Beleza e Tristeza

Beleza e Tristeza Yasunari Kawabata


Compartilhe


Beleza e Tristeza





Como toda a obra de Kawabata, "Beleza e Tristeza" é o romance de um mundo globalizado. Não, porém, de maneira explícita, pois a globalização não é seu tema. Ela é sua circunstância. Escrevendo em meados do século XX, sua obra tem por contexto histórico a modernização voluntária do Japão antes da Segunda Guerra, e sua ocidentalização (ou americanização) compulsória depois da derrota. Isso se reflete no livro de muitos modos. Por um lado, a própria forma do romance realista-psicológico é ocidental. Por outro lado, a visão de mundo é japonesa. E se o romance, no sua origem, é narração, isto é, ação, na sua migração para o Japão se torna contemplação. Uma contemplação, porém, expandida para a dimensão de um romance, e perturbada pela presença do passado no presente, assim como pela invasão do presente de um passado ainda marcante.



Nas palavras do posfaciador, “Cenários e objetos apresentados não apenas situam a ação, mas caracterizam especialmente a inação, mais precisamente, a contemplação da situação. Kawabata dá preferência a ambientes esvaziados, silenciosos, em momentos inertes. Quando figura situações movimentadas, sugere que são desagradáveis, ruidosas, perturbadoras. Assim, desde a primeira cena no trem vazio, [contempla-se] a paisagem do Monte Fuji, interrompido pela presença ruidosa de turistas americanos. [...] Paisagens e vistas panorâmicas são como que pintadas no texto. [E se] o cenário interessa, é pelo simbolismo da ausência, seja do passado histórico que assombra os monumentos, seja da melancolia da contemplação solitária, seja da catástrofe anunciada ao futuro”.

Romance / Ficção

Edições (4)

ver mais
A Beleza e a Tristeza
Beleza e Tristeza
Beleza e tristeza
Beleza e Tristeza

Similares

(9) ver mais
Mar Inquieto
Amor Insensato
O Templo do Pavilhão Dourado
O Artista da Pá

Resenhas para Beleza e Tristeza (20)

ver mais
on 7/1/10


Precedido por "Kyoto", "Beleza e Tristeza" foi o segundo livro de Yasunari Kawabata que li. A delicadeza e a sensibilidade do autor me encantam. Ele fala de tragédias de uma forma leve e sutil... O livro conta a história de Oki, já com cinqüenta e cinco anos de idade, relembrando seu romance extraconjugal com uma garota bem mais jovem do que ele, Otoko, então com dezesseis. A esses personagens se juntam a família de Oki (esposa e dois filhos), a mãe de Otoko e uma jovem aprendiz de ... leia mais

Vídeos Beleza e Tristeza (1)

ver mais
Eu li Beleza e Tristeza

Eu li Beleza e Tristeza


Estatísticas

Desejam133
Trocam1
Avaliações 4.0 / 287
5
ranking 38
38%
4
ranking 37
37%
3
ranking 19
19%
2
ranking 4
4%
1
ranking 2
2%

32%

68%

Marlo R. R. López
cadastrou em:
05/01/2009 03:33:09
roberth.braga
editou em:
29/04/2017 16:22:42