A Abadia de Northanger

A Abadia de Northanger Jane Austen




Resenhas - A Abadia De Northanger


168 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Let 12/10/2019

insuportavel
comentários(0)comente



Luh Monteiro 17/07/2019

Muito amor por esse livro
Catherine Morland é a 3° filha entre 10 filhos de uma família pobre, não tinha aspirações em conhecer outro lugar a não ser a região em que morava, mas um convite inesperado em acompanhar sua vizinha rica a Bath mudou suas expectivas. Ao entrar no mundo dos bailes e teatros, ela conhece uma vida nada parecida com a sua. Ao ser convidada a visitar a família Tilney na Abadia de Northanger, ela sente que está entrando em uma aventura parecida com seu suspense favorito, e uma alegria de estar mais perto de seu do dono de seu coração.
.
📍 Sabe quando vc descobre uma nova paixão? Eu descobri a minha por clássicos e por Jane Austen.
.
Falando sobre o livro, o mesmo foi escrito em 1803, mas publicado apenas em 1816, nem a propria autora entendeu o pq o livro foi comprado na época, mas não foi publicado.
.
Jane nos trás uma história que nos trás desigualdade social, amores não correspondidos, falsas amizades e pré julgamento de pessoas.
Durante a leitura senti raiva de personagens secundários e de como a Catherine se deixava persuadir por elas, e o legal é como você vê o amadurecimento da mesma durante a leitura, imatura e com uma imaginação fora do comum, ela vai crescendo com a circunstâncias que ocorre durante a história. E o mais legal é o amor entre Henry e Catherine que no início e singelo mas que supera tudo.
.
O mais legal de ler clássicos é o conhecimento que ele nos trás de como a sociedade agia na época, e esse livro nos mostra como as pessoas eram vaidosas, de como gostavam de falar de si próprias e não querer ouvir o outro tem a dizer (talvez isso não tenha mudado muito)🤷‍♀️
.
Jane já está ganhando um cantinho especial na minha estante e a indicação é para aqueles que gostam de romances apaixonantes 💟

site: https://www.instagram.com/p/B0BMVvFjd7B/
comentários(0)comente



Eliane Maria 12/07/2019

O que achei do romance
Romance muito chato. Narrativa péssima.
comentários(0)comente



Ale 30/06/2019

"A Abadia de Northanger" no blog Estante da Ale
O livro foi escrito em 1803, porém sua publicação foi apenas 13 anos depois. Ninguém sabe o verdadeiro motivo desse longo intervalo, já que um livreiro chegou a adquirir os direitos para publicação logo após a conclusão do texto, mas a obra só obteve o devido reconhecimento após a morte de Jane.

Como premissa central, temos Catherine Morland, uma garota que vai para Bath, uma cidade cheia de bailes e alta sociedade a convite do Sr. e Sra. Allen, amigos de seus pais. Lá, ela conhece Isabella e John Thrope, dois irmãos que se tornam próximos a ela. Isabella por uma amizade e John por um interesse amoroso, só que Catherine não quer nada com ele, seu verdadeiro amor é Henry Tilney. Vale dizer que a ideia original seria satirizar os livros góticos da época, tanto que a protagonista tem o hábito de ler muito e diversas vezes imagina sua vida como as das obras que lê tão avidamente.

E foi exatamente essa paixão pela leitura que me fez gostar da Catherine. Ela é inteligente, sagaz, divertida... Sua criatividade é o que torna a obra mais dinâmica, pois, há uma jovialidade, uma descontração na protagonista que não é típica da autora. E por mais que isso tenha sido positivo, confesso para vocês que a premissa me parece mais atrativa do que realmente nos foi apresentado. Considero a obra mais animada da Jane e com mais potencial, só que novamente a escrita arrastada não deu muito certo comigo.

O diferente aqui, é que a narração em terceira pessoa em diversos momentos 'quebra a quarta parede'. Nos sentimos inseridos na história. Isso anima, mas não se torna suficiente para empolgar a leitura até o final. Ou melhor dizendo, no início. Pois o começo da obra é bem mais arrastado, só melhor quando Catherine chega na Abadia a convite de Henry e Eleanor, aí sim as coisas ficam mais rápidas. Talvez a criatividade da personagem seja o motivo da agilidade, afinal, ela sempre acredita que seus romances podem vir a se realizar naquele ambiente propício e o leitor consegue até mesmo dar algumas risadas, rs.

Ah! Um dos pontos que queria destacar é logo no início quando a autora escreve um trecho defendendo a literatura escrita por mulheres, já que naquela época era muito comum a utilização de pseudônimos apenas para não haver o machismo contra as livros. Ou seja, Jane Austen não tinha medo de ser polêmica e colocar ideais feministas, mesmo não fazendo ideia da importância que isso teria.

site: http://estante-da-ale.blogspot.com/2019/06/livro-abadia-de-northanger.html
comentários(0)comente



Hester 09/06/2019

Bem ruinzinho! Esperava mais para um Jane Austen, mesmo sendo um dos primeiros livros da autora.
comentários(0)comente



Lumi 22/05/2019

Segundo livro que leio da Austen e achei melhor que Emma. A protagonista possui um carisma convincente apesar de cometer alguns atos "bobos" devido a sua jovialidade - como também acontece em Emma, mas por razões diferentes.
O meio do livro foi muuuito difícil pra eu conseguir absorver a história, tive de largar por alguns dias porque era bem monótono. Prosseguindo: tem o final corrido mas satisfatório, mostrando que o Coronel Tilney é um personagem tão interesseiro quanto os irmãos Thorpe que até então eu considerava como os "vilões" da história, formando agora um trio. Apesar de a própria autora questionar no final se esse fato não acabou intensificando a relação entre os protagonistas por causa do empecilho que o dito cujo criou - que ajudando ou não, na minha opinião, ainda continua sendo vilanesco, haha.

É um bom livro que tem seus atos e baixos, mas recomendo!
comentários(0)comente



José Frota 18/05/2019

Algumas partes bem cômicas
Adorei ler este livro. Gosto muito da história e da influência de "os mistérios de Udolpho" na trama (inclusive comprei esse livro e está na minha lista). Em algumas partes me veio vontade de rir. Recomendo muito .
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



cadalivroqueleio 08/05/2019

@cadalivroqueleio
Nessa obra, a autora conversa diretamente com o leitor, tornando leitura muito agradável e descomplicada. Já no 2º capítulo temos um relance de algumas coisas que irão acontecer à Catherine, mas nada que afete a experiencia da leitura. A rotina da personagem em Bath é basicamente de bailes, passeios, teatro… alguns trechos que descreviam esses episódios foram entediantes por serem repetitivos e extensos, mas foram importantes pra contextualizar a importância que esses eventos tinham pra uma jovem solteira.

Foi em um desses bailes que Catherine conheceu Isabella Thorpe, sua primeira amiga na cidade. Passavam horas juntas conversando, divertindo-se e lendo romances góticos. É nesse ponto que Jane Austen defende os livros de romance, pontuando o preconceito sobre esse gênero literário que é tratado com desdém até mesmo por quem o aprecia.

Catherine conhece também a família Tilney. Apaixona-se por Henry, o filho mais novo e torna-se amiga de Eleanor, uma jovem com temperamento totalmente diferente de Isabella. É a convite dos Tilney que Catherine irá conhecer a Abadia de Northanger, propriedade da família.

Não considerei um romance óbvio, muito pelo contrário. Achei que faltaram muitas das características que o compõe. Só pesquisando depois entendi o porquê. O livro é uma crítica social e Jane Austen usou das características de seus personagens para demonstrar os excessos dos romances góticos, que ao seu ver beiravam o ridículo. Isso fica claro na própria Catherine, que mesmo sedo chamada de heroína, é uma jovem no mínimo tapada. 🤭 Ou também em John Thorpe, irmão de Isabella, que é um jovem cansativo, inconveniente e arrogante, mesmo se achando um exímio conquistador.

Apesar de ter gostado do livro no geral, achei o final meio corrido e senti que faltava algo. Talvez mais detalhes sobre a conclusão de alguns personagens, mas vi que é um costume da autora fazer isso.

site: https://www.instagram.com/p/Bw5Pna4AYW3/
comentários(0)comente



Carine Campos 20/04/2019

Escrita maravilhosa, história sem graça
A história em si não me agradou muito, achei pouco interessante e até arrastada. Porém, a escrita, as observações da autora sobre os romances em geral e a construção de uma protagonista que foge dos padrões da época -sem contar a sua curiosidade e sensibilidade- são pontos muito positivos do livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cíntia Mateus 30/03/2019

Romance leve e bem humorado!
Gostei muito de ler A Abadia de Northanger. Nesse romance, a própria Jane Austen narra a história e conversa diretamente com o leitor. O enredo se desenvolve lentamente, mas isso não me incomodou. Achei a escrita leve, bem-humorada e fluida.

A protagonista, Catherine Morland, é apresentada como uma heroína ingênua que dificilmente enxerga a malícia das pessoas ao seu redor, mas que também é uma leitora voraz de romances góticos que alimentam sua imaginação fantasiosa.

A leitura nos faz compreender um pouco dos costumes e hábitos da época, como os bailes e passeios diários dos personagens. Assim como retrata uma sociedade com todo tipo de gente, desde as mais honradas às mais falsas e oportunistas.

Outro ponto interessante é como a autora levantou questões em relação ao preconceito literário já existente naquela época e que ainda hoje acontece.

E este livro, como um bom romance de Jane Austen, não poderia deixar de ter um final feliz. Simplesmente amei!
comentários(0)comente



Suka 20/03/2019

Nesse livro da Jane Austen vi uma escrita um pouco diferente dos demais livros dela que já li.
Dessa vez ela trata sua personagem como uma heroína e sempre enfatiza a falta de beleza física dela e de sua família.

Conheceremos dessa vez Catherine Morland, uma jovem simpática, não muito bela fisicamente, porém com uma beleza interior magnífica, apreciadora de romances góticos, possuidora de uma grande imaginação, mas ao mesmo tempo muito inocente e não compreende bem as entrelinhas do que lhe é dito.

Ela será convidada pela Sra. Allen a ir com ela e o marido passar algumas semanas em Bath, o que a deixa extremamente feliz.

Chegando lá a Sra. Allen não tem amigos e suas lamentações deixa Catherine meio frustrada, até que um dia elas cruzam com a Sra. Thorpe, colega de escola da Sra. Allen e Catherine acaba se tornando amiga de Isabelle Thorpe, por coincidência seus irmãos são melhores amigos.

Além deles ela também conhecerá a família Tilney e se apaixonará pelo filho mais novo, Henry Tilney e se tornará amiga da irmã dele, Eleanor, uma jovem discreta, diferentemente de Isabelle e Catherine será convidada pelos Tilney a passar um tempo na casa deles, na Abadia de Northanger. É a partir dessa viagem que ela conhecerá de fato a natureza humana.

É um livro onde a inocência não vê a maldade no outro, diferente das outras leituras, iremos ver a personagem ser inserida na sociedade e temos uma resolução rápida da história em poucas páginas, mas apesar disso é uma leitura que flui bem.
Um outro ponto bem interessante é a citação dos romances góticos que me deixou bem curiosa em lê-los.

site: http://www.suka-p.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Debora 19/03/2019

Decepcionante
É um típico romance de Jane Austen. A trama até que começa interessante, mas o desfecho deixa muito a desejar. O final é apressado e acabamos sentido a falta de um final adequado pra cada personagem. Decepcionante. Sem dúvidas o que menos gostei até agora das obras de Jane Austen.
comentários(0)comente



Mey 18/03/2019

"A Abadia de Northanger" era o único romance da Jane Austen que eu ainda não tinha lido, mas mesmo sendo o último da fila, esse livro ganhou um cantinho especial no meu coração, porque ele é simplesmente incrível.

O livro já em seu primeiro parágrafo é bem diferente dos demais livros da autora, aqui ela rompe a quarta parede e dialoga com seu leitor. Nessa conversa ela vai apresentar sua heroína, Catherine, que não tem nada de mais, que vive no interior e um dia vai passar uma temporada em Bath, onde diversas coisas acontecem na vida dela.

Catherine é uma leitora voraz e seu gênero literário favorito são os romances góticos, e Jane Austen vai utilizar disso para fazer uma paródia dessas histórias. A protagonista acredita que vai viver os mistérios de seus livros na vida real, mas na verdade essa paixão pode lhe trazer problemas.

O livro é divertido, mas não deixa de ser um romance, a mocinha é cobiçada por dois rapazes, completamente diferentes um do outro. James gosta de contar vantagem, fala demais, é egoísta e muitas vezes inconveniente, enquanto Henry, é um jovem atencioso, divertido e cavalheiro. E esse "triângulo" amoroso também pode trazer problemas a Catherine.

Adorei "A Abadia de Northanger" que tem ainda um quê de Jane Austen, mas é um livro bem diferente, divertido, ácido e encantador. Com certeza vai entrar para o hall de melhores leituras do ano.

site: http://agoraqueeusoucritica.blogspot.com/2019/03/resenha-abadia-de-northanger.html
comentários(0)comente



168 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |