O Ickabog

O Ickabog J.K. Rowling




Resenhas - O Ickabog


54 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


lecofaria 21/10/2020

O Ickabog, de J. K. Rowling (The Ickabog)
J. K. Rowling tem pisado na bola com declarações infelizes e transfóbicas e isso é um fato. Mas também é um fato que ela sabe criar universos literários como ninguém, ganhando fãs para suas tramas e tornando-se relevante como escritora. O que causa estranheza é o teor de suas tramas serem tão libertários e falaram de temas tão atuais através de metáforas, enquanto ela mesma parece se esquecer disso, às vezes, e derrapar no preconceito.

Depois do sucesso de Harry Potter, muitos esperavam um novo best seller da autora. E, apesar da série de livros de Cormoran Strike, escrita por ela sob o pseudônimo de Robert Galbraith, ser bem interessante, a história do bruxinho ainda é sua obra mais relevante. Assim, foi com surpresa e interesse que, durante a quarentena, os fãs descobriram que J. K. Rowling liberaria, gratuitamente e na internet, capítulos diários de um livro que ela havia escrito há dez anos para seus filhos chamado O Ickabog. E assim foi feito, inclusive com uma versão oficial em português, que teve seu último capítulo liberado nessa sexta, 17/07.

Em O Ickabog, conhecemos o rico reino de Cornucópia. Nesse país imaginário, a felicidade toma conta das ruas e das pessoas e acompanhamos o que acontece por lá quando o vaidoso e inexperiente Rei Fred cai na lábia de dois conselheiros desonestos depois de um possível encontro com um Ickabog, uma criatura lendária, e, assim, o reino vai pouco a pouco minguando e tornando-se um lugar infeliz. Até que, graças às virtudes de alguns jovens, as coisas podem voltar ao normal.

Um delicioso conto de fadas, a trama é uma metáfora sobre corrupção política, manobra de massa, exploração e surgimento de ditaduras totalitárias. Tudo isso escrito por J. K. Rowling de forma que encantará os pequenos, mas que também pode agradar (e muito) aos mais velhos que, em outros tempos, vibraram e cresceram com Harry Potter.


Terminei a Leitura em: 17/07/2020
Cotação: 4 estrelas em 5
Manuela.Lima 07/03/2021minha estante
Pare de disseminar ódio e querer cancelar as pessoas. Você tem direito de não querer consumir os livros dela, mas não de ataca-la publicamente e tentar arruinar a carreira dela.




Agueda Faon 24/01/2021

FACES HUMANAS MUITO BEM REPRESENTADAS
J.K. não decepciona quando o assunto é representar a realidade como ela é fazendo uso de uma simbologia única, criativa, e com Ickabog, ela não revela novidades, mas apresenta de um jeito ímpar o lado obscuro do ser humano, suas consequências, mas mais do que isso... Deixa uma mensagem de esperança, a possibilidade de termos fé em nós mesmos, porque as coisas podem sim melhorar. O mundo pode ser ser algo bom. É só uma questão de escolha. Super recomendo a leitura!
comentários(0)comente



Amanda | @oparaisodaleitura 19/12/2020

O Ickabog
Cornucópia é um país governado pelo rei Fred, considerado um local com pessoas alegres e espontâneas vivendo tranquilamente, principalmente em Profiterólia, onde o castelo se encontra. Até o rei ser visto como alguém egoísta por uma garotinha e, para mostrar a ela que está errada, Fred parte em uma missão para derrotar o Ickabog. Na jornada atrás do monstro, o rei e seus soldados se deparam com uma névoa arrepiante e alguém morre, todos culpam o Ickabog. Então, começa-se a história de que esse ser é real e assola as redondezas, podendo matar qualquer um. O Ickabog é conhecido por ser um monstro terrível, cada um o vê de uma maneira assustadoramente horripilante!

Uma fábula muito bem estruturada, com nuances políticas. É interessante ligar seus pontos com o que ocorre na vida real. No livro a estrutura de governo é bem pontuada, mostrando o quanto é possível desestruturar uma nação apenas tomando iniciativas egoístas, visando os próprios luxos. Em meio a uma colcha de retalhos, pequenas coisas geram grandes consequências. É possível perceber o quanto os pontos podem se conectar e muitos acreditarem que tudo é da maneira como está sendo ditado; me lembrou do conto “A Roupa Nova do Imperador”. Por vezes me pareceu uma leitura cansativa, situações vão longe demais onde poderiam ter sido encerradas antes.

Um enredo pautado por protagonistas teimosos e egocêntricos. Faz refletir sobre as crenças e culturas locais impostas pela sociedade. Pensei que seria uma narrativa mais voltada para o público infantil, principalmente devido as ilustrações de crianças brasileiras ao longo das páginas. Não que não seja um livro para criança, mas as mensagens presentes são tão intensas que uma criança talvez não perceba todas as características singulares. Porém, bato de frente nesse meu próprio argumento com o fato de o lado cultural me ditar tal pensamento, sendo que na realidade são as crianças as nossas esperanças de um futuro melhor.

@oparaisodaleitura

site: https://oparaisodaleitura.com/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bárbara 13/01/2021

Uma história bastante atual!
Que tal uma fábula que trata de temas como ambição e fake news, além de esperança e amizade, num livro repleto de ilustrações feitas por crianças de todo o mundo?

Sejam bem-vindos a Cornucópia, um reino pequenino e encantador. Sua terra é próspera, e o povo, feliz. A nação é famosa pela harmonia e pela alta gastronomia.Na capital, o Rei Fred, o Intrépido, é o governante, um homem sedento por glórias pessoais, assessorado pelos conselheiros do rei, os lordes Cuspêncio e Palermo, com intenções duvidosas.

Ao norte deste reino próspero, todavia, na Terra dos Brejos, existe um lugar humilde e misterioso. É a terra do Ickabog, uma criatura monstruosa, devoradora de homens e animais. Todos no reino tinham a ideia de que era apenas um mito, uma forma de fazer as crianças ficarem comportadas. Mas seria apenas isso? Bert Brilhante é uma das crianças cujos sonhos são aterrorizados pela ideia da existência real do monstro.

Com o intuito de encobrir um crime, os conselheiros passam a tecer e a disseminar a ideia de que o monstro é real. Para tanto, usam de inúmeros artifícios, como a instituição de impostos para justificar a segurança do local, o uso de fake news e a publicação de decretos, afirmando ser crime dizer que o Ickabog não existe! As mentiras são tantas que até pegadas do monstro são forjadas, para aterrorizar a população.

Bert e sua amiga de infância, Daisy de Pombal, terão suas vidas e de seus familiares transformadas por esse mistério. Eles irão passar por apuros e terão de ter muita coragem e enfrentar seus maiores medos. Na busca por felicidade e pelo bem de todos, essa dupla fará de tudo para lutar contra a tirania e as injustiças e devolver a paz e a harmonia ao seu povo.

Não se engane achando que se trata de um livro simples por ser infantojuvenfil. Pelo contrário, há muitas questões sociais e políticas revelantes, como a exploração das massas, a luta por dias melhores, o poder do povo e a transformação de uma nação. A trama é muito bem construída, vale cada página! E a mensagem final é sensacional! Um livro que traz lições importantes, para todas as idades! Um belo presente!

site: http://www.instagram.com/leiturasdebarbara
comentários(0)comente



Thay 25/12/2020

O Ickabog!
Essa não foi uma leitura que gostei taaanto, nem que me senti tão envolvida! Ficava estressada com a maioria das injustiças e personagens insuportáveis que apareciam, mas suponho que essa era intenção da autora: mostrar a maldade humana e como o ser humano pode ser corrupto, desonesto, egoísta, vaidoso, alienado etc. Mas também mostrar que as coisas podem melhorar e mudar, que podemos (mesmo enquanto crianças) tornar e fazer um mundo melhor!
Enfim, gosto dessa vibe 'o narrador é um contador de histórias' e tal! De forma geral foi uma leitura okzona pra mim haha
comentários(0)comente



Bricio 03/01/2021

Conto moderno com toques de clássico
Quando comecei a ler Ickabog tentei separar a obra da autora, pois JK Rowling tem sido infeliz em algumas colocações transfóbicas, o que diverge em muito a mensagem de uma sociedade igualitária , justa e democrática, como vista em Harry Potter, e agora nesta nova obra. A narrativa apresenta um país muito próspero chamado Cornucópia, que dentre muitas qualidades culturais (principalmente culinária) mantém viva a lenda de um animal mítico chamado Ickabog. Tal monstro era temido entre povos antigos e era citado em cantigas e poemas de Cornucópia. Um certo dia , um camponês vindo do Norte, morada da figura mítica do monstro, procura o rei de Cornucópia Fred, que pouco lembra a figura icônica da realeza, de bravura e imponência , afirmando que seu cão fora atacado pelo monstro. Mesmo discrente da existência da criatura, o rei Fred parte para caçar, numa ação armada e encenada, com seus apoiadores mais próximos, dentre eles estão Palermo e Lorde Cuspêncio, que possuem personalidades questionáveis, a fim de ganhar mais notoriedade e popularidade entre o povo de Cornucópia. E assim que começa a narrativa principal desta obra, que soa como um conto infantil clássica, mas que pode agradar o público adulto. Rowling sabe pisar no campo da fantasia e da literatura fantástica, construindo personagens cativantes , apesar de alguns serem caricatos, e de uma certa forma não muito bem desenvolvidos. Traz discussões sobre como a ganância pelo poder leva a um estado totalitário, corrupto e desigual, além do perigo das Fake news, que reforçam a esteria coletiva com ideias manipuláveis e calculistas de uma elite má intencionada. Esses temas podem ser bem entendidos e identificados pelo público mais jovem através de uma linguagem acessível e simples. Uma leitura rápida , fácil, clássica , sem nenhuma novidade narrativa, mas que pode agradar pela simplicidade, fluidez e inocência...
comentários(0)comente



Giovana Renoldi 11/12/2020

Uma história nada infantil
Com muita emoção, reviravoltas, muitos problemas e muitas lições, o Ickabog me surpreendeu em vários aspectos. Primeiro por ser uma história destinada ao público infantil, mas conter situações que fazem os mais velhos repensarem atitudes. Segundo por ter mostrado o pior e o melhor do ser humano. E por último, mas não menos importante, por trazer um final irretocável com uma mensagem de esperança e fé na humanidade. J. K. Rowling consegue escrever de forma mágica cada detalhe.
comentários(0)comente



Alice 12/12/2020

É muito estranho que histórias tão boas e fantásticas, com ótimas lições e significados em suas entre linhas seja escrita por um mulher que nos últimos meses têm feito declarações tão ruins e transfóbicas.

A título de curiosidade, o livro é fantástico, assim como o universo criado e cada personagem. Pensei que seria algo mais bobo, por ser considerado como um livro infantil, no entanto me vi presa no livro e curiosa com o que aconteceria com as pessoas que tanto cometiam maldades e mentiam, assim como com o destino do país. Foi surpreendente ver que o final foi tudo aquilo que eu não esperava (e de uma forma mais positiva ainda!).
comentários(0)comente



Vanny 17/01/2021

Infantil?? Sei não...
Uma história supostamente infantil, O Ickabog, acaba se revelando uma grande paródia as muitas políticas e politicagens velhas conhecidas dos povos oprimidos;
comentários(0)comente



Alessandra Pedrotti 27/01/2021

É um livro excelente
Sendo bem sincera, comecei essa leitura com um pé atrás, porém me surpreendi positivamente. Se tratando de um livro infantil, eu não esperava nenhum grande plot ou uma revolução em termos de narrativa e pude aproveitar muito do livro.

Pra começar, achei que seria algo curtinho e bobinho, mas a obra tem 64 capítulos (o que pode ser um pouco demais, mas não é um problema de fato).
O livro tem uma atmosfera agradável e envolvente e mistura temas sérios com uma linguagem divertida e elementos mágicos que podem deslumbrar qualquer criança.
J.K. Rowling consegue escrever para crianças sem tratá-las como burras, ao mesmo tempo que conta situações absurdamente cômicas.

Esse é um livro que eu gostaria de ter lido com meus 8 ou 9 anos, definitivamente. Porém, por mais que eu já tenha passado da faixa etária do público alvo, eu me diverti (e chorei um pouquinho também) lendo.
comentários(0)comente



Thaís Matt 24/01/2021

Mais uma ótima história da autora!
O Ickabog é o mais recente livro de J. K. Rowling.
Ela contava a sobre a lenda do Ickabog aos filhos quando eles eram crianças. A história ficou guardada durante muitos anos, até que, por conta da pandemia, Rowling resgatou seus primeiros escritos e publicou a história na internet. Obviamente a história virou livro.

O Ickabog é um monstro lendário que habita a Cornucópia, pequeno e próspero país governado pelo Rei Fred. Mas o rei é muito vaidoso, acredita que todos tem que gostar dele apenas porque ele é o Rei e por conta de sua vaidade e a morte de uma personagem logo no começo do livro, as coisas começam a mudar, e muito, nesse belo país!

O Rei Fred, junto com seus dois melhores amigos, Lordes Cuspêncio e Lorde Palermo, e mais a guarda real acabam viajando até a Terra dos Brejos, onde acreditam que o Ickabog vive. Nesse local, à beira do pântano, o Rei acredita ter visto o Ickabog e fica aterrorizado. Devido a outros acontecimentos ocorridos nesse local, todos acabam voltando para Profiterólia, a capital do país. Esses eventos acabam por desencadear muitas mudanças na vida de todos os habitantes do país!

Mais uma vez, uma grande história "escondida" por trás de um livro "infantil".
Eu já havia lido e ouvido em mais de um lugar que, embora escrito como um livro para crianças, O Ickabog tinha discussões muito interessantes em seu enredo. De fato, a mais pura verdade!
Rowling consegue escrever uma história acessível para crianças sobre mentiras, corrupção, resistência e amizade, sem "moral da história", mas de uma maneira que todos conseguem entender!

Foi uma ótima leitura para começar o ano!
comentários(0)comente



Arielle 06/01/2021

Adorei!
Minha história com esse livro foi assim: passei em uma livraria e "Nossa, um livro novo da JK, vou comprar." Li a sinopse e não entendi muito bem do que se tratava, mas por ser da JK, já valeria.

Comecei a ler e de cara me apaixonei pelo livro, pela escrita, pelas ilustrações e pela maneira que um assunto tão político e delicado foi transformado em história infantil. Ok, do meu ponto de vista é infantil pero no mucho, acredito que para crianças maiores já.

Tem uma mensagem muito bacana! Adorei e já se tornou um dos meus preferidos ?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Wanessa_Gabriela 13/01/2021

Infantil, sem ser bobinho
Me surpreendi com essa leitura, pois acreditava que iria encontrar uma história bem infantil e bobinha. Mas se tem uma coisa que JK Rowling sabe fazer, é uma trama bem amarrada e desenvolta em grandes aventuras. Por mais infantil que seja, é um livro que vai deixar você torcendo e esperançoso pelo ?final feliz? o tempo inteiro. Gostei!
comentários(0)comente



54 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4