O Oráculo Oculto

O Oráculo Oculto Rick Riordan




Resenhas - O oráculo oculto


88 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Flora 03/05/2016

Riordan voltou
Depois da decepção que foi Sangue do Olimpo, Rick Riordan voltou com o seu estilo inconfundível para nos fazer rir e chorar com esse novo livro de mitologia grega. Com uma história original e refrescante, As Provações de Apolo se provou ser mais bem construído e conciso que SdO, nos trazendo novos personagens cativantes e antigos que amamos tanto.

A jornada de Apolo para tornar-se deus novamente é intrigante, misteriosa e muito cativante. Tanto que me fez ler esse livro em literalmente 4h. A volta dos personagens antigos não é desgastante e a apresentação dos novos é ótima. Apolo nos delicia com a sua narração, que apesar de ser muito parecida com as de Percy, inclui histórias de sua própria vida, o que é sempre muito bem vindo para amantes de mitologia. Finalmente me importo novamente com o que acontece e estou torcendo para um final feliz.

Apesar de achar que Rick ainda precisa amadurecer os temas e narração de suas histórias (almejando uma audiência maior e mais velha), esse livro é o que mais me alcançou nesse sentido, se distanciando um pouco do tom infantil dos outros livros e me maravilhando com toda a expansão do universo das histórias que ele criou. Eu achava que alguma hora ia ficar chato e que ele ia esgotar as ideias no mundo da mitologia grega, mas ele livro Introduziu novas complicações e vilões muito interessantes que me surpreenderam do começo ao fim.

Muito obrigada, Rick, estava com saudades desse sentimento de ler um livro seu em um dia, de me intrigar pelos seus mistérios e desejar por mais AGORA.

Rick Osorio 04/05/2016minha estante
Por que decepção com SdO? :'(


Gabe 11/05/2016minha estante
SdO foi bem legal, só a luta com Gaia que deixou a desejar...


Ygor 13/05/2016minha estante
Realmente Sangue do Olimpo foi muito ruim, principalmente após a grande expectativa fornecida pela Casa de Hades


Luíza 16/05/2016minha estante
Ai, que bom ouvir (ler) isso! Estou muito mais empolgada pra começar essa série do Apolo agora! Vou ler logo que o meu chegar pelo correio! A conclusão de HdO realmente não foi muito satisfatória e amei saber que isso não se prolonga nessa nova série ;)


Dudu 05/07/2016minha estante
Eu gostei de SdO, apesar de achar que foi bem corrido e que teve algumas partes que poderiam ter sido bem melhores. Se você está dizendo que esse livro é tão maravilhoso assim, estou ansioso para lê-lo.


Luck 20/07/2016minha estante
Bom dia ^^

Alguém sabe quantos livros terão essa série ?


Flora 21/08/2016minha estante
Rick, achei que SdO deixou de concluir várias coisas, dá uma olhadinha na resenha que eu fiz pra ele que está bem mais explicado :)
Fico feliz que estejam ansiosos! Acho que a essa altura já leram, né? Haha, o que acharam? Estou esperando o próximo


Jú Almeida 20/11/2016minha estante
Vou terminar a série Percy Jackson e quero muito ler essa nova, vocês acham que dá pra pular Os Herois do Olimpo?


Flora 29/11/2016minha estante
Jú, olha dá dá, mas acho que você vai perder bastante coisa!! Eu recomendo Heróis do Olimpo, é uma série bem legal! Só o último livro mesmo deixa a desejar.


Teu 12/08/2017minha estante
eu nunca concordei tanto com uma resenha, senti exatamente essa sensação ao ler esse livro, e ate mesmo demorei bastante para compra-lo e mais ainda para ter a coragem de ler, o sangue do olimpo foi pra mim a pior descepção em relação a todo o trobalho que rick riordam vem desenvolvendo com as mitologias, e olhe que tem nesse pario, o fim das cronicas dos kane com o universo pouquissimo explorado e o fim do crossover entre as duas sagas de maneira tao trivial, tbm, concordo plenamente que rick precisa amadurecer os temas, eu agora com meus quase 19 anos, nescessito de uma seriedade maior nos temas literarios pra ficar preso a historia, uma evolução, e aguardo muito por isso nesse ambiente tao familiar e querido por mim.




Queria Estar Lendo 17/05/2016

Resenha: O Oráculo Oculto
Tio Rick ataca novamente! O Oráculo Oculto é o primeiro livro da nova série - e possivelmente a última - seguindo o universo dos semideuses gregos que começou lá em Percy Jackson. Dessa vez, temos o deus Apolo sentenciado à vida mortal graças a uma punição de Zeus. As provações existem para tentar devolver a sua imortalidade, mas quem disse que vai ser fácil?

Tem alguma coisa de errado no Acampamento Meio-Sangue. Semideuses desapareceram, os que estão ali têm medo do desconhecido, e o bosque próximo parece estranhamente fantasmagórico. Quando Apolo é jogado na Terra - literalmente - com sua mortalidade, ele não sabe o que fez, tampouco se lembra dos últimos seis meses. Suas últimas lembranças são da guerra para derrubar Gaia, e depois disso só fumaça. Ele encontra ajuda numa garota esquisita chamada Meg, e ela parece ter a habilidade mágica de controlar as frutas; uma semideusa perdida e esquecida nas ruas de Nova York. Ao chegar no Acampamento, Apolo descobre que o seu oráculo está com defeito. O Oráculo de Delfos, mais precisamente, perdeu os poderes, e ninguém sabe porque. Semideuses sem profecias é igual a nenhuma aventura para entender o que está havendo lá fora, porque tantos deles estão desaparecendo. Eis que entra Apolo, e sua curiosa amiga Meg. Suas provações ditam que ele precisa seguir essa garota e ajudá-la a enfrentar as missões que ela designar, e Meg decide investigar o que fez o oráculo desaparecer.

" - O que esse otário tiver é meu, inclusive o dinheiro!
- Por que todo mundo está me chamando de otário?"

De todos os livros do tio Rick, esse foi, sem dúvidas, o que mais me fez rir. Ele já tem uma veia humorística excelente, e suas narrativas tendem a se tornar mais engraçadas com o tempo, mas a narração do Apolo e as aberturas de capítulos com os seus infames haicais são indescritíveis de tão hilários. O deus mais egocêntrico perdeu os seus poderes, a sua beleza e a sua imortalidade. Tem como isso não ser engraçado? O Apolo vive em tamanha negação que tem a atitude insensata, logo no início do livro, de comprar briga com um bando de valentões só porque acha que seus poderes vão retornar milagrosamente. Afinal, ele é Apolo, ninguém pode mexer com ele.

Quando confrontando com as questões de mortalidade, Apolo entra em pânico. Principalmente por causa da juventude; como assim ele está sendo forçado a viver a adolescência? Ele é o deus da arquearia e da música, um soberano do Olimpo, um dos olimpianos mais importantes, inclusive! Lógico que Zeus não está nem aí. Ele lançou a punição, e agora Apolo precisa lutar para recuperar o seu poder e lugar de direito.

"- Por favor, pai, aprendi a lição. Por favor, não posso fazer isso!
Zeus não respondeu. Devia estar ocupado demais gravando minha humilhação para postar no Snapchat."

Meg é a sua "mestra", companheira de missão e comandante de suas ações. Ela é a designada para guiar Apolo em suas aventuras, quase dando ordens ao ex-deus. Graças a Meg, Apolo encontra seus caminhos, coragem e surpreendente humildade conforme as páginas do livro vão avançando. Considerando o deus que caiu em terra, vê-lo agradecendo alguém é uma baita de uma evolução!

"Quando se é um deus, o mundo presta atenção em cada palavra sua. Quando se tem dezesseis anos... nem tanto."

Eu achei a interação entre os dois muito emocionante; não só pela diferença de idades, de sabedorias - o que, cá entre nós, a Meg tem mais que o Apolo em vários momentos - ou de habilidades. Os dois estão perdidos e sozinhos. A Meg com sua herança misteriosa e o Apolo com sua repentina mortalidade. Os dois precisam se ajudar e serem ajudados, e a amizade cresce a partir desse apoio mútuo. Quando se trata de boas amizades, Riordan sabe como escrever uma obra prima, e As Provações de Apolo tem uma grandiosa promessa para esses dois.

O humor, aliás, é outro fator sempre presente e muito bem trabalhado nos livros do Rick. Acho fantástico como ele transporta a mitologia para os dias atuais, adaptando todos os mitos, deuses e deusas, todas as histórias antigas de tal modo que você se sente parte dessa grandiosa família conturbada que começou lá no Olimpo. Os deuses estão sempre de pano de fundo, mas com Apolo protagonizando a obra, temos uma inserção muito maior nessa eternidade que é a história da mitologia grega. Em meio ao cotidiano e a sua missão conturbada, Apolo nos traz alguns flashbacks de histórias engraçadas e algumas trágicas - até porque os mitos gregos são feitos de comédia e drama multiplicados até a décima potência. A narrativa do Apolo foi, até hoje, a melhor que o Riordan já desenvolveu.

"Para ser totalmente sincero, preciso confessar outra coisa: todos os deuses temem a morte, mesmo quando não estamos presos em uma forma mortal."

Além deles, temos aparições nostálgicas dos outros semideuses já conhecidos dessa saga. Percy Jackson, Nico di Angelo, Will Solace, menções honrosas aos outros protagonistas da série Heróis do Olimpo, além da participação especial de Leo Valdez. QUANDO O TIO RICK QUER ME FAZER SURTAR, ELE CONSEGUE MARAVILHOSAMENTE!

"- Apolo, meu neto querido, bela criança... Ser um deus alguma vez impediu alguém de ser burro?"

Nico e Will são os coadjuvantes principais, até por Will ser filho de Apolo - o que traz muitas situações engraçadas para a interação entre pai e filho. Will e Nico são um casal, aliás. O melhor casal. Os meus bebês preciosos que devem ser protegidos a todos os custos. Com sutileza e evidência, Riordan entrega personagens representativos muito bem trabalhados - e deixa eu falar que já vi muitas "críticas" (ou, como eu gosto de dizer, choro de babaca) ao livro só porque o Apolo é pansexual e Nico e Will são gays, VAI TER GAY SIM E SE RECLAMAR TODO MUNDO É GAY!

"- Ei, só estou constatando o óbvio. Se este for Apolo e ele morrer, estamos todos encrencados.
- Peço desculpas pelo meu namorado.
- Você pode não...
- Você prefere pessoa especial? - perguntou Will. - Alma gêmea?
- Alma geniosa, no caso. - resmungou Nico.
- Ah, você vai me pagar por isso."

Destaque também para os personagens estrangeiros, que inclui um brasileiro. Sim, um semideus brasileiro, com direito a português, bandeira do Brasil e zoeira típica! Amo o Rick e vou protegê-lo por nos amar tanto.

"Eu não me sentia um floco de neve especial (embora minha mãe, Leto, sempre dissesse que eu era) e fiquei dolorosamente tentado a acusar Sherman de não me tratar como tal."

A trama principal é muito bem desenvolvida, envolvendo o silêncio dos oráculos e as consequências da guerra de Gaia. A mortalidade do Apolo está diretamente ligada ao caos que está começando a habitar o mundo dos semideuses, além da ameaça que paira sobre os oráculos. O que fez as profecias desaparecerem? O que está tentando dominar todos os oráculos existentes? A resposta é bem chocante, mas está diretamente ligada à trama de todas as sagas gregas do tio Rick até agora. ACHEI GENIAL! A maneira como ele traz as respostas, sempre mantendo aquele clima de mistério desesperador que já se tornou típico dos livros dele, é esperada e ao mesmo tempo surpreendente. Você começa a criar teorias, e de repente algumas teorias são verdadeiras e outras não chegam perto da verdade.

E FICA AQUELE CLIMA DE SUSPENSE DURANTE METADE DO LIVRO PORQUE O APOLO SABE AS RESPOSTAS, MAS NÃO FALA DIRETAMENTE CONTIGO. Não tão diretamente quanto ele fala sobre suas peripécias e a beleza infinita que tinha antes de ser "presenteado" com o novo rosto mortal.

"- Apolo quer dizer que não podemos fazer uma missão sem profecia, e não podemos ter profecia sem oráculo."

Aos acostumados com a narrativa do Riordan, é uma boa pedida para matar a saudade do universo do Percy e para uma nova aventura por eles. Apolo é carismático e o melhor protagonista até agora, e sua história tem muito crescer. Aos que ainda não conhecem nada que o Rick escreveu, só te digo POR QUE AINDA NÃO LEU PERCY JACKSON?
comentários(0)comente



jeff.pereira 06/05/2016

Tio Rick, seu lindo, vlw por mais um livro fantástico.
Bem, vamos do começo. A premissa de fazer um deus perder todos os seus poderes já é interessante. Agora um deus como Apolo, foi no mínimo ousado. A narração em primeira pessoa caiu como uma luva na história, pois vemos a evolução de Apolo ao decorrer da história. Não tem como segurar o riso diante de certos comentários do ex-deus, principalmente suas tendências narcisistas. Outra coisa que eu gostei muito e que me trouxe boas lembranças do livro A Maldição do Titã foi o fato de todos os títulos dos capítulos serem haicais, as famosas poesias japonesas pelas quais Apolo ficou fissurado no terceiro livro.

Outra coisa que eu gostei foi que os personagens principais, mesmo sendo mencionados a todo tempo, apareceram muito pouco. Alguns foram apenas mencionados, como Piper McLean e Jason Grace passando um tempo com o pai de Piper. Ou Annabeth Chase, que está em Boston resolvendo problemas familiares (quem entender a referência deixe seu amem nos comentários). Outros, como Percy Jackson, tiveram um papel importante, mas bem reduzido em comparação aos livros anteriores desse universo.

Falando um pouco sobre os novos personagens, eu quero comentar um pouco sobre o próprio Apolo, ou Lester Papadopoulos. Apolo foi realmente um achado nas histórias do tio Rick. Sua percepção de que o mundo gira em torno de seu umbigo nos traz memoráveis cenas durante o livro. Outra coisa que eu achei interessante de ser explorada foi o relacionamento entre Apolo e seus filhos, Austin, Kayla e Will. Toda a cumplicidade entre eles, mesmo seu pai parecendo um adolescente gordo e espinhento de 16 anos é algo bem profundo. Destaque para Will e seu namorado Nico di Angelo. O tio Rick claramente aproveita esse momento pra dar aquela alfinetada no pessoal homofóbico, mostrando que Apolo não liga para o fato de seu filho ser gay. E que ele mesmo já se apaixonou por homens, tendo até filhos com eles. Como ele faz isso? Bem, não sei se estou disposto a descobrir, mas ainda assim é um ponto muito importante de ser usado. Outro ponto importante foi, ao decorrer do livro, ele se sentir impotente em relação às suas obrigações como deus do sol e suas outras esferas de poder, principalmente arquearia e música.

E a companheira de Apolo, Meg McCaffrey. A rainha do lixo. Sua aparição foi uma das mais memoráveis nas histórias desse universo. E todo o seu background é algo bem interessante de se ver. Não posso comentar mais do que gostaria, pois seria algo como uma metralhadora de spoilers, então basta dizer que ela é uma ótima personagem, algo bem diferente dos semideuses que estamos acostumados a ver (com exceção do Leo Valdez, talvez).

Para ver a resenha completa e muitas outras acesse o Mundo das Resenhas.

site: http://www.mundodasresenhas.com.br/lancamento-as-provacoes-de-apolo-o-oraculo-oculto-rick-riordan/
Mila 08/05/2016minha estante
Amém! hahahahaha


Jess Martins 18/05/2016minha estante
Amém! haeuhauehu Adorei a resenha e partilho praticamente da mesma opinião. Livro fantástico.


Delcio 20/05/2016minha estante
Amém! (seriam esses problemas sobre um certo primo que morreu, mas na verdade não morreu?)


Matt :D 18/07/2016minha estante
Amen!


Matt :D 18/07/2016minha estante
Simplesmente foi um dos melhores livros do tio Rick, aqui eu vi muito desenvolvimento narrativo e profundidade dos personagens, estou muito feliz.




Caverna 26/05/2016

O Oráculo Oculto é o primeiro livro de mais uma série do nosso querido Tio Rick, mais uma série da linha PJO. Digo isso porque tivemos PJO, seguido de HdO e, na ordem cronológica, as Provações de Apolo vem logo em seguida - portanto, a coisa fica bem mais legal quando você leu as outras duas séries!

Sendo assim, comecemos.

Após a guerra com Gaia, Zeus expulsou o deus Apolo do Olimpo, o transformando em um humano mortal por tempo indeterminado. E, apesar de estranho, isso já acontecera outras vezes - todas em que o deus tinha que, basicamente, aprender alguma lição até que pudesse ter seus poderes de volta.

Assim, quando acorda, após negar bastante a situação em que se encontra, Apolo põe em sua cabeça que é só uma questão de tempo até Zeus devolver seus poderes, que é só ele fazer uma coisinha aqui e outra ali, viver no mundo mortal um pouco mais e logo voltará a sua plenitude divina. Porém, as coisas não funcionaram bem como ele planejava...

Apolo, preso em um corpo humano de 16 anos de idade, se vê humilhado por valentões e salvo por uma garotinha de 12 anos, Meg McCaffrey, uma semi-deusa de poderes (obscuros? diferentes? interessantes?) que se torna sua "mestra", ou seja, Apolo está preso à ela e deve obedecer às ordens da garota enquanto as aventuras começam.

Juntos e presos pelo destino (ou por Zeus), Apolo vai buscar ajuda para que eles possam chegar ao Acampamento Meio-Sangue a salvo. E, claro, ele vai pedir ajuda pra quem? Percy Jackson! Porém, nem tudo são flores. No Acampamento, coisas estranhas andam acontecendo; semi-deuses estão desaparecendo da noite para o dia, algo parece errado com o bosque e, para completar, o Oráculo não está funcionando e ninguém sabe exatamente o porquê.

Amei as aparições de Percy. Ele foi realmente um personagem secundário no livro, aparecendo o suficiente para que matássemos a saudade.

O desenvolvimento de Apolo durante o livro foi uma coisa que eu gostei muito, afinal, ele é um deus narcisista que caiu na Terra num corpo de 16 anos, sem poder algum e ainda sendo humilhado por valentões. A reação dele de início é bem infantil, e apesar de eu ter visto reclamações sobre isso, achei bem pertinente. Apolo nega sua situação até o ponto que não pode mais, quando simplesmente enfia na cabeça que tudo vai acabar logo e tenta levar tudo com a barriga, sem levar a sério as coisas que acontecem ao seu redor, apenas pensando que se fizer X ou Y Zeus pode devolver seus poderes.

O relacionamento de Apolo com Meg foi outra coisa que gostei muito. Ela é uma personagem forte, apesar da idade, e não o trata como se ele fosse um ex-deus ou coisa do tipo, o que é um belo balde de água fria no ego dele.

Os personagens secundários também foram maravilhosos. Tio Rick, pra variar, abrange assuntos como homossexualismo da forma como deveria ser tratado: naturalmente. Principalmente porque Will e Nico estão no Acampamento e a situação é no mínimo estranha: imagine seu pai na sua frente com a sua idade?

O livro é cheio de cenas que nos deixam aflitos, tensos, algumas vezes até chorosos, mas sempre cheio de piadas que nos fazem rir e deixam todos ao redor com cara de "que essa louca tá rindo pro livro?". Até mesmo um brasileiro aparece, e como the zueira never ends, as cenas com o lenço do Brasil foram demais pro meu coração.

Entendam: a escrita do Tio Rick é essa e pronto. De todos os livros dele, o mais sério foi Tequila Vermelha e, pra mim, a marca registrada dele é essa aqui. Narração em primeira pessoa, o foco em adolescentes, uma linguagem fácil e gostosa, cenas engraçadas que nos ensinam e ajudam a descontrair a tensão.

Existe, claro, sempre aqueles que não irão gostar de deuses da mitologia sendo tratados assim, mas quem leu qualquer outro livro dele de mitologia, sabe como é, e não verá nada diferente aqui. Pra mim, Apolo é um leonino com sol, lua, asc e todos os outros planetas em Leão. Sério. Nunca vi tanto ego na minha vida, e achei isso DEMAIS. hehe

Como sabemos que o tio Rick é nostálgico (pra nossa alegria), muitos dos personagens de PJO e HdO aparecem nesse livro, e pelo que tudo indica, vão ter papeis importantes nos próximos volumes pra que as provações de Apolo tenham sucesso. Outro ponto alto é o afeto de Apolo por seus filhos. Em sua forma humana, Apolo fica mais sentimental e isso o permite se aproximar dos filhos e admirá-los. E se gabar um pouquinho dos dons que eles herdaram, é claro.

Sem o oráculo, sentimos aquela falta básica de uma profecia para os nossos heróis seguirem. E para piorar, mais de um oráculo na posse de Apolo para de funcionar. Ele facilmente poderia mandar semideuses para resolver seu problema, mas aí que tá. Era o seu problema, e agora cabia a Apolo resolver a situação. Será que ele vai conseguir?

Em meio de muita aventura, conflitos, apreensão e diversão, nós acompanhamos a missão de Apolo e Meg, e terminamos com aquele gostinho de quero mais. O Oráculo Oculto é um livro delicioso, rápido de ler, e perfeito para matar saudade dos nossos olimpianos. Mais uma série do tio Rick que promete ser maravilhosa!

site: http://caverna-literaria.blogspot.com.br/2016/05/o-oraculo-oculto.html
comentários(0)comente



Layla [@laylafromthebooks] 13/07/2016

Quer saber uma profecia? Você vai ler este livro... E amará cada página!
Sempre, desde que conheci Percy Jackson e fui aprofundando meus conhecimentos sobre deuses, adorei o Apolo. Quando o belezinha apareceu pela primeira vez nos livros do tio Rick, encontrei minha sentença: gosto mesmo dele.

Por isso que, quando soube dos novos livros do Riordan depois da ressaca que os Heróis do Olimpo me deixaram, fiquei contentíssima. O livro do Magnus foi muito bom, rever a Annabeth me arrancou suspiros, mas aquela saudadezinha esteve presente. E então, saiu O Oráculo Oculto. Apolo, Acampamento Meio Sangue, Percy Jackson, Leo, Nico e Will... Um prato cheio pra minha gula literária.

"VEJA SEUS SPAMS
TALVEZ HAJA PROFECIAS
NÃO? ENTÃO TCHAU, TCHAU"

Apolo está mortal e desmemoriado. Sem poderes e encontrando-se indefeso, Apolo fica preso a Meg, uma semideusa misteriosa e muito habilidosa. Com a ajuda de Percy, ele vai até o Acampamento Meio-Sangue, onde é hospedado. Se, até aí, os problemas foram milhares, depois disso tudo se multiplica.

"GENTE INTROMETIDA
SEMPRE QUEIMANDO OS ORÁCULOS
ROMANOS SÃO FOGO"

O envolvimento do Acampamento Júpiter nos últimos livros permitiu chances de explorações inúmeras que tio Rick sabe muito bem aproveitar. Neste livro, nós vemos o quão longe alguns romanos em específico se aproveitaram das últimas batalhas épicas e o perigo que representam, não só pros deuses e semideuses, mas também pra toda a humanidade.

"QUER BATER NO LEO?
ALGO SUPERCOMPREENSÍVEL
O GARANHÃO MERECEU"

E LEO!!!! Leo volta com a Calipso e o Fergus e é tão bom! Nico organiza uma fila única para que os campistas pudessem bater no Leo (um de cada vez, claro), e é sensacional. O romance do Nico e do Will é uma doçura só e Rick dá a entender que muitos dos nossos queridos semideuses (romanos e gregos) podem aparecer futuramente.

E, claro, preciso falar sobre a homenagem que o tio fez para nós, brasileiros: um campista BR está em Long Island, o Paulo. Por vezes, eu ri de gargalhar com a experiência do fervor do brasileiro entre os personagens. A nossa maneira de torcer loucamente e a energia que depositamos naquilo que acreditamos é relatada e cada vitória do nosso representante é acompanhada do urro de comemoração "BRASIL!". É ótimo.

Bem humorado, com doses de auto depreciação (e também com uma auto confiança de cair o queixo) e lados que nós, leitores e os filhos semideuses não conheciam, Apolo é muito melhor do que imaginávamos. Se esta leitura fosse uma fábula e o final requisitasse uma moral, ela diria que a proximidade é a rainha das mudanças. Com a proximidade, Apolo percebe que a distância da imortalidade torna as pessoas descartáveis e objetos que estão sempre dispostos às vontades das divindades mitológicas aos olhos dos deuses. Ele percebe que os mortais são muito mais do que parecem e, sendo um, ele deve aproveitar a oportunidade única de viver tudo o que pode sem ter a segurança do dia de amanhã.

É uma delícia. Leiam se possível, e se não for, leiam também. Vale a pena.

site: https://www.instagram.com/laylafromthebooks/
comentários(0)comente



De Olivato - @olivatobooks 30/05/2016

Ficou bom e puf, acabou.
Sorrindo e sem saber o que pensar direito sobre o fim desse livro, é assim que eu estou agora.

Ok, vamos por partes. O Oráculo Oculto é o primeiro livro dessa nova série As Provações de Apolo, que se passa 6 meses depois de O Sangue do Olimpo – último livro da série Heróis do Olimpo – e conta a história do Deus da música, do arco e flecha, da medicina, da profecia, dos solteiros, da poesia... Bom, já deu pra entender que Apolo é deus de um bocado de coisa. Após o fim da guerra contra Gaia, Zeus em um ato de fúria decide punir Apolo, transformando-o em um ser humano. Agora, como Lester Papadopoulos, mortal, fraco e terrivelmente normal, Ele deve passar por Provações para ser perdoado por Zeus e se tornar novamente um deus.

Para ser justo, eu só comecei a ler esse livro depois que descobri que personagens que eu gosto do Rick iriam aparecer – como Nico, Will e Percy –, além de tentar descobrir alguma novidade do caso Valdez.
No começo, achei a leitura foi bem fraca, toda a adaptação de deus imortal para mortal cheio de defeitos, encheu um pouco. No decorrer do livro, com personagens novos e surpresas, fui conquistado e quando percebi, já estava terminando.

# "Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser imortal."
Rick Riordan me surpreendeu bastante citando acontecimentos antigos da primeira série, respondendo coisas que eu nem lembrava que tinham ficado sem respostas e uau, ainda estou chocado.
Finalizei a leitura já procurando a data da sequência que vai ser dia 2 de Maio de 2017, mal posso esperar.

No Skoob, dei 4 de 5 estrelas, é um livro bom, mas por ser o primeiro, a introdução faz com que o livro não seja o melhor em todos os momentos.

site: https://www.instagram.com/p/BFwkFXZRMuS/
comentários(0)comente



Annie 08/05/2016

Muito bom
Depois do sangue do Olimpo e Magnus chase, que abandonei pela metade, confesso que achava que não ia gostar do oráculo oculto. Igual a outros fãs, achava que a criatividade de Riordan tinha acabado e ele ficava repetindo a mesma fórmula. Não podia estar mais enganada.

Apolo foi expulso do Olimpo e agora, ao chegar ao acampamento meio-sangue tem que realizar diversar provas para mostrar a Zeus que é digno de voltar ao olimpo.Nos primeiros capítulos Apolo é bem infantil e narcisista. Com o passar do livro vamos conhecendo uma outra parte dele, um personagem que mesmo num corpo mortal tem que conviver com seu passado, com amores perdidos e decepções. Ele começa a ter consciência e se arrepende de coisas que já fez. Acho que é o personagem mais profundo de Riordan.

"" E então, me ocorreu quantas vezes eu pedi sacrifícios, quantos heróis mandei para a morte. Mas não senti remorso quando os mandei em missões mortais. Eu os usei e descartei, destruí suas vidas para construir minha glória.""

O que mais gostei nesse livro foi como o autor criou os personagens. Mesmo sem querer, acabo comparando com a saga Heróis do Olimpo, onde, na minha opinião, as personalidades e as histórias de vida dos personagens me pareceram forçadas. Aqui, o Riodan acertou em cheio. Claro que o livro ainda tem algumas piadas e as ironias de sempre, mas ainda assim achei mais maduro.

Os novos personagens são incríveis. Meg me conquistou logo nas primeiras páginas, assim como Austin e Kayla - filhos de Apolo, e todos os demais campistas. Através de Will Solace e Nico ficamos sabendo do destino dos outros heróis. Acho que não é spoiler dizer que a maioria já está na faculdade ou está se preparando para ir.

Tenho que dizer que se você quiser começar a ler agora, não é obrigatório você já ter lido os 10 livros anteriores. Eu explico: Em diversas partes do livro são dadas explicações sobre os livros das sagas anteriores, como nessa parte que estão conversando:

" [...] - Vocês se lembram das armas de cerco que Octavian construiu para destruir o Acampamento Meio-Sangue?
— Não — disse
— Me desculpe, Meg. Você parece tão à vontade aqui que acabo esquecendo que só chegou agora. Basicamente, os semideuses romanos atacaram este acampamento com catapultas gigantes chamadas onagros. Foi um grande mal-entendido."

Claro, é ótimo se você já conhecer os livros anteriores, mas se não, no máximo você vai ganhar uns bons spoilers da história.

Depois de Cronos e Gaia fiquei pensando em que mais poderiam enfrentar, no que poderia ser uma ameaça para eles. Quando conheci o vilão principal me surpreendi muito, foi uma escolha muito criativa. A tempos eu não lia um livro assim. Ele é aquele tipo de livro que você começa e não consegue mais parar de ler.
comentários(0)comente



Felipe Cruz 30/11/2016

Um deus na lixeira
Honestamente, eu pensei que a Saga do Percy Jackson já tinha dado e que o tio Riordan devia se concentrar nas outras mitologias, mas, caramba, que livro divertido de ler! E a ideia de inserir o Culto Imperial foi bem inesperada, achei incrível.
comentários(0)comente



vini 05/09/2016

O retorno ao acampamento meio-sangue.
Depois da sua segunda saga grega finalizada, tio rick ataca novamente com as provações de Apolo.
O deus Apolo é punido por Zeus, e a punição é a pior para o nosso deus, ele é transformado em humano, e não é um humano que agrade ao nosso querido Apolo e sim um humano sem um corpo definido e para piorar. Com espinhas.
O deus não é bem recepcionado na terra, mas é salvo por uma garota misteriosa. Aos poucos eles começam uma amizade bem legal.
Para ficar em segurança, Apolo se refugia no acampamento meio-sangue - que no momento não é o lugar mais seguro - lá ele descobre que os campistas estão sumindo e que o oraculo não está mais fazendo profecias.
Apolo precisa de uma profecia para poder começar sua missão e já que delfos não está mais funcionado ele vai ter que recorrer a meios antigos para conseguir a profecia que tanto precisa.
Uma aventura bem humorada, com personagens bem conhecidos e novos. As provações de Apolo é uma continuação digna aos semideuses e fãs do querido tio rick
comentários(0)comente



Mundo de Tinta 27/05/2016

Muita Loucura!!!!!!!
[b]ATENÇÃO A SEGUNDA PARTE CONTE SPOILERS DE OUTRAS SÉRIES:[/b]
Antes de falar da minha experiência de leitura acho melhor fazer um FAQ para responder os principais questionamentos dos leitores que vi pela WEB. Assim eu não solto spoilers das séries anteriores e vocês podem saber um pouco mais do livro:

Apolo perdeu a memória? R: Não, ele lembra que é um deus e tal, mas não possui todo o conhecimento de 4 mil anos, afinal ele é humano.

Ele virou um semideus? R: Ele virou mortal. Semideus é um filho de um deus com um humano, logo ele não tem como ser um semideus. Quanto aos poderes que ele pode ou não ter mantido eu não vou falar :P

O Percy aparece? R: Sim, ele faz umas pontas mas ele não é um dos principais nessa aventura. Portanto não vá querendo só o Percy! Lembre que titio Rick tem muitos personagens legais.

E os outros personagens aparecem? R: Alguns sim, outros são mencionados.

Essa é uma série nova ou não? R: SIM, é uma série nova, mas é como o filme Vingadores. É ‘novo’ mas tem personagens antigos, se você não os conhece pode levar spoilers e perder referências.

O que eu tenho que ler para não me perder na história? R: Percy Jackson e os Olimpianos, PJO, e Os Heróis do Olimpo, HDO. Parecem ser muitos livros mas a história toda é muito boa e os fios que o Rick Riordan está costurando nessa série nova está unindo muito coisa.

Apolo é legal? R: Depende do ponto de vista, ele ainda tem muito de deus e aos poucos vai ficando mais humano. A personalidade dele está em mutação. Pense em um filho de Apolo e aumente a dosagem, você tem Apolo. Sinceramente eu me divertia cada vez que ele caía numa lata de lixo, ele precisava aprender um pouco de humildade.

Cronologicamente quando a história se passa? R: Seis meses depois do fim de HDO, em Janeiro. Sabiam que a história de Magnus Chase também se passa no mesmo Janeiro? ;) {Vou re-ler o livro para ver se deixei algo passar, agora que sei que estão no mesmo tempo rsrsrs}

Não lembro se esqueci alguma pergunta, mas se tiverem alguma dúvida específica deixem nos comentários. Não esqueçam de sinalizar se houver spoiler de qualquer um dos livros lançados até agora!

Aviso importante: Não leiam os títulos dos capítulos quando forem folhear o livro na livraria ou ao comprar, MIL spoilers! Quando percebi eu estava na metade do índice :’(

AAAAAAAAAAAAAAAAAAATENÇÃO! A partir de agora vou falar da minha experiência lendo ‘O oráculo Oculto’ por isso haverá spoilers das séries PJO e HDO, se você não terminou as duas pode finalizar a leitura desta resenha por aqui e deixar nos comentários dúvidas ainda não respondidas.

Quando eu vi que tinha lançado eu enlouqueci! Precisava ler. E li em 2 dois como sempre ¬¬ Odeio os livros do Riordan por causa disso, 1 ano esperando sair, leio em 2 dias. E só não li em apenas 1 porque peguei o bendito já de noite. Esse está ainda melhor que os outros *o*

Apolo caiu na terra, em uma lixeira (bem feito!) e já foi atacado por trombadinhas. Sabe onde exatamente ele caiu? Hell’s Kitchen! Fiquei esperando o Demolidor ou a Jéssica Jones aparecerem kkkkkkkkkkkkkkkkkk Como das outras vezes que ele virou mortal dessa vez ele também será obrigado a trabalhar para um semideus durante um tempo. Entra na história Meg McCaffrey, uma semideusa de 12 anos que mora na rua. Meg é uma personagem meio enigmática porque ela luta bem demais para alguém que vive nas ruas, me lembrou um pouco a Thalia. Enfim, Apolo está revoltadíssimo porque tem músculos flácidos, espinhas e é mortal. Gargalhadas garantidas. Ah, e as referências à cultura Pop são ótimas!

Em meus quatro mil seiscentos e doze anos fiz muitas coisas. Castiguei com uma praga os gregos que sitiaram Troia. Abençoei Babe Ruth com três home runs no quarto jogo da Série Mundial de 1926. Despejei minha ira contra Britney Spears no Video Music Awards de 2007.

Óbvio que ele quer logo ir para o Acampamento, o único lugar seguro em Nova York e só consegue pensar em um semideus que possa escoltá-lo até lá! Me impressionou que Apolo soubesse onde Percy mora, não porque ele agora é mortal, mas mesmo o Deus Apolo sabendo onde um mero semideus mora? Tá bom que Percy é o melhor candidato a fazer trabalhos escravos para os deuses, mas acho que ele não gosta muito dessa atenção toda.

É fato que Apolo vai chegar ao Acampamento e é fato que todos estavamos esperando que o casal mais fofo de HDO aparecesse, né?! Não sei se foi a comoção nas redes sociais depois do fim de HDO ou se o Rick já planejava, mas temos ótimas cenas protagonizadas por Nico e Will! Eu vomitei arco-íris negros gente, é muito fofo eles interagindo

site: http://blogmundodetinta.blogspot.com
comentários(0)comente



Jemilly 06/08/2016

Divertido A lá Riordan
“Mas de uma coisa eu tinha certeza: minha punição fora injusta. Zeus precisava botar a culpa em alguém, e claro que escolheria o deus mais bonito, talentoso e popular do Panteão: eu.”

Para quem já estava com saudade do acampamento meio sangue, de mitologia grega com alguns personagens que amamos(Percy *-*), não pode deixar de ler esse livro. Ele se passa depois dos eventos de Sangue do Olimpo, ultimo livro da saga Heróis do Olimpo, então para quem ainda não leu a saga Percy Jackson e os Olimpianos e a saga Heróis do Olimpo, corram para ler e depois se divirta com mais uma saga maravilhosa que Rick Riordan nos presenteia.


“EU ERA UM DEUS DRAMÁTICO.Achei minha última frase bem impactante. Por isso esperava olhos arregalados, talvez música de órgão ao fundo. As luzes se apagariam antes que eu dissesse mais alguma coisa. Momentos depois, eu seria encontrado morto com uma faca nas costas. Seria incrível!Espere aí. Eu sou mortal. Assassinato me mataria. Deixa pra lá.”

Nesta saga Zeus expulsa Apolo do Olimpo e o torna mortal, ele se vê jogado em uma caçamba de lixo no meio de Nova York, sem poderes e o que é pior ainda para ele, sem sua beleza imortal e com espinhas rs, e depois de um momento bem ruim ele encontra a ajuda de Meg McCaffrey uma semideusa de 12 anos sem teto que vai deixar ele maluco ou ele a deixa maluca, Apolo com certeza é um ex deus que não está acostumado a fazer as coisas por conta própria, sempre teve os semideuses para se sacrificar por ele, ou como ele mesmo diz ter a honra de o ajudar, o que torna a história melhor ainda, a evolução dele é muito boa.


“Sufoquei um gritinho. Não devia ter ficado surpreso por eles estarem falando de mim. Por milênios, imaginei que todo mundo sempre estivesse falando de mim. Eu era tão interessante que as pessoas não conseguiam evitar.”

Com uma narração maravilhosa e engraçada, esse livro me surpreendeu, apesar de amar os livros de Rick Riordan, pensei que volta para esse universo sem já o protagonismo de Percy ( que apesar de matarmos um pouco a saudade, não aparece tanto como eu desejaria), mas de um ex deus do Olimpo, seria uma coisa meio forçada e cansativa, e culpo a minha falta de expectativa as narrações de Piper e Jason em Heróis do Olimpo, que nunca me agradou muito. Mas Apolo trás algo completamente diferente, o amor dele por ele mesmo (põem amor nisso rs), as suas crises de ex deus e sua relação com seus filhos e com Meg só deixaram tudo mais divertido.


“Fiz uma oração silenciosa prometendo que, se chegasse ao fim da corrida vivo, sacrificaria um touro em minha homenagem e possivelmente até construiria um novo templo para mim. Sou louco por touros e templos.”


Nesse livro vemos que as coisas não andam tão bem quanto deveriam desde a morte de gaia, o oráculo de Delfos ainda não voltou a funcionar, e as provações de Apolo vão ser mostrar maior do que ele pensava, ele vai ter que ter a honra de ajudar a si mesmo e as surpresas desse livro são as melhores, deu para matar muito a saudade, quem sabe o que a continuação nos reserva, talvez um Apolo mais humilde? Rsrs Melhor não. Então é isso... Leiam!!!


“-IMPOSTOR! EU SOU O VERDADEIRO APOLO! VOCÊ É FEIO!
Ah, querido leitor, você não sabe como foi difícil gritar essas palavras para o meu próprio rosto lindo, mas eu realmente fiz isso. Para você ver como eu era corajoso!”

site: https://clubedofarol.blogspot.com.br/2016/05/o-oraculo-oculto-as-provacoes-de-apolo-1.html
comentários(0)comente



Carlinha 08/05/2016

Surpreendente!
Sempre fui muito fã dos trabalhos do Riordan, mas confesso que estava um pouco preocupada por uma continuidade das narrativas sobre o mundo Grego (apesar de serem as minhas preferidas). Afinal, nossos heróis já não tinham enfrentado tudo que tinham pra enfrentar? A própria Gaia, cair no Tártaro e etc? Existiria ainda algo pior que os faria sofrer mais ainda? Além disso, não estava certa se ia gostar de uma narrativa do ponto de vista de um dos deuses.. Afinal, eles eram antigos, egoístas e suas aparições eram sempre algo que deixava os heróis meio irritados e atrapalhava mais do que ajudava...Felizmente, meus medos não se concretizaram!

Para começar, Riordan conseguiu SIM encontrar inimigos a altura de uma nova aventura! Podem não ser a própria mãe terra, ou bem óbvio, como Hades ou os titãs, mas é algo terrível e com planos malignos e incrivelmente criativo!

Quando ao personagem escolhido, Apolo, foi um acerto enorme! Ele sempre se mostrou um deus moderninho, antenado nas atualidades e o fato de ser super egocêntrico transformou a narrativa numa das coisas mais cônicas de toda a série.. Ao contrário do Percy ou Leo, que tem aquele humor irônico, você percebe que Apolo realmente acredita nas coisas que ele fala, o que torna tudo que ele diz bem engraçado... Como quando ele fala coisas como "dizimar populações inteiras ao norte, nada demais" ou "era o que todos sempre faziam, me adoravam e pediam conselhos".
Além disso, sua evolução, mesmo que um pouco lenta, passando de super egoísta/umbigo do mundo para pessoa que se importa com os outros (principalmente com seus filhos) e que começa a perceber literalmente milhares de anos de erros, egocentrismos e sentimentos engolidos, é algo admirável... São coisas que ele nunca teria pensado/sofrido na pele se continuasse sendo um Deus.

Quanto aos personagens, é simplesmente uma delícia. Há aquela mistura de personagens novos, como a adoravelmente irritante Meg e o pequeno levado Harley, com personagens antigos, como Percy, Leo, Quíron, Nico, Rachel, além de personagens secundários que passam a solicitar seu espaço nos holofotes, como os filhos de Apolo e outros campistas antes sem destaque. Além disso, a citação do destino dos nossos queridos personagens e o que andam fazendo hoje em dia acalma nossos corações, como se estivéssemos ouvindo notícias de velhos amigos que perdemos contato.

Juntamente com a aparição dos antigos personagens e a citação das aventuras passadas, somos remetidos às séries antigas, o que nos trás rápida identificação com a nova série, como se as outras nunca tivessem acabado.... A vida só estava seguindo em frente, nossos personagens-amigos crescendo, mas ao mesmo tempo, novos estavam chegando! Não ficaremos mais sozinhos!

Enfim, é uma série que promete bastante e mal posso esperar pelo próximo livro!
comentários(0)comente



Lucas 04/11/2016

BRASIL!!!
E se eu te dissesse que quem estava por trás dos planos das ressurreições de Cronos e Gaia era na verdade Uma organização de "Meio-Deuses" Romanos super rica e que está em toda parte, e agora, junto de uma serpente gicante demoníaca, tenta dominar todos os oráculos do mundo e assim acabar com nosso futuro?
Mas não há com o que se preocupar temos uma garotinha de doze anos com óculos de gatinho e um exdeus com problemas de acne para nós salvar :)
comentários(0)comente



Gabe 11/05/2016

Surpreendente
Tio Rick acertou em cheio nesse livro! Depois de deixar um pouco a desejar em "O Sangue do Olimpo" com aquela luta de 40 segundos contra Gaia (de acordo com o Leo), Ele conseguiu continuar a história de uma maneira incrível e empolgante. Todos que leram a sinopse sabem que Apolo deixou de ser um deus e se vê obrigado a cumprir provações para recuperar seu posto. Para isso ele terá que cumprir tarefas para Meg, uma semideusa que ele conhece de uma maneira não muito agradável. O livro é narrado por Apolo (dã) que parece ser uma mistura dos pov's de Leo e Magnus, tendo como característica principal aquela dose de humor que o Rick sabe como fazer. "O Oráculo Oculto" começa com um Apolo muito egoísta e ao longo do decorrer da história o personagem evolui perceptivelmente e vai tendo cada vez mais sentimentos humanos e isso é um dos pontos fortes do livro, pois Apolo vai ficando cada vez mais simpático e é impossível não sentir pena dele em certos momentos. Com certeza esse é um dos melhores livros do Rick, e a expectativa para o segundo livro da série é alta.
Alana Gabriela 24/05/2016minha estante
Meninu, uma resenha sua no skobb?! Que é isso? Ah, eu fiquei com vontade de ler esse apesar de não ter conferido os outros. *-*




Hora da Leitura 17/08/2016

"Eu gostei muito desse livro, depois que você lê um pouco do Rick, você percebe que ele tem um padrão, heróis semideuses que precisam completar alguma missão e salvar o mundo, o que não é de todo ruim, já que ele o faz de formas diferentes.
A maior diferença nesse livro é justamente o personagem, todo o ponto de vista muda, se antes tínhamos o ponto de vista dos filhos que são esquecidos pelos pais deuses, agora temos o ponto de vista de um deus que se transforma em um mero mortal, sem poderes, sem privilégios e com a mente limitada de um ser humano.
O Apolo é incrível, ele é um personagem muito carismático, e as comparações que ele faz do mundo moderno com o mundo antigo, são as melhores sacadas da vida. Porém, ele também é egoísta, egocêntrico e extremamente carente de atenção, o que nos é mostrado de forma bem clara quando ele fala de sua vida ..."

Para conferir à resenha completa é só conferir lá no blog. Segue o link abaixo.

site: http://www.horadaleituraa.com.br/2016/08/resenha-o-oraculo-oculto.html
comentários(0)comente



88 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6