Cartas de um diabo a seu aprendiz

Cartas de um diabo a seu aprendiz C. S. Lewis




Resenhas - Cartas de um Diabo a seu Aprendiz


56 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Li Caldas 05/11/2019

Leitura indispensável
Que leitura agradável! Nesta obra Lewis discute questões essenciais ao cristianismo do ponto de vista do diabo, nos fazendo refletir do início ao fim. Ora com um humor leve, ora com reflexões profundas tanto em relação à religião, quanto à política (principalmente na segunda parte do livro), esta obra nos faz repensar muitas atitudes. É uma leitura indispensável à todos os cristãos.
comentários(0)comente



Letícia 05/09/2019

Fascinante
Lewis aborda o mundo espiritual e a vida cristã numa perspectiva totalmente diferenciada neste livro! O autor fala sobre assuntos cotidianos, sobre nossa personalidade, relacionamentos..
Tudo com muita inteligência e até mesmo um pouco de humor. Recomendo fortemente a leitura!
comentários(0)comente



Sammy 21/04/2019

Cartas de um diabo
Lewis joga muitos baldes de água fria em seus leitores nesse livro ...
Mais informações na resenha que fiz para meu blog, link abaixo :)

site: https://discursosemmetodo.wordpress.com/2018/08/25/cartas-de-um-diabo-a-seu-aprendiz/
comentários(0)comente



Samuel.Nonoka 27/02/2019

Genial
Este livre é totalmente genial. Lewis consegue falar com leveza sobre um tema pesado.
comentários(0)comente



Débora Reis 06/12/2018

Lewis e sua genialidade!
O livro das ambiguidades - cômico e, ao mesmo tempo, triste; irônico e, ao mesmo tempo, seriíssimo; "fingido" e extremamente realista...
Só verdades!
Cartas de um "demônio de alta patente" para seu sobrinho, um "demônio iniciante", dando-lhe direções, conselhos e dicas de como se aproveitar das fraquezas de "seu homem/ paciente" recém-convertido ao Cristianismo com vistas a distanciá-lo de Deus e torná-lo um "bom prato" a ser apreciado no inferno.
Não aprecio de forma alguma spoillers, mas preciso dizer que o final das Cartas (último capítulo) é a parte mais linda e emocionante, apesar de ser narrada pela boca de um ser demoníaco.
O discurso de Fitafuso (o diabo-tio) na faculdade é, mais uma vez, uma palavra "profética" de Lewis a respeito do futuro da educação. Digo "profética", pois não vejo um adjetivo mais apropriado para a visão analítica do autor sobre esse tema, que lhe era tão caro.
comentários(0)comente



Bruna 24/11/2018

Malditas cartas...
Se forem ler só uma frase dessa resenha: LEIAM ESTE LIVRO!
Quanto à estrurura do livro, C.S. Lewis escreve na voz de um demônio experiente cartas a um demônio mais novo, iniciante na arte da tentação. O autor nos revela apenas as cartas de Maldanado, dando pistas da performance do sobrinho, Vermelindo, enquanto dá conselhos sobre como tentar o homem e sobre "O Inimigo", Deus.
Vermelindo é sobrinho de Maldanado, e parece não saber nada sobre como tentar. Seu tio precisa lhe ensinar sobre o absurdo do Amor de Deus, do perdão, sobre o poder da oração verdadeira, da leitura da Bíblia e até mesmo sobre como o prazer lícito é usado pelo Inimigo para lembrar aos humanos sobre a Eternidade prometida a eles.
Nessa genial estrutura, C.S. Lewis ensina aos leitores uma teologia sadia, adverte-os sobre as estratégias do diabo, e leva-os a orar a cada carta: "Livrai-nos do mal. Amém."

Boa leitura
Bruna Geovanini.
comentários(0)comente



Rachel.Diniz 20/08/2018

Cartas de um diabo a seu aprendiz
Olá tudo bem
Bom vamos começar C.S Lewis nesse livro nos conta o ponto de vista do diabo de como ele pensa sobre o ser humano a história acontece na segunda guerra mundial o paciente seria um humano Vermelindo seria um diabo na qual acabou de se formar na faculdade
Madanaldo resolve escrever cartas para o seu sobrinho ensinando a como levar o homem a
Tentação. Nas cartas ele conta sobre Deus e que Deus seria o seu inimigo
C.S. lewis também é conhecido como professor e poeta ele escreveu as crônicas de Nárnia a menina e guarda roupa e o leão bom vou ficar por aqui um beijo e até a próxima escrita
comentários(0)comente



Alex 09/06/2018

Cartas de um diabo
É com imenso prazer que descrevo esta obra de C. S. Lewis. "Cartas de um diabo a seu aprendiz" é um desafio de leitura. Maldonado, um velho diabo de alto escalão, escreve cartas de aconselhamento ao seu sobrinho Vermelindo. O curioso que no final de cada carta Lewis finaliza de um modo cômico “Com carinho, seu tio, Maldonado” parece que realmente que há um afeto entre os seres diabólicos. O papel destes é de conduzir o homem à perdição. O autor despertar os cristãos com essa linda obra.Nota-se que o autor reforça a importância de não nos afastarmos da comunhão e da vivência cristã na Igreja, com a família (principalmente o relacionamento com a mãe), bem como a prática de devocionais e preces, tendo em vista que o cotidiano, as preocupações e atrativos da vida comum, muitas vezes nos dispersam da nossa fé. Sobretudo, é um convite a reflexão acerca do amor libertador de Deus. Chega um momento em nossa caminhada cristã que a fé não cabe mais em uma estrutura de alvenaria ou em um conjunto de pensamentos. Você passa a entender que a Igreja é, de fato, universal. Meu irmão pode ser qualquer um, meus deveres se expandem e as responsabilidades aumentam. Porém, é tão prazeroso servir a Deus com esta liberdade. Conclui-se que a Bíblia não é instrumento de condenação, mas luz para nos guiar nesta vida como descrito no livro de Salmos “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho” (Salmos 119:105).
comentários(0)comente



Gean 27/05/2018

Crítica ao cristianismo.
O livro se divide em duas partes: a primeira é o rol de cartas do diabo Fitafuso a seu sobrinho Vermebile, já a segunda é a palestra de Fitafuso aos formandos da Faculdade dos demônios. Eu achei a primeira parte morosa, porém o que salva o livro é a segunda, onde o autor destila muita ironia e crítica ao cristianismo e seu domínio sobre a mente humana, e como consequência, o rumo da História.
Janduir 08/06/2018minha estante
undefined


Lua 17/09/2018minha estante
undefined


Gean 17/09/2018minha estante
undefined




Gean 27/05/2018

Crítica ao cristianismo.
O livro se divide em duas partes: a primeira é o rol de cartas do diabo Fitafuso a seu sobrinho Vermebile, já a segunda é a palestra de Fitafuso aos formandos da Faculdade dos demônios. Eu achei a primeira parte morosa, porém o que salva o livro é a segunda, onde o autor destila muita ironia e crítica ao cristianismo e seu domínio sobre a mente humana, e como consequência, o rumo da História.
comentários(0)comente

Janduir 08/06/2018minha estante
undefined


Lua 17/09/2018minha estante
undefined


Gean 17/09/2018minha estante
undefined




Raquel.Faria 26/04/2018

Cartas de
Tive o imenso prazer de ler mais uma obra de C. S. Lewis. "Cartas de um diabo a seu aprendiz" é um desafio de leitura. Fitafuso, um velho diabo, escreve cartas de aconselhamento ao aluno Vermebile a respeito de como conduzir o homem a perdição. Ao mesmo tempo que é cômico, ridicularizando o demônio, é um grande alerta aos cristãos.

Nota-se que o autor reforça a importância de não nos afastarmos da comunhão e da vivência cristã na Igreja, com a família (principalmente o relacionamento com a mãe), bem como a prática de devocionais e preces, tendo em vista que o cotidiano, as preocupações e atrativos da vida comum, muitas vezes nos dispersam da nossa fé. Sobretudo, é um convite a reflexão acerca do amor libertador de Deus.
Chega um momento em nossa caminhada cristã que a fé não cabe mais em uma estrutura de alvenaria ou em um conjunto de pensamentos. Você passa a entender que a Igreja é, de fato, universal. Meu irmão pode ser qualquer um, meus deveres se expandem e as responsabilidades aumentam. Porém, é tão prazeroso servir a Deus com esta liberdade. Conclui-se que a Bíblia não é instrumento de condenação, mas luz para nos guiar nesta vida.

Percebemos que o Amor é grandioso. Que Ele é todo amor. Nos traz alegria, liberdade, acolhimento. A culpa que os homens infligem uns aos outros torna-se medíocre perante a satisfação de pertencimento a algo superiormente belo. Existe algo muito mais forte, sublime e que nos une e derruba nossas mediocridades, independente da crença e interpretação do Sagrado que cada um carrega consigo!

site: https://trazumcappuccino.wordpress.com/2018/04/17/resenha-cartas-de-um-diabo-a-seu-aprendiz/
comentários(0)comente



Bia 19/04/2018

Resenha do blog Oásis Literário
Como li em algum lugar por aí sobre o livro em questão, este "seria cômico se não fosse trágico”. Pois, a obra em si, ou seja, a coletânea de cartas somada ao discurso de um diabo experiente em um jantar oferecido aos jovens demônios, é carregada de ironia e humor sarcástico. No entanto, a inteligência por trás de cada capítulo e o fato do grande conflito entre o bem e o mal ser evidenciado, conferem seriedade à obra e promovem ao leitor uma experiência literária edificante.

“Há dois erros semelhantes, mas opostos que os seres humanos podem cometer quanto aos demônios. Um é não acreditar em sua existência. O outro é acreditar que eles existem e sentir um interesse excessivo e pouco saudável por eles.”

Em “Cartas de Um Diabo a Seu Aprendiz”, Lewis nos presenteia com uma espécie de fantasia, na qual um Diabo experiente, Fitafuso, dá conselhos ao sobrinho por meio de cartas sobre como ser bem sucedido em fazer com que determinado humano caia em pecado e perca a alma. Assim sendo, nos deparamos com a realidade terrestre, onde o sobrenatural é mais do que real e onde Deus e Satanás lutam por cada pessoa. Contudo, nesse livro encontramos apenas as cartas de Fitafuso e através delas inferimos o que o seu sobrinho e aprendiz, Vermebile, relatou sobre a vida de um homem, cuja responsabilidade no quesito tentação lhe cabe. Portanto, tudo o que lemos são as cartas do diabo experiente e perito em descobrir possibilidades de provocar a queda humana; cartas assustadoras e dignas de reflexão.

O autor foi magistral na elaboração dessa obra! Por mais estranha que possa parecer a construção literária apresentada, ainda assim tudo é muito claro. É possível perceber facilmente o que se passa com a vida do humano constantemente tentado e também que o termo “inimigo” é usado para se referir a Deus, enquanto que, por outro lado, Satanás é nomeado como “pai das profundezas”. Além disso, desde a primeira carta nos damos conta de que não há superficialidade em “Cartas de Um Diabo a Seu Aprendiz”, pelo contrário, há profundidade suficiente para nos arrebatar em meditações.

Como você e eu, o ser humano presente nessa obra é falível, possui maus traços de caráter, problemas em seus relacionamentos e dificuldades espirituais. Dessa forma, é possível nos enxergarmos nele e nos identificarmos com suas lutas. Porém, o clímax desta ficção é ver que o autor coloca-nos em nosso devido lugar, ou seja, seres tendenciosos ao pecado e fracos para lutar contra a tentação por si sós. Logo, há uma veia crítica à arrogância espiritual arraigada em cada carta. “Satanás estuda seu comportamento, coloca ideias em sua cabeça, faz o que for necessário para lhe conduzir ao pecado, portanto, não se iluda achando que você é mais inteligente do que ele e pode se garantir. Busque força do alto para ter o discernimento e a sabedoria necessária a fim de não se desviar do caminho que conduz à salvação”. Creio eu que essa foi a mensagem implícita em cada carta. Já a segunda parte da obra, “Fitafuso Propõe Um Brinde”, tem críticas mais gerais, por exemplo, à democracia.

“Mas lembre-se de que a única coisa que importa é o quanto você afasta o homem do Inimigo. O tamanho dos pecados não importa, desde que seu efeito cumulativo seja o de afastar o homem da Luz e levá-lo para o nada. (...) De fato, o caminho mais rápido para o inferno é aquele que é gradual”.

Tendo em vista que a obra de um modo geral coloca em evidência a inteligência diabólica, eu diria que ela também é capaz de nos fazer pensar sobre o amor de Deus, pois é quando o sobrenatural torna-se real de forma quase palpável que a existência do gigantesco amor divino nos atinge de maneira impressionante. Mas, infelizmente, nem tudo são flores, já que C. S. Lewis foge um pouco das verdades bíblicas e, consequentemente, acaba contribuindo com a ideia herética da existência de um inferno eterno. O autor, tendo como voz Fitafuso, faz referência aos seres humanos que se encontram no inferno e aos que se encontram no céu, quando, de acordo com a Bíblia, quem morre salvo ou perdido vira pó e aguarda “dormindo” a volta de Jesus que culminará com a vida eterna ou morte eterna. Salvo isto, a linguagem atual e a escrita em primeira pessoa tendem a contribuir para que nos coloquemos mais do que nunca aos pés do Salvador. Recomendadíssimo!

site: www.oasisliterario.com
comentários(0)comente



Rejiane 17/04/2018

Atemporal
É inacreditável como C.S. Lewis consegue ser tão atual.
A reflexão que o livro traz sobre relações pessoais, egocentrismo e no final, o que podemos chamar nos dias de hoje de, a lei do menor esforço foi o que me chamou mais atenção.
De fato um livro pra ser degustado.
"A prosperidade amarra uma pessoa ao mundo. Ele sente que está "achando seu lugar no mundo", quando na realidade é o mundo que está achando o seu lugar nele. A reputação dele, que cresce a cada momento, o seu círculo crescente de amigos, o seu senso de importância, a pressão crescente do trabalho que o absorve e também agrada, tudo construiu nele um senso de estar realmente em casa no mundo, que é precisamente o que queremos."
Carta XXVIII
comentários(0)comente



Inlectus 17/03/2018

Bom.
Bem reflexivo, e criativo.
comentários(0)comente



Karol.Martins 03/03/2018

Muito interessante e divertido
Livro sem igual! Vale muito a pena ler!
comentários(0)comente



56 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4