Um Amor de Detetive

Um Amor de Detetive Sarah Mason
Sarah Mason




Resenhas - Um Amor de Detetive


133 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9


Roberta 28/02/2014

Começou bem, terminou muito bem.
Levando em conta que Holly é um ser bem desastrado e até um pedaço de bala jogado no chão se torna uma empreitada pra ela, de resto fica tudo numa boa. Ela é divertida, amiga e bem corajosa devo dizer.
Ao ser colocada no cargo de repórter policial no jornal em que trabalha, Holly logo recebe a proposta de ser a sombra de um detetive carrancudo durante 6 semana, reportando todo o dia-a-dia de um policial.
O problema era o detetive ser o lindo, noivo de uma mulher doce e elegante e super simpático James Sabine, em que a maioria dos dias está mau humorado ou brigando com Holly.
Porem, conforme os casos vão crescendo e a popularidade da coluna policial cresce, mais eles vão se entendendo, e até rola uns desabafos do passado. Holly as vezes ajuda James a descobrir os casos, e James está sempre pronto para deixar um hematoma em Holly.

Em todo caso, os dois são um amor de detetives.


E por mais que no meio do livro as coisas fiquem bem insossas e no caso eu perdi um pouco o ritmo da leitura, o final compensa muito bem.
O legal de Um amor de Detetive, e que a autora realmente faz o romance crescer. Não é um amor á primeira vista, ele vem na ordem linear que normalmente o amor acontece, e isso é um colírio para os olhos.
Você conhece pessoas e se surpreende pelo "verdadeiro eu" delas, assim como vai amar os coadjuvantes do livro, que dão uma booooooooooa incrementada no livro.

Esse é aquele tipo de livro em que você fica chateado quando acaba e implora por mais.
comentários(0)comente



Lady 27/01/2014

Peguei Um Amor de Detetive emprestado com uma amiga, que afirmou veementemente que esse era um dos melhores livros de chick-lit que ela já tinha lido na vida. Não surpreendentemente, comecei a ler com grandes expectativas da história. Fico feliz de dizer que elas foram cumpridas.
O livro é super divertido em todos os aspectos. Holly é uma excelente protagonista e narradora - não é excessivamente melosa nem dramática, não tem grandes surtos de baixa auto-estima nem se acha demais, é engraçada e desastrada na medida certa, e sabe o que quer, ao mesmo tempo em que não tem certeza de como chegar lá. Esse pra mim é um dos pontos mais favoráveis do livro; tenho uma tendência a não simpatizar muito com as protagonistas de chick-lit, que muitas vezes pendem pro exagero, mas me identifiquei muito com a Holly, em suas loucuras, nas dúvidas e também, em algum nível, nas suas confusões. Eu me apeguei muito mais a ela do que a qualquer outro personagem, e isso por si só é uma dádiva.
Mas isso não significa que eu não tenha gostado, e muito, dos outros personagens. Além de Jame Sabine, cujo humor ferino e as respostas atravessadas, em conflito com as reações de Holly, me fizeram rir demais, também gostei muito de Lizzie, a melhor amiga de Holly - que é a veia drama queen da história, e em quem eu tinha vontade de bater na maior parte do tempo - e adorei a família de Holly, muito diferente e caricata. Todos os personagens, de alguma forma, criaram marcas na minha memória que vão demorar a passar.
A história segue sem grandes reviravoltas. Em alguns aspectos, é um pouco menos do que eu estava esperando - menos crimes, menos cenas de ação, menos romance - mas nada disso teve um impacto negativo pra mim. Gostei tanto do modo como as coisas foram se desenrolando e da narrativa, que ignorei o fato de que esperava mais de alguma coisa - o livro simplesmente funciona do jeito que é.
Recomendadíssimo pra quem ainda não conhece! Com certeza um dos melhores chick-lits que já tive o prazer de ler :)

site: http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/2014/01/resenha-um-amor-de-detetive-sarah-mason.html
comentários(0)comente



Flá 08/10/2013

Um Amor de Detetive, de Sarah Mason, é uma comédia romântica cheia de aventuras e desastres. Isso porque a ilustre Holly Colshannon, uma repórter em seu primeiro emprego sério, recebe a proposta de ser a sombra de um detetive policial, e escrever sobre isso em um diário que será publicado no Bristol Gazette, o jornal em que ela trabalha. O detetive incumbido de ter Holly como sombra é James Sabine, um mal humorado, mas bem apessoado detetive, que não gosta nada da ideia.
Após chegar à delegacia, Holly acompanha um caso ligeiramente peculiar: assalto em série de antiguidades valiosíssimas. Enquanto tenta conciliar seu novo emprego com os cuidados de seu namorado Ben, o jogador de rúgbi, e os problemas de sua amiga Lizzie, que enfrenta uma crise em seu namoro, ela também enfrenta a difícil tarefa de lidar com o sargento-detetive Sabine, que parece preferir ser baleado à trabalhar em um caso sob observação de Holly. Mas é claro que isso muda. Só que até lá, morremos de rir com as proezas da desastrada Holly.
Holly é uma personagem divertidíssima. Totalmente sem jeito, ela nos cativa com seus tombos e desculpas esfarrapadas pra tudo quanto é coisa. Mas talvez, o que me agrada mesmo é o jeito com que a personagem encara as dificuldades da vida amorosa, irreverentemente e sem dramas escandalosos.
James Sabine, ah James Sabine. Até eu fiquei suspirando ao imaginar - imaginar!- um personagem tão boa-pinta vs. mal humorado. Sarah Mason sabe mesmo como pegar as mulheres em seu tipo-de-galã-ponto-fraco!
Mas a personagem que mais gostei foi da mãe da Holly, a sra. Sorrel Colshannon. Com aquelas peculiaridades que só os artistas de teatro tem, a sra. Colshannon me divertiu desde o momento em que entrou em cena.
Um Amor de Detetive é um tiro certo no coração das amantes de chick-lits. Recomendadíssimo!

P.S. Dei 4 estrelinhas, e não 5, por causa da narrativa. Ela cansa um pouco a gente, no início do livro, e pode exigir um pouco mais de atenção na leitura, ou a gente se perde no que leu. Mas para um livro de estréia, o prêmio Parker de melhor livro romântico de 2003 honra o propósito.
comentários(0)comente



Rafaela 23/09/2013

Divertido! Mas faltou romance!
Divertidíssimo, mas senti falta de mais beijos e romance, demorou demais pro casal se beijar, não gosto de livro que o casal só se beija na ultima página do último capítulo, fica a desejar. Mas no geral eu gostei do livro, é uma leitura bem agradável depois que se pega no ritmo.
comentários(0)comente



Angel Sakura 13/09/2013

Resenha feita pelo Blog Eu Insisto!
Para ver a resenha completa visite nosso site

site: http://euinsisto.com.br/?p=2169
comentários(0)comente



Erica Carla 29/07/2013

Sabe prender
Amei o romance, apesar de Holly e James só ficarem juntos nas últimas páginas, mas o desenrolar da história é emocionante.
comentários(0)comente



Nana 27/07/2013

No mínimo HILÁRIO
Tive sorte em escolher o livro, gostei dele logo de cara ao ler a sinopse apostei que seria realmente divertido!
Holly é uma jovem muuuito, mas MUITO desastrada, tem um namorado bonitão,e Lizzy sua melhor amiga (e companheira de confusão) as duas começam o livro logo numa enrascada! Mas, tenho que me render à MÃE da Holly, que criatura era aquela???? Rachei de rir com ela!!!
A chegada de Holly na delegacia faz sucesso, as brigas dela com James são hilárias, mt boas as aventuras que eles passam para desvendar os crimes. Ah não poderia deixar de mencionar o fotógrafo amigo da Holly: VINCE, amor, que roupas mágicas são aquelas?
Cara, em resumo você RI PRA CARAMBA!!!!!!
AMEI!!!
comentários(0)comente



Livro e Neblina 24/07/2013

Um Amor de Detetive
Mais conhecido entre os fãs por seu titulo americano, Playing James é um chick-lit viciante e renomado já que ganhou o prêmio Parker de Melhor Livro Romântico de 2003. Ou seja, é Muito bom!!!

Confira a resenha completa no blog: http://livroeneblina.blogspot.com.br/2013/07/um-amor-de-detetive-sarah-mason.html.

~Talita
comentários(0)comente



Camila F 18/07/2013

Amei! Delícia de romance!
O começo da história já te pega de surpresa e você fica querendo saber até que ponto a autora chega!

Pra começar, assaltos misteriosos estão acontecendo na cidade e o criminoso bem inteligente está a solta, enquanto Holly, uma jornalista loira e determinada a sair das mesmas matérias de sempre falando sobre funeráis de animais - que nem eram dela - é designada a acompanhar o detetive James Sabine, loiro, alto, forte, enfim, lindo de morrer. Ao mesmo tempo que está escrevendo seu diário, que ganha muita repercussão por ser uma jornalista sendo a sombra de um detetive, sua melhor amiga, Lizzie, inventa planos para conseguir levar seu namorado ao casamento, o que torna tudo muito engraçado!

Difícil demais a relação de James e Holly, por ele ser muito reservado e MUITO grosseiro, mas com o tempo eles vão se entendendo e criando uma relação amigável. No meio disso tudo, Holly precisa continuar com o namorado cômodo que tem com um jogador de rúgbi lindíssimo e James está preocupado com os preparativos de seu casamento.

As reviravoltas que o livro dá são muito intrigantes, dá muita vontade de ler do início ao fim, amei!! Tomara que vocês gostem tanto quanto eu
comentários(0)comente



Luiza 24/06/2013

Faltou romance, mas o resto compensou!
O livro não tinha me chamado tanto a atenção, mesmo assim resolvi ler. Eu agradeço ao céus por ter lido! Meu Deus, eu ri tanto! Está entre um dos meus chick lit favoritos.
A Holly é super atrapalhada. Ela é uma jornalista que começa a trabalhar ao lado do detetive James. Logo de primeira eles não se dão bem, rola um monte de alfinetadas pra todo lado entre eles (e que garante muitas risadas). Até os personagens secundários são divertidos, principalmente a mãe da Holly. Apesar de rolar o romance só no finalzinho, o resto compensa essa falta, nem uma frase é cansativa. É uma daqueles livros que você termina e sente-se órfã. Bem que a autora poderia escrever uma continuação ou, sei lá, o ponto de vista do James junto com o acontece depois. Enfim, o livro é realmente ótimo, super recomendo!

Dica: Não leia de madrugada como eu fiz, dei muitas gargalhadas acordando td mundo em casa!
comentários(0)comente



Stéfanie 09/04/2013

Não pensei que gostaria tanto desse livro como gostei. Divertidissimo e animado.Amei, ótimo para quando está triste precisando se alegrar. O livro conta a história de Holly, uma garota desastrada por demais, que como reporter acaba fazendo um diario onde deve ser a sombra do sargento-detetive-Sabine, ou melhor,de James.Ele a principio não gosta de sua presença, mais depois acaba se acostumando com ela (acostumando demais eu diria).
Oque eu mais gostei foi as trapalhadas delas que me fizeram rir a beça, como por exemplo dar um joelhada na testa,prende o dedo numa garrafa de vinho e as inumeras vezes que foi parar no hospital.Alias, o livro ja começa com ela indo para a emergência.
O que eu não goste foi que o romance só ocorreu bem no final do livro, mais p quem quer ler um livro e não parar de sorrir e dar gargalhadas, eu super recomendo. =D
comentários(0)comente



Danny 31/03/2013

"Você é uma desgraça, uma peste e uma praga, tudo isso junto."
Amei, não sei como tem gente capaz de dizer que não tem romance. O romance ta todo implícito na leitura, nos pequenos detalhes, que acabam ficando despercebidos por alguns e até pelos personagens. Considero um romance real, porque ele acontece por acaso, ele é progresso, vai evoluindo ao decorrer do livro e sem ao menos notar você percebe que está completamente apaixonado por essa historia.

Aqui vai

Holly é uma jornalista, desastrada, acidentes acontecem com ela o tempo todo, ela cobre as piores matérias pro jornal, matérias que ninguém quer fazer, além de ser uma mentirosa nata.
Em uma das suas idas ao hospital seu chefe pede pra ela cobrir uma reportagem policial e dá de cara com James Sabine, um policial bonitão, grosso e mal humorado, que não dá nenhuma informação sobre o caso.
O jornalista responsável pela sessão policial se demite e ela assume o cargo obrigada, é um cargo sem futuro nenhum, mas ai ela conhece Robin a RP da delegacia de policia e juntas elas bolam um plano, um diário, uma chance pra Holly alavancar sua carreira e pra RP da policia sair ganhando.
Holly vai escrever um diário de suas aventuras ao lado de um detetive por seis semanas, mal sabe ela que vai que aturar o detetive James Sabine, que não vai com a cara dela e nem ela com dele.
Holly enlouquece James Sabine com seu jeito ser, com o tempo eles vão aprendendo conviver e vão despertar sentimentos um no outro, sem notar, mas James está noivo e vai casar em seis semanas e Holly namora Ben.
Será que James vai largar sua "noiva linda, magra, rica, boa e educada "por Holly? Imã para acidentes, não tão linda e nem tão magra?
Nem tudo é o que parece...
comentários(0)comente



Fernanda 31/03/2013

http://superbookaholic.blogspot.com.br/2013/03/desafio-literario-fuxicando-sobre-chick_31.html
Holly Colshannon é jornalista no Bristol Gazette, só que ela não escreve os artigos mais legais do mundo, ela cobre tipo funerais de bichos de estimação e as matérias que ninguém quer fazer, pois ela é nova e raramente tem a oportunidade de fazer uma matéria interessante, é gente, pois é :p mas ela namora o Ben, um jogador famoso e lindo e é a melhor amiga da Lizzie. A Holly é inteligente e super divertida, e olhem só porque ela me ganhou nas primeiras linhas :)

"-Emergência.
-Alô? É da Emergência? - Por favor, não pensem que eu sou burra, sei que a mulher disse Emergência. Mas quero confirmar. Ter certeza. Se vocês estivessem na minha situação iam querer confirmar também.
-Sim, é da Emergência. Em que posso ajudar?
-Eu estou com um problema.
-Que tipo de problema?
-Estou com um preservativo...entalado.
-Entalado aonde? - pergunta a mulher gentilmente.
Eu me enfureço do outro lado da linha. Quem está sendo burra agora?" Página 7

O jornalista responsável pela coluna policial do jornal pede demissão e é então que ela é promovida! Meio que obrigada por seu editor Joe, para assumir esse cargo e é quando ela conhece a Robin, a relações públicas da delegacia de polícia, que assim que a conhece tem uma idéia brilhante:

"-Detetive? Como assim?-Hol-ly - Ela diz impaciente. - Em vez de usar os canais normais...eu escrevo os releases do RP, entrego a você e você os passa para o jornal, toda essa confusão...você pode sair como uma detetive e escrever as suas próprias experiências diretamente!-Como se fosse uma espécie de diário?-É, um espécie de diário. Você pode acompanhar o detetive o dia todo e contar em primeira mão para os seus leitores o que aconteceu. A todo lugar que ele for você vai. Um verdadeiro documentário." Página 46

E é assim que ela acaba acompanhando o sargento-detetive James Sabine nas suas investigações por longas 6 semanas, e eles não vão mesmo um com a cara do outro e começam as confusões! James é antipático, mal educado e cheio de sarcasmo, vive irritado, detesta repórteres e faz de tudo para dificultar a vida da Holly, e ela não gosta dele de jeito nenhum, mesmo que ele seja lindo e seja dono de um par de olhos verdes irresistíveis.

"-Imagino que isso seja um pouco inconveniente para você, mas...-Um pouco inconveniente Ter de servir de babá a uma repórter oportunista, louca para enfiar os dentes em mim? Não, não. Isso não é nenhuma inconveniência.É UMA CHATEAÇÃO DE MERDA, ISSO SIM!" Página 52

Holly começa a escrever a sua coluna diária e foca em um ladrão de antiguidades que ela chama de Raposa. Enquanto James investiga os roubos e assaltos, Holly está sempre fazendo perguntas, enlouquecendo o pobre detetive...

"-Srta. Colshannon - diz ele pacientemente, e eu levanto as sobrancelhas esperançosa -, você saberia se eu usasse uma arma.-Como eu poderia saber que o senhor estava usando uma arma?-Porque a essa altura eu já teria atirado em você. Por favor, pare com essas perguntas ridículas." Página 114

Eu já falei que a Holly é mega desastrada e um ímã para acidentes? Pois é, não sei se você já passou pela seguinte situação: você está dentro de um ônibus lendo e tem que se segurar para não morrer de rir, bem alto, mas mesmo assim, não consegue se segurar e todo mundo começa a te olhar como se você fosse louco? Pois é, foi o que aconteceu comigo e esse livro :p

"-O que você está fazendo? - ele pergunta, sem entender nada.-Estou tentando entrar no carro - respondo de forma insolente, ainda lutando com a minha perna.-É mesmo?- ele pergunta incrédulo.-Sargento-detetive Sabine, se o senhor...- Mas no meio da frase tento mais uma vez puxar a minha perna e de repente, PUMBA, o joelho bate com toda a força na minha testa.-Meu Deus! - ele exclama, agachando-se ao meu lado.- Você está bem? - pergunta, com um sorriso no canto dos lábios.Esfrego a testa e fico pensando como consegui fazer com que uma parte do meu corpo batesse na outra." Página 77

Falando das demais personagens, adorei o Vince, fotógrafo gay que arrasa nas fotos e nos seus modelitos nada discretos e começa a cobrir alguns locais de investigação com Holly e James, e fiquei suspirando com o médico charmoso Dr. Kirkpatrick do hospital onde Holly é atendida sempre que acontece alguma coisa com ela, o que é sempre mesmo, fiquei imaginando ele no melhor estilo Derek Shepherd, do Grey's Anatomy *-*

Eu adoro esse livro e tive dificuldade para escolher os quotes, e como vocês perceberam, eu coloquei muitos, dá pra ver que a leitura é leve, os diálogos são rápidos e divertidos e dá para ler em um dia, o tipo da leitura que não te exige muito, você só precisa ler. As cenas são muito bem descritas e eu adorei esse ambiente policial, com um pouquinho de mistério e muitas gargalhadas :) Já li em algumas resenhas que as pessoas acham que não tem romance no livro, mas eu discoooordo! Tem sim! O romance ta todinho lá, nos detalhes, que vão passando desapercebidos até mesmo pelos personagens, e é tudo lindo, fiquei batendo palmas no final haha

"-Como foi?- É a minha mãe.-Terrível.-Por quê?-Você não viu?-Eu já disse que a gente não pega a transmissão daí.Sinto um alívio com o comentário. Humilhação na televisão local não é tão ruim quanto humilhação na televisão nacional.-Joguei água em cima do apresentador, eletrocutei um técnico e depois caí na gargalhada. Tudo isso num programa ao vivo." Página 177
comentários(0)comente



Adriele 24/03/2013

o livro é bom, pena que o começo eu achei meio chato, mas se você estiver disposto a esperar, ele vai tomar um rumo bem legal. o final é fofinho vale apena investir...
comentários(0)comente



Ler é liberdade 24/02/2013

Quando Holly nasceu os planetas devem ter se desentendido feio, e resolveram descontar nela, pois as coisas em sua vida não são tão agradáveis como gostaria, ela até tenta enganar o destino aqui e ali, mas no final alguma coisa tem que dar errado, o que nos diverte bastante e torna esta leitura BEM prazeirosa.

Holly é uma jornalista com a carreira inerte na coluna de óbitos e funerais de animais de estimação é bem desastrada, azarada, é super popular entre os profissionais da saúde, por viver em hospitais, contudo, na vida sentimental ela é bem sortuda, namora Ben, um lindo jogador de rugbi (pelo menos em uma área a vida é generosa né). Parece que a órbita dos planetas se ajusta e decidem recompensá-la, mas não dão colher de chá para nossa atrapalhada jornalista.

Seu Joe, seu chefe, decide presenteá-la com a coluna de reportagens policiais e que ninguém da redação quer, uma vez que policiais e jornalistas possuem diferenças irreconciliáveis profissionalmente. A partir daí a vida e a carreira de Holly decolam em uma escala ascendente para a confusão, e porque não dizer do amor.

Ao chegar na delegacia ela conhece Robin, a chefe do setor de Relações Públicas da Polícia, que a designa a acompanhar um detetive durante seis semanas, fazendo um diário em sua coluna dos casos apurados por ele. Só que como já é do nosso conhecimento que a vida de Holly sempre tem surpresas, ela irá acompanhar ninguém mais, ninguém menos que "olhos verdes", ou melhor James Sabine. Ambos se conheceram na emergência de um hospital, só que dessa vez o problema não é com ela, mas com sua amiga, que precisou de cuidados médicos numa situação bem inusitada (preservativo feminino entalado) e ela o achou bem sexy.

O início desses dois é bem complicado devido às diferenças profissionais irreconciliáveis, James faz de tudo para afastá-la de seus casos; Holly por sua vez persevera e se mantém firme em seu propósito. Durante esse período ela tem que lidar com o espião que repassa suas matérias para a concorrência, mas como estamos lidando com a Holly, isso é fichinha para ela né. Têm que desvendar quem é o Raposa (carinhosamente apelidado por ela) ladrão que rouba peças antigas em casas de pessoas ricas.

Além de ter que ajudar sua amiga na vida sentimental, aturar o mau humor de James, tentar ficar longe de confusões, mas o pior é ter que aturar a falsa noiva de James, o legítimo lobo na pele do cordeiro.

O livro só não merece mais, porque a autora deixa o romance mesmo para o final do livro, acho que ela poderia explorar mais o climão entre eles durante o livro, mas nada que desabone a estória ou a leitura que vale muito mesmo a pena.

Coloco a música da Taylor Swift You belong with me, que combina bem com James e Holly e o clipe tem uma atmosfera bem legal, adolescente, como o romance deles. Espero que gostem e não deixem de comentar.

http://www.youtube.com/watch?v=VuNIsY6JdUw

Letra e tradução

http://www.vagalume.com.br/taylor-swift/you-belong-with-me-traducao.html

Visite: www.lereliberdade.blogspot.com.br
comentários(0)comente



133 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9