Ninguém Como Você

Ninguém Como Você Lauren Strasnick




Resenhas - Ninguém Como Você


43 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Luciana Mara 21/05/2011

Holly perdeu a mãe na última primavera e agora morava sozinha com o pai, Jeff.

Sua companhia constante (sem ser o cachorro Harry) era Nils, o vizinho e colega de classe. Eles eram amigos há seis anos e nas horas vagas dividiam O Barraco, um cômodo entre as duas casas onde ouviam música, liam e acampavam quando um dos dois estava com problemas.

E problema era como se resumia a vida sentimental de Holly, ou mais especificadamente, problema era sinônimo de Paul. Paul era um cara boa pinta e popular que seduziu Holly. Mas enquanto ela se envolveu emocionalmente, ele só queria usá-la. O relacionamento deles devia ser mantido em sigilo total porque Paul tinha namorada, Saskia (como de praxe a garota mais simpática, popular, bonita e blá-blá-blá da escola). Ele dizia que o irmão de Saskia era doente, que a irmã sofria muito e por isso não podia largá-la e consequentemente magoá-la.

Holly sofria com este relacionamento secreto de mão única, até que algo inesperado acontece: ela se aproxima e se torna amiga de ninguém menos que Saskia.

Agora ela tinha que terminar tudo com Paul, mas ele não queria perder sua peguete com benefícios. Holly estava nas mãos dele que ameaçava contar tudo para a namorada. Neste chove não molha os dois acabavam ficando juntos mais vezes, fazendo Hols sofrer cada dia mais.

Nisto ainda tem uma ida ao médium para ter notícias da mãe, um professor de teatro que já namorou com a mãe de Holly e de quem ela quer saber tudo sobre o relacionamento, e Nils, o amigo fofo que fica pulando de galho em galho, mas com quem Holly é super grudada.

Assim, ao mesmo tempo que Holly não consegue sair do relacionamento com Paul, ela descobre que há algo mais em sua amizade com Nils, algo inesperado.

Mas como driblar o chantagista da história? O que acontecerá com a vida sentimental de Holly? Com quem ela ficará? E Saskia saberá de tudo?
---------
5 quilômetros de espaçamento entre linhas e letras de Itu. Este é um daqueles livros para se ler numa sentada.

Então, eu esperava uma história fofa, um romance daqueles cativantes e emocionantes. Que engano! Me deparei com lamentações e traições por todos os lados. Em algum momento, senti até mesmo um clima pesado, sentimentos ruins, mas depois que se lê Bubble Gum, a história tem que ser muito, muito, muito pesada para eu classificá-la como tal.

Pela sinopse, eu esperava que o Jeff fosse um pai super amargurado, que ficasse remoendo a morte da esposa o tempo inteiro e esquecesse a filha, mas não isso acontece. Ele é super amoroso e confesso que foi um dos personagens que mais gostei na história.

E uma coisa eu queria gritar o tempo inteiro: ‘HOLLY, CONTA DO RELACIONAMENTO COM O PAUL PARA O NILS! A RELAÇÃO DE VOCÊS É SUPER DOENTIA E O NILS VAI TE SACUDIR PARA VOCÊ CAIR FORA!!!’. Pronto! Isto tava entalado.

E os capítulos que pulam de uma cena para outra? Começam do nada, sem ligação com o capítulo anterior. Senti a mesma sensação de quando vi o filme Crepúsculo. As cenas eram jogadas, sem uma ligação clara entre elas (estou preparada para as pedradas).

Também acho que algumas vertentes da história como a do médium e a do professor ficaram perdidas, eram totalmente desnecessárias.

E o final? Juro que até a última linha eu esperava que algo mudasse, mas não. O final não foi clichê, mas foi feio.

E de positivo, hã, deixe-me pensar...
...1...
...2...
...3...
... acho que só a capa.

Mais em: http://toclivros.blogspot.com/2011/05/58-ninguem-como-voce-lauren-strasnick.html
Rafaella 24/08/2012minha estante
Muito obrigada pela resenha. Não posso me dar o luxo de ler um livro assim com tantos outros na fila, me salvou!! Já tirei da lista.




William Souza 22/10/2010

Em tempos de Vampiros, Anjos e todas as criaturas sobrenaturais, tudo o que eu precisava era de um livro leve e gostoso, que pareça vida real e “Ninguém Como Você” cumpriu bem o seu papel.

Holly tem 17 anos e sua vida está de ponta cabeça. Faz seis meses que sua mãe faleceu de câncer de mama, seu pai anda muito triste e cabisbaixo, sua virgindade foi perdida com um dos caras mais populares da escola e que tem uma NAMORADA! E seu melhor amigo virou um galinha, pegando geral. E quando ela pensa que não poderia piorar, Holly se vê diante de duas escolhas: Mudar a vida radicalmente ou guardar um segredo que fica cada dia mais pesado.

Esse livro foi lançado esse mês, pela novíssima editora ID que é um selo do grupo da Moderna Editora. Eu realmente amei o livro, a história parece clichê e a fórmula meio batida, mas não é. A autora Lauren Strasnick, sabe conduzir a história por um caminho certo e com várias reviravoltas.

Fiquei com raiva da Holly, do Paul, do Nils e depois fiquei com dó da Holly, do Nils, da Nora e da Saskia! Amo quando um autor cria personagens assim, fortes e tão reais.

Se quiser ler o resto da resenha acesse: http://viciodecultura.blogspot.com/2010/10/ninguem-como-voce
-lauren-strasnick.html
comentários(0)comente



Sonia 17/04/2012

Primeiramente quero ressaltar que eu tava louca para ler o este livro e falo infelizmente que ele me decepcionou completamente, quase sempre e assim quando quero muito ler um livro.
Não foi pela maneira ou pelo comportamento da Holly, pois já havia lido The DUFF e tinha adorado a Bianca, foi simples o livro não conseguiu me prender, também no final fiquei tipo assim o que acabou? Também não conseguir entender a amizade da Holly com Ballanoff o professor de teatro.

Faz poucos meses que Holly perdeu a mãe e seu pai não conseguiu superar a perda, Holly esta no ultimo ano e no impasse de ir para uma faculdade que ela quer e ficar longe do pai, ou ficar com seu pai e deixar suas vontades de lado, sua vida muda de uma hora para outra quando ela perde a virgindade de Paul que tem namora ela começar a se relacionar com Paul e tem que esconder com seu amigo Nils e de todos.
comentários(0)comente



Adriana Ferreira de Andrade 18/03/2011

Diferente, mas super parecido!
Comprei "Ninguém como você" a mais ou menos um mês junto com outros livros. O comprei principalmente pela capa. Só que deixei ele guardado porque estava lendo coisas da faculdade, e hoje resolvi pegar para começar a ler. Só que acabei terminando de ler hoje mesmo.
Lauren Strasnick fez um livro com uma ótima narrativa e uma leitura super leve e que flui maravilhosamente bem!
Holly é uma garota que está na idade dos hormônios alvoroçados. Ela acaba de perder a virgindade com uma cara que ela nem conhece direito e de um jeito que ela nunca imaginou. Depois disso, esse mesmo cara, Paul, começa a insinuar que gosta realmente de Holly, mas existe um problema. Paul é comprometido. E é aí que começa toda a confusão sentimental e toda a confusão que faz o livro ter a história.

"- Eu penso em você o tempo todo - ele afirmou, e depois me puxou, e eu o deixei dizer coisas agradáveis para mim, deixei que ele tirasse a minha calcinha.
- Tudo bem? - ele quis saber, passando a mãos sobre a minha barriga. Fiz que sim e rocei os meus lábios contra os dele. Eu sabia que ele tinha outra pessoa com quem se preocupar. Eu sabia que ele a amava, não a mim. Mas era a minha vida e a minha cama, e eu queria sentir o que queria sentir. Se eu morrer amanhã, pensei, pelo menos vou morrer sabendo que senti algo de verdade."

Ela fica louca para contar tudo aquilo para seu melhor amigo Nils, mas ele está com os hormônios mais alvoroçados que os dela e a cada quinzena aparece com uma garota diferente.
Presa nessa situação, ela acaba por conhecer a tal namorada do Paul, Saskia, e as duas acabam se tornando amigas. Holly gosta tanto dela, que pede que ela a acompanha em um certo passeio.
Mesmo não podendo contar nada para Nils, é ele que sempre está lá quando ela precisa rir, chorar e desabafar.

"- Estou te enchendo o saco? - perguntei, rindo, me esforçando para disfarçar o tom de desespero na minha voz.
Nils soltou o cinto e virou-se totalmente para mim.
- Por que você está me perguntando isso?
Encolhi os ombros e desliguei o carro.
- De repente, estou me sentindo um pouco... não sei. Estou precisando de uma animada, por favor.
- Holly. Você nunca poderia me irritar."

Em meio a toda essa história, um grande outro amigo que Holly tem é seu professor de teatro, Ballanoff, que sempre está de ouvidos abertos para lhe escutar e lhe dizer coisas certas na hora certa.
No fim, uma grande confusão acaba por colocar toda a vida de Holly de cabeça para baixo. Sua mãe morreu a pouco tempo, daqui a algum tempo ela irá para a faculdade e deixará seu pai Jeff e seu cachorro Harry. Será que sua amizade com Saskia e com Nils vai continuar? Paul vai escolher ela ou Saskia?
Um livro gostoso de se ler com um final muito diferente do que já vi. Mas, por mais diferente, a história com certeza se encaixa na nossa vida. Afinal, todos nós já tivemos, ou estamos tendo nossos hormônios em festa. Recomendadíssimo!
Talita, 21/09/2011minha estante
ja queria ler antes agora to com mais vontade ainda!




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rose 11/07/2011

Adorei o livro, é impossível não lembrar da adolescencia, a confusão de sentimentos, ações feitas sem pensar no resultado, se vai ou não machucar alguém... o livro conta a história de Holly, filha unica, perdeu a mãe pelo cancer, mora com seu pai, tem um grande amigo, do qual esta passando uma fase o qual esta sempre trocando de namorada... perde a virgindade com um menino que tem namorada, até que conhece a namorada dele o que resulta numa amizade, e depois começa rolar um clima estranho com o amigo... e ela passa a se sentir a pessoa mais horrível e traíra do mundo... mas mesmo com suas ações não muito planejadas, passamos a gostar de Holly, de seu jeito de levar as coisas...
Mas tem um problema, ainda continuo procurando as ultimas paginas do livro, estou com um pressentimento que a Editora esqueceu de colocar o ultimo capitulo... haha... pois ele simplesmente acabou...
comentários(0)comente



Lisse 26/10/2010

"Holly esperava que sua primeira vez fosse especial, e não no banco traseiro de um BMW cheirando a cigarros. O pior é que o cara, Paul, tem uma namorada popular que está na classe de Holly, e inesperadamente elas ficam amigas. E ainda por cima tem o Nills, que vem segurando a barra de Holly desde que a mãe dela morreu, há 6 meses, mas que agora só pula de galho em galho. Quando as coisas começam a ficar sérias, ela vai ter que tomar decisões que afetarão todos à sua volta."

A vida de Holly está muito complicada:
1) Faz seis meses que sua mãe morreu, e seu pai anda pela casa com um ar muito perdido.
2) Ela acaba de perder a virgindade com Paul, um cara que é um gato, mas que tem uma namorada firme, que faz parte da turma mais popular da escola.
3) Seu melhor amigo Nils deu de pular de galho em galho, correndo atrás de toda garota que passa em sua frente.

Após ler a aba de Ninguém Como Você que contém as palavras citadas acima, eu definitivamente corri para o caixa com o meu livro agarrado à mim. E não me arrependi.

Ninguém Como Você, o livro de estréia da autora Lauren Strasnick, não é para fazer você rir de coisas engraçadas. Caro leitor, esse livro é para pensar que rumo sua vida está tomando. Achei impecável o rumo que a vida da protagonista em questão tomou.

Holly é uma jovem que está terminando o ensino médio e tem planos de cursar um faculdade. Mas até aí ela parece como qualquer adolescente. Mas nesse caminho viu-se confrontada com a morte prematura da mãe, e há seis exatos meses vem lutando para seguir sua vida, coisa que para seu pai, Jeff, isso para ser impossível.

Uma das coisas que mais gostei é que Holly te conquista nas primeiras viradas de página, e depois você não consegue parar mais. Começei a leitura numa noite e não queria largar mesmo mortinha de sono. Ela não é aquela loira linda e super popular cheia de não-me-toque. Longe disso! Com uma personalidade cativante, cheia de atitude e com inseguranças bem similares a que todo adolescente se confronta. Recordei vividamente meu tempo de escola...

Mas vou deixar um alerta: Holly tem crise de Bella Swan. É verdade! Quando Paul Bennett, o gatinho da escola começa a prestar atenção nela, e com quem por sinal, perdeu a virgindade (não é spoilers, tá tudo escrito na aba do livro), aí começa: "O que ele viu em mim?!", "Sou tão assim e assado!" e "Blá-blá-blá!" Ah, gente me poupe, baixa auto-estima não rola. Ele que teve muita sorte em encontrá-la.

E por falar em Paul, ele é um gatinho mesmo. Dei muitas risadas (apesar de ter dito lá emcima que o livro não era para rir!) quando a autora começou a descrevê-lo com o cabelo caido nos olhos, e eu não conseguia parar de pensar no Justin Bieber e nos meninos do Restart e outros grupinhos do gênero. Ri mesmo! Mas mesmo com o cabelo caido na cara, Paul é um cute-cute e faz você querer um namorado como ele, pelas coisas lindas que fala para Holly. Adorei em como ele a apoia e como entende seu sofrimento. Passados alguns capítulos começei a odiá-lo fortemente, e não foi pouco não. Esbravejei palavras como "idiota", "babaca", "estúpido" muitas vezes e foi ficando pior a cada capítulo. Arghhhhh!

Nils. Ah, Nils! Eu sempre me apaixono nos livros. E com esse não foi diferente. Nils, o fofo, conquistou meu coração. Mesmo passando por uma fase pulando de galho em galho, eu consegui gostar muito dele. Ele é o melhor amigo de Holly, quem sempre está do lado quando ela mais precisa, quando precisa chorar, quando quer lembrar da mãe, quando não quer lembrar dela. Uma grande amizade!

Foi ótimo ver Holly abrindo seu coração para alguém que passou a amar. Sentia seus olhinhos brilhando com aquilo que na medida do possível Paul conseguia dar a ela. Um SEGREDO pode acabar com tudo que se quer. E nossa protagonista passa a se questionar se deve seguir em frente ou estragar as coisas. Ficar divida entre uma amizade ou um amor. O que você escolheria?

O final do livro foi surpreendente. Imaginei algo totalmente diferente. Esperava algo clichê, como todo livro teen.

XOXO,
comentários(0)comente



Amanda 23/03/2014

Você já conhece essa história...
É só mais um dos infinitos clichês adolescentes, só que esse não tem final feliz.
Garota perdeu a mãe, fica com um cara que tem namorada, se sente horrível, magoa o melhor amigo, percebe que a vilã da história não é tão vilã assim, aí chega o momento em que todos a odeiam. E tudo se resolve quando, de repente, aparece o objeto mágico esquecido num canto do quarto (no caso, foi debaixo da cama. Como aquilo foi parar lá é uma incógnita pra mim.) que evoca lembranças a ela, e acontece o desfecho final. Só que o fim foi completamente sem graça. A leitura não valeu a pena.
Indico a você se quiser se arrepender do tempo perdido ou se curtir masoquismo ou coisa parecida. Procure algo melhor para ler e seja feliz. Talvez eu tenha sido um pouco negativa demais, talvez o livro funcione para meninas no início da adolescência, mas elas também podem ler coisas melhores que isso.
comentários(0)comente



(Luh) 10/08/2013

Não sei se eu peguei um livro incompleto ou se o final é tão vago assim, porque realmente me pareceu que estavam faltando muitas coisas a serem esclarecidas antes do final do livro.
O livro até que é bom, possui uma leitura fácil de ler e conta uma história que realmente acontece e não coisas sem sentido como vampiros
da época da brilhantina.
Apesar de ter me decepcionado com o final, tenho que admitir que na realidade as coisas na maioria das vezes nunca tem um final feliz e completo e talvez por isso queremos ver pessoas sendo felizes em livros e filmes, mas não me arrependo de ter perdidos algumas poucas horas inclusive bastante agradáveis com este livro.
Adriano F. Zwierzykowski 29/04/2015minha estante
ah q é?




spoiler visualizar
comentários(0)comente



22/06/2011

Se tem uma coisa que eu esperava ao ler esse livro era uma estória complicada, porém com um desfecho que me surpreendesse. O fato é que, eu não me decepcionei com o livro, mas acho que poderia ter sido mais inovador. Basicamente, a estória retrata o que qualquer série de TV ou filme norte-americano usa como plot...

Continue lendo: http://bit.ly/l874A7
comentários(0)comente



Flávia Nunes | Você em livros 10/08/2015

O livro conta a vida de Holly, adolescente que perdeu sua mãe e se envolve com o garoto mais popular da escola. Parece clichê, né? E é, mas um clichê tão agradável de ler.
Confesso ter odiado Holly quase todo livro por achar que a mesma sempre fazia as escolhas erradas, mas quem manda no coração, né? Tem gente que gosta mesmo de sofrer.

O final deixou a curiosidade no ar. Só isso? Queria bem mais..
Indico esse livro para uma noite fria de domingo acompanhado de um bom chocolate quente.

site: www.sobrevicios.com.br
comentários(0)comente



Amanda 17/06/2011

Kd o final ..rsrs
Gente eu tava mega ansiosa para ler este livro, e não me arrependo de ter pedido ele de dia dos namorados..♥

A historia é fofa , envolvente , da raiva, vc fica criando um final o tempo toda ...

Ai qdo vc esta na pagina 235 lendo a ultima frase, vira a folha e o que tem ? NADAAAAAAAA...simplismente acabou ...Como assim ?? rsrs

Apesar deste final inesperado, gostei muito do livro , a Holly é uma personagem do nosso cotidiano, com problemas comuns ....mesmo ela tendo atitudes que eu sou totalmente contra , gostei dela ..to cansada das mocinhas super certinhas, castas e cheias de moral .

A Holly é humana, odiei o Paul quem ler o livro vai enter pq. Torci muito para ela ficar com o Nills seu melhor amigo colorido ..mas como eu disse não existe um final...rsrs

Indico este livro sim ...o final dele agente faz ..rsrs
comentários(0)comente



Beatriz 18/01/2013

Legal, real, fofo, e um final surpreendente..
A historia é complicadinha e um pouco parecida c/ a realidade hoje em dia. O livro fala a respeito de Holly uma jovem, filha única, que perdera sua mãe meses antes por conta de um câncer, mora com seu pai, tem apenas um melhor amigo, Nils, e um cachorro apelidado de Harry. Ou seja tudo que tem de bom na vida, é a respeito das pessoas, e animais, citados anteriormente.
Ela acaba perdendo a virgindade com Paul, um cara bonito, mas que tem namorada na qual faz parte do grupinho popular da escola. E isso é um problema, já que Holly acaba transando, várias, e várias, e várias, e várias vezes, com o garoto já comprometido, e acaba virando amiga de Saskia a namorada de Paul, sem ela saber, claro!
E diante dessa confusão toda, Paul vai ter que escolher entre as duas. Que na minha opinião ele devia MORRER SOZINHO! Antes esquecendo, Holly acaba criando uma relação amigável com seu professor Ballanoff, o qual NO PASSADO tinha uma certa caidinha pela sua mãe.. E tem Nils, seu melhor e único amigo, de muita longa data, uma amizade de 6 anos, que acaba tendo suas recaídas por conta de uma certa atitude MUITO RUIM de Holly, apesar de tudo, ele é fofo, amigo, aparenta ser bonito, mas tem certo defeito de ficar pulando de galho em galho, e namorando várias garotas, mesmo com tudo, ele seria o ideal pra ela, já que é c/ ele, que a mesma desabafa, chora, e revive os momentos bons que tivera com a mãe.

"- Estou te enchendo o saco? - perguntei, rindo, me esforçando para
disfarçar o tom de desespero na minha voz.
Nils soltou o cinto e virou-se totalmente para mim.
- Por que você está me perguntando isso?
Encolhi os ombros e desliguei o carro.
- De repente, estou me sentindo um pouco... não sei. Estou precisando
de uma animada, por favor.
- Holly. Você nunca poderia me irritar."

Diante de sua vida de cabeça pra baixo e dando vários giros sem rumo, com a situação amorosa, familiar, etc. Holly terá que em pouco tempo sair de casa, prestes a ir pra faculdade, e terá que crescer, longe de casa, e seguir seu rumo..

Eu gostei da historia, mas devo falar o porque de 3 estrelas.. bem, eu adoro romances, o que não é novidade, mas eu adoro de vez em quando historias realísticas que fujam um pouco da fantasia e abra as cortinas pras pessoas acordarem e se tocarem de que é o mundo real.
É até ruim você viver lendo o tempo todo e acabar fugindo da vida que nos cerca, porque ao contrario dos ótimos livros, eles tem um ponto final e por isso, eu, e todos, queremos que haja continuação dele, certo? Porque queremos ver onde termina, qual será seus empregos, dificuldades, e acaba todo mundo fantasiando tanto e esquecendo de correr atrás. Ninguém como você, não tem um ponto final, acaba a historia com Holly indo pra faculdade, aliás, no caminho da estrada, e ela vai ter muito com que viver, e muita coisa pela frente, as dificuldades, perdas, angustias, que ela tem e terá, é ainda muita coisa pra contar, é tudo real demais, e eu senti que não teve nada clichê, nada amoroso, só a relação dela com o Nils que eu achei que pudia ter sido mais explorada, ele podia MUITO BEM ter sido o par romântico na historia toda, e aí sim, eu daria 5 estrelas. Faltou apego, emoções, amor, e um pouco de felicidade no livro, faltou algo nele, é bem parecido com o cotidiano da nossa vida, mas poderia ter um pouco de emoções nele. Os capítulos pulavam muito rápido, e ás vezes eu não entendia, e tive que reler poxa! 2 vezes, e em alguns pontos tinha muita amargura e rancor, e acho que houve exagero nisso. Me decepcionei, esperava mais dele.

De qualquer modo, gostei, recomendo, a leitura foi boa, umas 2 horas e meia e terminei ele, é bem sessão da tarde, só acrescento que é bem realístico e acho que não se enquadra pra alguém que ame muito, romances ou goste de fantasia, etc.
Enfim eu gostei, faltou bastante coisa, mas foi legal o final e o desenrolo da historia.
Leiam!

comentários(0)comente



43 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3