A elegância do ouriço

A elegância do ouriço Muriel Barbery




Resenhas - A Elegância do Ouriço


214 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


djoni moraes 01/07/2020

Filosofia e humor na dose certa
Neste livro acompanhamos duas personagens femininas que convivem paralelamente no mesmo prédio, mas que pertencem a mundos completamente distintos. No entanto, ambas têm o espírito inquieto, o que faz com que discorram sobre arte, a vida e a morte e sobre as mazelas da sociedade francesa, tudo com argumentos filosóficos e humor no ponto! A narrativa leva a um fim em que muitas coisas acontecem, mas nada do que eu imaginava. Me surpreendeu muito! Recomendo bastante este livro.
Le 01/07/2020minha estante
fiquei curiosa...




Cleane 28/06/2020

Esse livro me fez rir e chorar (raro um livro conseguir arrancar lágrimas de mim), um romance com viés filosófico, sobre arte, literatura, beleza, vida e morte, uma grande crítica aos rótulos fixados de forma tão automática pela sociedade (e isso nos inclui).

A obra possui duas personagens femininas extraordinárias (uma de 54 anos e outra de 12), de aparência comum mas de uma inteligencia e sensibilidade memoráveis.

Que livro, que sacadas, que humor genial, é tão sublime que tenho consciência que não compreendi ao máximo tudo o que o livro estava me oferecendo. A releitura será obrigatória e com grande prazer.

"Quando me angustio, vou para o refúgio. Nenhuma necessidade de viajar; ir juntar-me às esferas de minha memória literária é suficiente. Pois existe distração mais nobre, existe mais distraída companhia, existe mais delicioso transe do que a literatura?"

"... o ritual do chá, portanto, tem essa virtude extraordinária de introduzir no absurdo de nossas vidas uma brecha de harmonia serena (...) a insignificância nos cerca. Então, bebamos uma xícara de chá. Faz-se o silêncio, ouve-se o vento que sopra lá fora, as folhas de outono sussurram e voam, o gato dorme sob uma luz quente. E, em cada gole, se sublima o tempo."

"o gato é um totem moderno"

E tem adaptação, filme: O porco espinho!
comentários(0)comente



Renata 21/06/2020

de uma beleza e sensibilidade ímpares
a elegância do ouriço é a representação exata do título: é a própria materialização da elegância. foi feito pra se degustar aos pouquinhos, como um chá bem quente no meio da tarde. é de enlevar o estado da alma ter contato com uma obra tão sublime assim.

explico.

o livro é narrado sob a ótica de duas personagens principais: a concierge de um prédio rico de paris, renee, e a adolescente de 12 anos, paloma, que mora nesse prédio com a família. de classes sociais distintas e de uma inteligência afiadíssima, as duas têm visões bem peculiares sobre a vida e o mundo, porém de uma sagacidade inigualáveis. e são essas visões únicas que tornam a obra esse fenômeno literário.

há de se ter em mente que a autora do livro é professora de filosofia, então, em grande parte da composição, há grandes digressões filosóficas elaboradas pelas protagonistas. e são esses momentos que merecem ser degustados vagarosamente e prazerosamente, absorvendo cada palavra com cuidado, pois carregam uma profundidade que não consegue ser absorvida num rápido passar de olhos pela página.

confesso que de início achei paloma uma menina rica mimada que não sabia o que era a vida de verdade. como ela mesma diz, seus hábitos eram a "racionalização de menina rica que quer bancar a interessante." porém, que alentador foi acompanhar a evolução da personagem ao longo do livro. e que deleite foi acompanhar a caminhada dessas duas mulheres.

esse não é um livro pra qualquer momento da vida. é preciso calma e estar no ânimo certo pra conseguir apreciá-lo a contento. no entanto, encontrando dentro de si a disposição necessária, essa se torna uma obra impecável e imperdível.
comentários(0)comente



Lais.Moreira 20/06/2020

Um romance sensível e poético, mas também uma reflexão filosófica profunda e importante sobre as relações humanas e a sociedade.
comentários(0)comente



Paloma 19/06/2020

A reflexão filosófica sobre o sentido e os aspectos da vida permeiam toda a deliciosa narrativa conduzida com muita crítica e ironia pelas protagonistas, Renée 54 anos e Paloma 12 anos (Sim, minha chará!).

Ambas são dotadas de grande inteligência, mas que fazem questão de esconder, por um sentimento de autopreservação e isolamento que cultivam, cada uma dentro do seu meio social, Paloma de classe média alta e Renée classe trabalhadora.

Possuem consciência de classe e de seu lugar no mundo e com isso forte percepção crítica das desigualdades que permeiam a sociedade contemporânea. Percebemos, por meio de suas reflexões, que muito têm em comum.

A erudição que ambas possuem não as livram do sofrimento da existência, ou talvez seja esse que o provoque?
Vivenciam uma existência solitária (Renée) e sem sentido (Paloma) por não encontrar consciências semelhantes às suas em seus círculos sociais, até uma terceira pessoa às conecta e uma encontra esperança e sentido, enquanto a outra experimenta a verdadeira felicidade.
comentários(0)comente



Haydée Navarro 14/06/2020

História linda
Ganhei de presente de aniversário e li em seguida! Uma história linda, com frases dessas que você anota, guarda, tira foto, envia para os amigos.. Faz a gente refletir sobre questões da vida de forma leve.. Adorei!
comentários(0)comente



Kelvin 14/06/2020

Perfeito
Como dizer o que achei desse livro no momento que choro tanto com este final?

Menos assim eu tentarei.
Conheci este livro com o seguinte resumo "é sobre uma menina que resolveu cometer suicídio quando completar treze anos." E assim que comecei a ler, percebi que sim era sobre isso, mas também era sobre tantas coisas.

É sobre filosofia, psicologia, psicanálise, política, biologia, arte... Mas além de tudo é sobre viver e morrer.

Tirei muitas lições e espero procurar o sempre no nunca. Afinal:
"Estar vivo talvez seja isto: espreitar os instantes que morrem."

Leiam o livro é muito bom.
comentários(0)comente



Ana ou Luíza 13/06/2020

Fingir ignorância para sobreviver
Nunca fique muito feliz com os rumos de uma história
comentários(0)comente



Gabi Guerra 11/06/2020

Um sempre no nunca
Eu estou derretida após a leitura dessa obra maravilhosa.
Preciso assumir que no começo não compreendi a beleza do livro. No entanto, não sei exatamente quando, eu me peguei viciada na narrativa e apaixonada.
Faz tempos que não choro lendo. Pra ser sincera, evito dramas, mas estou profundamente grata por essas lágrimas.
Que livro maravilhoso!

?Refletindo sobre isso, está noite, com o coração e o estômago em migalhas, pensei que, afinal, talvez seja isso a vida: muito desespero, mas também alguns momentos de beleza em que o tempo não é mais o mesmo. É como se as notas de música fizessem uma espécie de parênteses no tempo, de suspensão, um alhures aqui mesmo, um sempre no nunca?.
comentários(0)comente



Gabi 17/05/2020

Ele começa intrigante e tem um final surpreendente. Te leva a reflexões existencialistas e te tira algumas gargalhadas (e para os mais sensíveis, algumas lágrimas).
Super recomendo.
comentários(0)comente



@LendocomAB por Ana Bove 14/05/2020

Livro complexo e difícil de ler
A elegância do ouriço - Muriel Barbery
Nota 3/10

Antes de mais nada, sei que minha nota para esse livro é bem polêmica, e adoraria ouvir mais opiniões aqui de pessoas que já leram. Acho importante que todo mundo que tem interesse no livro possa ter diferentes pontos de vista sobre a obra e sei que esse livro é o favorito de muita gente.

No livro "A elegância do ouriço", Muriel conta a história dos moradores de um prédio em Paris e como suas vidas e destinos estão entrelaçados. Você vai ter a oportunidade de conhecer Renée, a zeladora do prédio que se esforça para parecer uma pessoa comum apesar de extremamente culta, e Paloma, uma menina muito inteligente de 12 anos que por não encontrar um sentido para a vida quer cometer suicídio em seu próximo aniversário. O livro vai narrando a vida das duas personagens e todas as suas observações e anotações e como as vidas um dia paralelas se entrelaçam e mudam para sempre com o encontro.

Achei o livro muito denso pra ler, com uma linguagem difícil e cheio de referências de personalidades da arte francesa e autores que não estou acostumada a ler então que por muitas vezes me fazia ficar completamente perdida. Como comentei, leitura pra mim é diversão e um livro que não consigo engajar, entrar na história e me identificar com as personagens faz com que seja muito difícil eu de fato gostar de ter lido. Achei também que muitas páginas foram gastas arrumando o terreno para quando a história engrena, e quando você finalmente consegue ver graça na história, o livro já acaba. Então não foi uma leitura que eu me identifiquei.

site: https://instagram.com/lendocomab
comentários(0)comente



Ianca 10/05/2020

Esse livro me levou a muitas reflexões sobre preconceitos, solitudes, traumas e sentimentos. A história vai lhe envolvendo aos poucos e lhe surpreendendo. Indico como aquela leitura que vai fazer você refletir bastante!
comentários(0)comente



Barbara Hellen 26/04/2020

@cactosliterarios
Talvez seja a pegada romance filosófico, ou os personagens inusitadamente carismáticos, ou a originalidade da autora ao propor um romance que foge um pouco do que estamos acostumados a ler, mas há um encantamento que fica quando terminamos de ler “A elegância do ouriço”, da escritora francesa Muriel Barbery.

A narrativa acompanha Renée, uma zeladora que tira proveito das aparências para esconder sua intelectualidade, e Paloma, uma menina rica que decide pôr fim a sua vida por não ver sentido em viver. Acompanhamos suas reflexões e críticas até a chegada de inusitado morador que cruza esse caminho e une as peças dessa história. Porém, como uma câmera que acompanha a vida de um movimento prédio e os dramas da alta sociedade, o decorrer dessa história torna-se ainda mais agradável.

site: www.instagram.com/cactosliterarios
comentários(0)comente



Nysmaella 17/04/2020

Amei
Escrita fácil de avançar na leitura, apesar de que comecei a me empolgar do meio pro fim. Amei a forma filosófica do livro, é pura poesia.
comentários(0)comente



Larissa Timbó 15/04/2020

Amei
Se pudesse dar mais estrelas, daria. Um livro poético e de certa forma dinâmico, pois cada capítulo é narrado por um personagem, que por sinal me cativaram muito. Minha preferida é Paloma, a adolescente!
O final foi uma surpresa total para mim.
comentários(0)comente



214 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |