O Doce Veneno do Escorpião

O Doce Veneno do Escorpião Bruna Surfistinha




Resenhas - O Doce Veneno do Escorpião


224 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Victor 30/01/2010

Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, não é uma boa escritora (nem mesmo através do ghost writer Jorge Tarquino), e não me surpreendi com isto. Surpreendi-me talvez com o fato de ela ser uma boa pessoa. Não durante a vida toda, nem pensar, mas sim, curiosamente, depois que virou garota de programa. Antes disso era uma garota muito problemática... Adotada, mimada, feia, gorda, viciada em dinheiro, sem amor próprio (apesar de um pouco egoísta)... A decisão de prostituir-se não parece tão estranha quando se leva tudo isso em consideração... A sensação de abandono e a de não ter ninguém a quem dar satisfação, por ser adotada, o fascínio pelo dinheiro, a vontade de ser desejada por ter sido feia e rejeitada até a adolescência, a crença de que as coisas no mundo são fáceis, por ter sido mimada... Há um ditado que diz "você se alimenta daquilo que você tem fome", a questão é que, prostituindo-se, Raquel comeu (sem trocadilhos) o que queria, e, naturalmente, com o tempo, a fome passou, agora ela quer ser uma pessoa normal, e boa, e até agora tem conseguido.

Não a admiro, nem creio que mereça ser admirada. A história dela não é uma história de superação (ela nunca fez esforço algum para mudar nada, apenas seguiu a maré), não é uma história de conquistas (com exceção da "fama", que ela própria reconhece, já no livro, que é breve), é só uma história de verdades, e só fez sucesso por que essas verdades poucos contam, e com isso poucos sabem, e portanto muitos querem saber. É um conjunto de curiosidades sobre a vida e a mente de uma prostituta, só isso.
deizinhaz 01/08/2011minha estante
Concordo,com a resposta acima...ela é apenas uma pessoa normal ;e não a admiro...o livro não nos acrescenta nada de bom...


Janaina 16/06/2012minha estante
Não acho que ela seja uma boa pessoa. Ela tirou o marido de outra mulher, destruiu uma família, e isso para mim é algo abominável, eu iria odiar se acontecesse comigo, ou se acontecesse isso na minha família. Vergonhoso. O livro mostra a falta de educação, de valores, de limites; e como tem pais despreparados para criar seus próprios filhos; um grande problema, algo que só causa destruição de muitas vidas. Ela poderia muito bem ter ido trabalhar com dignidade como faxineira ou qualquer outra coisa, mas infelizmente muitas meninas vão por esse caminho. Falta Deus, faltou capacidade de se colocar no lugar daquela familia que ela destruiu.
Lamentável.
Existem muitas pessoas que começaram suas vidas do zero e deram a volta por cima dignamente, com muito esforço, essas sim são histórias que merecem virar livro


Luiza Ribeiro 12/07/2012minha estante
O Livro não nos acrescenta algo de bom! Mas a leitura mostra, como o País ainda tem "espaço" pra literatura tão "pobre" quanto o livro tras! Leitura não é disperdício, porém acredito que perdemos algum tempo precioso com essa leitura, rs ..


Made-chan 26/09/2013minha estante
Disse tudo.


Luciana 24/03/2015minha estante
Gostei da resenha, mas concordo com a Janaina.




Geilson 15/07/2010

Interessante
O livro é interessante. Exceto para os pseudo-puritanos que se chocam com a linguagem não refinada do livro. O que essas pessoas esperavam do livro? Uma abordagem filosófica da vida da autora? Como queriam que ela descrevesse uma relação sexual entre uma prostituta e um cliente? De forma respeitosa e fina? Essa não era a realidade dela, caso não tenham percebido. Se ela ocultasse os detalhes, ela estaria ocultando as coisas que aconteceram com ela.
Quem não está apto a se deparar com uma linguagem "baixa", como alguns dizem aqui, provavelmente ficará incomodado no decorrer da história.
A autora traz à tona a sua realidade: Uma ex garota de programa que, quando era adolescente, largou tudo para seguir esse caminho.
O livro é pequeno e tem uma temática interessante, o que faz com que você consiga lê-lo em algumas horas.
Recomendo.
Edu 01/06/2013minha estante
Finalmente alguém com uma critica descente. Adorei.


Marcia 07/06/2013minha estante
Gostei da sua critica Gleison!
Eu não entendo o que as pessoas esperam de um livro escrito por uma ex-prostituta, uma enciclopédia? Gostei do livro por que é real, apesar da Rachel possuir vários defeitos ela é uma mulher muito carismática.




maria 14/11/2009

impressões
Teimosa, tinha que ler e comprovar com meus olhos o que diversas resenhas já dizem sobre o livro, na verdade me lembrou muito Critiane F, drogada e prostituida, mas com um pouco menos de conteúdo.

Ri e chorei, (estou vivendo um momento bem sensível, deve ter sido isso), mas realmente não acrescenta muita coisa não, confesso que boiei com alguns “apelidos” que ela usou, uma linguagem popular demais e às vezes até bem vulgar.

Típica menina com nenhuma auto-estima, traumas da infância, necessidade de auto-afirmação, isso ficou claro no livro.

“Para mim, era um troféu, a prova de que alguém me desejou numa noite”. “Faz eu me sentir desejada, coisa que nunca fui”.

No fundo essa historia poderia terminar como 99% delas termina, com a menina morta por overdose, ela só não virou estatística por conta da terapia:” No começo, não sabia quem é que eu estava levando às consultas: a Raquel ou a Bruna. Hoje não está mais tão difícil”. “olho ao redor e vejo que muita coisa mudou. Inclusive eu”.

Em diversos momentos ela, “grita mas ninguém escuta”. E mesmo depois de terminar o livro e dizer que vai deixar a prostituição ela deixa clara a necessidade de ajuda!

“O que eu queria, de verdade, era que qualquer pessoa viesse me socorrer, me salvar. Da minha vida, da minha história. De mim.

Lu 25/11/2009minha estante
Eu cheguei a ler a orelha, mas não gostei da história. Me pareceu outro "Cem Escovadas". Não tenho cabeça pra ler isso. Prefiro um livro de serial killer bem sangrento da Tess do que isso.


SasoriGui 16/03/2011minha estante
Resenha pode ser boa , mas o livro sux.


Jean Noleto 11/12/2011minha estante
Eu desisti de ler, achei mto chato...


Made-chan 26/09/2013minha estante
É o pior livro que eu já li.




Amanda Schmidt 15/12/2009

LIXO !!! e o pior que tem uma série e vai sair no cinema! aff
livro de PUTA !!! agora quer ter uma vida de Santa! Vai trabalhar !!!

LIXO! LIXO ! LIXO!
NÃO LEIAM!!!!
P 28/12/2009minha estante
Hahaha, adorei essa resenha. Assino embaixo do comentário anterior. Pra mim é uma luz no fim do túnel ver uma mulher criticando esse livro. Acho ridículo e até assustador que tantas mulheres se interessem por essa porcaria que não edifica e não acrescenta nada.


Rebeca 08/01/2010minha estante
kkkkkkkkkkkkkkk


Rebeca 08/01/2010minha estante
Bah! Mãe recomendando isso??? é o fim dos tempos!!!


Jean Noleto 11/12/2011minha estante
Tbm concordo, acho que não dá para tirar nenhum proveito desse livro ...


Ray 16/03/2012minha estante
Não sei o que você estava esperando, já que o livro foi escrito por uma garota de programa. Dizem que as pessoas só podem escrever sobre o que conhecem, ela só conheceu a prostituição. Se quer algo que te ajude na vida vai ler o Augusto Cury, eu não acredito muito, mas leia.


Fernanda 02/12/2012minha estante
Não entendo porque ser tão radical assim... óbvio que seria um livro de puta, afinal, essa era a profissão dela e sobre isso que ela escreveu.
O livro, realmente, de nada acrescenta. Mas se tens mente tão fechada assim, não deveria nem tê-lo lido.


Edu 01/06/2013minha estante
Oi? Livro de Puta? KKKKKK vc pesquisou sobre o livro antes de lê-lo?


Made-chan 26/09/2013minha estante
Pois é, nem sei se pode chamar aquilo de livro. É a biografia de uma vagabunda que deixou o seio do lar, q tinha td q precisava pra ser prostituta e usar drogas.


Lucas Grima 21/12/2013minha estante
Pelo amor de Deus, faça uma crítica mais construtiva. O que me deixa mais assustado é essas pessoas concordarem (com exceção da Fernanda) com você sem somar em absolutamente em nada. Não sou defensor da Raquel, mas é inegável a coragem que ela teve em colocar a própria história com tantos altos e baixos para outras pessoas conhecerem.




Aninha 05/01/2010

Antes de eu ler um amigo disse que era muito ruim, que ela passava todas as páginas culpando os pais adotivos dela por ter virado prostituta.

Eu gostei do livro. Mas acho que é por que, justamente, eu li ele "pelas entrelinhas".

Pude perceber, por exemplo, a necessidade de assitir as crianças adotadas - casos à parte, como o da própria autora, já ouvi muitas atrocidades. E também pensar um pouco nessa necessidade dos homens (e mulheres) traírem. Na falta de amor próprio, no excesso de preconceitos, etc.

Ela virou prostituta pra chamar a atenção dos pais. Aí ela começou o blog e escreveu o livro pra chamar a atenção de todo mundo. E conseguiu. Simplesmente isso - fez pra chamar a atenção. Não que tenha feito direito.

Ela não é uma escritora, afinal. O livro acaba por ficar fraco. Se fosse bem escrito e melhor estruturado a história poderia ser ótima, mesmo com tanto conteúdo de sexo. Acho que o fato dela usar abertamente muitos termos vulgares incomodou as pessoas - como se as pessoas não utilizassem esses termos.

Existem livros muito mais pesados, como Cristiane F. (que alguém citou). Só que este foi melhor escrito, não ficou tão vulgar, apesar de coisas muito mais tensas serem descritas.
comentários(0)comente



Fábio 29/07/2011

O Homem mendiga, a mulher se vende

O Doce Veneno do Escorpião é a biografia das criaturas torturadas pelos azares da sorte, o amor insatisfeito, as injustiças do mundo no qual ficam chapinhando do lamaçal da ignomínia.

A força insólita da narrativa e a mágica das palavras conjugam-se harmoniosamente nesta obra imorredoura de Bruna Surfistinha.

Em cada página explodem as paixões arrebatadas da alma brasileira.


[[email protected]]
Gláucia 15/04/2011minha estante
Nossa, esse estilo é inconfundível! Obra imorredoura hein? A primeira frase da resenha caberia muito bem para descrever Os Miseráveis. V.Hugo que se cuide.


Karen 02/05/2012minha estante
HAHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHHAHAHHAHA


Made-chan 15/10/2013minha estante
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK vish!!! Agora a biografia de uma ex-puta iletrada é uma "obra imorredoura" que "explode as paixões arrebatadas da alma brasileira". É cada uma.


Rafa 03/05/2015minha estante
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!




Giolie 17/06/2010

Como a maioria deve ter feito, li apenas por curiosidade e digo que essa leitura não me acrescentou nada de produtivo.
A linguagem é fraca e muitas vezes chula, muita putaria, sacanagem e contos nojentos ao fim do livro nas chamadas "páginas pretas". Raquel - verdadeiro nome da Surfistinha - era viciada e diversas vezes comenta que chegou a roubar da própria família, apenas para ter dinheiro e satisfazer seus gostos de menina mimada.
A "Bruna Surfistinha" era uma menina de família de classe média e recebeu boa educação dos pais durante a infância e a sua "curta" adolescência, ela mesma descreve gostar de viver da sacanagem e da vida que leva. Ridículo. Faltam alguns parafusos na cabeça dessa daí.

Não recomendo.
' Bia 13/07/2010minha estante
Concordo plenamente, acho que ela poderia ter contado sua historia de outra maneira, sem tantos detalhes!


Iriane 09/04/2011minha estante
Disse tudo! =)




luke2109 09/02/2010

Livro interessante que é dividido em duas partes: A vida da Raquel, menina adotada por uma família de classe média, que tinha tudo em casa, mas pouca coisa na cabeça, infelizmente. E a vida da Bruna, a Puta! O que eu achei interessante foi a questão psicológica que faz com que uma menina adotada, que nunca sofreu qualquer abuso em casa (segundo ela mesma) e que tinha tudo para se dar bem na vida, pelos meios mais convencionais, acabe na prostituição, não por necessidadade, mas por opção. Na verdade, houve uma necessidade imediata, mas que ela mesmo causou. Pais e filhos sempre têm problemas. Mas acho que ela potencializou isso, com a desculpa de ser adotada. O que não quer dizer que isso seja desculpa. Conheço vários adotados que são felizes e bem resolvidos.
Quanto ao suposto excesso de putarias que as pessoas estão tanto reclamando, francamente, não tem nada que qualquer adulto já não conheça, apesar de jurar de mãos juntas que nunca fez ou ouviu falar. Se o incômodo fosse verdadeiro, por que leram? O que esperavam? Algo como "O amante de Lady Chaterley"? Abaixo a hipocrisia!!!
comentários(0)comente



Tati T 23/05/2010

Um manual de como jogar uma vida no lixo.
Li por curiosidade. Não pelo sexo, mas pela história da garota de vida boa que resolveu virar prostituta.

A linguagem é bem fraca. Bruna fala com orgulho das escolhas que fez, como se fosse digno de orgulho largar a família (que lhe sustentava e dava boa educação) pra vender o corpo e se drogar. Antes de se prostituir, ela roubava a própria família. Belo exemplo de vida.
Uma garota mimada, fútil e com parafusos a menos na cabeça. Ela apresenta a prostituição como uma forma rápida e "fácil" de ganhar dinheiro, insiste em dizer que dali a X anos ela iria parar de vender o corpo, como se isso a tornasse mais humana.

Não recomendo perder tempo com esse livro, é um lixo. Deve ser mantido longe desses adolescentes de mente fraca, por razões óbvias.
Betty 24/05/2010minha estante
concordo e assino embaixo com tudo o que você disse! uma pessoa que foi adotada e jogou a vida fora por escolher uma profissão sem ética e imoral. Ela tinha outra opção pra crescer na vida e não deu valor. Escolheram a pessoa certa (Deborah Secco) para fazer o papel da Surfistinha.


Len 11/01/2013minha estante
ué,e o fato dela fazer sexo a faz menos humana?


Tati T 13/01/2013minha estante
Releia a resenha, Len. Não afirmei isso em nenhum momento.


Made-chan 15/10/2013minha estante
"ué,e o fato dela fazer sexo a faz menos humana?" Ela não "fazia sexo", ela vendia o corpo, que como a moça embaixo citou, é uma "profissão" sem ética e imoral. E tudo isso só pq era adotada.




Kaique Andrade 17/01/2010

"A curiosidade matou o gato"
Pelo jeito, como todos por aqui, li por curiosidades. Não foi legal, não foi divertido e nenhum pouco produtivo. Não recomendo!
comentários(0)comente



Laura 20/07/2010

A história de uma ex-prostituta
Muitos podem achar o livro escrito por 'Bruna Surfistinha', uma putaria...mais muitos não prestam atenção nas entrelinhas.
O livro relata principalmente a história dela em si, de como ela veio a ser prostituta, sem mais nenhuma escolha a tomar, como a sua familia, tratava a menina adotiva, e coisas assim que acontece na maioria das familia espalhadas pelo Brasil.
Ele me mostrou, além das coisas que ela fazia com seus clientes, a vida de uma menina bandonada pelo tempo, e sem mais escolha de felicidade...
comentários(0)comente



Marjorie 21/05/2020

Não gostei
O livro tem muitos erros de gramática. Não consegui sentir empatia pela Raquel, achei ela extremamente superficial e fútil. O filme é mais legal.
comentários(0)comente



Mione_chan 31/08/2011

Não me lembrava que havia lido esse li(xo)vro.
Acho que minha mente bloqueou esse fato, porque o conteúdo é tão profundo quanto um pires.
Sinceramente? Desnecessário.
Cintia 07/02/2012minha estante


Cintia 07/02/2012minha estante
hahahaha, concordo!!!




RenataF 08/12/2011

Lamentável
Como diriam grandes estudiosos da Literatura, nós só podemos emitir opinião daquilo que conhecemos. E foi exatamente isso que me levou a ler essa narrativa, conhecer o conteúdo (conteúdo?) desta e poder dizer com muita propriedade para as pessoas não lerem esta obra lamentável.
Zara 26/01/2012minha estante
Lixo total, apoiado!!!


Cintia 07/02/2012minha estante
É, como se houvesse algo de interessante pra ter que se escrever um livro sobre a vida dela.


Deka 18/02/2012minha estante
Lixooooooooooooo ..nem pra queimar serve ...kkkk


tranquilu 01/03/2012minha estante
eu tenho e indico para todos lerem u_u


Carol 03/03/2012minha estante
pois é a linguagem é muito ruim/pobre.




224 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |