Um Útero É do Tamanho de um Punho

Um Útero É do Tamanho de um Punho Angélica Freitas
Angélica Freitas




Resenhas - Um Útero É do Tamanho de um Punho


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


aamandafv 02/05/2019

O útero é do tamanho de um punho
Primeiramente,

a linguagem é de fácil entendimento.

Em segundo lugar,

o título é muito chamativo e impactante. Vale a pena ler para tentar entendê-lo, pois alguns poemas são sem pé nem cabeça (principalmente quando ela resolve soltar a língua do 'i').

Em terceiro lugar,

decidi comprar pela robustez do título. Não cheguei a me decepcionar, mas digamos que ele é um livro indiferente em minha estante.

Em quarto lugar,

embora tenha as minhas críticas, devo ressaltar que alguns poemas (dos que se salvam) são fortes e tocam no íntimo por tratar-se de questões que vivenciamos dia a dia enquanto mulher (vestimentas, o tipo de 'mulher limpa' referindo-se à mulheres que se encaixam nos padrões masculinos, ou seja, a famosa "mulher para casar" e a 'mulher suja' referindo-se à mulheres que não se encaixam nesse padrão, ou seja, a famosa "mulher para comer")... gostei muito da parte que trata da mulher trans. Super necessário esse tema.


Enfim, boa leitura!
comentários(0)comente



Ísis 04/04/2019

Não gostei
Particularmente, a maioria das poesias não me tocou. Não sei o porquê, mas não foi um livro que me instigou. Poesias eu levo a sério, precisam me fazer vivenciar cada verso. Isso não ocorreu como eu desejava...
comentários(0)comente



Fabiana.Amorim 18/03/2019

Issi livri í im piidi
Tirando o título do livro não se salva nada. Li todo só de pirraça. Esperei levar o soco do tal punho mas ele não veio. Fui lendo e me perguntando se sou uma imbecil ou o livro é simplesmente ruim mesmo.
Eu posso ser uma imbecil ou não, mas este livro nunca terá qualidade literária. Não tem a pujança que se espera de uma obra uterina.
Para me absolver da minha autocrítica por não ter gostado, relembrei que amava Elisa Lucinda, Adélia Prado, Alice Ruiz, Hilda Hilst, Rupii Kaur, Florbela Espanca e tantos outros poetas geniais para me contentar com issi bibigim travestida de poesia moderna
.A poeta achou legal soltar umas frases na língua do i. Eu não entendi a graça. Não entendi nem porque publicaram.

Sem força literária para sobreviver a outra geração.
comentários(0)comente



Vitória Marcone 17/03/2019

Leitura divertida e tema extremamente importante
O desafio para o mês de março do @_leiamulheres é o de ler uma escritora contemporânea nacional.
"Um útero é do tamanho de um punho" já estava em minha lista de desejos e essa foi a oportunidade perfeita.
Angélica Freitas nasceu em 1973 e é do Rio Grande do Sul. Esse foi seu segundo livro de poesia, lançado em 2012 e escolhido como o melhor livro de poesia do referido ano pela Associação Paulistana de Críticos de Arte.
O livro é daqueles "fininhos" (tem 91 páginas) mas não menos complexo, na verdade, alguns poemas me levaram a um dia inteiro de pensamentos.
A autora traz de uma forma bem humorada a discussão necessária das questões de gênero. Abordando diversos aspectos desse amplo tema.
Padrões sociais, de modo de vida, de corpo, de afeto... Aborto, estereótipos, relacionamentos, a subestimação do papel da mulher nos espaços sociais, de trabalho, padrões de beleza... São alguns dos pontos criticados pela autora.
O que é esperado da mulher é colocado em discussão em diversos espaços, em várias cenas. Senti que alguns poemas não tive como compreendê-los em sua totalidade, em toda a sua potencialidade. Talvez não seja boa em compreender poemas, ou só precise deixá-los para outro momento.
Li e reli e ainda pretendo reler o livro em um outro momento da vida. Uma leitura muito divertida e um tema extremamente importante, que nos faz pensar e refletir de diferentes formas.

#leiturasdavibs @marconevb
comentários(0)comente



Tali 20/01/2019

Empoderamento!
O livro é realmente muito bom! Nós trás reflexões e críticas, principalmente com relação à sociedade. Gostei muito, ainda mais por serem poemas. É incrível como as poucas palavras da autora são significativas e trazem uma mensagem.
comentários(0)comente



Ana 06/01/2019

Meu comentário está sendo feito imediatamente após a conclusão da primeira leitura completa (já tinha lido uns poucos poemas) de Um Útero é do Tamanho de um Punho, mas sei que ele merece um retorno futuro. Embora eu não tenha sentido o impacto forte que muitas mulheres sentiram ao ler o livro, não teve nada nele que me desagradou. Ao contrário, gostei demais de muitas coisas. Uma em especial: os poemas estão quase sempre entrelaçados a elementos infantis/infantilizantes como contos de fada, cantigas de roda e de ninar, e até mesmo a língua do p. Ou com elementos que se assemelham a lições, códigos de conduta (por exemplo, as referências ao animal impuro bíblico). Ou os olhares dos vizinhos, ou o reflexo das opiniões gerais nas buscas do Google.
Para mim, a Angélica Freitas foi sensacional quando mesclou ironia a esse tom de sermão-infantilizante. Não sei se tem como uma mulher não resgatar esse tom em algum lugar (ou em muitos) das suas memórias, tom que seria impensável caso os poemas tratassem do universo masculino-adulto. Isso criou em mim a sensação de que o sentido dos versos (o universo feminino) se desenvolvia num espaço de certa constrição: o ponto de vista do outro, e sempre do outro, sobre o que é ser mulher. Mas, apesar dessa constrição, o universo se desenvolvia. É exatamente como a gente cresce. Mas a própria ironia da autora já é demonstra uma forma de ultrapassagem, resistência.
Além disso, também gostei muito do tom despretensioso, da maneira de pensar a si mesma que me pareceu muito honesta (pra mim isso é mérito)...
Super recomendado.
comentários(0)comente



Dani 18/05/2018

Sempre tive vontade de ler o livro, e ela só aumentou quando o procurei algumas vezes e ele estava esgotado. Pensei: "Nossa, esse livro deve ser muito bom!". Depois da leitura, fiquei decepcionada. Sei que isso é muito subjetivo, mas essa poesia não me agradou de jeito algum.

comentários(0)comente



Henri Marc 31/01/2018

Creio que a grande sacada desse livro esteja no título. Um título protesto.
Porém não vi nenhuma genialidade literária, não vi poesia à altura das grandes poetas feministas, daqueles que, talvez, grande parte das leitoras e leitores deste livro não devam conhecer.
No mais, como poesia é péssimo. Como manifesto pode até se ter relevância.
Mas não é isto que se julga, mas apenas a capacidade literária, algo que falta.

Pensei que iria encontrar literatura à altura de Sor Juana Inés de La Cruz, Florbela Espanca, Gabriela Mistral, Delmira Agustini, Alfonsina Storni, Julia de Burgos. Pensei que as poesias que continham nestes livro fossem para além do planfetário, coisa que não vi.

comentários(0)comente



Eduarda 16/01/2018

Seu corpo é seu?
Há quem diga que não existe mais diferença no tratamento entre homens e mulheres nos dias de hoje.
Com um humor ácido, a poetisa gaúcha Angélica Freitas nos traz reflexões acerca do papel feminino na sociedade contemporânea.

Os poemas de Ribeiro denunciam e ironizam várias situações vividas pelo gênero feminino ainda nos dias hoje, onde muita gente acredita que há igualdade entre os sexos.

"o que será que ela quer
essa mulher de vermelho
alguma coisa ela quer
pra ter posto esse vestido"

Dividido em 7 partes, temos textos que exploram o cotidiano e vão da desigualdade e do preconceito de gêneros (inclusive sobre transexualidade) ao empoderamento. É sobretudo um discurso de mulher pra mulher.
A autora consegue estabelecer com a leitora (sim, pois se você for homem, não vai se identificar mesmo) um diálogo bacana que nos aproxima dela e de certa forma, umas das outras.

Seu corpo é seu? O que você tem perdido/ganhado/vivido simplesmente por ser mulher?
Recomendo pela reflexão, pelas risadas (e lágrimas) e por se tratar de um grito (na verdade o livro é tão leve que está mais pra um sussurro) de igualdade de mulher brasileira pra mulher brasileira.
Pro inferno com os padrões!

site: http://www.cafeidilico.com/2018/01/um-utero-e-do-tamanho-de-um-punho.html
comentários(0)comente



Chá 12/01/2018

Perspectivas de um útero
"Um Útero é do tamanho de um punho" não é propriamente um livro de poesias sobre o feminismo e/ou a emancipação feminina, como o título venha a sugerir. Todavia é uma obra que traz variadas perspectivas e trata de várias mulheres, uma entre diversas, evidenciando certos tabus e polêmicas de uma forma diferenciada.

A autora gaúcha, Angélica Freitas, traz à tona antigos preconceitos que estereotipam a mulher e seus discursos. Há certa ironia dolorida, como quem grita, subvertendo as teorias de gênero, atrelada a um humor peculiar e algumas repetições em certos poemas, a fim de desarticular o discurso e a narrativa.
comentários(0)comente



Samira Oliveira 05/01/2018

Um livro de poemas feministas e incríveis
Um útero é do tamanho de um punho, o segundo livro da poeta gaúcha Angélica Freitas é um manifesto às avessas. Às avessas pois não prega um feminismo tradicional de emancipação feminina. Antes é com sagacidade que desconstrói a imagem sobre a mulher, e é com humor que a estende sobre nós para que possamos remontá-la – ou não. Para a poesia de Angélica, a mulher é construção, é casa fechada e comportada que apenas muda a rua. Para a poeta, a mulher é delicada aos outros, é vista como uma “salada” pela superfície social, mas mais a fundo é que percebemos, a mulher é um pedaço de carne – assim nomeada pela sociedade patriarcal em nossa percepção mais funda sobre ela.

Dividido em 7 partes – o número da perfeição, da totalidade do Universo e da transformação.

“Uma Mulher Limpa” conta com poemas extensos e muitas vezes divididos entre as páginas. É nessa parte em que Angélica brinca com cantigas populares como a do “um elefante incomoda muita gente”. Com balbucios infantis como “mamu” “mami” e “mamona” e ainda com ritimo e sonoridade musicalizada como no poema Alcachofra. Como o título da seção sugere, o estereótipo trabalhado é o da “mulher suja” e “mulher limpa”, em outras palavras, a mulher de “valor” e “para casar’ de um lado, e a “para comer” do outro.

Na seção “Mulher de” vemos várias acepções da mulher, desde tarefas tomadas como próprias, como é caso de “mulher de regime” e o peso do corpo perfeito e da beleza padrão, até outras mais atuais como em “mulher de valores” em que a palavra “valor” é transferida de adjetivadora para substantivada, e tem o sentido deslocado para “bolsa de valores”, a função da eu lírico.

Escrito por Samira Oliveira, crítica literária e estudante de Letras na USP
Leia a resenha completa no link abaixo.

site: http://dezoitoemponto.com/2018/01/05/um-utero-e-do-tamanho-de-um-punho-angelica-freitas/
comentários(0)comente



Camila Márcia 09/11/2017

Não me identifiquei, mas tem muita coisa boa
Recentemente o livro Um Útero é do Tamanho de um Punho escrito pela Gaucha Angélica Freitas ganhou uma nova edição pela Companhia das Letras, mas a edição que li foi a digital publicada pela Cosac Naify, e não se trata de um livro inédito, tendo em vista que sua primeira edição data de 2013.

Admito que só vim conhecer o livro após as divulgações da Companhia das Letras para a nova edição, e como gosto de ler obras escritas por mulheres que falam sobre mulheres e ainda mais com um título tão interessante como Um Útero é do Tamanho de um Punho fiquei bastante empolgada.

Soube que era um livro de poesias e por ter pouca quantidade de páginas encaixei a leitura do e-book no meio de outras leituras que estava fazendo

Gostei do título e da própria intertextualidade que ele apresenta, e já deixa também a impressão de que o livro vem a tratar de algo interior, subjetivo das mulheres, em outras palavras, as poesias giram em torno do universo feminino, sobre temas do cotidiano, temas tabus e polêmicos, mas confesso que mesmo falando de um universo do qual faço parte não consegui me identificar tanto assim com o que estava lendo.

Fica claro que Angélica Freitas é uma feminista, mas Um Útero é do Tamanho de um Punho, não tem como objetivo levantar bandeira ou mesmo clamar e expor uma emancipação sexuais ou busca de direitos igualitários, mas objetiva falar de mulher para mulher, não sobre as lutas, mas sobre o dia a dia, suas lutas pessoais e individuais consigo mesma e não engajadas na sociedade. É como dizem: mulheres são difíceis de decifrar, até porque lutamos em nosso interior e também temos que lutar contra o mundo machista e cheio de limitações para com as mulheres. Queremos cruzar todas as barreiras: psicologicamente, de pensamento e físicas. Tarefa árdua, mas que deveria ter como primeiro passo o autoconhecimento: o que você acredita?

Muitas vezes levantamos bandeiras do feminismo e esquecemos de refletir o que acreditamos ser o movimentos, pois mesmo autoproclamado-nos feministas temos e agimos com alguns pensamentos machistas já tão arraigados em nossa educação.

Enfim, mesmo não sendo um dos melhores livros de poesia que já li sobre o universo feminino, Um Útero é do Tamanho de um Punho serviu-me como um norte para levantar várias reflexões pessoais e algo assim não tem preço, não é mesmo?

Então, indico o livro? Sim. Apesar de não ter me identificado tanto, houve algumas poesias que realmente apreciei e as reflexões que fiz durante a leitura vou carregar durante a vida. Acho válido também a leitura por ser de uma escritora nacional que conhece a realidade feminina brasileira, mesmo que essa realidade seja a também de muitas outras nações.

site: www.delivroemlivro.com.br
comentários(0)comente



Pedro 04/08/2017

Com linguagem rápida e ácida, falsamente fácil, Angélica Freitas rasga o verbo em versos velozes e em poemas cheios de fúria, textos certeiros em que retrata, registra e remonta o quebra-cabeças insondável chamado mulher. Ou o que se entende – ou se nomeia – como mulher. Com palavras duras, a poeta desdobra e desvela as tantas mulheres – a suja, a limpa, a ébria e a sóbria, aquelas que são definidas em função do "de": a mulher de respeito, a mulher de malandro. E trata de mostrar como todas, em graus diferentes, esbarram nos ditames de um mundo de machos diversos e pétreo machismo. O útero se mostra, então, mais uma parte da disputa enfrentada pelas mulheres sobre os próprios corpos. E, feito um punho fechado e em meio a dentes cerrados, aceita a briga e parte para cima.
comentários(0)comente



Marker 31/05/2017

Li este 'Útero' da Angélica Freitas sem grande pesquisa prévia, mesmo porque seu título faz um trabalho bastante claro em explicitar que ali se investiga o nascimento e pertencimento da mulher, e meu veredito foi de que se tratava de um exemplar regular de poesia contemporânea. A visão se mantêm, mas a surpresa ao perceber as reações apaixonadas à escrita da Angélica me fez notar que é um livro importante para um mulher leitora, e talvez minha percepção esteja um pouco prejudicada pelos privilégios masculinos. Claro que não é apenas uma mulher que poderá entender as questões colocadas pela autora à propósito desse universo, mas certamente quem vive essas dores sentirá um impacto muito maior ao se ver representada ali em suas complexidade. Daqui, eu sigo achando que é um pouco mais óbvio e genérico do que acredita ser, mas ainda interessante.
comentários(0)comente



Camis 03/03/2017

"Um útero é do tamanho de um punho" é o livro de poemas de Angélica Freitas, que reúne 35 poemas sobre a mulher. Não espere que este livro apresente-se como sensível, frágil e feminino.

O livro é dividido em 7 partes. A primeira se chama A MULHER LIMPA, a segunda MULHER DE, a terceira, A MULHER É UMA CONSTRUÇÃO, a quarta, UM ÚTERO É DO TAMANHO..., a quinta, POEMAS COM AUXÍLIO DO GOOGLE, ARGENTINA e O LIVRO ROSA DO CORACAO DOS TROUXAS.

Os poemas se propõem a mostrar a mulher como um ser revolucionário, independente e que tem muitos sonhos e desejos. Além de trazer muitas referências, trata da questão de gênero e feminismo, perceptível em poemas como "Mulher depois". Angélica em seu livro, nos leva a refletir a condição da mulher contemporânea, com liberdade no verso, despida de pudor e de forma direta nos convida a conhecer e a mergulhar na mulher que somos ou que almejamos ser... Na mulher sempre em construção... Sobretudo este é um livro no qual a mulher requere o seu lugar ao sol.
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2