Mentes Perigosas

Mentes Perigosas Ana Beatriz Barbosa Silva




Resenhas - Mentes Perigosas


240 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Paulascrap 05/07/2017

Informativo
Não se trata de uma leitura para quem espera uma história, trata-se de um enredo técnico sobre a psicopatia embora eu considere acrescentar muito pouco sobre o tema estudado. Podemos concluir dois pontos com o livro :"que ninguém vira psicopata, eles nascem assim e permanecem assim durante toda a sua existência e a que a psicopatia não tem cura é um transtorno da personalidade e não uma fase de alterações comportamentais momentâneas. A autora traz algumas casos considerados com traços de psicopatia ocorridos no Brasil, vale a pena a leitura mas sem muitas expectativas.
comentários(0)comente



Camila 28/06/2017

Quem São as Pessoas? Até que ponto é revelado o ser ? e Até onde ele pode ir?
Impactante, e firme. A obra retrata sobre quem são as pessoas que agem de maneira fria, manipuladora,e transgressora, que são capazes de matar, e continuar atuando em terra sem remorso, Ana Beatriz, mostra que estas pessoas, estão ao nosso lado cotidianamente, tem carreira, vida, família, iguais as suas, porém administram a jornada de formato sarcástico e cruel, quando são contrariadas, e outras vezes sem motivo algum.

comentários(0)comente



Srfeerman 30/05/2017

Hoje trago este livro maravilhoso da Psicóloga Ana Beatriz, este livro mexeu muito comigo pois ele nos traz tudo que basicamente precisamos a respeito dos psicopatas, e não ele não tem cara de mal ou desvios de condutas fácil de perceber.

Eu sou suspeito para falar desse livro, pois sou apaixonado pela psicologia e muito curioso também, e principalmente no que se trata do estudo da mente humana. Este livro quando eu li ele apenas aumentou minha vontade de fazer psicologia, e sim ele mexeu muito com o meu psicológico fazendo eu analisar todo mundo que eu conversava para ver se tinha os traços descritos no livro. Ana Beatriz Barbosa Silva, ela trás em uma forma simples e dinâmica, dividido em 13 capítulos o que precisamos saber sobre os psicopatas (indivíduo clinicamente perverso, que tem personalidade psicopática, com distúrbios mentais graves) e como reconhecê-los, pois ele não tem cara.
Um dos temas abordados já no primeiro capítulo, é sobre consciência entre “psicopatas e pessoas”, as pessoas comuns emocionalmente falando acaba não estando consciente de seus atos, por agir por impulso devido a sentir e tem empatia com o próximo. No entretanto o indivíduo psicopata, apesar dele ser “consciente” de seus atos, eles agem friamente e usam de artimanhas para usar as pessoas ao seu favor.

A autora ao decorrer do livro, passa vários temas para você reconhecer o indivíduo com esse distúrbio de caráter, trazendo casos reais e muitos conhecidos nacionalmente.Ela também faz alertas para não cair nas armadilhas desse predadores sociais, que muitos usam do “jogo da pena” e se vitimizam para atacar.


"A realização proposta por nossa sociedade só pode ser de aspecto material, pois afetos verdadeiros não podem ser adquiridos nem substituídos na velocidade que nossos tempos preconizam. (...) Repletos de conforto e tecnologia, acabamos por nos tornar cada vez mais sozinhos e menos comprometidos com nossos semelhantes."

E um livro que super recomendo a leitura, pois ele agrega para identificarmos e sabemos nos proteger de um possível golpe de alguém assim. Já presenciamos cultura psicopática na TV, como vilões perversos e frios que antes eram odiados, hoje são admirados pelo público, pois ele são estereotipados como ricos e cheios de poder. Tanto que Ana nos faz um apelo através do livro para observamos o quanto contribuímos para este desvio de caráter e o quão prejudicial ele é para cidade como um todo.



Sinopse do Autor: Quando pensamos em psicopatia, logo nos vem à mente um sujeito com cara de mau, truculento, de aparência descuidada, pinta de assassino e desvios comportamentais tão óbvios que poderíamos reconhecê-lo sem pestanejar. Isso é um grande equívoco! Para os desavisados, reconhecê-los não é uma tarefa tão fácil quanto se imagina. Os psicopatas enganam e representam muitíssimo bem.
"Mentes Perigosas" discorre sobre pessoas frias, manipuladoras, transgressoras de regras sociais, sem consciência e desprovidas de sentimento de compaixão ou culpa. Esses "predadores sociais" com aparência humana estão por aí, misturados conosco, incógnitos, infiltrados em todos os setores sociais. São homens, mulheres, de qualquer raça, credo ou nível social. Trabalham, estudam, fazem carreiras, se casam, têm filhos, mas definitivamente não são como a maioria da população: aquelas a quem chamaríamos de "pessoas do bem".
Eles podem arruinar empresas e famílias, provocar intrigas, destruir sonhos, mas não matam. E, exatamente por isso, permanecem por muito tempo ou até uma vida inteira sem serem descobertos ou diagnosticados. Por serem charmosos, eloqüentes, "inteligentes" e sedutores costumam não levantar a menor suspeita de quem realmente são. Visam apenas o benefício próprio, almejam o poder e o status, engordam ilicitamente suas contas bancárias, são mentirosos contumazes, parasitas, chefes tiranos, pedófilos, líderes natos da maldade.
Em casos extremos, os psicopatas matam a sangue-frio, com requintes de crueldade, sem medo e sem arrependimento. Porém, o que a sociedade desconhece é que os psicopatas, em sua grande maioria, não são assassinos e vivem como se fossem pessoas comuns

site: http://srexploradorliterario.blogspot.com.br/2017/04/mentes-perigosas-o-psicopata-mora-ao.html
Josynha 31/05/2017minha estante
Perfeita a sua discrição do livro.




Humberto Faloni 28/05/2017

O psicopata Mora ao Lado
Livro muito interessante e com um esclarecimento sobre a psicopatia.
Nesse livro conta vários casos que aconteceu no Brasil onde os autores dos crimes tem o perfil de um verdadeiro psicopata.
Mentes Perigosas" discorre sobre pessoas frias, manipuladoras, transgressoras de regras sociais, sem consciência e desprovidas de sentimento de compaixão ou culpa.
Esses "predadores sociais" com aparência humana estão por aí, misturados conosco, incógnitos, infiltrados em todos os setores sociais. São homens, mulheres, de qualquer raça, credo ou nível social. Trabalham, estudam, fazem carreiras, se casam, têm filhos, mas definitivamente não são como a maioria da população: aquelas a quem chamaríamos de "pessoas do bem".
Eles podem arruinar empresas e famílias, provocar intrigas, destruir sonhos, mas não matam. E, exatamente por isso, permanecem por muito tempo ou até uma vida inteira sem serem descobertos ou diagnosticados. Por serem charmosos, eloqüentes, "inteligentes" e sedutores costumam não levantar a menor suspeita de quem realmente são.
Em casos extremos, os psicopatas matam a sangue-frio, com requintes de crueldade, sem medo e sem arrependimento. Porém, o que a sociedade desconhece é que os psicopatas, em sua grande maioria, não são assassinos e vivem como se fossem pessoas comuns.
comentários(0)comente



Stela Alencar 18/05/2017

Perdi minha psicologia nisso...
Abandonei nas primeras páginas. Livro raso, sem pretensão clara, parece que foi escrito por um adolescente. O livro não tem uma linguagem técnica sobre o assunto então é compreensível que tenha um direcionamento mais para os leigos, no entanto a autora foca demais em situações criadas ao invés de pegar as informações que já tem, fazendo parecer que o leitor está lendo uma novela sem realmente agregar nada de relevante ou novo. Não há informação que agregue. Uma óbvia jogada de marketing em cima de um assunto importante.
comentários(0)comente



Fabio Vergara 03/03/2017

Dica de leitura: Mentes Perigosas (Brasil. 2008)
Sinopse: Apesar de a psicopatia ser um dos transtornos mais comuns, inúmeros casos passam despercebidos pela população.

Nota (0-10): 4.

Silva andou vendo novela demais! Não quero desdenhar de sua reputação, afinal é das mais renomadas psiquiatras do país. Mas sua obra soa apelativa demais, quase um programa do João Kléber. Silva é íntima da novelista Glória Perez, e todos sabem que esta tem inúmeros motivos para interessar-se a este assunto, mas talvez a autora devesse não tê-la consultado como colaboradora. Como resultado, MP parece uma novela da Globo, com vários mini casos, reais ou fictícios, desenvolvidos. A conclusão, então, é quase contraditória, lembrou-me uma piada que li num livro de Leon Eliachar: “Proteja-se! Ao sair de casa, não deixe a porta aberta. Nem trancada.” Apesar disso, há algum proveito. Os capítulos 9 e 10 são muito bem construídos, justamente nos que Silva abandona a teatralidade e demonstra cientificamente como funciona o cérebro e o comportamento social. Recomendaria MP apenas se tudo o que você sabe sobre psicopatia é o que assistiu nos telejornais sobre Guilherme de Pádua.
Clara.Almeida 03/03/2017minha estante
Pelo amor de Deus. O livro nada mais é que uma reprodução amadora de um noticiário da TV rs. Não gostei nada do livro e ainda tive que ouvir dizerem que não entendi por não estudar psicologia ?


Fabio Vergara 06/03/2017minha estante
Concordo com você. Não é que nada se aproveite, mas as análises dos estudos de caso e as analogias são rasas demais, cheias de clichês e sensacionalismo. Um livro bem fraco. Não deixe que outros influenciem na sua opinião.


Clara.Almeida 07/03/2017minha estante
Tem certos momentos que mais parece um livro sobre análise sociológica do que sobre psicopatas. Ela foge do assunto várias vezes para tentar justificar a mente deles mas não consegue. Você já leu algum livro da Dark Side?


Fabio Vergara 08/03/2017minha estante
Entrei no site dessa editora, mas de todos os títulos que ela anuncia, eu li apenas "Horror em Amityville". Mas pra ser honesto, não gostei muito deste também. Quer dizer, é um bom suspense, algumas partes são realmente perturbadoras, mas o enredo é meio bobo e sem razão, fora que o autor implora pro leitor acreditar que tudo aquilo é baseado em fatos. Enfim, mediano. Aliás, eu também o resenhei, abre lá na minha estante!


Clara.Almeida 08/03/2017minha estante
Pode deixar. Vou dar uma olhada na sua estante. :*


Bete 10/04/2017minha estante
undefined




Julhiane 12/01/2017

Mentes Perigosas - O psicopata mora ao lado
Esse foi um livro que me decepcionou e acabou com minhas expectativas logo no início dos primeiros capítulos.Porém, nao desisti da leitura.
O livro é raso, fraco, algumas vezes repetitivo e cansativo. Tive a impressão de estar assistindo a um noticiário, o qual trazia uma retrospectiva dos casos que abalaram o país nas ultimas décadas, no que diz respeito à violência, e crimes brutais.
Os melhores capítulos foram 10 e 11, esses de fato contribuíram para meu aprendizado sobre os psicopatas e jovens que ja possuem o desvio de conduta antes de seus 15 anos de idade.
Júnior 18/01/2017minha estante
Abandonei, repetitivo demais, me cansou logo nas primeiras páginas.


Clara.Almeida 03/03/2017minha estante
Muito reconfortante saber que não sou a única a pensar assim. E o pior foi eu dar minha opinião e ter que ouvir de uma pessoa que: "quem faz psicologia entende direitinho." Não acho que seja questão de estudar ou não a área, mas eu não posso dizer que gostei, ainda mais depois de ler os da Dark Side que são ricos em conteúdos técnicos e fatos




Pipoco 02/01/2017

Literatura rasa e oportunista
Livro sem fundamento, com a nítida pretensão de, com um título sedutor e muita jogada de marketing, se tornar campeão de vendas.
Absurdo, de tão superficial e, ao mesmo tempo, prepotente e cheio de falsas verdades.
Vergonhoso!
comentários(0)comente



Levi 30/12/2016

O livro descreve algumas atitudes tradicionais dos psicopatas. A narrativa mostra ao leitor que os psicopatas existem e que podem ser pessoas ditas boazinhas que usam a gentileza, a honestidade, a ingenuidade, etc. das pessoas para enganá-las e conseguir o que querem, sem ter o mínimo de remorso por suas atitudes. Segundo o livro, psicopata é a denominação mais comum para as pessoas que possuem comportamento alterado diante a sociedade.
comentários(0)comente



Pelamente 05/11/2016

Mentes Perigosas - Ana Beatriz Barbosa Silva
Quando pensamos em psicopatia, logo nos vem à mente um sujeito capaz de matar... truculento, astuto, pinta de assassino e desvios comportamentais tão óbvios que poderíamos reconhecê-lo sem pestanejar. Mas não é assim... Os psicopatas são perigosos e dissimulados nos enganam e representam muitíssimo bem.
Sem consciência e desprovidas de sentimento de compaixão ou culpa. Esses "seres" com aparência humana estão em nosso meio, misturados conosco, infiltrados em todos os setores sociais. São homens, mulheres, de qualquer raça, credo ou nível social. Trabalham, estudam, fazem carreiras, se casam, têm filhos, mas definitivamente não são como a maioria da população: aquelas a quem chamaríamos de “pessoas do bem”.
Este livro expõem algumas histórias reais que demonstram a capacidade de manipulação, destruindo e "sugando"outras vidas.. Sinceramente esperava um pouco mais do livro da Ana Beatriz pois acompanho o trabalho dela e leio alguns artigos .. ainda assim é uma leitura interessante..Boa leitura!

site: https://pelamente.wordpress.com/2016/11/30/primeiro-post-do-blog/
comentários(0)comente



Gabriel M.D 04/09/2016

3 estrelas e meio para ele kkk
Ele conta muito sobre os casos
pesssoas que passaram por isso na maior parte do livro! Admito que acabei pulando algumas
Fulano matou a esposa por isso, ela conheceu e confiava nisso por aquilo, a familia nunca desconfiou...
Isso tornou a leitura um pouco maçante, enrolada, embora seja um livro bem pequeno
O começo e o final do livro são ótimos, bem clínicos; já o desenvolvimento.. deixou a deseja
comentários(0)comente



Ray 28/08/2016

Encontrei esse livro na casa de uma amiga e de imediato pedi emprestado, afinal, quem não se interessa em ler sobre psicopatas, ainda mais quando se encontra na capa algo apelativo do tipo "Como reconhecer e se proteger de pessoas frias e perversas, sem sentimento de culpa, que estão perto de nós"? Bem, não foi nem de perto a melhor leitura que fiz sobre o assunto.
A autora parece ter escrito esse livro para as "massas", pela superficialidade com que tratou o assunto, usando de poucas fontes científicas e ainda citando histórias mastigadas pela mídia para tentar prender o leitor, que no final mais parecem de conteúdo novelístico. Outro ponto bastante negativo é a abundância de sentimentalismo e "alarde" que a autora faz citando com frequência que podemos estar rodeados de psicopatas no trabalho, na vida noturna e até na nossa família. Os exemplos de comportamentos psicopatas são tão triviais que as pessoas facilmente impressionáveis podem até se privar de sair de casa (permitam-me o exagero, pois isso é algo bem onipresente no livro).
As poucas passagens do livro que me interessaram foi a que abordou o tema bullying, os absurdos acerca do Estatuto da Criança e do Adolescente, o teste de psicopatia PCL, a junção de fatores neurobiológicos e sociais que podem causar a psicopatia e as razões pelas quais as psicoterapia são ineficazes.
Casos conhecidos por todos são tratados no livro, como o de Suzane von Richthofen e o de Guilherme de Pádua Thomaz, o último sendo bem descrito pela autora e para mim tornou-se o melhor momento da leitura.
Para quem nunca leu nada sobre o tema, talvez esse livro seja uma introdução adequada, embora possa causar um efeito negativo de desinteressar o leitor completamente sobre o assunto. Para quem já leu outros livros sobre psicopatia, recomendo que continuem na literatura da Ilana Casoy e lançamentos da coleção Crime Scene da Darkside Books.
Por fim, é de conhecimento de todos que psicopatas estão entre nós e muitos deles estão livres, mas a autora trata o assunto como insolúvel, uma postura bastante negativa que dificilmente atrairá um leitor e a falta de profundidade em todos os capítulos me deixou com a sensação de estar lendo algo sem muito propósito.
Fabio Vergara 03/03/2017minha estante
Tive as mesmas impressões que você descreve na sua resenha. Acho que, talvez, fosse melhor a autora não ter chamado Glória Perez como colaboradora deste livro, já que ele ficou parecendo uma novela, e bem das ruins.




Math 27/08/2016

Um bom livro
Apesar de que, em algumas passagens, nota-se a repetição desnecessário acerca de alguns assuntos, no geral o livro é bem dinâmico, abordando alguns aspectos da psicopatia.
comentários(0)comente



Mayda Ribeiro 26/08/2016

Mentes Perigosas
Um bom livro.
comentários(0)comente



Katy 01/08/2016

Mentes perigosas: o psicopata mora ao lado
Que a Ana Beatriz Barbosa é incrível, muita gente já sabe, mas hoje estou aqui para falar de um dos melhores estudos que já li sobre a mente humana. "Mentes perigosas - o psicopata mora do lado" caracteriza e explana o perfil dos psicopatas de uma forma clara e precisa, que você se vê analisando o comportamento das pessoas com quem convive, avaliando se elas não se enquadram em tudo que Ana Beatriz explica.

O livro já começa de forma fantástica, explicando através de uma metáfora o comportamento dos psicopatas. Nela, um escorpião pede "carona" para um sapo, implorando ao mesmo que o deixe atravessar o rio subido em suas costas. O sapo nega, afirmando que tem receio que o escorpião acabe por matá-lo com se veneno. Achando a ideia absurda, o escorpião afirma que não teria motivo para fazer tal crueldade, especialmente com quem lhe ajudasse. Então o sapo lhe põe nas costas, atravessam o rio e, ao chegar do outro lado, o escorpião usa todo seu veneno para matar o sapo, alegando que isso faz parte de sua natureza.

A fábula exemplifica com maestria o comportamento de um psicopata, como vamos vendo no decorrer da leitura. Eles não têm motivos para seus atos, mas é de sua natureza não sentir remorso, gratidão ou qualquer sentimento bom em relação aos outros.

Ana Beatriz explica que nem todo psicopata é assassino, como muitos pensam. O que acontece é que eles possuem uma incapacidade de sentir compaixão. Eles são extremamente egoístas e fazem o que for preciso para atingir seus objetivos, independentemente de quem precisarem magoar ou ferir para isso.

Psicopatas nunca se arrependem. Eles são frios, mesmo quando imploram perdão e juram mudança: tudo não passa de uma tática dissimulada para manipular o outro em benefício de si próprio. Eles podem ser presos, castigados, abandonados... Ainda assim, nunca mudarão.

Isso acontece porque o cérebro humano possui componentes responsáveis por todas as emoções que

somos capazes de sentir. Todas esses componentes, metaforicamente falando, são como líquidos servidos em vários recipientes, os quais devem estar sempre em equilíbrio para que a pessoa se mantenha bem. Em pessoas normais, as vezes um desses recipientes está mais cheio que o outro, então a emoção correspondente predomina. Já nos psicopatas, o "recipiente" da empatia, do remorso e da compaixão simplesmente não existe.

O livro dá muitas explicações sobre o assunto, bem como inúmeros depoimentos de pessoas que já foram vítimas de psicopatas. Através desses depoimentos, Ana vai cada vez explicando mais sobre o perfil, motivações e atitudes dessas pessoas e vamos conseguindo identificar um psicopata seja no trabalho, na escola, em amizades ou até mesmo num relacionamento amoroso.

É uma leitura fácil, muito explicativa e bem construída, além de conter recomendações de filmes e livros para quem gosta do assunto. Eu, como aspirante à psicóloga e fissurada em conhecer mais sobre o comportamento humano, li em dois dias e ainda mandei uma mensagem gigante à escritora, parabenizando pela obra e pela nobre atitude de compartilhar conosco tamanho conhecimento.

Para quem gostar da leitura e também se interessa por livros do gênero, Ana ainda escreveu "Mentes inquietas" (sobre hiperatividade), "Mentes insaciáveis" (sobre anorexia, bulimia e demais transtornos alimentares), "Mentes e manias" (sobre transtorno obsessivo compulsivo), "Mentes consumistas" (sobre o consumidor compulsivo), "Mentes ansiosas" (sobre medo e ansiedade fora de limites), "Mundo singular" (sobre autismo) e "Corações descontrolados" (sobre borderline). Todos são leituras maravilhosas e muito esclarecedoras!

Gostou? Visite meu blog!

site: https://bloggerculturando.blogspot.com.br/2016/03/mentes-perigosas-o-psicopata-mora-o.html
comentários(0)comente



240 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |