Auto da Compadecida

Auto da Compadecida Ariano Suassuna




Resenhas - Auto Da Compadecida


214 encontrados | exibindo 76 a 91
6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 |


Helder 30/10/2016

Fui pescado por este livro
Pelas expressões escritas e pelo contexto, pude viajar no meu Nordeste. Por diversas vezes me peguei rindo, imaginando as cenas, como por exemplo as trapaças de João Grilo para sair dos seus apuros, mas se metendo em outros. Recomendo a leitura. Não tem aperreio!
comentários(0)comente



Geovane 20/10/2016

Não sei só sei que foi assim!
Pois é, eu, na inocência de minha juventude, aos 11 anos por ai, assisto o filme, e decido ler o livro. Fiquei encantado com o enredo, admirado com as histórias sem sentido do Chicó, as maluquices inventadas de João Grilo, com a ganância dos membros da igreja, com a safadeza da mulher do padeiro, e com a malvadeza do severino. Lembrando ainda de todos os fatos ocorridos assim que os personagens partem desta para outra, aquilo que nossos pais nos ensinam desde criança sendo mostrado de uma forma irreverente. No decorrer da minha juventude lembrava do quanto essa história me marcou. Agora 10 anos depois, releio o livro, e percebo o quanto Suassuna foi inteligente ao criar o Auto da Compadecida. Um clássico! Suassuna nos faz uma crítica á ganância, as consequências da mentira, a pobreza do nordeste, a dominação exercida pelos que possuem mais "poder", entre outras... Esse livro continua na lista dos melhores livros que já li, e acaba com aquele gostinho de quero mais, devorei ele em poucas horas. E porque me apaixonei por essa linda história? não sei, só sei que foi assim!


Lorena Braga 16/10/2016

Hilário
O livro consegue ser muito engraçado e ao mesmo tempo com uma leitura fácil e divertida. Ariano conseguiu trazer para o leitor a sensação de como se nós estivéssemos assistindo aquela peça de teatro ao vivo. Maravilhoso.
comentários(0)comente



Carolina 05/09/2016

Resenha pelo blog Arsenal de Ideias
Eu li essa obra meio que obrigada por causa da faculdade, e foi uma surpresa muito agradável!

A leitura é muito gostosa e divertida, conhecemos João Grilo e seu amigo Chicó, que estão indo atrás do Padre da cidade para pedir para ele abençoar o cachorro do padeiro, mas é claro que nada para eles é fácil e tudo vira uma grande confusão. A história é muito engraçado por causa desses dois, além de outros personagens muito divertidos que também aparecem no decorrer da trama.

Se vocês já assistiram ao filme e gostaram, leiam o livro pois ele é infinitamente melhor. Já é até um clichê falar isso atualmente mas é que no filme acrescentaram várias coisas e personagens desnecessários para aumentar o tempo da obra e ficou um pouco maçante. Só achei legal para imaginar melhor os personagens, já que as atuações então incríveis.

O livro também trata de assuntos cotidianos até nos dias de hoje, como adultério, religião, cobiça etc. e no final traz uma mensagem muito bonita sobre perdão e fé.

Recomendo este livro para todos, para conhecerem melhor a cultura nordestina, para perderem um pouco deste preconceito ridículo que as pessoas têm de obras brasileiras, porque são simplesmente maravilhosas! Me arrependo muito de não começar a prestigiar essas obras mais cedo, mas agora estou correndo atrás do tempo perdido rs.

site: https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/2016/09/05/resenha-26-o-auto-da-compadecida-ariano-suassuna/
comentários(0)comente



Caio Arruda 04/09/2016

Apenas, Perfeito!
quando li esse livro, me senti no sertão nordestino. Um livro muito bom,com uma história muito comovente e muito bem escrita. Já li umas cinco vezes e minha opinião só melhora cada vez que eu leio. Simplesmente perfeito!
comentários(0)comente



Phelipe Guilherme Maciel 01/09/2016

A Grande Obra do Teatro Nacional. Desculpe, Nelson Rodrigues...
A grande obra do teatro nacional. Este livro é o ponto alto da cultura nordestina mais simples, do povo sofrido sertanejo. A obra é bem diferente da versão que todos conhecem da versão televisionada estrelado por Matheus Nachtergaele, Selton Mello e Fernanda Montenegro. Na versão do cinema, além de O Auto da Compadecida, trechos de outros livros do grande Ariano Suassuna foram incorporados, como o livro "O Santo e a Porca" e "Torturas de um Coração".
Ariano bebeu diretamente na fonte das crendices populares e da literatura de cordel para fazer O Auto da Compadecida. O Gato que descome dinheiro, o julgamento no céu, entre outros célebres momentos da peça, são já histórias muito antigas do povo nordestino.

Esse livro dá para ser lido em 1 dia apenas, mas a mágica que deve é retirada, dura para sempre. Hoje me sinto muito mais brasileiro, e um pouco nordestino, pois este livro é puro orgulho.

Ariano Suassuna, você foi o mais porreta dos porretas.


Mayda Ribeiro 26/08/2016

Auto da Compadecida
Muito bom
comentários(0)comente



Marco 16/08/2016

não sei, só sei que foi assim.
comentários(0)comente



Lari 12/08/2016

Muito bom! :)
Esse livro é muito divertido e bem escrito e nos faz refletir sobre preconceitos e sobre como todos nós temos que dar mais valor ao próximo, sendo rico, preto, branco, pobre ou "um amarelo muito safado". Adorei o João Grilo, ele é muito legal! :)
comentários(0)comente



Jeff Rodrigues 18/07/2016

Cabra esperto!
Chicó e João Grilo vivem aventuras criadas pelos próprios, é como uma necessidade de se meter em situações difíceis de sair, tão bom quanto engraçado.
comentários(0)comente



Gabriel.Nascimento 22/05/2016

resenha:Auto da compadecida-Ariano Suassuna
Quando comecei a ler o livro era meio que chato,mas depois fui me aprofundando e percebe que era um livro ótimo de se ler.
O livro é bem engraçado,divertido,empolgante,comediante e tenebroso.
A obra chama a atenção do leitor com as falas e a capa do livro, a obra de Ariano mostra muito a miséria,a ganancia,o adultério, e a amizade, mas não só com Chico e João Grilo,mas também entre o Padre e o Bispo,o cangaceiro e seu parceiro.
Quando os cangaceiros invadem a cidade é ai que tudo começa. O Padre,o Bispo, o Padeiro sua mulher, Severino(cangaceiro) e João,onde todos eles serão julgados. Depois que todos são julgados,João voltar para a terra e o seu amigo Chicó não acreditava,foi uma parte engraçada quando ele tentar fazer Chicó acreditar. Mas depois ele acreditar e eles voltam a serem amigos.
Auto da compadecida é um livro que,que todos podem ler e refletir sobre a vida,a miséria,a esperteza e a pobreza. É um livro divertido que retrata a amizade de João Grilo e Chicó que são pessoas humildes que usam a esperteza e a criatividade para o dia ficar melhor e divertido.
comentários(0)comente



Jéssica Santos 22/04/2016

O Auto da Compadecida foi escrito em 1955, em formato de teatro brasileiro, se passa no nordeste e é cheia de regionalismos. A história tem como personagem principal João Grilo e Chicó, pobres, que dão duro para ter o que comer, vestir, enfim, viver. Chicó adora uma mentirinha e João é craque na arte de improvisar. A peça critica o racismo e a valorização de pessoas ricas, mesmo que de forma sutil, atrelado ao bom humor
comentários(0)comente



Carmem.Toledo 20/04/2016

Simplicidade e inteligência
Esta é uma das mais singelas e, simultaneamente, críticas obras dramatúrgicas brasileiras. O humor sem igual de Ariano Suassuna conduz o leitor/espectador a questionamentos sociais, políticos e religiosos, através de uma arma invencível: a simplicidade.
comentários(0)comente



214 encontrados | exibindo 76 a 91
6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 |