O Desaparecimento de Katharina Linden

O Desaparecimento de Katharina Linden Helen Grant




Resenhas - O Desaparecimento de Katharina Linden


25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Heidi Gisele Borges 19/09/2011

Toda a história é narrada alguns anos depois de seu acontecimento, pela visão daquela que a avó explodiu um pouco antes do Natal. Pia Kolvenbach estava na festa de Karneval quando todos de repente começaram a procurar por Katharina Linden, Pia, no entanto, não tinha a mesma visão que os adultos, pensava que seria estranho aceitar a versão deles de que a menina teria sido levada por alguém – na verdade os pais de Pia lhe disseram que Katharina provavelmente dormiu na casa de alguma amiguinha e esqueceu de avisar, claro que ela não acreditou nesse absurdo –, mas como ter sido levada em meio a toda uma cidade de conhecidos? E Katharina Linden não foi a única desaparecida.

Em busca da solução para o sumiço de cada vez mais meninas, Pia e Stefan começam a procurar o culpado através das histórias de seu amigo Herr – senhor em alemão – Schiller, que acredita nas crianças e tenta ajudá-las, apesar de estar limitado pelos seus oitenta anos.

“Infelizmente, quando você ficar mais velho, vai descobrir que algumas situações são ruins assim” ­– Herr Schiller pareceu triste.

Num primeiro momento talvez a questão de Pia e seu amigo, Stefan Fedido, terem apenas dez anos, serem bastante inteligentes – não que crianças dessa idade não o sejam –, e seus conhecimentos irem muito além do que os de meninos e meninas reais da mesma idade, atrapalhe, mas deve-se lembrar que a história é narrada depois de Pia estar crescida então seu vocabulário não tem necessidade de acompanhar o de uma garota da idade em que se passa a narrativa.

Além dos sumiços infelizmente comuns de crianças – Katharina Linden é apenas mais uma –, a realidade outra vez se mostra na ficção quando os pais de Pia travam uma batalha toda vez que precisam conversar sobre qualquer assunto, as discussões são sempre fortes e altas, principalmente para crianças, e a menina sente essa distância entre eles. Sua mãe é inglesa e detesta a Alemanha e sempre que possível deixa sua opinião bem clara para todos. O casal então decide por se separar, levar os filhos para uma cidade desconhecida e nada agradável, na visão de Pia, seria o melhor, mas para quem exatamente?

“Simplesmente observei minha mãe retorcer as mãos e sorrir com nervosismo. Senti-me gelada, como se ela fosse uma total estranha oferecendo-me falsidades, falsidades concebidas para machucar”.

Livros com termos em outro idioma – no caso alemão – me fazem sair da história cada vez que tenho de consultar o vocabulário, principalmente quando se encontra no final da obra – a curiosidade é sempre maior do que simplesmente deixar passar. Não acho que seja interessante quando não se faz necessário à história, como é o caso.

Pia vê-se limitada pelos cuidados da mãe, enquanto o amigo Stefan tem toda a liberdade de ir e vir, mas isso não os afasta de sua grande missão, ela dá um jeito e acaba por acompanhar o amigo, mesmo com o pensamento em uma Inglaterra que não lhe agrada. Mas desvendar todos os desaparecimento é muito mais importante do que pensar em si mesma, mesmo para uma criança.

A autora, Helen Grant, nasceu em Londres em 1964, morou em Bad Münstereifel, na Alemanha – onde se passa a história –, e se inspirou em lendas locais para escrever seu primeiro e ótimo romance e assim como o livro “Contos de Terror do Tio Montague” de Chris Priestley, Editora Rocco, 2008 (leia a resenha), “O Desaparecimento de Katharina Linden” Editora Bertrand Brasil, 2011, não desmerece o leitor juvenil, a história aguça a curiosidade com toques de suspense e terror, também os dois livros se parecem em outro aspecto, em cada um há um velhinho que gosta de contar histórias de assustar que aconteceram em suas vidas ou na cidade.

“Era um daqueles raros indivíduos que não tratavam as crianças como se elas fossem totais incapazez”.

Dois livros bastante indicados para jovens que não têm medo e gostam de desafiar o desconhecido em busca de aventuras.

*****
Mundo de Fantas no mundo dos livros
http://mundodefantas.blogspot.com/
comentários(0)comente



Silvia 25/09/2012

O Desaparecimento de Katharina Linden
Muito bom eu recomendo!


Pensa num livro que a principio não parecia grande coisa, mas gente ficou bom demais. Pia Kolvenbach e o seu amigo Stefan Fedido, tentam desvendar o desaparecimento de Katharina Liden, quando tudo encaminhava para o óbvio, acontece uma guinada surpreendente. Adoro quando um livro me surpreende e tira o sono, pois enquanto eu não cheguei até a última página não consegui desgrudar da trama. E já estou com saudades da personagem Pia Kolvenbach. Venham vocês também desvendar o desaparecimento de Katharina Linden.
Aghata Christinny 28/09/2012minha estante
Amei!
Preciso desse livro urgente \o/


Paloma 06/06/2014minha estante
Eu amei, super amei. No começo era tedioso, mas depois ficou muito interessante. O final foi épico.




Naty 10/08/2011

www.meninadabahia.com.br

'- Hans, o Inabalável – murmurei diversas vezes,
encostada na lã áspera da jaqueta,
como se o nome em si fosse um talismã.
- Hans, o Inabalável. Por fim.'
Pág. 292


Pia Kolvenbalch era conhecida como a garota cuja avó explodira. Ela queimara até a morte, por causa do laquê. Um estrondo e tudo que restou intacto foram suas pernas. E foi assim que Pia começou a sofrer bullying.

Passados dez anos, ela resolve contar sua história, como sua avó morrera - de forma bizarra -, como ela conheceu Hans e como se tornou uma aventureira.

Cansada e excluída por todos, Pia se aliara ao único aluno que ninguém antes ousara chegar perto, Stephan Fedido. Stephan e Pia são sonhadores, como toda criança. E é nas histórias de Herr Schiller, sobre Hans, o Inabalável - era um moleiro corajoso que enfrentava tudo e todos - que eles esqueceram os problemas com os garotos do colégio e começaram a ter suas próprias aventuras.

As histórias deram novo ânimo às suas vidas. Até que Katharina Linden desapareceu. Pia, a última a vê-la, jurava que ela havia sumido do nada. Katharina era só uma criança, quase da idade de Pia. Seu desaparecimento foi um mistério. Pia e Stephan, inspirados nos contos sobre Hans, foram tentar descobrir como e porque ela desapareceu.

Mas, outra criança desapareceu. A mãe de Pia, americana, queria ir embora da pequena cidade alemã, Bad Münstereifel. Seu pai, alemão, queria que a família permanecesse junta. Eles estavam à beira dos nervos e do divórcio.

'Senti os ombros do meu pai sacudirem e, por um instante, fiquei me perguntando o que eu tinha dito de tão engraçado. Daí, acabei me afastando para olhá-lo. E aquela foi só a segunda vez na minha vida que eu vi meu pai chorar; a primeira tinha sido quando Omã Kristel morrera.'
Pág. 221


Pia foi obrigada a passar férias nos Estados Unidos – afinal as crianças estavam desaparecendo e a polícia não resolvia o mistério.

Quando ela regressou, as aventuras retornaram. Numa dessas aventuras, vestida no estilo Chapeuzinho Vermelho, ela e Stephen foram à floresta, seguir uma pista. Então algo assustador apareceu. No meio da noite, entre as árvores surgiu um par de olhos amarelos, quase caramelos. Não, não era o lobo mau. Era um gatinho!

Continuando a investigação, eles estavam a um passo de descobrir toda a verdade e também de perderem a vida.

O Desaparecimento de Katharina Linden, de Helen Grant (Bertrand Brasil, 322 páginas, R$ 39,00), é um conto de fadas sombrio, vencedor do Alex Award de literatura juvenil. Alguns estão comparando a autora ao mestre Stephen King – que comumente utiliza personagens jovens em suas tramas -, mas acho que há grandes diferenças. A principal é sua sutileza obscura. Não há aquele terror mórbido, mas o sinistro está sempre pairando. Helen Grant, também, está sendo comparada aos irmãos Grimm. Herr Schiller – personagem - tal qual seu conterrâneo alemão, causou notoriedade com seus contos criativos e fábulas infantis.

A leitura é como um passeio à Alemanha interiorana. Praticamente em todas as páginas há alguma referência em alemão. No início da leitura achei estranho, aquilo me incomodou. Mas logo me acostumei e a leitura fluiu bem. No fim do livro há um glossário.

As diferenças culturais (USA-Alemanha) são enormes e a autora faz uma pequena brincadeira:

'- Hallo, Omã.
- Oma? – repetiu minha avó. – Quem é Oma? Omar Sharif? – Ela sempre dizia isso, e eu ficava sem saber se devia ou não rir.
- Ich meine... Grossmutter – consegui dizer com hesitação.
- Vovó – intrometeu-se minha mãe, dando-me uma cutucada no ombro com os dedos.'
Pág. 115


Outra coisa que me deixou intrigada, eu acho que dormi (só pode!) em algum ponto essencial da história. O ‘gatinho’ sinistro é importante, afinal está estampado na capa, tanto original quanto nacional, e eu terminei o livro sem entender algumas coisinhas sobre ele (estou sendo concisa para não soltar spoiler). Eu pensava que estava lesada (comendo mosca), então alguém me disse: O gato é tênue, um dia você entenderá! Depois disso, eu tive certeza. Não foquei em algum fato crucial. #shameonme

Li um comentário na Amazon que dizia: O final de O desaparecimento de Katharina Linden foi para mim bastante assustador e devastador, só senti algo igual quando li O Silêncio dos Inocentes.

Preciso que vocês leiam e me contem depois, por favor, o que acharam, principalmente do ‘gatinho’!!!

Importante: Apesar dos personagens serem jovens este é um livro adulto.

P.S.: A capa é linda, cintila, rs.
P.P.S: Ganhei uma camisa personalizada, depois tiro uma foto e mostro para vocês.
Leonardo 18/04/2012minha estante
Olá. Bem.... A pia foi para Inglaterra e não para os USA. Enfim, sua resenha foi ótima. E em qual página a Pia anda na floresta de chapeuzinho vermelho? Por favor, me explique. Obrigado desde já. Também eu acho que o gato na capa não tem muito sentido....


Naty 18/04/2012minha estante
Olá, tudo bom? Puxa, será que eu realmente troquei USA com Inglaterra?
Vou até pegar o livro para verificar.
Muitooo Obrigada por me avisar ok?

Bjs,


Gaby 13/05/2014minha estante
Uma camisa personalizada? *0*


Marina Viana 04/01/2015minha estante
Eu amei o livro, ele encanta a gente desde o começo, não dá pra parar de ler *-* Muito bom!


Maria Gabriela 17/01/2015minha estante
O gato é do Herr Duster. Esse gato sempre incomodou o Herr Schiller e é graças ao gato que eles descobrem a passagem para o "covil" do assassino. Ao menos foi a única coisa que consegui assimilar. Eu amei a história e fiquei meio triste com o final da trajetória de Pia, apesar do final ter sido bem elaborado.

(Eu tenho uma amiga chamada Pia, e as palavras em alemão não me incomodaram muito já que eu sou metade alemã :3 )




Ge Ribeiro 04/02/2012

O livro é contado de uma forma super diferente e que amo. A protagonista Pia narra o que aconteceu há muitos anos com ela, isso da um ar de “conto” que aparece em todo momento no livro. A história acontece em uma cidadezinha Alemã em 1998.

Pia é uma menina inteligente e esperta, mas nos últimos tempos vem sofrendo com a exclusão dos colegas por ser a menina cuja a avó “explodiu” sem motivo. Mesmo com a indiferença dos amigos, Pia começa uma grande amizade com Stefan que passa a ser seu comparsa e confidente. Juntos eles vão desvendar o caso mais perturbador já ouvido contar.

Katharina Linden é uma garota que desaparece sem deixar nenhum vestígio em um dia de festa onde todos os moradores estavam distraídos, isso faz gerar um grande mistério na cidade, pois, além do sumiço da garota ter sido repentino, não é a primeira vez que acontece e não vai ser a última...

Algumas pessoas vão estranhas a utilização constante de expressões alemãs no livro, o que não me incomodou porque no final existe um pequeno glossário com os significados das palavras.

Numa narrativa deliciosa, eletrizante e cheia de histórias de terror os protagonistas se aventuram em tentar desvendar O Desaparecimento de Katharina Linden, nos fazendo ficar presos do início ao fim e tentando desvendar os enigmas junto com eles (pode ser essa pessoa, não é esta pessoa) essa sensação que só um bom livro de mistério pode dar, e quando é um Thriller juvenil, fica melhor ainda!
comentários(0)comente



Danni 11/09/2012

"No dia em que Katharina Linden desapareceu, Pia foi a última pessoa a vê-la com vida. O terror se espalhou pela cidade. Como uma garotinha de dez anos poderia desaparecer num lugar em que todos se conheciam? Pia está decidida a descobrir o que aconteceu com Katharina. No entanto, quando outra menina desaparece..."

Eu ainda não me decidir se gosto de contos.
O livro é extramente chato! Muitas palavras alemãs.
Não gostei, li o livro pra não ter que abandonar a leitura dele!
comentários(0)comente



Raissa Heidi 21/03/2015

Gostei, mas...
Li o livro inteiro esperando um momento que realmente me fizesse arrepiar, mas isso não se cumpriu. Sei que esse não é um livro de terror, mas tudo que acontece na historia faz você criar uma expectativa que não vai se cumprir.
comentários(0)comente



Laila 18/08/2011

Pia não podia imaginar que sua vida mudaria tanto depois do que acontecera com sua avó. Apesar dela não ter literalmente explodido, foi esse o boato que se espalhou na escola de Pia, e por esse motivo suas amigas a deixaram de lado, por medo de que a combustão fosse contagiosa. Apenas Stefan Fedido - o garoto com a pior reputação da escola - ficara do lado dela.
Quando Katharina Linden desapareceu, Pia achou que as fofocas sobre sua avó seriam esquecidas, porém, as outras crianças - e alguns cidadães locais - passaram a dizer que o que acontecera com sua Oma havia sido um aviso de que o mal estava assolando a cidade.
Quando outras garotas começam a desaparecer nas mesmas circunstâncias misteriosas, Pia e Stefan resolvem que têm que resolver esse caso. Mas qual seria o mal que estaria assolando a cidade? O local é cheio de lendas, histórias de criaturas horripilantes que teriam vivido na cidade em um tempo remoto. Será que uma dessas criaturas estariam sequestrando as garotas? É exatamente isso que Pia quer descobrir e você só descobrirá lendo o livro!

É a primeira vez que leio um livro nesse estilo, meio Terror/Suspense, então não posso comparar esse livro às outras obras desse gênero.
O que posso dizer, é que não estava gostando muito do começo do livro, achei um pouco massante - coisa que acontece com muitos livros. Quando a história se desenrolou de vez, o livro começou realmente a ficar bom! As cenas que seguem a partir do momento que Pia resolve realmente ir em busca do suspeito são eletrizantes e arrepiantes! A prova disso é que em apenas uma noite li a metade final inteira do livro sem nem me dar conta!
Várias lendas da cidade são descritas no livro, a autora usou o folclore regional em sua história de uma forma bem original. Contos sobre uma época medieval, cheia de pragas, bruxas e aberrações são abundantes. Apesar de, no começo, eu ter achado a introdução desses contos um pouco massantes, depois pude perceber que muitos deles são essenciais na conclusão da história.
Para quem gosta de livros de suspense, esse é uma excelente recomendação!

E, é claro, não posso deixar de agradecer à Editora Bertrand que me presenteou com essa maravilhosa obra em uma promoção em seu twitter! Muito obrigada!

Conheçam meu blog: http://blog-do-livro.blogspot.com/
comentários(0)comente



Psychobooks 28/09/2011

Após a morte - literalmente - explosiva de sua avó, Pia Kolvenbatch de dez anos, ficou conhecida por toda cidade como a garota cuja avó explodiu, piadinhas e bullying fizeram parte de sua vida escolar, apenas uma pessoa tinha coragem de se aproximar, o Stephan Fedido, e vocês já podem imaginar porquê eles se tornaram amigos. Como foram excluídos de todos os grupinhos sociais, Pia e Stephan acabaram se tornando grandes amigos, que foi descrita de uma forma bem doce pela autora.

Os dois gostavam de passar o dia na casa de Herr Schiller, um senhor que contava histórias assustadoras sobre os antepassados da região. Katharina Linden desapareceu como um passe de mágica e como Herr Schiller parece saber tudo sobre acontecimentos sobrenaturais, Pia decide que ela e Stephan devem desvendar o mistério com a ajuda de Herr Schiller.

Mas o desaparecimento de mais uma garota deixa a mãe de Pia muito preocupada e a manda para Inglaterra passar as férias de verão com sua avó materna. Ao retornar para Bad Münstereifel, ela leva suas investigações e sério, passa por muitos sustos e corre risco de ser a próxima garota a sumir.

Leia mais: http://www.psychobooks.com.br/2011/09/resenha-sorteio-o-desaparecimento-de.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Choi 02/06/2018

Bom livro.
Meu primeiro livro de suspense. Peguei ele na biblioteca da minha escola. E do que me lembro da leitura, houveram partes que fiquei realmente chocada. Talvez muito chocada. Só não entendi muito bem o final...
comentários(0)comente



Dani 19/01/2015

Interessante, mas esperava mais um pouco desse livro, ficou um pouco a desejar e de qualquer modo matei logo a charada de quem era o criminoso a uma certa altura do livro.
comentários(0)comente



Beto 02/04/2015

spoiller ... nao mintira
uma velha esplode. a vida de uma garota muda por completo. outra garota desaparece. tudo indica para uma pessoa. mas alguém toma a iniciativa de investigar. uma garota e seu amigo.
agora resta saber em quem se pode confiar
comentários(0)comente



Gabriella 28/07/2018

Aaaaa
Me recordo de ter pego esse livro na biblioteca de uma esxola e foi um dos primeiros suspensões que li. Muito bom e envolvente.
Claudinho 33 17/01/2019minha estante
Siiim eu tbm peguei na biblioteca da escola e foi um dos primeiros livros que eu li, na epoca eu amei


Gabriella 17/01/2019minha estante
Simmm, também amei na época, há um bom tempo atrás! :)




House of Chick 05/05/2012

Quando eu comecei a ler “O Desaparecimento de Katharina Linden” eu já tinha uma certa expectativa sobre o livro, já que eu já tinha ouvido falar que ele era incrível. Ter expectativas muitas vezes pode ser bom quando elas alcançam o que esperamos ou ruins quando acabam não alcançando tudo aquilo que a gente imaginava. Nesse caso posso garantir que foi bom.

Para quem gosta de um suspense não pode deixar de ler esse livro correndo, pois ele prende bastante a nossa atenção com uma narrativa ótima que não cansa.

Vou falar um pouco mais da história para vocês ficarem sabendo um pouco mais sobre ela e sobre a minha opinião.

Pia uma menina de dez anos de idade presencia um terrível acidente que acaba acarretando na morte de sua avó de forma um pouco diferente e isso acaba gerando muitas histórias em sua pequena cidade, o que a deixa extremamente incomodada já que as outras crianças acabam sendo um pouco “maldosas” por assim dizer e a tratam como se o infortuno destino de sua avó fosse algo contagioso no qual ela própria poderia passar aos amigos se esses ficassem por perto.

A cidade parece sossegada e calma (já que todo mundo se conhece não é um local perigoso por assim dizer, então as crianças andam sozinhas tranquilamente na rua), até que algo extremamente estranho acontece. Uma menina de dez anos que estudava na mesma escola que Pia some, deixando todos preocupados.

Mesmo com toda a preocupação o tempo passa e as pessoas começam a “relaxar”, porém quando outro desaparecimento acontece a cidade toda fica em estado de alerta.

Continuação: http://www.houseofchick.com/2011/10/o-desaparecimento-de-katharina-linden.html
comentários(0)comente



Blog MML 29/09/2017

Resenha postada no blog Meu Mundo em Letras
Eu esperava mais desse livro. Não que o livro seja ruim, o enredo é até interessante e o final me peou de surpresa, porém, não me conquistou. A história narrada por Pia é cheia de mistério e suspense, mas não o bastante para prender a minha atenção.

Pia Kolvenbach mora com seus pais e seu irmão mais nova, em uma pacata cidade da Alemanha chamada Bad Münstereifel, onde todo mundo se conhece e nada de interessante acontece. Pia começa a enfrentar alguns problemas no colégio após a morte de sua avó, que faleceu de maneira... instigante, ao deixar cair um fósforo em seu cabelo cheio de laquê. Após a morte de Oma Kristel a cidade ficou um tanto agitada, os adultos não param de fofocar sobre o assunto, até o dia em que Katharina Linden desaparece. E esse fato é chocante pois foi durante o Kaneval, ocasião em que todas as ruas estavam cheias, mas ao que parece ninguém viu a garota.


Ao longo da história outras crianças desaparecem e, a cada novo caso, os pais começam a ficar preocupados. O consolo de Pia é seu amigo Stefan, e Frau Schiller, um senhor simpático que sempre tem uma história nova para contar aos dois. Mas, com tudo o que está acontecendo Pia e Stefan começam a misturar realidade com fantasia e decidem descobrir quem sequestrou Katharina e as outras garotas.

A ideia do livro é interessante, mas o enredo não me conquistou, li até o fim por pura curiosidade, e devo dizer que o desenrolar da história me pegou de surpresa. Mas acho que a autora poderia ter desenvolvido mais detalhes no final e os acontecimentos poderiam ter sido mais emocionantes. A melhor parte do livro foi um tanto vaga. O momento mais esperado pelo leitor, que é a descoberta do sequestrador e o que acontece com ele são narradas de uma forma superficial e isso acaba diminuindo um pouco a emoção.

site: https://meumundoemletras-gyh.blogspot.com.br
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2