Diga aos Lobos Que Estou em Casa

Diga aos Lobos Que Estou em Casa Carol Rifka Brunt




Resenhas - Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa


100 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Sara 26/05/2021

Bom
A adolescência é, talvez, a idade mais egoísta. Acompanhar essa história sob a narrativa da June deixou isso bem claro, mas não é ruim.
Não sei, acho que senti o livro meio incompleto quando chegou ao fim, o que pode acontecer quando é narrado por um personagem.
comentários(0)comente



Princesa Valg 10/05/2021

SURREAL
Mano eu não estava esperando.... Eu juro que não tava.... Eu simplesmente amei o livro, a ambientação e a descrição técnica.
Os capítulos são bem curtinhos então deixa a leitura super fluida sabe?
Eu chorei MUITOOO com esse livro, e simplesmente AMEI...
Surreal de bom esse livro NOSSA!!
comentários(0)comente



May 26/04/2021

??Opinião pessoal
??(Isso é um fichamento atrasado, li esse livro na virada do ano)??

Eu amei demais esse livro, é um livro rápido de ler, apesar de ser grande, você fica encatado pelos personagens, principalmente pelo Tio Finn e pelo Toby. Terminei o livro me imaginando sendo amiga deles (confesso que fiquei com inveja da June por ela ter tido a chance de viver com eles e eu não). É uma história linda e eu chorei de soluçar no final dela (minha madrasta até achou q eu 'tava passando mal kkk) e fiquei dias sem conseguir tirar ela e todos os personagens da cabeça, fiquei criando histórias alternativas por horas a fio.

Esse é um livro q eu quero levar pra vida, é algo que vou dar pra minha irmã pequena ler quando ela tiver maior, e se um dia eu tiver filhos, vou fazer questão que eles leiam também. É uma história delicada, sensivel e bom... eu acho ela perfeita.
comentários(0)comente



Bru 11/04/2021

Leitura de apertar o coração
Um livro tão singelo e profundo ao mesmo tempo. Tem um tom melancólico que aperta nosso coração a cada capítulo.
"Diga aos Lobos que estou em Casa" começa nos atraindo pelo nome intrigante. Quem são esses lobos? E quem é que está em casa, afinal de contas?
Bem, uma coisa eu posso dizer pra vocês, esse título vai muito além do que o simples significado que ele passa à primeira vista.
A história de Diga aos Lobos fala sobre June e a perda de seu tio Finn, sua pessoa favorita no mundo. A história também mostra a relação de June com a família, além de seu encontro com outra pessoa também especial na vida de Finn, Toby.
E com isso a gente acompanha todo o drama por trás da morte de Finn, e a forma como cada um tenta seguir em frente após esse acontecimento.
Essa história me lembrou bastante um livro recente que li, "A menina que conversava com o verão". É como se June fosse Molly, Greta - a irmã de June - fosse Hannah, e o tio Finn fosse o Homem Verde. E tenho que dizer, June é um amorzinho, assim como Molly. Talvez seja um pouquinho mais perturbada, mas igual, um amorzinho.
Além de ser um amorzinho de personagem, June também é uma ótima narradora. Gostei da forma como a autora misturou relatos do presente com memórias do passado através da voz de June. Ficou tudo muito fluido.
Achei a leitura bem rápida, mesmo o livro sendo um pouco grossinho, porque ele possui bastante espaço entre os capítulos, o que acaba diminuindo um pouco a quantidade de texto.
Para quem quer curtir um bom draminha, vale muito a pena a leitura.

site: freescura.wordpress.com
comentários(0)comente



NARA DIAS 31/03/2021

Tipos de amor
Esse livro mostra através da vida de June, uma adolescente de 14 anos, diversos tipos de amor e como não saber lidar e expressar os sentimentos que envolvem tudo isso, podem causar uma série de consequências muitas vezes desastrosas...

June ama seu tio e padrinho Finn, mas ele morre de aids... A partir dessa grande perda, ela precisa aprender a criar um sentido para sua vida de adolescente que não se encaixa, que não tem amigos, bem diferente da irmã mais que perfeita Greta, de 16 anos.

Os pais de June e Greta trabalham diariamente até 20h na época dos impostos, o que deixa as garotas com bastante tempo ocioso e sem supervisão...

A história se passa nos anos 80, quando quase não se falava de aids, então falar no assunto é muito mais complicado, ainda mais quando a vítima dessa doença é homossexual.

Ao descobrir a existência de Toby, o "amigo especial" do tio, faz com que tudo se complique ainda mais.

site: https://www.instagram.com/quelivrotalendo/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Christiane.Sérgio 27/02/2021

June perde seu amado tio Finn para a AIDS em plena década de 1980. Toby também o perdeu e precisa compartilhar o seu luto com a pessoa mais importante para Finn.

Uma amizade improvável em meio a múltiplos sentimentos que os rodeiam, vindo deles e dos familiares de Finn.

June precisa cuidar de Toby e Toby precisa tomar conta de June, em segredo. E eles se empenham fortemente neste papel que lhes foram designados.

Em meio a tantos encontros escondidos, June se vê descobrindo que não só ela e Toby vivem este luto, sua mãe que perdeu o irmão muito antes de sua morte, sua irmã que perdeu o tio e vive em conflito porque antes de tudo perdeu a irmã para o tio e se sente perdida vivendo as memórias e a necessidade de viver um passado que não existe mais.

Diga aos lobos que estou em casa é uma história de amor encantadora, fala sobre perdas e as várias formas de se encarar o luto.

Este livro me fez ler cada letra final com a esperança de que os personagem saíssem do livro e sentassem ao meu lado.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Frank 28/01/2021

Os lobos vieram de Chernobyl
Acho que todo mundo aqui tá falando que o livro é fácil de ler. Realmente é. A leitura é bem fluida. Acabou por aí todos os méritos do livro. Não vou entrar em questões problemáticas do livro porque eu não sou administrador do quebrando o tabu, mas sinceramente depois desse livro eu só queria que fosse legalizado descer uma adolescente no soco. Eu preferia não ter lido esse livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Milena Cecília 01/10/2020

Uma leitura que valeu muito a pena!
Eu, como leitora compulsiva que sou, resolvi pegar aqueles livros da estante que comprei na promoção e nunca li. Esse foi um deles. Foi diferente, a história acontece em 1987,ano em que eu nasci. O livro fala sobre AIDS e como ela era vista naquele ano. Muito interessante a leitura porque eu "vivenciei" a doença em 2004 e já se fazia o que eu considerava um drama desnecessário sobre o assunto. Falava baixinho, ninguém podia saber, todas as chances estavam em uns tais "coquetéis" e nesse 87 aí as pessoas achavam que a doença passava até por respirar o mesmo ar🙄 Mas o livro não é só isso! Fala principalmente sobre amor. As diferenças formas de amor, a forma que gostaríamos de amar, fala sobre negligenciar pessoas que amamos e fala sobre perda de um modo que conheço bem. Sobre como uma pessoa continua vivendo até mesmo em um bule de chá. É simples... quando alguém morre o seu amor não precisa morrer junto. De fato ele não morre se for de verdade. Enfim, super recomendo o título!
comentários(0)comente



Júlia 15/09/2020

Diga aos lobos que estou em casa
Eu nem sei direito o que escrever sobre esse livro, mas posso dizer com toda a certeza do mundo que esse foi um dos livros mais emocionantes q eu já li. Vou guardá-lo em meu coração.
Jeovanna.Ribeiro 25/10/2020minha estante
Ju, tu conseguiu entender pq o título da obra foi esse? pq eu tô quase relendo o tentar entender.


Júlia 25/10/2020minha estante
Eu lembro q é o título do quadro. Se eu n me engano tem uns parágrafos mais pro final q falam disso, mas se eu reler vou chorar dnv, ent to ok kkkkkkk


Jeovanna.Ribeiro 25/10/2020minha estante
Não notei isso do nome dos quadros, irei reler com certeza kkkkk. Obrigada!!


SueSouza 01/04/2021minha estante
Jeovanna.Ribeiro o título do livro é por causa do quadro que o Finn faz das sobrinhas, é esse o nome que ele dar para o quadro que foi até vendido.


Maria 04/06/2021minha estante
Oi, gostaria de saber em qual cidade se passa a história.




Rafa 27/08/2020

Tocante
O livro é super leve, a escrita da autora te faz deslizar na história, uma história super reflexiva e tocante.
comentários(0)comente



100 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7