Por Isso a Gente Acabou

Por Isso a Gente Acabou Lemony Snicket




Resenhas - Por isso a gente acabou


155 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Babi 20/07/2018

. "Tudo mal revelado, a coisa toda, jogada numa caixa antes de a gente ter chance de saber o que tinha conseguido, e foi por isso que a gente acabou".
(Por isso a gente acabou- Daniel Handler). .
. Daniel Handler é o verdadeiro nome de Lemony Sticket , a mente atrás dos desfortunios dos irmãos em "Desventuras em serie " ,adaptada tanto para o cinema quanto para a Netflix.
Não posso falar nada do lado Lemoney do autor porque nunca li nada dele e inclusive fiquei sabendo dessa informação enquanto lia esse livro .
E mesmo assim , ficar comparando um autor com o seu pseudônimo é um pouco bobagem,porque se fosse ter o mesmo estilo então é melhor ter apenas um nome.

SOBRE O LIVRO :

O livro é contado através de uma carta que Min (apelido de Minerva) envia junto com objetos aleatórios que reuniu durante seu namoro de um mês e pouco com Ed em uma caixa.
Min é uma amante da sétima arte e Ed um jogador de basquete, o universo e roda de amigos dos dois são completamente diferentes .
É o famoso clichê com a diferença que a gente já sabe que não deu certo.

MINHA OPINIÃO : POSITIVOS:
É um romance que aborda uma perspectiva bem diferente da maioria dos outros e isso o torna bem interessante.
Teve algumas cenas bem bacanas entre Ed e Min que me fizeram sorrir enquanto eu lia como no primeiro encontro dos dois onde eles perseguiram uma mulher que supostamente era a estrela de um filme antigo que os dois assistiram.

PONTOS NEGATIVOS:

Bem , como eu já disse acima a Min é uma amante do cinema .Então ela cita diversos filmes durante todo o livro ,porém nenhum deles são verdadeiros .

Gostei da ideia do autor quando comecei a leitura que explicou em uma entrevista que escolheu fazer isso porque ninguém tem uma opinião unânime sobre um filme.
Porém a uma certa altura começa a enjoar ,porque ela fica narrando fatos do filme e normalmente são tão desinteressantes , chega a uma certa altura que a gente enjoa.

Isso sem falar que a maior parte do tempo os personagens não causam empatia alguma .E a Min me pareceu meio egoísta.
comentários(0)comente



Rafá 14/07/2018

....
Teve partes que sei uma "boiada", as vezes a Min me irritava, mas achava ela mto inteligente!
O Ed, típico garanhão.. mas não sei, faltou o lado dele, fiquei pensando, será que ele leu tudo oq ela mandou? Oq aconteceu?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Michelli Prado 13/07/2018minha estante
Li este livro a algum tempo e detestei =(


Ana 13/07/2018minha estante
Foi beeeem decepcionante. Acho que tinha alguns pontos bem interessantes a se trabalhar, mas não aconteceu né?!


Michelli Prado 14/07/2018minha estante
O que o livro tem de bonito pelas imagens e tal, mas tive muita vontade de abandonar, mas acabei terminando de ler e não entendi o sentido do livro.


Ana 15/07/2018minha estante
Também senti isso. O tema "término de relacionamentos" dava pra trabalhar tanta coisa. Mas acabou que o autor não trabalhou nada em específico e ficou meio sem sentido.




Amanda Thais 14/06/2018

Bem lentamente!
Narrativa cansativa, sem pé e nem cabeça, diálogos toscos. Pensei em abandonar (até as 70 páginas tava achando um saco), mas continuei pra reforçar minha teoria sobre o término.
Os personagens são chatos: A Min é uma trouxa, que mesmo com o término ainda continua sofrendo (foi o que percebi), e o Ed é um cuzão.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Daniela Tiemi 08/04/2018

Em "Por isso a gente acabou" o autor Daniel Handler (mais conhecido pelo pseudônimo de Lemony Snicket de Desventuras em Série) nos conta uma história juvenil bem comum, mas tão bem desenvolvida que você não deseja largar a leitura em momento algum.

Minerva Green é uma jovem cujo relacionamento acabou recentemente. Com o coração partido, ela resolve se livrar das lembranças entregando para seu ex-namorado a caixa em que guardara cada objeto que representava momentos importantes do namoro entre eles. À caminho de levar a caixa para Ed Slaterton - cocapitão do time de basquete da escola, bonito e desejado por muitas garotas -, enquanto seu melhor amigo Al dirige o caminhão e leva Min ao seu destino, ela escreve uma carta para Ed explicando o significado de cada objeto na caixa e o porquê que eles acabaram. Na verdade a trama deste livro é toda entrelaçada por conta de cada um desses objetos que guardam uma lembrança marcante e um sentimento que existiu em cada momento do namoro deles. Então é isso que nós, leitores, acompanhamos: uma carta de uma menina com o coração partido, relembrando os momentos bons e ruins de seu namoro de uma forma um tanto amargurada, mas mais que justificada. Ao chegarmos ao fim da historia - ou da carta de Min - entendemos bem o porquê.
Ainda assim, o livro consegue manter um tom divertido. Min é irônica e inteligente, uma protagonista bem carismática. Apaixonada por filmes antigos - e tendo o sonho de se tornar diretora de cinema um dia -, tudo para ela tem alguma relação com a cena de algum filme e eu gostei muito disso, pois foi um dos pontos em que me identifiquei com a protagonista. Não, não sou fascinada por filmes quanto a Min e nem vejo muitos filmes antigos - vi pouquíssimos, para ser sincera, e não faço nem ideia de que filme são os que a protagonista cita na história -, mas minha paixão por livros me faz relacionar tudo o que acontece com algum livro que li. O outro ponto em que me identifiquei, e que grande maioria se identificará também, é o caso do coração partido. Ponto principal da trama, e o qual a maioria das pessoas já sofreram. Será que existe alguém afortunado que nunca chorou por amor? Que nunca foi magoado? Acho que não.

Apesar de "coração partido" ser um tema batido, o diferencial da trama é que o leitor já sabe como vai terminar, o que faz com o foco do enredo não seja o que aconteceu, e sim, como e porque aconteceu. E a história de amor do protagonistas é tão fofa que você torce para que não acabe de verdade, para que o quer que tenha acontecido seja algo que possa ser consertado e eles possam ficar juntos. Mesmo os dois sendo tão diferentes um do outro. Todos queremos acreditar que o amor pode superar qualquer diferença ou obstáculo, mas a vida real é bem mais complicada. E o livro é bem realista nesse quesito.
Além da história fofíssima, a edição deste livro é lindíssima! Totalmente ilustrada com cada objeto que tem um significado nessa história, e obviamente, muito bem traduzido e revisado. Um excelente trabalho da Editora Cia das Letras.
Mesmo aqueles que já passaram da adolescência apreciarão a leitura deste livro. Eu recomendo!
comentários(0)comente



Bela Lima 03/04/2018

Daniel narra de um jeito meio mórbido, meio morrendo, lentamente, arrastando-se pelo chão com as últimas forças
Eu adoro os livros de Lemony... ops, Daniel Handler (nome verdadeiro do autor de Desventuras em Série), porque nada nunca é o que é. Você pode pensar que é assim agora e depois descobrir que estava errada, que o personagem estava errado, que o autor mentiu para você ou simplesmente que a situação mudou.

Na vida mesmo, num momento, você vê algo como belo, inebriado por tudo, pela sensação do que está acontecendo, e depois você percebe... o quão feio era, o quanto queria que não tivesse acontecido, o quanto deseja que pudesse ter agido diferente.

"A gente achou que tinha tempo. Eu acenei, mas não podia responder, porque finalmente tinha me permitido sorrir tanto quanto eu queria a tarde inteira, a noite inteira, cada segundo de cada minuto com você, Ed. Que merda, acho que eu já te amava. Condenada, como um taça de vinho sabendo que um dia vai cair, sapatos que logo vão ficar gastos, a blusa nova que logo você vai sujar."

Durante várias situações, durante o apaixonado e intenso e breve namoro de cinco semanas com Ed, Min deseja em retrospectiva ter agido diferente, ter se comportado diferente, não ter sido tão complacente. Até que chega o momento que as coisas ruins superam as boas, que ela não pode mais levar aquilo adiante, que o relacionamento deles precisa acabar.

Você já começa a leitura sabendo que Min e Ed terminaram (não é spoiler), o livro é justamente as razões que levou Min a dizer "...e foi por isso que a gente acabou" ao longo dos capítulos.

Foram por muitas coisas, Ed, que vocês acabaram.

Foi uma bola de neve que só aumentava de tamanho.

Foram dias ruins superando as noites boas.

Foi mais tristeza do que alegria.

Escrevendo uma carta/livro para Ed, Min narra essa história.

"[...] é por isso que já estava condenado, bem ali. A gente não podia ter só as noites de magia zumbindo pelos fios. A gente tinha que ter os dias, também, os belos e impacientes dias que estragavam tudo com os cronogramas inevitáveis, os horários obrigatórios que não se cruzavam, os amigos leais que não se gostavam, os absurdos imperdoáveis rasgados da parede independentemente das promessas feitas depois da meia-noite, e foi por isso que a gente acabou."

A escrita é simplesmente... única. Não conheço nenhum autor que consegue fazer o que Daniel Handler faz, porque é uma enrolação intencional que te deixa pirando na batatinha, completamente perdida (um pouco ao menos) na história. Quem não gosta, não gosta realmente dessa narração um pouco arrastada e dessas voltas e meia-voltas, não vai conseguir terminar esse livro.

Daniel narra de um jeito meio mórbido, meio morrendo, lentamente, arrastando-se pelo chão com as últimas forças; não é mórbido-gótico, como em Desventuras em Série - é um pouco parecido, mas o ator desse livro é Daniel Handler e não Lemony Snicket, então, não, não é o mesmo. E, claro, você tem todas as suas respostas do "por isso a gente acabou" diferente de DES, que você não tem resposta nenhuma.

"Não durou muito, não ficou aberto por muito tempo, e foi por isso que a gente acabou, mas quando fecho este livro para te entregar, não penso nisso, na gente segurando o livro nas mãos para comprar e levar, porque, porra, Ed, não foi por isso que a gente terminou. Eu amo, sinto falta, odeio ter que te devolver, essa coisa complicada, foi por isso que a gente ficou junto."

Quantas histórias narram um término de namoro? Quantos autores conseguem escrever um namoro que nem tudo são flores e rosas? (Nunca entendi essa frase.) E não apenas o namoro, todos relacionamentos da protagonista foram tratados muito bem, com seus altos e baixos e meios que te faz refletir e pensar no quanto é real, em como nos comportamos realmente assim.

Fora a narração complicada do autor, que com certeza não vai cativar a todos, que invariavelmente em alguns momentos você vai se perguntar quando vai terminar (eu me perguntei com um pouco de culpa na consciência), é uma boa história.

site: http://conjuntodaobra.blogspot.com/2018/03/por-isso-gente-acabou-daniel-handler.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Melissa 09/01/2018

Apesar de tudo, surpreendente...
O livro narra a história do fim, como está óbvio, mas traz também os pequenos detalhes e particularidades de um relacionamento, e tudo que culminou para o seu fim. Narrado em primeira pessoa por Min, que descreve em uma carta os momentos e coisas preciosas para o seu namoro com Ed, e tudo isso ainda misturado com uma mente brilhante e perspicaz que narra com excelência passagens de diversos filmes icônicos.

Talvez alguém que não seja amante de filmes não vá gostar tanto, mas vale a tentativa.

É bem um livro daqueles "cura ressaca", uma narrativa simples e, ao mesmo tempo, profunda.

Recomendo pra quem quiser se dar uma chance de conhecer novas histórias e é apaixonado por algo, principalmente se o assunto for cinema.
comentários(0)comente



isabel 05/01/2018

Não foi a melhor leitura, mas também não foi a pior.
eu tinha expectativas bem altas em relação ao livro, e acabei me decepcionando. o livro tinha um potencial enorme para ser um dos melhores livros que já li, mas infelizmente o autor não soube escrevê-lo muito bem. achei a escrita dele bem confusa, e teve coisas que mesmo eu relendo o parágrafo umas 3 vezes, não fui capaz de compreender. porém, teve muitas partes boas, e que eu me identifiquei bastante com a personagem.
o final foi bom, as últimas paginas compensaram muito, pois foi algo bem inesperado, pelo menos para mim.
por mais que a escrita do Daniel não tenha me agradado, foi uma leitura rápida e leve, que eu consegui ler em pouco tempo.
por fim, sim, eu indico o livro para vocês. foi uma boa experiência, e acho que vocês deveriam experimentar e tirar suas próprias conclusões!?
comentários(0)comente



Mariana 23/12/2017

É, mais ou menos.....
Eu me interessei pelo livro porque a história é contada por um jeito bem diferente, de fato é bem clichê. O que eu não gostei foi que as vezes a Min fazia uma descrição e comparava algumas coisas que até agora eu terminei a leitura e não entendi, isso tornou a leitura MUITO cansativa, as vezes eu me pegava revirando os olhos de tão arrastada que tava ler aquelas partes. Nossa se eu fosse a Min eu já estaria mandando o Al enfiar a opinião não formada dele naquele lugar. O Ed é um típico garoto babaca popular que pega todas as menininhas e bebe mais do que troca de cueca, nada de novo nisso. Eu gostei da Min e achei ela muito inteligente mesmo ela me irritando as vezes com essa história de cinema, toda hora ela achava um motivo pra falar disso zzzzzzzz. Eu adorei ela ter sido consolada por quem ela menos esperava. No fim eu acho que a história não chega a ser boa mas também não é ruim.
comentários(0)comente



Sarah Rappl 30/11/2017

O livro não é ruim, ele é ~diferente
Fiquei tão dividida com a obra/comentários sobre "Por isso a gente acabou", que precisei fazer um também.

Primeiro, sempre tive aquela tendência para ler “Desventuras em série”, e depois que li abaixo que esse é o próprio estilo do autor sobre a realidade de personagens e tals, me deu mais vontade ainda de ler a série.

Segundo, o livro realmente não é para todos. Tem que gostar minimamente de filmes para ter saco para a Min – queria que as referências existissem. Me atiçou a pesquisar mais e querer entender de onde o autor tirou essas ideias. E tb gostar desses livros de menininha (claro rs).

Terceiro, eu levei para o pessoal, bem para o pessoal. Ai não teve como não gostar da Min e do drama total (e meio desnecessário) dela.

Quarto, o livro não é ruim, ele é ~diferente. A narrativa achei bem pessoal, bem dentro da cabeça da Min. Todas as referências a filmes e tals, torna cansativa, mas também expressiva a leitura.

Quinto, se vc quer passar raiva e gosta de drama adolescente, leia. Pode não mudar sua vida. Acho que não vai. Não mudou a minha. Mas valeu a experiência. Igual aquele filme x, sabe? Em que você quase acha q vai ter uma epifania, mas não tem.
comentários(0)comente



Juba 16/10/2017

E somente no final, foi que a história me atingiu
Nossa, que história mais real, quem leu já viu que essas coisas acontecem bem assim na vida da gente. Todos tem de enfrentar a dura realidade do mundo, e no final das contas o que vai valer é a gente saber ficar de pé novamente e receber os aplausos daqueles que realmente estiveram do nosso lado e nunca nos iludiram.
Rogério Leite 16/10/2017minha estante
Do mesmo pseudônimo usado para as Desventuras em Série...
...? Ôo


Juba 16/10/2017minha estante
Uma coisa a si notar hein (y) :)


Rogério Leite 16/10/2017minha estante
\o/




Joao.Pedro 11/09/2017

Por isso eu amei o livro
Por isso a gente acabou é simplesmente incrível.
O livro basicamente é uma carta de uma garota, a Min, para o seu ex namorado Ed, que foi mandada junto com uma caixa cheia de objetos (Aliás, os capítulos são divididos por cada objeto) que significaram algo dentro do namoro deles e que a Min está devolvendo. A carta explica o significado desses objetos e narra alguns acontecimentos em torno deles, possibilitando a gente a acompanhar a trajetória do namoro dos dois e como esse namoro acabou.
Min é fissurada em filmes, e o autor deixa bem claro isso, pois Min durante a carta menciona dezenas de filmes e cenas, eu diria que é uma garota "das artes". Já Ed, é o capitão do time de basquete (ou melhor, o co-capitão), descoladão que nunca teve dificuldade para conquistar as garotas. É válido destacar também o Al, que é o melhor amigo da Min, que também curte filmes e não tem opinião formada sobre algumas coisas, principalmente sobre o Ed e além do Al, temos também a Joan, que é a irmã do Ed, que acaba se tornando amiga da Min, sem contar algumas outras amigas da Min e do Ed, e suas ex-namoradas.
Uma das coisas mais significativas no relacionamento deles e que é construído durante a narrativa, é o planejamento para a festa de oitenta e nove anos da Lottie Carson, uma atriz que Min gosta e ambos foram ver uma apresentação dela no início do livro. Isso é usado de certa foram como impacto no final do livro, deixando um pouco implícito; ao meu ver; os planos amorosos de Min para o futuro, e que deixa o final muito legal e coerente.
Daniel Handler escreve o livro de forma que você esquece que ele á o autor, por mim, mudavam o nome dele ali na capa para "Min Green", pois você realmente é convencido que é ela ali.
O livro tem uma pegada de romance mais leve, não é nada exagerado, porém, tem partes que emocionam obviamente (Não sei pra quem leu, mas quando ela fala do o que estava escrito atrás do guardanapo em que eles faziam o plano do trajeto deles, eu achei sensacional). As ilustrações ajudam a criar uma atmosfera para a história também. E ele consegue mesclar muito bem essa coisa do romance, um pouco da comédia, as descrições são bem feitas. Super recomendo.

Off: Primeira resenha, desculpe qualquer coisa ksks
comentários(0)comente



Bea Oliveira 10/08/2017

RESENHA: POR ISSO A GENTE ACABOU, DANIEL HANDLER | BEA OLIVEIRA.
Estou escrevendo nesta carta toda a verdade sobre o que aconteceu. E a verdade é que, porra, eu te amei demais.

Quem nunca teve o coração partido? Se não teve, fica tranquilo, vai acontecer! Tá, isso pode soar cruel, mas é a simples e pura verdade. Em algum momento na vida de qualquer pessoa ela terá um relacionamento que vai dar errado, e que vai fazer ela sofrer, não tem como fugir disso, é tão certo como a morte. E o livro de Daniel Handler fala exatamente sobre isso, nós sabemos como a história começa, e acima de tudo, sabemos como termina. Min teve seu coração partido.

"Caro Ed, eu confiei em você, porque você fez isso comigo?"

Min Green é uma garota apaixonada por filmes antigos e beeem longe de ser popular. Seu grupo de amigos é bastante peculiar, e é justamente no aniversário de 16 anos de seu melhor amigo que sua vida começa a mudar. Ed Slaterton é atleta, popular e um ímã de garotas. Apesar de estudarem na mesma escola, Min e Ed nunca se falaram. Pelo menos não até ele ir de penetra na festa de Al e convida-la para sair.

"A menina conhece o menino, Ed, e aí tudo muda."

A partir daí eles começam um relacionamento improvável e que já sabemos como irá terminar, já que a história dos dois é contada através de cartas que Min decide escrever e enviar para Ed - junto com objetos significativos do namoro -, explicando os motivos pelo qual eles não deram certo.

"O mundo entrou nos eixos de novo, o sorriso é por isso. Eu te amava e aqui vão as suas coisas, para longe da minha vida onde você deve ficar, o sorriso é por isso. Eu não te amo mais, claro que não, mas ainda tem alguma coisa que eu posso te mostrar. Você nunca viu de verdade os filmes da minha cabeça e foi por isso, Ed, que a gente acabou."

O livro é o eterno clichê de um casal que tinha tudo para dar errado, e deu, mas ela nos é contada de uma maneira tão especial, que nos passa a impressão de nunca ter ouvido uma história como essa. Pelo relato, podemos ter certeza que Min sabe onde estavam os erros e acertos da relação, inclusive reconhecendo quando deveriam ter se separado.

"- Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Desculpa. Vinte e seis. - você disse, antes que eu pudesse perguntar. Todo mundo estava reunido ao redor, ou bom, estavam à nossa volta, num turbilhão que parecia a rebentação, alta e suja. A multidão virou fundo na mixagem, alguns gritinhos, alguns miados. - Vinte e seis - você disse de novo, para a multidão, e deu um passo em direção a mim.
- Não. - falei, mesmo que não tivesse certeza.
- Vinte e seis- você disse. - Um para cada dia que a gente esta junto, Min. - Alguém fez "ooohh". Alguém fez o outro ficar quieto. - E espero que algum dia eu faça outra coisa imbecil e tenha que dizer um milhã de vezes porque vai durar até lá, você e eu, Min. Você e eu.
[...] Eu te odiei muito."

O fato mais interessante do livro é que sabemos que eles terminaram o namoro, sabemos que algo deu muito errado, mas ao ler os relatos dela sobre como a história começou e como prosseguiu, fica difícil acreditar que algo realmente aconteceu. Eles eram o casal perfeito. Me peguei muitas vezes durante o livro torcendo para que tudo fosse um engano e que eles ficassem juntos, e segundo depois me perguntando "Como eu podia torcer por algo que eu já sabia que não daria certo?", e é exatamente essa a magia do livro, nos fazer esperar por um final diferente. O pior é que nada no livro é uma surpresa, como eu disse é um clichê, mas mesmo assim ele nos faz torcer por um personagem que nós sabemos que é o culpado. Sim, Ed é irremediavelmente culpado, mas mesmo assim vamos nos apaixonar por ele.

"Foi por isso que a gente acabou Ed, por uma coisinha pequena que sumiu ou quem sabe nunca tenha estado de verdade nas minhas mãos."

Ed é como um pote de sorvete no meio da dieta, você sabe que não deve, que isso ira te fazer mal no futuro, mas mesmo assim você come o pote todo. Ele me fez acreditar em seus sentimentos, me fez querer defende-lo, e acima de tudo fez eu me apaixonar por ele, e no fim de tudo assim com a Min, percebi que fui enganada.

Por Isso A Gente Acabou não é bom por sua história, mas sim pela forma como é contada. Ed é aquele cara que você não sabe se ama ou odeia até que ele resolve as coisas por você. E Min é cativante, forte para aprender com seus erros, e uma ótima narradora! Desde o lançamento ouvi maravilhas sobre o livro e posso dizer que ele ultrapassou minhas expectativas.

site: http://biblioteca-r.blogspot.com.br/2016/11/resenha-por-isso-gente-acabou-daniel.html
comentários(0)comente



155 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |