Alice no País das Maravilhas

Alice no País das Maravilhas Lewis Carroll




Resenhas - Alice no País das Maravilhas


344 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Leo (o magnífico) 05/10/2017

Por que uma escrivaninha é parecida com um corvo?
Nonsense que delira.
comentários(0)comente



HericAhh 28/09/2017

As aventuras la fora
Tudo começou quando Alice estava começando a se casar quando aparece um coelho falando sozinho e olhando no relogio,achando que ia chegar atrasado.Alice achou estranho um coelho tirando um relogio do bolço do colet,até que por fim ela sai correndo atrás do coelho e viu que ele entrou
comentários(0)comente



Iggor 14/09/2017

Uma viagem nonsense pela imaginação de uma criança
Finalmente, pude ler este livro considerado clássico por muitos.Algo que logo me chamou a tenção foi a maneira que o mundo em questão é apresentado que uma forma completamente nonsense sem nenhum compromisso com a realidade ou a logica do nosso mundo,o que é muito interessante.De resto temos uma historia que apresenta diversas camadas de conhecimentos e que com certeza deve ter sido estudado a exaustão por filósofos,sociólogos,psicólogos e afins,eu como não pertenço a nenhum dos citados prefiro ficar com a parte fantástica e completamente sem compromisso com o real.
comentários(0)comente



Letícia 26/08/2017

Alice
País das maravilhas: fiquei esperando uma coisa, baseada no filme e é totalmente diferente, fiquei um pouco decepcionada, confesso.
Através do espelho: não vi o filme, mas a história é legalzinha, tirando o monte de poema que tem no meio.
Achei uma leitura um pouco cansativa, talvez por sempre acontecer a mesma coisa, só mudando o personagem que a Alice se relaciona e também tem umas palavras difíceis, diferentes.
comentários(0)comente



CarlosLopesh 20/08/2017

Estranhas terras nunca vistas por quem não sabe sonhar...
Resenha:
Um clássico da literatura infanto-juvenil. Não tem qualquer cunho moral, político ou ideológico, mas a finalidade muito simples e objetiva de entretenimento das crianças através de uma composição lúdica! Só li agora, já adulto, por dois motivos: era o livro do mês, proposto pelo meu grupo de leitura, e por curiosidade por ser um clássico que eu não li na infância.
Achei uma leitura muito doida, estilo aquele tipo de sonho "sem pé nem cabeça"...rsrs
Mas valeu para voltar um pouco àqueles tempos em que, menino, eu também tinha as minhas fantasias... meio "fantástico mundo de Bob", sabe como é, né? É bom para quebrar um pouco o ritmo seco da realidade cheia de responsabilidades, da vida adulta!
A estória, todo mundo já está careca de saber através dos filmes que tratam o clássico. Entretanto, o livro trás detalhes bem interessantes que os filmes não captaram. Aliás, não sei porque os filmes não seguiram a composição original do clássico...
Resumindo, Alice segue o coelho a uma terra estranha, cheia de "maravilhas", travando diálogos com personagens bem interessantes e acaba fazendo parte de um julgamento promovido pelo rei e a louca da rainha que quer cortar a cabeça de todo mundo...haha.
A segunda parte, ou a segunda estória, Alice entra em um espelho e lá também vive aventuras bem cômicas com personagens pra lá de esquisitos.
Um detalhe eu achei meio "sinistro": a vida do autor, o Lewis Carroll. O cara era meio "Michael Jackson na sua Neverland", que idolatrava crianças e tinha um perfil que os psicólogos traçam como o de um pedófilo, embora os seus biógrafos insistem em lembrar que ele nunca fizera mal a qualquer criança e lutava interiormente contra esse fascínio desordenado...
Enfim, é interessante contar cada aventura de Alice para as crianças, como meio de entretenimento! Acho que esse trecho resume meu comentário:
"Alice a percorrer estranhas terras
Nunca vistas por quem não sabe sonhar.
Que mais é viver senão sonhar?"

Índice pessoal:

AVENTURA DE ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS:

13. O coelho e a queda na toca;
17. O salão com várias portas;
25. Quem sou eu?
28. A lagoa de lágrimas e o camundongo;
35. O Dodô;
43. Mary Ann e a casa do camundongo;
52. O filhote de cachorro e o graveto;
53. A lagarta no cogumelo;
70. A duquesa e o bebê chorão;
76. O sorriso do gato de Cheshire;
80. O chá maluco da Lebre e do Chapeleiro;
92. O campo de croqué da rainha;
104. Diálogo com a Duquesa;
110. A tartaruga falsa;
116. A quadrilha da lagosta;
127. O julgamento: o roubo das tortas;
137. O depoimento de Alice;

ATRAVÉS DO ESPELHO E O QUE ALICE ENCONTROU POR LÁ:

156. Versos introdutórios de "A Casa do Espelho";
162. Inverno e verão: metáforas;
163. "Vamos fazer de conta";
164. A Casa do Espelho;
174. Descendo a escada flutuando;
175. O jardim das flores vivas;
184. Alice entra no jogo de xadrez;
189. Elefantes fabricando mel das flores;
191. A terceira casa: viagem no trem;
194. O diálogo com o Mosquito e os insetos estranhos;
199. O bosque em que as coisas não tem nada;
203. Tweedledum e Tweedledum;
221. O encontro com a Rainha Branca;
228. A loja e a ovelha;
231. Agulhas viraram remo, a loja, um barco;
237. Humpty Dumpty;
255. O leão e o unicórnio;
270. A luta dos cavaleiros;
274. O Cavaleiro Branco: quedas e invenções;
288. Oitava casa: A Rainha Alice;
300. Homenagens para a Rainha;
316. A poesia final.

Trechos:

13. ?e de que serve um livro?, pensou Alice, ?sem figuras nem diálogos??.

21. "Em geral dava conselhos muito bons para si mesma (embora raramente os seguisse)..."

22. "... mas Alice tinha se acostumado tanto a esperar só coisas esquisitas acontecerem que lhe parecia muito sem graça e maçante que a vida seguisse da maneira habitual."

121. "mas não adianta voltar a ontem, porque eu era uma pessoa diferente."

157. "Somos só crianças crescidas, querida, inquietas, até que o sono nos dê guarida."

174. "Seja como for, parece encher minha cabeça de ideias? só que não sei exatamente que ideias são."

227. "'Não adianta tentar', disse; 'não se pode acreditar em coisas impossíveis.'
'Com certeza não tem muita prática', disse a Rainha."

279. "Que me importa onde está o meu corpo? disse. Minha mente continua trabalhando do mesmo jeito."

316. "Alice a percorrer estranhas terras
Nunca vistas por quem não sabe sonhar.

Que mais é viver senão sonhar?"
comentários(0)comente



Jeane 02/08/2017

Esta leitura foi maçante, o livro não me entusiasmou. Alice age com naturalidade frente aos absurdos que acontecem durante sua jornada, parece um robô, pois não se encanta por nada, nem parece que é uma criança. A narrativa não tem humor ou ação. Eu não consegui ter simpatia por Alice ou por qualquer outro personagem. Foi uma leitura chata.
comentários(0)comente



Joao.Ricardo 09/07/2017

Passei o final de semana no mundo de Lewis Carroll! Li o meu último livro da série Alice.
Alice no País das Maravilhas (1865), publicado 6 anos antes do Através do espelho e o que Alice encontrou lá, é a história que todos conhecem da garota que entra por um buraco, encontra um mundo diferente e acorda de um sonho.
Bom, até ai legal... rs... mas, mais legal ainda são os aspectos que permeiam o intitulado nonsense da obra! Relações altamente abstratas de matemática, lógica, semântica, identidade e paradoxos, muitos paradoxos... Isso sim é que podemos chamar de País das Maravilhas! O Rei de Copas manda decapitar o Gato de Cheshire e o carrasco se recusa porque não pode decapitar uma cabeça sem corpo (o gato surgiu somente com sua cabeça nesse episódio), enquanto o Rei acha que desde que haja cabeça pode haver decapitação.
Sim, pesado para uma história infantil, mas muito relevante para uma mente pensante! Ambas obras se remetem a todo tempo e com uma porção se similaridades. Embora eu acredite que o Através do espelho e o que Alice encontrou lá, seja melhor que o Alice no País das Maravilhas... Mas, fica a critério do leitor. Indico os dois.
comentários(0)comente



Buh 04/07/2017

Bom
Leitura rápida, leve e como o filme, pouca coisa a mais
comentários(0)comente



Mila 29/06/2017

AONDE VOU? O TEMPO ESTA PASSANDO ALICE...
Alice no País das Maravilhas é um livro muito diferente, pois como num sonho em que as cenas mudam e você não entende, assim acontece em Alice também. As ‘cenas’ mudam rapidamente, animais desaparecem misteriosamente e todos eles falam e tais eventos são tão inerentes à história que depois que se pega o ritmo o leitor começa a aceitar essas mudanças e entra no ‘sonho’.
"Chego quase a me arrepender de ter entrado por aquela toca de coelho. Mas... no entanto... é muito interessante esse tipo de vida! Fico imaginando o que será que realmente aconteceu comigo e não chego a nenhuma conclusão. Antigamente quando eu lia os contos de fadas, eu achava que essas coisas não aconteciam na vida real. E aqui embaixo parece que estou bem no meio de uma dessas histórias." (p.48).
A historia mais que perfeita, que ultrapassa o tempo, as gerações, e a imaginação.

site: http://www.delivroemlivro.com.br
comentários(0)comente



Valentina 28/06/2017

?
O que falar de Alice no país das maravilhas?
Simplesmente um lindo clássico tanto nos livros como nos cinemas!!!!Amo a Alice! Tenho tudo dela!
Conta obviamente a história de Alice,Que enquanto estava em um belo parque lendo um belo livro, vê um atrasado ? coelho! E resolve segui-lo! Acaba caindo em um buraco,e, parando em um "país das maravilhas" que enfrenta várias aventuras e conhece varios amigos! E alguns inimigos!!!!
Más ao sair percebe que foi tudo um sonho! Pera aí! Será?!?
comentários(0)comente



Alex Coimbra 13/06/2017

REVISITANDO A MINHA PRÓPRIA INFÂNCIA
Passei a vida toda pensando que este era um conto infantil.
Isso provavelmente se deve ao fato de ter assistido, ainda muito pequeno, a animação da Disney, adaptada da clássica narrativa do inglês Lewis Carroll.

Recentemente acabei ganhando o e-book desta obra e pensei que seria incrível revisitá-la, já que tanto me deliciei dela quando pequeno.
Hoje, já com alguns cabelos brancos na cabeça, pude descobrir o quanto a leitura desta estória é capaz de originar copiosos ensaios e outras ponderações, através da singularidade das personagens que habitam o mundo dos sonhos da pequena Alice, sobre como ela sempre parece inadequada (ora grande demais, ora pequena demais) e sobre como a extravagância do chapeleiro ou a inquietação do coelho soam familiares à essência adulta de qualquer pessoa.

Com isso e com todo o encanto nos contornos burlescos e nonsenses da fábula, posso presumir que "Alice no país das maravilhas" é tão incrível para as crianças quanto para os adultos, sem ressalvas. Não é a toa que é um clássico tão cultuado.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Marcos Antonio 28/05/2017

Alice
Clássico que nunca sai de moda, fico me perguntando qual era a capacidade das crianças de entender esse livro a tantos anos atrás, pois as crianças de hoje não consegue alcançar a plenitude deste livro. Livro amado pelos adultos que criam várias teorias da conspiração que encontram nas mensagens escondidas neste livro.
Mais a meu ver Alice tinha dubla personalidade falava sozinha o tempo todo e sua outra personalidade respondia a ela, brigava com ela e tinham as vezes ideias diferentes. Alice se acha muito inteligente e foi lavada para um mundo que provou que ela nada sabia.
Como diz o gato risonho "Você é louca, pois aqui todos somos loucos, até eu sou louco". A sua pergunta celebre " Onde deseja ir" sua resposta " Não sei" e a resposta " Então não importa qual caminho tomar". A Lagarta que pergunta " Qual seu nome" e sua Resposta " Não sei quem sou, pois a cada momento eu sou uma pessoa diferente, pois eu mudo", e quem não muda.
comentários(0)comente



Aline 27/05/2017

Clássico infantil?
Apesar de ser um livro considerado infantil, esse livro está recheado de questionamentos lógicos, psicológicos e até politico.
Alice estava entediada até cair na na toca do coelho e conhecer um mundo bem diferente do dela.
Os personagens que ela encontra nesse mundo são bem estranhos animais que falam, chapeleiro maluco, uma rainha cruel... tudo com muita diversão e fantasia.
comentários(0)comente



Nádia 02/05/2017

#quote Alice no país das maravilhas
" Talvez seja a pimenta que deixa as pessoas esquentadas, continuou, muito satisfeita por ter descoberto um novo tipo de regra, e o vinagre as deixa azedas... e a camomila que as deixa amargas... e os doces e as balas que deixam as crianças dóceis. Só queria que as pessoas soubessem disso, pois então não seriam tão mesquinhas com os doces..."
.
Esse livro é lindo, um clássico infantil. Mas eu pelo menos, tenho um fascínio particular por esses livros mágicos infantil, infanto juvenil. Eles podem ser lidos por adultos perfeitamente sem causarem tédio, pelo contrário. Tanto que no ano de 1865 quando foi publicado, não especificaram se era para adultos ou crianças e foi um sucesso fulminante!

site: https://www.instagram.com/p/gAn90KGv1R/?taken-by=pomarliterario
comentários(0)comente



344 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |