A Mamãe é Rock

A Mamãe é Rock Ana Cardoso




Resenhas - A Mamãe é Rock


32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Vane 11/11/2020

Um livro para quem é mamãe e para quem ainda não é mamãe
Simplesmente hilário!
Essa simples frase resume, na minha opinião o livro da Ana.
Seguindo na mesma linha dos livros do marido, Piangers, Ana narra, em formato de crônicas, situações do cotidiano de uma simples mãe, com duas filhas para cuidar, dos perrengues a situações engraçadíssimas.
Leitura fácil e super fuida, para ler rapidinho e se divertir.
comentários(0)comente



Camila 29/09/2020

Não precisa ser mãe
Não era mãe quandi li e ri bastante das situaçoes, bem divertido, leve e fácil de ler.
comentários(0)comente



Priferreirahinckel 29/12/2020

Gosto muito da escrita do Marcos Piangers e já tinha curtido muito a duologia "O papai é pop". Me surpreendi com a semelhança da escrita de Ana Cardoso. Igualmente inteligente, interessante e honesta.

Gostei muito de ver a maternidade real sendo descrita em suas crônicas. Chega de romantizar a maternidade como se fosse sempre uma lagoa tranquila. Vida real, please!
comentários(0)comente



A Dama E Os Livros 27/04/2021

A mamãe é Rock
Achei o conteúdo bem simples, mas muito real e cotidiano de uma mãe. Em algumas situações ri bastante.
comentários(0)comente



Fran Kukuty 09/07/2020

Um livro autêntico.
No outro lado da família do "O papai é pop!" temos a Ana Cardoso, que traz sua coletânea de crônicas sobre a aventura de ser mãe e as diversas facetas da maternidade, sem "romantizar" a situação!!!

Na minha opinião o livro oscila entre crônicas ótimas e outras nem tanto, mas sempre trazendo pontos relevantes a serem debatidos ou refletidos, principalmente no que se refere a questão educacional.
As crônicas que mais me cativaram foram sobre depressão pós-parto, a cultura digital entre os pequenos e a da professora grávida (sem dúvida esta foi a mais engraçada).
comentários(0)comente



RoKombatente 01/07/2020

Textos curtos sobre as várias faces da maternidade real (e paternidade também, pois me identifiquei com eles).
Uma visão realista e bem-humorada do cotidiano de ser mãe/pai. Recomendo!
comentários(0)comente



lauradiasm 21/05/2021

Muito engraçado
É um livro muito real que mostra a felicidade que é ter filhos, mas também fala sobre o cansaço que é ter essa responsabilidade. As histórias contadas pela Ana são muito engraçadas, já que suas filhas são muito autênticas. É uma leitura leve e bem rapidinha. Recomendo!
comentários(0)comente



trinha 06/10/2020

horrivel
comprei sem saber do que era e só decepção pq comprei pela capa na correria e nem tinha visto q era uma autobiografia de mãe
comentários(0)comente



Vi Ladipo 15/06/2021

Uma leitura muito gostosinha e rápida de se fazer, pois são histórias que podemos facilmente encaixar no nosso cotidiano. Gostei mais do que O papai é pop.
comentários(0)comente



Tamires 27/07/2016

A Mamãe é Rock!
Conheci as crônicas do Piangers há pouco tempo, mais precisamente no episódio em que ele e as suas filhas, Anita e Aurora, estiveram no programa Encontro com Fátima Bernardes. Na ocasião, a pequena feminista Anita falou sobre o machismo que é não ter fraldário nos banheiros masculinos, em locais como shoppings, por exemplo. Infelizmente, é bem verdade que poucos estabelecimentos possuem uma área “neutra” para que não só as mães executem a tarefa de trocar as fraldas dos pequenos. Os donos desses estabelecimentos não consideram a possibilidade de os pais saírem sozinhos com seus bebês. Enfim, a fala da menina repercutiu na internet e eu quis saber mais sobre a família. Que bela descoberta! Li O Papai é Pop e, em breve, lerei O Papai é Pop 2. Mas quando soube que a esposa do Piangers, a Ana Cardoso, ia lançar o A Mamãe é Rock, fiquei super empolgada! Comprei o e-book na pré-venda e o li rapidamente, madrugada a dentro, enquanto a minha bebê dormia.

O livro já começa com uma ótima frase da Malala Yousafzai:

“Como de hábito, meu pai não ajuda na cozinha. Eu o provoco: ‘Aba, você fala em direito das mulheres, mas é a minha mãe que cuida de tudo! Você nem ajuda a lavar a louça do chá!’”

Ana Cardoso se propõe a falar sobre o lado in-tenso da criação, mas faz isso de uma forma bem leve e divertida. No meu caso, sendo mãe há pouco tempo, mesmo assim, me identifiquei com algumas situações, vislumbrei outras e reconheci um pouco da minha mãe em várias das crônicas da autora. Essa é uma leitura também para avós, tias, irmãs mais velhas, enfim, para todas as mulheres que desempenham esse maravilhoso, porém árduo, papel de mãe. E também para os homens, por que não, para que saibam um pouco mais sobre nós e também entendam nossos momentos mais delicados.

Adoro O Papai é Pop! Piangers é um exemplo desse novo modelo de pai que nós tanto precisamos, amigo, companheiro e participativo. Mas, de agora em diante, virei fã da Ana Cardoso, a mamãe rock!

Abaixo, o trecho com o qual eu mais me identifiquei. Parece ter sido escrito para mim:

“Um dia você não toma banho, não consegue comer direito e não entende muito bem aquela criaturinha que não desgruda de você nem um segundo.
No outro, você sai só e, ao invés de se sentir livre, sente saudades da pessoinha e entende que suas emoções nunca mais serão claras depois de ter passado por um processo de multiplicação.”

site: http://www.tamiresdecarvalho.com/resenha-a-mamae-e-rock/
comentários(0)comente



Kétrin 11/08/2016

Ana Cardoso é jornalista e mãe de duas meninas, Anita e Aurora. Ela é casada com o Marcos Piangers, autor de O Papai é Pop. Em A Mamãe é Rock a autora nos apresenta uma coletânea de crônicas sobre o que é ser mãe de verdade. Com uma linguagem fácil, Ana nos mostra situações verdadeiras de como ser mãe é uma tarefa complicada e fácil ao mesmo tempo. Ela diz que não é o tipo de mãe perfeita, aquela impecável e que está sempre sorrindo igual nos comerciais de TV. Mas que sim, é uma mãe chata e protetora como todas as outras, ou pelo menos, como a maioria.

As crônicas são escritas de uma maneira singela e engraçada, retratando uma rotina diária de uma mãe com suas filhas. Ana diz que o livro é um recorte sem filtro dos seus dias, nele iremos encontrar sinceridade e amor em cada palavra descrita. Os assuntos variam muito, de como é trabalhar em casa e dar atenção para as filhas, sobre viagens em família, uma boa alimentação, uma vida social, uma vida escolar e até assuntos mais feministas.

O livro é sobre maternidade e família, perfeito para as mamães de plantão lerem e se identificarem, até para avós ou tias, pois o livro é um amontoado desse sentimento louco que todo ser humano sente perante aos entes queridos que foram criados com tanto amor e carinho. Até eu que não tenho filhos, me identifiquei em muitas situações pela minha mãe, me diverti e me cativei diante de Ana e suas filhas. São situações que acontecem no nosso cotidiano que nos fazem refletir sobre a importância de estar presente na vida de um filho, de dar uma educação boa e fazer com que eles se sintam protegidos.

A edição está maravilhosa, impecável em capa e diagramação. Primeiramente me encantei com essa capa super colorida e chamativa, ela trouxe um ar divertido e que me deu mais vontade de ler o livro. No decorrer das páginas, iremos encontrar ilustrações muito bem feitas e que ilustram o que iremos encontrar na próxima crônica. Com pouco mais de 100 páginas, o leitor tem uma leitura fluida e dinâmica que poderá ser concluída em pouquíssimo tempo. A escrita da Ana é fantástica, como já mencionei antes, ela tem uma forma muito simples de relatar seu cotidiano e ao mesmo tempo nos cativa de um jeito único, impossível parar de ler até chegar na última crônica.

"Ter um filho é ter superpoderes. A gente quer ser forte, ser divertida, ser justa e ser uma pessoa muito legal. Para que nossos filhos tenham orgulho de nós, queiram ser como a gente."

A Mamãe é Rock é aquele tipo de livro para ser lido com carinho, ter em mãos e dar total atenção. Pois se você ainda não passou pela fase de ser mãe, um dia poderá passar e talvez precise desse livro para se descontrair. Ana afirma que não existe uma receita para ter sucesso na maternidade, não existe uma mãe perfeita. E ela relata muito bem suas experiências em forma de crônicas. Uma leitura muito indicada.


site: http://www.oteoremadaleitura.com/2016/07/a-mamae-e-rock-de-ana-cardoso.html
comentários(0)comente



@livrosmundofantastico 15/08/2016

Leitura rápida e reflexiva!
O livro são crônicas (é uma narrativa histórica que expõe os fatos seguindo uma ordem cronológica), em que a autora relata em cada capitulo diferente o dia a dia de como é ser mãe é uma leitura rápida e reflexiva.

De uma maneira atual e sincera, Ana Cardoso relata de forma divertida como é o dia a dia das suas duas filhas Anita e Aurora e como foi todo o momento de ser mãe, que não é aquele mar de rosas. Antes da A Mamãe é Rock tem o Papai é Pop, que são as crônicas de Piangers marido da Ana.

Todos os momentos que passa com suas filhas são relatados no livro, as suas brincadeiras, os momentos de fazer as tarefas, na hora da comida, na escola, com os amigos, etc.

Foi muito divertido acompanhar a vida dessas meninas através da percepção de Ana. Recomendo a todos que tem filho e que não tem, vocês vão amar o livro.

A edição é perfeita cheia de ilustrações e cada capitulo tem um desenho de acordo com o tema.

Tem várias fotos da edição no blog.

site: http://mundofantasticodoslivros.blogspot.com.br/2016/08/resenha-mamae-e-rock.html
comentários(0)comente



Sofia Trindade - Fórmula do Amor 15/09/2016

A Mamãe é Rock é um livro de crônicas de Ana Cardoso, que tem como proposta mostrar um pouco do cotidiano real de uma mãe. Ana é muito direta e realista em suas palavras e não se preocupa em mostrar algumas realidades que estão muito presente no cotidiano de uma mãe.

Por ser um livro puxado mais para o lado das mamães acreditei que não iria gostar das histórias de Ana e que a leitura não traria nenhum aprendizado para mim. Acabou que fui enganada e logo nas primeiras páginas fui conquistada pelos relatos engraçados e extrovertidos da autora.

Pude me lembrar várias vezes das coisas que minha mãe sempre me diz, principalmente daquela frase: quando você ser mãe vai entender. Nem precisei ser mãe para compreender as crônicas e ver que realmente minha mãe está certa na maioria das coisas que me diz. Talvez para aproveitar melhor a leitura não precisa nem ser mãe e sim filha, pois parte das crônicas acabam envolvendo Aurora e Anita, filhas de Ana.

Mais que recomendo o livro para todos. A Mamãe é Rock se tornou um livro inspirador, com lições reais e assuntos reais que precisam ser mais comentados e menos "floreados" no nosso meio. Vou levar Ana e sua obra como um exemplo a ser seguido (e claro que os conselhos da minha mãmãe também vão ser incluídos haha).

site: http://formula-amor.blogspot.com.br/2016/09/resenha-mamae-e-rock.html
comentários(0)comente



val silva 18/10/2016

A Mamãe é Rock
Este é um livro sobre a maternidade e todos os sentimentos loucos que as mães têm em relação a quem de alguma forma criam, seja um filho natural, adotivo, neto ou sobrinho. É sobre família e é sobre as mães também, esses seres que falam uma língua estranha e chata que só entende quem entra para o clube e se torna uma delas. Não se preocupe, não é um livro de lamentações. É o contrário: tem histórias engraçadas, singelas e verdadeiras. Aqueles que leram O papai é pop estão convidados a conhecer o lado mais in/tenso da experiência. A mamãe é rock é um recorte sem filtro dos divertidos e comoventes malabarismos que um casal moderno faz todos os dias para criar suas filhas.contos

Baixe o livro Grátis.... http://livrosgratisbibliotecaonline.com/2016/10/18/a-mamae-e-rock-ana-cardoso/

site: http://livrosgratisbibliotecaonline.com/2016/10/18/a-mamae-e-rock-ana-cardoso/
comentários(0)comente



Lilian 09/02/2017

Ri horrores nesse livro, me emocionei, me surpreendi e, por incrível que pareça, me identifiquei
Só posso dizer que ri horrores nesse livro, me emocionei, me surpreendi e, por incrível que pareça, me identifiquei! Mesmo não sendo mãe, nós conseguimos nos colocar no lugar da autora e vivenciar os momentos dela!

Ana Cardoso traz seu mundo para conhecermos o que é ser mãe. Depois de 'O Papai é Pop', estava esperando ansiosamente para começar essa leitura e só posso dizer que amei tanto quanto!! Talvez um tiquinho mais, mas isso fica em off ok! Mulheres unidas!

Do mesmo estilo do 'Papai é Pop', este livros nos traz crônicas sobre a vida de uma mãe com suas filhas, seus dias, o que fazem, o que sentem, como é ser mãe, como entender aquelas coisinhas que são chamados de filhos e tudo isso com muito bom humor, além daquelas coisas engraçadas que só quem tem filho sabe, como piolhos, tic-tac, tiaras, cabelos, maquiagem, sexo, escola e afins.

A autora nos ensina as regras básicas de ser mãe, cujas lições ela relata ter aprendido nesse caminho difícil e inconstante de ser mãe, como por exemplo, que jamais deve-se educar filhos de outros. Se os seus erram, eles estão aprendendo, se outros erram, as mães por lá mesmo devem educar. Isso é tão engraçado, pois de fato, é assim que funciona!

Também é muito hilário como a autora conta sobre quando ela não teve alternativa senão falar sobre sexo com a filha. Achei particularmente divertido quando ela relata que sua filha de repente sabe que, para se ter filhos, precisa-se ter relações sexuais e, ao ver uma mulher grávida elas olham com cara de mistério e pensam "eu sei o que você fez!".

Outro ponto que me agradou bastante foi o fato dela explicar que as crianças sem 'sensores' para identificar quando a mãe está em paz. E logo vão lá acabar com ela, porque uma mãe nunca descansa, não é mesmo? Ela relata que chegou um tempo que não aguentava mais ouvir a palavra 'mãe' e pediu a suas filhas não a chamarem assim, então uma delas chamava de tia, mas em seguida, 'tia pode, né mãe?'! Eu ri horrores disso!

Enfim, é realmente um livro divertido e que vale a pena a leitura. A autora tem uma narrativa agradável e sabe desenvolver bem o desenrolar das crônicas. Não encontrei erros de revisão e a diagramação, ah, essa! Está perfeita né! Páginas com características únicas, cores fortes e vivas, fontes lindas e detalhes incríveis, a Editora fez um ótimo trabalho!

Ana Cardoso é uma mãezona e em momento algum se gaba disso, pelo contrário, ela admite que não é uma mãe lá essas coisas e isso nos faz amar ainda mais toda essa aventura trazida por ela!

Por fim, super recomendo esse livro, é divertido, incrível, nos rir, nos faz pensar e nos faz viver um pouquinho essa aventura que Ana Cardoso nos propõe!

site: http://www.leitorasvorazes.com.br/2016/11/resenha-89-mamae-e-rock.html
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR