A Proposta

A Proposta Katie Ashley




Resenhas - A Proposta


62 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


dani 10/02/2015

Aidan Fitzgerald = Thor
Esse livro... foi um poço de contradições.

Emma tem quase 30 anos, está solteira e como sente que seu relógio biológico está tinindo, resolve ter um filho, com ou sem marido. Para tanto, ela pede a ajuda de seu amigo gay Connor - quer que ele doe seu esperma. Quando Connor recusa a proposta porque seu namorado não concordou com a situação, Emma fica perdida. O que fazer agora? Como não confia no banco de doadores do hospital, já que o esperma poderia ser de um louco psicopata, ela se vê sem saída e cada vez mais deprimida.

Então, como mágica, eis que surge Aidan Fitzgerald, o vice-presidente da empresa que Emma trabalha, com uma proposta muito indecente: conceder o seu esperma para Em, desde que o bebê seja concebido de forma natural, ou seja, sexo selvagem.

Confesso que não sabia que o livro era um romance erótico, já que não procurei muita coisa sobre ele antes de comprar. Como disse muitas outras vezes, não sou uma grande fã do gênero: acredito que muitas vezes o autor peca no desenvolvimento da história para dar enfoque nas relações sexuais entre os personagens - o que aconteceu aqui.

Comecei a resenha colocando o livro como contraditório porque, apesar de ter apreciado a leitura, alguns pontos me incomodaram bastante:
a) achei muito (tipo, very very much) repentino o acordo entre Emma e Aidan, principalmente pelo fato do mulherengo da empresa aceitar conceber um filho em troca de alguns meses de sexo apenas porque a parceira em questão o recusou na festa de natal - e mesmo com a promessa da mãe dele, continuo achando um motivo fraco em razão do estereótipo do personagem e da situação: ter um filho!
b) falando em estereótipo, um fator em especial da caracterização do Aidan me incomodou: o velho clichê do cara galinha que sai com mulheres "fáceis" (afinal, as mulheres não podem querer sexo tanto quanto homens, hehe) mas ao conhecer uma estranha em uma situação absurda, vê que ela é diferente de todas as outras porque o faz rir, sabe conversar (!) e apesar do jeito de santa faz sexo como ninguém. Hello?
c) essa parte é besta mas eu fiquei pensando mesmo assim: a autora fala o começo do livro todo que Emma se sente sozinha, que depois que perdeu os pais só restou o vazio, e aí você descobre que ela tem uma família enorme (?). Não que ela não possa querer a família dela (no sentido pai-mãe-filhos), mas diante de tal desespero você imagina alguém que não tem ninguém no mundo - não alguém que visita os avós duas vezes por mês.
d) a passividade de Emma diante de alguns problemas que surgem com o tempo; o fato dela aceitar andar pisando em ovos no relacionamento e, além de tudo, perceber que está tudo dando errado e ficar quieta esperando as coisas ficarem bem magicamente.

A história dos dois é, aparentemente, contada em dois livros. Tem, também, um spin-off que conta a história de uma das irmãs de Aidan. Apesar de todas as minhas reclamações, gostei do romance e pretendo ler o segundo volume. Recomendo o livro pelos bons momentos que há entre Emma e Aidan, pelas emoções de Emma e o seu sonho de ser mãe e pela relação dos personagens e suas famílias (amo famílias

site: http://antes-de-ler.blogspot.com.br/2015/02/resenha-proposta-kate-ashley.html#more
Nádia 25/08/2015minha estante
P-E-R-F-E-I-T-A sua observação "cara galinha que sai com mulheres "fáceis" (afinal, as mulheres não podem querer sexo tanto quanto homens)". Sempre pensei desse modo e não encontro uma vivalma que concorde comigo kkkkkkk.


Patricia 29/05/2017minha estante
Eu fico boba pensando em como alguns autores perdem a noção. Vamos combinar,né, q nenhum rico vai ficar doando esperma e filho por aí em troca de uma transa por causa de um pé na bunda. Nenhum pobre também,aliás,kkkkkkkk.




Clã 17/10/2013

Clã dos Livros - A Proposta
Uma mulher com um desejo enorme de ter um filho e um mulherengo solteiro convicto, com um plano digno de roteiro de cinema. Será que isso poderia dar certo?
Emma sente que seu tempo de ter um bebê pode estar passando, com quase 30 anos, está certa de não poder mais adiar. Depois de perder pessoas muito amadas, deseja ardentemente construir sua própria família. Quer ter um bebê. Apesar de desejar encontrar o amor da sua vida, casar e ter filhos, percebe que isso está muito longe de acontecer e resolve partir para uma produção independente.
Seu grande amigo Connor, que é gay, em um primeiro instante topou ser um doador de esperma, porém quando seu namorado surtou com a notícia, não teve opção a não ser negar o pedido de sua querida amiga.
Assim, encontramos Emma, no começo da história. Triste quando viu suas chances de ter um bebê irem por água abaixo e muito decepcionada com o amigo “traidor”.
Aidan é um solteiro e mulherengo convicto. Notou Emma na festa de Natal da empresa onde ambos trabalham e rapidamente investiu na aproximação, mas ela já ciente da má fama dele, nem deu bola.


“— Eu queria tanto você na festa de Natal que eu pensei que fosse morrer quando você se recusou a voltar para casa comigo. - O tom rouco de sua voz me assustou.
— Perdão?
Ele puxou sua cadeira tão perto da dela, que ela lutou contra o impulso de recuar. Ela engoliu em seco com sua proximidade. O brilho lascivo piscando em seus olhos o fez parecer o Lobo Mau sobre a Chapeuzinho Vermelho.
— Quanto mais claro que eu posso falar isto? Você estava tão sexy com aquele vestido verde. Seu cabelo estava solto e caia em ondas em torno de seus ombros. E você me manteve em suspenso, me dando aqueles sorrisos inocentes no salão.
Sua respiração chamuscou contra meu rosto antes que ele sussurrasse em meu ouvido.
— Eu nunca quis tanto ..... alguém como eu queria .... você.”


Quando Aidan a encontra discutindo com seu “namorado” (era o Connor), no corredor da empresa aos prantos, corre para defendê-la e ai acaba descobrindo o que realmente aconteceu. A vontade de ter um bebê, a decepção por não poder contar com Connor.
Levando-a para jantar ele faz a Proposta...
“Estou falando de uma proposta para nós, boa para os dois, para conseguirmos algo que realmente, realmente queremos. Eu dou um pouco, e você dá um pouco.”

“..., meus motivos são totalmente altruístas.

(...)

- Aqui esta minha proposta. Eu me ofereço para ser o pai do seu filho, e você por sua vez, promete concebê-lo comigo naturalmente.

O medo irradiou sobre mim, me fazendo tremer.

- Naturalmente? Como... eu e você... fazendo sexo?”

Não foi fácil para ela aceitar, pois muitas dúvidas assombravam sua cabeça. Muito tempo sem ter um relacionamento e agora encarar um solteirão sexy e experiente, poderia ser mais do que ela podia aguentar. Mas sua amiga Casey ajudou! Antes, Casey era totalmente contra ela se envolver em uma relação com Aidan, porém adorou a idéia dele ser o “pai” do bebê.
“- ... Você se assustou a dois segundos atrás, apenas por pensar que eu tinha ficado com ele!

- Isso é diferente. Eu sei que você quer um homem sério para ter um relacionamento, e Aidan Fitzgerald não é o homem certo para isto. Mas ele certamente é o cara certo para ser usado como um maldito garanhão.”
Apesar de ter um pé atrás, ela acaba aceitando. Os dois começam a se ver e se encontrar com o objetivo claro de engravidar. Marcam os dias certos de se encontrar de acordo com os dias férteis dela... Nem um dia a mais, nem um dia a menos. E ele topa todas! Do jeito que ela quiser.
Ela fica todo o tempo tentando não se envolver pelo gato, que certamente vai partir seu coração... ele tentando ajuda-la, FOFO...rsrsrs, fazendo tudo o que ela pede pacientemente.
Com o passar dos dias, Emma começa a conhecer melhor Aidan e vê que ele é mais do que aparentava. Não resisti e se apaixona, mas ainda luta contra o medo de sofrer e expor seu futuro filho ao sofrimento de ser abandonado por ele.
Ele sente-se cada vez mais fascinado por ela e deseja estar junto o tempo todo.
Será que Aidan, que não tem em mente nada que chegue perto de relacionamento sério, pode manter uma relação com Emma, grávida e em busca de um amor?
As cenas são gostosas e bem escritas, os diálogos inteligentes e engraçados, o casal é perfeito...
Adorei ele falando baixarias e ela corando e dando tapas nele...
AMEI o livro... Doida para ler o próximo e os extras, que foram lançados após o segundo livro.

Deixo aqui um trechinho...
Por que será que ela não resistiu?


“Enquanto ela desligava o alarme no botão do chaveiro, Aidan começou a ir embora, mas então ele parou. Ele se virou para trás e balançou a cabeça.
— Oh Merda!! Foda-se!
Ele a pegou totalmente desprevenida, a empurrando contra o carro. Passou os braços em volta da sua cintura, colando-a contra ele. Eletricidade vibrava nela com seu toque, e o seu cheiro invadiu suas narinas, fazendo-a sentir vertigens.
Ela se contorcia em seus braços.
— O que é você est...
Ele a silenciou, inclinando-se e esmagando seus lábios contra os dela.
Ela protestou, empurrando suas mãos contra seu peito, mas o calor de sua língua deslizando pelos seus lábios abertos a deixaram fraca demais para reagir.
Os braços de Emma caíram molemente pelo seu corpo.
As mãos de Aidan varriam a sua cintura e de volta para cima. Ele emaranhou seus dedos através do seu longo cabelo, enquanto sua língua mergulhava em sua boca, acariciando-a e provocando. As mãos dela subiram para envolver seu pescoço, puxando-o ainda mais perto.
Deus, tinha passado um longo tempo desde que alguém a beijou, e ele tinha tomado de uma vez, o que Travis levou uma semana para ter coragem de fazer. Aidan a manteve presa contra o carro, usando seus quadris, enquanto continuava o ataque a sua boca.
Apenas quando Emma pensou que não conseguia mais respirar e poderia desmaiar, ele largou seus lábios. Olhando para ela com os olhos semi abertos e bêbado com o desejo, Aidan sorriu.
— Talvez isso irá ajudá-la com sua decisão. — E então ele se afastou e caminhou de volta pelo corredor, me deixando quente, chateada e sozinha contra o carro.”


site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2013/10/resenha-proposta-katie-ashley.html
comentários(0)comente



Mafi 20/09/2013

Querida Amazon, bendita sois vós entre as plataformas online por me trazeres este livro até mim! Ámen!
Digo-vos já que nem li a sinops.e e caí de pára-quedas na história da Emma e do Aidan e gostei bastante! Ainda antes de pegar em "A Proposta" li o conto "The Party", que antecede a esta história e fiquei muito surpreendida com o que li, principalmente com a escrita da autora. Pois toda a gente sabe que há muita coisa a má a circular nos ebooks indie da Amazon, mas felizmente "The Propostion" não se revelou este caso. A escrita também não é nada do outro mundo, até é bastante básica mas ao menos não é intragável e confusa, é fluída e adequada ao tipo de história que apresenta. Estamos a falar de um livro contemporâneo adulto, portanto não estava à espera de uma escrita soberba cheia de floreados. Sendo um livro com bastantes diálogos, o ritmo do livro mantém sempre o leitor agarrado até ao final. Até podia dizer que o livro era repetitivo ou igual de tantos outros, até o é, até uma certa parte mas digo que o final surpreendeu-me bastante!

O enredo segue um caminho lógico, apesar de ao início tanto Aidan e Emma não se conhecerem muito bem, tendo em conta a relação que levam era normal aproximarem-se e apaixonarem-se. Falando mesmo do que dá origem à história do livro, compreendo o porquê de Emma querer ter um filho, mas a explicação de Aidan ao aceitar a proposta que esta lhe faz (aliás até é ao contrário, ele é que sugere ser pai da criança) não me convenceu muito...quer dizer os homens algum dia vão ter de crescer, mas pela pouca caracterização que a autora deu ao Aidan, ele não parecia nada pronto para assentar com uma mulher, muito menos ter um filho. A mim faltou credibilidade na explicação de ele querer mesmo ser pai, pois aquela história de a família querer vê-lo com filhos não me convenceu.

Além do Aidan, a personalidade da Emma está bem patente em todo o livro. Sendo a protagonista principal e o motor da história, foi muito fácil empatizar com a personagem e sentir todos os seus medos e todos os seus sonhos. Esqueçam a típica menina virgem e tímida, a Emma apresenta-se como uma mulher forte e determinada que não descansa enquanto não atinge o que quer. Gostei mesmo dela e o final foi de partir o coração.

Opinião completa no link abaixo.

site: http://algodaodoceparaocerebro.blogspot.pt/2013/09/opiniao-erotica-proposta-de-katie-ashley.html
Rose 04/10/2013minha estante
Segundo o site da Autora, há continuação. Espero que seja lançado tb.


Mafi 05/10/2013minha estante
Sim, é o The Proposal e já o li, adorei!




* 21/10/2013

Fofo e clichê, mas recomendado!
Título: A Proposta [The Proposition] #1 [Trilogia]
Autor: Katie Ashley
Editora: Pandorga
Lançamento: Outubro de 2013
Número de Páginas 312
Nota: 4/5



A vida não foi fácil para Emma Harrison que com quase 30 anos de idade se vê sem sua própria família, com a morte do noivo e da mãe Emma se sente por vezes muito solitária o que só faz seu relógio biológico gritar cada vez mais alto, o sonho da sua vida é ser mãe, é dar um pouco de vida a sua existência que só conhece a perda das pessoas amadas. Mas Emma sabe que esperar por um marido para conceber seus filhos de forma natural esta fora de questão, ela não têm tempo muito menos paciência para esperar pelo destino então ela pede a ajuda de seu melhor amigo gay. No inicio Connor aceita ser o doador de esperma, mas o que ninguém previu é que seu namorado não ia gostar nadinha do fato dele estar engravidando uma garota, fosse o bebê de proveta ou não. Quando as coisas começar apertar para o lado de Connor e a pressão é demais ele é obrigado a escolher um dos lados e Emma novamente se vê sozinha e frustrada com seus planos de maternidade. Mas não por muito tempo, uma proposta promete mudar tudo.

Aidan Fitzgerald é o novo diretor de marketing da empresa aonde Emma trabalha e ali sua fama o condena. Aidan é conhecido como o garanhão que apenas usa as mulheres, inclusive ele tentou usar Emma certa vez em uma festa de Natal e ela foi à única mulher capaz de lhe dar um fora, o que não passou despercebido por ele. Ao escutar uma briga acalorada entre Emma e Connor e descobrir o motivo da discórdia Ainda faz a Emma a seguinte proposta: Ele irá ajudá-la a conceber um filho, mas apenas se ela aceitar que seja da forma “natural”, ao invés de ser por procedimentos médicos.

Emma fica estarrecida com a proposta, mas até ela sabe que é a melhor chance que teve em anos de realizar o seu sonho, então decide aceitar, mas o que seria uma proposta de negócios pode mudar a vida dos dois em um piscar de olhos, ou com o som de pequenas batidas de um coração.

Antes de ler o livro li várias resenhas sobre ele, e encontrei muitos aspectos negativos sobre a trama, então já comecei a leitura com certo pé atrás e para ser bem sincera não me arrependi da compra do livro embora ele tenha alguns defeitos. Sua narrativa é em terceira pessoa é rápida e fluida com tanto que um domingo apenas foi o suficiente para dar cabo a ela. Mas realmente algumas críticas que eu já tinha ouvido são bem verossímeis, como o fato de o romance entre Emma e Aidan ser muito clichê e ele não ter na verdade um bom motivo para sair de dentro de um bueiro do nada e resolver se tornar o pai do bebê dela, até porque ele não quer ter absolutamente nenhum relacionamento com ela e com a criança depois que o negócio for finalizado Não acreditei nos motivos que levaram Aidan a fazer a tal proposta, isso é fato, me pareceu descabido e nada real, talvez a autora devesse ter perdido um tempo extra para encontrar um motivo mais convincente, mas vamos dizer que ele tê-la feito veio a calhar e funcionou bem na história, apesar de tudo. Algumas características do personagem também me incomodaram, como a alergia que ele tem a compromissos e a forma como ele demonstra isso, mas novamente veio a calhar e a ao mesmo tempo a história não deixa de ter certa doçura.

Não se iluda com uma historinha de contos de fadas, o livro é PARA MAIORES DE 18 ANOS. Ele tem certa pegada de romances de banca de jornal, totalmente sem cortes. Eu não gosto de romances eróticos, isso quem lê as minhas resenhas já esta cansado de saber, até porque nos diversos romances eróticos que eu já li não havia história em volta dos atos sexuais, era apenas aquilo e pronto, já em A proposta eu gostei da narrativa, pois embora tenha cenas bem fortes elas fazem parte de um contexto maior.

A trama também me chamou muito a atenção. Adorei a idéia de Emma querer engravidar e dos dois tentarem fazer isso dar certo sem estarem juntos, e claro a forma como o romance vai crescendo pouco a pouco, conforme as coisas vão caminhando Aidan percebe que ele não consegue mais se desapegar embora não queria também permanecer ao lado de Emma, ela por sua vez mantém acessa a esperança de que ele fique. Ok eu sei que parece a sessão da tarde com senas de sexo explícito, mas quem não gosta de um bom romance clichê e bonitinho de vez em quando?

Temos alguns bons personagens na trama como Connor que embora seja um traidor quer participar do progresso dos planos de Emma, e Casey sua melhor amiga, ambos são ótimos amigos e aparecem nos momentos certos, dizendo as palavras certas. A família de Aidan também aparece com freqüência, e no final também podemos conhecer um pouquinho da família de Emma que surgiu de Marte porque até a metade do livro ela chorava as pitangas dizendo que estava sozinha no mundo (ponto negativo, falta de atenção da autora e da editora, porque me pareceu um erro grosseiro), assim como demais personagens que tem pouca participação. Gostei de Emma, a achei corajosa por tentar realizar seu sonho sozinha e ser pouco dependente das pessoas a sua volta. Ela soube levar bem seu relacionamento com Aidan, sem pressão e sem stress, já o Aidan é o oposto, também gostei do personagem, mas parece que quando mais ele gosta da Emma, mais ele tenta se afastar dela, na verdade minha dica para ele seria procurar rapidamente um terapeuta!

O final é típico de trilogias, termina com um imenso gancho para o próximo volume e embora ele seja totalmente detestável para quem gostou do livro, não me fez muita diferença. Pois eu gostei do livro na medida, bem como se gosta de um filme de sessão da tarde então não arranquei um único fio de cabelo se quer quando terminei a leitura, mas com certeza lerei o próximo volume.
baunilha 21/10/2013minha estante
Pq quase 30 anos? Nesses livros as mulhres nunc apodem ter 30 anos..
Tem que ter "quase"..




Ananda Faria 02/08/2020

A proposta
Emma quer um bebê. O melhor amigo dela, Connor, desistiu de ser o doador e ela não quer procurar um banco de esperma.
Aidan, o mulherengo da empresa, faz uma proposta para Emma. Ele será o pai do filho dela, porém precisar ser concebido naturalmente.
comentários(0)comente



Paulinha 09/11/2014

Aidan e Emma
O romance é interessante, embora a tradução ficou a desejar e os erros de concordância e português é gritante.
O Aidan não sabe o que quer e mesmo assim converse a Emma a engravidar dele, afinal é o sonho dela ser mãe. Mas ele acaba se apaixonando e ela também, mas o orgulho estraga tudo!!
comentários(0)comente



Julia 15/04/2020

A leitura é bem fluida e o romance é bem água com açúcar (o que não é ruim), entrega tudo aquilo que propõe, esse livro é daqueles para ler rápido e te tirar da ressaca literária, você já começa o livro sabendo tudo que vai acontecer e nada é realmente surpreendente.
O Aidan é tipo boy lixo que eventualmente vai ser tornar um cara melhor, eu tenho fé, mas sinceramente, sem tempo irmão.

Eu li esse livro pensando que era livro único e pelo visto tem mais umas três continuações, eu que lute agora!
comentários(0)comente



Renata.Oliveira 25/02/2020

Um romance clichê, divertido, leve e delicioso.
comentários(0)comente



Emi 21/10/2014

Fraquinho, fraquinho
Acabei de ler o livro e tive que expressar minha indignação com algumas coisas. A primeira delas é com a tradução meia-boca apresentada do início ao fim. Sinceramente,a tradutora deixou muito a desejar. Há momentos no livro em que claramente, nós leitores, podemos observar que a digníssima pessoa que traduziu o livro não sabia realmente o significado de algumas palavras. Ela usa, por exemplo, a expressão ...ele foi para a cozinha preparar a fórmula para o bebê.... Fica óbvio que ela não sabia o que fazer com a palavra formula dentro da frase em inglês, que é muito usada para designar mamadeira ( no sentido de alimento) já que o recipiente se diz baby bottle e então deixou a palavra ali para o leitor imaginar o que quisesse, esquecendo se que aqui no Brasil uma criança nunca mama uma fórmula, leite talvez, mas fórmula nunca.
O absurdo maior foi isso passar pela revisão sem nenhum questionamento, já que foi publicado dessa maneira. Esse foi um dos muitos escorregões na tradução do livro.
A revisão também está precária, o que deixou a leitura confusa por muitas vezes. Em muitas linhas você não consegue saber quem está falando, se é a personagem da Emma ou o do Aiden, já que o pronome usado é sempre o mesmo.
Em uma passagem em especial, há uma confusão de informações que me fez perder uns bons dez minutos procurando algo citado que não havia sido dito pelo personagem. ( Afff...)

....tia Emma, o que é estar excitado? O tio Aiden disse que estava excitado.
...Ele não quis dizer isso, querido...

E qual não foi minha surpresa que o personagem realmente NÃO disse isso em nenhum momento, mas estava lá. Me dei ao trabalho de reler algumas folhas para tentar achar algum pensamento/fala perdida do personagem, mas não achei nada. Ou seja, não havia essa referência na narrativa. Vai saber de onde tiraram essa frase do pobre menino.
Enfim, o livro por si só já é fraquinho.
Agora, sobre a história, o casal é mediano, a narrativa não tem nenhum tipo de conflito e a trama é óbvia do início ao fim. Forçadamente a autora cria uma situação para que haja uma continuação ( O Pedido ), mas nem assim eu consegui me prender ao Aidan e a Emma. Faltou entusiasmo e criatividade nos diálogos e as tentativas de fazer o rapaz engraçado falhou desgraçadamente. Ele é enfadonho para se dizer o mínimo e a Emma uma mocinha que você vai se esquecer facilmente. Se você não tem mais nada pra fazer, então leia.

Jess 12/11/2014minha estante
Eu entendo perfeitamente como você se sentiu. Eu amo os livros da Katie, eu li Music of the Heart bem antes da Pandorga se quer pensar em lançar. Enfim, quando eu vi que A Proposta ia ser lançado no Brasil logo me animei e resolvi esperar para ler traduzido, já que por eu não ter o habito de ler muito em inglês quando invento de fazer a coisa sai meio lenta rsrs... Quando li A Proposta me senti indignada com a tradução e revisão mal feita, tanto que assim que terminei corri para avisar a autora para ver se ela pode fazer algo quanto a isto. O enredo em si é maravilhoso é exatamente do tipo que curto, mas a tradução e revisão é uma porcaria.


Emi 12/11/2014minha estante
Vc avisou a autora? rs...nossa, nem me passou a idéia pela cabeça, mas gostei. Acho que foi uma ótima maneira de forçar a
editora a melhorar a qualidade do trabalho deles.


Jess 13/11/2014minha estante
Não tinha como não avisar. Sou fã dela e não quero o trabalho da Katie sendo tratado dessa forma. Ela teve muito trabalho para escrever o mínimo que esse pessoal poderia ter era respeito por isto e arrumar um tradutor que prestasse. Ainda estou revoltada. Enquanto eu lia, eu sentia que eles haviam pego qualquer pessoa na rua e pedido para ela colocar certos trechos no google tradutor e ir arrumando com o que tem lá.




Debora 10/03/2014

A Proposta - Katie Ashley
Vi uma resenha super positiva sobre esse livro, e fiquei com muita vontade de ler e, apesar de adorar o gênero YA não curto muito quando vem com uma relativa carga erótica, mas pensei: “vamos expandir os horizontes” hahaha E, lá fui ler a Proposta, primeiro livro da duologia de mesmo nome.

Emma está próxima de seus trinta anos e com isso vem o aumento da vontade de ter um filho, afinal ela já teve tanta morte em sua vida e uma criança talvez seja a oportunidade de recomeçar, no entanto não há nenhum namorado ou possível parceiro à vista e Emma se recusa a ir a um banco de sêmen. Então, ela resolve fazer uma proposta ao seu amigo gay Connor, para ele ser o pai da criança, mas Connor recusa e ai acontece aquilo que Emma menos esperava: o mulherengo da empresa, Aidan, se voluntaria para ser o pai, mas com uma condição, ele não irá doar o seu “material” tudo terá que acontecer do jeito “tradicional”.

Eu sei, eu também achei a história muito louca, afinal quem concorda com isso? Você viu o cara uma vez na sua vida e não foi nada agradável e, tudo bem que a Emma está desesperada para ter um filho (alguns podem não entender os motivos dela, mas eu até compreendo), mas fazer sexo com o mulherengo da empresa? Então, digamos que no começo estranhei, mas logo fiquei tão envolvida e absorta pela narrativa que nem liguei.

Emma é uma boa personagem, nada de mimi excessivo, além de relativamente forte e decidida, e não culpo ela nem um pouco por ter caído nas graças do Aidan. A pergunta é: Quem conseguiria resistir? Aidan pode ser um verdadeiro cafajeste, mas quanto mais Emma convive com ele percebe que ele também pode ser gentil, fofo e cuidadoso. E, é claro que ela não consegue deixar a relação deles no estritamente profissional e acaba se envolvendo, acontece que Aidan não lida bem com relacionamentos devido a algumas coisas que aconteceram em seu passado...

Os personagens são ótimos, a história tem um ritmo bom, eu virava uma página após a outra e não conseguia parar e a escrita tá autora é impecável. Gostei muito do estilo dela! E, apesar de ter bastantes cenas de sexo, porque como eu falei tem uma pegada erótica, não me incomodei como pensei que iria e não atrapalhou a leitura hahaha
Enfim, se você curte esse tipo de livro, posso garantir que vai gostar. A história é bem desenvolvida e estruturada, os personagens são ótimos e a escrita dinâmica faz tudo ficar melhor ainda. E, é claro que temos o bônus Aidan!


site: http://vanille-vie.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Marcela.Messias 17/04/2020

Gostei
Autora escreve muito bem, gostei da história...
comentários(0)comente



Taty Assis 15/08/2014

Lindo! <3
Emma, uma mulher independente com quase 30 anos, sente que seu relógio biológico está tinindo, e nesse momento não há nada que ela queira mais do que um filho. Connor, seu melhor amigo Gay que se disponibiliza para ser o doador de espermas para ela poder ter seu tão desejado filho, acaba por desistir, após um surto do seu namorado. Emma fica sem chão, por que por um breve instante ela acreditou que seria mãe. Mas esse fato está prestes a mudar, pois Emma recebe uma proposta incrivelmente boa.

Aidan é um homem bem sucedido, muito bonito, mas tem a fama de mulherengo. E quando ele tenta se aproximar de Emma na festa de Natal da empresa, ela já sabendo da fama, dá um baita fora nele. Aidan não é acostumado a levar foras, e quando vê a oportunidade de ter Emma em seus braços ele não exita e faz a ela uma proposta.

"... - Você é mesmo nojento. - Ela pegou as bordas do copo e estreitou os olhos. - Se eu não precisasse desesperadamente do resto da minha marguerita, jogaria no seu rosto arrogante!
Ele riu daquele escândalo.
- Isso é maneira de falar com o futuro pai do seu filho?
Ela bateu na cadeira como um elástico.
- C-Como?
- Estou falando sobre uma pequena proposta para nós dois conseguirmos algo que realmente queremos bastante. Você dá um pouco, e eu dou um pouco.
- Do que você está falando?
- Estou falando de oferecer meu DNA para você. O Connor disse que você se recusou a ir a um banco de esperma porque poderia acabar com a semente do satanás, então acho que eu poderia ser um bom candidato."

Bem, uma proposta realmente tentadora, não é mesmo? Mas Emma está em dúvida se aceita ou não, porque Aidan quer que o filho seja concebido de forma natural, Own, e com isso os dois ganham o que tanto querem. Bem, mas depois da sensação de um primeiro beijo, se torna meio que impossível recusar a proposta.

"Ele a silenciou se curvando e apertando os lábios contra os dela. Ela protestou empurrando as mãos contra o peito dele, mas o calor da língua dele abrindo seus lábios fez com que ela se sentisse fraca. Os braços dela caíram sem força para os lados.
As mãos de Aidan passavam pela cintura e pelas costas dela. Ele enroscou os dedos em seus cabelos longos quando a língua dele mergulhou na boca de Emma, acariciando e provocando. Ela ergueu as mãos para passá-las em volta do pescoço dele, puxando-o para mais perto dela. Deus, já tinha tanto tempo que ninguém a beijava, e Travis levou uma semana para ter coragem de beijá-la assim. Aidan era quente e forte desde o primeiro instante."

E então Emma e Aidan começam a se envolver, e devo ressaltar que as coisas entre eles pegam fogo ;)
Aidan pode até ter fama de mulherengo, mas sabe dar prazer a uma mulher, e não digo prazer só na cama, mas sim, com pequenos ou até mesmo grandes detalhes, que ele fez para que Emma ficasse mais confortável com tudo. Foi muito meigo da parte dele. Bem, depois de apenas algumas tentativas, eles obtiveram êxito, é o papaizão é bem fértil rsrs
Emma grávida, não querendo se envolver emocionalmente, Aidan lindo, não queria se envolver, mas querer não é poder! E os dois acabam por decidir em ter mais. Emma já está apaixonada, mas sabe que Aidan e capaz de destruir seu coração, mas mesmo assim ela se arrisca.

"- Quando eu conheci você, a minha vida estava exatamente como eu queria. Eu só estava pensando com o meu pênis quando pensei que você pudesse engravidar e ir embora. E agora... É tão complicado que eu não sei mais o que fazer."

"- Eu não consigo entender por que você se sente assim. Mas eu estava falando sério quando disse para você que eu quero tentar mais com você. Eu não posso dar nenhuma garantia, mas pelo menos eu quero tentar. Eu gosto de você. Gosto de passar o tempo com você, mesmo fora do quarto."

Emma e Aidan estavam tendo um relacionamento estável, tudo estava indo bem. Mas além de ter fama de mulhengo, Aidan também é conhecido por se autossabotar. E ao ver que as coisas entre ele e Emma estão ficando sérias, ele apronta a maior das burrices para provar pra si mesmo que não precisa dela.

"A besteira de oferecer mais à Emma acabara tirando mais dele do que ele jamais poderia ter imaginado. Parecia que tinha submergido de uma ressaca de sentimentos e estava se afogando forte e rapidamente."
Comprei A Proposta por indicação da minha amiga Marissa do Clã dos Livros. E bem, o que eu posso dizer desse livro? Ele é simplesmente encantador! Eu amei o livro, amei a história, amei os personagens!

A Emma é uma mulher tão forte, já passou por tanta coisa na vida, que olha se fosse eu não sei o que eu faria. Ter um filho significava muito mais, do que apenas ter alguém para cuidar. Um filho traria a alegria para a Emma, que tanto já perdeu na vida. A Emma é um doce, linda!
E o que falar do papaizão mais gostoso, lindo de todos os tempos? Aidan é aquele tipo de cara que você deseja ter pra si. Tirando as mancadas que ele apronta, Aidan é muito amor. É impossível não se apaixonar por ele. Posso até ter ficado com um ódio mortal dele no final do livro, mas o amor sempre vai falar mais alto. E por mais que ele tenha magoado a Emma, ele sempre vai ter um pedacinho do meu coração.

site: http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/2014/08/resenha-proposta.html
comentários(0)comente



Joana 13/06/2014

Se você não pode confiar no caráter de quem está contando a história que deveria deixar borboletas no seu estômago, como considerar um bom livro?
Desde que tive uma experiência maravilhosa com a série Cretino irresistível, de Christina Lauren, eu me tornei mais aberta às histórias dos livros eróticos. Ainda não é como new adults que me agradam apenas por serem do gênero, mas eu já não pegava mais os livros com tantos pés atrás (como se eu tivesse mais de dois. Enfim). A proposta foi um título que teve uma propaganda bem positiva, várias pessoas que eu confio na opinião elogiaram, e tinha uma sinopse com abertura para ser um livro bem amorzinho e guilty pleasure. Será que vou voltar a ser ressabiada com o gênero?

O relógio biológico de Emma está tocando, e fica cada segundo mais distante o sonho de ser mãe. Já que o melhor amigo gay deu para trás na hora de doar o esperma, Emma está bem descrente da vida, do seu futuro e de que um dia vai ser amada por alguém. Do outro lado está Aidan, canalha da empresa, que nunca teve uma investida bem sucedida com a garota. Então ele descobre que ela quer alguém para dar um pouco de DNA para seu filho, e se oferece para o papel. No modo clássico, óbvio.

Podemos avançar um pouco no tempo? Porque a sinopse é bem clichê, previsível, e você já sabe onde isso vai dar. Não vamos fingir que é spoiller que os personagens desenvolvem sentimentos um pelo outro, ao longo do tempo, e de sexo casual passam para um casal. DÃ, você já abriu o livro sabendo que isso ia acontecer. PORÉM é nesse ponto que a autora se enrola, se perde e acaba surpreendendo. Se me permite, surpreende do modo mais negativo possível.

Você não tem material suficiente para conhecer Aidan a fundo. Na verdade, você tem muito pouco acesso a saber quem são, de verdade, os protagonistas desse livro. Como a narrativa é em terceira pessoa, não conhecemos a fundo os pensamentos dos personagens, suas personalidades e verdadeiros sentimentos. Fica vago, e se torna papel do leitor descobrir o que cada um sente pelo outro. E se formos analisar o longo histórico de como manda o figurino dos romances, é bem comum que a gente vá esperar o melhor dois dois. Principalmente de Aidan. Principalmente de Aidan.

Já que Emma quer ser mãe, e o começo de qualquer relacionamento dos dois é puramente para que ela consiga realizar esse sonho, você imagina que, se eles devem ficar juntos no final da história, é para que Aidan suprima essa fama de cafajeste e se torne um pai de família. Katie Ashley, perdida em sua própria história, acabou deixando o personagem bem ambíguo. Se por um momento, ele é pintado como alguém que pode ser um bom pai, no outro já se torna uma criatura insuportável, chata e nada romântica. É nessas nuances do protagonista que o livro perde sua força. Se você não pode confiar no caráter de quem está contando a história que deveria deixar borboletas no seu estômago, como considerar um bom livro?

A autora me surpreendeu, os personagens me surpreenderam, mas não do modo que eu queria. Um romance clichê seria pedir demais? A proposta é uma leitura muito ágil, rápida e tranquila, então nem chega a pesar na sua agenda, mas essas características não são suficientes para sustentar a história. Infelizmente. A brecha para a continuação é grande, porém esse é um dos poucos livros que o gancho foi logo o que me afastou. De Katie Ashley, só quero ler sua nova série que está para ser lançada nos próximos dias no Brasil, pois esta aqui definitivamente não funcionou.

site: http://poderosasegirlies.blogspot.com.br/2014/06/a-proposta-katie-ashley.html
Emi 21/10/2014minha estante
Exatamente como eu me senti. Aidan e Emma não me conquistaram. Diálogos fúteis, livro com tradução duvidosa e revisão de baixo padrão. E como vc mencionou, a narrativa é fraca e não sustenta a história.


Emanuele 05/02/2015minha estante
Achei a tradução péssima e o romance não me convenceu, pareceu meio forçado! Penso da mesma forma como vcs!




De 14/02/2014

UAU!!!Ou melhor AWN!
Gente que romance é esse?Li esse livro em poucas horas.É simplesmente envolvente.Emma com a perda da mãe e beirando aos trintão,resolveu que teria que engravidar de seu melhor amigo e gay Connor,mas na hora h ele pulou fora deixando Emma num mato sem cachorro.Aí que entra o mais que gostosão,Aidan(ô nomezinho horroroso, prefiro, Jake,Dare,Casey...)mas tudo bem.Ele aceita a proposta de Emma prontamente só pensando no seu bel prazer,já que ele estava de olho em Emma a muito tempo.Só que o cara tem uma fobia a compromisso e casamento.Aí que dá a vontade de dar uma surra nele!Mas pra se explicar tudo isso,a autora escreveu,O Pedido livro 02.Sinceramente,não achei que precisava,se a autora no final deste, dissesse um feliz para sempre eu ficaria muito satisfeita,mas pra complicar e me deixar roendo as unhas vou atrás do nº 02.Mesmo sabendo que "possivelmente" terá o 03,voce vai se deliciar com a história de Emma e Aidan.RECOMENDADÍSSIMO!!
comentários(0)comente



62 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5