A Viagem do Peregrino da Alvorada

A Viagem do Peregrino da Alvorada C. S. Lewis




Resenhas - As Crônicas de Narnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada


79 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


João 26/07/2013

Único comentário relevante sobre este livro:
O melhor livro que já li em toda a minha vida.
comentários(0)comente



Nathi 01/05/2014

Como faz para parar de ler esse livro ?
A Viagem do Peregrino da Alvorada é uma obra de C.S. Lewis e foi publicado em 1952. É o terceiro livro da série As Crônicas de Nárnia a ser publicado, mas é o quinto livro da série (ordem sugerida de leitura).

Edmundo e Lúcia são ''obrigados'' a passar as férias junto de seu primo irritante Eustáquio. O que eles não sabem é que a partir dai iriam viver aventuras aonde envolvem fidalgos, tontópodes, dragões entre outras criaturas - umas mais agradáveis e outras nem tantos - tudo isso acompanhados do Principe Caspian e o rato falante, Ripchip. A viagem tinha como objetivo encontrar os fidalgos e chegar ao famoso País de Aslam. Essa viagem não apenas proporcionou aventuras diversas mas como mudou algumas pessoas, inclusive a mim que lia.

Sinceramente, depois de ler Principe Caspian minhas expectativas quanto aos próximos livros cairam um pouco. Afinal, já havia o filme de A Viagem do Peregrino da Alvorada então.. O que esperar desse livro? Me surpreendi ao me ver completamente envolvida na história. É como estar dentro do Peregrino da alvorada junto com eles enfrentando cobras enormes, tempestades, conhecendo as ilhas solitárias (que por vezes não eram tãaao solitárias assim) e percebendo a presença de Aslam em tudo que as crianças enfrentavam.
Não tem como falar de Nárnia sem notar o ponto sutil de cristianismo que existe !

Se você já viu esse filme pode ter certeza que o livro é dez mil vezes melhor. A leitura é fácil, gostosa, ótima história, divertida enfim... Leiam. (:
comentários(0)comente



Polly @blogmadrugadaliteraria 19/01/2018

Aventuras a bordo (#031)
Enquanto Suzana e Pedro cumprem os deveres da “vida adulta”, Edmundo e Lúcia estão encalhados na casa dos tios, passando uns dias de férias e desejando ardentemente estarem em Nárnia. Lá, eles se veem obrigados a suportar um primo "mala" chamado Eustáquio. O tal primo é um garoto arrogante, ambicioso e totalmente descrente, em resumo, ele é um completo de um chato. Para Eustáquio, Nárnia é apenas mera invenção da cabeça de Lúcia e Edmundo e, por isso, o garoto desdenha dos primos.

No entanto, vai acontecer o que Eustáquio menos espera. Através de um quadro pendurado na parede da casa, no qual se vê pintado um navio narniano em meio ao mar, as três crianças serão transportadas magicamente à Nárnia. Os garotos e Lúcia acabam caindo em águas narnianas e são salvos por uma embarcação chamada O Peregrino da Alvorada. Logo descobrem que o navio é conduzido pelo, agora rei, Caspian e que ele está em uma missão para resgatar sete cavaleiros, que nos tempos do rei Miraz haviam sido enviados em uma viagem praticamente sem volta.

A partir daí, vai ser uma aventura atrás da outra. Seres invisíveis, magia, dragões, perigos, feiticeiros e mistérios para resolver. Eustáquio vai ter que aprender a se tornar um bom garoto, mesmo que seja da maneira mais dolorosa possível, além de ter que acreditar em magia. Eustáquio vai ter que aprender a ter fé.

A leitura de A Viagem do Peregrino da Alvorada tem seus altos e baixos, mas tem uma mensagem muita linda de transformação na história de Eustáquio, além da velha analogia entre Aslam e o cristianismo. A história pode ficar cansativa em alguns momentos, mas garanto que vale a pena chegar até o final. Leitura recomendada!

site: https://madrugadaliterarialerevida.blogspot.com.br/2018/01/as-cronicas-de-narnia-viagem-do.html
comentários(0)comente



Marcos Ogre 04/08/2014

Um dos melhores, sem dúvidas
A Viagem foi uma agradável surpresa. Com pouca expectativa após o questionável Príncipe Caspian, me diverti muito com o terceiro livro, me emocionei e suspirei. C. S. Lewis volta a tomar as rédeas definitivamente, nos presenteando com um texto original, em que não há uma parte sequer em que nos sintamos entediados, ou irritados, que seja.

Nesse livro, já somos inseridos a um cenário totalmente diferente do que estávamos acostumados: o mar. Sem campos de batalha, sem grifos, aqui podemos nos deliciar com diversas novidades, abandonando um pouco o ar mitologia grega/conto de fadas e assumindo uma capa mais viking, com elementos dignos de uma divertida história pirata. Não vou citar aqui todos os elementos porque é muito agradável ser surpreendido, mas posso garantir que nesse terceiro livro a magia toma um rumo muito interessante.

Além disso, aqui temos personagens mais valorosos e bem aproveitados, um Caspian melhor estruturado e uma novidade um tanto quanto peculiar: Eustáquio. Um menino irritante metido a esperto, mas que no fim das contas nos passa uma mensagem muito bonita... Aliás, o livro inteiro é uma mensagem bonita, o que é bem a cara de Nárnia. É muito bom ver a qualidade retomada nesse volume.

O livro também é lotado de belíssimas gravuras, algo que persiste em todos os outros volumes... Não há como dar uma nota menor.

site: http://pensadoremserie.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Ana Paula 06/09/2019

Um primo muito especial...
Essa viagem promete muitas aventuras. E desta vez Lúcia e seus irmãos trazem consigo um primo pra lá de peculiar...
comentários(0)comente



Lorena.Vieira 15/06/2018

A Viagem do Peregrino da Alvorada
22. Suzana e Pedro precisam encarar novos desafios, aprendendo a encontrar Aslam em seu próprio mundo. Edmundo e Lúcia a contragosto são enviados para uma temporada de férias na casa do primo "mala" Eustáquio Mísero - o nome o representa muito bem. O garoto é um grande chato, egoísta e incrédulo, que vive zoando os primos por não acreditar que Nárnia exista de verdade. No entanto, ele acaba surpreendido quando os três são transportados para o meio do mar através de um quadro com um navio narniano. Eles são resgatados por um navio comandado pelo agora, rei Caspian, que está em missão de resgate a sete fidalgos narnianos deportados no governo do vil imperador Miraz. A partir daí as crianças embarcam em grandes aventuras envolvendo magia, coragem, dragões e seres enfeitiçados.
Um dos trechos mais lindos do livro é sobre a transformação de Eustáquio. A maneira como Aslam lida com ele, seu banho purificador é de arrepiar por sua semelhança com o processo cristão de abandonar o velho homem com sua velha natureza para abraçar a novidade da vida em Cristo, incluindo seus altos e baixos, acertos, erros e recomeços. A busca do valente Ripchip pelo País de Aslam, também é bastante inspiradora, lembrando o anseio do crente pela vida porvir.
O livro tem trechos um pouco monótonos, mas vale a pena supera-los e chegar ao final.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Su 28/01/2016

A viagem do Peregrino da Alvorada é o quinto livro da série As Crônicas de Nárnia.
O pai dos irmãos Pevensie foi chamado para trabalhar como professor nos Estados Unidos durante quatro meses. A mãe resolveu ir junto com ele e levar Susana. Pedro ficou na casa do professor Kirke (de O leão, a feiticeira e o guarda-roupa) para estudar nas férias. Mas, como o professor se mudou para uma casa menor, Lúcia e Edmundo tiveram que ir para casa dos tios.
Os tios deles tinham um filho, chamado Eustáquio, que não gosta nem um pouco dos primos. Lúcia consegue ficar com um quarto separado. Mas, Edmundo teria que dividir o quarto com Eustáquio.
Em uma tarde, ao olhar pro quadro de um navio que eles juram ser de Nárnia, Eustáquio surge para importuná-los. O que ele não esperava é ser puxado junto com os primos para dentro do quadro.
Esse livro é de longe o que têm mais aventura dos que eu li da série até agora. Gostei de tudo das aventuras, dos personagens, de tudo.
“– Acabem logo com isso! – disse Eustáquio, com uma voz rouca de medo e raiva. – Que brincadeira mais estúpida vocês arranjaram! Acabem com isso! Vou falar com Alberta... Oh!
Os outros dois já estavam bastante acostumados com essas aventuras, mas, no exato momento em que Eustáquio disse oh, também eles disseram oh. Pois uma grande rajada de água fria e salgada saltara do quadro, deixando-os sem respiração e completamente encharcados.
– Vou arrebentar essa porcaria de quadro! – gritou Eustáquio. Mas foi logo acontecendo uma porção de coisas.
Eustáquio correu para o quadro. Edmundo, que sabia alguma coisa de magia, saltou atrás, dizendo que ele não fizesse uma besteira. Lúcia quis agarrá-lo, mas foi arrastada para a frente. E, nesse mesmo instante, ou os garotos diminuíram de tamanho ou o quadro ficou maior.”

site: http://detudoumpouquino.blogspot.com
comentários(0)comente



marcelgianni 09/12/2014

Um dos melhores da série
Não se trata de um resumo ou sinopse do livro (para isso basta pesquisar na web ou ver algumas outras resenhas postadas aqui), mas sim de um relato do que me chamou a atenção no livro, e que pode influenciar outras pessoas na sua decisão de lê-lo ou não. Sem o uso de spoilers, faço uma análise sucinta da obra, justificando minha nota atribuída.

Um dos melhores da série, Lewis continua com seu estilo de leitura fácil e num ritmo veloz, abusando da criatividade.
comentários(0)comente



Jully 11/11/2012

http://comentandolivroslidos.blogspot.com.br/2011/08/14-viagem-do-pelegrino-da-alvorada.html
comentários(0)comente



edu192 14/01/2013

Clima diferente, história cativante(como todas, claro)
O livro tem um clima diferente, afinal, estar no mar não é a mesma coisa que estar em terra firme assim como estar em Nárnia não é como estar na Terra. Lúcia e Edmundo voltam à Nárnia, mas agora com seu primo Eutáquio Mísero, que o livro diz que bem merece esse nome. Eustáquio é emburrado, mal-humorado e odeia o lugar. Figuras marcantes reaparecem como Caspian, Ripchip e Aslam, é claro. Agora é preciso viajar pelo mar e resgatar os marinheiros perdidos que o tio de Caspian outrora enviou ao mar. O mais interessante é a mistura de várias histórias em uma; cada ilha que param coisas novas e diferentes acontecem. Eustáquio vira um bom garoto e passa a gostar de Nárnia. O final é emocionante e triste, quase saiu uma lágrima quando eu li(não contem pra ninguém). Talvez o melhor, só sei que amei o livro.
comentários(0)comente



Kennedy 18/05/2010

As Crônicas de Narnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada
Você sabe o que é um livro cheio de aventuras, magia, de guerras, de surpresas, reviravoltas, um clima de mistério e suspense?
Pois são essas as palavras que definem "A Viagem do Peregrino da Alvorado", um livro tão criativo, que essa palavra, "criativo", é muito pouco para a genialidade de C.S.Lewis, que narra uma história de um jeito diferente, que te conquista.
comentários(0)comente



Noronha 02/03/2017

Águas selvagens e personagens incriveis
Eustáquio, é o maior exemplo de criança mimada (das quais temos muito hoje). Chato, bobalhão, mimado, metido, mas não aguenta um tapa. Ripchip, um exemplo de classe e honra, pra mim o melhor personagem do livro. A história como sempre é muito boa, a cada capitulo temos um momento de tensão diferente, seja com ação corporal ou com algum perigo real ou suspense. Lewis escreve e cria uma atmosfera de maneira excelente. Aqui onde ele ''prendeu'' vários personagens em um navio, ficou nitido o quão talentoso ele é em escrever e criar personagens marcantes. A cada pagina que eu lia sentia uma emoção mais gostosa. parecia que eu estava lá embarcado com eles e vivendo cada aventura.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabrielle 15/07/2019

O livro todo nos incentiva a manter nossa imaginação ativa e criando novos cenários em nossa mente.
Cada ilha é uma novidade.

Amei conhecer os Tontos e o livro de magias da terra deles;

Ripchip sem dúvidas é pequeno,mas um grande guerreiro;

Meu momento favorito é quando Eustáquio encontra Aslam. Quanta simbologia útil!

Este livro se tornou um dos meus favoritos!
comentários(0)comente



79 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6