Sob a Luz dos Seus Olhos

Sob a Luz dos Seus Olhos Chris Melo




Resenhas - Sob A Luz Dos Seus Olhos


99 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Lodir 11/02/2012

SURPREENDENTE
Não deve ser fácil escrever um romance romântico. Como escritor, entendo que seja um desafio para qualquer colega. O gênero, ao lado da fantasia, é um dos mais saturados nas livrarias – e não param de pipocar mais lançamentos todos os meses. Como se destacar diante de tantos títulos e do preconceito que muitas vezes cerca o gênero para alguns leitores? Como concorrer com nomes já bem consagrados, como Nicholas Sparks? E de que forma, afinal, não cair no clichê e nas frases de efeito, deixando o leitor com a sensação de ler o roteiro de uma novela mexicana? Imagine tudo isso quando você ainda é um autor estreante. Não é pouca coisa. Não basta colocar as emoções no papel ou as experiências do seu último relacionamento. Tem que usar a criatividade.


Algumas vezes, no entanto, alguns escritores conseguem isso, e é o caso recente de “Sob A Luz Dos Seus Olhos”, de Christine M., lançado agora em janeiro pela Editora Underworld. Na trama, Elisa é uma jovem de vinte anos que faz intercâmbio em Londres, e se hospeda em uma casa de família. Ela acaba conhecendo o filho do casal, chamado Paul, um rapaz por quem se apaixona e que tudo leva a crer ser apenas um amor adolescente, típico dessas fases de aventura – e o próprio livro demonstra inicialmente. No entanto, Christine M. acaba entregando um romance romântico que não se contenta em apenas emocionar o leitor, o grande mal do gênero. Christiane se preocupa em principalmente surpreender, arte que ela proporciona ao longo de toda a obra – e consegue prender o leitor desde as primeiras páginas até o final.

Para isso, ela emprega um interessante elemento, que poucos escritores utilizam: o poder do tempo. Se poucos utilizam, talvez porque não é algo fácil de fazer; é complicado criar em poucas páginas um romance que atravessa décadas. “Sob A Luz Dos Seus Olhos” é assim: apenas de ter menos de 300 páginas, o livro surpreende pelo tamanho da trama que consegue mostrar em tão pouco espaço. Ainda que no começo os protagonistas tenham cerca de vinte anos, ao final eles já estavam bem mais velhos que isso, e a sensação que fica no desfecho é que o leitor acompanhou velhos amigos durante toda uma vida. É possível vê-los crescer e amadurecer, exatamente como pessoas reais, passando por altos e baixos, por momentos de felicidade e angústias. Algo só proporcionado antes por “Um Dia”, de David Nicholls.

Christine M. escreve muito bem. É comum ver alguns vícios em obras de estréia, como palavras e expressões muito repetidas ou uma pontuação inadequada. Não é o caso de “Sob A Luz”. Claro, sua experiência como professora de Literatura e Português certamente foram importantes aqui. Não há falhas em sua escrita, não há erros de ortografia, pontuação ou digitação. É o livro nacional mais bem revisado da editora, um excelente trabalho. É fácil sentir vontade de ir a Londres enquanto a autora ambienta e descreve a cidade. Sua escrita é leve, pontual e bem trabalhada; em nenhum momento cansa ou o deixa o leitor perder a concentração. A narrativa é rápida e não perde tempo – provavelmente porque Christine sabia que precisava contar uma vida inteira em um único livro. Quando o leitor começa a acreditar que a rapidez dos acontecimentos pode ser um problema narrativo, a autora consegue provar que está certa por optar escrever desta forma, e que a necessidade disso será entendida mais tarde.

Depois da metade do livro, a história está com clima de “final feliz” e parece mesmo acabar. Mas como, se faltam mais de cem páginas? Então uma surpresa: Christine M. coloca o personagem Paul em um enigma e transforma o que parecia ser apenas uma história de amor em um suspense com mistérios que atiçam a curiosidade. Fazem o leitor querer descobrir o que aconteceu e como aconteceu. Traz de forma inteligente personagens do início do livro, que o leitor já havia esquecido. Sem mais detalhes, o livro dá uma grande e bem construída reviravolta, que sacode a trama antes que ela caia da mesmice, fazendo com que a própria obra se transforme e leve o leitor desesperadamente até o final – o grande final. Dramático, emocionante, reflexivo e na medida certa para a grande trama que foi criada para ele.

“Sob A Luz Dos Seus Olhos” é um romance surpreendente e cativante, que utiliza a narrativa para mostrar o poder do tempo sobre a vida de pessoas comuns e de um amor que atravessa os anos e a vida. Christine M. fez uma talentosa estréia e indica que muita coisa boa deve vir por ai. É um livro que agradará facilmente os fãs do gênero, e provavelmente também a quem não é fã, justamente por empregar de forma criativa e eficiente elementos incomuns a ele, que contribuem para deixar a trama ainda mais viciante.

LODIR RECOMENDA?
( ) De jeito nenhum!; ( ) Não; ( ) Talvez, depende; ( ) Sim; ( X) Muito!
Chris M. 18/04/2012minha estante
Resenha profissional. =)
Obrigada por ler a estreiante e por me apoiar tanto. Fiquei extremamente feliz com suas palavras.

Beijo.

Chris M.


Natália 02/07/2012minha estante
Senti exatamente tudo o que você escreveu, mas houve erros se revisão sim. Vários pontos finais no onde deveriam estar interrogações e vírgulas fora do lugar. Penso que esse livro só ficou bem escrito por conta do talento da autora. A Underwold precisa melhorar nesse aspecto urgentemente.

Mas deixo aqui meus parabéns a Christine, nota dez! :)


Lis 16/07/2012minha estante
Adorei a resenha. Sua descrição me lembrou o livro Onde Terminam os Arco-íris?


Daday 13/01/2021minha estante
Estou lendo, e estou amando!




Leonardo Drozino 04/05/2012

Fantástico *-*

Eu esperei muito tempo por esse livro, e não me arrependi.

Superou minhas expectativas, totalmente.


O livro é todo tenso, do começo ao fim, com uma pontada e tristeza e agonia que nunca some, e dá um alívio extremo quando o livro acaba, rs

Ele é absurdamente triste e feliz, horrível e belo a cada página.

A intensidade da história é algo pouco raro de se ver.

O livro é muito gostoso de se ler, começa bem lento, e vai ficando acelerado e emocionante ao extremo, mas o começo lerdo é essencial para entrar no clima da personagem principal.

Não recomendo ler os títulos dos capítulos no sumário, isso é um spoiler enorme!

Recomendo não ler a sinopse também, mas isso é difícil, né?

Classifico esse livro como épico, um dos melhores que já li, e sem dúvida o melhor livro que a Underworld trouxe para nós :D

Preparem os lenços.

Ou não. A sensação das lágrimas escorrendo pelo seu rosto é o que fará você despertar desse sonho que Christine M. criou.


Recomendo. Não se pode morrer sem ler Sob A Luz dos Seus Olhos.
Chris M. 18/04/2012minha estante
É sempre delicioso ver que o leitor conseguiu se envolver com a história e se permitiu viver o enredo.

Feliz demais com uma resenha tão empolgada!

Obrigada.

Chris M.




Halloween 10/02/2012

O amor mais puro
Eu nunca fui de escrever muito bem, mas vou tentar expressar exatamente o que senti durante a leitura e término do livro Sob a luz dos seus olhos.

O livro escrito por Christine M. me encantou desde a sinopse misteriosa e romântica aos detalhes da diagramação. A história se baseia no amor entre Paul e Elisa, um amor tão lindo e puro que me fez querer me apaixonar perdidamente como o casal.


Eu sempre fui meio chorão kkkk, no que se refere a livros de romance, mas neste eu bati meu record pessoal , chorei nos bons e maus momentos do cotidiano do casal.....e chorei mesmo, as vezes um choro apertado de tristeza, outros de tanta alegria, não nego que enquanto estou digitando este comentário, fica passando pela minha cabeça partes do livro e sinto vontade de chorar de novo.


No momento de avaliar um livro eu procuro avaliar a interação do livro com meus sentimentos ...sempre, mas o que posso dizer sobre esta obra? É que me fez me fez ver a vida com outros olhos, olhos mais apaixonados que me faz querer correr atrás desse grande amor para mim também.


O livro é lindo em todo o sentido, a capa é perfeito e muito, muito muito, fiel ao livro a diagramação é fantástica que só a Underworld consegue nos proporcionar.
Espero que todos tenham a oportunidade de ler este livro, e eu só tenho a agradecer a autora por criar um história tão pura e emocionante. Desculpe se este comentário está meloso e careta, mas é o que eu estou sentindo agora e acho que os sentimentos que Sob a luz dos seus olhos despertou em mim duração pelo resto da minha vida.
Chris M. 18/04/2012minha estante
Que coisa bonita!

Nem sei como agradecer por todos esses elogios e por você deixar a minha estreia te emocionar e fazer parte da sua vida.

Resta-me dizer obrigada. *-*

Beijo.

Chris M.




Mari 16/02/2012

"E será assim sempre, pois não conheço outra maneira de existir a não ser com ele ou sentindo falta dele.”
Não sei se isso acontece só comigo, mas tenho uma certa "dificuldade" em escrever resenhas sobre livros que acabam se tornando um dos favoritos. Acredito ser assim por eu ter medo de não descrever o livro com as palavras corretas ou com a mesma intensidade que elas teriam se eu estivesse falando. Porém, espero não decepcionar.

Elisa é uma jovem de 20 anos que faz intercambio para Londres, onde ficará hospedada na casa de uma família. Antes de ir para Londres ela passa por York, onde conhece um homem loiro, de olhos azuis que acaba sempre encontrando com ela em algum momento atrapalhando durante os dias que passa em York, antes de ir para Londres. Elisa acaba conhecendo melhor o dono daqueles olhos azuis. Ele é um dos filhos dos donos da casa onde ela está morando durante essa estadia em Londres. Elisa e Paul começam a viver um amor único, até que a estória muda totalmente o rumo por uma dificuldade na saúde de Elisa.

"Sob a Luz dos Seus Olhos" me encantou desde que a Editora Underworld publicou a capa. Li a sinopse e o desejo de ler o livro só aumentou. Foi quando a editora lançou em pré-venda que fiquei ainda mais ansiosa para que o livro fosse enviado. Quando recebi o livro com o kit completo, fiquei super curiosa para entender o significado de cada coisa. Todos esses fatos foram se juntando e eu não tive outra opção se não passar o livro na frente de muitos que estão esperando para serem lidos para me deixar levar pela leitura.
[...]

Leia a continuação em: http://magia--literaria.blogspot.com/2012/02/sob-luz-dos-seus-olhos-christine-m.html
Chris M. 18/04/2012minha estante
O seu encantamento é motivo da minha felicidade. Obrigada por seu apoio, palavras e carinho.

Beijo bem grande.

Chris M.


eligorito 06/06/2016minha estante
Nossa sem palavras... Termino em lagrimas... Amei... Um livro completo... Romantico... Lindo.. Cheio de surpresas...




Caleb 27/06/2012

"Sentimento. Essa é a palavra para definir este livro, que é vívido, real, palpável e profundo. Mais que apenas ler, é sentir."
Resenha originalmente postada em: http://viajante-literario.blogspot.com.br/

É através de uma bela e deliciosa escrita que somos apresentados a Elisa, de 20 anos, centrada e objetiva; malas prontas para a histórica York, seguida da gélida e cinzenta (e perfeita) Londres, mas ela mal podia imaginar que nesta viagem esbarraria com Paul e que isso mudaria sua vida e estória para sempre.

Bom, de fato não há como não admirar esta belíssima capa ou a excelente diagramação deste exemplar. Para ser honesto, foi o primeiro livro da Ed. Underworld onde não encontrei um único erro de digitação, mas não foi apenas isto que me fez gostar tanto de Sob a Luz dos Seus Olhos, não mesmo. Inclusive, arrisco-me a afirmar que é praticamente impossível não se apaixonar pela escrita da Chris, que como frisei inicialmente, permite-nos experimentar os mesmos sentimentos que a Elisa e o Paul. Alegrias, tristezas, desespero e porque não lágrimas? Mas, acima de tudo, o amor. Um amor puro e atemporal, que é ao mesmo tempo maduro e juvenil. E nos aquece o coração. Terminei a leitura há pouco menos de quinze minutos e ainda sinto um conhecido e delicioso ardor no meu.

Para ser honesto ainda estou surpreso, pois pensei antes de iniciar a leitura: “E lá vamos nós a mais um romance meloso.” (dos quais estou tentando fugir), porém logo nas primeiras páginas já pude perceber que estava parcialmente enganado. Românticos de plantão: Por favor, não se decepcionem com minha afirmação anterior, o livro conta sim uma história de amor. Na verdade, uma das melhores e mais vívidas que já tive a honra de acompanhar. Ao dizer que estava parcialmente enganado me referi ao fato de o livro ter uma dosagem perfeita de sentimentos. Há sim um romance meloso, afinal como a própria autora afirma, eles eram “absurdamente perfeitos juntos”, mas nele também lidamos com a dor, o medo, a loucura e até mesmo umas pitadas de ação e rebeldia que tornam este, um livro completo.

Por fim, sinto-me orgulhoso de ser brasileiro e poder afirmar que a Chris tem um futuro bastante promissor neste ramo, afinal, nem todos conseguem atingir um ápice de realismo tão grande num livro de estreia. E este, já entrou para os meus favoritos.
comentários(0)comente



Line 21/05/2013

Um soco de leitura
Se você é mulher e tem um relacionamento amoroso certamente sentirá inveja da protagonista dessa história tão recheada de romance. O amor de Elisa e Paul pode até não existir na vida fora dos livros ou das telas, mas que produz efeitos em seus leitores ninguém pode negar. A leitura dessa história me causou um misto de sentimentos e pensamentos: raiva, inveja, emoção, descrença e, principalmente, uma vontade louca de viver um amor assim.

Quantos finais uma história pode ter? E quantos recomeços? Christine M. mostra que muitos. Qual a parte do corpo que diz mais sobre o que você sente? Christine M. mostra que os olhos podem dizer muito mais do que os lábios e atrair mais do que qualquer outra parte do corpo. E mostra também que o coração não tem morada apenas no peito: está passeando ao redor dos amantes, em cada esquina que cruzam e dentro de cada milímetro do seus corpos e almas.

A maneira com a qual a narradora descreve o que sente, a força que coloca nas palavras, a sua posição de escritora na própria história, tudo isso constrói a obra diante do leitor como um castelo lindo feito de uma imaginação quase real. Você tem a impressão de que aquilo aconteceu mesmo, de que em algum lugar da Terra existiram um homem e uma mulher que viveram tudo aquilo, do jeitinho que salta aos nossos olhos. E o mais interessante é que ela tem a consciência de que as palavras são falhas quando se trata de descrever o que sente, mas faz isso de forma espetacular!

"Sob a Luz dos teus Olhos" é um soco no estômago de muitos casais, muitas mulheres que não se entregam ao sentimento que carregam, que têm medo de viver um amor, muitos homens que se sentem "machos" o suficiente para não darem vasão ao que carregam, para não dispensarem às suas companheiras o carinho e afeto que tanto querem e precisam. E tendo em vista o final da história, digo também que é um soco no estômago daqueles que não acreditam que contos de fadas podem ser realistas, à sua maneira.

Camilla Cardoso 21/05/2013minha estante
Gostei... um dia eu leio :)




spoiler visualizar
comentários(0)comente



@kasti_el 30/04/2012



Não deve ser fácil escrever um livro tão bom como esse, assim como é complicado colocar em palavras o que senti quando li esse livro.

Ele me chamou a atenção desde o início,com as várias frases da Fabi prometendo que o livro era TUDO aquilo, depois com uns trechos do livro, e finalmente lançando a capa, e o segundo capítulo.

Quando o livro chegou, mal me contive de emoção, parei tudo que estava fazendo e detonei ele em uma tarde só.

E que tarde feliz!

Esse foi um dos melhores livros que li esse ano!

E em retribuição pelo MA-RA-VI-LHO-SO livro que li, serei completamente honesto na resenha, pois odeio bajulações.

O livro tem alguns errinhos, como excesso de interrogações, e um diálogo em que duas falas estavam sem interrogação quando eram pergunta, mas foi bom ver esses erros, pois assim pude me agarrar que esse livro foi escrito por uma humana, não por uma anja.



Por que esse livro é literalmente divino.

E não, não é um romance bobo de anjos.


Bom, bora para os elogios (super merecidos, por sinal):

A autora conseguiu encontrar um caminho original em um tema tão comum que é um romance. Tudo que ela poderia ter feito de certo, ela fez com Sob A Luz dos Seus Olhos.

Personagens muito bem construídos, instituições sociais bem exploradas e bem trabalhadas. Sonhos transbordam pelas páginas, se tornando seus, e te dando a esperança de que tudo pode se tornar realidade.

A autora brinca com as emoções nesse livro. Por meio de uma simples história de amor, ela nos faz sentir felicidade, tristeza, alívio, agonia, alegria e raiva.

É incrível descrever a avalanche de emoções que ocorreu comigo enquanto virava as páginas (loucamente, cheguei até rasgar uma - me mata#), e quando finalmente o livro acaba, tirei um momento para respirar fundo e chorar.

Por que não há como não chorar quando você lê palavras tão belas ditas por personagens tão belos, de apararência e coração.

O livro é super rápido, não peca nas descrições, e elas não são necessárias, pois o pouco presente é muito intenso, e satisfaz por completo a curiosidade de saber mais da vida do casal protagonista, Paul e Elisa.

Uma coisa a ressaltar, é a Elisa. A autora retratou a mulher brasileira perfeitamente na Elisa, espero que esse livro seja publicado no exterior,e ajude os gringos a terem uma imagem menos depravada do nosso país --'

E esse livro vai, por que é quase um sacrilégio manter essa beleza nos nossos limitados territórios.


xD


A capa é linda, já conhecia essa imagem anteriormente, a diagramação é linda, e transmite o clima de tristeza com inverno perfeitamente.

Paul não foi uma paixão de verão, foi uma paixão de inverno.

E o amor do casal foi tão intenso, que marcou minha vida, honestamente.

Acho que estou me perdendo na resenha.

É tanta coisa a se falar!

=D

O começo é perfeito, as reviravoltas são perfeitas, e o final é perfeito, triste, inevitável, mas perfeito. E real.

A vida é dura, mas fico feliz de poder seguir o resto da minha vida amenizada pelas palavras de Christine M. Por que sempre que eu estiver triste, me lembrarei de Elisa e Paul, e sei que tudo ficará bem.

xD
comentários(0)comente



Barbara Lima 06/07/2017

"Esta é a nossa vida, a parte que vale a pena ser contada. Toda a transformação que um ser humano sofreu porque disse sim, toda a magia que só existiu porque, em um dia qualquer, nossos olhos se cruzaram."

Eu prometo, estou tentando ser o mais respeitosa possível enquanto escrevo essa resenha! Não está entendo porque comecei assim? Bom, continue lendo.

Sob a luz dos seus olhos está ganhando por enquanto o troféu de pior livro que li em 2017. São tanto problemas que me faltaria espaço nessa resenha para descrever todos, mas vamos lá, vamos falar dos principais.

Sob a luz é um romance nacional que conta a história de amor entre Elisa e Paul, ela brasileira e ele inglês. Tudo começa com a mocinha relembrando o começo desse romance 6 anos após seu último contato com Paul.

Uma jovem Elisa consegue um estágio em uma editora na Inglaterra, é lá que ela conhece o amor de sua vida, Paul é um jovem aspirante a ator que está lutando para ser reconhecido. É na chuvosa Londres que o amor deles floresce... A vida segue, muitas coisas acontecem e vamos acompanhando a vida de ambos até sua morte.

Parece bonito não? Mas não é.

O livro é fraco, tem diversos problemas de narrativa e um drama excessivo que me fez revirar os olhos quase o tempo inteiro.
O primeiro conflito é a separação forçada do casal. No início o leitor pensa que aconteceu algo muito importante que separou os dois, mas não. O motivo da separação deles é tão nonsense que... mas até isso da pra comprar. É um motivo com justificativa idiota sim, mas relevamos.
Recapitulando: casal se conhece, se apaixonam, juram amor eterno, um problema acontece, eles se separam, seis anos depois se reencontram e aí já foi metade do livro. Quando cheguei a metade da história e vi que o conflito inicial tinha se resolvido na velocidade da luz meu primeiro pensamento foi: ferrou, o que vão inventar agora?!?!

Não vou mais falar sobre a história pra evitar mais spoilers, mas o que senti enquanto ia lendo é que a cada página ia ficando pior. A história vai correndo, os anos vão passando e o final é quase um tiro de misericórdia, eu não aguentava mais ler e só fui até o final porque era o livro do mês do BR das GeLs!

Eu preferiria que a relação do casal fosse melhor desenvolvida, se víssemos as pequenas coisas do dia a dia do que anos e anos de uma narrativa do tipo: "Ele era compreensivo, conseguíamos nos entender em tudo. Ele era minha alma gêmea" bla bla bla bla bla. Já entendemos que o amor de vocês é incrível, mas até os perfeitos brigam!!! E são essas brigas, CONFLITOS, que tornam um livro interessante.

Não consegui me apaixonar pelo casal, tem até umas frases bem bonitas mas que não conseguiu me fazer entrar na história. Eu não acreditava na Elisa e no Paul como um casal que não suportaria viver afastados um do outro.
Li um YA bem bobinho enquanto lia esse livro e nele eu consegui sentir mais a angústia de ambos quando o amor deles foi provado do que quando o mesmo aconteceu entre Elisa e Paul.

Duas estrelas porque consegui ler até o final e por causa de algumas quotes. Mas não indico, odeio dizer isso mas não indico mesmo. - Barbara

site: https://livrosentregarotas.blogspot.com.br/2017/02/resenha-183-sob-luz-dos-seus-olhos.html
comentários(0)comente



Ruth Hellen Bastos de Abreu Brandão 18/05/2012

Um dos romances mais lindos e marcantes que já li.
Os autores brasileiros vem ganhando espaço no mundo literário e a Christine M. vem mostrando isso com o lançamento do seu livro. Procurei a sinopse e fiquei intrigada e curiosa. Comprei e quando começei a ler fiquei feliz de ter feito a escolha certa.

Elisa é uma jovem com um futuro promissor em sua carreira de escritora em Londres, tendo que ir morar lá por um ano. Nos lugares em que passeia percebe que alguém a olha fixamente... esse é Paul, um inglês lindo de morrer, daqueles que fazem todas suspirarem.
O destino quando quer unir nada pode contra, e nesse caso não foi diferente. A coincidência que ocorreu de todas as formas entre os dois foi inusitada. Um sentimento foi surgindo e crescendo sem que os dois pudessem impedir, nascendo daí um amor tão puro e verdadeiro.

Sabe aquela música que gruda na sua cabeça e que nos momentos românticos, tensos e tristes ela fica passando na sua mente? Pois é, a música A Thousand Years da Christina Perri foi quem embalou a leitura o tempo todo.

Não vou dizer que não chorei porque seria uma mentira absurda! Chorei! Chorei muito! E devo confessar que foi difícil continuar a leitura porque minha véia não largava o livro rs. Só realmente consegui ler quando ela dormiu na minha cama.
Um amor tão grande e profundo como o que conheci nesse livro me fez pensar se realmente em algum lugar existe esse tipo de sentimento. Deixando-me com uma sensação nunca antes sentida. Essa história mexeu tanto comigo, que ainda estou extasiada, entorpecida.

Elisa está completamente feliz com Paul, mesmo a família dele não aprovando. Tudo anda bem demais e logo se desconfia de que algo ruim vai aparecer.
Não gostei da decisão que nossa mocinha teve, mas por um lado eu entendi perfeitamente.
Voltando para o Brasil com tudo mal resolvido entre os dois. Elisa é uma mulher forte e cheia de coragem, enfrentrando tudo, tendo sua família e amigos ao seu lado.
Eu acredito que quando um amor como o deles é tão forte que pode até suportar alguns anos, o destino torna a juntá-los. Elisa não sabia como lidar com as sensações que estava sentindo depois dos e-mails que recebeu de Paul, seu coração não queria mais sofrer, mas sua mente dizia que o certo a se fazer seria ir ao encontro do inglês de olhos azuis. Mesmo que tivesse que decidir entre o passado e o futuro.

Aos poucos tudo foi se resolvendo e voltando ao normal, como deveria ter sido desde o começo.
Poderem viver o que foi negado, dar um ao outro o amor guardado por tanto tempo.
Paul e Elisa eram muito felizes, formando sua família com o som do mar e o vento gostoso.
Nossa mocinha passa por mais uma dificuldade, tendo que ser ainda mais forte. Por ela e pelos que ama. Não é fácil conviver com o desepero, angústia e solidão que abatem seu coração. Sua ligação com Paul é tão forte que sente que não pode desistir, não pode se dar por vencida sem antes ter a certeza dos fatos. O amor sempre é mais forte que tudo. E nos leva a decisão certa.

Não sei mais o que dizer sobre esse romance que mexeu comigo de um jeito que nenhum outro conseguiu. Fiquei envolvida, tensa, feliz, triste, emocionada... tudo ao mesmo tempo. Ainda não consegui sair do êxtase, do amor que transborda através da minha mente depois de ter lido Sob a Luz dos Seus Olhos. Um turbilhão de sensações e não consegui parar de ler. Li em apenas um dia e queria que tivesse mais, muito mais.
Recomendo para quem gosta de romance, porque essa história mesmo que tenha sido fictícia vou me lembrar de cada detalhe, cada frase, cada pedacinho e não vou me esquecer tão cedo.


Blog Manuscrito de Cabeceira.
comentários(0)comente



Myris 06/10/2013

[Resenha] Sob a Luz dos seus Olhos
Como escolher as palavras para falar de algo tão grandioso e simples? Essas palavras afinal existem?

Vamos começar pelo começo então, quem sabe assim não fica mais fácil para vocês entenderam as emoções que senti ao lê-lo:

O livro começa por uma parte do meio, mas é ai que tudo tem sentido: o voltar no tempo e conhecer a maravilhosa história dos protagonistas Elisa e Paul.

Tudo começa em York (não, não é Nova York) quando uma recém-formada em Literatura resolve fazer intercâmbio para a Inglaterra, mas antes decide conhecer essa cidade medieval localizada ao norte da Inglaterra. Aquela empolgação que todo intercambista vive ao se deparar com uma nova cultura, um novo lugar, um novo clima, tudo novo; e o fato de Elisa ser extremamente estabanada faz com que ela – sem querer e saber – conheça o amor de sua vida.

Paul, um jovem ator, que vive viajando com suas peças de teatro pela Inglaterra. Jovem encantador e conquistador, também, com seus olhos azuis qual mulher resistiria? Isso sem contar seu charme e aquele sotaque britânico. Sonha em crescer na carreira e batalha por isso, mas convenhamos que para um ator vencer na vida e chegar a “ser alguém” deve ser muito bom no que faz. E não tenham dúvidas que ele é, e muito!

Dois jovens, sonhadores, batalhadores, que encontram seu amor, sua outra metade, mas não acreditam no fundo que isso seja possível. Afinal, como um amor tão grande, puro e inesperado pode existir? Eles vencem tudo em nome do sentimento que nutrem um pelo outro: família, distância, mágoas, omissões, ciúmes, e até mesmo a morte!

Não me delongarei comentando sobre a história do livro, porque qualquer fato, por menor que seja, se tornará um spoiler e vai estragar a emoção que vocês sentirão ao ler.

Nesse livro não usei um post-it sequer. Como marcar as melhores partes e se elas são o todo? Foram poucos os livros que me pegaram dessa forma tão completa, tão “toda”. Óbvio que tenho algumas partes preferidas, deixarei aqui uma que me encantou, sobre o tempo:

“Imaginar a areia deslizando docemente dentro de uma ampulheta me faz pensar em como a passagem do tempo pode ser contraditória. Em alguns momentos, os ponteiros se arrastam e nos castiga ao prolongar o fim. No entanto, em outros, voa como um cometa fazendo nos sentir roubados por ter andado tão depressa.” p. 270

Uma amiga me perguntou há algumas semanas qual era meu livro preferido do ano e o melhor nacional. Na hora não tive resposta, nenhum me veio à cabeça, mas hoje, depois dessa leitura eu tenho uma resposta que não poderia ser outra: Sob a Luz dos seus Olhos.

Um fator que foi um dos decisivos em tornar o livro o melhor, foi ele ter literalmente: início, meio e fim; podemos acompanhar toda a vida dos personagens, seu início e seu fim. Tenho agonia daqueles livros que quando chegam no MEIO (que para mim muitas das vezes é a melhor parte), acabam. Pode até ser que os autores queiram deixar aquele gostinho de quero mais, mas para quê se eles não vão escrever uma continuação? Ou pode ser que eles não tenham mais ideias e seja melhor parar ali do que escrever mais e acabar com toda a história (esses eu perdoo, melhor acabar ali do que por tudo a perder).

Me surpreendi de uma forma tão formidável com a escrita da Christine. É de uma fluidez, de uma simplicidade e ao mesmo tempo de uma força tão grande que faz você vivenciar, sentir, entender tudo pelo que os personagens passam e a atitude dos mesmos. Ela sem dúvida tem o dom da escrita, posso me atrever a dizer que ela entrou para meu top 5 das melhores autoras nacionais, e não só isso, como também no top 5 das melhores autoras nacionais/internacionais.

Se eu pudesse comprava milhares de exemplares desse livro e saia distribuindo, para todos conhecerem -mesmo sendo fictício- um amor tão puro e forte, uma história tão linda quanto a de Elisa e Paul. Ele deveria ser leitura obrigatória, estar em todas as estantes do mundo!

Eu chorei só em escrever essa resenha. Toda a emoção da leitura veio a tona novamente e me fez lembrar dessa maravilhosa história que a Christine nos deu de presente. Um dia quero ter, não me iludo ao dizer o mesmo, mas um amor que seja pelo menos metade do que o de Elisa e Paul.

Não escrevi metade do que queria (apesar dessa ser a maior que já escrevi), até porque como disse no começo da resenha, não me vem palavras para descrever tudo que senti, mas não preciso dizer que espero ansiosamente por um novo livro da Christine não é? Que espero eu, ela já esteja escrevendo hahaha.

Espero que tenham gostado e se deem o prazer de conhecer essa magnífica história.

site: http://www.nacabeceiradacama.com.br/2012/04/resenha-sob-a-luz-dos-seus-olhos.html
comentários(0)comente

Lisse 13/04/2012minha estante
Parabéns Myris!
Sua resenha é a única aqui digna de elogios; merecia estar entre as mais recomendadas.
As outras foram muito contraditórias!
Seu blog deve ser lindo demais pois vc escreve com paixão, vou lá conferir.

Bjks, da Lisse


Chris M. 18/04/2012minha estante
O que dizer ao ler uma resenha tão linda? Obrigada é sempre tão pouco...

Feliz demais em saber que você gostou tanto do livro e que você deseja espalhá-lo por aí.

Beijos bem grande.

Chris M.




estantedasuh 06/04/2012

Blog Era uma vez o livro/Sob a Luz dos Seus Olhos
Sinceramente, não sei como começar essa resenha. Acho que estou completamente apaixonada pela história. Com certeza foi um dos melhores livros que eu li esse ano. Acho que a história de Paul e Elisa vai me acompanhar por muito tempo. A Chris [autora do livro] conseguiu me prender do início ao fim do livro. Eu ri e chorei muito em algumas partes. Além da capa ser linda, o livro tem uma narrativa bem leve e fácil de entender. As palavras iam saltando do livro e preenchendo meu coração. Decidi não fazer uma resenha comum, mas sim expressar o quanto fui atingida pela história de Paul e Elisa. Bom, só posso dizer a vocês que durante esses dois dias eu li e vivi a vida de Elisa e Paul. Não foi como se estivesse lendo o livro, mas sim como se uma grande amiga me contasse a história de amor mais linda do mundo, um amor puro, sem interrese. Um amor que só acontece uma vez na vida, um amor que pode ser vivido no frio da Inglaterra ou no calor do Brasil. Um amor que nasceu nos lindos olhos azuis de um inglês e se perdeu nos verdes - com pequenos raios dourados - de uma brasileira. Quando eu terminei de ler o livro fiquei me perguntando se existiria realmente um amor tão forte capaz de superar barreiras, um amor que me traria um ar com cheirinho de baunilha. Será que eu já encontrei minha metade ou será que ela está andando por aí, sem saber que eu existo? Será que existe um amor divino como o de Elisa e Paul?

Bom, se foi coincidência ou não, eu nunca vou saber, mas como a vida sempre dá uma resposta, eu tive a minha. Eu trabalho em uma central de atendimento ao cliente, e enquanto essas perguntas iam girando na minha cabeça, o telefone tocou. Quando eu atendi, o nome da cliente era Elisa. Eu acho que cada um entende os recados da vida do modo que lhe convém e eu tive as minhas respostas respondidas..
Se vocês querem saber como começou e como essa linda história de amor termina (Se é que ela terminará um dia no coração de vocês, como ocorreu comigo), não deixem de ler Sob a Luz dos Seus Olhos. Nesse livro aprendi que as pequenas coisas da vida e as escolhas que fazemos, podem mudar toda uma história...


(...) "Você não sabe e talvez não saiba nunca, mais existe um pedaço seu por aqui e eu não sei mais o que fazer com ele." (...)

(um trecho do poema que a Elisa fez sem nem saber quem era o dono dos lindos olhos azuis, mas que habitava os sonhos dela)

Resenha: Por Aline Olinto.

Acessem o blog: http://eraumavezolivro.blogspot.com.br
link da resenha: http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/2012/03/tudo-bem-o-post-de-hoje-sera-resenha-do.html
Twitter: @eraumavezolivro

Espero que tenham gostado!
Chris M. 18/04/2012minha estante
Que delícia quando os livros escapam da ficção e acham espaço na nossa vida real. Que honra ser o meu que atravessou essa linha contigo.

Obrigada =)

Beijo.

Chris M.




Natália 03/07/2012

http://www.vireapagina.com
Só pelo título já dá pra saber que se trata de um romance. E é um romance mesmo, viu? Daqueles de comprar dois pacotes de lenços descartáveis pra não gastar os guardanapos da casa. A história é toda concentrada no relacionamento de Paul e Elisa: um amor sem precedentes, como os protagonistas gostam de enfatizar.

Os dois primeiros capítulos são bem parados, pois até então apenas Elisa aparece neles. Aliás, toda a primeira parte do livro é suave, porque aí só temos declarações de amor e momentos a dois bem melosos. Veja bem, não estou dizendo que isso seja ruim. Pelo menos pra mim, que adoro um spring love, foi tudo lindo! Por isso mesmo a gente chega lá pela página 200 achando que a trama já poderia ter acabado por ali. Mas como se ainda falta mais umas cem páginas?!

É aí que entra uma baita duma reviravolta digna de filme. Pra mim, a estreia de Christine seria todo um romance a la Lua Nova, só romantismo mesmo, mas ela conseguiu encaixar um mistério de classificação OMG!!! numa história de amor. Foi golpe de mestre, porque essa parte acontece bem numa hora que, como disse, você pensa que já dava pra acabar por ali.

Bom, pra mim, Christine fez uma estreia maravilhosa. O ponto mais incrível de todos foi ela ter criado um romance bem meloso sem ficar chato e repetitivo. Quando outros autores querem fazer isso, geralmente colocam um elemento sobrenatural pra apimentar, como os vampiros de Meyer e os anjos de Becca Fitzpatrick. Mas nossa brasileira conseguiu criar uma trama capaz de ser reconhecida por qualquer um. Essa história de amor pode muito bem acontecer comigo (na verdade, apesar de ser lindo e tudo o mais, preferia que não acontecesse comigo a coitada da Elisa sofre, viu) ou você. Um verdadeiro conto de fadas moderno. Aliás, se precisasse descrever esse livro em poucas palavras, seriam essas: conto de fadas pra gente grande.

Porém, nem tudo é perfeito. Como sempre, a revisão da Underworld pisa na bola quando deixa um monte de vírgulas em lugares errados, pontos finais no lugar de interrogações, essas coisas. Penso que esse livro só ficou bem escrito por conta do talento da autora. Além disso, alguns aspectos que passaram quase despercebidos poderiam ter sido mais bem explorados, como os cenários (São Paulo, Londres, Califórnia...) e a carreira de autora da Elisa, que só tem um destaque mais bem pro finalzinho.

O negócio é que os fãs do gênero irão amar sem dúvida nenhuma. Eu, que já vinha reclamando no blog desses romances melosos (sempre amei uma história de amor, mas tem algumas por aí que, né?), amei Sob A Luz dos Seus Olhos com todas as minhas forças, simplesmente por ser comovente e interessante sem precisar de nenhum ser mitológico. Christine conseguiu transformar uma coisa rotineira, como um amor de "férias", em algo avassalador. Lindo demais!
comentários(0)comente



Drynha 18/05/2012

Perfeito!
Quando terminei de ler, fiquei paralisada, com toda emoção que eu absolvi!
A estória pode ser fictícia, mas me fez pensar que na vida real pode muito bem acontecer histórias de amor tão intensas quanto esta.
Poesia pura! Se eu tivesse a oportunidade de viver um amor tão maravilhoso e intenso assim, me sentiria plena de felicidade.

Bem, não vou falar NADA da estória, acho que se eu falasse tiraria a perfeição!
Isso mesmo, não tem como resumi-la, pois até nos pequenos detalhes há surpresas, e eu não quero estragar a sua leitura..

O que posso dizer é que esse livro me surpreendeu bastante, aliás os escritores brasileiros estão evoluindo muito! Só essa semana li esse e mais outro (também brasileiro), e achei as estórias incríveis! Estão de parabéns! \o/

Enfim, me identifiquei com a Elise, pois também acho Londres mágica (com todo o frio e seu tom cinza!), a cidade é, sem dúvida, um lugar encantador, e ao ler "Sob a luz dos seus olhos", fiquei mais envolvida ainda pela terra da Rainha!♥

"- Que palavra é essa? Como se diz em inglês?
- Saudade é uma palavra que só existe em português. Não há tradução.
- O que significa?
- É o que eu vou sentir quando tiver que ir embora.
- Sentir falta?
- Não, sentir falta é pouco. Eu sinto falta do sol, de comer arroz com feijão e da água do mar. Sentirei falta do chá com bolo, da London Eye e dos passeios de bicicleta. Sentir falta é notar a ausência de alguma coisa. Saudade é quando o peito aperta, quando falta o ar, é quando parece difícil continuar vivendo. Saudade é a ausência de alguém."
(páginas 57 e 58)

Enfim, não foi bem uma resenha, eu sei, coloquei no meu blog: http://mademoiselledry.blogspot.com.br/2012/05/li-e-indico-sob-luz-dos-seus-olhos-de.html
comentários(0)comente



99 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR