Julieta

Julieta Anne Fortier




Resenhas - Julieta


261 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


karine 14/11/2017

Cinco estrelas é pouco.
Nem sei o que dizer. Foi a primeira vez que a história de Romeu e Julieta realmente me tocou. Cinco estrelas com excelência. Terminamos o livro com o estranho sentimento de que não é apenas um livro, mas um história real, com pessoas reais. Siena já é um lugar mágico por si só, mas a autora humanizou a História do lugar de forma brilhante. Realmente amei. Lista dos favoritos!
comentários(0)comente



Maria Clara 11/11/2017

O mundo conhece a história de Romeu e Julieta, os amantes imortalizados por Shakespeare que, graças à inimizade entre suas famílias, encontram um trágico fim enquanto lutam por seu amor. No romance "Julieta", Anne Fortier oferece uma nova versão à história, quando a protagonista Julie Jacobs descobre que é herdeira da heroína shakespeariana.

Com a morte da tia que a criou, Julie descobre um segredo de família. Seu nome verdadeiro é Giulietta e, de acordo com pesquisas de seus pais, ela e sua irmã Janice - na verdade, Gianozza - são descendentes da dama Giulietta Tolomei, que vivera em Siena em 1340. A protagonista, então, viada à Itália em busca de uma herança misteriosa.

Julie descobre, em Siena, que a verdadeira briga não era travada entre Capuletos e Montéquios, mas entre as famílias Tolomei e Salimbeni. Quando a jovem Giulietta foi para a cidade morar com seu tio, sua beleza encantou o sanguinário Salimbeni, que decidiu se casar com ela e ameaçou os Tolomei caso o matrimônio fosse negado. O problema é que a moça já estava apaixonada por Romeo Marescotti, desencadeando o enredo que, nas mãos do Bardo, ganharia fama internacional.

Na Itália, Julie descobre esta nova versão da história. Ela também encontra registros da pesquisa de sua mãe sobre a genealogia da família e conhece pessoas como a rica Eva Maria Salimbeni, o pintor Maestro Lippi e o policial Alessandro Santini. Ao mesmo tempo que persegue seus mistérios familiares, a protagonista precisa decidir quem merece sua confiança e seu amor.

Com capítulos que alternam a narrativa contemporânea aos acontecimentos de 1340, "Julieta" é um livro leve. Alguns pontos do enredo parecem apressados e, várias vezes, forçados - os moradores atuais de Siena parecem determinados a viver unicamente segundo o nome de suas famílias, como se estivessem destinados a repetir a história de seus antepassados. Mesmo assim, é um livro agradável para quem deseja preencher o tempo entre leituras mais densas.

site: http://resgatedeideias.blogspot.com.br/2017/04/resenha-julieta.html
comentários(0)comente



Marcelo 25/10/2017

Me surpreendeu!!
O livro realmente me surpreendeu. No começo estava meio receoso em ler pensando ser mais um daqueles romances piegas e sem graça mas não.. muito pelo contrario!! É um livro com bastante aventura, com romance, suspense e até alguns pontos engraçados!!

Muito bom e muito bem escrito, não deixou nenhum ponto sem nó!!

Na contra-capa diz que é o Código Da Vinci com um toque feminino e é mesmo... aventura do começo ao fim!!

Eu recomendo para quem gosta de ação e suspense!!!
comentários(0)comente



Amora 30/09/2017

Foi num dia que a luz não veio que me teletransportei para Itália
Esse romance que envolve a trama de Romeu e Julieta com mistura de atualidade...é apaixonante...me senti andando pelas vielas da cidade...senti o aroma..e no fim do dia já tinha lido o livro inteiro e me apaixonado...e me transbordando de emoção!
comentários(0)comente



Mah 07/09/2017

Julieta
.
É uma obra instigante, repleta de romance, suspense e reviravoltas. Julieta é um livro de Anne Fortier, que nos leva a uma deliciosa viagem a duas cidades de Siena: a de 1340 e a de hoje. É a história de uma lenda de mais de 600 anos que atravessou os séculos e foi imortalizada por Shakespeare. Mas é também a história de uma mulher moderna, que descobre suas origens, sua identidade e um sentimento devastador e completamente novo para ela : o amor.
.
PS: O livro é uma releitura de uma das histórias mais belas feitas por Shakespeare. Uma história cheia de segredos e mistérios que prende da primeira a última página.
comentários(0)comente



Michele.Acquafreda 15/07/2017

Que gracinha de livro! Adorei!
Sempre bom poder relembrar, reviver, refletir e reconstruir a história Shakespeariana mais misteriosa e profunda... Julieta! Milhares de Julietas por aí...
Cada uma a sua maneira de ser, mas todas com um ponto a ser desvendado e muitos que jamais serão revelados.
Meus livros, meus amigos...
Próximo livro, por favor!
comentários(0)comente



Joana 24/05/2017

Meu deus
O que dizer desse livro... Acho que o sentimento que define como me senti foi surpresa. Ele possui um inicio muito lento, pra ser sincera estava quase desistindo dele mas acabei continuando e me surpreendi bastante com o que li. Tenho que dizer que as confissões e descobrimentos no final do livro foram incríveis mas o final em si eu não gostei muito, achei bem previsível mas deve ser pelo pique pra algo arrebatador, hahah. Pensei que por se tratar de Romeu e Julieta, fosse mais do mesmo mas a história é muito diferente. A heroína não me agradou em certos pontos (que não irei comentar devido spoilers) mas em compensação a Janice foi maravilhosa. Enfim, ao julgar pela capa o livro pode passar batido mas tem uma boa história
comentários(0)comente



Lorena 08/05/2017

Uma boa surpresa.
A primeira metade deste livro foi bem lenta. Quase o abandonei, só não aconteceu por eu ter recebido um incentivo para continuar, pois a história melhoraria.
Umas dez páginas depois, eis que a história começa a dar reviravoltas uma atrás da outra e pega ritmo.

O livro é uma releitura do clássico Romeu e Julieta, com um acréscimo de aventura e ação, alternando passado e presente que se entrelaçam regados a amor e maldição. (Particularmente prefiro este conto apresentado pela autora do que o de Shakespeare. Menos meloso... rs)

Recomendo a leitura, e que cheguem até o fim do livro. Para mim, pelo menos valeu à pena.
Kath 08/05/2017minha estante
É um bom livro. Também prefiro essa versão, embora alguns monólogos da obra original me deixem bobona rsrsrs. Fico feliz que tenha gostado, curti muito a leitura apesar do ritmo inicial meio chatinho. Vale a pena ler. Abração!


Lorena 09/05/2017minha estante
É sim rs. O que me surpreendeu mais foi o frei... não esperava por aquilo rs.
Bjo




Carissinha 29/04/2017

Sou uma grande fã de Shakespeare, e como tal, já li Romeu e Julieta. Gosto da obra, mas confesso que passa longe de ser minha favorita do Bardo. Ainda assim, sempre que fico sabendo de uma releitura, adaptação ou algum livro levemente inspirado na história, faço questão de ler. Foi o que aconteceu com Julieta. Fazia tempo que queria ler o livro por saber que tinha relação com a história do dramaturgo inglês, e após ter contato com a narrativa criada pela Anne Fortier, percebi que deveria ter lido há mais tempo.

Julieta conta a história de Julie Jacobs, uma jovem que nasceu em Siena, mas que após perder os pais, mudou-se para os Estados Unidos junto com sua irmã gêmea, sendo ambas criadas por sua tia Rose. Quando a tia das irmãs morre, deixa a casa para Janice, a irmã de Juliet, e para a jovem deixa apenas uma carta dizendo que ela precisa ir para Siena e que lá um tesouro a espera. Ao chegar a Siena uma aventura começa. Ela começa a conhecer mais de sua linhagem, que havia sido escondida dela, e passa a tentar descobrir mais e mais. E quanto mais ela descobre, mais perigo ela corre, porque tem gente poderosa interessada no passado dela e de sua família.

Mesclando presente e passado, Anne Fortier brinda o leitor com uma trama bem desenvolvida e que faz uso de realidade e da fantasia, criando uma história verossímil e muito agradável. A narrativa é inteligente e segue de uma maneira que me agradou muito, mas apesar de não ser uma linguagem difícil, não é simples como a de um YA. A cada mudança de capítulo um gancho novo que prende o leitor até o final do livro.

Os personagens são interessantes e bem construídos; o romance é crível e não é piegas, o que me agrada muito, já que romance açucarado demais não é muito a minha praia; e a maneira como ela insere Shakespeare, sua obra e a lenda que deu origem a Romeu e Julieta, é muito bem feita.

Já tinha lido e ouvido críticas muito favoráveis ao livro. Após lê-lo só posso dizer que sou mais uma que ficou encantada por Julieta.

site: www.carissavieira.com.br
comentários(0)comente



Nádia 28/04/2017

#resenhapomarliterario Julieta
" Oh noite abençoada, eu tenho medo Que, por ser noite, isto seja só sonho, Bom e doce demais pra ter substância."
.
Instigante, repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas, a de 1350 e a de hoje. É a história de uma lenda de mais de seiscentos anos que atravessou os séculos e foi imortalizada por Shakespeare. Muito bom apesar de algumas partes serem um pouco cansativas. O final é espetacular! Recomendo.

site: https://www.instagram.com/p/fbIVEJmv9Y/?taken-by=pomarliterario
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 18/04/2017

Julieta - Anne Fortier
Envolvente e cheio de mistério!

Um clássico. Eu jamais leria esse livro. Jamais o compraria, afinal existem vários romances baseados na história de Romeu e Julieta. Participo de uma iniciativa incrível entre amigas, que se chama Livro Viajante, enviamos livros que amamos para nossas amigas virtuais. E Julieta foi enviado pela queridíssima Denise Eloar. Quando o peguei, fiquei pensando que seria apenas mais uma releitura.




Não podia estar mais enganada. Julieta é o tipo de livro que te prende do início ao fim. Viajei por toda Siena, a autora escreve de maneira tão simples, rica e bonita, que é impossível parar de ler.

Julieta é o livro de estréia da autora Anne Fortier. No livro temos a história de Julie Jacobs, a gêmea diferente, cheia de ideais e valores. Após a morte de Rose, a tia que a acolheu quando seus pais morreram , ela fica sem nada da herança, sua irmã Janice , fica com todos os bens de valor.

Julie recebe apenas uma carta, com a promessa de uma aventura através do passado tão nebuloso de seus pais, e sua origem.

Entre o presente, viajamos até Siena de 1340, onde cartas contam a história de Romeu e Giulietta, lutando por um amor proibido, cheio de tragédias, vingança e ódio.





" Já amei antes ? Não, tenho certeza. Pois nunca havia eu visto tanta beleza."



Julie acaba descobrindo que existem tesouros mais valiosos que o dinheiro. Ela conhece pessoas de sua família, da qual jamais soube da existência. Os personagens secundários são muito importantes para o desenrolar do enredo, e alguns totalmente marcantes e singulares.







Quando cheguei a metade do livro pensei em parar de ler, mas não consegui, pois queria descobrir tudo sobre a maldição de Julie e Giulietta, e como tudo ia acabar, e se acabaria.Estou acostumada com romances do início ao fim, e Julie apenas segue com sua aventura, em uma nuvem de mistério e descobertas mínimas, que depois fazem sentido no todo. Que bom que continuei a leitura. Não poderia me surpreender mais!

Recomendo a leitura!


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2016/08/resenha-julieta-anne-fortier.html
comentários(0)comente



Mariana 16/03/2017

Gostei dessa leitura. Se aproxima muito da saga do Robert Langdon, e eu adoro livros assim. Achei os plots twists um pouco mirabolantes demais, mais mesmo assim me diverti bastante com a história.
comentários(0)comente



Tracinhas 11/02/2017

por Amanda Steilein
Julieta é um pouco mais do livro light e mel-com-açúcar-e-melado que eu achava que iria ser. Pela sinopse, você descobre o básico: uma releitura do clássico de Shakespeare, Romeu e Julieta. Nada de muito emocionante podemos tirar dali. Achei, primeiramente, que fosse algo ao estilo Julieta Imortal, uma coisa mais fantasiosa e mais YA. Bom, eu estava enganada – muito enganada.

Ao contrário do que pensei, Julieta não é um YA. Nem de perto. Ele é um livro com uma personagem, GiullietaTolomeia, mais madura, envolvida numa escrita do mesmo nível, sem vícios de linguagem ou frases de efeito clichês.


- Existe luxúria, como sabeis, e existe o amor. São coisas aparentadas, mas, ainda assim, muito diferentes. Comprazer-se com uma exige pouco mais do que uma fala melíflua e uma muda de roupa; para obter o outro, porém, o homem tem que abrir mão de sua costela. Em troca, sua mulher desfará o pecado de Eva e o reconduzirá ao Paraíso. (p. 87)


O livro gira em torno de, é claro, Giullieta e Romeo. No ambiente do livro, a lenda é que Romeu e Julieta existiram de fato e a história aconteceu em Siena, não Verona. Ainda batendo de frente com a tragédia shakesperiana, Anne Fortier descreve com detalhes a sua própria versão de Romeu e Julieta, atirando o leitor no meio de uma Siena em pleno século XIV, fazendo você realmente sentir-se lá. Desde então, houveram várias Julietas e vários Romeus, todas as suas novas encarnações sendo vítimas da maldição que condena o amor dos dois até que todos se arrependam do primeiro ato contra o amor do Romeu e da Julieta originais. É aí que voltamos ao século XXI, com a Julieta da vez vivendo nos EUA.

Julieta é o romance de Shakespeare da maneira que Dan Brown o contaria, mas sem a riqueza de detalhes históricos e factuais, assim como a tecnologia avançada utilizada em seus livros. Anne Fortier, ao invés de se fixar no amor trágico do casal secular que protagoniza mais uma vez uma maldição poderosa, volta-se também para os outros personagens interessantes que foram meio deixados de lado por Shakespeare. À sua maneira, Anne Fortier recria toda uma rede de intrigas familiares e trilhas que acabam levando a artefatos esquecidos, pertencentes aos Tolomei, Salimbeni ou Marescotti, o que gera uma série de conflitos e ressentimentos renascidos.


- Ele entra e sai. Sempre tarde da noite… Vem para cá e fica sentado, olhando para ela. - Balançou a cabeça em direção ao depósito onde se achava o retrato de Giulietta e disse: - Acho que ainda é apaixonado por ela. É por isso que deixo a porta aberta. […] Você existe! Por que ele não existiria? (p. 126)


A leitura de Julieta é viciante. Você nem precisa gostar de Shakespeare mas quem é que NÃO gosta de Shakespeare? para gostar de Julieta. Você simplesmente não consegue parar de ler até descobrir exatamente quem é quem e o que vai acontecer com cada personagem dessa vez. Quem é o mocinho, quem é o vilão… Mesmo para quem já conhece a história e vamos lá novamente: quem é que NÃO conhece Romeu e Julieta?, fica difícil distinguir as personagens em pleno século XXI. De qualquer maneira, lá estamos nós, devorando página após página até o final.

Ajuda muito o fato da autora ter uma escrita fluída, bem detalhada e muito visual. A sensação é de se estar em Siena, passando férias com Romeu e Julieta, participando de todas as intrigas e situações emocionantes na qual todos eles se colocam. Apesar de algumas vezes a leitura ser detalhada em demasia, é superável. Leitura obrigatória para amantes de Romeu e Julieta! Mesmo que eu prefira Hamlet.


- Porque você acabou de descobrir quem é – retrucou Alessandro sem rodeios. – E tudo finalmente começa a fazer sentido. Tudo o que você fez, tudo o que optou por não fazer… agora você entende. É o que as pessoas chamam de destino. (p.208)


O enredo todo é muito rápido e agradável. É um livro longo, mas esse fato passa despercebido pela quantidade de informações e acontecimentos no decorrer da trama muito bem desenvolvida. Não é um livro chato ou maçante, muito pelo contrário. Há ação, aventura e até mesmo gente morrendo. Muita emoção mesmo. Julieta acabou sendo não apenas mais uma releitura de Romeu e Julieta, mas se tornou a melhor que já li em tempos mesmo que eu prefira Hamlet, mas NINGUÉM faz releitura de Hamlet ): e super recomendo para quem está afim de uma leitura mais leve, sem muito comprometimento, mas ainda assim bacana. Muito bom!

site: http://jatracei.com/post/156862305142/resenha-237-julieta
comentários(0)comente



A.Bibliotecária 06/02/2017

Julieta mognifica
Uma releitura fascinaste e cheia de mistérios. Uma história que envolve o passado e o futuro, em que uma jovem estudante de literatura após a morte da sua dia que há criava, ser uma descendente da Julieta e que seu verdadeiro nome também é Julieta e que veio fugida de Siena sua cidade de origem depois da morte dos seus pais por conta do grande peso do passado e pelas descoberta de um segredo de um tesouro que envolvia os seus antepassados. O livro transcorre no passado e futuro e cada viagem aos passado e Julieta do futuro passa a correr mais perigo.
comentários(0)comente



Nicole 03/02/2017

O livro conta a história de Julie Jacobs e sua irmã gêmea Janice, que após seus pais morrerem em uma grave acidente de carro em Siena, passam a morar nos Estados Unidos com sua tia-avó Rose. Quando esta vem a falecer, todos são surpreendidos com seu testamento: para Janice ela deixou a bela casa onde morava como herança e para Julie ela deixou apenas uma carta dizendo que seu nome verdadeiro é Giulieta Tolomei e que sua mãe havia deixado um valioso tesouro guardado em um banco em Siena.

Interessada nesse tesouro, Julie vai até Siena e descobre que tudo que sua mãe deixou foi uma caixa contendo uma edição antiga de Romeu e Julieta, um caderno de anotações com um esboço de uma escultura e o diário do pintor Maestro Ambrogio, que conta a trágica história de dois jovens - Julieta Tolomei e Romeo Marescotti - vítimas do ódio de duas famílias: os Tolomei e os Salimbeni. Ao se aprofundar mais na história dos dois, Julie descobre uma antiga maldição entre os Salimbeni e os Tolomei, e a julgar pelo seu nome verdadeiro, Julie acha que pode ser a próxima vitima dessa maldição e quanto mais ela descobre, mais sua vida corre perigo.

"Tu acreditas que o grande amor traz em si as sementes de grandes sofrimentos. Bem, talvez tenhas razão. Talvez as pessoas sensatas evitem uma coisa para ficar a salvo de outra, mas eu preferiria ter meus olhos queimados em suas órbitas a nascer sem eles."
Anne Fortier consegue nos levar facilmente direto para Siena ao descrever com uma riqueza de detalhes a cidade e suas particularidades. Depois de ler Julieta, é impossível você não querer viajar para Siena e visitar cada lugar que a autora descreveu.

Uma das características da Anne que mais me encanta é a capacidade que ela tem de misturar a fantasia com a realidade de um modo tão natural que várias vezes eu acabei me perguntando se de fato aquilo não teria acontecido de verdade.

Fora o fato de ela conseguir também contar duas histórias ao mesmo tempo no livro, sem que nenhuma delas se torne cansativa ou menos interessante; ao interromper a narrativa do presente para contar a do passado, ou vice versa, ela te instiga a continuar a virar mais e mais páginas a fim de saciar sua curiosidade. É um ciclo viciante e quando você menos espera, já está terminando o livro.

Apesar de ser inspirado em Romeu e Julieta, o foco da história de Julieta não está no romance, ouso dizer até que ele acaba ficando em segundo plano quando nos deparamos com os mistérios a cerca da antiga maldição e do ódio que culminou na morte dos dois jovens em 1340.

Uma coisa que me agradou bastante no livro foram os trechos de Romeu e Julieta no começo de cada capítulo. O que eu mais gostei foi esse:

"Que é que há num nome? O que chamamos de rosa
Teria o mesmo cheiro com outro nome"

Julieta se mostrou uma leitura muito prazerosa e divertida, o tipo de livro que você poderia reler tranquilamente sem que ele perdesse a graça inicial. Leitura super recomendada!!!

"Está vendo? Eu lhe disse. Para toda maldição existe uma benção."

Até mais e foca na leitura!

site: http://choqueliterario.blogspot.com.br/2017/01/falando-sobre-julieta.html
comentários(0)comente



261 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |