Carmilla

Carmilla Sheridan Le Fanu




Resenhas - Carmilla


46 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Thais 24/05/2016

Carmilla
Por que não se fala desse livro tanto quanto se fala de Drácula? Por que eu, que me considero tão versada em literatura vampiresca, só fui encontrá-lo em 2016 em uma lista de livros relevantes para quem assiste à série (magnífica, diga-se de passagem) Penny Dreadful? Eu gostaria muito de dizer que a resposta é simples, que o livro foi esquecido pela história como tantos outros certamente foram. Mas seria uma mentira. Carmilla foi uma das inspirações de Stoker. Carmilla é uma clássica história de vampiros, com todos os sinais que nós, humanos modernos, aprendemos a reconhecer. E isso no século XIX! Ou seja, Carmilla é uma das primeiras histórias de vampiros com esse modelo. E, mesmo assim, não ouvimos falar da Condessa Karnstein como ouvimos falar de Conde Drácula. E qual é a única explicação que nos restou? Carmilla é uma vampira mulher. Carmilla só se interessa por mulheres. Carmilla é tudo o que uma mulher do século XIX não deveria ser: livre dos homens social e sexualmente.
comentários(0)comente



Lia Munster 25/12/2011

Simples, belo, clássico
Entre um longo conto e um curto livro, é de leitura fácil e rápida, mas de modo algum superficial.

Le Fanu descreve sucinta mas elegantemente os belos cenários de modo a instigar mais sensação que imagética. Geralmente você percebe os arredores por como eles afetam as personagens.
Acaba sendo um estilo delicado, apesar do teor da história.

A história em si, nada excepcional para leitores contemporâneos, mas ainda perfeitamente rica e envolvente, é focada no encontro fortuito da jovem ingênua Laura com a misteriosa e exótica jovem Carmilla, cuja chegada coincide com uma série de eventos macabros nas redondezas.

Mesmo quem não leu Drácula e conhece a história do Conde só por filmes ou materiais derivados vai entender como Carmilla pode ter inspirado Stoker. Há algumas evidentes similaridades, tais como um experiente velho caçador, uma linhagem vampiresca nobre, a tentação carnal de uma jovem comedida, etc.

Leitura obrigatória para fãs do bom e velho gótico =)

Pena que nenhum filme com uma qualidade e fidelidade no mínimo equivalente ao da adaptação de Drácula de Coppola tenha sido feito com Carmilla ainda.

Viinix 10/11/2015minha estante
Romance Gótico clássico. Mas, realmente, pros leitores de hoje essa história não impressiona mais. Uma pena. Aliás, gostei da resenha: sucinta, clara, se eu tivesse lido antes de acabar com o livro em mãos seria bem interessante.




Carolina Del Puppo 22/01/2021

Escrita belíssima
Foi um uma história muito cativante. Porém algumas partes vão permanecer um mistério para mim.
comentários(0)comente



20/10/2020

Bom
Gostei mais que Drácula.
Mylena 20/10/2020minha estante
Ai eu amo Carmilla


20/10/2020minha estante
Com certeza deveria ser mais conhecido!!!




Luísa Anjos 21/11/2020

essa história foi uma absoluta surpresa pra mim. li de uma só vez, madrugada adentro, sem parar até a última página. infelizmente o desfecho me desanimou um pouco, mas não o suficiente pra desgostar da história. com certeza farei uma releitura em breve. também fiquei muito animada para ler outras obras da literatura vampírica, e acredito que essa seja fundamental, pela importância histórica e também por ser realmente muito interessante de se ler.
comentários(0)comente



Jules 21/08/2020

Incrível
Finalmente li a obra que inspirou clássicos como Drácula e me pergunto por que pouco se invoca sobre Carmilla quando falamos de assuntos vampirescos. É um enorme deleite e sua importância é tanta que até hoje, agora percebo, é usada como referência em tantas obras. Vale muuuito a pena conferir!!
comentários(0)comente



Luísa 02/11/2020

horrorzinho delicia pra ler de uma tacada só numa noite. apesar de não tão lembrado e referenciado pela cultura pop como Drácula e Frankenstein, Carmilla é, sem sombra de dúvidas, um marco da literatura gótica. todos os clichê do gênero aparecem aqui numa escrita sofisticada que foi responsável pela criação do tropo de homossexualidade em vampiros - e até mesmo pela definição do imagético de vampiros num geral.
comentários(0)comente



Emanuel.Silva 24/04/2020

Muito antes do Crepúsculo
Fiquei impressionado com a qualidade desse livro/conto, publicado em 1872, talvez é o livro mais antigo que já li!

O ritmo de Sheridan é muito preciso, consegue transmitir todo o clima escuro, misterioso e charmoso dos contos góticos, aspectos que seriam potencializados por tantos outros escritores que se sucederam após ele.

Carmilla é uma história rápida, gostei do caráter documental, em que a protagonista com que em uma especie de diário nos conta um episodio de sua vida que a marca (como uma mordida de vampiro) até hoje.

Esta história é a pedra angular de diversas outras histórias de vampiros que conhecemos hoje, vale a leitura!
comentários(0)comente



Thalya 19/10/2020

Primeira história escrita de vampiros
Essa é a primeira história, ou melhor, novela literária sobre vampiros (claro que lendas já existiam e se espalhavam oralmente no folclore europeu) e o mais interessante é que temos aqui uma vampira. Sim, pasmem, muito antes do clássico "Drácula" dominar o mundo, Carmilla foi inspiração para outras obras, inclusive para a narrativa do citado vampiro.

Outro fato que chama a atenção: a narradora é mulher. Embora seja um autor irlandês que tenha escrito, ter colocado uma mulher como foco, mesmo que com alguns estereótipos e problemas, foi uma técnica inovadora ou no mínimo diferente para sua época, 1872.

E para além da importância de pioneirismo e "inspiração", Carmilla então escrita vinte e cinco anos antes de Drácula de Bram Stocker (1897) é até hoje adaptada e referência para a Tv e para outros livros de terror com mesma temática.

site: thalyalee.blogspot.com
comentários(0)comente



Bia 27/05/2013

A primeira vampira
Vampiro sedutor que acossa sua vítima...Isso pode lembrar Drácula ou até Crepúsculo, mais é Carmilla. Surgido anos antes de Bram Stocker escrever sua obra prima, Carmilla serviu de inspiração para Drácula e muitas outras historias de vampiros que surgiu depois. Antes desse conto de Le Fanu, os vampiros eram assustadores e monstruosos; Mas Carmilla é diferente: Ela é bonita, sedutora e não teme o sol. Sheridan Le Fanu cria uma historia narrada do ponto de vista de Laura, á vítima de Carmilla. Apesar de ser um conto, o livro não trata a historia de maneira superficial. Ele é muito profundo para um livro de pouco mais de 100 páginas.
O autor consegue criar mistério,drama e uma tensão sexual enorme entre Carmilla e Laura. É claro que por causa do conservadorismo da época o relacionamento amoroso de Carmilla e Laura nunca é profundamente explorado; mas Sheridan consegue coloca-lo de forma sutil na trama, acrescentando mais goticismo a sua história que tem tudo que um fã de literatura gótica pode querer: Castelos medievais, igrejas, ruínas,criaturas sobrenaturais, dilemas entre o bem e o mal e etc; Talvez as únicas falhas do autor seja no final, que é muito anti-climax, e também por ser narrado do ponto de vista de Laura, que é muito apática a tudo. Mas também, limitando a visão do leitor apenas de Laura, cria mais mistério e tensão. Sendo assim, Carmilla é uma obra indispensável para os fãs do gênero. Vale muito a pena apreciar essa obra prima.
comentários(0)comente



Sel 12/03/2020

Carmilla e sua inesgotável influência.
O que mais gosto nesse estilo de narrativa, é que o terror vai sendo detalhado pouco a pouco. Não é de se estranhar que a obra tenha impactado e ainda o faz até hoje, tantos autores. Uma pérola do gênero. Além do mais, foi a obra que inspirou Bram Stoker a escrever Dracula. Como não recomendar?
comentários(0)comente



Aline.Pereira 22/07/2020

Uma história de vampira e anterios a Dracula
Então eu li esse livrinho :D
Assim, esse livro está aqui para provar mais uma vez que não há desculpas para não ler livros antigos e/ou clássicos. Texto leve, vai direto ao ponto (sem a encheção de linguiça tão comum atualmente), construções nada entrucadas.... assim, muito de boas.

É uma história de vampiro muito legal, t seus diferenciais e tb suas falhas, algas proprositais e outras nem tanto.

Gosto de como a protagonista é uma mulher, eu particularmente não conheço miitas histórias sérias que não sejam encabeçadas por homens.
A questão da sexualidade da protagonista é algo bem interessante: para nós, leitores do século XXI a homosexualidade sugerida não é nada de mais (algo normal e não é tratada com alarde), mas se pensar 1872 qd foi publicado isso não deve ter sido algo bem visto e assim, muito provavelmente colocado como forma de denegrir a Carmilla para o leitor. Fica a reflexão e ainda bem que evoluímos e isso vem cada vez mais deixando de ser um tabo.

Outro ponto que me agradou foi o mistério sobre os "comparsas" da Carmilla. Adorei os misterios jogados no ar e a todo tempo que eu me pegava pensando neles eu já ia bolando mil e uma justificatovas e teorias sobre eles.

Outros detalhes, bem abordados no final sobre vampiros e tal eu gostei. Não explicou tudo, mas trabalhou com calma suficiente e nos permitiu apreciar todo o desenrolar de como o final foi alcançado.

Alguns pontos como a fixação seletiva da vampira com as suas vítimas não ficou clara se era da natureza do ser ou se era particular da Carmilla, mas ok. A questão do animal pra mim ficou jogada, não foi nem bem trabalhada, nem explicada e nem essencial na ação dela, então me pareceu plenamente descartável.

Infelizmente, diferente de Dracula, esse não me pareceu um livro memorável. Certente me agradou e eu super recomendo, mas duvido que daqui a 2 ou 3 anos eu me lembre dos detalhes da história (e olha que em geral eu lembro até do nome e sobrenome dos personagens)

Por fim, admito que sim, eu estava torcendo pra Carmilla e queria que todo mundo morrece menos ela.
Ps. Falando disso com minha irmã (q leu bem antes de mim) lá por volta de 50% do livro ela me disse que eu era doida e que ela torcia pra Laura e queria a morte da Carmilla. Me digam a opinião de vcs kkkk

Meu trecho preferido (parte da citação retirada pra conter o mínimo de spoiler possível):
"Posso mencionar, de passagem, que a palidez cadavérica atribuída a esse tipo de mortos-vivos é mera ficção melodramática. Eles apresentam (...) uma aparência de vida saudável"
comentários(0)comente



Rafaela B 08/01/2010

Vampiros à moda antiga
Não lia um livro assim desde Drácula! Muito bom, a única coisa ruim é ser muito pequeno (apenas 127). É uma história envolvente e ousada para sua época, com uma vampira linda e sedutora que anda durante o dia, tem a pele rosada e uma queda por sua anfitriã.
comentários(0)comente



Carolina 08/10/2020

Carmilla
Sempre que pensamos em vampiros a imagem vem sempre referida como homem. Neste livro, ao contrário, vemos uma história com a personagem feminina! Bom livro!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



46 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4