A Lista do Ódio

A Lista do Ódio Jennifer Brown




Resenhas - A Lista Negra


451 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |


Fabiana.Martino 27/01/2019

Assunto muito atual
Confesso que não estava tão animada pela leitura, ainda bem que insisti! Escrita da autora impecável! Soube amarrar bem os casos, dar continuidade num assunto delicado, uma vez que a história já se inicia com o fato consumado. As descrições dos personagens e as coisas que aconteceram e acontecem a eles são impactantes, pois além da autora abordar a tragédia, ela narra tb a perspetiva de cada um após a tragédia. E que final lindo!
comentários(0)comente



Priscila figueiredo 22/01/2019

Incrivel
Simplismente perfeito aprendi muito
comentários(0)comente



Kael ð 22/01/2019

Uma surpresa
Esse final me pegou de surpresa. Eu nem chorei, só fiquei tremendo... Foi muito lindo e muito real. Sempre precisamos recomeçar. O livro mostra claramente isso a gente.
comentários(0)comente



Taynara Lima / @taaynaralima 20/01/2019

Será que todo mundo merece uma segunda chance?
Da primeira vez que peguei para ler estava cheia de expectativa, mas a falta de empatia pela protagonista me fez abandonar esse livro mais de uma vez em 2018. Tentei novamente e dessa vez me forcei a continuar lendo até terminar.

A Lista Negra acompanha a história de Valerie Leftman, uma adolescente que sofria bullying de diversos colegas juntamente com seu namorado, Nick Levil. Valerie criou uma lista negra para esses colegas, como uma válvula de escape. Lista que um dia o seu então namorado viu e juntos eles começaram uma nova lista sempre que alguém era malvado com eles.

Depois de ter seu aparelho de mp3 quebrado por uma colega (A história se passa em 2008), Valerie fica cheia de raiva e acaba contando para Nick que quer se vingar. E no dia 2 de maio de 2008, ele abre fogo contra a maioria dos nomes da lista e a vida de ambos muda para sempre.

Será que ela queria mesmo que aquelas pessoas morressem? Ou a lista era só uma forma dela nunca esquecer aqueles que praticaram bullying com ela?

Valerie também é atingida quando tenta proteger uma colega. Algumas semanas após o tiroteio, Valerie retorna ao colégio e é obrigada a encarar aquelas pessoas que ela tinha colocado na lista, que agora era pública. A volta para a escola foi um divisor de águas para o tratamento que ela fazia, um dia de cada vez. Ela precisa entrar e olhar para os colegas daqueles que ficaram ou aqueles que estavam na lista, mas não foram mortos. Será que ela merece uma segunda chance?

Jennifer Brown tem uma narração bem fácil e instigante, mas a falta de carisma da protagonista realmente foi um ponto negativo ao meu ver, não consegui de forma alguma me conectar com ela.

Os capítulos são intercalados entre os dias atuais e as matérias que falavam sobre os alunos da escola, além de Pov’s da Valerie sobre como ela conheceu Nick, como eles começaram a namorar até a criação da lista deles.

Jennifer Brown sempre vem com livros com temas importantes mais voltados para os jovens, mas que no final serve para todos. Uma leitura que eu indico apesar de não ser meu favorito dela. Continuo achando “Amor Amargo” o melhor, seguido por “Mil Palavras” e depois “A Lista Negra”.


site: @lendoeresenhando_
comentários(0)comente



Luana | @luanareads 08/01/2019

A lista negra
A sinopse descreve praticamente o livro por inteiro. Se passa sobre a perspectiva de Valerie, que estuda no Colégio Garvin e namora Nick, eles tem alguns amigos, porém não chegam a ser populares nem nada. Além disso, Val é sempre incomoda por algumas garotas e acaba recebendo apelidos maldosos das mesmas em que todos os influenciados por elas acompanham chamando-a por esses apelidos.

Ao longo da história, Valeria conta como conheceu Nick e como é a relação dos dois juntamente com o problema familiar dela, já que eles nunca foram tão bem. Ah, ela tem um irmão também, com quem ela mais conversa se for comparar com seus pais. O relacionamento dela com Nick não tem problemas e eles até acabam criando uma lista, A Lista Negra, no qual possui o nome de todas as pessoas do colégio Garvin que de alguma forma ofenderam os dois. E ao decorrer da história, Nick e Val, sofrendo com os populares do colégio, anotam diversos nomes, o que para Val isso é apenas uma brincadeira, nada além disso, para Nick nem tanto assim.

Certo dia, Nick e Valeria vão juntos ao colégio, eles caminham até o refeitório. Nick saca uma arma e começa a atirar nas pessoas que estavam naquela lista, mas acaba acertando outras, como um professor, que não tinha relação alguma. Valerie até tenta impedir, mas não consegue, tenta ajudar o máximo possível e até salva sua inimiga. Foram minutos muito longos, a escola se tornou um grande alvoroço, muitas pessoas morreram...

Assim que tudo isso acabou, as pessoas que sobreviveram e que possuíam algum tipo de ferimento foram levadas ao hospital. Valerie não escapou dessa, principalmente quando o assunto do momento era julgá-la por ter participado desse horrível crime. Policias buscavam informações dela. Todo dia enquanto estava no hospital um detetive, podemos descrever assim, lhe visitava. Todos achavam que ela teria algo haver. Por certa parte tinha, com a lista, mas como disse, ela nunca levou isso a sério.

Passa-se alguns meses até Valerie voltar a escola, ela passou por um longo tratamento com um psicólogo para enfim tomar coragem e voltar. E foi isso que ela fez. No começo todos a olhavam com cara feia, até mesmo seus amigos não conversavam com Val. Ela era julgada em sala de aula, no refeitório, pelo diretor do colégio Garvin, que não queria que ela ficasse sozinha e distante, caso estivesse planejando outro crime semelhante. Não durou muitos dias, até que alguém fosse falar com Val, além disso, foi uma das pessoas que ela menos esperava, sua inimiga, aquela que ela havia salvado.

Ela conseguiu se restabelecer, conseguir confiança, se enturmar e ter amigos, graças a essa sua ex-inimiga. Todos do Garvin já haviam esquecido de certa forma que Valeria não tinha culpa pelo o que seu namorado havia feito.

Ainda na história acontece muitas outras coisas, com sua família, com seus antigos amigos e também na formatura. Não posso contar mais nada sobre, se não estragaria todo o clima da história. Espero que tenham gostado :)
comentários(0)comente



Dan 08/01/2019

A Lista Negra | Resenha
Com uma leitura simples e direta, Jennifer Brown nos presenteia um drama conciso, atual e que nos coloca para refletir sobre nossas atitudes e repensar se já não fizemos mal a alguém. A Lista Negra (Hate List) é um drama intenso e obrigatório para todos, para parar um minuto e não só pensar em si, mas observar as coisas ao seu redor.

site: http://www.arrobanerd.com.br/lista-negra-resenha/
comentários(0)comente



Jéss 07/01/2019

EU LI E SAÍ OUTRA PESSOA DESSA LEITURA.
Atire a primeira pedra quem nunca sentiu raiva de alguém, quem nunca desejou que esse alguém desaparecesse. Valerie é uma adolescente que também tem esses pensamentos e até colocou o nome deles em uma lista. #AListaNegra criada pela nossa protagonista era apenas um pedaço de papel sem nenhuma função além de colocar pra fora um pouco da sua ira jovem e natural pra idade.
.
Tudo parecia bem, até o dia em que seu namorado, Nick, decidira que estava na hora de transformar a brincadeira em realidade. E, quando Nick pega uma arma e atira nas pessoas da lista (matando alguns e ferindo muitos), Valere tenta parar a confusão ganhando de brinde um tiro na perna, a morte de Nick (que após o horror que cometeu tira a própria vida) e uma confusão de dor, sangue, culpa e medo ao acordar no hospital.
.
E então ela percebe que existem muitos lhe apoiando e muitos outros lhe culpando pelo aconteceu, afinal de contas, era ela que conversava sobre o bulling que sofria com Nick, que jogava nele as frustações de não ser aceita, as piadas malvadas que sempre ouvia ao passar por aquelas pessoas. Mas como Valerie ia imaginar que seu namorado chegaria tão longe? Era só uma brincadeira certo?! Parece que não...
.
Destruída e machucada, nossa protagonista volta a frequentar as aulas e tem que conviver com os sobreviventes (alguns com muitas cicatrizes e sequelas), e com os olhares ora de acusação, ora de pena que os alunos, professores e funcionários da escola lhe davam todos os dias. É um caminho difícil que, em muitos momentos, encheu meus olhos de lágrimas. Percorrer junto com ela o caminho do perdão e da coragem de seguir em frente foi uma experiência única.
Eu saí dessa leitura com o coração pequenininho, li muitas verdades e entendi que nem tudo que a gente faz é tão inocente quanto julgamos ser. Leia esse livro e entenderá o que eu digo. Leia esse livro e escolha ser uma pessoa melhor e mais forte, assim como a Valerie escolheu.
comentários(0)comente



Débora Pizzio 04/01/2019

Esperava bem mais
Tinha expectativas altas desse livro, visto que ele aborda um tema pesado. Entretanto, não foi tão aprofundado como eu esperava e eu não consegui me apegar aos personagens. Não gostei da família da protagonista, principalmente o pai. Várias vezes achei o livro monótono. No final me emocionei, mas no geral não achei tudo isso.
comentários(0)comente



Sônia 02/01/2019

Este livro deveria ser uma leitura obrigatória,aborda temas atuais e nos faz pensar nas nossas atitudes para com o outro.
Leitura emocionante!
comentários(0)comente



Elaine - @narealidadedasletras 28/12/2018

Impactante
Desde que li Amor Amargo, me rendi completamente a escrita de Jennifer Brown e aos temas que ela aborda.
Esse não foi diferente! Fiquei muito emocionada; o livro transborda as emoções vividas pelos personagens, tive muitas vezes que parar a leitura e respirar um pouco.
Apesar do tema ser bem denso a escrita da Jennifer é maravilhosa, flui muito, porém o tema me causou um certo mal estar; mas nada que eu quisesse abandonar a leitura.
Tenho orgulho de poder falar dessa história com vocês e espero, sinceramente, que vocês possam ler esse livro é todos os outros da autora.
?
Valerie tem uma família complicada e também passa por momentos complicados na escola, as pessoas a tratam como uma perdedora, porém teve uma época que ela era como as outras patricinhas e foi nessa época que conheceu Nick.
Nick chegou ao colégio e os garotos já começaram a pegar no seu pé e Valerie viu nele uma forma para escapar de todos os seus problemas. Nick a compreendia muito bem e sabia tudo o que ela passava, sempre estando ao seu lado.
Com tantas provocações e situações difíceis, em uma forma de desabafo ela criou uma lista, onde listava todas as pessoas e situações que desejava que acabassem.
Nick era apaixonado por Shakespeare, das tragédias que ele escrevia, e sempre conversava com ela sobre isso, porém sem saber das verdadeiras intenções acabava concordando com as ideias dele.
Val viu seu namorado se transformando em outra pessoa depois de conhecer Jeremy, um garoto mais velho e perigoso.
Nick conhecia a lista e o desejo de Valerie, e em 2 de maio de 2008, decidiu que estava na hora. Ele abriu fogo contra muitas pessoas na cantina da escola, Valerie após o primeiro momento de choque, e mesmo atingida, tentou detê-lo, e assim, salvou a pessoa que a mais maltratava. O Que foi constatado , que Nick não atirou nas pessoas aleatoriamente, mas sim direcionando nas pessoas que estavam na lista.
?
?
?
?... As pessoas más são aquelas que não dão uma segunda chance a você...?
?
?
Esse livro vai nos contar uma história triste, revoltante e trágica. Com o foco no bullying e nas coisas que ele pode causar. Muito bem escrito e transbordando sentimentos, como já havia dito. O livro nos remete á algumas reflexões e talvez a mais importante seja: o que é preciso fazer para que pare de haver opressão entre jovens na escola?
?
?
?... O tempo nunca acaba...- como sempre há tempo para a dor, também sempre há tempo para a cura.?
?
?
Super recomendo a leitura de ?A Lista Negra?, histórias como a de Valerie devem ser tidas como lições, incentivos pra um futuro melhor, mais justo e menos opressão.
?
comentários(0)comente



Milena 26/12/2018

Excelente, porém muito pesado
Não sei o que realmente chamou minha atenção para esse livro, o título? Talvez. Quando peguei pra ler, pensei que seria só mais uma leitura boba, a capa faz com que você não leve o livro a sério e pense que vai ser só uma história boba. Tudo que sei é que Jennifer Brown me deu um belo tapa na cara e como doeu. Acho que deveria ter nas primeiras páginas um " esse livro pode ser um gatilho para vítimas de bullying!". Teve momentos que me senti sufocada, que só conseguia chorar e mesmo assim não parei de ler, porque a história te prende, mas faz você sentir que não há mais esperança e quando tudo fica bem, acontece algo que fica ainda pior e só aumenta a sensação de solidão. Relembrei muito a época da escola e foram lembranças doloridas, mas posso dizer que depois de ler esse livro, sinto que finalmente consegui deixar as lembranças ruins para trás. É um ótimo livro, mas você precisa ser forte e persistente para conseguir ler.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Josy Oliveira / @livroseabraços 08/12/2018

99% de desgraceira e 1% de esperança.
Imagina ser a namorada do garota que atirou e matou vários colegas da classe e feriu vários outro inclusive a própria namorada e depois ser matou. Esse e o crima pesado e tenso desse livro. Sabe e muita desgraceira para um livro. Apesar da história pesada. E um livro que a gente ver que todos as VÍTIMAS também são os VILÕES da história. E um livro que vc não conseguer ficar com raiva do NICK. Ele era um cara legal que amava ler. E viu sua namorada ser humilhada várias vezes, e ele mesmo foi humilhado tantas vezes na frete de sua namorada. Sabe quando bate aquele desespero de acabar com tudo e com todos eu sentir esse desespero eu sentir essa humilhação que eles sofreram. Como uma pessoa ser erguer disso tudo? A Val. Realmente ser superou no final desse livro. Mostrando que tem sim como ser erguer desse inferno.
comentários(0)comente



Jonbito 13/11/2018

Que decepção
A lista negra é um livro com um plot até que interessante, mas que não tem o seu plot verdadeiramente explorado, personagens que eu deveria me importa eu simplesmente não estou nem aí, faltou mais aprofundamento nos personagens que envolve a protagonista, faltou mais ser explorado o relacionamento da protagonista com o seu ex namorado, a gente sabe que ela é doida por ele mas não é nos dado acontecimentos pra todo esse amor que ela sente, enfim é um livro totalmente esquecível não perca seu tempo.
comentários(0)comente



@obibliomaniaco 10/11/2018

Excelente!
Resenha
??
E se uma simples lista não ficasse no papel?

Valerie não tem paz, em casa os pais brigam constantemente, no colégio sofre bullying diariamente. Então ela ver no namorado Nick seu porto seguro e escapatória da sua realidade.

O bullying contra eles não paravam, foi aí que Valerie encarnou sua ira num caderno, chamou de A Lista Negra e começou a escrever os nomes das pessoas que eles consideravam ?mau?.
.
Entre risadas e pensamentos sobre matar, desejar, querer, Valerie não percebeu a seriedade da brincadeira e nem que Nick estava planejando fazer exatamente isso, colocar a lista em prática.

E assim o massacre no colégio Garvin aconteceu, Nick acabou matando alunos e deixando vários feridos. Val salvou sua inimiga, levou um tiro ao tentar detê-lo e no fim aquele doce Nick se matou.

Se recuperando do trauma, terá que enfrentar a dura realidade por ter criado a lista, a volta pro colégio Garvin, problemas familiares, com os ex-amigos, a garota que salvou e Nick, que ainda ama.
??
Opinião??
.
Fazia séculos que queria ler ele e o clube do livro virtual me proporcionou a oportunidade certa.

Apesar dos temas fortes, a escrita é simples e excelente, capítulos pequenos. Cheio de dramas, tristezas e solidão. E a questão fica: Todos são vítimas? Ou vítimas e responsáveis?

No começo não estava sentido nada, apesar de toda tristeza e situação, tinha a sensação de que faltava algo na história. É narrado pela Valerie e queria ver o lado do Nick, acho que foi isso.

Até certa parte iremos ver a narração antes do massacre e trechos da repórter Angela Dash do jornal da cidade.

É um livro que fala sobre bullying, suicídio, mas também de auto-conhecimento e perdão. Faz várias reflexões sobre as atitudes e responsabilidades.

Minha reviravolta pessoal com o livro foi chocante, pois lágrimas estavam caindo automaticamente sem perceber. Acompanhar o drama de Valerie foi triste, torcia para ela sair do escuro, tentar entender a situação tarefa fácil/difícil.

Bullying não é zoeira, é coisa séria e causa desastres. Não faça bullying e ensine suas crianças não fazerem também. Você nunca saberá o que se passa na cabeça de quem sofre, do que é capaz, depois que a merda acontece, não venha chorar leite derramado.

Fatos como esse relatado não é difícil de achar, procure no Google e verás, são reais. Bullying é coisa de gente babaca e idiota. Se você faz, se torne alguém melhor, se você sofre, procure ajuda, pois sempre vai ter alguém pra lhe salvar. ??

#resenhabibliomaniaco
Alcione 10/11/2018minha estante
Amei a resenha. Parabéns!!!
Caso não tenha lido,uma boa pedida é o livro Dezenove minutos de Jodi Picoult.


@obibliomaniaco 11/11/2018minha estante
Eita... Vou anotar a dica, não li. Obrigado! :-)


Alcione 11/11/2018minha estante
Só frisando rsrs
Os livros dela não têm vilão. E esse é intenso por conta do bullying. Profundo.


@obibliomaniaco 15/11/2018minha estante
Eu imagino msm.




451 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |