O Grande Gatsby

O Grande Gatsby F. Scott Fitzgerald




Resenhas - O Grande Gatsby


1204 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Nicolly.Pinheiro 21/09/2021

Então
Não sei o que dizer pois estou decepcionada e sinto que perdi meu tempo, deixo aqui meu sentimento de pesar e frustração.
comentários(0)comente



meetferrão 20/09/2021

Um pouco conveniente demais
O livro te prende de um jeito incrível com sua trama instigante, cenários deslumbrantes, passagens marcantes e perosnagens humanos com defeitos, passados, motivações, valores etc, mas a história peca no quesito de surpresa. Achei uma história formada pela conveniência e "irreal", onde as personagens não tinham nenhum obstáculo para ser enfretado para atingirem são objetivos.
De resto, o livro é ótimo, te deixa com aquele gostinho de quero mais e traz reflexões sobre a atual sociedade e o sonho americano inalcançável para muitos e para os que conseguem, um caminho árduo e com muitos sacrifícios para atingi-lo.
comentários(0)comente



beatrizjordem 19/09/2021

Sonhos empoeirados
Não sei bem como começar essa resenha. Talvez dizendo que esse é um dos meus livros favoritos. A escrita do Fitzgerald é cativante e prende de uma forma inexplicável. Eu me vi absorta nesse livro até o fim. É um clássico atemporal que acho que todos devem ler.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lorenna Maia 18/09/2021

"A voz dela está cheia de dinheiro"
Clássicos tem uma capacidade incrível de te teletranposrtar para outra época. Literalmente me senti em uma festa na casa do famoso (e ao mesmo tempo desconhecido) Gatsby ao ler esse livro. História interessante e com as críticas feitas sutilmente e ao mesmo tempo tão evidentes. Um dos meus preferidos desse ano.
comentários(0)comente



Karina 18/09/2021

O grande grande Gatsby
Grande é a própria obra em si. Não é um fenômeno a toa.
A leitura por prazer tem seu auge nessa obra prima, que instiga, cria laços, empatia e antipatia pelos personagens.
É o equivalente as novelas brasileiras no nível de entretenimento.
O drama, o trágico, o romance. Tudo contribui para uma obra perfeita.
Ótimo narrador que nos transporta pela história. Foi uma excelente companhia nesses meus tempos conturbados em que precisava de um estímulo para voltar ao hábito da leitura. Não será fácil encarar a próxima leitura e descobri que o efeito não é o mesmo.
Leiam. Seja por conhecimento, por prazer, por curiosidade. Essa obra vale muito a pena.
comentários(0)comente



Hanne 18/09/2021

Livro bem escrito e muito envolvente
Essa é obra é perfeita me fez mergulhar totalmente no universo da época, é um livro cheio de referências interessantes e acredito que todo leitor deveria lê-lo.
comentários(0)comente



Melissa 17/09/2021

Demorei um pouco a formar minha opnião quanto a esse livro. Foi a primeira vez que entrei em contato com esse tipo de narrativa. Muito mas muito detalhada. Achei que abandonaria logo no início, mas de alguma forma o livro me prendeu.
Senti todas as emoções possíveis e principalmente empatia pelo Gatsby. Que literalmente fez de tudo para ter a Daisy em seus braços, mas no final ela não esteve presente no momento mais importante.
Mágico, triste e emocionante.
comentários(0)comente



Felipe 16/09/2021

O Grande Gatsby
Primeiro livro da Antofágica que leio e adorei a experiência, doido para ler os outros da minha estante. As edições dessa Editora são cheia de ilustrações que nos fazem mergulhar mais dentro da história, com textos de apoio que nos auxiliam a entender todo o contexto que o livro foi escrito. Simplesmente adorei.

A história é narrada em primeira pessoa e portanto não podemos confiar em tudo que é dito já que mostra a opinião apenas de um personagem que presencia várias situações entre a rica sociedade de Nova York. Temos como fundo histórico a primeira guerra mundial e a Crise de 29 que deixou os EUA em uma situação difícil economicamente. Gostei bastante dessa história e super recomendo.

Esse livro faz parte do meu projeto de ler tanto clássicos internacionais quanto nacionais.
comentários(0)comente



Almeida 16/09/2021

Um livro de época simplesmente magnífico e esplêndido do começo ao fim. Com certeza, Fitzgerald conseguiu capturar o sonho americano antes da bancarrota da crise de 29. Simplesmente genial também como uma pessoa mesmo com tudo e com todos pode não ter nada
comentários(0)comente



Rildery 15/09/2021

O glamour e seu tédio
"Não há fogo ou frescor suficientes para competir com o que um homem é capaz de armazenar nos espectros de seu coração."
Fitzgerald conseguiu ambientar a Nova York glamurosa antes da queda da bolsa. A maestria que o autor mesclou passagens poéticas em um romance trágico é algo brilhante!
A edição da Antofágica dispensa comentários.
comentários(0)comente



Catarina 15/09/2021

Gosto
O livro consegue passar uma mensagem anti materialista de que dinheiro não te isenta da solidão e, ao mesmo tempo, permitir que você aproveite da estética de festas, bebidas, ricos e amor dos loucos anos 20 (ironicamente, a minha parte favorita da história). As vezes, eu não tinha ideia de onde aquele enredo estava me levando, (o que, por um lado, me incomodava, e, por outro, pode ser considerado uma característica boa, por não ser previsível) mas no fim das contas considero uma leitura bastante agradável.
comentários(0)comente



Alessandra 15/09/2021

Foi bom enquanto durou
Comecei o livro adorando o ambiente, os personagens e a narrativa. Os acontecimentos narrados pelo autor durante o livro eram empolgantes e eu passei a me apegar a todos os personagens.
Acho este livro um retrato muito fiel a época é entendo toda a importância que ele teve no século XX, mas eu odiei o final. Achei completamente anti climático é me fez passar a não gostar de todos os personagens que antes eu achava carismáticos.
A mensagem que o final passa é dura, mas verdadeira, porém foi para um caminho tão diferente da vibe que o livro estava passando que eu não consegui gostar.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Clara 14/09/2021

O livro de dentro dos livros
Eu terminei essa leitura essa semana e enrolei bastante para fazer uma resenha, eu decidi que queria fazer um grande texto para gravar os pensamentos que eu tive no capitulo 7. O primeiro ponto que tenho é, 'sobre ler livros clássicos"; e nisso nós temos a expectativa de ser muito bom já que é superestimado, temos o caso de ser tão clássico que influenciou tantas outras coisas que vimos e por isso nada nele fica novo de verdade pra você e temos o grande espaço de tempo que faz tudo ser de uma época tão longe da sua que a identificação seja prejudicada. E nesse caso acho que se encaixa em todos. é bom mas só ficou bom no quando teve a briga (the great fofoca), mas no geral é tedioso homens sendo machistas e a gente aceitando "por que é antigo" e no final não tem ninguém pra se identificar.
Mas isso é só a primeira parte, a que é determinante pra entrar em livros que deixa a vontade de reler, por que quando se para posteriormente pra pensar em tudo que aconteceu as coisas ficam melhores. Eu gosto o jeito que a história é contado por um terceiro ao dramalhão do Gatsby e da Daisy, como ele é envolvido no mistério e meio perdido em tudo, é um jeito bom de narrar em primeira pessoa, te deixar próxima de tudo mas não a principal por isso o livro cheira a fofoca o que é estimulante.
E há também a crítica à alta sociedade com a maioria dos personagens serem odiáveis, eu gosto de falar mal deles e eu gosto de ler nesse intuito (até por que fica bem mais instigante pra conversar sobre um livro do que quando você ama todos). Porém, em 2021 em todo o avanço nos estudos decoloniais na América Latina para criticar o "American way of life" faz com que uma autocrítica em 1925 perca muito do seu impacto, até por que estadunidense já provaram inúmeras vezes o fracasso das suas criticas reformistas que sempre no final fica num tom de "é errado mas não tanto", e fica mais engraçado quando jovens estadunidenses hoje em dia preferem dar festas como as do Gatsby pelo atrativo disso, e não a crítica (e claro, eles participam de tudo, diferente no Gatsby em si e isso diz muita coisa).
No final das contas o saldo é positivo, o começo do livro eu achei bem chato de ler, o final também é altos e baixos no quesito 'diversão', mas o livro conseguiu me instigar a pensar, e mesmo que seja a pensar em algo que eu já sabia, até por que ele realmente influenciou muitas coisas que eu já consumi, foi divertido conversar comigo mesma sobre enquanto lavava minha louça suja.
Na realidade, eu tive o interesse de ler esse livro por que é o livro usado pra dar início ao romance de uma fanfic que eu gosto demais, Incógnito, e eu queria poder tentar ver esse livro pelos olhos dos dois protagonistas, um que gosta de bastante de ler e outro que nunca ler um livro por vontade própria e agora eu sou capaz de entender que sim, esse livro funciona muito bem pros dois, já que o que não ler tanto demora bastante pra terminar (eu leio, mas eu dei uma enrolada com esse enquanto me distraia com outro) mas acaba se envolvendo pelo modo fofoqueiro do livro e para o que é apaixonado por literatura e por -falar- sobre; é realmente um livro que gera longas prosas. A fanfic fez uma boa escolha e agora ganhou mais pontos comigo.
comentários(0)comente



1204 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR