Trono de Vidro

Trono de Vidro Sarah J. Maas




Resenhas - Trono de Vidro


956 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Queria Estar Lendo 22/09/2013

Só mais um - Trono de Vidro
Link oficial da resenha: http://goo.gl/iRfi4U

Confesso que a coisa que mais me fez comprar esse livro foi essa capa. Sinceramente, gente, olha que arte mais fantástica e chamativa! Sem contar que o escrito Trono de Vidro é brilhante e chama toda a atenção e... Ok, confissão feita. Depois de me apaixonar pela capa, eu fui dar uma olhada na sinopse: protagonista fodona - ok; história num mundo fantástico - ok; assassina numa competição para virar a campeã de um rei - OK; comprei. Vi ele no estande da Galera Record na Bienal e nem pensei duas vezes.

Preciso ser sincera: nos dois primeiros capítulos, achei que não iria gostar da história. A narrativa, no início da trama, é bem mediana, quase enfadonha. Celaena, a protagonista, não me conquistou logo de cara, como costuma acontecer com outras personagens principais bastante fodonas (vide Rose Hathaway e Tris, minhas favoritas). Mas ok, prossegui a leitura mesmo assim. E GENTE, COMO EU NÃO ME ARREPENDI! Meus deuses, que livro FANTÁSTICO!

Muito bem, vamos a um resumo da história: temos Celaena (nome estranho do caramba né? Leio Selina, sintam-se a vontade para inventarem a pronúncia que quiserem), uma escrava, condenada a viver o resto de sua existência num lugar horrendo conhecido como Endovier. Seu crime? Ser a assassina mais habilidosa e famosa de toda Erilea. No entanto, o príncipe tem outros planos para Celaena; ele a tira de lá com a promessa de que, se vencer um torneio contra os melhores soldados e criminosos escolhidos pelos lordes, receberá a honra de se tornar a assassina particular do rei (e, dali a quatro anos de servidão, ganhará sua liberdade). Escoltada por Chaol Westfall, Celaena aceita o desafio, sem ter ideia dos perigos que a ida até o palácio de vidro reservariam para o seu futuro...

A trama de Sarah é bem orquestrada durante as 392 páginas do livro. Temos muita ação, muitos mistérios, cenas de suspense e um romance sutil e empolgante. O romance, aliás, não é meloso. Sentimos a ligação dos personagens e torcemos para que eles fiquem juntos (ainda que eu, como boa shipper, prefira Celaena com o capitão, e não com o príncipe). ALIÁS a jogada da autora em fazer sutis referências a uma Cinderela assassina é bem genial. Se você notar os detalhes, vai adorar!

E, claro, temos os personagens, que são sempre o melhor, na minha opinião.

Celaena é uma assassina fria e sarcástica, acostumada a lidar com as piores coisas que a vida tem para lhe oferecer. Quando resgatada pelo príncipe, tendo em vista que sua liberdade é o troféu da competição, não pensa duas vezes; reforça-se de coragem e determinação para vencer. No início, vemos uma personagem perturbada e pouco simpática, aparentemente fraca, mas decidida. No decorrer do livro, Celaena cresce, não como assassina, mas como mulher. Ainda que tenha apenas dezoito anos, sabe que está sob a mira do rei - um tirano maldito e cretino que quer tomar todos os reinos de Erilea para si - e de forças ocultas que começam a imperar no palácio de vidro.

Chaol, o capitão da guarda, é, até metade do livro, enigmático. Sabemos pouco dele e estamos sempre acompanhando a maneira profissional e rígida com que ele trata a assassina; até o meio do livro, Chaol vê Celaena como uma ameaça. No entanto, há uma ligação entre eles, talvez por serem muito determinados, muito fortes, guerreiros exímios que só querem cumprir o seu dever - E ESSA LIGAÇÃO, AI MEU DEUS, DEIXA EU FALAR SOBRE O MEU SHIP! Até metade do livro eu simplesmente não sabia se amava Celaena com Chaol ou com Dorian (já falo dele) MAS CARA, CHALAENA É VIDA, apenas. E eu acabei de inventar o nome desse casal.

Sobre o Dorian: é o príncipe que, até o décimo capítulo, não me descia. Parecia mimado demais, bem humorado demais, I-don't-give-a-shit demais. Mas ai, como sempre acontece num bom livro, começamos a entender a mente do personagem. Entendemos seus medos, conhecemos suas fraquezas, vemos, pelos seus olhos, como ele enxerga aquele mundo - e, principalmente, o reinado do seu pai tirano. Na série A Seleção a coisa que MAIS me irrita no Maxon é o fato dele ser alienado quanto a maldade do pai - alienado a ponto de não fazer muita coisa, ainda que ele saiba do que o rei é capaz - mas Dorian não. Dorian entende, odeia e quer fazer alguma coisa. No fim do livro, vemos essa mudança claramente em sua postura - considerando o príncipe sorridente e sutil do começo, vemos um homem maduro e perigoso num dos capítulos finais. DÁ-LHE DORIAN NENÉM!

Ok, acho que já falei demais. Há outros personagens grandiosos a serem citados, como Elena e Nehemia, a princesa de um dos reinos rebeldes. Tenho CERTEZA de que uma rebelião fodástica está para acontecer na continuação do livro, porque sentimos que o estopim está prestes a explodir. Estou torcendo para uma virada no jogo, louca para que Celaena cumpra o seu destino (a situação toda envolve Elena e muitos spoilers, não posso comentar).

Recomendo o livro loucamente. A trama de uma leve pegada de início de distopia, e mistura sobrenatural com fantasia de uma maneira exemplar. Só tirei 0,5 estrela dele por causa do começo. Se tivesse sido menos enfadonho, minha leitura teria decorrido com mais rapidez. Leiam Trono de Vidro, não se arrependerão!
__________________________________________

Gostou da resenha, quer mais? Então acesse o blog 'Só mais um' e venha viver este vício conosco! :)

Esta resenha foi feita por Denise Flaibam, membro do blog 'Só mais um', e a reprodução integral ou parcial da mesma é proibida. Plágio é crime.

Só mais um
http://migre.me/akZTi
Yara 13/10/2013minha estante
Uau, sua resenha ficou maravilhosa, disse tudo o que eu queria dizer sobre o livro.
E assim como você, não tinha gostado muito do Dorian no começo de tudo, mas depois acabei me afeiçoando à ele, mas eu fiquei meio irritada com ele perto do final.
Maaaaaaas, por mais que ele seja um amor, cara, não dá. O ship é a Celaena com o Chaol! ? Ai, eu morro com esses dois!kkkk
Parabéns pela resenha!


Queria Estar Lendo 16/10/2013minha estante
Yara, o livro é realmente fantástico né? Não dá pra não amar *-*
SIM, A CELAENA COM O CHAOL, eles são TÃO lindos juntos. O Chaol tão sofredor sozinho e ela JABNSFOASGBUOGAO gente, eu não sei lidar, quero eles juntos. O Dorian que arranje uma princesa ou whatever u_u HAHAHAHAHA
Obrigada pelo comentário!

Beijos,
Denise Flaibam.


Bee 21/07/2014minha estante
Super arrazoooooooooooou na resnha kiri ?


Srta. Granger 05/04/2015minha estante
Me abraça o/....Tava surtando com as pessoas que não gostam do Chaol(COMO ASSIM? '-') e me deparo com sua resenha que resume o que sinto em relação ao livro S2 Eu shippo ''CHALAENA'' (Amei o nome) com toda a minha alma.
Sobre ''A seleção'':Acho que sou a única que prefere o Aspen...
Bjs e ótimas leituras


Franciele 14/03/2016minha estante
Resenha maravilhosa! Sim CHALAENA é vida! :)


Clau 05/07/2017minha estante
Que resenha maravilhosa! Só me deu mais vontade de continuar lendo :D


Alessandra 15/09/2017minha estante
Meu Deus que tive que vir aqui comentar só porque tu citou Rose Hathaway lá em cima, em o que? 5 linhas? Só li isso e tive que vir aqui fazer não sei o que, pq amo tanto essa personagem (e Anita Blake também, recomendo alias), agora depois de vir aqui saltitar sobre gostos parecidos vou voltar a ler o resto.


Sa 27/06/2020minha estante
Tô lendo o livro ainda... chegando na metade do livro. E super shippo Chaol e Celaena. Eu sei que não é o ship certo, mas ñ dá pra evitar... o chaol é demais!


Sa 27/06/2020minha estante
Ahh e tive a mesma sensação do início. Foi difícil engrenar...




Tiiko 12/04/2020

Ótima história
História envolvente, reviravoltas surpreendentes. Protagonista que te faz se apaixonar a cada capítulo mais e mais.
comentários(0)comente



Mark's Reading 23/04/2020

Esperava mais
Eu tinha expectativas muito altas para este livro, que foram parcialmente atendidas. A descrição do livro sugere segredos sombrios, escândalos, magia e uma assassina implacável e fria que pode te matar antes que você possa estalar os dedos.

Mas devo confessar que eu não estava acreditando que Celaena fosse a assassina tão mortal e temida. Eu não estava comprando a ideia e ficava pensando "garota, você tá me enganando". Que tipo de assassina é você que passou um livro inteiro e a única coisa que você quase matou foi a minha vontade de continuar lendo?

Não posso dizer que amei qualquer um dos personagens, pelo menos no começo. Todos eles pareciam ser tão estereotipados que eu parei de tentar me importar: o príncipe narcisista, a heroína oprimida com um passado sombrio, o rei malvado com medo de magia, a mão direita mal-humorada do príncipe narcisista, o bruto misógino, etc.

A relação mais bonita de todas, é a existente entre Celaena e a princesa Nehemia. No começo, parecia forçado, mas depois se tornou algo tão natural, que parecia que elas eram amigas desde a criação do mundo. Mas confesso que eu suspeitei de Nehemia, tinha quase certeza de que era ela quem estava orquestrando tudo.

Como minha colega Emily May disse, "este livro é para o gênero fantasia o que Crepúsculo é para os vampiros".

É uma leitura rápida e Maas é uma verídica storyteller. Mesmo eu não achando o livro tão bom assim, ele entretém bastante, mas vende uma premissa incrível com um enredo medíocre. Não parece uma fantasia épica, parece mais um chick-lit imerso num mundo fantástico. Não é fantasia alta, não é de fazer você suspirar de emoção, mas é divertido.


site: https://www.instagram.com/marksreading
eduardo 23/04/2020minha estante
mesmo se não está entre meus estilos de livro, é 'refrescante' ler sua resenha tão bem escrita. parabéns :-)


Mark's Reading 24/04/2020minha estante
Obrigado, meu querido Eduardo. Também não é muito o meu estilo de livro. Não sou muito fã de fantasia, mas resolvi me aventurar nesse.




Ursula 23/06/2020

Bom, mas o romance...
A trama é boa, mas espero que melhore essa parte do romance. Achei forçado, por que a menina claramente se dá bem com um e sente algo por ele mas dai se envolve com outro, sério?! Não gosto de triângulos amorosos... mas a parte da fantasia e a amizade dela com a princesa me envolveram, vou continuar!
Helen 23/06/2020minha estante
Não se apega no romance nos dois primeiros hahahhahahah


Danny 23/06/2020minha estante
Comecei hoje


debroua 23/06/2020minha estante
estou no segundo livro kkkkkkk não se apega aos romances. eu tbm achava forçado o romance.


Sueli.Cristina 23/06/2020minha estante
A amizade com a princesa foi o que mais curti.


Miriani 23/06/2020minha estante
Amo demais....mas com certeza o romance da celaena é assim ...sem romance kkk muita coisa p rolar até o último livro, tanto personagem maravilhoso... espero que curta cada livro tanto quanto eu, boa leitura ?


Ursula 23/06/2020minha estante
Obrigada ? me sinto mais tentada a continuar a série kkkk por que esse romance me deu náuseas kkkk




Ândrea - LPL 08/09/2013

Decepção não é suficiente
Sem a intenção de destruir a obra, mas dentre os quarenta títulos que li este ano, isso pode variar de George Martin à Cassandra Clare (pra não dizerem que tenho preconceito), Trono de Vidro foi o pior, isso porque não consegui e arrastar além do primeiro terço do livro.
O motivo é simples, a autora tinha em mãos uma ideia relativamente boa e fãs da história previamente arrecadados no fictionpress, onde a história foi criada. Resumindo, ela tinha praticamente a faca e o queijo na mão, mas destruiu a história quando comparou a protagonista com a Cinderela Assassina, e mais, enquanto tentava encher Celaena de "originalidade" e "personalidade forte", tudo o que Maas conseguiu foi criar uma protagonista rasa, dessas tipo Bella Swan evoluida à matadora. Se é que isso é possível, mesmo em fantasia.
É incrível como fizeram uma arte perfeita para a capa, devo admitir. Mas no que se trata do livro em si, definitivamente Sarah J. não sabe dar fluidez em seu texto, não consegue entrelaçar os capítulos e nem instigar o leitor a querer saber mais sobre este mundo/lugar. O que isso quer dizer? Que ela escreve terrivelmente mal. Sinto muito, é intragável.
É apenas uma daquelas histórias que, caso o leitor tenha uma paciência infinita (e piedade da autora de fanfics da Disney) para terminar o livro, que simplesmente passam por nós, sem deixar nada de mais, nada de grande (nem de pequeno que fosse "/ ). E isso, vamos combinar, né? Não dá pra se admitir de um livro que seja considerado bom. O único personagem que chega a ser interessante é o Capitão Westfall, meus parabéns a ele.
Doa a quem doer, Trono de Vidro não vale o preço cobrado por ele, nem o tempo de leitores em busca de uma boa história de fantasia, menos ainda de leitores em busca de uma boa lição.
Calixto 08/09/2013minha estante
Essa capa realmente foi bem caprichada, já em relação a historia...


Ândrea - LPL 10/09/2013minha estante
Exatamente, Bruno. Eu me sentia completamente apática em relação à história, foram poucos os livros que me deixaram assim. É horrível ter uma história nas mãos que não flui e não lhe traz nada, nem admiração, nem ódio, nem saudade, nada. =/


Lys 12/09/2013minha estante
Eu pensei em comprar esse livro. Mas depois que li a sua resenha, acho que vou começar pegando uma amostra dele antes de me aventurar...


Aletha 17/09/2013minha estante
Poxa!... quando vi a sinopse e a capa achei que a história seria fantástica e bem empolgante... mas depois dessa resenha fiquei meio desanimada... Farei que nem a Lys comentou... vou pegar uma amostra antes de comprar...=/


Mila 02/11/2013minha estante
Ahhhh, essa resenha me desanimou! O pior é que há várias resenhas aqui que contradizem essa,o que me deixa muito confuza! :(


Luan 14/03/2014minha estante
Eu ainda estou me perguntando porque Celaena carrega o titulo de "Assassina" e ainda procuro as belas cimitarras da capa... Personagem fraca, cheia de inseguranças femininas genéricas, não tem bom comportamento nos diálogos, e fora suas habilidades físicas nada justifica ela ser quem é, nunca vi um personagem tão bobo, resumindo ela não é uma assassina, é apenas uma menininha boa.!E concordo com você, o unico personagem digno é o capitão. Tem até um principe encantado e estereotipado na historia, é quase uma historinha da disney... o livro é fraco, bem fraco.


Paloma 28/07/2014minha estante
Concordo com tudo o que escreveu. Eu até achei que a leitura do livro fluiu bem, mas a história deixa a desejar. a premissa do livro é maravilhosa, mas a personagem cumpre e não promete. Pela história de vida dela, era pra ela ser mais dura,mais fria, mas ela se mostra só uma menina frivola e até meio fútil. Eu queria ver mais da assassina tão citada na história, mas não é isso que acontece, sem contar o triângulo amoroso meio forçado.


Giovanna 26/12/2015minha estante
Pessoal antes de desanimar vejam outras resenhas. Ela não gostou mas tem gente que amou e vcs podem gostar tbm. ;)


Mariana.Machado 14/04/2016minha estante
Sempre tento procurar resenhas mais reais como a sua. Tem resenha que da para perceber que é de fã ai nem levo em consideração. Estava considerando ler esse livro mas sua resenha me fez ver que esse livro não é para mim haha.


Thah 28/04/2016minha estante
Não tem como traduzir melhor o que estou sentindo agora que terminei este livro.


Jeniffer 03/04/2017minha estante
Credo.. eu tava pensando muito em ler esse livro.. mas pelo jeito ele é muito ruim... eu pensei que seria uma personagem forte e assassina que não tivesse dó das pessoas sei lá... mas pelo que eu li ela é uma menininha boba? kkkkkk
sério acho que nem vou ler mais


Jojo 17/04/2017minha estante
Pelo que pude ver ninguém que comentou aqui gostou muito do livro, por isso vou defende - lo um pouco, este livro foi escrito pela autora nos seus 15 anos, como esperar personagens maduros? Eu posso garantir que este é uma saga muito legal e a evolução dos personagens é muito interessante! Cheio de simbolismos, o que é algo que acho muito bacana! E podem até não acreditar, mas na minha opinião o Dorian (também detestei ele no primeiro livro) é o personagem mais interessante até o ultimo livro da saga.
segue o link do post sobre Cealena no meu Blog, quem sabe mude a ideia sobre a personagem.

https://historiasnodiva.wordpress.com/2017/04/12/trono-de-vidro-personagem-no-diva-cealena-sardothi


Larissa.Rodrigues 17/12/2019minha estante
Essa resenha é TUDO oque eu queria escrever e não preciso mais. Eu também comprei pela capa, confesso, mas quem nunca achou um livro maneiro assim?

Mas não foi o mesmo com este. Virou enfeite.

O tempo todo eu me senti lendo uma fanfic, que é isso mesmo, quase uma mary sue assassina do sapatinho de cristal forçadíssima com romance e incoerências dentro do universo medieval. Nem passei do capítulo 7 ou 8, esperava o universo medieval de verdade, rústico, sério, duro, madeira, fogueira tons quentes e até uma melancolia.

Mas tudo oque vi foi coisas do mundo moderno como cama e travesseiro fofinho (?), saco de doces, uma garota de 17 anos falando oque quer na cara do rei e saindo sem nenhuma consequência e além disso sem experiência de vida alguma já sendo a melhor assassina da porra toda.

Sério, essa fanfic só funciona com gente de 15 anos pra baixo. A garota nem parece ser assassina, como já disseram as cimitarras dela parece que só estão na capa mesmo, a Cealena de verdade é a da contracapa, princesinha jovem preocupada em beijar garotos e ser bocuda e infantil com os ''inimigos'1' dela.

Tosco! Fantasia boa mesmo é Brandon Sanderson e nesse nível, não uma garota que escreve fanfic.




Desannemada 17/02/2020

Meu primeiro livro da Sarah J Maas foi corte de espinhos e rosas e, quando todos me diziam que esse era tão maravilhoso quanto, eu achava que era impossível. Quão enganada estava... Sarah trouxe como sempre uma protagonista maravilhosa que merece todo o mundo. Celaena sofreu muito na vida e foi criada pra ser uma assassina, mas não perde o senso de humor e a vontade de ser livre e feliz nunca. Mesmo com milhares de inseguranças internas, nunca demonstra medo e é incrivelmente destemida.
A história traz uma aventura maravilhosa, com uma pitada de romances clichês com várias cenas de flertes e uma pitada de sobrenatural e fantasia que te faz ficar curiosa de como os eventos irão se suceder.
Isabelle.Bessa 17/02/2020minha estante
Essa série é maravilhosa demais!!! Acredite, o primeiro livro não é nem 5% do que Trono de Vidro tem a oferecer ??


CRIS 17/02/2020minha estante
Muito legal não é? Eu amei a série toda. Só para avisar: vai ficar muito melhor ?


Lordesaphe 17/02/2020minha estante
Já vi essa saga diversas vezes na estante da livraria e sempre tive curiosidade de ler. Vou adicionar na lista agora pois tu citou tudo que eu gosto em um livro.




Amanda 29/04/2020

Se joga nessa leitura, que ela merece.
O livro me impressionou bastante, principalmente quando considero o fato de ele ter sido escrito quando a autora tinha 16 anos de idade.

A história se inicia em uma Mina de Sal onde prisioneiros são mantidos como escravos, trabalhando dia após dia sem descanso e em condições desumanas e insalubres. Neste ambiente encontra-se Celaena Sardothien que é a maior assassina de todos os tempos, e que irá receber uma proposta de liberdade, nada mais, nada menos do que do próprio príncipe herdeiro. Para obter sua tão sonhada liberdade Celaena deverá participar de uma competição inventada pelo próprio Rei para definir o seu “Campeão)” – leia-se assassino real -, e se Celaena ganhasse ela iria ficar alguns anos a serviço do Rei e depois obter sua tão sonhada liberdade.
Já nos primeiros capítulos da trama algumas informações importantes são nos dadas e partes do passado de nossa heroína é revelado. Se você juntas as pintas com atenção, antes da metade do livro já vai ter descoberto algo importante sobre Celaena.
O livro me impressionou bastante, li ele todo em 3 dias e de forma geral eu gostei muito dele. Teve de tudo um pouco, a rotina de treinamento de Celaena com Chaol, o capitão da Guarda Real que no começo não gostava e não confiava na mocinha. Vemos a amizade que ela vai desenvolvendo com o príncipe no decorrer da história e com uma outra personagem bastante importante que aparece de forma muito discreta, mas que depois se revela importantíssima.
Já no começo nos é revelado que existem um povo místico que vive escondido numa floresta, o povo das fadas que é composto por gnomos, duendes, ninfas, goblins, fadas, feéricos, entre outros. Tal fato me fez criar muita expectava sobre os livros seguintes, onde espero que a autora entre em maiores detalhes sobre esse povo, já que neste primeiro livro eles são apenas citados.
Uma coisa que me incomodou muito neste livro é a forma como o capitão Chaol tratava Celaena, e como ela aceitava ser maltratada por ele. Apesar de entender a posição nada favorável dela neste início de história, eu esperava mais sagacidade e ira por parte dela. Esse comportamento nada cortes do jovenzinho fez com que eu tomasse birra dele durante TODO o livro.
Dorian (o príncipe herdeiro) também foi um personagem que me decepcionou neste primeiro livro. Eu esperava muito mais dele, mas o achei um rapaz apático e submisso, completamente sem sal e simpatia. Dessa vez o principezinho não me conquistou, apesar dele ter demonstrado algumas mudanças mais para o final do livro.
A trama vai muito, MUITO além da competição para se tornar a campeã do rei, e mais ou menos na metade da história surge uma personagem que muda o foco de todo praticamente, revelando segredos e dando missões importantes para Celaena cumprir.
De forma geral o livro foi muito bom e capaz de prender a atenção, o fato de eu não simpatizar com nenhum do mocinhos (Dorian e Chaol) em momento algum fez com que a leitura não fosse boa. Muito pelo contrário, tenho recomendado este livro para todos os meus amigos insistentemente, porque este primeiro livro foi capaz de aguçar e muito minha curiosidade a cerca da série e pelo que tenho percebido a tendência é só melhorar.
comentários(0)comente



Carla 27/06/2020

Muito bom
Não consegui para de ler.
comentários(0)comente



Fran 05/05/2020

Livro incrível
Já no primeiro capítulo senti que ia amar essa leitura, e não deu outra. Me envolvi na história fiquei fã da Celaena, fiquei agoniada por ela não escolher entre Dorian e Chaol.
Ótima leitura recomendo.
comentários(0)comente



18/06/2020

Trono de Vidro (3.5)
Presa nas Minas de Sal de Endovier, Celaena cumpre sua sentença tentando sobreviver todos os dias. Mas, quando recebe uma proposta do príncipe herdeiro em que a recompensa é sua liberdade, a famosa assassina embarca em uma competição com os piores criminosos de Adarlan para se tornar a campeã do rei.

Eu lembro que li este livro em 2015 e simplesmente detestei a Celaena, acho que não estava preparada para uma personagem como ela. Felizmente, como as coisas mudam e eu mudei, hoje eu termino este livro simplesmente sendo #CelaenaStan. O bom é que eu já havia esquecido boa parte da história, então pude aproveitar melhor a leitura.

O livro em si não tem plots tão empolgantes, a história é bem morna, para ser sincera. Mas uma coisa que eu notei foi que a escrita da Maas fica muito melhor em terceira pessoa, as coisas ficam mais detalhadas, de um jeito bom, coisa que ela pecava bastante em ACOTAR, que era escrito em primeira.

O enredo foi meio chatinho, mas eu esperava por isso, já haviam me dito que este primeiro é o mais cansativo da série inteira. Foi Celaena que deixou a história mais divertida, como disse na resenha do conto anterior, ela é linda, habilidosa, fatal e sabe disso. Foi muito bom vê-la entrando em forma depois de um ano de trabalho escravo e derrubando alguns homens pelo caminho.

Os secundários também foram muito bem introduzidos, mesmo querendo saber um pouquinho mais do Chaol, espero que nos próximos livros tenha mais dele.
O personagem responsável pelas coisas que estavam acontecendo no castelo foi bem previsível também, e eu confesso que a batalha final no livro me deixou um pouco confusa com o lance dos outros mundos, portais e tals.

Enfim, li este livro correndo contra o tempo, pois dizem que os seguintes são bem melhores. No mais, ele é bom, mas tenho certeza que não posso usá-lo para julgar a série inteira.
Juju 18/06/2020minha estante
Ai moça fica cada vez melhor mesmo!


19/06/2020minha estante
Que bom, estou bem ansiosa com essa série!




spoiler visualizar
Math Lima 25/06/2020minha estante
Mana, esses triângulos me matam também kkkkk. Enfim,os personagens nunca acabam com quem eu quero.




Nathi 21/04/2020

Nenhum arrependimento por ter lido! <3
Eu ouvi tanta gente falar desse livro mas toda vez que eu lia a sinopse não me atraia tanto. Então nessa quarentena resolvi dar uma chance para essa história que comentavam tanto... QUE MARAVILHA É ESSA?!
Aqui vai apresentar como protagonista Celaena Sardothien, uma assassina que é mandada para Endovier, que é praticamente a morte. Porém, Celaena recebe uma proposta de Dorian, príncipe de Adarlan: se ela conseguir se tornar a campeã do Rei poderá ser livre depois de quatro anos. E é claro que a assassina aceita.
Desde a primeira página me conectei com a protagonista, é o tipo de personagem principal que gosto: determinada, corajosa, forte, inteligente... Celaena é simplesmente incrível! Cada capítulo é marcado por mistério e aventura, coisas que me inebriaram rapidamente. Eu sorria a cada aproximação que ela fazia com Dorian e com Chaol (capitão da guarda real).
O que dizer sobre esses dois? Bem, Dorian é um fofo e tem um pai horrível. Adoro como ele não liga para o que o pessoal pensa quando está com Celaena, sorrio de orelha a orelha. Agora Chaol... gente, ele é corajoso, forte, o tipo de cara que você pode confiar. Fiquei dividida do início ao fim porque não sei com quem torço para que Celaena fique, os dois são maravilhosos e sem defeitos! Dorian é fofo e sempre fica ao lado de Celaena, Chaol a encoraja a ser melhor e a lutar... Quem escolher? Nunca fiquei tão dividida ao ponto de decidir que ela pode ficar com os dois simplesmente!
É o livro que eu precisava, me tirou o fôlego e me deixou sorrindo. AMO as cenas de luta porque amo lutar, e a forma como ela descreve me faz imaginar que eu estou realmente lá e sério, INCRÍVEL.
Enfim, super indico pelo fato de toda a narração ser feita de uma forma que te prende, além de apresentar o ponto de vista de alguns outros personagens que faz com que seja super interessante e nada cansativo do que ficar vendo só o ponto de vista de uma pessoa só. Simplesmente cativante!
Guilherme.Goncalves 22/04/2020minha estante
High fantasy?




Claudia 30/04/2020

Trono de Vidro
Este livro estava na minha estante pelo menos uns 4 anos (ou mais). O Livro tem tudo que a gente ama em uma série bem feita: personagens bem construídos, uma narrativa fluída, uma protagonista forte, inteligente (que adora ler) e mesmo sendo uma assassina, a mais temida do seu tempo, ainda tem um coração e acima de tudo isso, muitos símbolos, magia e mistérios. Tudo bem amarrado e pensado de forma a tornar Trono de Vidro uma série de fazer o leitor se apaixonar.
comentários(0)comente



Fernanda 03/10/2013

Resenha: Trono de Vidro
Resenha: “Trono de Vidro” de Sarah J. Maas é uma história de ficção tão intrigante e criativa que não é possível parar de ler sem que o leitor chegue ao desfecho. Possui um enredo fantasioso, repleto de expectativas e o principal é que apresenta uma protagonista forte, enérgica e intensamente corajosa.

Este livro é um misto de ação e mistério, cercados de personagens cativantes e diálogos dinâmicos. O conjunto da história é muito bem explorado e trabalhado de tal forma a conduzir o leitor para que entenda quais as reais intenções das cenas destacadas.

Celaena Sardothien é uma assassina cheia de habilidades e redefine todos os sentidos de sua personalidade. Claro que se destaca por ser tão bela e ao mesmo tempo perigosa. É determinada, precisa e muito inteligente, da mesma maneira em que sabe ser totalmente feminina e até sarcástica. A grande sacada da trama é que ela sabe quando é o momento certo para se libertar de sua vida para algo que lhe realmente é útil e não desperdiça nenhuma oportunidade que vê pelo caminho.

Há também a exploração de um triângulo amoroso, o que na verdade não conduz a muitas opiniões e é bem sutil, pois no meu caso fiquei um tanto dividida. Porém a parte boa é que a autora conseguiu abranger coerentemente as duas partes de uma maneira bem leve e sem grandes expectativas. Claro que tanto Chaol Westfall, capitão da Guarda Real, quanto o príncipe Dorian mostram maravilhosas características e diferentes traços típicos, o que torna a escolha bem difícil na verdade. Vale destacar também que todos os personagens parecem amadurecer durante suas trajetórias.

Este é um enredo de fantasia sobre sacrifícios, de lutas, competições e de muitas escolhas, bem como a exibição de talentos cruciais e representativos em busca da tão sonhada liberdade. Assim como os acontecimentos são descritos com características tão emocionantes que cada batalha vencida nos satisfaz de uma maneira única, e os desapontamentos nos deixam agoniados e infinitamente ansiosos, com uma profundidade emocional muito forte.

Há também algumas peculiares que lembram a magia e todo o simbolismo dos contos de fada em um lado mais obscuro e assustador. A narração atraente é rica em detalhes notáveis e o desfecho se dá numa chamada para uma nova continuação empolgante e com novas promessas de atuações épicas.



“Depois de um ano de escravidão nas Minas de Sal de Endovier, Celaena Sardothien estava acostumada a ser conduzida a todos os lugares em grilhões e com espadas apontadas para si. A maioria dos milhares de escravos de Endovier era tratada da mesma forma – mas meia dúzia de guardas adicionais sempre escoltava Celaena para dentro e para fora das minas. Isso era esperado pela assassina mais famosa de Adarlan. O que Celaena não esperava, porém, era um homem encapuzado, todo vestido de preto ao seu lado – como havia naquele momento.” Pg.09

site: http://www.segredosemlivros.com/2013/10/resenha-trono-de-vidro-sjmaas.html
comentários(0)comente



Bea 30/05/2020

Perfeito
Uma das melhores séries de livros que li. Personagens bem marcantes e desenvolvidos, além de serem bem cativantes.
O universo da história é muito promissora e faz com que sinta vintade de saber sobre o passado e o presente de tudo.

Enfim, perfeito.
comentários(0)comente



956 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |