal principal do livro. Mas o pior de tudo pra mim foi o final do livro. Spoiler a partir daqui. Que maneira mais ridícula de terminar um livro até então super leve com um incêndio no qual morrem diversas pessoas e a Abby e o Travis simplesmente saem disso e vão casar em Vegas felizes da vida!!! Pra que dar esse tom trágico matando tantos universitários se isso não seria um dos pilares do livro???!!! Horrível...


Lanna 12/09/2013minha estante
Ah se eu tivesse lido sua resenha antes de comprar esse livro! Todo mundo me falou maravilhas desse livro, aí eu comprei. Agora, não estou conseguindo nem terminar de ler... Personagens mal construídos que só se encaixam na vida real se o casal tiver problemas psicológicos, porque os personagens mudam de opinião e têm atitudes muito infantis. Só digo duas coisas: é realmente um belo desastre e eu gastei dinheiro à toa.


Paula 13/08/2013minha estante
Concordo com cada palavra, exceto na suas boas expectativas quanto ao segundo livro. Não consigo imaginar tortura maior do que ler outra versão dessa baboseira toda...


Traduções PG 29/07/2013minha estante
Nossa, to lendo esse livro porque comparam muito ele com Thoughtless da S.C Stephens, mas na verdade prefiro mil vezes o livro da Stephens, mesmo ele sendo exagerado pelo número de páginas. Achei que a autora de Belo Desastre não consegue formar aquela tensão sexual e o desejo que a Stephens conseguia e MUITO. Eu nunca sei o que se passa da cabeça da Abs, ela não parece sentir atração sexual por ninguém e é muito murchinha. Ainda não terminei o livro, mas de cara prefiro Thoughtless, que apesar se ter mais páginas que o suficiente me fez ter uma montanha russa de emoções e isso poucos livros conheguem fazer.


Carol 28/07/2013minha estante
Quando eu peguei esse livro e li a sinopse pensei: "OMG! Isso vai ser interessante" Mas aí comecei a ler e... puff. A história tinha TUDO para ser boa, mas o jeito que a autora desenvolveu estragou. Não digo que é um livro ruim, mas do jeito que as coisas foram acontecendo, ficou algo forçado, rápido demais, e isso acabou com quase toda a expectativa que tive ao ler a sinopse.


Camila F 25/07/2013minha estante
"Quem gostou de Sussurro E Cinquenta Tons de Cinza"? Sério isso? Irmão Caçula de Cinquenta Tons de Cinza? O livro não tem NADA a ver com a história dele, pelo amor de DEUS! Só porque o livro contém algumas cenas de sexo não gira em torno disso! Pra quem quiser ler, queria deixar claro que diferente dessas opiniões, a autora procurou construir uma história relacionada a mudança de Travis e criou mil e um problemas pra não ser a mesma história chata e maçante que é Cinquenta Tons de Cinza e PRINCIPALMENTE Sussurro. PS: graças a Deus pela existência de opiniões diferentes.


Marcelle 20/06/2013minha estante
kkkk adorei o seu Maddox
e sua resenha também :)


Cris 12/06/2013minha estante
ESCREVEU TUDO!! e põe beberrona nisso! hahahahh


Vivian 23/05/2013minha estante
Nossa é isso tudo q vc escrevel e mas um pouco, livro bobo de mas, não tem nem história direito, pq eles escrevem essas histórias com essas mulheres chatinhas? fico me perguntando isso, a única q é "normal" e a Eva de toda sua.


26/02/2013minha estante
Que bom ler essa resenha,porque eu não gostei nem um pouco do livro,chato,tedioso,estava me sentindo de outro planeta porque a maioria absoluta das pessoas idolatra o livro e eu torci para o fim chegar logo!


Janes 27/01/2013minha estante
Decepcionante mesmo, até que tive uma esperança nas primeiras páginas..mas o livro é horrivelmente previsível .... =/ chateada


Maria Fernanda 08/01/2013minha estante
Tenho que concordar contigo em cada palavra. Admito que o início do livro é ate legalzinho (apesar de partes altamente irritantes, como vc disse, o cara passa de um bad boy pra um principe encantado absolutamente do nada!)...
mesmo assim, ainda achei o livro agradável até aquela parte que ele vai de madrugada na casa dela e pede ela em namoro. Pronto, o livro deveria ter acabado alí. Mas não, a autora vai e começa a inventar coisas sem pé nem cabeça, um romance altamente doentio e possessivo, cuja unica coisa que salvou pra mim é quando ela vai pra casa do pai com ele no dia de ação de graças. Sinceramente, nem tenho vontade de ler Walking Disaster...


Naty 01/11/2012minha estante
nossa, assino embaixo!
exatamente tudo que eu pensei do livro.


Silvia 30/09/2012minha estante
As tuas resenhas são ótimas, amei parabéns. Como diz um ditado "vc escreve com o útero"


Camilla 28/09/2012minha estante
caramba, uma resenha muito boa, e a amiga Gabi aqui que disse que foi meloso no meio tem toda razão! mesmo nao gostando continuei lendo... haha


Gabi 28/09/2012minha estante
Aêêê! Achei que eu devia ter algum problema por não ter gostado tanto do tão falado/elogiado/viciante Belo Desastre. Hahaha. Confesso que por mais clichê que o início seja, eu até tava gostando. Mas lá pela metade o livro fica muito mimimi, muito meloso. Não sei se contribui também a minha total descrença nesses romances do tipo "Te conheci ontem e hoje você é o amor da minha vida, te amo pra sempre, não sei viver sem voê!"... Uauhushau. Enfim. Não curti muito, não.

Ah! E super concordo com vc: o Finch é o melhor personagem do livro!


The Cat 21/09/2012minha estante
Thatyane, obrigada. Bem isso mesmo, principalmente a descrição da Abby :) Lendo o primeiro capítulo, ela parece uma pessoa, já lendo os dela na escola com o Parker, o Travis e o resto da população masculina, ela parece outra, e não tem suavidade alguma nessa mudança... parece que são personagens distintas!!

Letícia, se resolver ler, me conta a sua opinião!! Realmente, tem muito lançamento melhor por aí...


The Cat 21/09/2012minha estante
Jei e Elena, obrigada!!

Aisla, que ótimo :) É como eu disse, a tensão entre os personagens é bem desenvolvida, mas o tipo de relacionamento é estarrecedor, principalmente se considerarmos que é um livro que tem sido lido por muitas adolescentes!!

Rai, tem sim! A Jamie McGuire até liberou uns trechos no site oficial e no Facebook, dá uma olhada: http://www.jamiemcguire.com/happy-1500/ e http://www.facebook.com/note.php?note_id=255986537836044


Letícia 09/09/2012minha estante
Estava pensando em ler, mas depois da sua resenha acho melhor não. É exatamente o tipo de livro que eu desprezo.


Thatyane 04/09/2012minha estante
Gostei da sua resenha... também achei isso, achei a Abby muito infantil, foge de tudo e não sabe se comunicar. A escrito quis encher linguiça com brigas muito infantis... nada de amadurecimento no livro... Travis passa de um cara que não quer se envolver com uma mulher para um cara totalmento obcecado de até acabar se humilhando na frente dos outros (isso é patetico). A Abby passa de uma menina recatada para uma mulher sexy que todos os homens querem.E tem varias outras coisas ridiculas.


Rai Lira 04/09/2012minha estante
Fala serio que ainda tem outro???

ai... ai... vou pesar se vou ler!

Concordo com tudo que você disse! Aqueles "minas" estão me incomodando muitoooo (estou lendo o livro).

:)


Elena P. 03/09/2012minha estante
Muito boa a resenha! Concordo em gênero, número e grau!


Aisla 03/09/2012minha estante
Voce disse tudo o que eu queria ter dito! Concordo totalmente!! Eu estava com uma boa expectativa com a relação a esse livro de tanto ler as pessoas dando 5 estrelas, mas me decepcionei muito! Que relação é essa???


Jei 01/09/2012minha estante
Você descreveu exatamente a minha opinião quando terminei de ler o livro. Ótima resenha.




spoiler visualizar
Deh 10/09/2014minha estante
Adorei a resenha! rsrsrs
Só faltou citar a America, mui amiga da Abby, que deu um belo tapa na cara do Travis aaff... Tanta coisa sem sentido gente!


O que tem na no 08/07/2014minha estante
O mundo não está perdido, ainda existem pessoas que pensam sobre as histórias!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Leila 20/02/2014minha estante
kkkkkkkkkkk ri muito com sua resenha


Dri 02/01/2014minha estante
A sinopse não está errada, é apenas para quem ainda não leu o livro, pensar que a Abby é uma santa.


Danielle 23/09/2013minha estante
Hahahhahahahahahahahahahahahahaha! Morri rindo quando vc compara o Travis a um jumper! kkkkkkkkk Ótima resenha!!!


Rebeca 08/09/2013minha estante
apenas uma coisa: melhor resenha de todas, ri demais aqui, você falou tudo que eu estava querendo falar. Mas o que mais me irritou foi o tal do "beija-flor" cara que droga de beija flor a cada frase tinha isso, meu deus do céu me irritou muito! Ah, e o Travis é um doido, tipo, literalmente na minha opinião.
Sua resenha falou tudo!


Drica 27/07/2013minha estante
Sinceramente,não vi esse desastre todo que era a relação deles,"aaaah,ela é santa,ele é bad boy",o casal em sim não é tudo isso e a Abby é muitoooo chata,acredito que por causa dessa "santidade" forçada.Bom,só li a metade e não posso falar do livro todo,mas que não vi tudo isso que falam,eu não.


Dana. 08/07/2013minha estante
É um livro legal pra ler se você não tem nada pra fazer e tal mas parece que não acaba nunca! A história fica sempre um mesmo clichê que cansa, até a metade do livro eu tava amando mas depois fica muito forçado!


Marcelle 20/06/2013minha estante
adorei kkkk
o que você disse sobre a aposta deles é o que eu penso desde sempre, por isso que nem quis ler esse livro. Não parece que ela tá se prostituindo? tipo "Se você não conseguir passar um mês sem sexo pode passar um mês comigo" rs

5) Travis Maddox é o mais novo crush literário e todas querem o seu corpo nu. Bom, se vocês aceitarem um namorado que pega qualquer uma que vê pela frente, que na primeira briga se acaba numa garrafa de wisky, violento e que não se importa com os outros, OK! vocês acharam o seu par perfeito.
isso faz eu perder a fé na humanidade. Como ainda tem mulheres que gostam desse tipo de homem, um homem que ainda persegue e bate nela? como vc disse depois
agora sim que não quero ler meeeesmo esse livro


Emily 31/05/2013minha estante
Exato! Achei muito forçadas as situações e o livro é longo demais pra pouca coisa, dava pra ter descrito tudo em metade de páginas.


Thais 03/04/2013minha estante
A-D-O-R-E-I sua resenha, simplesmente exemplifica tudo que senti lendo o livro.


Leticia 22/03/2013minha estante
Foi fic sim! Pesquise mais Vivan! De Crepusculo ainda!


Vivian Pitança 18/03/2013minha estante
Não sei se você é mal compreendida, mas sua interpretação do livro foi em alguns pontos. Preste atenção e se informe antes de falar. Belo Desastre nunca foi fanfic.
Grata.


Drica 16/09/2012minha estante
Era fic de qual?e realmente,surgiu uma onde de fanfic virar livro,nada contra,leio até muito kkkkk,e boa resenha,até achei meio engraçada algumas partes


Gabriela Garcia 08/08/2012minha estante
O_O vou passar esse livro... ótima resenha.


Jei 07/08/2012minha estante
Adorei a resenha! Parabéns.




Blog MVL - Nina 04/08/2012

Se você está cansado de romances água com açúcar entre vampiros e humanos, mocinhas boazinhas que vão para o céu, e heróis que nunca parecem reais o suficiente, “Belo Desastre” é a leitura indicada para você.

New Adult. Essa faixa-etária literária já existe há bastante tempo, mas vem sendo cada vez mais popularizada nos EUA no último ano. Muitos leitores serão surpreendidos pela linguagem explícita da narrativa de “Belo Desastre”. Cenas de sexo descritivas, jovens ingerindo álcool, palavrões e personagens mais adultos que nos afamados YA (jovens adultos). Jamie Mcguire não escreve YA em “Belo Desastre” e sim “New Adult”, onde os leitores são introduzidos a uma trama climatizada na universidade, com conflitos que se aproximam mais dos jovens que já terminaram o ensino médio. O “gênero” ainda é recente por aqui, e a Verus está dando o pontapé inicial ao trazer o livro para o Brasil. O enredo apresenta a protagonista de dezenove anos Abby e o seu romance conturbado com o bad boy do campus, Travis Maddox. A princípio ela parece ser a garota certinha, que faz seus deveres, usa roupas sóbrias, mas logo nas primeiras dez páginas é evidente que Abby tem mais em comum com Travis do que podemos imaginar ao ler a sinopse do livro.

Como diria Nora Roberts, a rainha do romance, pelo menos uma vez na vida uma mulher deve ter uma experiência com um lobo mau. Mais conhecido em “Belo Desastre” como Travis Maddox. Ok, eu não vou tentar transformar essa resenha em um desabafo dos meus hormônios femininos em reação ao protagonista do livro. Só achei que seria interessante começar dizendo que o Travis não é o seu herói convencional, na verdade, ele não é nem o anti-herói convencional. O romance entre Abby e Travis é disfuncional, ele é possessivo, protetor e controlador ao extremo. Travis não teve uma infância fácil, ele cresceu em um lar lotado de irmãos e um pai agressivo. Não existia um equilíbrio feminino para suavizar os instintos dos garotos Maddox.

Travis e Abby dançam em volta um do outro. E nem preciso dizer que os movimentos da dança são altamente divertidos para o leitor. As guerrinhas de poder, os flertes e as provocações típicas de quando encontramos alguém que está à altura dessas pré-eliminares. Não é amor juvenil, é intenso, é erótico...é coisa de gente adulta. Tanto que ambos os personagens estão na universidade, nada de High School por aqui. As bebidas alcoólicas e as violentas lutas de Travis também ajudam a formar o aspecto maduro do enredo. New adult, lembra?

Seria lindo e utópico se as pessoas chegassem uma às outras sem bagagens emocionais e vícios de comportamento. Seria lindo também que o socialismo fosse uma realidade viável, que o oriente médio estabelecesse a paz e que os políticos não fossem canalhas mentirosos...Mas de fato, nada disso é verdade. Então nós aceitamos que o universo funciona de certa forma e fazemos o melhor que podemos. O Travis é um personagem complexo porque suas peculiaridades são tridimensionais, ele afeta profundamente os leitores, essa é maldição e benção do protagonista. Seu temperamento pode ser assustador, sua possessividade é sufocante, mas seu caráter leal, seu comprometimento com a felicidade e o bem-estar de Abby é o que faz milhares de leitoras suspirarem. No fim, ambos os protagonistas se tornam pessoas melhores por causa do amor que compartilham. Abby para de fugir de seu passado e abre o coração para novos sentimentos, e Tavis compreende o valor de conhecer alguém que é mais do que apenas algumas horas de prazer no sofá.

Muitas obras, até mesmo clássicos, foram julgadas pela natureza violenta de seus personagens. Incluindo “O Morro dos Ventos Uivantes” que possui uma das histórias de amor mais conturbadas de toda a literatura, e assim como Cathy e Heathcliff, Abby e Travis não são problemáticos por influencias exteriores. Sozinhos eles são pessoas comuns, clichês da sociedade, o problema é quando há a soma dessas duas individualidades. A essência de ambos é complexa e juntos eles beiram a insanidade. Os leitores do blog sabem que “O Morro dos Ventos Uivantes” é o meu livro favorito, e que o amor sem limites de Heathcliff é o que no meu mundo faz todo sentido.Por isso, para mim, Travis e Abby também fazem todo sentido. O que isso diz sobre a minha personalidade, ou sobre o livro, fica a cargo dos psicólogos julgarem. Mas vale a pena dizer que o livro é um sucesso mundial, então acho que não sou a única louca nesse mundo. E quer saber de uma coisa? Já tive o suficiente do aceitável...vamos conhecer o politicamente incorreto agora.

Angústia, paixão, violência e ciúme. Já que é para contar uma história de amor, que ela seja poderosa, que leve o leitor em uma viagem tumultuada e intensa, que nos tire da zona de conforto e é claro, que cause muitos arrepios e tremedeiras.

"Pertenço à minha amada, e minha amada pertence a mim." - Travis Maddox

Marina Moura | www.minhavidaporumlivro.com.br/
Marina 03/10/2013minha estante
Concordo com vc! É uma história de amor conturbada e acho que por isso mais realista. Me identifiquei com os personagens e com o relacionamento dos dois, pois o meu tb é um pouco conturbado. Como vc disse: "Sozinhos eles são pessoas comuns, clichês da sociedade, o problema é quando há a soma dessas duas individualidades." Exatamente o que acontece nos meu caso... Então adorei o livro! rs




Rafael Palone 28/12/2012

Antes de desenvolver minha resenha, eu quero deixar algo bem claro, e vai ser isso que provavelmente vai fazer minha resenha ter vários unlikes: Eu não gostei desse livro. Mas, de maneira alguma, o meu desgosto por esse livro, significa que esse livro seja ruim, apenas não se enquadra com o estilo que eu gosto, tanto em gênero, como em escrita e na estilização do livro. Por favor, essa é uma rede social de leitores e pessoas cultas, tenham cabeça aberta para ouvir a opinião alheia e não arranjem briga por motivos tão tontos.

Eu sinceramente não sei o que me levou a ler esse livro, acho que foi a capa que me atraiu e acabei trazendo ele para a minha casa. Quando comecei a ler esse livro, eu até que achei legalzinho, mas conforme a história foi se desenvolvendo, eu não conseguia acreditar no tanto de pessoas que gostaram desse livro, então fiquei procurando por uma explicação convincente para definir o porque esse livro me desagradou tanto e a mais provável que eu achei foi: Sou um menino. Os outros meninos que leem esse livro que me desculpem, mas temos que concordar que é um livro completamente feminino. Esse universo de problemas amorosos, abdomens definidos e dramas descontrolados em que a protagonista, Abby Abernathy (que, por sinal, é uma das personagens mais chatas que eu já conheci!) está inserida, definitivamente não combina com o estilo de livro que eu estou acostumado e que eu gosto.

Enquanto eu lia o livro, eu tive a impressão de que estava lendo uma fanfic. A estória não tem começo, meio e fim. Ela simplesmente vai acontecendo, foi como se a escritora tivesse escrito a la Zeca Pagodinho. Falou assim "deixo a vida me levar" e foi escrevendo, conforme tinha uma ideia, ela já colocava na história (inclusive o final que, para mim, foi ridículo!), isso sem contar aquela parte High School Musical que eu me recuso a fazer qualquer comentário a respeito. Muita coisa acontece de repente, muita coisa muda de repente e muitos acontecimentos são extremamente previsíveis. Isso sem contar os milhares de momentos em que eu pensava "NOSSA, SE ACONTECER ISSO A HISTÓRIA VAI FICAR MUITO FODA" e acontecia exatamente o contrário, deixando o momento previsível, chato e broxante.

Os personagens não foram bem apresentados, e acho que essa falta de caracterização para cada personagem fez com que eles parecessem tão "bipolares" com as mudanças de atitudes repentinas. Ainda não consigo definir a Abby, deve ser por isso que eu achei ela tão chata. Os personagens são inconstantes e as situações são tão monótomas que me irritou demais. O Travis é extremamente esquisito, é compreensível que ele esteja apaixonado, mas essa paixão que surge da noite para o dia é tão mal criada. Ele se apaixona em um dia e logo já manda embora toda a auto-confiança e seu estilo bad boy, se a autora tivesse persistido um pouco nesse estilo do Travis, talvez a história tivesse sido um pouco mais divertida. Mas, algo eu tenho que elogiar, gostei de como o Travis foi enlouquecendo com a história e, não lembro em que parte que é, que ele diz assim "Eu não dou uma dentro!", eu entrei em desespero junto com ele. Talvez as únicas duas estrelas que consegui oferecer para esse livro, tenham sido pela maneira como a autora desenvolveu o comportamento do Travis. Os outros personagens, America e Shepley, foram completamente inconstantes e irritantes também. E alguns outros personagens surgiam no meio da história, sem nenhuma apresentação, eu ficava completamente perdido, e depois desapareciam.

Eu falei muito mal desse livro na resenha, pois ao não gostar, eu tenho que justificar o que, ao meu ver, não me agradou. Mas, como eu disse no começo, isso de maneira alguma afeta o que o livro É. Apenas afeta o que EU ACHO. E, pelo que eu vi, do ponto de vista, de várias pessoas, é um livro excelente e que vale a pena ser lido. Sei que serão poucos os que concordarão com minha opinião a respeito desse livro, mas só peço que respeitem.

OBS. O livro faz referência e trata o sexo sem camisinha como se fosse algo completamente aceitável. Isso é completamente perigoso, principalmente em uma leitura voltada para adolescentes.
Dany 04/01/2013minha estante
Eu tenho um pé atrás com esse livro desde que o erótico entrou na moda. Estive com ele em mãos, mas já vi tantas resenhas negativas (bem como positivas) que desisti de lê-lo. Sério, nem eu que sou garota me encanto por um "universo de problemas amorosos, abdomens definidos e dramas descontrolados", sinceramente, como vivo dizendo a minhas amigas atualmente, não tenho mais quinze anos.
Ri muito com a sua resenha, e o último resquíscio de vontade que tenho de fazer a leitura de Belo Desastre é o Travis. Ele cativou até quem não gostou do enredo, mesmo depois de matar de vergonha o Mick Jagger (e os leitores) no refeitório. ;)


Rafael Palone 31/12/2012minha estante
Nossa Gabriel HAUAHUA Também não é assim cara, tenta ler, quem sabe você gosta!


Gabriel 30/12/2012minha estante
Valeu pela resenha. Um livro a menos a ter que me decepcionar.


Tamires 29/12/2012minha estante
Concordo com cada palavra. Os meus principais problemas foram:
1º - Não me identifiquei com NENHUM personagem, apenas achei Finch um fofo.
2º - A condução da história que, como vc disse, não tem inicio, meio e fim...ela apenas vai indo, vai indo, vai indo e quando vc vê, acabou!
3º - Os vários momentos "wtf" no livro. Eu cheguei a voltar e a ler alguns trechos surreais de novo para ver se eu tinha lido direito...





Fracky 30/07/2012

Aviso, este livro pode causar sério risco de dependência e lhe deixar sem sono e com olheiras!
Sério, eu virei uma madrugada lendo porque não conseguia desgrudar do livro, eu precisa saber como toda aquela confusão iria desenrolar. Logo, no dia seguinte eu tinha olheiras maiores que as do Drácula – que aliás, não combinam comigo.
Eu me apaixonei por Belo Desastre logo nos primeiros capítulos, mas devo dizer, tem muuuuito drama. Mas não é um drama nhenhenhe, é um drama WOW. Com diálogos verdadeiros, palavras fortes, brigas e sexo. O tipo de livro que você sente as emoções dos personagens, e eu me rendi viciada nessa trama.

Travis é possessivo, briguento, ciumento e temperamental, e eu sei, eu deveria odiar o fato dele ser tão controlador, mas não pude evitar me apaixonar por ele. Ele é tão sexy com aquelas tatuagens pilotando uma Harley.

Abby está tentando esquecer os problemas do passado, e por isso ela muda de cidade para fazer faculdade em um lugar que é totalmente desconhecida. Travis era exatamente o tipo de problema que ela deveria evitar, mas a atração é inevitável.

Houve momentos que eu queria dar um soco no Travis por não dizer logo o que estava pensando e em outros eu queria socar a Abby por ficar sempre em cima do muro. Eu nunca li sobre um casal tão confuso e instável.

Leia a resenha completa: http://www.fracky.com.br/2012/30/07/belo-desastre-de-jamie-mcguire/
Marina 03/10/2013minha estante
Nossa, virei a noite tb! rs


Andressa 27/07/2013minha estante
Eu tbm me apaixonei por esse livro! No segundo capítulo eu já estava entregue. Li ele em 3 dias! E o Maddox...nossa!!!! Sem comentários!


sandy 14/09/2012minha estante
Adorei mesmo, viciante é pouco ,esse livro conseguiu me prender na sua historia completamente;...e daí que que os personagens são estéorotipados ,A HISTORIA É MUITO BOA MESMO....essa gente reclama de tudo quando uma historia é fantasiosa demais ,quando uma historia mostra sentimentos complexos do ser humano ... não sei viu esse povo fica feliz quando em posso saber? Fuck@$##$RFR# EU AMEI O LIVRO!!!!!!


Georgia 31/07/2012minha estante
Fracky, quando li a sua resenha me identifiquei logo, pois aconteceu comigo exatamente a mesma coisa. rsrs
O livro é viciante e eu não conseguia parar de ler. No final, fiquei com vários sentimentos como: alegria, surpresa, odio, amor e tristeza. Pq.? Porque tinha terminado o livro. Vai ser difícil eu ter esses sentimentos por outro livro. Para mim, foi o melhor livro que li até agora.




634 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"Quem dedica boa parte de seu tempo livre às ferramentas de rede social, como Orkut e MySpace, tem agora um novo passatempo."

A Notícia