Persuasão

Persuasão Jane Austen




Resenhas - Persuasão


272 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Lavinia 04/02/2019

"Persuasão", Jane Austen - Nota: 4/5
"Preciso aprender a suportar ser mais feliz do que mereço"

Persuasão é o último romance completo escrito por Jane Austen. A história acompanha Anne Elliot, que tem que lidar com a volta do seu antigo amor de juventude, Frederick Wentworth.

Admito que achei a Anne um tanto sem sal, ela não foi uma personagem que me empolgou. Afinal, ela não é nenhuma Elizabeth Bennet.
O mais interessante do livro para mim foram os diálogos, que são super inteligentes e trazem comentários perspicazes sobre o que é ser mulher no século XIX.

site: @sobrepaginas (instagram)
comentários(0)comente



Sthef 03/02/2019

Não Gostei, apenas.
"Não acho que qualquer jovem tem o direito de fazer uma escolha que possa ser desagradável e incoveniente para a parte principal de sua família, e de ensejar relações inadequadas para aqueles que não estão acostumados com elas."

Publicado em 1818, um ano após sua morte, Persuasão foi o último romance de Jane Austen. Uma obra que ultrapassou as barreiras do tempo e segue até hoje, 201 anos depois, encantando corações por ai. O livro narra a triste vida de Anne Elliot, uma mulher de 27 anos muito inteligente e gentil. Filha de um baronete extremamente arrogante que só pensa em posições sociais e com duas irmãs insuportáveis que só pensam em si mesmas, Anne se vê perdida no meio de uma família que não a compreende nem lhe dá valor.

"Deus do céu, Srta. Anne Elliot, você tem o mais extraordinário dos gostos! Tudo o que enoja os outros, companhia de pessoas desimportantes, cômodos miseráveis, ar infectado, associações repugnantes, tudo lhe é convidativo."

A trama se desenvolve a partir do ponto em que Anne se vê forçada a conviver com o Frederick Wentworth, antes pobre e agora rico e socialmente elevado, o único homem por quem já tinha se apaixonado e tinha sido persuadida a não se casar 8 anos antes, por conta de status, dinheiro e posição social.

"Anne Elliot não estava fora da sua mente, quando ele descreveu, com mais seriedade, a mulher que desejava conhecer: 'Uma mente forte, com modos doces', foi a curta descrição."

Jane Austen, nos entrega uma obra com extensas e precisas descrições. Ao dizer que uma mulher tinha o direito de amar quem quisesse, fez uma crítica intensa para a época, pleno início do século XIX. Mostra a fundo como era, para uma mulher, não poder ser dona das suas escolhas, desencadeando a vida deprimida de Anne. Obra densa e cansativa, muitas vezes angustiante. Ver a Srta. Elliot cada vez mais desprezada é doloroso, mas também retrato fiel de um período de opressão que não pode ser esquecido.
comentários(0)comente



50livros 02/02/2019

Clássico inglês
Confesso que não foi fácil ler esse livro. Entendo sua importância, percebo sim que é uma boa obra, mas enxerguei problemas demais. O início do livro me cativou muito, toda a construção dos personagens foi incrível, jogando minhas expectativas para as alturas. No meio do livro tem uma reviravolta crucial para a história e logo pensei: "nossa, que beleza! A partir de agora vai ser um estouro." Há uma insinuação de triângulo amoroso, tudo muito sutil, então fiquei esperando o "tiro, porrada e bomba". Mas até ali, tudo que a obra tinha de cativante e bem construída se perdeu. Parece que a autora se cansou da história no momento desse plot twist e terminou o livro de maneira rápida, um tanto tosca, parecendo que terminou simplesmente por terminar mesmo. Foi bem decepcionante. Ainda não consigo entender como dois personagens, com um passado perturbado e uma hostilidade no presente, de repente, sem falarem um com o outro, só se olhando, perdoam-se mutuamente. Tantas intrigas e dúvidas que a autora criou no início foram completamente ignoradas no final. Entendo a importância de Jane Austen, com certeza lerei Orgulho e Preconceito no futuro, mas Persuasão não conseguiu me levar a fazer parte de sua legião de fãs.

site: www.50livros.com/single-post/2018/12/25/RESENHA-de-Persuasão-de-Jane-Austen---12MESES12CLASSICOS
comentários(0)comente



Alexandre 02/02/2019

Minha primeira experiência com Austen e confesso que não curti. Muito white girl problems na minha opinião, e talvez um pouco datado.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Vany 12/01/2019

Mudou meus conceitos
Eu dizia que não gostava de romances, mas Persuasão me fez ver que quando o livro é bem escrito, a história é bem contada e os personagens são interessantes, não importa o gênero, o livro é bom! Adorei! Só não dei cinco estrelas, pois as duas outras histórias são legais, mas não excelentes.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ari_Nay 07/01/2019

Persuasão
Anne Elliott, a filha de um viúvo vaidoso e interesseiro, se vê em um dado momento entrega as lembranças de um amor perdido quando seu ex noivo Frederik Wentworth retorna a sua sociedade, logo ela se enfrentando consequências de ter se deixado levar pela persuasão de seus familiares a deixar seu amor por não ter sido ele considerado um "bom partido" para um Elliot. Acompanhamos o seguimento dessa história na mais bela narração de Jane Austen.
Amei de coração, não queria lagar o livro, sofri fortes emoções ?amei, odiei, fiquei feliz, fiquei brava...sentimentos dignos de uma vida...amei meu todos os personagens. ..
comentários(0)comente



Nayara 19/12/2018

Superou minhas expectativas
Custei par terminar esse livro. O início achei cansativo, porém da parte em que Anne vai até Uppercross ver sua irmã Mary em diante eu não pude parar de ler. Simplesmente me apaixonei por essa leitura !
comentários(0)comente



Diane 11/12/2018

Encantador!
Tenho certa dificuldade em ler a escrita da Jane, não sei porque, mas é uma leitura que não me prende tanto. Mas isso não tira o mérito de que ela escreve belos romances, e dos que li, acredito que esse foi o que mais gostei até agora.
comentários(0)comente



@leveiomeutempo 10/12/2018

Pitoresco
A meu ver, não supera Orgulho e Preconceito, mas segue cativante como toda a escrita pormenorizada de Jane Austen. Que fique registrado que a autora nos revela os mais diversos sentimentos frente as personagens. Em especial, como consegue passar a personalidade irritante de Mary, irmã mais nova da heroína Anne. Um detalhe que observei com veemência: Jane Austen gosta de tratar sobre amores rejeitados e a dificuldade de superar o orgulho para se ver feliz. Jane Austen tem uma capacidade única para entender os sentimentos humanos.
comentários(0)comente



Mark_Lübe 01/12/2018

Persuasão é a arte do convencimento
Pessoalmente, não me senti tão fascinado por este livro, apesar de possui uma bonita história de amor e crítica social, típica dos livros da autora, entretanto, faltou algo que tornasse a leitura mais cativante.
Historia de um amor que soube esperar pela maturidade de ambos, deixando de lado os ímpetos da juventude. A “persuasão” presente no título nada mais é do que à influência que a opinião de terceiros tem nas decisões que tomamos, e foca a importância de percebermos isso e pensarmos com a nossa cabeça. Houve momentos e que a leitura me deixou um pouco angustiado, ora porque não senti que contribuíssem muito para o avançar da história, ora porque estava curioso por saber como avançava o enredo central e estava pouco interessado em saber dos personagens secundários.
comentários(0)comente



Isabela | @sentencaliteraria 29/11/2018

Resenha originalmente postada no IG @sentencaliteraria
Persuasão / @editorazahar / 3 ⭐️’s

Esse é o último romance publicado de Austen, e nele conhecemos o casal Anne Elliot e Capitão Wentworth. Anne é a filha do meio de Sir Elliot, um baronete obcecado pelo seu título, e que teme o dia que irá perdê-lo, já que teve apenas filhas mulheres. Ela é uma personagem inteligente, mas influenciável demais. E é por ter essa característica que, mesmo anos antes tendo amado Frederick Wentworth, foi dissuadida a acabar o relacionamento com ele.

O Capitão Wentworth é um homem que na época que se apaixonou pela bela Anne, não tinha posses. Ele nunca soube porque ela rompeu o noivado, e desolado entrou para a marinha inglesa. Ao longo de anos ele construiu para si um bom patrimônio, e hoje se tornou um homem ambicioso, e ouso dizer até vingativo.

Eles vão se reencontrar oito anos depois do rompimento, e irão perceber que ambos mudaram muito. O casal é obrigado a conviver por alguns meses, e se encontrar socialmente em vários lugares nos arredores da Inglaterra. Até porque a irmã e o cunhado de Wentworth estão alugando Kellynch Hall, a mansão onde a família de Anne morou, e o Capitão também se torna amigo da família do cunhado de Anne.

Hoje um homem mais maduro e de posses, o Capitão é um homem apto a casar com qualquer mulher de boa família. Porém, a decepção amorosa que Anne provocou nele o deixou um homem frio e inexpressivo, que só lhe dirige a palavra para saudações. Mas em poucos meses os dois vão descobrir se o amor que tinham um pelo outro ainda está vivo. Mas como ficarão juntos com tantos obstáculos na frente de sua união?

Preciso dizer que apesar de gostar da escrita da autora, algumas coisas me incomodaram. Cito o grande número de personagens introduzidos na trama, que faziam o leitor esquecer quem era quem, e o fato de alguns deles terem o mesmo nome, o que gerou mais confusão. Também achei o mocinho muito chato, e totalmente indiferente à Anne até quase o fim do livro.

Apesar dos percalços, sei que a leitura de um clássico nunca é fácil, pois a narrativa da época é diferente, então demorei para terminar a leitura. Mas, para quem já conhece a escrita da autora e gosta de romances de época mais clássicos, é uma indicação válida 😉

site: https://www.instagram.com/sentencaliteraria/
comentários(0)comente



Andréa Araújo 22/11/2018

Bem diferente do que esperava
Essa resenha provavelmente será a mais curta que ja escrevi. Jane Austen poderia escrever uma lista de coisas que ela gostaria de comprar e eu provavelmente leria de bom grado e como todo interesse. E tenho a absoluta certeza que eu ficaria presa a essa leitura, porque ela tem um modo de escrever que não precisa ser a história mais interessante ou com a melhor protagonista para que possa prender a atenção do leitor e fazê-lo entrar totalmente na história.

De todas as heroínas da Jane, Anne Elliot é sem dúvidas, a mais passiva. Nada nesse livro acontece por uma decisão dela, ela é do tipo que senta e espera que a vida aconteça. E em qualquer outra narração isso poderia mesmo me incomodar, mas ainda assim me vi envolvida na sua trama de vida , então eu só posso parabenizar Jane Austen por isso.

Eu fiquei, até certa parte do livro, esperando alguma ação ou reação da parte da Anne, qualquer uma, mas finalmente entendi e aceitei que isso não aconteceria e pide seguir minha leitura em paz. É realmente incrível como ela deixa tudo acontecer ao redor dela sem interferir, mesmo quando as situações a envolvem completamente.

Por fim, é uma leitura bastante agradável, mas foi bem diferente do tipo de protagonista que eu espetava encontrar.
comentários(0)comente



272 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |