Atômica - A Cidade Mais Fria

Atômica - A Cidade Mais Fria




Resenhas - Atômica: a cidade mais fria


44 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Nathy @peculiareslivros 13/02/2020

Muito boa a HQ
Resenha completa no Instagram @peculiareslivros


Essa é a primeira HQ propriamente dita que eu leio, mas devo dizer que estou muito mais acostumada aos gibis. A falta de expressões nas pessoas acabou me incomodando um pouco. Eu já havia assistido ao filme logo que lançou, então não lembrava direito, mas ainda assim não achei o enredo tão eletrizante quanto poderia ter sido se fosse um livro bem escrito, ao invés de HQ. Mas, no geral, achei uma boa obra e com acontecimentos, no geral, surpreendentes e intrigantes.
comentários(0)comente



Diego Araujo 22/05/2020

“É humilde, mas a ambição é maior do que as aparências”
Em tempos finais da Guerra Fria, Berlim estava prestes a derrubar o muro e unir de novo os dois lados da Alemanha. O episódio é o desfecho da crise nacional a repercutir em vários países, cujos agentes conspiravam ali. O mundo todo esteve na Berlim lotada de espiões, traições, deserções; tudo acontecendo em cenário gélido. Atômica: A Cidade Mais Fria é a graphic novel a ilustrar esse cenário de espionagem. Criado pelo escritor Antony Johnston e ilustrador Sam Hart em 2012, foi publicado no Brasil em 2017 pela editora DarkSide sob a tradução de Érico Assis com a ajuda de Augusto Paim quanto aos trechos em alemão.

“Mentiras, segredos, mais mentiras… nossa vida, afinal”

Lorraine Broughton esclarece os acontecimentos de sua missão em Berlim aos superiores da MI6 ― agência de inteligência britânica. A HQ alterna entre esse interrogatório e a história ocorrida enquanto ela esteve lá, investigando sobre a morte do colega espião após ele listar todos os espiões presentes em Berlim. Assim Lorraine atua como a advogada britânica Lloyd, tendo David Perceval seu principal contato na cidade Alemã, além de forjar contatos próprios, tudo a favor da missão.

“De modo algum. Estamos na Berlim moderna, não no velho oeste”

O mais importante a falar sobre o enredo desta HQ é de jamais subestimar a inteligência do leitor. Possui a única preocupação de narrar a história, sem explorar o contexto político, explica nada ao leitor durante a leitura. É ideal entender o contexto histórico tratado na HQ ao aproveitar melhor esta história, caso conheça pouco da Guerra Fria e da situação em Berlim antes da queda do muro. Tal conhecimento pode tornar um empecilho inicial, por outro lado recompensa o leitor já ciente do contexto pela narrativa objetiva, mostrando apenas o essencial na investigação de Lorraine. A edição da DarkSide explicou alguns termos usados na história na seção de traduções das falas em alemão no final do livro, atitude capaz de facilitar um pouco a compreensão.

Tratando de espionagem e conspiração, espere acompanhar o enredo cheio de mistérios e reviravoltas ― também há cenas de ação. A protagonista visita Berlim pela primeira vez, mal sabendo falar alemão, e as tentativas de ela habituar ao lugar favorece a apresentação dos demais personagens, mostra as primeiras pistas enquanto ela traça o plano em busca de novas, essas discutidas na cena de interrogatório. Em outras palavras, há diversos elementos apreciados nas ficções policiais. É preciso ficar atento às reviravoltas até o final, pois cada virada molda o enredo, só no fim revela sobre o que trata de fato, e assim motiva o leitor a relembrar as cenas com tudo esclarecido para vislumbrar a história sem as camadas de mistério.

Atômica: A Cidade Mais Fria tem enredo maduro no sentido de satisfazer leitores acostumados a ficções policiais, portanto é HQ de nicho, sendo difícil agradar alguém fora deste perfil ou leitores indiferentes ao contexto histórico apresentado. Aproveite as reviravoltas desta espionagem onde o mundo todo está em Berlim, cada representante com as respectivas intenções nem sempre correspondentes ao país.

site: https://xpliterario.com.br/xp-leitura/atomica-graphic-novel-sobre-a-guerra-fria/
comentários(0)comente



Raí 13/04/2020

História cativante e final satisfatório
comentários(0)comente



Gaby 16/02/2020

Instigante
A história possui umas reviravoltas muito loucas, eu amei demais!
Mateus com h 22/03/2020minha estante
E o filme então?! Bom demais


Gaby 23/03/2020minha estante
Não sabia que tinha filme, vou assistir!


Mateus com h 23/03/2020minha estante
Atomic blondie chama




Lari 15/02/2020

História de espionagem incrível, com uma reviravolta bem interessante, mas fiquei um pouco perdida com os personagens, talvez porque não esteja acostumada a ler HQ's...
comentários(0)comente



Ghy 26/04/2020

Atômica
Uma das hqs mais bem feitas que já li.
Desenhos bem feitos/elaborados, assim como o texto.
Nela você é transportada para uma Berlim divida pelo muro que está prestes a cair.
Espiões de todos os lados, desertores... Ou seja, aquela grande paranóia e desconfiança clássica da Guerra Fria.
comentários(0)comente



Tiago Butarelli 30/01/2020

Atômica, a cidade mais fria, criado e escrito por Antony Johnston e ilustrado por Sam Hart, 176 páginas, Darkside, 2017. Título original: The coldest city.
--------------------------------------
A espiã Lorraine Broughton é enviada a Berlim em 1989, com o objetivo de encontrar uma lista com todos os nomes de espiões que atuam na cidade. Com o muro (de Berlim) prestes a cair, ela acaba encontra no caminho um levante popular, contra-espionagem, deserções que não dão certo e assassinos secretos.
---------------------------------------
Uma graphic novel em preto e branco, com desenhos que beiram o rústico, fria como o título. O enredo deve ser lido com uma caderneta de anotações ao lado (dica minha), para ir anotando nomes de personagens e suas funções e ações. O fato do desenho ser rústico confunde a identificação dos personagens.
Há uma reviravolta nas últimas páginas que faz a HQ valer a pena!
----------------------------------------
comentários(0)comente



Alice 12/09/2020

Me incomodou um pouco ter que ficar indo até o final para buscar pela tradução de várias partes da HQ que vinham em alemão (quase paginas inteiras de diálogo). A história em si não me prendeu tanto, mas gostei do final.
comentários(0)comente



Bárbara Barbalho 22/05/2020

Mais realista que o esperado
Quando vi o filme eu fiquei louca, um dos melhores filmes que ja vi na vida e acredito não ser tão falado quanto deveria. Então eu quis muito ler esse quadrinho e acredito que devido a alta espectativa me frustrei um pouco. Não é colorido como no filme, tem um tom sombrio e de uma investigação mais realista sem tantas reviravoltas (apesar de ainda ter). Ainda assim me diverti bastante lendo. E para futuros leitores, as traduções das falas em alemão estão no final do livro.
comentários(0)comente



Juba 03/08/2020

De início me perdi um pouco no tempo da Graphic Novel até entender como funcionava o presente e o passado nela. Depois de prestar atenção nisso, a leitura fluiu muito bem. A arte é simples, mas interessante.
comentários(0)comente



Caroline 25/03/2020

Gente!!
Dar início confesso ter ficado com um pouco perdida por causa dos termos (até a metade, por que eu não tinha visto que havia um "dicionário" no final), mas depois que peguei o embalo, gente do céu...Me surpreendeu, e fiquei super convencida com a personagem
Bianca Gonçalves 25/03/2020minha estante
Ótimo saber que tem um dicionário kkkkkkkk




Larissa.Melo 23/02/2020

Uma HQ bem ?blé?, nada de muito extraordinário.
comentários(0)comente



Jhess 04/06/2020

Atômica: me deixou atônita
Atomica: A Cidade Mais Fria, se passa no ano de 1989, entre Londres e Berlim e gira em torno de assassinato do parceiro do espião David Percival.
A morte não importa muita para a organização da qual Lorraine Broughton faz parte, o que eles realmente desejam, é a suposta lista com o nome de todos os agentes infiltrados de sua organização e de outras agências secretas do mundo.
Então Lorraine é designada para uma uma missão em Berlim, com objetivo de localizar a lista o quanto antes, inserida no cenário da Alemanha, que está com seu muro prestes a cair e com ele a União Soviética e claro não podemos esquecer do velho preconceito e o machismo que ficam em evidência a todo momento.
O que será de Lorraine Broughton nessa missão?
Essa foi a minha primeira HQ da darksidebooks e amei. Os traços de cada cena, a questão das cores preto e branco e os detalhes da capa me deixaram apaixonada! Uma leitura rápida, envolvente, cheia de mistério e nem preciso falar do contexto histórico com a tensão da queda do muro de Berlim.
comentários(0)comente



May 14/05/2020

Leitura para passar o tempo
INVESTIGADORA GIRL POWER

De imediato uma coisa interessante que reparamos é que a personagem principal é uma mulher que além dos perigos de sua profissão, precisa enfrentar a misoginia direcionada à ela pelos colegas de profissão. Ela é uma personagem forte que não deixa barato as gracinhas dos companheiras e revida com sarcasmo. 

TRAÇOS QUE CONFUNDEM 

Apesar de a história ser interessante e prender a gente na investigação, o fato de ter traços mais simples, sem muitos detalhes e ser preto e branco, acaba confundindo um pouco o leitor, principalmente no início da história, depois os olhos se acostumam melhor.

DETALHES NÃO NECESSÁRIOS 

Outra coisa que faz a leitura ser um pouquinho complicada é o fato de em muitos momentos os personagens falarem em alemão. No final da HQ tem uma parte onde ficam as traduções das falas deles, mas mesmo assim o leitor tem que ficar indo até o final ver a tradução sempre, é um detalhe que poderia não existir, mas por outro lado acaba deixando a leitura maia imersiva.

Existe uma adaptação dessa história, que foi lançada em 2017
comentários(0)comente



Laura 28/04/2020

É legal ler esse quadrinho depois de ver o filme porque honestamente, antes de ver o filme eu estava super confusa com as personagens e o tipo de ilustração.
comentários(0)comente



44 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3